Abbott do Brasil Dilacoron

80mg, caixa contendo 30 comprimidos revestidos

Princípio ativo
:
Cloridrato De Verapamil
Classe Terapêutica
:
Antagonistas do Cálcio Puros
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Sistema Cardiovascular (Circulação)
Especialidade
:
Cardiologia

Bula do medicamento

Dilacoron, para o que é indicado e para o que serve?

Dilacoron® (cloridrato de verapamil) é indicado para adultos no tratamento de:

  • <li>Isquemia mioc&#xE1;rdica (redu&#xE7;&#xE3;o da quantidade de oxig&#xEA;nio para o m&#xFA;sculo do cora&#xE7;&#xE3;o): sem <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-cardiovascular-circulacao/angina/c" target="_blank">angina</a> (<a href="https://minutosaudavel.com.br/dor-no-peito/" rel="noopener" target="_blank">dor no peito</a>); com angina ap&#xF3;s esfor&#xE7;o; angina em repouso.</li> <li>Hipertens&#xE3;o arterial (<a href="https://consultaremedios.com.br/pressao-alta/c" target="_blank">press&#xE3;o alta</a>) leve e moderada: Dilacoron<sup>&#xAE;</sup>&amp;nbsp;tem a vantagem de poder ser usado em pacientes com press&#xE3;o alta e que tamb&#xE9;m tenham <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/asma/c" target="_blank">asma</a> (<a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/bronquite/c" target="_blank">bronquite</a>), <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-cardiovascular-circulacao/diabetes/c" target="_blank">diabetes</a>, <a href="https://minutosaudavel.com.br/depressao/" rel="noopener" target="_blank">depress&#xE3;o</a>, <a href="https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/disfuncao-eretil/c" target="_blank">impot&#xEA;ncia sexual</a>, doen&#xE7;a em vasos cerebrais, varizes, doen&#xE7;as nas art&#xE9;rias coron&#xE1;rias (art&#xE9;rias que irrigam o cora&#xE7;&#xE3;o), <a href="https://consultaremedios.com.br/b/colesterol-alto" target="_blank"/><a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-cardiovascular-circulacao/colesterol/c" target="_blank">colesterol</a> alto, <a href="https://minutosaudavel.com.br/acido-urico-alto/" rel="noopener" target="_blank">&#xE1;cido &#xFA;rico alto</a> e tamb&#xE9;m pode ser usado por idosos. Diminui a press&#xE3;o nas crises de press&#xE3;o alta.</li> <li>Profilaxia das taquicardias supraventriculares (preven&#xE7;&#xE3;o de alguns tipos de arritmias do cora&#xE7;&#xE3;o): previne as arritmias com batimento card&#xED;aco r&#xE1;pido taquicardias supraventriculares; &quot;flutter&quot; ou fibrila&#xE7;&#xE3;o atrial) por meio de controle ou convers&#xE3;o para ritmo normal.</li>

Exclusivo Comprimido Revestido&nbsp;80 mg:&nbsp;indicado também para crianças e adolescentes.

Quais as contraindicações do Dilacoron?

Dilacoron® é contraindicado para o uso por pessoas com hipersensibilidade ao cloridrato de verapamil ou a outros componentes da fórmula do medicamento.

Dilacoron® é também contraindicado em casos de:

  • <li>Choque cardiog&#xEA;nico (press&#xE3;o arterial muito baixa devido a problemas no cora&#xE7;&#xE3;o);</li> <li>Bloqueio atrioventricular de segundo ou terceiro grau (tipos de arritmia do cora&#xE7;&#xE3;o), a n&#xE3;o ser que paciente seja portador de marcapasso;</li> <li>S&#xED;ndrome do n&#xF3;dulo sinusal (tipo de <a href="https://minutosaudavel.com.br/arritmia-cardiaca-o-que-e-sintomas-tratamento-tem-cura/" rel="noopener" target="_blank">arritmia card&#xED;aca</a>), a n&#xE3;o ser que paciente seja portador de marcapasso;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/insuficiencia-cardiaca/" rel="noopener" target="_blank">Insufici&#xEA;ncia card&#xED;aca</a> congestiva (&#x201C;cora&#xE7;&#xE3;o fraco&#x201D;);</li> <li>&#x201C;Flutter&#x201D; ou fibrila&#xE7;&#xE3;o atrial na presen&#xE7;a de feixe de condu&#xE7;&#xE3;o acess&#xF3;rio (tipo de arritmia card&#xED;aca);</li> <li>Combina&#xE7;&#xE3;o com medicamentos contendo <a href="https://consultaremedios.com.br/cloridrato-de-ivabradina/bula" target="_blank">ivabradina</a> (medicamento para o tratamento da angina do peito).</li>

Como usar o Dilacoron?

Comprimido Revestido 80 mg / Comprimido Revestido Retard 120 mg

As doses de Dilacoron® devem ser estudadas caso a caso pelo médico de acordo com a gravidade da doença, e tomadas, de preferência, com a alimentação ou logo após.

Os comprimidos devem ser engolidos com um pouco de água, e não devem ser mastigados nem chupados.

A experiência clínica mostra que a dose média do medicamento varia de 240 mg a 360 mg por dia, conforme orientação médica.

A dose máxima diária não deve passar de 480 mg para tratamentos longos, apesar de que uma dose maior que esta pode ser usada para tratamentos curtos. Não existe limitação para a duração do tratamento.

Dilacoron® não deve ser interrompido subitamente após tratamentos longos, sendo recomendada uma diminuição gradual de dose.

Pacientes com problemas no fígado

O médico deverá fazer um ajuste da dose, com doses menores no início do tratamento.

Pacientes com problemas nos rins

Dilacoron® deve ser usado com cuidado e com acompanhamento cuidadoso dos pacientes.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este comprimido não deve ser mastigado.

Exclusivo Comprimido Revestido 80 mg

Adultos e adolescentes com peso maior que 50 kg
Isquemia miocárdica, taquicardias supraventriculares paroxísticas, “flutter” e fibrilação atrial

120 mg a 480 mg divididos em 3 ou 4 vezes ao dia (a cada 8 ou 6 horas) de acordo com a prescrição médica.

Hipertensão

120 mg a 480 mg divididos em 3 vezes ao dia (a cada 8 horas) de acordo com a prescrição médica.

Crianças (somente para distúrbios do ritmo cardíaco)
Até 6 anos

80 mg a 120 mg divididos em 2 a 3 vezes ao dia (a cada 12 ou 8 horas) de acordo com a prescrição médica.

De 6 a 14 anos

80 mg a 360 mg divididos em 2 a 4 vezes ao dia (a cada 12 ou 6 horas) de acordo com a prescrição médica.

Exclusivo Comprimido Revestido Retard 120 mg

Adultos e adolescentes com peso maior que 50 kg
Isquemia miocárdica, taquicardias supraventriculares paroxísticas, “flutter” e fibrilação atrial

120 mg a 480 mg divididos em 1 ou 2 vezes ao dia (a cada 24 ou 12 horas) de acordo com a prescrição médica.

Hipertensão

120 mg a 480 mg divididos em 1 ou 2 vezes ao dia (a cada 24 ou 12 horas) de acordo com a prescrição médica.

O cloridrato de verapamil alcança o pico de concentração plasmática após 4 a 5 horas da administração do medicamento.

Como o Dilacoron funciona?

Dilacoron®&nbsp;contém como substância ativa o cloridrato de verapamil, que bloqueia o fluxo de cálcio para dentro da célula do músculo do coração e das artérias, melhorando a quantidade de oxigênio oferecida ao músculo do coração. Com mais oxigênio, o músculo do coração consegue relaxar mais e trabalhar melhor. Esse relaxamento muscular também acontece nos músculos das&nbsp;paredes dos vasos sanguíneos, onde o sangue vai poder circular mais facilmente, diminuindo, assim, a pressão alta.

Dilacoron®&nbsp;também atua na normalização da frequência cardíaca (número de vezes que o coração bate por minuto).

O tempo médio estimado para o início da ação deste medicamento no organismo é de uma a duas horas após a administração oral.

Quais cuidados devo ter ao usar o Dilacoron?

Infarto Agudo do Miocárdio

Usar com cautela nos casos de infarto agudo do miocárdio complicados por bradicardia (batimentos cardíacos lentos), hipotensão acentuada (pressão baixa) ou disfunção ventricular esquerda (coração fraco).

Bloqueio cardíaco/ Bloqueio AV de primeiro grau/ Bradicardia/ Assistolia

Utilizar com cautela em pacientes com um tipo de arritmia chamada bloqueio AV de segundo ou terceiro grau.

Dilacoron® raramente é capaz de causar arritmias mais graves que podem levar à parada cardíaca. Se ocorrer, é mais comum em idosos e dura alguns segundos com retorno espontâneo ao ritmo normal.

Deve-se ter cautela com o uso associado com antiarrítmicos, betabloqueadores, digoxina, fleicanida e disopiramida.

Insuficiência cardíaca

O paciente deve estar bem controlado dos sintomas de insuficiência cardíaca, antes do uso de cloridrato de verapamil.

Doença nas quais a transmissão neuromuscular é afetada

Dilacoron® deve ser utilizado com cautela em pacientes com doenças nas quais a transmissão neuromuscular é afetada (miastenia grave, Síndrome de Eaton-Lambert, distrofia muscular de Duchenne avançada– doenças que afetam nervos e músculos que causam fraqueza e fadiga).

Inibidores da HMG-CoA Redutase (estatinas)

Ver item Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Dilacoron com outros remédios?.

Efeitos na habilidade de dirigir e usar máquinas

Devido ao seu efeito anti-hipertensivo e dependendo da resposta individual, o cloridrato de verapamil pode afetar a habilidade de reação a ponto de prejudicar a habilidade de dirigir um veículo, de operar máquinas ou de trabalhar sob circunstâncias perigosas. Isso se aplica, principalmente, quando se inicia o tratamento, quando a dose é aumentada, quando há migração de outra terapia medicamentosa ou quando álcool é consumido concomitantemente. Verapamil pode aumentar o nível de álcool no sangue e retardar sua eliminação, com isso, os efeitos do álcool podem ser exacerbados.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Dilacoron?

Reações adversas foram relatadas espontaneamente durante o período de pós-comercialização e durante estudos clínicos do produto.

As frequências de reações adversas são definidas como:

  • <li>Rea&#xE7;&#xE3;o comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento);</li> <li>Rea&#xE7;&#xE3;o incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento);</li> <li>Rea&#xE7;&#xE3;o rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento).</li>
{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Sistemas</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\"><strong>Comum</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:235px\"><strong>Incomum</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:241px\"><strong>Rara</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:245px\"><strong>Desconhecida</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-imunologico/c\" target=\"_blank\">sistema imunol&#xF3;gico</a></strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Hipersensibilidade (alergia)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema nervoso</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">Cefaleia (<a href=\"https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/dor-de-cabeca-e-enxaqueca/c\" target=\"_blank\">dor de cabe&#xE7;a</a>) e <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/tontura-o-que-pode-ser/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">tontura</a></td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">Parestesia (sensa&#xE7;&#xE3;o de <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/parestesia/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">formigamento</a>) e tremor</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Rea&#xE7;&#xE3;o extrapiramidal; paralisia<sup>1</sup> (tetraparesia) e convuls&#xF5;es</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es nutricionais e de metabolismo</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\"><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/hipercalemia/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">Hipercalemia</a> (aumento de pot&#xE1;ssio no sangue)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es psiqui&#xE1;tricas</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">Sonol&#xEA;ncia</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">-</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es do ouvido e do labirinto</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\"><a href=\"https://consultaremedios.com.br/doenca-nos-ouvidos/zumbido/c\" target=\"_blank\">Zumbido</a></td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Vertigem</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es card&#xED;acas</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">Bradicardia (batimentos muito lentos)</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">Palpita&#xE7;&#xF5;es e taquicardia</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Alguns tipos de arritmias, como: bloqueio atrioventricular (primeiro, segundo e terceiro grau), bradicardia sinusal, parada sinusal, insufici&#xEA;ncia card&#xED;aca (&#x201C;cora&#xE7;&#xE3;o fraco&#x201D;), assistolia (parada card&#xED;aca)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema vascular</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">Hipotens&#xE3;o, rubor</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">-</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es respirat&#xF3;rias, tor&#xE1;cicas e mediast&#xED;nicas</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Broncoespasmo, dispneia (falta de ar)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema gastrintestinal</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\"><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/prisao-de-ventre/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">Constipa&#xE7;&#xE3;o</a> (intestino preso) e n&#xE1;usea</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">Dor abdominal</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\"><a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/nauseas/c\" target=\"_blank\">V&#xF4;mitos</a></td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Desconforto abdominal, hiperplasia gengival (incha&#xE7;o da gengiva), &#xED;leo paral&#xED;tico (paralisia intestinal)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es na pele e tecidos subcut&#xE2;neos</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">Hiper-hidrose (suor excessivo)</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\"><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/angioedema-o-que-e-complicacoes-como-tratar-e-muito-mais/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">Angioedema</a> (incha&#xE7;o em &#xE1;reas profundas da pele), s&#xED;ndrome de StevensJohnson (rea&#xE7;&#xE3;o al&#xE9;rgica grave), eritema multiforme (rea&#xE7;&#xE3;o imunol&#xF3;gica da pele), erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea maculopapular (&#xE1;rea vermelha e plana na pele), alopecia (<a href=\"https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/queda-de-cabelo-e-calvicie/c\" target=\"_blank\">queda de cabelo</a>), <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/urticaria/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">urtic&#xE1;ria</a> (coceira), <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/purpura/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">p&#xFA;rpura</a> (hemorragias na pele) e prurido (coceira)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema musculoesquel&#xE9;tico</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Fraqueza muscular, mialgia (dores musculares em qualquer parte do corpo) e artralgia (dores nas articula&#xE7;&#xF5;es)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema renal e urin&#xE1;rio</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Insufici&#xEA;ncia renal</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema reprodutor e mama</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (impot&#xEA;ncia), <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/ginecomastia/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">ginecomastia</a> (crescimento das mamas nos homens) e galactorr&#xE9;ia (produ&#xE7;&#xE3;o de leite fora do <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/periodo-pos-parto-puerperio/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">per&#xED;odo p&#xF3;s-parto</a> ou de lacta&#xE7;&#xE3;o)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Condi&#xE7;&#xF5;es gerais</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\"><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-edema-tipos-cerebral-pulmonar-etc-e-tratamento/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">Edema</a> perif&#xE9;rico</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">Fadiga</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">-</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Em Investiga&#xE7;&#xE3;o</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Aumento de prolactina plasm&#xE1;tica e aumento de enzimas hep&#xE1;ticas</td> </tr> <tr> <td colspan=\"5\" style=\"text-align:center\"> <sup>1</sup>Houve um &#xFA;nico relato p&#xF3;s-comercializa&#xE7;&#xE3;o de paralisia (tetraparesia) associada ao uso concomitante de verapamil e <a href=\"https://consultaremedios.com.br/colchicina/bula\" target=\"_blank\">colchicina</a>. O uso concomitante de verapamil e colchicina n&#xE3;o &#xE9; recomendado</td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

Informe ao seu médico, cirurgião dentista, ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento.

População Especial

Uso em idosos

As doses de Dilacoron® devem ser estudadas caso a caso pelo médico, pois pacientes idosos apresentam uma resposta maior ao verapamil.

Uso pediátrico

Deve-se ter bastante cautela ao administrar cloridrato de verapamil a este grupo de pacientes.

Uso em pacientes com insuficiência hepática (mau funcionamento do fígado)

O verapamil deve ser usado com cuidado em pacientes com função do fígado alterada.

Uso em pacientes com comprometimento da função renal (mau funcionamento dos rins)

Cloridrato de verapamil deve ser usado com cautela e com acompanhamento cuidadoso em pacientes com comprometimento da função renal. O cloridrato de verapamil não pode ser removido por hemodiálise.

Uso na gravidez (efeitos teratogênicos)

Não há dados adequados do uso de cloridrato de verapamil em mulheres durante a gravidez. Desta forma, cloridrato de verapamil só deve ser administrado na gravidez quando for absolutamente necessário e se indicado pelo médico.

Lactante

Cloridrato de verapamil deve ser usado durante a lactação somente se for essencial para o bem-estar da mãe e se indicado pelo médico.

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se ocorrer gravidez ou iniciar amamentação durante o uso deste medicamento.

Categoria de risco: C - Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista.

O que eu devo fazer quando esquecer de usar o Dilacoron?

Se você se esqueceu de tomar o medicamento, tome uma dose assim que se lembrar. Se estiver perto da hora de tomar a próxima dose, você deve simplesmente tomar o próximo comprimido no horário usual. Não dobre a próxima dose para repor o comprimido que se esqueceu de tomar no horário certo.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião dentista.

Qual a composição do Dilacoron?

Cada comprimido revestido de Dilacoron® 80 mg contém:

80&nbsp;mg de&nbsp;cloridrato de verapamil.

Excipientes: celulose microcristalina, croscarmelose sódica, dióxido de silício, estearato de magnésio, fosfato de cálcio dibásico di-hidratado, hipromelose, laurilsulfato de sódio, macrogol, talco, dióxido de titânio.

Cada comprimido revestido retard de Dilacoron®&nbsp;120 mg contém:

120&nbsp;mg de&nbsp;cloridrato de verapamil.

Excipientes: alginato de sódio, povidona, celulose microcristalina, estearato de magnésio, hipromelose, macrogol, talco, dióxido de titânio e cera (E Hoechst).

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Dilacoron maior do que a recomendada?

Sintomas

A superdosagem de Dilacoron® pode causar hipotensão (pressão baixa), bradicardia (coração bate muito devagar) até bloqueio atrioventricular (tipo de alteração do ritmo cardíaco), hiperglicemia (aumento na quantidade de açúcar no sangue), estupor (diminuição ou paralisação das reações intelectuais, sensitivas ou motoras, devidas a causa psíquica ou patológica) e acidose metabólica (excesso de acidez no sangue). Casos fatais ocorreram em consequência de superdosagem.

Tratamento

Todos os casos de superdosagem devem ser tratados como se fossem graves, e os pacientes devem ser mantidos em observação por até 48 horas, sob cuidados médicos em hospital. Em caso de superdosagem deve-se procurar um hospital imediatamente. O cloridrato de verapamil não pode ser removido por hemodiálise.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Dilacoron com outros remédios?

Caso você esteja usando alguma das substâncias a seguir, informe seu médico antes de iniciar o tratamento com Dilacoron®. Ele lhe dará a melhor orientação sobre como proceder.

As substâncias que interagem potencialmente com o cloridrato de verapamil são:

Prazosina, terazosina, flecainida, quinidina, teofilina, carbamazepina, fenitoína, imipramina, glibenclamida,&nbsp;colchicina, claritromicina, eritromicina, rifampicina, telitromicina, doxorrubicina, fenobarbital, buspirona, midazolan, metoprolol, propranolol, digitoxina, digoxina, cimetidina, ciclosporina, everolimus, sirolimus, tacrolimus, atorvastatina, lovastatina, sinvastatina, almotriptana, sulfinpirazona, dabigatrana, outros anticoagulantes orais diretos, ivabradina, suco de grapefruit (toranja e pomelo), erva de São João (Hypericum perforatum).

Informe seu médico quanto ao uso de antiarrítmicos (procainamida), agentes antivirais anti-HIV (ritonavir, lopinavir), lítio, bloqueadores neuromusculares (gentamicina, tobramicina), ácido acetilsalicílico, álcool, estatinas, fluvastatina, pravastatina, rosuvastatina, anti-hipertensivos (furosemida, hidroclorotiazida, nifedipino), diuréticos, vasodilatadores (hidralazina, cinarizina, flunarizina). Estas substâncias, quando utilizadas com Dilacoron® podem causar algumas alterações.

Foram observados nos testes laboratoriais a elevação das enzimas hepáticas (enzimas que demonstram a função do fígado) e elevação dos níveis de prolactina (hormônio que estimula produção de leite e aumento das mamas).

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Dilacoron (Cloridrato de Verapamil)?

Resultados da eficácia

Um estudo clínico fase IV que envolveu 4247 pacientes com hipertensão leve, moderada ou grave, teve como objetivo estudar a eficácia anti-hipertensiva e a tolerabilidade do cloridrato de verapamil.

De acordo com o estudo, a monoterapia com cloridrato de verapamil normalizou a pressão arterial diastólica (≤ 90mm Hg) em 90% dos pacientes com hipertensão leve, 70% com hipertensão moderada e 61% com hipertensão grave. A tolerabilidade cardíaca e extracardíaca com o cloridrato de verapamil foi boa e a média da frequência cardíaca foi&nbsp;levemente reduzida e nenhum dos pacientes desenvolveu bloqueio atrioventricular de 2°&nbsp;ou 3°&nbsp;grau.

Estudo duplo-cego de 6 semanas, 28 pacientes hipertensos estágios I-II foram randomizados para verapamil 160mg 3x/dia ou nifedipina 20mg 2x/dia.

O verapamil reduziu PAD media significativamente mais que nifedipina, com efeitos colaterais mais incidentes no grupo nifedipina que no grupo verapamil. Em conclusão,&nbsp;verapamil tem uma eficácia anti-hipertensiva superior à&nbsp;nifedipina.

Evidências de vários estudos suportam que verapamil é um anti-hipertensivo eficaz e bem tolerado para o tratamento de hipertensão leve a moderada e equivalente a outros agentes como betabloqueadores, diuréticos e inibidores da enzima de conversão (iECA), sem&nbsp;apresentar os efeitos colaterais mais incidentes destas medicações.

O efeito antianginoso de verapamil 120mg 3x/dia ao longo de 1 ano de tratamento foi avaliado em 11 pacientes com angina de esforço induzida.

A tolerância do teste de esforço em bicicleta foi de 531,8 +/- 123.0kg/min no grupo placebo e 763,6 +/- 124,7kg/min no grupo verapamil (p< 0,001), demonstrando a eficácia antianginosa do medicamento. Os benefícios no tratamento a curto prazo são sustentados mesmo após 1 ano de tratamento.

Outro estudo duplo-cego, randomizado, placebo controlado avaliou a redução da frequência de episódios anginosos, o consumo de nitroglicerina e a tolerância ao esforço em 26 pacientes com angina estável em uso de verapamil 480mg/dia. Houve redução de 5,6 +/− 7,3 para 2,2 +/− 3,9 episódios de angina por semana (p < 0,001) e redução no consumo de nitroglicerina de 3,4 +/− 4,9 para 1,2 +/− 2,5 comprimidos por semana (p < 0,05) no grupo verapamil comparado com placebo.

O tempo de esforço aumentou de 6,4 +/− 2,1 minutos e foram observados menos episódios de infradesnivelamento de segmento ST no pico do esforço (p < 0,05), sugerindo uma favorável redistribuição do fluxo sanguíneo coronário para zona isquêmica.

Um estudo randomizado, duplo-cego, placebo controlado avaliou durante 4 meses a efetividade e segurança de verapamil em 11 pacientes com episódios frequentes de taquicardia paroxística supraventricular (TPSV). Os episódios de TPSV diminuíram significativamente no grupo verapamil em relação ao placebo (p < 0,05), demonstrando que verapamil oral é seguro e efetivo no tratamento à longo prazo de pacientes com taquicardia&nbsp;paroxística supraventricular.

Estudos pré-clínicos

Estudos de reprodução foram conduzidos em coelhos e ratos através de administração oral de doses até 1,5 (15mg/Kg/dia) e 6 (60mg/Kg/dia) vezes a dose oral diária em humanos, respectivamente, e não foi evidenciada teratogenicidade. Nos ratos, entretanto, o múltiplo da dose humana foi embriocida, e retardou o desenvolvimento e crescimento fetal.

Provavelmente por causa dos efeitos adversos maternos refletidos em perda de ganho de peso pelas ratas prenhas. Entretanto não foram realizados estudos em mulheres grávidas.

{"tag":"hr","value":" <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <p>Este medicamento cont&#xE9;m como princ&#xED;pio ativo o cloridrato de verapamil, que &#xE9; um inibidor do influxo de &#xED;ons c&#xE1;lcio (bloqueador de canais lentos ou antagonista do &#xED;on c&#xE1;lcio).</p> <h2>Farmacodin&#xE2;mica</h2> <h3>Mecanismo de a&#xE7;&#xE3;o e efeitos farmacodin&#xE2;micos:</h3> <p>O cloridrato de verapamil bloqueia o influxo de &#xED;ons de c&#xE1;lcio (e possivelmente de s&#xF3;dio) atrav&#xE9;s do canal lento no interior das c&#xE9;lulas card&#xED;acas de contra&#xE7;&#xE3;o e condu&#xE7;&#xE3;o e c&#xE9;lulas musculares vasculares. O efeito antiarr&#xED;tmico de cloridrato de verapamil deve-se ao seu efeito no canal lento das c&#xE9;lulas do sistema card&#xED;aco de condu&#xE7;&#xE3;o.</p> <p>Reduz a exig&#xEA;ncia de oxig&#xEA;nio do mioc&#xE1;rdio diretamente atrav&#xE9;s da interven&#xE7;&#xE3;o em processos metab&#xF3;licos consumidores de energia no m&#xFA;sculo card&#xED;aco, e indiretamente por redu&#xE7;&#xE3;o da p&#xF3;s-carga.</p> <p>O bloqueio dos canais de c&#xE1;lcio do m&#xFA;sculo liso das art&#xE9;rias coronarianas aumenta a perfus&#xE3;o mioc&#xE1;rdica, mesmo em tecidos p&#xF3;s-estenose, e relaxa espasmos coronarianos.</p> <p>A a&#xE7;&#xE3;o anti-hipertensiva do cloridrato de verapamil est&#xE1; baseada na redu&#xE7;&#xE3;o da resist&#xEA;ncia perif&#xE9;rica, sem efeito rebote na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. A press&#xE3;o arterial normal n&#xE3;o &#xE9; afetada de modo consider&#xE1;vel.</p> <p>A atividade el&#xE9;trica atrav&#xE9;s dos nodos sinoatrial e atrioventricular depende em grande parte do influxo de c&#xE1;lcio do canal lento.</p> <p>Atrav&#xE9;s da inibi&#xE7;&#xE3;o deste influxo, o verapamil reduz a condu&#xE7;&#xE3;o atrioventricular prolongando assim o per&#xED;odo refrat&#xE1;rio. Esse efeito resulta na redu&#xE7;&#xE3;o da transmiss&#xE3;o el&#xE9;trica ventricular nos pacientes com flutter atrial e/ou fibrila&#xE7;&#xE3;o atrial com r&#xE1;pida resposta ventricular. Interrompendo a reentrada no n&#xF3; atrioventricular, verapamil pode reestabelecer&amp;nbsp;o ritmo sinusal normal em pacientes com taquicardia supraventricular paroxistica, incluindo s&#xED;ndrome de <em>Wolf-Parkinson-White</em>.</p> <p>Verapamil n&#xE3;o produz efeito na condu&#xE7;&#xE3;o do est&#xED;mulo el&#xE9;trico atrav&#xE9;s dos feixes de condu&#xE7;&#xE3;o acess&#xF3;rios.</p> <h3>Seguran&#xE7;a e efic&#xE1;cia cl&#xED;nica:</h3> <p>O cloridrato de verapamil n&#xE3;o altera a poss&#xED;vel a&#xE7;&#xE3;o atrial normal nem o tempo de condu&#xE7;&#xE3;o intraventricular, mas a amplitude depressiva, velocidade da despolariza&#xE7;&#xE3;o e condu&#xE7;&#xE3;o em fibras atriais deprimidas. Em casos isolados em cora&#xE7;&#xF5;es de coelhos, concentra&#xE7;&#xF5;es de verapamil que afetam significativamente as fibras do nodo sinoatrial e as fibras nas regi&#xF5;es medianas e altas do nodo atrioventricular tem efeito muito pequeno nas fibras baixas do nodo atrioventricular (regi&#xE3;o NH) e n&#xE3;o tem efeito nos potenciais de a&#xE7;&#xE3;o atrial ou nas fibras do feixe de His. O cloridrato de verapamil n&#xE3;o induz espasmos arteriais perif&#xE9;ricos ou altera o n&#xED;vel s&#xE9;rico de c&#xE1;lcio total.</p> <p>O cloridrato de verapamil reduz a contratilidade do mioc&#xE1;rdio e p&#xF3;s-carga. Em muitos pacientes, incluindo pacientes com doen&#xE7;a card&#xED;aca org&#xE2;nica, a a&#xE7;&#xE3;o inotr&#xF3;pica negativa se contrap&#xF5;e pela redu&#xE7;&#xE3;o do d&#xE9;bito card&#xED;aco e p&#xF3;s-carga que geralmente n&#xE3;o &#xE9; reduzido.</p> <p>Por&#xE9;m em pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o card&#xED;aca moderada a severa e severa (press&#xE3;o pulmonar arterial acima de 20 mm Hg, fra&#xE7;&#xE3;o de eje&#xE7;&#xE3;o menor que 30%), um agravamento agudo da fal&#xEA;ncia card&#xED;aca pode ser observado.</p> <p>O cloridrato de verapamil possui efeito antiarr&#xED;tmico bem definido, particularmente na presen&#xE7;a de arritmias supraventriculares. O cloridrato de verapamil atrasa a condu&#xE7;&#xE3;o no n&#xF3; atrioventricular. O resultado, dependendo do tipo de arritmia, &#xE9; a restaura&#xE7;&#xE3;o do ritmo sinusal e/ou normaliza&#xE7;&#xE3;o da frequ&#xEA;ncia ventricular. Frequ&#xEA;ncias card&#xED;acas normais n&#xE3;o s&#xE3;o afetadas ou sofrem pequena redu&#xE7;&#xE3;o.</p> <h2>Farmacocin&#xE9;tica</h2> <p>O cloridrato de verapamil &#xE9; uma mistura rac&#xEA;mica que cont&#xE9;m por&#xE7;&#xF5;es iguais de R-enanti&#xF4;meros e S-enanti&#xF4;meros. O cloridrato de verapamil &#xE9; extensivamente metabolizado.</p> <p>O norverapamil &#xE9; um dos 12 metab&#xF3;litos identificados na urina que possui 10% a 20% da a&#xE7;&#xE3;o farmacol&#xF3;gica e faz parte de 6% da droga excretada na urina.</p> <p>As concentra&#xE7;&#xF5;es de norverapamil e verapamil no estado estacion&#xE1;rio ap&#xF3;s m&#xFA;ltiplas doses di&#xE1;rias alcan&#xE7;adas ap&#xF3;s 3 a 4 dias no plasma s&#xE3;o similares.</p> <h3>Absor&#xE7;&#xE3;o:</h3> <p>Mais de 90% da dose de cloridrato de verapamil &#xE9; rapidamente absorvida pelo intestino delgado ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o oral. A disponibilidade sist&#xEA;mica m&#xE9;dia do composto inalterado depois de uma &#xFA;nica dose oral &#xE9; de aproximadamente 23%, devido a uma extensa metaboliza&#xE7;&#xE3;o hep&#xE1;tica de primeira passagem. A biodisponibilidade &#xE9; aproximadamente duas vezes mais alta com administra&#xE7;&#xF5;es repetidas. Os n&#xED;veis plasm&#xE1;ticos de pico do cloridrato do verapamil s&#xE3;o alcan&#xE7;ados uma a duas horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o do comprimido revestido. O pico plasm&#xE1;tico de norverapamil &#xE9; alcan&#xE7;ado aproximadamente 1 hora ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o da dose. A presen&#xE7;a de alimentos n&#xE3;o afeta a biodisponibilidade de verapamil.</p> <h3>Distribui&#xE7;&#xE3;o:</h3> <p>O verapamil &#xE9; altamente distribu&#xED;do atrav&#xE9;s dos tecidos do corpo, o volume de distribui&#xE7;&#xE3;o varia de 1,8 &#x2013; 6,8L/Kg em pacientes saud&#xE1;veis. A liga&#xE7;&#xE3;o de verapamil com <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/proteinas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">prote&#xED;nas</a> plasm&#xE1;ticas &#xE9; de aproximadamente 90 %.</p> <h3>Metaboliza&#xE7;&#xE3;o:</h3> <p>Verapamil &#xE9; altamente metabolizado. Estudos<em> in vitro </em>indicaram que o f&#xE1;rmaco &#xE9; metabolizado pelo citocromo P 450 CYP3A4, CYP1A2, CYP2C8, CYP2C9, CYP2C18.</p> <p>Em homens saud&#xE1;veis, o cloridrato de verapamil administrado por via oral, sofre extenso metabolismo no f&#xED;gado, sendo identificados 12 metab&#xF3;licos, a maior parte deles s&#xF3; vest&#xED;gios.</p> <p>Os principais metab&#xF3;litos foram identificados como diferentes produtos N e O-dealquilados do verapamil.</p> <p>Desses metab&#xF3;litos, apenas norverapamil possui algum efeito farmacol&#xF3;gico, aproximadamente 20 % do componente principal foi observado em estudos com <a href=\"https://consultaremedios.com.br/pet-shop/cachorros/c\" target=\"_blank\">cachorros</a>.</p> <h3>Elimina&#xE7;&#xE3;o:</h3> <p>A&amp;nbsp;meia-vida de elimina&#xE7;&#xE3;o &#xE9; de 3 a 7 horas. O cloridrato de verapamil e seus metab&#xF3;litos s&#xE3;o eliminados principalmente por via renal. Somente 3 a 4% s&#xE3;o eliminados sob a forma inalterada. Cerca de 50% da dose &#xE9; eliminada via renal em 24 horas e 70% em cinco dias.</p> <p>At&#xE9; 16% da dose &#xE9; eliminada nas fezes. O clearence total de verapamil &#xE9; t&#xE3;o alto quanto o fluxo sangu&#xED;neo hep&#xE1;tico, aproximadamente 1L/h/Kg (varia&#xE7;&#xE3;o: 0,7 &#x2013; 1,3L/h/Kg).</p> <h2>Popula&#xE7;&#xF5;es Especiais</h2> <h3>Pedi&#xE1;trico:</h3> <p>Informa&#xE7;&#xE3;o limitada de pacientes pedi&#xE1;tricos est&#xE1; dispon&#xED;vel, a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica estacion&#xE1;ria parece ser menor na popula&#xE7;&#xE3;o pedi&#xE1;trica ap&#xF3;s ingest&#xE3;o oral da dose, quando comparado com a popula&#xE7;&#xE3;o adulta.</p> <h3>Idosos:</h3> <p>A idade pode afetar a farmacocin&#xE9;tica do verapamil dados a pacientes hipertensivos. A meia-vida de elimina&#xE7;&#xE3;o pode ser prolongada em pacientes idosos. O efeito anti-hipertensivo do verapamil n&#xE3;o tem rela&#xE7;&#xE3;o com a idade.</p> <h3>Insufici&#xEA;ncia Renal:</h3> <p>A fun&#xE7;&#xE3;o renal n&#xE3;o tem efeito sobre a farmacocin&#xE9;tica de verapamil conforme demonstrado em estudos comparativos em pacientes com insufici&#xEA;ncia renal avan&#xE7;ada e pacientes saud&#xE1;veis. Apesar disso, recomenda-se administra&#xE7;&#xE3;o cautelosa de verapamil em pacientes com insufici&#xEA;ncia renal. O verapamil e norverapamil n&#xE3;o s&#xE3;o significativamente removidos por hemodi&#xE1;lise.</p> <h3>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica:</h3> <p>A meia-vida de verapamil &#xE9; prolongada em pacientes com altera&#xE7;&#xE3;o da fun&#xE7;&#xE3;o hepatica com menor <em>clearance </em>e maior volume de distribui&#xE7;&#xE3;o. O verapamil nessa popula&#xE7;&#xE3;o deve ser usada com cuidado.</p> "}

Como devo armazenar o Dilacoron?

Este medicamento deve ser mantido em sua embalagem original. Conservar em temperatura ambiente (15-30°C). Proteger da luz e da umidade.

Se armazenado nas condições indicadas, o medicamento se manterá próprio para consumo pelo prazo de validade impresso na embalagem externa.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas do produto

Dilacoron® 80 mg

Comprimido branco, com faces biconvexas, sulcado, gravado com inscrição 80 mg em uma das faces e a outra face lisa.

Dilacoron® 120 mg

Comprimido branco com faces biconvexas lisas.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Apresentações do Dilacoron

Comprimido revestido de 80 mg

Embalagem com 30 comprimidos.

Via oral.

Uso adulto e pediátrico.

Comprimido revestido retard de 120 mg

Embalagem com 20 comprimidos.

Via oral.

Uso adulto.

120mg, caixa contendo 20 comprimidos revestidos (liberação retardada)

Princípio ativo
:
Cloridrato De Verapamil
Classe Terapêutica
:
Antagonistas do Cálcio Puros
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Sistema Cardiovascular (Circulação)
Especialidade
:
Cardiologia

Bula do medicamento

Dilacoron, para o que é indicado e para o que serve?

Dilacoron®&nbsp;(cloridrato de verapamil) é indicado para adultos no tratamento de:

  • <li>Isquemia mioc&#xE1;rdica (redu&#xE7;&#xE3;o da quantidade de oxig&#xEA;nio para o m&#xFA;sculo do cora&#xE7;&#xE3;o): sem <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-cardiovascular-circulacao/angina/c" target="_blank">angina</a> (<a href="https://minutosaudavel.com.br/dor-no-peito/" rel="noopener" target="_blank">dor no peito</a>); com angina ap&#xF3;s esfor&#xE7;o; angina em repouso.</li> <li>Hipertens&#xE3;o arterial (<a href="https://consultaremedios.com.br/pressao-alta/c" target="_blank">press&#xE3;o alta</a>) leve e moderada: Dilacoron<sup>&#xAE;</sup>&amp;nbsp;tem a vantagem de poder ser usado em pacientes com press&#xE3;o alta e que tamb&#xE9;m tenham <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/asma/c" target="_blank">asma</a> (<a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/bronquite/c" target="_blank">bronquite</a>), <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-cardiovascular-circulacao/diabetes/c" target="_blank">diabetes</a>, <a href="https://minutosaudavel.com.br/depressao/" rel="noopener" target="_blank">depress&#xE3;o</a>, <a href="https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/disfuncao-eretil/c" target="_blank">impot&#xEA;ncia sexual</a>, doen&#xE7;a em vasos cerebrais, varizes, doen&#xE7;as nas art&#xE9;rias coron&#xE1;rias (art&#xE9;rias que irrigam o cora&#xE7;&#xE3;o), <a href="https://consultaremedios.com.br/b/colesterol-alto" target="_blank"/><a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-cardiovascular-circulacao/colesterol/c" target="_blank">colesterol</a> alto, <a href="https://minutosaudavel.com.br/acido-urico-alto/" rel="noopener" target="_blank">&#xE1;cido &#xFA;rico alto</a> e tamb&#xE9;m pode ser usado por idosos. Diminui a press&#xE3;o nas crises de press&#xE3;o alta.</li> <li>Profilaxia das taquicardias supraventriculares (preven&#xE7;&#xE3;o de alguns tipos de arritmias do cora&#xE7;&#xE3;o): previne as arritmias com batimento card&#xED;aco r&#xE1;pido taquicardias supraventriculares; &quot;flutter&quot; ou fibrila&#xE7;&#xE3;o atrial) por meio de controle ou convers&#xE3;o para ritmo normal.</li>

Exclusivo Comprimido Revestido&nbsp;80 mg:&nbsp;indicado também para crianças e adolescentes.

Quais as contraindicações do Dilacoron?

Dilacoron® é contraindicado para o uso por pessoas com hipersensibilidade ao cloridrato de verapamil ou a outros componentes da fórmula do medicamento.

Dilacoron® é também contraindicado em casos de:

  • <li>Choque cardiog&#xEA;nico (press&#xE3;o arterial muito baixa devido a problemas no cora&#xE7;&#xE3;o);</li> <li>Bloqueio atrioventricular de segundo ou terceiro grau (tipos de arritmia do cora&#xE7;&#xE3;o), a n&#xE3;o ser que paciente seja portador de marcapasso;</li> <li>S&#xED;ndrome do n&#xF3;dulo sinusal (tipo de <a href="https://minutosaudavel.com.br/arritmia-cardiaca-o-que-e-sintomas-tratamento-tem-cura/" rel="noopener" target="_blank">arritmia card&#xED;aca</a>), a n&#xE3;o ser que paciente seja portador de marcapasso;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/insuficiencia-cardiaca/" rel="noopener" target="_blank">Insufici&#xEA;ncia card&#xED;aca</a> congestiva (&#x201C;cora&#xE7;&#xE3;o fraco&#x201D;);</li> <li>&#x201C;Flutter&#x201D; ou fibrila&#xE7;&#xE3;o atrial na presen&#xE7;a de feixe de condu&#xE7;&#xE3;o acess&#xF3;rio (tipo de arritmia card&#xED;aca);</li> <li>Combina&#xE7;&#xE3;o com medicamentos contendo <a href="https://consultaremedios.com.br/cloridrato-de-ivabradina/bula" target="_blank">ivabradina</a> (medicamento para o tratamento da angina do peito).</li>

Como usar o Dilacoron?

Comprimido Revestido 80 mg / Comprimido Revestido Retard 120 mg

As doses de Dilacoron® devem ser estudadas caso a caso pelo médico de acordo com a gravidade da doença, e tomadas, de preferência, com a alimentação ou logo após.

Os comprimidos devem ser engolidos com um pouco de água, e não devem ser mastigados nem chupados.

A experiência clínica mostra que a dose média do medicamento varia de 240 mg a 360 mg por dia, conforme orientação médica.

A dose máxima diária não deve passar de 480 mg para tratamentos longos, apesar de que uma dose maior que esta pode ser usada para tratamentos curtos. Não existe limitação para a duração do tratamento.

Dilacoron® não deve ser interrompido subitamente após tratamentos longos, sendo recomendada uma diminuição gradual de dose.

Pacientes com problemas no fígado

O médico deverá fazer um ajuste da dose, com doses menores no início do tratamento.

Pacientes com problemas nos rins

Dilacoron® deve ser usado com cuidado e com acompanhamento cuidadoso dos pacientes.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este comprimido não deve ser mastigado.

Exclusivo Comprimido Revestido 80 mg

Adultos e adolescentes com peso maior que 50 kg
Isquemia miocárdica, taquicardias supraventriculares paroxísticas, “flutter” e fibrilação atrial

120 mg a 480 mg divididos em 3 ou 4 vezes ao dia (a cada 8 ou 6 horas) de acordo com a prescrição médica.

Hipertensão

120 mg a 480 mg divididos em 3 vezes ao dia (a cada 8 horas) de acordo com a prescrição médica.

Crianças (somente para distúrbios do ritmo cardíaco)
Até 6 anos

80 mg a 120 mg divididos em 2 a 3 vezes ao dia (a cada 12 ou 8 horas) de acordo com a prescrição médica.

De 6 a 14 anos

80 mg a 360 mg divididos em 2 a 4 vezes ao dia (a cada 12 ou 6 horas) de acordo com a prescrição médica.

Exclusivo Comprimido Revestido Retard 120 mg

Adultos e adolescentes com peso maior que 50 kg
Isquemia miocárdica, taquicardias supraventriculares paroxísticas, “flutter” e fibrilação atrial

120 mg a 480 mg divididos em 1 ou 2 vezes ao dia (a cada 24 ou 12 horas) de acordo com a prescrição médica.

Hipertensão

120 mg a 480 mg divididos em 1 ou 2 vezes ao dia (a cada 24 ou 12 horas) de acordo com a prescrição médica.

O cloridrato de verapamil alcança o pico de concentração plasmática após 4 a 5 horas da administração do medicamento.

Como o Dilacoron funciona?

Dilacoron®&nbsp;contém como substância ativa o cloridrato de verapamil, que bloqueia o fluxo de cálcio para dentro da célula do músculo do coração e das artérias, melhorando a quantidade de oxigênio oferecida ao músculo do coração. Com mais oxigênio, o músculo do coração consegue relaxar mais e trabalhar melhor. Esse relaxamento muscular também acontece nos músculos das&nbsp;paredes dos vasos sanguíneos, onde o sangue vai poder circular mais facilmente, diminuindo, assim, a pressão alta.

Dilacoron®&nbsp;também atua na normalização da frequência cardíaca (número de vezes que o coração bate por minuto).

O tempo médio estimado para o início da ação deste medicamento no organismo é de uma a duas horas após a administração oral.

Quais cuidados devo ter ao usar o Dilacoron?

Infarto Agudo do Miocárdio

Usar com cautela nos casos de infarto agudo do miocárdio complicados por bradicardia (batimentos cardíacos lentos), hipotensão acentuada (pressão baixa) ou disfunção ventricular esquerda (coração fraco).

Bloqueio cardíaco/ Bloqueio AV de primeiro grau/ Bradicardia/ Assistolia

Utilizar com cautela em pacientes com um tipo de arritmia chamada bloqueio AV de segundo ou terceiro grau.

Dilacoron® raramente é capaz de causar arritmias mais graves que podem levar à parada cardíaca. Se ocorrer, é mais comum em idosos e dura alguns segundos com retorno espontâneo ao ritmo normal.

Deve-se ter cautela com o uso associado com antiarrítmicos, betabloqueadores, digoxina, fleicanida e disopiramida.

Insuficiência cardíaca

O paciente deve estar bem controlado dos sintomas de insuficiência cardíaca, antes do uso de cloridrato de verapamil.

Doença nas quais a transmissão neuromuscular é afetada

Dilacoron® deve ser utilizado com cautela em pacientes com doenças nas quais a transmissão neuromuscular é afetada (miastenia grave, Síndrome de Eaton-Lambert, distrofia muscular de Duchenne avançada– doenças que afetam nervos e músculos que causam fraqueza e fadiga).

Inibidores da HMG-CoA Redutase (estatinas)

Ver item Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Dilacoron com outros remédios?.

Efeitos na habilidade de dirigir e usar máquinas

Devido ao seu efeito anti-hipertensivo e dependendo da resposta individual, o cloridrato de verapamil pode afetar a habilidade de reação a ponto de prejudicar a habilidade de dirigir um veículo, de operar máquinas ou de trabalhar sob circunstâncias perigosas. Isso se aplica, principalmente, quando se inicia o tratamento, quando a dose é aumentada, quando há migração de outra terapia medicamentosa ou quando álcool é consumido concomitantemente. Verapamil pode aumentar o nível de álcool no sangue e retardar sua eliminação, com isso, os efeitos do álcool podem ser exacerbados.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Dilacoron?

Reações adversas foram relatadas espontaneamente durante o período de pós-comercialização e durante estudos clínicos do produto.

As frequências de reações adversas são definidas como:

  • <li>Rea&#xE7;&#xE3;o comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento);</li> <li>Rea&#xE7;&#xE3;o incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento);</li> <li>Rea&#xE7;&#xE3;o rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento).</li>
{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Sistemas</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\"><strong>Comum</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:235px\"><strong>Incomum</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:241px\"><strong>Rara</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:245px\"><strong>Desconhecida</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-imunologico/c\" target=\"_blank\">sistema imunol&#xF3;gico</a></strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Hipersensibilidade (alergia)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema nervoso</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">Cefaleia (<a href=\"https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/dor-de-cabeca-e-enxaqueca/c\" target=\"_blank\">dor de cabe&#xE7;a</a>) e <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/tontura-o-que-pode-ser/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">tontura</a></td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">Parestesia (sensa&#xE7;&#xE3;o de <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/parestesia/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">formigamento</a>) e tremor</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Rea&#xE7;&#xE3;o extrapiramidal; paralisia<sup>1</sup> (tetraparesia) e convuls&#xF5;es</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es nutricionais e de metabolismo</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\"><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/hipercalemia/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">Hipercalemia</a> (aumento de pot&#xE1;ssio no sangue)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es psiqui&#xE1;tricas</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">Sonol&#xEA;ncia</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">-</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es do ouvido e do labirinto</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\"><a href=\"https://consultaremedios.com.br/doenca-nos-ouvidos/zumbido/c\" target=\"_blank\">Zumbido</a></td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Vertigem</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es card&#xED;acas</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">Bradicardia (batimentos muito lentos)</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">Palpita&#xE7;&#xF5;es e taquicardia</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Alguns tipos de arritmias, como: bloqueio atrioventricular (primeiro, segundo e terceiro grau), bradicardia sinusal, parada sinusal, insufici&#xEA;ncia card&#xED;aca (&#x201C;cora&#xE7;&#xE3;o fraco&#x201D;), assistolia (parada card&#xED;aca)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema vascular</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">Hipotens&#xE3;o, rubor</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">-</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es respirat&#xF3;rias, tor&#xE1;cicas e mediast&#xED;nicas</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Broncoespasmo, dispneia (falta de ar)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema gastrintestinal</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\"><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/prisao-de-ventre/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">Constipa&#xE7;&#xE3;o</a> (intestino preso) e n&#xE1;usea</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">Dor abdominal</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\"><a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/nauseas/c\" target=\"_blank\">V&#xF4;mitos</a></td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Desconforto abdominal, hiperplasia gengival (incha&#xE7;o da gengiva), &#xED;leo paral&#xED;tico (paralisia intestinal)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es na pele e tecidos subcut&#xE2;neos</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">Hiper-hidrose (suor excessivo)</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\"><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/angioedema-o-que-e-complicacoes-como-tratar-e-muito-mais/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">Angioedema</a> (incha&#xE7;o em &#xE1;reas profundas da pele), s&#xED;ndrome de StevensJohnson (rea&#xE7;&#xE3;o al&#xE9;rgica grave), eritema multiforme (rea&#xE7;&#xE3;o imunol&#xF3;gica da pele), erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea maculopapular (&#xE1;rea vermelha e plana na pele), alopecia (<a href=\"https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/queda-de-cabelo-e-calvicie/c\" target=\"_blank\">queda de cabelo</a>), <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/urticaria/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">urtic&#xE1;ria</a> (coceira), <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/purpura/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">p&#xFA;rpura</a> (hemorragias na pele) e prurido (coceira)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema musculoesquel&#xE9;tico</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Fraqueza muscular, mialgia (dores musculares em qualquer parte do corpo) e artralgia (dores nas articula&#xE7;&#xF5;es)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema renal e urin&#xE1;rio</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Insufici&#xEA;ncia renal</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema reprodutor e mama</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (impot&#xEA;ncia), <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/ginecomastia/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">ginecomastia</a> (crescimento das mamas nos homens) e galactorr&#xE9;ia (produ&#xE7;&#xE3;o de leite fora do <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/periodo-pos-parto-puerperio/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">per&#xED;odo p&#xF3;s-parto</a> ou de lacta&#xE7;&#xE3;o)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Condi&#xE7;&#xF5;es gerais</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\"><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-edema-tipos-cerebral-pulmonar-etc-e-tratamento/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">Edema</a> perif&#xE9;rico</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">Fadiga</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">-</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Em Investiga&#xE7;&#xE3;o</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Aumento de prolactina plasm&#xE1;tica e aumento de enzimas hep&#xE1;ticas</td> </tr> <tr> <td colspan=\"5\" style=\"text-align:center\"> <sup>1</sup>Houve um &#xFA;nico relato p&#xF3;s-comercializa&#xE7;&#xE3;o de paralisia (tetraparesia) associada ao uso concomitante de verapamil e <a href=\"https://consultaremedios.com.br/colchicina/bula\" target=\"_blank\">colchicina</a>. O uso concomitante de verapamil e colchicina n&#xE3;o &#xE9; recomendado</td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

Informe ao seu médico, cirurgião dentista, ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento.

População Especial

Uso em idosos

As doses de Dilacoron® devem ser estudadas caso a caso pelo médico, pois pacientes idosos apresentam uma resposta maior ao verapamil.

Uso pediátrico

Deve-se ter bastante cautela ao administrar cloridrato de verapamil a este grupo de pacientes.

Uso em pacientes com insuficiência hepática (mau funcionamento do fígado)

O verapamil deve ser usado com cuidado em pacientes com função do fígado alterada.

Uso em pacientes com comprometimento da função renal (mau funcionamento dos rins)

Cloridrato de verapamil deve ser usado com cautela e com acompanhamento cuidadoso em pacientes com comprometimento da função renal. O cloridrato de verapamil não pode ser removido por hemodiálise.

Uso na gravidez (efeitos teratogênicos)

Não há dados adequados do uso de cloridrato de verapamil em mulheres durante a gravidez. Desta forma, cloridrato de verapamil só deve ser administrado na gravidez quando for absolutamente necessário e se indicado pelo médico.

Lactante

Cloridrato de verapamil deve ser usado durante a lactação somente se for essencial para o bem-estar da mãe e se indicado pelo médico.

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se ocorrer gravidez ou iniciar amamentação durante o uso deste medicamento.

Categoria de risco: C - Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista.

O que eu devo fazer quando esquecer de usar o Dilacoron?

Se você se esqueceu de tomar o medicamento, tome uma dose assim que se lembrar. Se estiver perto da hora de tomar a próxima dose, você deve simplesmente tomar o próximo comprimido no horário usual. Não dobre a próxima dose para repor o comprimido que se esqueceu de tomar no horário certo.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião dentista.

Qual a composição do Dilacoron?

Cada comprimido revestido de Dilacoron® 80 mg contém:

80&nbsp;mg de&nbsp;cloridrato de verapamil.

Excipientes: celulose microcristalina, croscarmelose sódica, dióxido de silício, estearato de magnésio, fosfato de cálcio dibásico di-hidratado, hipromelose, laurilsulfato de sódio, macrogol, talco, dióxido de titânio.

Cada comprimido revestido retard de Dilacoron®&nbsp;120 mg contém:

120&nbsp;mg de&nbsp;cloridrato de verapamil.

Excipientes: alginato de sódio, povidona, celulose microcristalina, estearato de magnésio, hipromelose, macrogol, talco, dióxido de titânio e cera (E Hoechst).

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Dilacoron maior do que a recomendada?

Sintomas

A superdosagem de Dilacoron® pode causar hipotensão (pressão baixa), bradicardia (coração bate muito devagar) até bloqueio atrioventricular (tipo de alteração do ritmo cardíaco), hiperglicemia (aumento na quantidade de açúcar no sangue), estupor (diminuição ou paralisação das reações intelectuais, sensitivas ou motoras, devidas a causa psíquica ou patológica) e acidose metabólica (excesso de acidez no sangue). Casos fatais ocorreram em consequência de superdosagem.

Tratamento

Todos os casos de superdosagem devem ser tratados como se fossem graves, e os pacientes devem ser mantidos em observação por até 48 horas, sob cuidados médicos em hospital. Em caso de superdosagem deve-se procurar um hospital imediatamente. O cloridrato de verapamil não pode ser removido por hemodiálise.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Dilacoron com outros remédios?

Caso você esteja usando alguma das substâncias a seguir, informe seu médico antes de iniciar o tratamento com Dilacoron®. Ele lhe dará a melhor orientação sobre como proceder.

As substâncias que interagem potencialmente com o cloridrato de verapamil são:

Prazosina, terazosina, flecainida, quinidina, teofilina, carbamazepina, fenitoína, imipramina, glibenclamida,&nbsp;colchicina, claritromicina, eritromicina, rifampicina, telitromicina, doxorrubicina, fenobarbital, buspirona, midazolan, metoprolol, propranolol, digitoxina, digoxina, cimetidina, ciclosporina, everolimus, sirolimus, tacrolimus, atorvastatina, lovastatina, sinvastatina, almotriptana, sulfinpirazona, dabigatrana, outros anticoagulantes orais diretos, ivabradina, suco de grapefruit (toranja e pomelo), erva de São João (Hypericum perforatum).

Informe seu médico quanto ao uso de antiarrítmicos (procainamida), agentes antivirais anti-HIV (ritonavir, lopinavir), lítio, bloqueadores neuromusculares (gentamicina, tobramicina), ácido acetilsalicílico, álcool, estatinas, fluvastatina, pravastatina, rosuvastatina, anti-hipertensivos (furosemida, hidroclorotiazida, nifedipino), diuréticos, vasodilatadores (hidralazina, cinarizina, flunarizina). Estas substâncias, quando utilizadas com Dilacoron® podem causar algumas alterações.

Foram observados nos testes laboratoriais a elevação das enzimas hepáticas (enzimas que demonstram a função do fígado) e elevação dos níveis de prolactina (hormônio que estimula produção de leite e aumento das mamas).

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Dilacoron (Cloridrato de Verapamil)?

Resultados da eficácia

Um estudo clínico fase IV que envolveu 4247 pacientes com hipertensão leve, moderada ou grave, teve como objetivo estudar a eficácia anti-hipertensiva e a tolerabilidade do cloridrato de verapamil.

De acordo com o estudo, a monoterapia com cloridrato de verapamil normalizou a pressão arterial diastólica (≤ 90mm Hg) em 90% dos pacientes com hipertensão leve, 70% com hipertensão moderada e 61% com hipertensão grave. A tolerabilidade cardíaca e extracardíaca com o cloridrato de verapamil foi boa e a média da frequência cardíaca foi&nbsp;levemente reduzida e nenhum dos pacientes desenvolveu bloqueio atrioventricular de 2°&nbsp;ou 3°&nbsp;grau.

Estudo duplo-cego de 6 semanas, 28 pacientes hipertensos estágios I-II foram randomizados para verapamil 160mg 3x/dia ou nifedipina 20mg 2x/dia.

O verapamil reduziu PAD media significativamente mais que nifedipina, com efeitos colaterais mais incidentes no grupo nifedipina que no grupo verapamil. Em conclusão,&nbsp;verapamil tem uma eficácia anti-hipertensiva superior à&nbsp;nifedipina.

Evidências de vários estudos suportam que verapamil é um anti-hipertensivo eficaz e bem tolerado para o tratamento de hipertensão leve a moderada e equivalente a outros agentes como betabloqueadores, diuréticos e inibidores da enzima de conversão (iECA), sem&nbsp;apresentar os efeitos colaterais mais incidentes destas medicações.

O efeito antianginoso de verapamil 120mg 3x/dia ao longo de 1 ano de tratamento foi avaliado em 11 pacientes com angina de esforço induzida.

A tolerância do teste de esforço em bicicleta foi de 531,8 +/- 123.0kg/min no grupo placebo e 763,6 +/- 124,7kg/min no grupo verapamil (p< 0,001), demonstrando a eficácia antianginosa do medicamento. Os benefícios no tratamento a curto prazo são sustentados mesmo após 1 ano de tratamento.

Outro estudo duplo-cego, randomizado, placebo controlado avaliou a redução da frequência de episódios anginosos, o consumo de nitroglicerina e a tolerância ao esforço em 26 pacientes com angina estável em uso de verapamil 480mg/dia. Houve redução de 5,6 +/− 7,3 para 2,2 +/− 3,9 episódios de angina por semana (p < 0,001) e redução no consumo de nitroglicerina de 3,4 +/− 4,9 para 1,2 +/− 2,5 comprimidos por semana (p < 0,05) no grupo verapamil comparado com placebo.

O tempo de esforço aumentou de 6,4 +/− 2,1 minutos e foram observados menos episódios de infradesnivelamento de segmento ST no pico do esforço (p < 0,05), sugerindo uma favorável redistribuição do fluxo sanguíneo coronário para zona isquêmica.

Um estudo randomizado, duplo-cego, placebo controlado avaliou durante 4 meses a efetividade e segurança de verapamil em 11 pacientes com episódios frequentes de taquicardia paroxística supraventricular (TPSV). Os episódios de TPSV diminuíram significativamente no grupo verapamil em relação ao placebo (p < 0,05), demonstrando que verapamil oral é seguro e efetivo no tratamento à longo prazo de pacientes com taquicardia&nbsp;paroxística supraventricular.

Estudos pré-clínicos

Estudos de reprodução foram conduzidos em coelhos e ratos através de administração oral de doses até 1,5 (15mg/Kg/dia) e 6 (60mg/Kg/dia) vezes a dose oral diária em humanos, respectivamente, e não foi evidenciada teratogenicidade. Nos ratos, entretanto, o múltiplo da dose humana foi embriocida, e retardou o desenvolvimento e crescimento fetal.

Provavelmente por causa dos efeitos adversos maternos refletidos em perda de ganho de peso pelas ratas prenhas. Entretanto não foram realizados estudos em mulheres grávidas.

{"tag":"hr","value":" <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <p>Este medicamento cont&#xE9;m como princ&#xED;pio ativo o cloridrato de verapamil, que &#xE9; um inibidor do influxo de &#xED;ons c&#xE1;lcio (bloqueador de canais lentos ou antagonista do &#xED;on c&#xE1;lcio).</p> <h2>Farmacodin&#xE2;mica</h2> <h3>Mecanismo de a&#xE7;&#xE3;o e efeitos farmacodin&#xE2;micos:</h3> <p>O cloridrato de verapamil bloqueia o influxo de &#xED;ons de c&#xE1;lcio (e possivelmente de s&#xF3;dio) atrav&#xE9;s do canal lento no interior das c&#xE9;lulas card&#xED;acas de contra&#xE7;&#xE3;o e condu&#xE7;&#xE3;o e c&#xE9;lulas musculares vasculares. O efeito antiarr&#xED;tmico de cloridrato de verapamil deve-se ao seu efeito no canal lento das c&#xE9;lulas do sistema card&#xED;aco de condu&#xE7;&#xE3;o.</p> <p>Reduz a exig&#xEA;ncia de oxig&#xEA;nio do mioc&#xE1;rdio diretamente atrav&#xE9;s da interven&#xE7;&#xE3;o em processos metab&#xF3;licos consumidores de energia no m&#xFA;sculo card&#xED;aco, e indiretamente por redu&#xE7;&#xE3;o da p&#xF3;s-carga.</p> <p>O bloqueio dos canais de c&#xE1;lcio do m&#xFA;sculo liso das art&#xE9;rias coronarianas aumenta a perfus&#xE3;o mioc&#xE1;rdica, mesmo em tecidos p&#xF3;s-estenose, e relaxa espasmos coronarianos.</p> <p>A a&#xE7;&#xE3;o anti-hipertensiva do cloridrato de verapamil est&#xE1; baseada na redu&#xE7;&#xE3;o da resist&#xEA;ncia perif&#xE9;rica, sem efeito rebote na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. A press&#xE3;o arterial normal n&#xE3;o &#xE9; afetada de modo consider&#xE1;vel.</p> <p>A atividade el&#xE9;trica atrav&#xE9;s dos nodos sinoatrial e atrioventricular depende em grande parte do influxo de c&#xE1;lcio do canal lento.</p> <p>Atrav&#xE9;s da inibi&#xE7;&#xE3;o deste influxo, o verapamil reduz a condu&#xE7;&#xE3;o atrioventricular prolongando assim o per&#xED;odo refrat&#xE1;rio. Esse efeito resulta na redu&#xE7;&#xE3;o da transmiss&#xE3;o el&#xE9;trica ventricular nos pacientes com flutter atrial e/ou fibrila&#xE7;&#xE3;o atrial com r&#xE1;pida resposta ventricular. Interrompendo a reentrada no n&#xF3; atrioventricular, verapamil pode reestabelecer&amp;nbsp;o ritmo sinusal normal em pacientes com taquicardia supraventricular paroxistica, incluindo s&#xED;ndrome de <em>Wolf-Parkinson-White</em>.</p> <p>Verapamil n&#xE3;o produz efeito na condu&#xE7;&#xE3;o do est&#xED;mulo el&#xE9;trico atrav&#xE9;s dos feixes de condu&#xE7;&#xE3;o acess&#xF3;rios.</p> <h3>Seguran&#xE7;a e efic&#xE1;cia cl&#xED;nica:</h3> <p>O cloridrato de verapamil n&#xE3;o altera a poss&#xED;vel a&#xE7;&#xE3;o atrial normal nem o tempo de condu&#xE7;&#xE3;o intraventricular, mas a amplitude depressiva, velocidade da despolariza&#xE7;&#xE3;o e condu&#xE7;&#xE3;o em fibras atriais deprimidas. Em casos isolados em cora&#xE7;&#xF5;es de coelhos, concentra&#xE7;&#xF5;es de verapamil que afetam significativamente as fibras do nodo sinoatrial e as fibras nas regi&#xF5;es medianas e altas do nodo atrioventricular tem efeito muito pequeno nas fibras baixas do nodo atrioventricular (regi&#xE3;o NH) e n&#xE3;o tem efeito nos potenciais de a&#xE7;&#xE3;o atrial ou nas fibras do feixe de His. O cloridrato de verapamil n&#xE3;o induz espasmos arteriais perif&#xE9;ricos ou altera o n&#xED;vel s&#xE9;rico de c&#xE1;lcio total.</p> <p>O cloridrato de verapamil reduz a contratilidade do mioc&#xE1;rdio e p&#xF3;s-carga. Em muitos pacientes, incluindo pacientes com doen&#xE7;a card&#xED;aca org&#xE2;nica, a a&#xE7;&#xE3;o inotr&#xF3;pica negativa se contrap&#xF5;e pela redu&#xE7;&#xE3;o do d&#xE9;bito card&#xED;aco e p&#xF3;s-carga que geralmente n&#xE3;o &#xE9; reduzido.</p> <p>Por&#xE9;m em pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o card&#xED;aca moderada a severa e severa (press&#xE3;o pulmonar arterial acima de 20 mm Hg, fra&#xE7;&#xE3;o de eje&#xE7;&#xE3;o menor que 30%), um agravamento agudo da fal&#xEA;ncia card&#xED;aca pode ser observado.</p> <p>O cloridrato de verapamil possui efeito antiarr&#xED;tmico bem definido, particularmente na presen&#xE7;a de arritmias supraventriculares. O cloridrato de verapamil atrasa a condu&#xE7;&#xE3;o no n&#xF3; atrioventricular. O resultado, dependendo do tipo de arritmia, &#xE9; a restaura&#xE7;&#xE3;o do ritmo sinusal e/ou normaliza&#xE7;&#xE3;o da frequ&#xEA;ncia ventricular. Frequ&#xEA;ncias card&#xED;acas normais n&#xE3;o s&#xE3;o afetadas ou sofrem pequena redu&#xE7;&#xE3;o.</p> <h2>Farmacocin&#xE9;tica</h2> <p>O cloridrato de verapamil &#xE9; uma mistura rac&#xEA;mica que cont&#xE9;m por&#xE7;&#xF5;es iguais de R-enanti&#xF4;meros e S-enanti&#xF4;meros. O cloridrato de verapamil &#xE9; extensivamente metabolizado.</p> <p>O norverapamil &#xE9; um dos 12 metab&#xF3;litos identificados na urina que possui 10% a 20% da a&#xE7;&#xE3;o farmacol&#xF3;gica e faz parte de 6% da droga excretada na urina.</p> <p>As concentra&#xE7;&#xF5;es de norverapamil e verapamil no estado estacion&#xE1;rio ap&#xF3;s m&#xFA;ltiplas doses di&#xE1;rias alcan&#xE7;adas ap&#xF3;s 3 a 4 dias no plasma s&#xE3;o similares.</p> <h3>Absor&#xE7;&#xE3;o:</h3> <p>Mais de 90% da dose de cloridrato de verapamil &#xE9; rapidamente absorvida pelo intestino delgado ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o oral. A disponibilidade sist&#xEA;mica m&#xE9;dia do composto inalterado depois de uma &#xFA;nica dose oral &#xE9; de aproximadamente 23%, devido a uma extensa metaboliza&#xE7;&#xE3;o hep&#xE1;tica de primeira passagem. A biodisponibilidade &#xE9; aproximadamente duas vezes mais alta com administra&#xE7;&#xF5;es repetidas. Os n&#xED;veis plasm&#xE1;ticos de pico do cloridrato do verapamil s&#xE3;o alcan&#xE7;ados uma a duas horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o do comprimido revestido. O pico plasm&#xE1;tico de norverapamil &#xE9; alcan&#xE7;ado aproximadamente 1 hora ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o da dose. A presen&#xE7;a de alimentos n&#xE3;o afeta a biodisponibilidade de verapamil.</p> <h3>Distribui&#xE7;&#xE3;o:</h3> <p>O verapamil &#xE9; altamente distribu&#xED;do atrav&#xE9;s dos tecidos do corpo, o volume de distribui&#xE7;&#xE3;o varia de 1,8 &#x2013; 6,8L/Kg em pacientes saud&#xE1;veis. A liga&#xE7;&#xE3;o de verapamil com <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/proteinas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">prote&#xED;nas</a> plasm&#xE1;ticas &#xE9; de aproximadamente 90 %.</p> <h3>Metaboliza&#xE7;&#xE3;o:</h3> <p>Verapamil &#xE9; altamente metabolizado. Estudos<em> in vitro </em>indicaram que o f&#xE1;rmaco &#xE9; metabolizado pelo citocromo P 450 CYP3A4, CYP1A2, CYP2C8, CYP2C9, CYP2C18.</p> <p>Em homens saud&#xE1;veis, o cloridrato de verapamil administrado por via oral, sofre extenso metabolismo no f&#xED;gado, sendo identificados 12 metab&#xF3;licos, a maior parte deles s&#xF3; vest&#xED;gios.</p> <p>Os principais metab&#xF3;litos foram identificados como diferentes produtos N e O-dealquilados do verapamil.</p> <p>Desses metab&#xF3;litos, apenas norverapamil possui algum efeito farmacol&#xF3;gico, aproximadamente 20 % do componente principal foi observado em estudos com <a href=\"https://consultaremedios.com.br/pet-shop/cachorros/c\" target=\"_blank\">cachorros</a>.</p> <h3>Elimina&#xE7;&#xE3;o:</h3> <p>A&amp;nbsp;meia-vida de elimina&#xE7;&#xE3;o &#xE9; de 3 a 7 horas. O cloridrato de verapamil e seus metab&#xF3;litos s&#xE3;o eliminados principalmente por via renal. Somente 3 a 4% s&#xE3;o eliminados sob a forma inalterada. Cerca de 50% da dose &#xE9; eliminada via renal em 24 horas e 70% em cinco dias.</p> <p>At&#xE9; 16% da dose &#xE9; eliminada nas fezes. O clearence total de verapamil &#xE9; t&#xE3;o alto quanto o fluxo sangu&#xED;neo hep&#xE1;tico, aproximadamente 1L/h/Kg (varia&#xE7;&#xE3;o: 0,7 &#x2013; 1,3L/h/Kg).</p> <h2>Popula&#xE7;&#xF5;es Especiais</h2> <h3>Pedi&#xE1;trico:</h3> <p>Informa&#xE7;&#xE3;o limitada de pacientes pedi&#xE1;tricos est&#xE1; dispon&#xED;vel, a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica estacion&#xE1;ria parece ser menor na popula&#xE7;&#xE3;o pedi&#xE1;trica ap&#xF3;s ingest&#xE3;o oral da dose, quando comparado com a popula&#xE7;&#xE3;o adulta.</p> <h3>Idosos:</h3> <p>A idade pode afetar a farmacocin&#xE9;tica do verapamil dados a pacientes hipertensivos. A meia-vida de elimina&#xE7;&#xE3;o pode ser prolongada em pacientes idosos. O efeito anti-hipertensivo do verapamil n&#xE3;o tem rela&#xE7;&#xE3;o com a idade.</p> <h3>Insufici&#xEA;ncia Renal:</h3> <p>A fun&#xE7;&#xE3;o renal n&#xE3;o tem efeito sobre a farmacocin&#xE9;tica de verapamil conforme demonstrado em estudos comparativos em pacientes com insufici&#xEA;ncia renal avan&#xE7;ada e pacientes saud&#xE1;veis. Apesar disso, recomenda-se administra&#xE7;&#xE3;o cautelosa de verapamil em pacientes com insufici&#xEA;ncia renal. O verapamil e norverapamil n&#xE3;o s&#xE3;o significativamente removidos por hemodi&#xE1;lise.</p> <h3>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica:</h3> <p>A meia-vida de verapamil &#xE9; prolongada em pacientes com altera&#xE7;&#xE3;o da fun&#xE7;&#xE3;o hepatica com menor <em>clearance </em>e maior volume de distribui&#xE7;&#xE3;o. O verapamil nessa popula&#xE7;&#xE3;o deve ser usada com cuidado.</p> "}

Como devo armazenar o Dilacoron?

Este medicamento deve ser mantido em sua embalagem original. Conservar em temperatura ambiente (15-30°C). Proteger da luz e da umidade.

Se armazenado nas condições indicadas, o medicamento se manterá próprio para consumo pelo prazo de validade impresso na embalagem externa.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas do produto

Dilacoron® 80 mg

Comprimido branco, com faces biconvexas, sulcado, gravado com inscrição 80 mg em uma das faces e a outra face lisa.

Dilacoron® 120 mg

Comprimido branco com faces biconvexas lisas.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Apresentações do Dilacoron

Comprimido revestido de 80 mg

Embalagem com 30 comprimidos.

Via oral.

Uso adulto e pediátrico.

Comprimido revestido retard de 120 mg

Embalagem com 20 comprimidos.

Via oral.

Uso adulto.

Dizeres Legais do Dilacoron

M.S.:&nbsp;1.0553.0267

Farm. Resp.:
Graziela Fiorini Soares
CRF-RJ nº 7475

Registrado por:
Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
Rua Michigan, 735
São Paulo - SP
CNPJ 56.998.701/0001-16



Fabricado por:
Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
Rio de Janeiro – RJ
Indústria Brasileira


Sob licença de:
Abbott GmbH & Co. KG
Ludwigshafen – Alemanha

Abbot Center:
0800 703 1050

Venda sob prescrição médica.

120mg, caixa contendo 20 comprimidos revestidos de liberação retardada

Princípio ativo
:
Cloridrato De Verapamil
Classe Terapêutica
:
Antagonistas do Cálcio Puros
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Sistema Cardiovascular (Circulação)
Especialidade
:
Cardiologia

Bula do medicamento

Dilacoron, para o que é indicado e para o que serve?

Dilacoron®&nbsp;(cloridrato de verapamil) é indicado para adultos no tratamento de:

  • <li>Isquemia mioc&#xE1;rdica (redu&#xE7;&#xE3;o da quantidade de oxig&#xEA;nio para o m&#xFA;sculo do cora&#xE7;&#xE3;o): sem <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-cardiovascular-circulacao/angina/c" target="_blank">angina</a> (<a href="https://minutosaudavel.com.br/dor-no-peito/" rel="noopener" target="_blank">dor no peito</a>); com angina ap&#xF3;s esfor&#xE7;o; angina em repouso.</li> <li>Hipertens&#xE3;o arterial (<a href="https://consultaremedios.com.br/pressao-alta/c" target="_blank">press&#xE3;o alta</a>) leve e moderada: Dilacoron<sup>&#xAE;</sup>&amp;nbsp;tem a vantagem de poder ser usado em pacientes com press&#xE3;o alta e que tamb&#xE9;m tenham <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/asma/c" target="_blank">asma</a> (<a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/bronquite/c" target="_blank">bronquite</a>), <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-cardiovascular-circulacao/diabetes/c" target="_blank">diabetes</a>, <a href="https://minutosaudavel.com.br/depressao/" rel="noopener" target="_blank">depress&#xE3;o</a>, <a href="https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/disfuncao-eretil/c" target="_blank">impot&#xEA;ncia sexual</a>, doen&#xE7;a em vasos cerebrais, varizes, doen&#xE7;as nas art&#xE9;rias coron&#xE1;rias (art&#xE9;rias que irrigam o cora&#xE7;&#xE3;o), <a href="https://consultaremedios.com.br/b/colesterol-alto" target="_blank"/><a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-cardiovascular-circulacao/colesterol/c" target="_blank">colesterol</a> alto, <a href="https://minutosaudavel.com.br/acido-urico-alto/" rel="noopener" target="_blank">&#xE1;cido &#xFA;rico alto</a> e tamb&#xE9;m pode ser usado por idosos. Diminui a press&#xE3;o nas crises de press&#xE3;o alta.</li> <li>Profilaxia das taquicardias supraventriculares (preven&#xE7;&#xE3;o de alguns tipos de arritmias do cora&#xE7;&#xE3;o): previne as arritmias com batimento card&#xED;aco r&#xE1;pido taquicardias supraventriculares; &quot;flutter&quot; ou fibrila&#xE7;&#xE3;o atrial) por meio de controle ou convers&#xE3;o para ritmo normal.</li>

Exclusivo Comprimido Revestido&nbsp;80 mg:&nbsp;indicado também para crianças e adolescentes.

Quais as contraindicações do Dilacoron?

Dilacoron® é contraindicado para o uso por pessoas com hipersensibilidade ao cloridrato de verapamil ou a outros componentes da fórmula do medicamento.

Dilacoron® é também contraindicado em casos de:

  • <li>Choque cardiog&#xEA;nico (press&#xE3;o arterial muito baixa devido a problemas no cora&#xE7;&#xE3;o);</li> <li>Bloqueio atrioventricular de segundo ou terceiro grau (tipos de arritmia do cora&#xE7;&#xE3;o), a n&#xE3;o ser que paciente seja portador de marcapasso;</li> <li>S&#xED;ndrome do n&#xF3;dulo sinusal (tipo de <a href="https://minutosaudavel.com.br/arritmia-cardiaca-o-que-e-sintomas-tratamento-tem-cura/" rel="noopener" target="_blank">arritmia card&#xED;aca</a>), a n&#xE3;o ser que paciente seja portador de marcapasso;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/insuficiencia-cardiaca/" rel="noopener" target="_blank">Insufici&#xEA;ncia card&#xED;aca</a> congestiva (&#x201C;cora&#xE7;&#xE3;o fraco&#x201D;);</li> <li>&#x201C;Flutter&#x201D; ou fibrila&#xE7;&#xE3;o atrial na presen&#xE7;a de feixe de condu&#xE7;&#xE3;o acess&#xF3;rio (tipo de arritmia card&#xED;aca);</li> <li>Combina&#xE7;&#xE3;o com medicamentos contendo <a href="https://consultaremedios.com.br/cloridrato-de-ivabradina/bula" target="_blank">ivabradina</a> (medicamento para o tratamento da angina do peito).</li>

Como usar o Dilacoron?

Comprimido Revestido 80 mg / Comprimido Revestido Retard 120 mg

As doses de Dilacoron® devem ser estudadas caso a caso pelo médico de acordo com a gravidade da doença, e tomadas, de preferência, com a alimentação ou logo após.

Os comprimidos devem ser engolidos com um pouco de água, e não devem ser mastigados nem chupados.

A experiência clínica mostra que a dose média do medicamento varia de 240 mg a 360 mg por dia, conforme orientação médica.

A dose máxima diária não deve passar de 480 mg para tratamentos longos, apesar de que uma dose maior que esta pode ser usada para tratamentos curtos. Não existe limitação para a duração do tratamento.

Dilacoron® não deve ser interrompido subitamente após tratamentos longos, sendo recomendada uma diminuição gradual de dose.

Pacientes com problemas no fígado

O médico deverá fazer um ajuste da dose, com doses menores no início do tratamento.

Pacientes com problemas nos rins

Dilacoron® deve ser usado com cuidado e com acompanhamento cuidadoso dos pacientes.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este comprimido não deve ser mastigado.

Exclusivo Comprimido Revestido 80 mg

Adultos e adolescentes com peso maior que 50 kg
Isquemia miocárdica, taquicardias supraventriculares paroxísticas, “flutter” e fibrilação atrial

120 mg a 480 mg divididos em 3 ou 4 vezes ao dia (a cada 8 ou 6 horas) de acordo com a prescrição médica.

Hipertensão

120 mg a 480 mg divididos em 3 vezes ao dia (a cada 8 horas) de acordo com a prescrição médica.

Crianças (somente para distúrbios do ritmo cardíaco)
Até 6 anos

80 mg a 120 mg divididos em 2 a 3 vezes ao dia (a cada 12 ou 8 horas) de acordo com a prescrição médica.

De 6 a 14 anos

80 mg a 360 mg divididos em 2 a 4 vezes ao dia (a cada 12 ou 6 horas) de acordo com a prescrição médica.

Exclusivo Comprimido Revestido Retard 120 mg

Adultos e adolescentes com peso maior que 50 kg
Isquemia miocárdica, taquicardias supraventriculares paroxísticas, “flutter” e fibrilação atrial

120 mg a 480 mg divididos em 1 ou 2 vezes ao dia (a cada 24 ou 12 horas) de acordo com a prescrição médica.

Hipertensão

120 mg a 480 mg divididos em 1 ou 2 vezes ao dia (a cada 24 ou 12 horas) de acordo com a prescrição médica.

O cloridrato de verapamil alcança o pico de concentração plasmática após 4 a 5 horas da administração do medicamento.

Como o Dilacoron funciona?

Dilacoron®&nbsp;contém como substância ativa o cloridrato de verapamil, que bloqueia o fluxo de cálcio para dentro da célula do músculo do coração e das artérias, melhorando a quantidade de oxigênio oferecida ao músculo do coração. Com mais oxigênio, o músculo do coração consegue relaxar mais e trabalhar melhor. Esse relaxamento muscular também acontece nos músculos das&nbsp;paredes dos vasos sanguíneos, onde o sangue vai poder circular mais facilmente, diminuindo, assim, a pressão alta.

Dilacoron®&nbsp;também atua na normalização da frequência cardíaca (número de vezes que o coração bate por minuto).

O tempo médio estimado para o início da ação deste medicamento no organismo é de uma a duas horas após a administração oral.

Quais cuidados devo ter ao usar o Dilacoron?

Infarto Agudo do Miocárdio

Usar com cautela nos casos de infarto agudo do miocárdio complicados por bradicardia (batimentos cardíacos lentos), hipotensão acentuada (pressão baixa) ou disfunção ventricular esquerda (coração fraco).

Bloqueio cardíaco/ Bloqueio AV de primeiro grau/ Bradicardia/ Assistolia

Utilizar com cautela em pacientes com um tipo de arritmia chamada bloqueio AV de segundo ou terceiro grau.

Dilacoron® raramente é capaz de causar arritmias mais graves que podem levar à parada cardíaca. Se ocorrer, é mais comum em idosos e dura alguns segundos com retorno espontâneo ao ritmo normal.

Deve-se ter cautela com o uso associado com antiarrítmicos, betabloqueadores, digoxina, fleicanida e disopiramida.

Insuficiência cardíaca

O paciente deve estar bem controlado dos sintomas de insuficiência cardíaca, antes do uso de cloridrato de verapamil.

Doença nas quais a transmissão neuromuscular é afetada

Dilacoron® deve ser utilizado com cautela em pacientes com doenças nas quais a transmissão neuromuscular é afetada (miastenia grave, Síndrome de Eaton-Lambert, distrofia muscular de Duchenne avançada– doenças que afetam nervos e músculos que causam fraqueza e fadiga).

Inibidores da HMG-CoA Redutase (estatinas)

Ver item Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Dilacoron com outros remédios?.

Efeitos na habilidade de dirigir e usar máquinas

Devido ao seu efeito anti-hipertensivo e dependendo da resposta individual, o cloridrato de verapamil pode afetar a habilidade de reação a ponto de prejudicar a habilidade de dirigir um veículo, de operar máquinas ou de trabalhar sob circunstâncias perigosas. Isso se aplica, principalmente, quando se inicia o tratamento, quando a dose é aumentada, quando há migração de outra terapia medicamentosa ou quando álcool é consumido concomitantemente. Verapamil pode aumentar o nível de álcool no sangue e retardar sua eliminação, com isso, os efeitos do álcool podem ser exacerbados.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Dilacoron?

Reações adversas foram relatadas espontaneamente durante o período de pós-comercialização e durante estudos clínicos do produto.

As frequências de reações adversas são definidas como:

  • <li>Rea&#xE7;&#xE3;o comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento);</li> <li>Rea&#xE7;&#xE3;o incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento);</li> <li>Rea&#xE7;&#xE3;o rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento).</li>
{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Sistemas</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\"><strong>Comum</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:235px\"><strong>Incomum</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:241px\"><strong>Rara</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:245px\"><strong>Desconhecida</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-imunologico/c\" target=\"_blank\">sistema imunol&#xF3;gico</a></strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Hipersensibilidade (alergia)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema nervoso</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">Cefaleia (<a href=\"https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/dor-de-cabeca-e-enxaqueca/c\" target=\"_blank\">dor de cabe&#xE7;a</a>) e <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/tontura-o-que-pode-ser/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">tontura</a></td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">Parestesia (sensa&#xE7;&#xE3;o de <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/parestesia/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">formigamento</a>) e tremor</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Rea&#xE7;&#xE3;o extrapiramidal; paralisia<sup>1</sup> (tetraparesia) e convuls&#xF5;es</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es nutricionais e de metabolismo</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\"><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/hipercalemia/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">Hipercalemia</a> (aumento de pot&#xE1;ssio no sangue)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es psiqui&#xE1;tricas</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">Sonol&#xEA;ncia</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">-</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es do ouvido e do labirinto</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\"><a href=\"https://consultaremedios.com.br/doenca-nos-ouvidos/zumbido/c\" target=\"_blank\">Zumbido</a></td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Vertigem</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es card&#xED;acas</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">Bradicardia (batimentos muito lentos)</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">Palpita&#xE7;&#xF5;es e taquicardia</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Alguns tipos de arritmias, como: bloqueio atrioventricular (primeiro, segundo e terceiro grau), bradicardia sinusal, parada sinusal, insufici&#xEA;ncia card&#xED;aca (&#x201C;cora&#xE7;&#xE3;o fraco&#x201D;), assistolia (parada card&#xED;aca)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema vascular</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">Hipotens&#xE3;o, rubor</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">-</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es respirat&#xF3;rias, tor&#xE1;cicas e mediast&#xED;nicas</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Broncoespasmo, dispneia (falta de ar)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema gastrintestinal</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\"><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/prisao-de-ventre/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">Constipa&#xE7;&#xE3;o</a> (intestino preso) e n&#xE1;usea</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">Dor abdominal</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\"><a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/nauseas/c\" target=\"_blank\">V&#xF4;mitos</a></td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Desconforto abdominal, hiperplasia gengival (incha&#xE7;o da gengiva), &#xED;leo paral&#xED;tico (paralisia intestinal)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es na pele e tecidos subcut&#xE2;neos</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">Hiper-hidrose (suor excessivo)</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\"><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/angioedema-o-que-e-complicacoes-como-tratar-e-muito-mais/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">Angioedema</a> (incha&#xE7;o em &#xE1;reas profundas da pele), s&#xED;ndrome de StevensJohnson (rea&#xE7;&#xE3;o al&#xE9;rgica grave), eritema multiforme (rea&#xE7;&#xE3;o imunol&#xF3;gica da pele), erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea maculopapular (&#xE1;rea vermelha e plana na pele), alopecia (<a href=\"https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/queda-de-cabelo-e-calvicie/c\" target=\"_blank\">queda de cabelo</a>), <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/urticaria/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">urtic&#xE1;ria</a> (coceira), <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/purpura/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">p&#xFA;rpura</a> (hemorragias na pele) e prurido (coceira)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema musculoesquel&#xE9;tico</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Fraqueza muscular, mialgia (dores musculares em qualquer parte do corpo) e artralgia (dores nas articula&#xE7;&#xF5;es)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema renal e urin&#xE1;rio</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Insufici&#xEA;ncia renal</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema reprodutor e mama</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (impot&#xEA;ncia), <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/ginecomastia/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">ginecomastia</a> (crescimento das mamas nos homens) e galactorr&#xE9;ia (produ&#xE7;&#xE3;o de leite fora do <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/periodo-pos-parto-puerperio/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">per&#xED;odo p&#xF3;s-parto</a> ou de lacta&#xE7;&#xE3;o)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Condi&#xE7;&#xF5;es gerais</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\"><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-edema-tipos-cerebral-pulmonar-etc-e-tratamento/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">Edema</a> perif&#xE9;rico</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">Fadiga</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">-</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Em Investiga&#xE7;&#xE3;o</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Aumento de prolactina plasm&#xE1;tica e aumento de enzimas hep&#xE1;ticas</td> </tr> <tr> <td colspan=\"5\" style=\"text-align:center\"> <sup>1</sup>Houve um &#xFA;nico relato p&#xF3;s-comercializa&#xE7;&#xE3;o de paralisia (tetraparesia) associada ao uso concomitante de verapamil e <a href=\"https://consultaremedios.com.br/colchicina/bula\" target=\"_blank\">colchicina</a>. O uso concomitante de verapamil e colchicina n&#xE3;o &#xE9; recomendado</td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

Informe ao seu médico, cirurgião dentista, ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento.

População Especial

Uso em idosos

As doses de Dilacoron® devem ser estudadas caso a caso pelo médico, pois pacientes idosos apresentam uma resposta maior ao verapamil.

Uso pediátrico

Deve-se ter bastante cautela ao administrar cloridrato de verapamil a este grupo de pacientes.

Uso em pacientes com insuficiência hepática (mau funcionamento do fígado)

O verapamil deve ser usado com cuidado em pacientes com função do fígado alterada.

Uso em pacientes com comprometimento da função renal (mau funcionamento dos rins)

Cloridrato de verapamil deve ser usado com cautela e com acompanhamento cuidadoso em pacientes com comprometimento da função renal. O cloridrato de verapamil não pode ser removido por hemodiálise.

Uso na gravidez (efeitos teratogênicos)

Não há dados adequados do uso de cloridrato de verapamil em mulheres durante a gravidez. Desta forma, cloridrato de verapamil só deve ser administrado na gravidez quando for absolutamente necessário e se indicado pelo médico.

Lactante

Cloridrato de verapamil deve ser usado durante a lactação somente se for essencial para o bem-estar da mãe e se indicado pelo médico.

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se ocorrer gravidez ou iniciar amamentação durante o uso deste medicamento.

Categoria de risco: C - Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista.

O que eu devo fazer quando esquecer de usar o Dilacoron?

Se você se esqueceu de tomar o medicamento, tome uma dose assim que se lembrar. Se estiver perto da hora de tomar a próxima dose, você deve simplesmente tomar o próximo comprimido no horário usual. Não dobre a próxima dose para repor o comprimido que se esqueceu de tomar no horário certo.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião dentista.

Qual a composição do Dilacoron?

Cada comprimido revestido de Dilacoron® 80 mg contém:

80&nbsp;mg de&nbsp;cloridrato de verapamil.

Excipientes: celulose microcristalina, croscarmelose sódica, dióxido de silício, estearato de magnésio, fosfato de cálcio dibásico di-hidratado, hipromelose, laurilsulfato de sódio, macrogol, talco, dióxido de titânio.

Cada comprimido revestido retard de Dilacoron®&nbsp;120 mg contém:

120&nbsp;mg de&nbsp;cloridrato de verapamil.

Excipientes: alginato de sódio, povidona, celulose microcristalina, estearato de magnésio, hipromelose, macrogol, talco, dióxido de titânio e cera (E Hoechst).

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Dilacoron maior do que a recomendada?

Sintomas

A superdosagem de Dilacoron® pode causar hipotensão (pressão baixa), bradicardia (coração bate muito devagar) até bloqueio atrioventricular (tipo de alteração do ritmo cardíaco), hiperglicemia (aumento na quantidade de açúcar no sangue), estupor (diminuição ou paralisação das reações intelectuais, sensitivas ou motoras, devidas a causa psíquica ou patológica) e acidose metabólica (excesso de acidez no sangue). Casos fatais ocorreram em consequência de superdosagem.

Tratamento

Todos os casos de superdosagem devem ser tratados como se fossem graves, e os pacientes devem ser mantidos em observação por até 48 horas, sob cuidados médicos em hospital. Em caso de superdosagem deve-se procurar um hospital imediatamente. O cloridrato de verapamil não pode ser removido por hemodiálise.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Dilacoron com outros remédios?

Caso você esteja usando alguma das substâncias a seguir, informe seu médico antes de iniciar o tratamento com Dilacoron®. Ele lhe dará a melhor orientação sobre como proceder.

As substâncias que interagem potencialmente com o cloridrato de verapamil são:

Prazosina, terazosina, flecainida, quinidina, teofilina, carbamazepina, fenitoína, imipramina, glibenclamida,&nbsp;colchicina, claritromicina, eritromicina, rifampicina, telitromicina, doxorrubicina, fenobarbital, buspirona, midazolan, metoprolol, propranolol, digitoxina, digoxina, cimetidina, ciclosporina, everolimus, sirolimus, tacrolimus, atorvastatina, lovastatina, sinvastatina, almotriptana, sulfinpirazona, dabigatrana, outros anticoagulantes orais diretos, ivabradina, suco de grapefruit (toranja e pomelo), erva de São João (Hypericum perforatum).

Informe seu médico quanto ao uso de antiarrítmicos (procainamida), agentes antivirais anti-HIV (ritonavir, lopinavir), lítio, bloqueadores neuromusculares (gentamicina, tobramicina), ácido acetilsalicílico, álcool, estatinas, fluvastatina, pravastatina, rosuvastatina, anti-hipertensivos (furosemida, hidroclorotiazida, nifedipino), diuréticos, vasodilatadores (hidralazina, cinarizina, flunarizina). Estas substâncias, quando utilizadas com Dilacoron® podem causar algumas alterações.

Foram observados nos testes laboratoriais a elevação das enzimas hepáticas (enzimas que demonstram a função do fígado) e elevação dos níveis de prolactina (hormônio que estimula produção de leite e aumento das mamas).

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Dilacoron (Cloridrato de Verapamil)?

Resultados da eficácia

Um estudo clínico fase IV que envolveu 4247 pacientes com hipertensão leve, moderada ou grave, teve como objetivo estudar a eficácia anti-hipertensiva e a tolerabilidade do cloridrato de verapamil.

De acordo com o estudo, a monoterapia com cloridrato de verapamil normalizou a pressão arterial diastólica (≤ 90mm Hg) em 90% dos pacientes com hipertensão leve, 70% com hipertensão moderada e 61% com hipertensão grave. A tolerabilidade cardíaca e extracardíaca com o cloridrato de verapamil foi boa e a média da frequência cardíaca foi&nbsp;levemente reduzida e nenhum dos pacientes desenvolveu bloqueio atrioventricular de 2°&nbsp;ou 3°&nbsp;grau.

Estudo duplo-cego de 6 semanas, 28 pacientes hipertensos estágios I-II foram randomizados para verapamil 160mg 3x/dia ou nifedipina 20mg 2x/dia.

O verapamil reduziu PAD media significativamente mais que nifedipina, com efeitos colaterais mais incidentes no grupo nifedipina que no grupo verapamil. Em conclusão,&nbsp;verapamil tem uma eficácia anti-hipertensiva superior à&nbsp;nifedipina.

Evidências de vários estudos suportam que verapamil é um anti-hipertensivo eficaz e bem tolerado para o tratamento de hipertensão leve a moderada e equivalente a outros agentes como betabloqueadores, diuréticos e inibidores da enzima de conversão (iECA), sem&nbsp;apresentar os efeitos colaterais mais incidentes destas medicações.

O efeito antianginoso de verapamil 120mg 3x/dia ao longo de 1 ano de tratamento foi avaliado em 11 pacientes com angina de esforço induzida.

A tolerância do teste de esforço em bicicleta foi de 531,8 +/- 123.0kg/min no grupo placebo e 763,6 +/- 124,7kg/min no grupo verapamil (p< 0,001), demonstrando a eficácia antianginosa do medicamento. Os benefícios no tratamento a curto prazo são sustentados mesmo após 1 ano de tratamento.

Outro estudo duplo-cego, randomizado, placebo controlado avaliou a redução da frequência de episódios anginosos, o consumo de nitroglicerina e a tolerância ao esforço em 26 pacientes com angina estável em uso de verapamil 480mg/dia. Houve redução de 5,6 +/− 7,3 para 2,2 +/− 3,9 episódios de angina por semana (p < 0,001) e redução no consumo de nitroglicerina de 3,4 +/− 4,9 para 1,2 +/− 2,5 comprimidos por semana (p < 0,05) no grupo verapamil comparado com placebo.

O tempo de esforço aumentou de 6,4 +/− 2,1 minutos e foram observados menos episódios de infradesnivelamento de segmento ST no pico do esforço (p < 0,05), sugerindo uma favorável redistribuição do fluxo sanguíneo coronário para zona isquêmica.

Um estudo randomizado, duplo-cego, placebo controlado avaliou durante 4 meses a efetividade e segurança de verapamil em 11 pacientes com episódios frequentes de taquicardia paroxística supraventricular (TPSV). Os episódios de TPSV diminuíram significativamente no grupo verapamil em relação ao placebo (p < 0,05), demonstrando que verapamil oral é seguro e efetivo no tratamento à longo prazo de pacientes com taquicardia&nbsp;paroxística supraventricular.

Estudos pré-clínicos

Estudos de reprodução foram conduzidos em coelhos e ratos através de administração oral de doses até 1,5 (15mg/Kg/dia) e 6 (60mg/Kg/dia) vezes a dose oral diária em humanos, respectivamente, e não foi evidenciada teratogenicidade. Nos ratos, entretanto, o múltiplo da dose humana foi embriocida, e retardou o desenvolvimento e crescimento fetal.

Provavelmente por causa dos efeitos adversos maternos refletidos em perda de ganho de peso pelas ratas prenhas. Entretanto não foram realizados estudos em mulheres grávidas.

{"tag":"hr","value":" <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <p>Este medicamento cont&#xE9;m como princ&#xED;pio ativo o cloridrato de verapamil, que &#xE9; um inibidor do influxo de &#xED;ons c&#xE1;lcio (bloqueador de canais lentos ou antagonista do &#xED;on c&#xE1;lcio).</p> <h2>Farmacodin&#xE2;mica</h2> <h3>Mecanismo de a&#xE7;&#xE3;o e efeitos farmacodin&#xE2;micos:</h3> <p>O cloridrato de verapamil bloqueia o influxo de &#xED;ons de c&#xE1;lcio (e possivelmente de s&#xF3;dio) atrav&#xE9;s do canal lento no interior das c&#xE9;lulas card&#xED;acas de contra&#xE7;&#xE3;o e condu&#xE7;&#xE3;o e c&#xE9;lulas musculares vasculares. O efeito antiarr&#xED;tmico de cloridrato de verapamil deve-se ao seu efeito no canal lento das c&#xE9;lulas do sistema card&#xED;aco de condu&#xE7;&#xE3;o.</p> <p>Reduz a exig&#xEA;ncia de oxig&#xEA;nio do mioc&#xE1;rdio diretamente atrav&#xE9;s da interven&#xE7;&#xE3;o em processos metab&#xF3;licos consumidores de energia no m&#xFA;sculo card&#xED;aco, e indiretamente por redu&#xE7;&#xE3;o da p&#xF3;s-carga.</p> <p>O bloqueio dos canais de c&#xE1;lcio do m&#xFA;sculo liso das art&#xE9;rias coronarianas aumenta a perfus&#xE3;o mioc&#xE1;rdica, mesmo em tecidos p&#xF3;s-estenose, e relaxa espasmos coronarianos.</p> <p>A a&#xE7;&#xE3;o anti-hipertensiva do cloridrato de verapamil est&#xE1; baseada na redu&#xE7;&#xE3;o da resist&#xEA;ncia perif&#xE9;rica, sem efeito rebote na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. A press&#xE3;o arterial normal n&#xE3;o &#xE9; afetada de modo consider&#xE1;vel.</p> <p>A atividade el&#xE9;trica atrav&#xE9;s dos nodos sinoatrial e atrioventricular depende em grande parte do influxo de c&#xE1;lcio do canal lento.</p> <p>Atrav&#xE9;s da inibi&#xE7;&#xE3;o deste influxo, o verapamil reduz a condu&#xE7;&#xE3;o atrioventricular prolongando assim o per&#xED;odo refrat&#xE1;rio. Esse efeito resulta na redu&#xE7;&#xE3;o da transmiss&#xE3;o el&#xE9;trica ventricular nos pacientes com flutter atrial e/ou fibrila&#xE7;&#xE3;o atrial com r&#xE1;pida resposta ventricular. Interrompendo a reentrada no n&#xF3; atrioventricular, verapamil pode reestabelecer&amp;nbsp;o ritmo sinusal normal em pacientes com taquicardia supraventricular paroxistica, incluindo s&#xED;ndrome de <em>Wolf-Parkinson-White</em>.</p> <p>Verapamil n&#xE3;o produz efeito na condu&#xE7;&#xE3;o do est&#xED;mulo el&#xE9;trico atrav&#xE9;s dos feixes de condu&#xE7;&#xE3;o acess&#xF3;rios.</p> <h3>Seguran&#xE7;a e efic&#xE1;cia cl&#xED;nica:</h3> <p>O cloridrato de verapamil n&#xE3;o altera a poss&#xED;vel a&#xE7;&#xE3;o atrial normal nem o tempo de condu&#xE7;&#xE3;o intraventricular, mas a amplitude depressiva, velocidade da despolariza&#xE7;&#xE3;o e condu&#xE7;&#xE3;o em fibras atriais deprimidas. Em casos isolados em cora&#xE7;&#xF5;es de coelhos, concentra&#xE7;&#xF5;es de verapamil que afetam significativamente as fibras do nodo sinoatrial e as fibras nas regi&#xF5;es medianas e altas do nodo atrioventricular tem efeito muito pequeno nas fibras baixas do nodo atrioventricular (regi&#xE3;o NH) e n&#xE3;o tem efeito nos potenciais de a&#xE7;&#xE3;o atrial ou nas fibras do feixe de His. O cloridrato de verapamil n&#xE3;o induz espasmos arteriais perif&#xE9;ricos ou altera o n&#xED;vel s&#xE9;rico de c&#xE1;lcio total.</p> <p>O cloridrato de verapamil reduz a contratilidade do mioc&#xE1;rdio e p&#xF3;s-carga. Em muitos pacientes, incluindo pacientes com doen&#xE7;a card&#xED;aca org&#xE2;nica, a a&#xE7;&#xE3;o inotr&#xF3;pica negativa se contrap&#xF5;e pela redu&#xE7;&#xE3;o do d&#xE9;bito card&#xED;aco e p&#xF3;s-carga que geralmente n&#xE3;o &#xE9; reduzido.</p> <p>Por&#xE9;m em pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o card&#xED;aca moderada a severa e severa (press&#xE3;o pulmonar arterial acima de 20 mm Hg, fra&#xE7;&#xE3;o de eje&#xE7;&#xE3;o menor que 30%), um agravamento agudo da fal&#xEA;ncia card&#xED;aca pode ser observado.</p> <p>O cloridrato de verapamil possui efeito antiarr&#xED;tmico bem definido, particularmente na presen&#xE7;a de arritmias supraventriculares. O cloridrato de verapamil atrasa a condu&#xE7;&#xE3;o no n&#xF3; atrioventricular. O resultado, dependendo do tipo de arritmia, &#xE9; a restaura&#xE7;&#xE3;o do ritmo sinusal e/ou normaliza&#xE7;&#xE3;o da frequ&#xEA;ncia ventricular. Frequ&#xEA;ncias card&#xED;acas normais n&#xE3;o s&#xE3;o afetadas ou sofrem pequena redu&#xE7;&#xE3;o.</p> <h2>Farmacocin&#xE9;tica</h2> <p>O cloridrato de verapamil &#xE9; uma mistura rac&#xEA;mica que cont&#xE9;m por&#xE7;&#xF5;es iguais de R-enanti&#xF4;meros e S-enanti&#xF4;meros. O cloridrato de verapamil &#xE9; extensivamente metabolizado.</p> <p>O norverapamil &#xE9; um dos 12 metab&#xF3;litos identificados na urina que possui 10% a 20% da a&#xE7;&#xE3;o farmacol&#xF3;gica e faz parte de 6% da droga excretada na urina.</p> <p>As concentra&#xE7;&#xF5;es de norverapamil e verapamil no estado estacion&#xE1;rio ap&#xF3;s m&#xFA;ltiplas doses di&#xE1;rias alcan&#xE7;adas ap&#xF3;s 3 a 4 dias no plasma s&#xE3;o similares.</p> <h3>Absor&#xE7;&#xE3;o:</h3> <p>Mais de 90% da dose de cloridrato de verapamil &#xE9; rapidamente absorvida pelo intestino delgado ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o oral. A disponibilidade sist&#xEA;mica m&#xE9;dia do composto inalterado depois de uma &#xFA;nica dose oral &#xE9; de aproximadamente 23%, devido a uma extensa metaboliza&#xE7;&#xE3;o hep&#xE1;tica de primeira passagem. A biodisponibilidade &#xE9; aproximadamente duas vezes mais alta com administra&#xE7;&#xF5;es repetidas. Os n&#xED;veis plasm&#xE1;ticos de pico do cloridrato do verapamil s&#xE3;o alcan&#xE7;ados uma a duas horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o do comprimido revestido. O pico plasm&#xE1;tico de norverapamil &#xE9; alcan&#xE7;ado aproximadamente 1 hora ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o da dose. A presen&#xE7;a de alimentos n&#xE3;o afeta a biodisponibilidade de verapamil.</p> <h3>Distribui&#xE7;&#xE3;o:</h3> <p>O verapamil &#xE9; altamente distribu&#xED;do atrav&#xE9;s dos tecidos do corpo, o volume de distribui&#xE7;&#xE3;o varia de 1,8 &#x2013; 6,8L/Kg em pacientes saud&#xE1;veis. A liga&#xE7;&#xE3;o de verapamil com <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/proteinas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">prote&#xED;nas</a> plasm&#xE1;ticas &#xE9; de aproximadamente 90 %.</p> <h3>Metaboliza&#xE7;&#xE3;o:</h3> <p>Verapamil &#xE9; altamente metabolizado. Estudos<em> in vitro </em>indicaram que o f&#xE1;rmaco &#xE9; metabolizado pelo citocromo P 450 CYP3A4, CYP1A2, CYP2C8, CYP2C9, CYP2C18.</p> <p>Em homens saud&#xE1;veis, o cloridrato de verapamil administrado por via oral, sofre extenso metabolismo no f&#xED;gado, sendo identificados 12 metab&#xF3;licos, a maior parte deles s&#xF3; vest&#xED;gios.</p> <p>Os principais metab&#xF3;litos foram identificados como diferentes produtos N e O-dealquilados do verapamil.</p> <p>Desses metab&#xF3;litos, apenas norverapamil possui algum efeito farmacol&#xF3;gico, aproximadamente 20 % do componente principal foi observado em estudos com <a href=\"https://consultaremedios.com.br/pet-shop/cachorros/c\" target=\"_blank\">cachorros</a>.</p> <h3>Elimina&#xE7;&#xE3;o:</h3> <p>A&amp;nbsp;meia-vida de elimina&#xE7;&#xE3;o &#xE9; de 3 a 7 horas. O cloridrato de verapamil e seus metab&#xF3;litos s&#xE3;o eliminados principalmente por via renal. Somente 3 a 4% s&#xE3;o eliminados sob a forma inalterada. Cerca de 50% da dose &#xE9; eliminada via renal em 24 horas e 70% em cinco dias.</p> <p>At&#xE9; 16% da dose &#xE9; eliminada nas fezes. O clearence total de verapamil &#xE9; t&#xE3;o alto quanto o fluxo sangu&#xED;neo hep&#xE1;tico, aproximadamente 1L/h/Kg (varia&#xE7;&#xE3;o: 0,7 &#x2013; 1,3L/h/Kg).</p> <h2>Popula&#xE7;&#xF5;es Especiais</h2> <h3>Pedi&#xE1;trico:</h3> <p>Informa&#xE7;&#xE3;o limitada de pacientes pedi&#xE1;tricos est&#xE1; dispon&#xED;vel, a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica estacion&#xE1;ria parece ser menor na popula&#xE7;&#xE3;o pedi&#xE1;trica ap&#xF3;s ingest&#xE3;o oral da dose, quando comparado com a popula&#xE7;&#xE3;o adulta.</p> <h3>Idosos:</h3> <p>A idade pode afetar a farmacocin&#xE9;tica do verapamil dados a pacientes hipertensivos. A meia-vida de elimina&#xE7;&#xE3;o pode ser prolongada em pacientes idosos. O efeito anti-hipertensivo do verapamil n&#xE3;o tem rela&#xE7;&#xE3;o com a idade.</p> <h3>Insufici&#xEA;ncia Renal:</h3> <p>A fun&#xE7;&#xE3;o renal n&#xE3;o tem efeito sobre a farmacocin&#xE9;tica de verapamil conforme demonstrado em estudos comparativos em pacientes com insufici&#xEA;ncia renal avan&#xE7;ada e pacientes saud&#xE1;veis. Apesar disso, recomenda-se administra&#xE7;&#xE3;o cautelosa de verapamil em pacientes com insufici&#xEA;ncia renal. O verapamil e norverapamil n&#xE3;o s&#xE3;o significativamente removidos por hemodi&#xE1;lise.</p> <h3>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica:</h3> <p>A meia-vida de verapamil &#xE9; prolongada em pacientes com altera&#xE7;&#xE3;o da fun&#xE7;&#xE3;o hepatica com menor <em>clearance </em>e maior volume de distribui&#xE7;&#xE3;o. O verapamil nessa popula&#xE7;&#xE3;o deve ser usada com cuidado.</p> "}

Como devo armazenar o Dilacoron?

Este medicamento deve ser mantido em sua embalagem original. Conservar em temperatura ambiente (15-30°C). Proteger da luz e da umidade.

Se armazenado nas condições indicadas, o medicamento se manterá próprio para consumo pelo prazo de validade impresso na embalagem externa.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas do produto

Dilacoron® 80 mg

Comprimido branco, com faces biconvexas, sulcado, gravado com inscrição 80 mg em uma das faces e a outra face lisa.

Dilacoron® 120 mg

Comprimido branco com faces biconvexas lisas.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Apresentações do Dilacoron

Comprimido revestido de 80 mg

Embalagem com 30 comprimidos.

Via oral.

Uso adulto e pediátrico.

Comprimido revestido retard de 120 mg

Embalagem com 20 comprimidos.

Via oral.

Uso adulto.

Dizeres Legais do Dilacoron

M.S.:&nbsp;1.0553.0267

Farm. Resp.:
Graziela Fiorini Soares
CRF-RJ nº 7475

Registrado por:
Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
Rua Michigan, 735
São Paulo - SP
CNPJ 56.998.701/0001-16



Fabricado por:
Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
Rio de Janeiro – RJ
Indústria Brasileira


Sob licença de:
Abbott GmbH & Co. KG
Ludwigshafen – Alemanha

Abbot Center:
0800 703 1050

240m, caixa com 30 comprimidos

Princípio ativo
:
Cloridrato De Verapamil
Classe Terapêutica
:
Antagonistas do Cálcio Puros
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Sistema Cardiovascular (Circulação)
Especialidade
:
Cardiologia

Bula do medicamento

Dilacoron, para o que é indicado e para o que serve?

Dilacoron®&nbsp;(cloridrato de verapamil) é indicado para adultos no tratamento de:

  • <li>Isquemia mioc&#xE1;rdica (redu&#xE7;&#xE3;o da quantidade de oxig&#xEA;nio para o m&#xFA;sculo do cora&#xE7;&#xE3;o): sem <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-cardiovascular-circulacao/angina/c" target="_blank">angina</a> (<a href="https://minutosaudavel.com.br/dor-no-peito/" rel="noopener" target="_blank">dor no peito</a>); com angina ap&#xF3;s esfor&#xE7;o; angina em repouso.</li> <li>Hipertens&#xE3;o arterial (<a href="https://consultaremedios.com.br/pressao-alta/c" target="_blank">press&#xE3;o alta</a>) leve e moderada: Dilacoron<sup>&#xAE;</sup>&amp;nbsp;tem a vantagem de poder ser usado em pacientes com press&#xE3;o alta e que tamb&#xE9;m tenham <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/asma/c" target="_blank">asma</a> (<a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/bronquite/c" target="_blank">bronquite</a>), <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-cardiovascular-circulacao/diabetes/c" target="_blank">diabetes</a>, <a href="https://minutosaudavel.com.br/depressao/" rel="noopener" target="_blank">depress&#xE3;o</a>, <a href="https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/disfuncao-eretil/c" target="_blank">impot&#xEA;ncia sexual</a>, doen&#xE7;a em vasos cerebrais, varizes, doen&#xE7;as nas art&#xE9;rias coron&#xE1;rias (art&#xE9;rias que irrigam o cora&#xE7;&#xE3;o), <a href="https://consultaremedios.com.br/b/colesterol-alto" target="_blank"/><a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-cardiovascular-circulacao/colesterol/c" target="_blank">colesterol</a> alto, <a href="https://minutosaudavel.com.br/acido-urico-alto/" rel="noopener" target="_blank">&#xE1;cido &#xFA;rico alto</a> e tamb&#xE9;m pode ser usado por idosos. Diminui a press&#xE3;o nas crises de press&#xE3;o alta.</li> <li>Profilaxia das taquicardias supraventriculares (preven&#xE7;&#xE3;o de alguns tipos de arritmias do cora&#xE7;&#xE3;o): previne as arritmias com batimento card&#xED;aco r&#xE1;pido taquicardias supraventriculares; &quot;flutter&quot; ou fibrila&#xE7;&#xE3;o atrial) por meio de controle ou convers&#xE3;o para ritmo normal.</li>

Exclusivo Comprimido Revestido&nbsp;80 mg:&nbsp;indicado também para crianças e adolescentes.

Quais as contraindicações do Dilacoron?

Dilacoron® é contraindicado para o uso por pessoas com hipersensibilidade ao cloridrato de verapamil ou a outros componentes da fórmula do medicamento.

Dilacoron® é também contraindicado em casos de:

  • <li>Choque cardiog&#xEA;nico (press&#xE3;o arterial muito baixa devido a problemas no cora&#xE7;&#xE3;o);</li> <li>Bloqueio atrioventricular de segundo ou terceiro grau (tipos de arritmia do cora&#xE7;&#xE3;o), a n&#xE3;o ser que paciente seja portador de marcapasso;</li> <li>S&#xED;ndrome do n&#xF3;dulo sinusal (tipo de <a href="https://minutosaudavel.com.br/arritmia-cardiaca-o-que-e-sintomas-tratamento-tem-cura/" rel="noopener" target="_blank">arritmia card&#xED;aca</a>), a n&#xE3;o ser que paciente seja portador de marcapasso;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/insuficiencia-cardiaca/" rel="noopener" target="_blank">Insufici&#xEA;ncia card&#xED;aca</a> congestiva (&#x201C;cora&#xE7;&#xE3;o fraco&#x201D;);</li> <li>&#x201C;Flutter&#x201D; ou fibrila&#xE7;&#xE3;o atrial na presen&#xE7;a de feixe de condu&#xE7;&#xE3;o acess&#xF3;rio (tipo de arritmia card&#xED;aca);</li> <li>Combina&#xE7;&#xE3;o com medicamentos contendo <a href="https://consultaremedios.com.br/cloridrato-de-ivabradina/bula" target="_blank">ivabradina</a> (medicamento para o tratamento da angina do peito).</li>

Como usar o Dilacoron?

Comprimido Revestido 80 mg / Comprimido Revestido Retard 120 mg

As doses de Dilacoron® devem ser estudadas caso a caso pelo médico de acordo com a gravidade da doença, e tomadas, de preferência, com a alimentação ou logo após.

Os comprimidos devem ser engolidos com um pouco de água, e não devem ser mastigados nem chupados.

A experiência clínica mostra que a dose média do medicamento varia de 240 mg a 360 mg por dia, conforme orientação médica.

A dose máxima diária não deve passar de 480 mg para tratamentos longos, apesar de que uma dose maior que esta pode ser usada para tratamentos curtos. Não existe limitação para a duração do tratamento.

Dilacoron® não deve ser interrompido subitamente após tratamentos longos, sendo recomendada uma diminuição gradual de dose.

Pacientes com problemas no fígado

O médico deverá fazer um ajuste da dose, com doses menores no início do tratamento.

Pacientes com problemas nos rins

Dilacoron® deve ser usado com cuidado e com acompanhamento cuidadoso dos pacientes.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este comprimido não deve ser mastigado.

Exclusivo Comprimido Revestido 80 mg

Adultos e adolescentes com peso maior que 50 kg
Isquemia miocárdica, taquicardias supraventriculares paroxísticas, “flutter” e fibrilação atrial

120 mg a 480 mg divididos em 3 ou 4 vezes ao dia (a cada 8 ou 6 horas) de acordo com a prescrição médica.

Hipertensão

120 mg a 480 mg divididos em 3 vezes ao dia (a cada 8 horas) de acordo com a prescrição médica.

Crianças (somente para distúrbios do ritmo cardíaco)
Até 6 anos

80 mg a 120 mg divididos em 2 a 3 vezes ao dia (a cada 12 ou 8 horas) de acordo com a prescrição médica.

De 6 a 14 anos

80 mg a 360 mg divididos em 2 a 4 vezes ao dia (a cada 12 ou 6 horas) de acordo com a prescrição médica.

Exclusivo Comprimido Revestido Retard 120 mg

Adultos e adolescentes com peso maior que 50 kg
Isquemia miocárdica, taquicardias supraventriculares paroxísticas, “flutter” e fibrilação atrial

120 mg a 480 mg divididos em 1 ou 2 vezes ao dia (a cada 24 ou 12 horas) de acordo com a prescrição médica.

Hipertensão

120 mg a 480 mg divididos em 1 ou 2 vezes ao dia (a cada 24 ou 12 horas) de acordo com a prescrição médica.

O cloridrato de verapamil alcança o pico de concentração plasmática após 4 a 5 horas da administração do medicamento.

Como o Dilacoron funciona?

Dilacoron®&nbsp;contém como substância ativa o cloridrato de verapamil, que bloqueia o fluxo de cálcio para dentro da célula do músculo do coração e das artérias, melhorando a quantidade de oxigênio oferecida ao músculo do coração. Com mais oxigênio, o músculo do coração consegue relaxar mais e trabalhar melhor. Esse relaxamento muscular também acontece nos músculos das&nbsp;paredes dos vasos sanguíneos, onde o sangue vai poder circular mais facilmente, diminuindo, assim, a pressão alta.

Dilacoron®&nbsp;também atua na normalização da frequência cardíaca (número de vezes que o coração bate por minuto).

O tempo médio estimado para o início da ação deste medicamento no organismo é de uma a duas horas após a administração oral.

Quais cuidados devo ter ao usar o Dilacoron?

Infarto Agudo do Miocárdio

Usar com cautela nos casos de infarto agudo do miocárdio complicados por bradicardia (batimentos cardíacos lentos), hipotensão acentuada (pressão baixa) ou disfunção ventricular esquerda (coração fraco).

Bloqueio cardíaco/ Bloqueio AV de primeiro grau/ Bradicardia/ Assistolia

Utilizar com cautela em pacientes com um tipo de arritmia chamada bloqueio AV de segundo ou terceiro grau.

Dilacoron® raramente é capaz de causar arritmias mais graves que podem levar à parada cardíaca. Se ocorrer, é mais comum em idosos e dura alguns segundos com retorno espontâneo ao ritmo normal.

Deve-se ter cautela com o uso associado com antiarrítmicos, betabloqueadores, digoxina, fleicanida e disopiramida.

Insuficiência cardíaca

O paciente deve estar bem controlado dos sintomas de insuficiência cardíaca, antes do uso de cloridrato de verapamil.

Doença nas quais a transmissão neuromuscular é afetada

Dilacoron® deve ser utilizado com cautela em pacientes com doenças nas quais a transmissão neuromuscular é afetada (miastenia grave, Síndrome de Eaton-Lambert, distrofia muscular de Duchenne avançada– doenças que afetam nervos e músculos que causam fraqueza e fadiga).

Inibidores da HMG-CoA Redutase (estatinas)

Ver item Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Dilacoron com outros remédios?.

Efeitos na habilidade de dirigir e usar máquinas

Devido ao seu efeito anti-hipertensivo e dependendo da resposta individual, o cloridrato de verapamil pode afetar a habilidade de reação a ponto de prejudicar a habilidade de dirigir um veículo, de operar máquinas ou de trabalhar sob circunstâncias perigosas. Isso se aplica, principalmente, quando se inicia o tratamento, quando a dose é aumentada, quando há migração de outra terapia medicamentosa ou quando álcool é consumido concomitantemente. Verapamil pode aumentar o nível de álcool no sangue e retardar sua eliminação, com isso, os efeitos do álcool podem ser exacerbados.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Dilacoron?

Reações adversas foram relatadas espontaneamente durante o período de pós-comercialização e durante estudos clínicos do produto.

As frequências de reações adversas são definidas como:

  • <li>Rea&#xE7;&#xE3;o comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento);</li> <li>Rea&#xE7;&#xE3;o incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento);</li> <li>Rea&#xE7;&#xE3;o rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento).</li>
{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Sistemas</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\"><strong>Comum</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:235px\"><strong>Incomum</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:241px\"><strong>Rara</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:245px\"><strong>Desconhecida</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-imunologico/c\" target=\"_blank\">sistema imunol&#xF3;gico</a></strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Hipersensibilidade (alergia)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema nervoso</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">Cefaleia (<a href=\"https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/dor-de-cabeca-e-enxaqueca/c\" target=\"_blank\">dor de cabe&#xE7;a</a>) e <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/tontura-o-que-pode-ser/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">tontura</a></td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">Parestesia (sensa&#xE7;&#xE3;o de <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/parestesia/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">formigamento</a>) e tremor</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Rea&#xE7;&#xE3;o extrapiramidal; paralisia<sup>1</sup> (tetraparesia) e convuls&#xF5;es</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es nutricionais e de metabolismo</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\"><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/hipercalemia/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">Hipercalemia</a> (aumento de pot&#xE1;ssio no sangue)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es psiqui&#xE1;tricas</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">Sonol&#xEA;ncia</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">-</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es do ouvido e do labirinto</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\"><a href=\"https://consultaremedios.com.br/doenca-nos-ouvidos/zumbido/c\" target=\"_blank\">Zumbido</a></td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Vertigem</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es card&#xED;acas</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">Bradicardia (batimentos muito lentos)</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">Palpita&#xE7;&#xF5;es e taquicardia</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Alguns tipos de arritmias, como: bloqueio atrioventricular (primeiro, segundo e terceiro grau), bradicardia sinusal, parada sinusal, insufici&#xEA;ncia card&#xED;aca (&#x201C;cora&#xE7;&#xE3;o fraco&#x201D;), assistolia (parada card&#xED;aca)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema vascular</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">Hipotens&#xE3;o, rubor</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">-</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es respirat&#xF3;rias, tor&#xE1;cicas e mediast&#xED;nicas</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Broncoespasmo, dispneia (falta de ar)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema gastrintestinal</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\"><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/prisao-de-ventre/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">Constipa&#xE7;&#xE3;o</a> (intestino preso) e n&#xE1;usea</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">Dor abdominal</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\"><a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/nauseas/c\" target=\"_blank\">V&#xF4;mitos</a></td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Desconforto abdominal, hiperplasia gengival (incha&#xE7;o da gengiva), &#xED;leo paral&#xED;tico (paralisia intestinal)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es na pele e tecidos subcut&#xE2;neos</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">Hiper-hidrose (suor excessivo)</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\"><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/angioedema-o-que-e-complicacoes-como-tratar-e-muito-mais/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">Angioedema</a> (incha&#xE7;o em &#xE1;reas profundas da pele), s&#xED;ndrome de StevensJohnson (rea&#xE7;&#xE3;o al&#xE9;rgica grave), eritema multiforme (rea&#xE7;&#xE3;o imunol&#xF3;gica da pele), erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea maculopapular (&#xE1;rea vermelha e plana na pele), alopecia (<a href=\"https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/queda-de-cabelo-e-calvicie/c\" target=\"_blank\">queda de cabelo</a>), <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/urticaria/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">urtic&#xE1;ria</a> (coceira), <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/purpura/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">p&#xFA;rpura</a> (hemorragias na pele) e prurido (coceira)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema musculoesquel&#xE9;tico</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Fraqueza muscular, mialgia (dores musculares em qualquer parte do corpo) e artralgia (dores nas articula&#xE7;&#xF5;es)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema renal e urin&#xE1;rio</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Insufici&#xEA;ncia renal</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Altera&#xE7;&#xF5;es no sistema reprodutor e mama</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (impot&#xEA;ncia), <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/ginecomastia/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">ginecomastia</a> (crescimento das mamas nos homens) e galactorr&#xE9;ia (produ&#xE7;&#xE3;o de leite fora do <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/periodo-pos-parto-puerperio/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">per&#xED;odo p&#xF3;s-parto</a> ou de lacta&#xE7;&#xE3;o)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Condi&#xE7;&#xF5;es gerais</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\"><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-edema-tipos-cerebral-pulmonar-etc-e-tratamento/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">Edema</a> perif&#xE9;rico</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">Fadiga</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">-</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:248px\"><strong>Em Investiga&#xE7;&#xE3;o</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:242px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:235px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:245px\">Aumento de prolactina plasm&#xE1;tica e aumento de enzimas hep&#xE1;ticas</td> </tr> <tr> <td colspan=\"5\" style=\"text-align:center\"> <sup>1</sup>Houve um &#xFA;nico relato p&#xF3;s-comercializa&#xE7;&#xE3;o de paralisia (tetraparesia) associada ao uso concomitante de verapamil e <a href=\"https://consultaremedios.com.br/colchicina/bula\" target=\"_blank\">colchicina</a>. O uso concomitante de verapamil e colchicina n&#xE3;o &#xE9; recomendado</td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

Informe ao seu médico, cirurgião dentista, ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento.

População Especial

Uso em idosos

As doses de Dilacoron® devem ser estudadas caso a caso pelo médico, pois pacientes idosos apresentam uma resposta maior ao verapamil.

Uso pediátrico

Deve-se ter bastante cautela ao administrar cloridrato de verapamil a este grupo de pacientes.

Uso em pacientes com insuficiência hepática (mau funcionamento do fígado)

O verapamil deve ser usado com cuidado em pacientes com função do fígado alterada.

Uso em pacientes com comprometimento da função renal (mau funcionamento dos rins)

Cloridrato de verapamil deve ser usado com cautela e com acompanhamento cuidadoso em pacientes com comprometimento da função renal. O cloridrato de verapamil não pode ser removido por hemodiálise.

Uso na gravidez (efeitos teratogênicos)

Não há dados adequados do uso de cloridrato de verapamil em mulheres durante a gravidez. Desta forma, cloridrato de verapamil só deve ser administrado na gravidez quando for absolutamente necessário e se indicado pelo médico.

Lactante

Cloridrato de verapamil deve ser usado durante a lactação somente se for essencial para o bem-estar da mãe e se indicado pelo médico.

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se ocorrer gravidez ou iniciar amamentação durante o uso deste medicamento.

Categoria de risco: C - Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista.

O que eu devo fazer quando esquecer de usar o Dilacoron?

Se você se esqueceu de tomar o medicamento, tome uma dose assim que se lembrar. Se estiver perto da hora de tomar a próxima dose, você deve simplesmente tomar o próximo comprimido no horário usual. Não dobre a próxima dose para repor o comprimido que se esqueceu de tomar no horário certo.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião dentista.

Qual a composição do Dilacoron?

Cada comprimido revestido de Dilacoron® 80 mg contém:

80&nbsp;mg de&nbsp;cloridrato de verapamil.

Excipientes: celulose microcristalina, croscarmelose sódica, dióxido de silício, estearato de magnésio, fosfato de cálcio dibásico di-hidratado, hipromelose, laurilsulfato de sódio, macrogol, talco, dióxido de titânio.

Cada comprimido revestido retard de Dilacoron®&nbsp;120 mg contém:

120&nbsp;mg de&nbsp;cloridrato de verapamil.

Excipientes: alginato de sódio, povidona, celulose microcristalina, estearato de magnésio, hipromelose, macrogol, talco, dióxido de titânio e cera (E Hoechst).

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Dilacoron maior do que a recomendada?

Sintomas

A superdosagem de Dilacoron® pode causar hipotensão (pressão baixa), bradicardia (coração bate muito devagar) até bloqueio atrioventricular (tipo de alteração do ritmo cardíaco), hiperglicemia (aumento na quantidade de açúcar no sangue), estupor (diminuição ou paralisação das reações intelectuais, sensitivas ou motoras, devidas a causa psíquica ou patológica) e acidose metabólica (excesso de acidez no sangue). Casos fatais ocorreram em consequência de superdosagem.

Tratamento

Todos os casos de superdosagem devem ser tratados como se fossem graves, e os pacientes devem ser mantidos em observação por até 48 horas, sob cuidados médicos em hospital. Em caso de superdosagem deve-se procurar um hospital imediatamente. O cloridrato de verapamil não pode ser removido por hemodiálise.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Dilacoron com outros remédios?

Caso você esteja usando alguma das substâncias a seguir, informe seu médico antes de iniciar o tratamento com Dilacoron®. Ele lhe dará a melhor orientação sobre como proceder.

As substâncias que interagem potencialmente com o cloridrato de verapamil são:

Prazosina, terazosina, flecainida, quinidina, teofilina, carbamazepina, fenitoína, imipramina, glibenclamida,&nbsp;colchicina, claritromicina, eritromicina, rifampicina, telitromicina, doxorrubicina, fenobarbital, buspirona, midazolan, metoprolol, propranolol, digitoxina, digoxina, cimetidina, ciclosporina, everolimus, sirolimus, tacrolimus, atorvastatina, lovastatina, sinvastatina, almotriptana, sulfinpirazona, dabigatrana, outros anticoagulantes orais diretos, ivabradina, suco de grapefruit (toranja e pomelo), erva de São João (Hypericum perforatum).

Informe seu médico quanto ao uso de antiarrítmicos (procainamida), agentes antivirais anti-HIV (ritonavir, lopinavir), lítio, bloqueadores neuromusculares (gentamicina, tobramicina), ácido acetilsalicílico, álcool, estatinas, fluvastatina, pravastatina, rosuvastatina, anti-hipertensivos (furosemida, hidroclorotiazida, nifedipino), diuréticos, vasodilatadores (hidralazina, cinarizina, flunarizina). Estas substâncias, quando utilizadas com Dilacoron® podem causar algumas alterações.

Foram observados nos testes laboratoriais a elevação das enzimas hepáticas (enzimas que demonstram a função do fígado) e elevação dos níveis de prolactina (hormônio que estimula produção de leite e aumento das mamas).

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Dilacoron (Cloridrato de Verapamil)?

Resultados da eficácia

Um estudo clínico fase IV que envolveu 4247 pacientes com hipertensão leve, moderada ou grave, teve como objetivo estudar a eficácia anti-hipertensiva e a tolerabilidade do cloridrato de verapamil.

De acordo com o estudo, a monoterapia com cloridrato de verapamil normalizou a pressão arterial diastólica (≤ 90mm Hg) em 90% dos pacientes com hipertensão leve, 70% com hipertensão moderada e 61% com hipertensão grave. A tolerabilidade cardíaca e extracardíaca com o cloridrato de verapamil foi boa e a média da frequência cardíaca foi&nbsp;levemente reduzida e nenhum dos pacientes desenvolveu bloqueio atrioventricular de 2°&nbsp;ou 3°&nbsp;grau.

Estudo duplo-cego de 6 semanas, 28 pacientes hipertensos estágios I-II foram randomizados para verapamil 160mg 3x/dia ou nifedipina 20mg 2x/dia.

O verapamil reduziu PAD media significativamente mais que nifedipina, com efeitos colaterais mais incidentes no grupo nifedipina que no grupo verapamil. Em conclusão,&nbsp;verapamil tem uma eficácia anti-hipertensiva superior à&nbsp;nifedipina.

Evidências de vários estudos suportam que verapamil é um anti-hipertensivo eficaz e bem tolerado para o tratamento de hipertensão leve a moderada e equivalente a outros agentes como betabloqueadores, diuréticos e inibidores da enzima de conversão (iECA), sem&nbsp;apresentar os efeitos colaterais mais incidentes destas medicações.

O efeito antianginoso de verapamil 120mg 3x/dia ao longo de 1 ano de tratamento foi avaliado em 11 pacientes com angina de esforço induzida.

A tolerância do teste de esforço em bicicleta foi de 531,8 +/- 123.0kg/min no grupo placebo e 763,6 +/- 124,7kg/min no grupo verapamil (p< 0,001), demonstrando a eficácia antianginosa do medicamento. Os benefícios no tratamento a curto prazo são sustentados mesmo após 1 ano de tratamento.

Outro estudo duplo-cego, randomizado, placebo controlado avaliou a redução da frequência de episódios anginosos, o consumo de nitroglicerina e a tolerância ao esforço em 26 pacientes com angina estável em uso de verapamil 480mg/dia. Houve redução de 5,6 +/− 7,3 para 2,2 +/− 3,9 episódios de angina por semana (p < 0,001) e redução no consumo de nitroglicerina de 3,4 +/− 4,9 para 1,2 +/− 2,5 comprimidos por semana (p < 0,05) no grupo verapamil comparado com placebo.

O tempo de esforço aumentou de 6,4 +/− 2,1 minutos e foram observados menos episódios de infradesnivelamento de segmento ST no pico do esforço (p < 0,05), sugerindo uma favorável redistribuição do fluxo sanguíneo coronário para zona isquêmica.

Um estudo randomizado, duplo-cego, placebo controlado avaliou durante 4 meses a efetividade e segurança de verapamil em 11 pacientes com episódios frequentes de taquicardia paroxística supraventricular (TPSV). Os episódios de TPSV diminuíram significativamente no grupo verapamil em relação ao placebo (p < 0,05), demonstrando que verapamil oral é seguro e efetivo no tratamento à longo prazo de pacientes com taquicardia&nbsp;paroxística supraventricular.

Estudos pré-clínicos

Estudos de reprodução foram conduzidos em coelhos e ratos através de administração oral de doses até 1,5 (15mg/Kg/dia) e 6 (60mg/Kg/dia) vezes a dose oral diária em humanos, respectivamente, e não foi evidenciada teratogenicidade. Nos ratos, entretanto, o múltiplo da dose humana foi embriocida, e retardou o desenvolvimento e crescimento fetal.

Provavelmente por causa dos efeitos adversos maternos refletidos em perda de ganho de peso pelas ratas prenhas. Entretanto não foram realizados estudos em mulheres grávidas.

{"tag":"hr","value":" <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <p>Este medicamento cont&#xE9;m como princ&#xED;pio ativo o cloridrato de verapamil, que &#xE9; um inibidor do influxo de &#xED;ons c&#xE1;lcio (bloqueador de canais lentos ou antagonista do &#xED;on c&#xE1;lcio).</p> <h2>Farmacodin&#xE2;mica</h2> <h3>Mecanismo de a&#xE7;&#xE3;o e efeitos farmacodin&#xE2;micos:</h3> <p>O cloridrato de verapamil bloqueia o influxo de &#xED;ons de c&#xE1;lcio (e possivelmente de s&#xF3;dio) atrav&#xE9;s do canal lento no interior das c&#xE9;lulas card&#xED;acas de contra&#xE7;&#xE3;o e condu&#xE7;&#xE3;o e c&#xE9;lulas musculares vasculares. O efeito antiarr&#xED;tmico de cloridrato de verapamil deve-se ao seu efeito no canal lento das c&#xE9;lulas do sistema card&#xED;aco de condu&#xE7;&#xE3;o.</p> <p>Reduz a exig&#xEA;ncia de oxig&#xEA;nio do mioc&#xE1;rdio diretamente atrav&#xE9;s da interven&#xE7;&#xE3;o em processos metab&#xF3;licos consumidores de energia no m&#xFA;sculo card&#xED;aco, e indiretamente por redu&#xE7;&#xE3;o da p&#xF3;s-carga.</p> <p>O bloqueio dos canais de c&#xE1;lcio do m&#xFA;sculo liso das art&#xE9;rias coronarianas aumenta a perfus&#xE3;o mioc&#xE1;rdica, mesmo em tecidos p&#xF3;s-estenose, e relaxa espasmos coronarianos.</p> <p>A a&#xE7;&#xE3;o anti-hipertensiva do cloridrato de verapamil est&#xE1; baseada na redu&#xE7;&#xE3;o da resist&#xEA;ncia perif&#xE9;rica, sem efeito rebote na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. A press&#xE3;o arterial normal n&#xE3;o &#xE9; afetada de modo consider&#xE1;vel.</p> <p>A atividade el&#xE9;trica atrav&#xE9;s dos nodos sinoatrial e atrioventricular depende em grande parte do influxo de c&#xE1;lcio do canal lento.</p> <p>Atrav&#xE9;s da inibi&#xE7;&#xE3;o deste influxo, o verapamil reduz a condu&#xE7;&#xE3;o atrioventricular prolongando assim o per&#xED;odo refrat&#xE1;rio. Esse efeito resulta na redu&#xE7;&#xE3;o da transmiss&#xE3;o el&#xE9;trica ventricular nos pacientes com flutter atrial e/ou fibrila&#xE7;&#xE3;o atrial com r&#xE1;pida resposta ventricular. Interrompendo a reentrada no n&#xF3; atrioventricular, verapamil pode reestabelecer&amp;nbsp;o ritmo sinusal normal em pacientes com taquicardia supraventricular paroxistica, incluindo s&#xED;ndrome de <em>Wolf-Parkinson-White</em>.</p> <p>Verapamil n&#xE3;o produz efeito na condu&#xE7;&#xE3;o do est&#xED;mulo el&#xE9;trico atrav&#xE9;s dos feixes de condu&#xE7;&#xE3;o acess&#xF3;rios.</p> <h3>Seguran&#xE7;a e efic&#xE1;cia cl&#xED;nica:</h3> <p>O cloridrato de verapamil n&#xE3;o altera a poss&#xED;vel a&#xE7;&#xE3;o atrial normal nem o tempo de condu&#xE7;&#xE3;o intraventricular, mas a amplitude depressiva, velocidade da despolariza&#xE7;&#xE3;o e condu&#xE7;&#xE3;o em fibras atriais deprimidas. Em casos isolados em cora&#xE7;&#xF5;es de coelhos, concentra&#xE7;&#xF5;es de verapamil que afetam significativamente as fibras do nodo sinoatrial e as fibras nas regi&#xF5;es medianas e altas do nodo atrioventricular tem efeito muito pequeno nas fibras baixas do nodo atrioventricular (regi&#xE3;o NH) e n&#xE3;o tem efeito nos potenciais de a&#xE7;&#xE3;o atrial ou nas fibras do feixe de His. O cloridrato de verapamil n&#xE3;o induz espasmos arteriais perif&#xE9;ricos ou altera o n&#xED;vel s&#xE9;rico de c&#xE1;lcio total.</p> <p>O cloridrato de verapamil reduz a contratilidade do mioc&#xE1;rdio e p&#xF3;s-carga. Em muitos pacientes, incluindo pacientes com doen&#xE7;a card&#xED;aca org&#xE2;nica, a a&#xE7;&#xE3;o inotr&#xF3;pica negativa se contrap&#xF5;e pela redu&#xE7;&#xE3;o do d&#xE9;bito card&#xED;aco e p&#xF3;s-carga que geralmente n&#xE3;o &#xE9; reduzido.</p> <p>Por&#xE9;m em pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o card&#xED;aca moderada a severa e severa (press&#xE3;o pulmonar arterial acima de 20 mm Hg, fra&#xE7;&#xE3;o de eje&#xE7;&#xE3;o menor que 30%), um agravamento agudo da fal&#xEA;ncia card&#xED;aca pode ser observado.</p> <p>O cloridrato de verapamil possui efeito antiarr&#xED;tmico bem definido, particularmente na presen&#xE7;a de arritmias supraventriculares. O cloridrato de verapamil atrasa a condu&#xE7;&#xE3;o no n&#xF3; atrioventricular. O resultado, dependendo do tipo de arritmia, &#xE9; a restaura&#xE7;&#xE3;o do ritmo sinusal e/ou normaliza&#xE7;&#xE3;o da frequ&#xEA;ncia ventricular. Frequ&#xEA;ncias card&#xED;acas normais n&#xE3;o s&#xE3;o afetadas ou sofrem pequena redu&#xE7;&#xE3;o.</p> <h2>Farmacocin&#xE9;tica</h2> <p>O cloridrato de verapamil &#xE9; uma mistura rac&#xEA;mica que cont&#xE9;m por&#xE7;&#xF5;es iguais de R-enanti&#xF4;meros e S-enanti&#xF4;meros. O cloridrato de verapamil &#xE9; extensivamente metabolizado.</p> <p>O norverapamil &#xE9; um dos 12 metab&#xF3;litos identificados na urina que possui 10% a 20% da a&#xE7;&#xE3;o farmacol&#xF3;gica e faz parte de 6% da droga excretada na urina.</p> <p>As concentra&#xE7;&#xF5;es de norverapamil e verapamil no estado estacion&#xE1;rio ap&#xF3;s m&#xFA;ltiplas doses di&#xE1;rias alcan&#xE7;adas ap&#xF3;s 3 a 4 dias no plasma s&#xE3;o similares.</p> <h3>Absor&#xE7;&#xE3;o:</h3> <p>Mais de 90% da dose de cloridrato de verapamil &#xE9; rapidamente absorvida pelo intestino delgado ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o oral. A disponibilidade sist&#xEA;mica m&#xE9;dia do composto inalterado depois de uma &#xFA;nica dose oral &#xE9; de aproximadamente 23%, devido a uma extensa metaboliza&#xE7;&#xE3;o hep&#xE1;tica de primeira passagem. A biodisponibilidade &#xE9; aproximadamente duas vezes mais alta com administra&#xE7;&#xF5;es repetidas. Os n&#xED;veis plasm&#xE1;ticos de pico do cloridrato do verapamil s&#xE3;o alcan&#xE7;ados uma a duas horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o do comprimido revestido. O pico plasm&#xE1;tico de norverapamil &#xE9; alcan&#xE7;ado aproximadamente 1 hora ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o da dose. A presen&#xE7;a de alimentos n&#xE3;o afeta a biodisponibilidade de verapamil.</p> <h3>Distribui&#xE7;&#xE3;o:</h3> <p>O verapamil &#xE9; altamente distribu&#xED;do atrav&#xE9;s dos tecidos do corpo, o volume de distribui&#xE7;&#xE3;o varia de 1,8 &#x2013; 6,8L/Kg em pacientes saud&#xE1;veis. A liga&#xE7;&#xE3;o de verapamil com <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/proteinas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">prote&#xED;nas</a> plasm&#xE1;ticas &#xE9; de aproximadamente 90 %.</p> <h3>Metaboliza&#xE7;&#xE3;o:</h3> <p>Verapamil &#xE9; altamente metabolizado. Estudos<em> in vitro </em>indicaram que o f&#xE1;rmaco &#xE9; metabolizado pelo citocromo P 450 CYP3A4, CYP1A2, CYP2C8, CYP2C9, CYP2C18.</p> <p>Em homens saud&#xE1;veis, o cloridrato de verapamil administrado por via oral, sofre extenso metabolismo no f&#xED;gado, sendo identificados 12 metab&#xF3;licos, a maior parte deles s&#xF3; vest&#xED;gios.</p> <p>Os principais metab&#xF3;litos foram identificados como diferentes produtos N e O-dealquilados do verapamil.</p> <p>Desses metab&#xF3;litos, apenas norverapamil possui algum efeito farmacol&#xF3;gico, aproximadamente 20 % do componente principal foi observado em estudos com <a href=\"https://consultaremedios.com.br/pet-shop/cachorros/c\" target=\"_blank\">cachorros</a>.</p> <h3>Elimina&#xE7;&#xE3;o:</h3> <p>A&amp;nbsp;meia-vida de elimina&#xE7;&#xE3;o &#xE9; de 3 a 7 horas. O cloridrato de verapamil e seus metab&#xF3;litos s&#xE3;o eliminados principalmente por via renal. Somente 3 a 4% s&#xE3;o eliminados sob a forma inalterada. Cerca de 50% da dose &#xE9; eliminada via renal em 24 horas e 70% em cinco dias.</p> <p>At&#xE9; 16% da dose &#xE9; eliminada nas fezes. O clearence total de verapamil &#xE9; t&#xE3;o alto quanto o fluxo sangu&#xED;neo hep&#xE1;tico, aproximadamente 1L/h/Kg (varia&#xE7;&#xE3;o: 0,7 &#x2013; 1,3L/h/Kg).</p> <h2>Popula&#xE7;&#xF5;es Especiais</h2> <h3>Pedi&#xE1;trico:</h3> <p>Informa&#xE7;&#xE3;o limitada de pacientes pedi&#xE1;tricos est&#xE1; dispon&#xED;vel, a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica estacion&#xE1;ria parece ser menor na popula&#xE7;&#xE3;o pedi&#xE1;trica ap&#xF3;s ingest&#xE3;o oral da dose, quando comparado com a popula&#xE7;&#xE3;o adulta.</p> <h3>Idosos:</h3> <p>A idade pode afetar a farmacocin&#xE9;tica do verapamil dados a pacientes hipertensivos. A meia-vida de elimina&#xE7;&#xE3;o pode ser prolongada em pacientes idosos. O efeito anti-hipertensivo do verapamil n&#xE3;o tem rela&#xE7;&#xE3;o com a idade.</p> <h3>Insufici&#xEA;ncia Renal:</h3> <p>A fun&#xE7;&#xE3;o renal n&#xE3;o tem efeito sobre a farmacocin&#xE9;tica de verapamil conforme demonstrado em estudos comparativos em pacientes com insufici&#xEA;ncia renal avan&#xE7;ada e pacientes saud&#xE1;veis. Apesar disso, recomenda-se administra&#xE7;&#xE3;o cautelosa de verapamil em pacientes com insufici&#xEA;ncia renal. O verapamil e norverapamil n&#xE3;o s&#xE3;o significativamente removidos por hemodi&#xE1;lise.</p> <h3>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica:</h3> <p>A meia-vida de verapamil &#xE9; prolongada em pacientes com altera&#xE7;&#xE3;o da fun&#xE7;&#xE3;o hepatica com menor <em>clearance </em>e maior volume de distribui&#xE7;&#xE3;o. O verapamil nessa popula&#xE7;&#xE3;o deve ser usada com cuidado.</p> "}

Como devo armazenar o Dilacoron?

Este medicamento deve ser mantido em sua embalagem original. Conservar em temperatura ambiente (15-30°C). Proteger da luz e da umidade.

Se armazenado nas condições indicadas, o medicamento se manterá próprio para consumo pelo prazo de validade impresso na embalagem externa.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas do produto

Dilacoron® 80 mg

Comprimido branco, com faces biconvexas, sulcado, gravado com inscrição 80 mg em uma das faces e a outra face lisa.

Dilacoron® 120 mg

Comprimido branco com faces biconvexas lisas.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Apresentações do Dilacoron

Comprimido revestido de 80 mg

Embalagem com 30 comprimidos.

Via oral.

Uso adulto e pediátrico.

Comprimido revestido retard de 120 mg

Embalagem com 20 comprimidos.

Via oral.

Uso adulto.

Dizeres Legais do Dilacoron

M.S.:&nbsp;1.0553.0267

Farm. Resp.:
Graziela Fiorini Soares
CRF-RJ nº 7475

Registrado por:
Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
Rua Michigan, 735
São Paulo - SP
CNPJ 56.998.701/0001-16



Fabricado por:
Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
Rio de Janeiro – RJ
Indústria Brasileira


Sob licença de:
Abbott GmbH & Co. KG
Ludwigshafen – Alemanha

Abbot Center:
0800 703 1050

Venda sob prescrição médica.

Fabricante: Abbott do Brasil

© 2021 Medicamento Lab.