Abbott do Brasil Tanakan

80mg, caixa contendo 30 comprimidos revestidos

Princípio ativo
:
Ginkgo Biloba
Classe Terapêutica
:
Fitoterápico
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Sistema Cardiovascular (Circulação)
Especialidade
:
Neurologia

Bula do medicamento

Tanakan, para o que é indicado e para o que serve?

Este medicamento é indicado para vertigens e zumbidos (tinidos) resultantes de distúrbios circulatórios, distúrbios circulatórios periféricos (cãimbras) e insuficiência vascular cerebral (MILLS & BONES, 2000; 2005).

Como o Tanakan funciona?

{"tag":"hr","value":" <p>Este medicamento aumenta o fluxo sangu&#xED;neo, com consequente melhora de oferta de oxig&#xEA;nio para as c&#xE9;lulas, protegendo os tecidos dos danos da falta de oxig&#xEA;nio (hip&#xF3;xia), al&#xE9;m de inibir a agrega&#xE7;&#xE3;o plaquet&#xE1;ria (GARCIA, 1998; HOFFMAN, 2003).</p> "}

Quais as contraindicações do Tanakan?

Este medicamento é contraindicado para menores de 12 anos.

Deve ser usado cuidadosamente em pacientes com distúrbios de coagulação ou em uso de anticoagulantes e antiplaquetários

Este medicamento deve ser suspenso pelo menos três dias antes de procedimentos cirúrgicos (GARCIA, 1998; MILLS & BONES, 2005).

Pacientes com histórico de hipersensibilidade e alergia a qualquer um dos componentes da fórmula não devem fazer uso do produto.

Como usar o Tanakan?

Uso oral/uso interno.

Tanakan® (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) 80 mg

Ingerir 1 comprimido, 2 a 3 vezes ao dia, via oral.

Tanakan® (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) 120 mg

Ingerir 1 comprimido, 2 vezes ao dia, via oral (a dose diária deve estar entre 26,4 e 64,8 mg de ginkgoflavonoides e 6 e 16,8 mg de terpenolactonas) (HOFFMAN, 2003; EBADI, 2006).

Os comprimidos devem ser ingeridos inteiros, sem mastigar, com um pouco de líquido, de preferência antes das principais refeições.

A dose diária recomendada fica a critério médico, após avaliação clínica do paciente.

Utilizar apenas a via oral. O uso deste medicamento por outra via, que não a oral, pode causar a perda do efeito esperado ou mesmo promover danos ao seu usuário.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Tanakan?

{"tag":"hr","value":" <p>Se voc&#xEA; se esqueceu de tomar ou n&#xE3;o tomou uma dose correta, continue o tratamento, conforme prescrito pelo seu m&#xE9;dico.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou cirurgi&#xE3;o dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Tanakan?

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas e que estejam amamentando sem orientação médica ou do cirurgião dentista.

Informe ao seu médico se ocorrer gravidez ou se iniciar amamentação durante o uso deste medicamento.A associação deste medicamento com anticoagulantes, antiplaquetários, anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) e/ou agentes trombolíticos pode aumentar o risco de hemorragias (Micromedex® 2.0, 2014).

Este medicamento pode diminuir a efetividade dos anticonvulsivantes e pode alterar os efeitos da insulina, aumentando a sua depuração (Micromedex® 2.0, 2014).

Pode provocar mudanças no estado mental quando associado à buspirona ou Hypericum perforatum (Micromedex® 2.0, 2014).

Pode potencializar o efeito dos inibidores da monoaminaoxidase e pode aumentar o risco dos efeitos colaterais da nifedipina (Micromedex® 2.0, 2014). Pode aumentar o risco de aparecimento da síndrome serotoninérgica quando associado aos inibidores da recaptação de serotonina e pode causar hipertensão em uso concomitante com os diuréticos tiazídicos (hidroclorotiazida) (Micromedex® 2.0, 2014).

A associação deste medicamento com omeprazol acarreta diminuição do nível sérico do omeprazol (YIN et al, 2004). A associação com trazodona pode trazer risco de sedação excessiva (GALLUZZI et al, 2000a).

O uso concomitante de ginkgo pode aumentar os riscos de eventos adversos causados pela risperidona, como, por exemplo, priapismo (LIN et al., 2007).A associação com papaverina pode acarretar potencialização de efeitos terapêuticos e adversos (SIKORA et al, 1989).

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Informe ao profissional de saúde todas as plantas medicinais, fitoterápicos e outros medicamentos que estiver tomando. Interações podem ocorrer entre medicamentos e plantas medicinais e mesmo entre duas plantas medicinais administradas ao mesmo tempo.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Tanakan?

Podem ocorrer distúrbios gastrointestinais, dor de cabeça e reações alérgicas na pele (vermelhidão, inchaço e coceira) (GARCIA, 1998). Também foram relatados enjoos, palpitações, hemorragias e queda de pressão arterial (BLUMENTHAL, 2003).

Informe ao seu médico, cirurgião dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Tanakan?

Cada comprimido revestido de 80 mg contém:

Extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761 (35 - 67:1):&nbsp;80 mg (padronizado em 17,6 – 21,6 mg (22- 27%) de ginkgoflavonoides (determinados como quercetina, kaempferol e isorhamnetina) e 4,0 – 5,6 mg (5 - 7%) de terpenolactonas (ginkgolídeos A, B, C, J e bilobalídeos).

Excipientes: lactose, celulose microcristalina, amido de milho pré-gelatinizado, dióxido de silício, talco, estearato de magnésio, hipromelose, macrogol 400 e 6000, dióxido de titânio e óxido de ferro amarelo.

Cada comprimido revestido de 120 mg contém:

Extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761 (35- 67:1):&nbsp;120 mg (padronizado em 26,4 – 32,4 mg (22- 27%) de ginkgoflavonoides (determinados como quercetina, kaempferol e&nbsp;sorhamnetina) e 6,0 – 8,4 mg (5 - 7%) de terpenolactonas (ginkgolídeos A, B, C, J e bilobalídeos).

Excipientes: lactose, dióxido de silício coloidal, celulose microcristalina, amido, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, hipromelose, macrogol 1500, talco, emulsão antiespumante, dióxido de titânio e óxido de ferro amarelo.

Nomenclatura botânica oficial: Ginkgo biloba L.
Nomenclatura popular: ginkgo.
Família: Ginkgoaceae.
Parte da planta utilizada: folhas.


Apresentação do Tanakan

{"tag":"hr","value":" <h3>Tanakan<sup>&#xAE;</sup> (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) Comprimidos revestidos 80 mg</h3> <p>Embalagem com 20 e 30 comprimidos.</p> <h3>Tanakan<sup>&#xAE;</sup> (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) Comprimidos revestidos 120 mg</h3> <p>Embalagem com 20 e 30 comprimidos.</p> <p><strong>Uso oral.&amp;nbsp;</strong></p> <p><strong>Uso adulto.</strong></p> <p><strong>Medicamento fitoter&#xE1;pico.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Tanakan maior do que a recomendada?

Em caso de superdosagem, suspender o uso e procurar orientação médica de imediato.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Tanakan com outros remédios?

A associação deste medicamento com anticoagulantes, antiplaquetários, anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) e/ou agentes trombolíticos pode aumentar o risco de hemorragias.

Este medicamento pode diminuir a efetividade dos anticonvulsivantes (fenitoína, fenobarbital, clonazepam, dentre outros) e alterar os efeitos da insulina, aumentando a sua depuração.

Pode provocar mudanças no estado mental quando associado a buspirona ou Hypericum perforatum.

Potencializa o efeito dos inibidores da monoaminaoxidase e aumenta o risco dos efeitos colaterais da nifedipina.

Pode aumentar o risco de aparecimento da síndrome serotoninérgica quando associado aos inibidores da recaptação de serotonina e pode causar hipertensão em uso concomitante com os diuréticos tiazídicos (hidroclorotiazida).

A associação deste medicamento com omeprazol acarreta diminuição de nível sérico do omeprazol (YIN et al, 2004).

A associação com trazodona pode trazer risco de sedação excessiva (GALLUZZI et al, 2000a).

Quando associado com risperidona e/ou fluoxetina há diminuição da disfunção sexual (LIN et al, 2007).

A associação com papaverina pode acarretar potencialização de efeitos terapêuticos e adversos (SIKORA et al, 1989)

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Tanakan (Ginkgo biloba)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <p>De 35 estudos realizados com <em>G. biloba</em>, incluindo 3.541 participantes, 33 encontraram efeitos positivos para o uso nas indica&#xE7;&#xF5;es: doen&#xE7;a de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/alzheimer/c\" target=\"_blank\">Alzheimer</a>, dem&#xEA;ncia, <a href=\"https://consultaremedios.com.br/doenca-nos-ouvidos/zumbido/c\" target=\"_blank\">zumbido</a>, doen&#xE7;a vascular perif&#xE9;rica (claudica&#xE7;&#xE3;o intermitente), <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/asma/c\" target=\"_blank\">asma</a> e <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/depressao/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">depress&#xE3;o</a> (BLUMENTHAL, 2003). Outros dois encontraram resultados negativos, um em dem&#xEA;ncia (VAN DONGEN, 2000) e outro em zumbidos (DREW &amp; DAVIES, 2001). Dezoito estudos envolvendo um total de 1.672 participantes embasaram a utiliza&#xE7;&#xE3;o de <em>G. biloba</em> no tratamento de dem&#xEA;ncia decorrente de insufici&#xEA;ncia cardiovascular ou Alzheimer. Desses dezoito estudos, cinco eram randomizados (R), duplo-cegos (DC), controlados por placebo (CP) e multic&#xEA;ntricos (MC), envolvendo 663 participantes; 11 eram R, DC e CP com um total de 898 participantes; e dois eram estudos R, DC, CP, cruzados, envolvendo um total de 111 participantes, focando o tratamento de <em>G. biloba</em> para claudica&#xE7;&#xE3;o intermitente com resultados positivos (BLUMENTHAL, 2003).</p> <p>Uma recente meta-an&#xE1;lise avaliou 33 trabalhos sobre a efic&#xE1;cia e a tolerabilidade de <em>G. biloba</em> no comprometimento cognitivo e na dem&#xEA;ncia. Foram inclu&#xED;dos ensaios duplo cegos, controlados e randomizados realizados at&#xE9; junho de 2002. Em geral, n&#xE3;o foram observadas diferen&#xE7;as estatisticamente significativas entre o <em>G. biloba</em> e o placebo no que diz respeito aos efeitos adversos. Quanto &#xE0; efic&#xE1;cia, conclui-se que existem benef&#xED;cios associados ao uso de <em>G. biloba</em> em doses inferiores a 200 mg/dia por 12 semanas (p &lt;0,0001) ou em doses superiores a 200 mg/dia por 24 semanas (p=0,02). Par&#xE2;metros cognitivos, de atividades da vida di&#xE1;ria e humor tamb&#xE9;m apontam a superioridade do <em>G. biloba</em> em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo nas duas faixas de dosagem (BIRKS, 2002).</p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <p>O extrato de <em>G. biloba</em> &#xE9; constitu&#xED;do principalmente por ginkgoflavon&#xF3;ides (derivados da quercetina, kaempferol e isorhamnetina) e terpenolactonas (ginkgol&#xED;deos e bilobal&#xED;deos). Ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o oral, os ginkgol&#xED;deos A, B e bilobal&#xED;deos possuem uma alta biodisponibilidade (98% a 100%; 79% a 93%; e 70%, respectivamente) (BLUMENTHAL, 2003). As suas meias-vidas de elimina&#xE7;&#xE3;o duram respectivamente 4,5 h; 10,6 h e 3,2 h. Esses compostos s&#xE3;o excretados inalterados na urina em 70% de ginkgol&#xED;deo A, 50% de ginkgol&#xED;deo B e 30% de bilobal&#xED;deos (MILLS &amp; BONES, 2000).</p> <p><em>G. biloba</em> promove o incremento do suprimento sangu&#xED;neo cerebral por meio da vasodilata&#xE7;&#xE3;o e redu&#xE7;&#xE3;o da viscosidade sangu&#xED;nea, al&#xE9;m de reduzir a densidade dos radicais livres de oxig&#xEA;nio nos tecidos nervosos. Os ginkgol&#xED;deos, especialmente o ginkgol&#xED;deo B, inibem o Fator de Ativa&#xE7;&#xE3;o Plaquet&#xE1;ria (PAF), potencializando os par&#xE2;metros hemodin&#xE2;micos, como o aumento do fluxo sangu&#xED;neo, por meio da diminui&#xE7;&#xE3;o da viscosidade sangu&#xED;nea e da agrega&#xE7;&#xE3;o eritrocit&#xE1;ria (GARCIA, 1998; Micromedex<sup>&#xAE;</sup>, 2007).</p> <p><em>G. biloba</em> reduz a progress&#xE3;o da dem&#xEA;ncia, provavelmente por reduzir a infiltra&#xE7;&#xE3;o de neutr&#xF3;filos e a peroxida&#xE7;&#xE3;o lip&#xED;dica (OTAMIRI &amp; TAGESSON, 1989), aumentando o fluxo sangu&#xED;neo (KOLTRINGER <em>et al</em>., 1989), antagonizando o PAF (WADA <em>et al</em>., 1988) e modificando o metabolismo neuronal (DE FEUDIS, 1991).</p> <p>A fra&#xE7;&#xE3;o de flavon&#xF3;ides &#xE9; respons&#xE1;vel pelo aumento da inibi&#xE7;&#xE3;o da recapta&#xE7;&#xE3;o de serotonina (AHLEMEYER &amp; KRIEGELSTEIN, 1998), facilita a transmiss&#xE3;o colin&#xE9;rgica e alfa-adren&#xE9;rgica e estimula a recapta&#xE7;&#xE3;o de colina no hipocampo (BLUMENTHAL, 1987). A a&#xE7;&#xE3;o neuroprotetora est&#xE1; relacionada com a inibi&#xE7;&#xE3;o da s&#xED;ntese do &#xF3;xido n&#xED;trico (CALAPAI, 2000).</p> <p><strong>Refer&#xEA;ncias Bibliogr&#xE1;ficas</strong></p> <p><span style=\"font-size:11px\">AHLEMEYER, B; KRIEGELSTEIN, J. Neuroprotective effects of Ginkgo biloba extract. American Chemical Society; 1998: 210-20.<br> BENJAMIN, J; MUIR, T; BRIGGS K et al. A case of cerebral haemorrhage-can Ginkgo biloba be implicated? Postgrad Med J 2001; 77(904):112-3.<br> BIRKS, J; GRIMLEY, EJ; VAN DONGEN, M. Ginkgo biloba for cognitive impairment and dementia [Cochrane Review]. Oxford. In: The Cochrane Library, Issue 4, 2002.<br> BLUMENTHAL M, BUSSE WR, GOLDBERG A, et al. (eds.). The complete German Commission E Monographs &#x2013; Therapeutic guide to herbal medicines. Austin, TX: American Botanical Council; Boston: Integrative Medicine Communication; 1987.<br> BLUMENTHAL, M. The ABC clinical guide to herbs. 2003.<br> CALAPAI, G; CRUPI, A, FIRENZUOLI, F. Neuroprotective effects of Ginkgo biloba extract in brain ischemia are mediated by inhibition of nitric oxide synthesis. Life Sciences. 2000; 67:2673-83.<br> DE FEUDIS, FG. Ginkgo biloba extract (EGb 761): Pharmacological activities and clinical applications. Editions Scientifiques Elsevier, Paris, France, 1991: 68-73.<br> DREW, S; DAVIES, E. Effectiveness of Ginkgo biloba in treating <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/zumbido-no-ouvido/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">tinnitus</a>: double-blind, placebo controlled trial. BMJ. 2001 Jan 13; 322 (7278):73.<br> EBADI, M. Pharmacodynamic basis of Herbal Medicine. 2a ed. CRC Press. 2006. 699p. 46.<br> FESSENDEN, JM; WITTENBORN, W; CLARKE, L. Ginkgo biloba: A case report of herbal medicine and bleeding postoperatively from a laparoscopic cholescystectomy. Am Surg. 2001; 67(1): 33-5.<br> GALLUZZI S, ZANETTI O, TRABUCCHI M, et al: Coma in a patient with Alzheimer&#x2019;s disease taking low-dose trazodone and ginkgo biloba. J Neurol Neurosurg Psychiatry 2000; 68(5):679-680.<br> GARCIA, AA. et al. Fitoterapia. Vademecum de Prescripci&#xF3;n. Plantas Medicinales. 3&#xAA; ed. Barcelona; 1998.<br> HAUSER, D; GAYOWSKI, T; SINGH, N. Bleeding complications precipitated by unrecognized Ginkgo biloba use after liver transplantation. Transpl Int. 2002; 15(7): 377-9.<br> HOFFMAN, D. Medical Herbalism &#x2013; The science and practice of herbal medicine. 2003.<br> KOLTRINGER, P; EBER, O; LIND, P. Mikrozirkulation und viskoelastizitaet des vollblutes unter Ginkgo biloba extract. Eine plazebokonntrollierte, randomisierte Douppelblind Studie. Perfusion.1989; 1:28-30.<br> LIN YY, CHU SJ, &amp; TSAI SH: Association between priapism and concurrent use of risperidone and Ginkgo biloba. Mayo Clin Proc 2007; 82(10):1289-1290.<br> Micromedex<sup>&#xAE;</sup> vers&#xE3;o 2.0. Dispon&#xED;vel em: http:// http://www.micromedexsolutions.com. Acesso em 18/08/20014.<br> MILLS, S; BONES, K. Principles and practice of phytotherapy &#x2013; modern herbal medicine, 2000.<br> MILLS, S; BONES, K. The essencial guide to herbal safety, 2005.<br> OTAMIRI, T; TAGESSON, C. Ginkgo biloba extract prevents mucosa damage associated with small intestinal ischaemia. Scand J Gastroenterol. 1989; 24(06):666-70.<br> ROWIN, J; LEWIS, SL. Spontaneous bilateral subdural hematomas associated with chronic Ginkgo biloba ingestion (letter). Neurology. 1996; 46(6):1775-6.<br> SIKORA R, SOHN M, DEUTZ F-J, et al: Ginkgo biloba extract in the therapy of erectile dysfunction. J Urol 1989; 141:188.<br> VALE, S. Subarachnoid haemorrhage associated with Ginkgo biloba. Lancet. 1998; 352(9121):36.<br> VAN DONGEN, M. The efficacy of ginkgo for elderly people with dementia and age associated memory impairment: new results of randomized clinical trial. J Am Geriatr Soc 2000; 48 (10):1183-94.<br> WADA, K; ISHIGAKI, K; UEDA, K. Studies on the constitution of edible and medicinal plants.Chem Pharm Bull 1988; 36 (5): 1779-82.<br> YIN OQP, TOMLINSON B, WAYE MMY, et al: Pharmacogenetics and herb-drug interactions: experience with Ginkgo biloba and omeprazole. Pharmacogenetics 2004; 14(12):841-850.</br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></span></p> </hr>"}

Como devo armazenar o Tanakan?

Conservar este medicamento em temperatura ambiente (temperatura entre 15 e 30ºC) e proteger da luz e umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas

Tanakan® (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) comprimidos revestidos apresentam-se como comprimidos ocre pálidos, com faces biconvexas lisas.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres Legais do Tanakan

MS: 1.0553.0314

Farm. Resp.:
Graziela Fiorini Soares
CRF-RJ nº 7475

Fabricado por:
Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
Rio de Janeiro – RJ
​​​​​​Indústria Brasileira


Registrado por:
Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
Rua Michigan, 735 - São Paulo - SP
CNPJ 56.998.701/0001-16
Sob licença de Schwabe.



Central de Relacionamento com o Cliente
0800 703 1050

Venda sob prescrição médica.

&nbsp;

80mg, caixa com 20 comprimidos

Princípio ativo
:
Ginkgo Biloba
Classe Terapêutica
:
Fitoterápico
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Sistema Cardiovascular (Circulação)
Especialidade
:
Neurologia

Bula do medicamento

Tanakan, para o que é indicado e para o que serve?

Este medicamento é indicado para vertigens e zumbidos (tinidos) resultantes de distúrbios circulatórios, distúrbios circulatórios periféricos (cãimbras) e insuficiência vascular cerebral (MILLS & BONES, 2000; 2005).

Como o Tanakan funciona?

{"tag":"hr","value":" <p>Este medicamento aumenta o fluxo sangu&#xED;neo, com consequente melhora de oferta de oxig&#xEA;nio para as c&#xE9;lulas, protegendo os tecidos dos danos da falta de oxig&#xEA;nio (hip&#xF3;xia), al&#xE9;m de inibir a agrega&#xE7;&#xE3;o plaquet&#xE1;ria (GARCIA, 1998; HOFFMAN, 2003).</p> "}

Quais as contraindicações do Tanakan?

Este medicamento é contraindicado para menores de 12 anos.

Deve ser usado cuidadosamente em pacientes com distúrbios de coagulação ou em uso de anticoagulantes e antiplaquetários

Este medicamento deve ser suspenso pelo menos três dias antes de procedimentos cirúrgicos (GARCIA, 1998; MILLS & BONES, 2005).

Pacientes com histórico de hipersensibilidade e alergia a qualquer um dos componentes da fórmula não devem fazer uso do produto.

Como usar o Tanakan?

Uso oral/uso interno.

Tanakan® (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) 80 mg

Ingerir 1 comprimido, 2 a 3 vezes ao dia, via oral.

Tanakan® (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) 120 mg

Ingerir 1 comprimido, 2 vezes ao dia, via oral (a dose diária deve estar entre 26,4 e 64,8 mg de ginkgoflavonoides e 6 e 16,8 mg de terpenolactonas) (HOFFMAN, 2003; EBADI, 2006).

Os comprimidos devem ser ingeridos inteiros, sem mastigar, com um pouco de líquido, de preferência antes das principais refeições.

A dose diária recomendada fica a critério médico, após avaliação clínica do paciente.

Utilizar apenas a via oral. O uso deste medicamento por outra via, que não a oral, pode causar a perda do efeito esperado ou mesmo promover danos ao seu usuário.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Tanakan?

{"tag":"hr","value":" <p>Se voc&#xEA; se esqueceu de tomar ou n&#xE3;o tomou uma dose correta, continue o tratamento, conforme prescrito pelo seu m&#xE9;dico.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou cirurgi&#xE3;o dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Tanakan?

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas e que estejam amamentando sem orientação médica ou do cirurgião dentista.

Informe ao seu médico se ocorrer gravidez ou se iniciar amamentação durante o uso deste medicamento.A associação deste medicamento com anticoagulantes, antiplaquetários, anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) e/ou agentes trombolíticos pode aumentar o risco de hemorragias (Micromedex® 2.0, 2014).

Este medicamento pode diminuir a efetividade dos anticonvulsivantes e pode alterar os efeitos da insulina, aumentando a sua depuração (Micromedex® 2.0, 2014).

Pode provocar mudanças no estado mental quando associado à buspirona ou Hypericum perforatum (Micromedex® 2.0, 2014).

Pode potencializar o efeito dos inibidores da monoaminaoxidase e pode aumentar o risco dos efeitos colaterais da nifedipina (Micromedex® 2.0, 2014). Pode aumentar o risco de aparecimento da síndrome serotoninérgica quando associado aos inibidores da recaptação de serotonina e pode causar hipertensão em uso concomitante com os diuréticos tiazídicos (hidroclorotiazida) (Micromedex® 2.0, 2014).

A associação deste medicamento com omeprazol acarreta diminuição do nível sérico do omeprazol (YIN et al, 2004). A associação com trazodona pode trazer risco de sedação excessiva (GALLUZZI et al, 2000a).

O uso concomitante de ginkgo pode aumentar os riscos de eventos adversos causados pela risperidona, como, por exemplo, priapismo (LIN et al., 2007).A associação com papaverina pode acarretar potencialização de efeitos terapêuticos e adversos (SIKORA et al, 1989).

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Informe ao profissional de saúde todas as plantas medicinais, fitoterápicos e outros medicamentos que estiver tomando. Interações podem ocorrer entre medicamentos e plantas medicinais e mesmo entre duas plantas medicinais administradas ao mesmo tempo.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Tanakan?

Podem ocorrer distúrbios gastrointestinais, dor de cabeça e reações alérgicas na pele (vermelhidão, inchaço e coceira) (GARCIA, 1998). Também foram relatados enjoos, palpitações, hemorragias e queda de pressão arterial (BLUMENTHAL, 2003).

Informe ao seu médico, cirurgião dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Tanakan?

Cada comprimido revestido de 80 mg contém:

Extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761 (35 - 67:1):&nbsp;80 mg (padronizado em 17,6 – 21,6 mg (22- 27%) de ginkgoflavonoides (determinados como quercetina, kaempferol e isorhamnetina) e 4,0 – 5,6 mg (5 - 7%) de terpenolactonas (ginkgolídeos A, B, C, J e bilobalídeos).

Excipientes: lactose, celulose microcristalina, amido de milho pré-gelatinizado, dióxido de silício, talco, estearato de magnésio, hipromelose, macrogol 400 e 6000, dióxido de titânio e óxido de ferro amarelo.

Cada comprimido revestido de 120 mg contém:

Extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761 (35- 67:1):&nbsp;120 mg (padronizado em 26,4 – 32,4 mg (22- 27%) de ginkgoflavonoides (determinados como quercetina, kaempferol e&nbsp;sorhamnetina) e 6,0 – 8,4 mg (5 - 7%) de terpenolactonas (ginkgolídeos A, B, C, J e bilobalídeos).

Excipientes: lactose, dióxido de silício coloidal, celulose microcristalina, amido, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, hipromelose, macrogol 1500, talco, emulsão antiespumante, dióxido de titânio e óxido de ferro amarelo.

Nomenclatura botânica oficial: Ginkgo biloba L.
Nomenclatura popular: ginkgo.
Família: Ginkgoaceae.
Parte da planta utilizada: folhas.


Apresentação do Tanakan

{"tag":"hr","value":" <h3>Tanakan<sup>&#xAE;</sup> (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) Comprimidos revestidos 80 mg</h3> <p>Embalagem com 20 e 30 comprimidos.</p> <h3>Tanakan<sup>&#xAE;</sup> (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) Comprimidos revestidos 120 mg</h3> <p>Embalagem com 20 e 30 comprimidos.</p> <p><strong>Uso oral.&amp;nbsp;</strong></p> <p><strong>Uso adulto.</strong></p> <p><strong>Medicamento fitoter&#xE1;pico.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Tanakan maior do que a recomendada?

Em caso de superdosagem, suspender o uso e procurar orientação médica de imediato.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Tanakan com outros remédios?

A associação deste medicamento com anticoagulantes, antiplaquetários, anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) e/ou agentes trombolíticos pode aumentar o risco de hemorragias.

Este medicamento pode diminuir a efetividade dos anticonvulsivantes (fenitoína, fenobarbital, clonazepam, dentre outros) e alterar os efeitos da insulina, aumentando a sua depuração.

Pode provocar mudanças no estado mental quando associado a buspirona ou Hypericum perforatum.

Potencializa o efeito dos inibidores da monoaminaoxidase e aumenta o risco dos efeitos colaterais da nifedipina.

Pode aumentar o risco de aparecimento da síndrome serotoninérgica quando associado aos inibidores da recaptação de serotonina e pode causar hipertensão em uso concomitante com os diuréticos tiazídicos (hidroclorotiazida).

A associação deste medicamento com omeprazol acarreta diminuição de nível sérico do omeprazol (YIN et al, 2004).

A associação com trazodona pode trazer risco de sedação excessiva (GALLUZZI et al, 2000a).

Quando associado com risperidona e/ou fluoxetina há diminuição da disfunção sexual (LIN et al, 2007).

A associação com papaverina pode acarretar potencialização de efeitos terapêuticos e adversos (SIKORA et al, 1989)

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Tanakan (Ginkgo biloba)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <p>De 35 estudos realizados com <em>G. biloba</em>, incluindo 3.541 participantes, 33 encontraram efeitos positivos para o uso nas indica&#xE7;&#xF5;es: doen&#xE7;a de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/alzheimer/c\" target=\"_blank\">Alzheimer</a>, dem&#xEA;ncia, <a href=\"https://consultaremedios.com.br/doenca-nos-ouvidos/zumbido/c\" target=\"_blank\">zumbido</a>, doen&#xE7;a vascular perif&#xE9;rica (claudica&#xE7;&#xE3;o intermitente), <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/asma/c\" target=\"_blank\">asma</a> e <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/depressao/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">depress&#xE3;o</a> (BLUMENTHAL, 2003). Outros dois encontraram resultados negativos, um em dem&#xEA;ncia (VAN DONGEN, 2000) e outro em zumbidos (DREW &amp; DAVIES, 2001). Dezoito estudos envolvendo um total de 1.672 participantes embasaram a utiliza&#xE7;&#xE3;o de <em>G. biloba</em> no tratamento de dem&#xEA;ncia decorrente de insufici&#xEA;ncia cardiovascular ou Alzheimer. Desses dezoito estudos, cinco eram randomizados (R), duplo-cegos (DC), controlados por placebo (CP) e multic&#xEA;ntricos (MC), envolvendo 663 participantes; 11 eram R, DC e CP com um total de 898 participantes; e dois eram estudos R, DC, CP, cruzados, envolvendo um total de 111 participantes, focando o tratamento de <em>G. biloba</em> para claudica&#xE7;&#xE3;o intermitente com resultados positivos (BLUMENTHAL, 2003).</p> <p>Uma recente meta-an&#xE1;lise avaliou 33 trabalhos sobre a efic&#xE1;cia e a tolerabilidade de <em>G. biloba</em> no comprometimento cognitivo e na dem&#xEA;ncia. Foram inclu&#xED;dos ensaios duplo cegos, controlados e randomizados realizados at&#xE9; junho de 2002. Em geral, n&#xE3;o foram observadas diferen&#xE7;as estatisticamente significativas entre o <em>G. biloba</em> e o placebo no que diz respeito aos efeitos adversos. Quanto &#xE0; efic&#xE1;cia, conclui-se que existem benef&#xED;cios associados ao uso de <em>G. biloba</em> em doses inferiores a 200 mg/dia por 12 semanas (p &lt;0,0001) ou em doses superiores a 200 mg/dia por 24 semanas (p=0,02). Par&#xE2;metros cognitivos, de atividades da vida di&#xE1;ria e humor tamb&#xE9;m apontam a superioridade do <em>G. biloba</em> em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo nas duas faixas de dosagem (BIRKS, 2002).</p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <p>O extrato de <em>G. biloba</em> &#xE9; constitu&#xED;do principalmente por ginkgoflavon&#xF3;ides (derivados da quercetina, kaempferol e isorhamnetina) e terpenolactonas (ginkgol&#xED;deos e bilobal&#xED;deos). Ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o oral, os ginkgol&#xED;deos A, B e bilobal&#xED;deos possuem uma alta biodisponibilidade (98% a 100%; 79% a 93%; e 70%, respectivamente) (BLUMENTHAL, 2003). As suas meias-vidas de elimina&#xE7;&#xE3;o duram respectivamente 4,5 h; 10,6 h e 3,2 h. Esses compostos s&#xE3;o excretados inalterados na urina em 70% de ginkgol&#xED;deo A, 50% de ginkgol&#xED;deo B e 30% de bilobal&#xED;deos (MILLS &amp; BONES, 2000).</p> <p><em>G. biloba</em> promove o incremento do suprimento sangu&#xED;neo cerebral por meio da vasodilata&#xE7;&#xE3;o e redu&#xE7;&#xE3;o da viscosidade sangu&#xED;nea, al&#xE9;m de reduzir a densidade dos radicais livres de oxig&#xEA;nio nos tecidos nervosos. Os ginkgol&#xED;deos, especialmente o ginkgol&#xED;deo B, inibem o Fator de Ativa&#xE7;&#xE3;o Plaquet&#xE1;ria (PAF), potencializando os par&#xE2;metros hemodin&#xE2;micos, como o aumento do fluxo sangu&#xED;neo, por meio da diminui&#xE7;&#xE3;o da viscosidade sangu&#xED;nea e da agrega&#xE7;&#xE3;o eritrocit&#xE1;ria (GARCIA, 1998; Micromedex<sup>&#xAE;</sup>, 2007).</p> <p><em>G. biloba</em> reduz a progress&#xE3;o da dem&#xEA;ncia, provavelmente por reduzir a infiltra&#xE7;&#xE3;o de neutr&#xF3;filos e a peroxida&#xE7;&#xE3;o lip&#xED;dica (OTAMIRI &amp; TAGESSON, 1989), aumentando o fluxo sangu&#xED;neo (KOLTRINGER <em>et al</em>., 1989), antagonizando o PAF (WADA <em>et al</em>., 1988) e modificando o metabolismo neuronal (DE FEUDIS, 1991).</p> <p>A fra&#xE7;&#xE3;o de flavon&#xF3;ides &#xE9; respons&#xE1;vel pelo aumento da inibi&#xE7;&#xE3;o da recapta&#xE7;&#xE3;o de serotonina (AHLEMEYER &amp; KRIEGELSTEIN, 1998), facilita a transmiss&#xE3;o colin&#xE9;rgica e alfa-adren&#xE9;rgica e estimula a recapta&#xE7;&#xE3;o de colina no hipocampo (BLUMENTHAL, 1987). A a&#xE7;&#xE3;o neuroprotetora est&#xE1; relacionada com a inibi&#xE7;&#xE3;o da s&#xED;ntese do &#xF3;xido n&#xED;trico (CALAPAI, 2000).</p> <p><strong>Refer&#xEA;ncias Bibliogr&#xE1;ficas</strong></p> <p><span style=\"font-size:11px\">AHLEMEYER, B; KRIEGELSTEIN, J. Neuroprotective effects of Ginkgo biloba extract. American Chemical Society; 1998: 210-20.<br> BENJAMIN, J; MUIR, T; BRIGGS K et al. A case of cerebral haemorrhage-can Ginkgo biloba be implicated? Postgrad Med J 2001; 77(904):112-3.<br> BIRKS, J; GRIMLEY, EJ; VAN DONGEN, M. Ginkgo biloba for cognitive impairment and dementia [Cochrane Review]. Oxford. In: The Cochrane Library, Issue 4, 2002.<br> BLUMENTHAL M, BUSSE WR, GOLDBERG A, et al. (eds.). The complete German Commission E Monographs &#x2013; Therapeutic guide to herbal medicines. Austin, TX: American Botanical Council; Boston: Integrative Medicine Communication; 1987.<br> BLUMENTHAL, M. The ABC clinical guide to herbs. 2003.<br> CALAPAI, G; CRUPI, A, FIRENZUOLI, F. Neuroprotective effects of Ginkgo biloba extract in brain ischemia are mediated by inhibition of nitric oxide synthesis. Life Sciences. 2000; 67:2673-83.<br> DE FEUDIS, FG. Ginkgo biloba extract (EGb 761): Pharmacological activities and clinical applications. Editions Scientifiques Elsevier, Paris, France, 1991: 68-73.<br> DREW, S; DAVIES, E. Effectiveness of Ginkgo biloba in treating <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/zumbido-no-ouvido/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">tinnitus</a>: double-blind, placebo controlled trial. BMJ. 2001 Jan 13; 322 (7278):73.<br> EBADI, M. Pharmacodynamic basis of Herbal Medicine. 2a ed. CRC Press. 2006. 699p. 46.<br> FESSENDEN, JM; WITTENBORN, W; CLARKE, L. Ginkgo biloba: A case report of herbal medicine and bleeding postoperatively from a laparoscopic cholescystectomy. Am Surg. 2001; 67(1): 33-5.<br> GALLUZZI S, ZANETTI O, TRABUCCHI M, et al: Coma in a patient with Alzheimer&#x2019;s disease taking low-dose trazodone and ginkgo biloba. J Neurol Neurosurg Psychiatry 2000; 68(5):679-680.<br> GARCIA, AA. et al. Fitoterapia. Vademecum de Prescripci&#xF3;n. Plantas Medicinales. 3&#xAA; ed. Barcelona; 1998.<br> HAUSER, D; GAYOWSKI, T; SINGH, N. Bleeding complications precipitated by unrecognized Ginkgo biloba use after liver transplantation. Transpl Int. 2002; 15(7): 377-9.<br> HOFFMAN, D. Medical Herbalism &#x2013; The science and practice of herbal medicine. 2003.<br> KOLTRINGER, P; EBER, O; LIND, P. Mikrozirkulation und viskoelastizitaet des vollblutes unter Ginkgo biloba extract. Eine plazebokonntrollierte, randomisierte Douppelblind Studie. Perfusion.1989; 1:28-30.<br> LIN YY, CHU SJ, &amp; TSAI SH: Association between priapism and concurrent use of risperidone and Ginkgo biloba. Mayo Clin Proc 2007; 82(10):1289-1290.<br> Micromedex<sup>&#xAE;</sup> vers&#xE3;o 2.0. Dispon&#xED;vel em: http:// http://www.micromedexsolutions.com. Acesso em 18/08/20014.<br> MILLS, S; BONES, K. Principles and practice of phytotherapy &#x2013; modern herbal medicine, 2000.<br> MILLS, S; BONES, K. The essencial guide to herbal safety, 2005.<br> OTAMIRI, T; TAGESSON, C. Ginkgo biloba extract prevents mucosa damage associated with small intestinal ischaemia. Scand J Gastroenterol. 1989; 24(06):666-70.<br> ROWIN, J; LEWIS, SL. Spontaneous bilateral subdural hematomas associated with chronic Ginkgo biloba ingestion (letter). Neurology. 1996; 46(6):1775-6.<br> SIKORA R, SOHN M, DEUTZ F-J, et al: Ginkgo biloba extract in the therapy of erectile dysfunction. J Urol 1989; 141:188.<br> VALE, S. Subarachnoid haemorrhage associated with Ginkgo biloba. Lancet. 1998; 352(9121):36.<br> VAN DONGEN, M. The efficacy of ginkgo for elderly people with dementia and age associated memory impairment: new results of randomized clinical trial. J Am Geriatr Soc 2000; 48 (10):1183-94.<br> WADA, K; ISHIGAKI, K; UEDA, K. Studies on the constitution of edible and medicinal plants.Chem Pharm Bull 1988; 36 (5): 1779-82.<br> YIN OQP, TOMLINSON B, WAYE MMY, et al: Pharmacogenetics and herb-drug interactions: experience with Ginkgo biloba and omeprazole. Pharmacogenetics 2004; 14(12):841-850.</br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></span></p> </hr>"}

Como devo armazenar o Tanakan?

Conservar este medicamento em temperatura ambiente (temperatura entre 15 e 30ºC) e proteger da luz e umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas

Tanakan® (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) comprimidos revestidos apresentam-se como comprimidos ocre pálidos, com faces biconvexas lisas.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres Legais do Tanakan

MS: 1.0553.0314

Farm. Resp.:
Graziela Fiorini Soares
CRF-RJ nº 7475

Fabricado por:
Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
Rio de Janeiro – RJ
​​​​​​Indústria Brasileira


Registrado por:
Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
Rua Michigan, 735 - São Paulo - SP
CNPJ 56.998.701/0001-16
Sob licença de Schwabe.



Central de Relacionamento com o Cliente
0800 703 1050

Venda sob prescrição médica.

&nbsp;

120mg, caixa com 20 comprimidos

Princípio ativo
:
Ginkgo Biloba
Classe Terapêutica
:
Fitoterápico
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Sistema Cardiovascular (Circulação)
Especialidade
:
Neurologia

Bula do medicamento

Tanakan, para o que é indicado e para o que serve?

Este medicamento é indicado para vertigens e zumbidos (tinidos) resultantes de distúrbios circulatórios, distúrbios circulatórios periféricos (cãimbras) e insuficiência vascular cerebral (MILLS & BONES, 2000; 2005).

Como o Tanakan funciona?

{"tag":"hr","value":" <p>Este medicamento aumenta o fluxo sangu&#xED;neo, com consequente melhora de oferta de oxig&#xEA;nio para as c&#xE9;lulas, protegendo os tecidos dos danos da falta de oxig&#xEA;nio (hip&#xF3;xia), al&#xE9;m de inibir a agrega&#xE7;&#xE3;o plaquet&#xE1;ria (GARCIA, 1998; HOFFMAN, 2003).</p> "}

Quais as contraindicações do Tanakan?

Este medicamento é contraindicado para menores de 12 anos.

Deve ser usado cuidadosamente em pacientes com distúrbios de coagulação ou em uso de anticoagulantes e antiplaquetários

Este medicamento deve ser suspenso pelo menos três dias antes de procedimentos cirúrgicos (GARCIA, 1998; MILLS & BONES, 2005).

Pacientes com histórico de hipersensibilidade e alergia a qualquer um dos componentes da fórmula não devem fazer uso do produto.

Como usar o Tanakan?

Uso oral/uso interno.

Tanakan® (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) 80 mg

Ingerir 1 comprimido, 2 a 3 vezes ao dia, via oral.

Tanakan® (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) 120 mg

Ingerir 1 comprimido, 2 vezes ao dia, via oral (a dose diária deve estar entre 26,4 e 64,8 mg de ginkgoflavonoides e 6 e 16,8 mg de terpenolactonas) (HOFFMAN, 2003; EBADI, 2006).

Os comprimidos devem ser ingeridos inteiros, sem mastigar, com um pouco de líquido, de preferência antes das principais refeições.

A dose diária recomendada fica a critério médico, após avaliação clínica do paciente.

Utilizar apenas a via oral. O uso deste medicamento por outra via, que não a oral, pode causar a perda do efeito esperado ou mesmo promover danos ao seu usuário.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Tanakan?

{"tag":"hr","value":" <p>Se voc&#xEA; se esqueceu de tomar ou n&#xE3;o tomou uma dose correta, continue o tratamento, conforme prescrito pelo seu m&#xE9;dico.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou cirurgi&#xE3;o dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Tanakan?

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas e que estejam amamentando sem orientação médica ou do cirurgião dentista.

Informe ao seu médico se ocorrer gravidez ou se iniciar amamentação durante o uso deste medicamento.A associação deste medicamento com anticoagulantes, antiplaquetários, anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) e/ou agentes trombolíticos pode aumentar o risco de hemorragias (Micromedex® 2.0, 2014).

Este medicamento pode diminuir a efetividade dos anticonvulsivantes e pode alterar os efeitos da insulina, aumentando a sua depuração (Micromedex® 2.0, 2014).

Pode provocar mudanças no estado mental quando associado à buspirona ou Hypericum perforatum (Micromedex® 2.0, 2014).

Pode potencializar o efeito dos inibidores da monoaminaoxidase e pode aumentar o risco dos efeitos colaterais da nifedipina (Micromedex® 2.0, 2014). Pode aumentar o risco de aparecimento da síndrome serotoninérgica quando associado aos inibidores da recaptação de serotonina e pode causar hipertensão em uso concomitante com os diuréticos tiazídicos (hidroclorotiazida) (Micromedex® 2.0, 2014).

A associação deste medicamento com omeprazol acarreta diminuição do nível sérico do omeprazol (YIN et al, 2004). A associação com trazodona pode trazer risco de sedação excessiva (GALLUZZI et al, 2000a).

O uso concomitante de ginkgo pode aumentar os riscos de eventos adversos causados pela risperidona, como, por exemplo, priapismo (LIN et al., 2007).A associação com papaverina pode acarretar potencialização de efeitos terapêuticos e adversos (SIKORA et al, 1989).

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Informe ao profissional de saúde todas as plantas medicinais, fitoterápicos e outros medicamentos que estiver tomando. Interações podem ocorrer entre medicamentos e plantas medicinais e mesmo entre duas plantas medicinais administradas ao mesmo tempo.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Tanakan?

Podem ocorrer distúrbios gastrointestinais, dor de cabeça e reações alérgicas na pele (vermelhidão, inchaço e coceira) (GARCIA, 1998). Também foram relatados enjoos, palpitações, hemorragias e queda de pressão arterial (BLUMENTHAL, 2003).

Informe ao seu médico, cirurgião dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Tanakan?

Cada comprimido revestido de 80 mg contém:

Extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761 (35 - 67:1):&nbsp;80 mg (padronizado em 17,6 – 21,6 mg (22- 27%) de ginkgoflavonoides (determinados como quercetina, kaempferol e isorhamnetina) e 4,0 – 5,6 mg (5 - 7%) de terpenolactonas (ginkgolídeos A, B, C, J e bilobalídeos).

Excipientes: lactose, celulose microcristalina, amido de milho pré-gelatinizado, dióxido de silício, talco, estearato de magnésio, hipromelose, macrogol 400 e 6000, dióxido de titânio e óxido de ferro amarelo.

Cada comprimido revestido de 120 mg contém:

Extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761 (35- 67:1):&nbsp;120 mg (padronizado em 26,4 – 32,4 mg (22- 27%) de ginkgoflavonoides (determinados como quercetina, kaempferol e&nbsp;sorhamnetina) e 6,0 – 8,4 mg (5 - 7%) de terpenolactonas (ginkgolídeos A, B, C, J e bilobalídeos).

Excipientes: lactose, dióxido de silício coloidal, celulose microcristalina, amido, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, hipromelose, macrogol 1500, talco, emulsão antiespumante, dióxido de titânio e óxido de ferro amarelo.

Nomenclatura botânica oficial: Ginkgo biloba L.
Nomenclatura popular: ginkgo.
Família: Ginkgoaceae.
Parte da planta utilizada: folhas.


Apresentação do Tanakan

{"tag":"hr","value":" <h3>Tanakan<sup>&#xAE;</sup> (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) Comprimidos revestidos 80 mg</h3> <p>Embalagem com 20 e 30 comprimidos.</p> <h3>Tanakan<sup>&#xAE;</sup> (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) Comprimidos revestidos 120 mg</h3> <p>Embalagem com 20 e 30 comprimidos.</p> <p><strong>Uso oral.&amp;nbsp;</strong></p> <p><strong>Uso adulto.</strong></p> <p><strong>Medicamento fitoter&#xE1;pico.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Tanakan maior do que a recomendada?

Em caso de superdosagem, suspender o uso e procurar orientação médica de imediato.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Tanakan com outros remédios?

A associação deste medicamento com anticoagulantes, antiplaquetários, anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) e/ou agentes trombolíticos pode aumentar o risco de hemorragias.

Este medicamento pode diminuir a efetividade dos anticonvulsivantes (fenitoína, fenobarbital, clonazepam, dentre outros) e alterar os efeitos da insulina, aumentando a sua depuração.

Pode provocar mudanças no estado mental quando associado a buspirona ou Hypericum perforatum.

Potencializa o efeito dos inibidores da monoaminaoxidase e aumenta o risco dos efeitos colaterais da nifedipina.

Pode aumentar o risco de aparecimento da síndrome serotoninérgica quando associado aos inibidores da recaptação de serotonina e pode causar hipertensão em uso concomitante com os diuréticos tiazídicos (hidroclorotiazida).

A associação deste medicamento com omeprazol acarreta diminuição de nível sérico do omeprazol (YIN et al, 2004).

A associação com trazodona pode trazer risco de sedação excessiva (GALLUZZI et al, 2000a).

Quando associado com risperidona e/ou fluoxetina há diminuição da disfunção sexual (LIN et al, 2007).

A associação com papaverina pode acarretar potencialização de efeitos terapêuticos e adversos (SIKORA et al, 1989)

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Tanakan (Ginkgo biloba)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <p>De 35 estudos realizados com <em>G. biloba</em>, incluindo 3.541 participantes, 33 encontraram efeitos positivos para o uso nas indica&#xE7;&#xF5;es: doen&#xE7;a de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/alzheimer/c\" target=\"_blank\">Alzheimer</a>, dem&#xEA;ncia, <a href=\"https://consultaremedios.com.br/doenca-nos-ouvidos/zumbido/c\" target=\"_blank\">zumbido</a>, doen&#xE7;a vascular perif&#xE9;rica (claudica&#xE7;&#xE3;o intermitente), <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/asma/c\" target=\"_blank\">asma</a> e <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/depressao/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">depress&#xE3;o</a> (BLUMENTHAL, 2003). Outros dois encontraram resultados negativos, um em dem&#xEA;ncia (VAN DONGEN, 2000) e outro em zumbidos (DREW &amp; DAVIES, 2001). Dezoito estudos envolvendo um total de 1.672 participantes embasaram a utiliza&#xE7;&#xE3;o de <em>G. biloba</em> no tratamento de dem&#xEA;ncia decorrente de insufici&#xEA;ncia cardiovascular ou Alzheimer. Desses dezoito estudos, cinco eram randomizados (R), duplo-cegos (DC), controlados por placebo (CP) e multic&#xEA;ntricos (MC), envolvendo 663 participantes; 11 eram R, DC e CP com um total de 898 participantes; e dois eram estudos R, DC, CP, cruzados, envolvendo um total de 111 participantes, focando o tratamento de <em>G. biloba</em> para claudica&#xE7;&#xE3;o intermitente com resultados positivos (BLUMENTHAL, 2003).</p> <p>Uma recente meta-an&#xE1;lise avaliou 33 trabalhos sobre a efic&#xE1;cia e a tolerabilidade de <em>G. biloba</em> no comprometimento cognitivo e na dem&#xEA;ncia. Foram inclu&#xED;dos ensaios duplo cegos, controlados e randomizados realizados at&#xE9; junho de 2002. Em geral, n&#xE3;o foram observadas diferen&#xE7;as estatisticamente significativas entre o <em>G. biloba</em> e o placebo no que diz respeito aos efeitos adversos. Quanto &#xE0; efic&#xE1;cia, conclui-se que existem benef&#xED;cios associados ao uso de <em>G. biloba</em> em doses inferiores a 200 mg/dia por 12 semanas (p &lt;0,0001) ou em doses superiores a 200 mg/dia por 24 semanas (p=0,02). Par&#xE2;metros cognitivos, de atividades da vida di&#xE1;ria e humor tamb&#xE9;m apontam a superioridade do <em>G. biloba</em> em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo nas duas faixas de dosagem (BIRKS, 2002).</p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <p>O extrato de <em>G. biloba</em> &#xE9; constitu&#xED;do principalmente por ginkgoflavon&#xF3;ides (derivados da quercetina, kaempferol e isorhamnetina) e terpenolactonas (ginkgol&#xED;deos e bilobal&#xED;deos). Ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o oral, os ginkgol&#xED;deos A, B e bilobal&#xED;deos possuem uma alta biodisponibilidade (98% a 100%; 79% a 93%; e 70%, respectivamente) (BLUMENTHAL, 2003). As suas meias-vidas de elimina&#xE7;&#xE3;o duram respectivamente 4,5 h; 10,6 h e 3,2 h. Esses compostos s&#xE3;o excretados inalterados na urina em 70% de ginkgol&#xED;deo A, 50% de ginkgol&#xED;deo B e 30% de bilobal&#xED;deos (MILLS &amp; BONES, 2000).</p> <p><em>G. biloba</em> promove o incremento do suprimento sangu&#xED;neo cerebral por meio da vasodilata&#xE7;&#xE3;o e redu&#xE7;&#xE3;o da viscosidade sangu&#xED;nea, al&#xE9;m de reduzir a densidade dos radicais livres de oxig&#xEA;nio nos tecidos nervosos. Os ginkgol&#xED;deos, especialmente o ginkgol&#xED;deo B, inibem o Fator de Ativa&#xE7;&#xE3;o Plaquet&#xE1;ria (PAF), potencializando os par&#xE2;metros hemodin&#xE2;micos, como o aumento do fluxo sangu&#xED;neo, por meio da diminui&#xE7;&#xE3;o da viscosidade sangu&#xED;nea e da agrega&#xE7;&#xE3;o eritrocit&#xE1;ria (GARCIA, 1998; Micromedex<sup>&#xAE;</sup>, 2007).</p> <p><em>G. biloba</em> reduz a progress&#xE3;o da dem&#xEA;ncia, provavelmente por reduzir a infiltra&#xE7;&#xE3;o de neutr&#xF3;filos e a peroxida&#xE7;&#xE3;o lip&#xED;dica (OTAMIRI &amp; TAGESSON, 1989), aumentando o fluxo sangu&#xED;neo (KOLTRINGER <em>et al</em>., 1989), antagonizando o PAF (WADA <em>et al</em>., 1988) e modificando o metabolismo neuronal (DE FEUDIS, 1991).</p> <p>A fra&#xE7;&#xE3;o de flavon&#xF3;ides &#xE9; respons&#xE1;vel pelo aumento da inibi&#xE7;&#xE3;o da recapta&#xE7;&#xE3;o de serotonina (AHLEMEYER &amp; KRIEGELSTEIN, 1998), facilita a transmiss&#xE3;o colin&#xE9;rgica e alfa-adren&#xE9;rgica e estimula a recapta&#xE7;&#xE3;o de colina no hipocampo (BLUMENTHAL, 1987). A a&#xE7;&#xE3;o neuroprotetora est&#xE1; relacionada com a inibi&#xE7;&#xE3;o da s&#xED;ntese do &#xF3;xido n&#xED;trico (CALAPAI, 2000).</p> <p><strong>Refer&#xEA;ncias Bibliogr&#xE1;ficas</strong></p> <p><span style=\"font-size:11px\">AHLEMEYER, B; KRIEGELSTEIN, J. Neuroprotective effects of Ginkgo biloba extract. American Chemical Society; 1998: 210-20.<br> BENJAMIN, J; MUIR, T; BRIGGS K et al. A case of cerebral haemorrhage-can Ginkgo biloba be implicated? Postgrad Med J 2001; 77(904):112-3.<br> BIRKS, J; GRIMLEY, EJ; VAN DONGEN, M. Ginkgo biloba for cognitive impairment and dementia [Cochrane Review]. Oxford. In: The Cochrane Library, Issue 4, 2002.<br> BLUMENTHAL M, BUSSE WR, GOLDBERG A, et al. (eds.). The complete German Commission E Monographs &#x2013; Therapeutic guide to herbal medicines. Austin, TX: American Botanical Council; Boston: Integrative Medicine Communication; 1987.<br> BLUMENTHAL, M. The ABC clinical guide to herbs. 2003.<br> CALAPAI, G; CRUPI, A, FIRENZUOLI, F. Neuroprotective effects of Ginkgo biloba extract in brain ischemia are mediated by inhibition of nitric oxide synthesis. Life Sciences. 2000; 67:2673-83.<br> DE FEUDIS, FG. Ginkgo biloba extract (EGb 761): Pharmacological activities and clinical applications. Editions Scientifiques Elsevier, Paris, France, 1991: 68-73.<br> DREW, S; DAVIES, E. Effectiveness of Ginkgo biloba in treating <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/zumbido-no-ouvido/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">tinnitus</a>: double-blind, placebo controlled trial. BMJ. 2001 Jan 13; 322 (7278):73.<br> EBADI, M. Pharmacodynamic basis of Herbal Medicine. 2a ed. CRC Press. 2006. 699p. 46.<br> FESSENDEN, JM; WITTENBORN, W; CLARKE, L. Ginkgo biloba: A case report of herbal medicine and bleeding postoperatively from a laparoscopic cholescystectomy. Am Surg. 2001; 67(1): 33-5.<br> GALLUZZI S, ZANETTI O, TRABUCCHI M, et al: Coma in a patient with Alzheimer&#x2019;s disease taking low-dose trazodone and ginkgo biloba. J Neurol Neurosurg Psychiatry 2000; 68(5):679-680.<br> GARCIA, AA. et al. Fitoterapia. Vademecum de Prescripci&#xF3;n. Plantas Medicinales. 3&#xAA; ed. Barcelona; 1998.<br> HAUSER, D; GAYOWSKI, T; SINGH, N. Bleeding complications precipitated by unrecognized Ginkgo biloba use after liver transplantation. Transpl Int. 2002; 15(7): 377-9.<br> HOFFMAN, D. Medical Herbalism &#x2013; The science and practice of herbal medicine. 2003.<br> KOLTRINGER, P; EBER, O; LIND, P. Mikrozirkulation und viskoelastizitaet des vollblutes unter Ginkgo biloba extract. Eine plazebokonntrollierte, randomisierte Douppelblind Studie. Perfusion.1989; 1:28-30.<br> LIN YY, CHU SJ, &amp; TSAI SH: Association between priapism and concurrent use of risperidone and Ginkgo biloba. Mayo Clin Proc 2007; 82(10):1289-1290.<br> Micromedex<sup>&#xAE;</sup> vers&#xE3;o 2.0. Dispon&#xED;vel em: http:// http://www.micromedexsolutions.com. Acesso em 18/08/20014.<br> MILLS, S; BONES, K. Principles and practice of phytotherapy &#x2013; modern herbal medicine, 2000.<br> MILLS, S; BONES, K. The essencial guide to herbal safety, 2005.<br> OTAMIRI, T; TAGESSON, C. Ginkgo biloba extract prevents mucosa damage associated with small intestinal ischaemia. Scand J Gastroenterol. 1989; 24(06):666-70.<br> ROWIN, J; LEWIS, SL. Spontaneous bilateral subdural hematomas associated with chronic Ginkgo biloba ingestion (letter). Neurology. 1996; 46(6):1775-6.<br> SIKORA R, SOHN M, DEUTZ F-J, et al: Ginkgo biloba extract in the therapy of erectile dysfunction. J Urol 1989; 141:188.<br> VALE, S. Subarachnoid haemorrhage associated with Ginkgo biloba. Lancet. 1998; 352(9121):36.<br> VAN DONGEN, M. The efficacy of ginkgo for elderly people with dementia and age associated memory impairment: new results of randomized clinical trial. J Am Geriatr Soc 2000; 48 (10):1183-94.<br> WADA, K; ISHIGAKI, K; UEDA, K. Studies on the constitution of edible and medicinal plants.Chem Pharm Bull 1988; 36 (5): 1779-82.<br> YIN OQP, TOMLINSON B, WAYE MMY, et al: Pharmacogenetics and herb-drug interactions: experience with Ginkgo biloba and omeprazole. Pharmacogenetics 2004; 14(12):841-850.</br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></span></p> </hr>"}

Como devo armazenar o Tanakan?

Conservar este medicamento em temperatura ambiente (temperatura entre 15 e 30ºC) e proteger da luz e umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas

Tanakan® (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) comprimidos revestidos apresentam-se como comprimidos ocre pálidos, com faces biconvexas lisas.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres Legais do Tanakan

MS: 1.0553.0314

Farm. Resp.:
Graziela Fiorini Soares
CRF-RJ nº 7475

Fabricado por:
Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
Rio de Janeiro – RJ
​​​​​​Indústria Brasileira


Registrado por:
Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
Rua Michigan, 735 - São Paulo - SP
CNPJ 56.998.701/0001-16
Sob licença de Schwabe.



Central de Relacionamento com o Cliente
0800 703 1050

Venda sob prescrição médica.

&nbsp;

120mg, com 30 comprimidos

Princípio ativo
:
Ginkgo Biloba
Classe Terapêutica
:
Fitoterápico
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Sistema Cardiovascular (Circulação)
Especialidade
:
Neurologia

Bula do medicamento

Tanakan, para o que é indicado e para o que serve?

Este medicamento é indicado para vertigens e zumbidos (tinidos) resultantes de distúrbios circulatórios, distúrbios circulatórios periféricos (cãimbras) e insuficiência vascular cerebral (MILLS & BONES, 2000; 2005).

Como o Tanakan funciona?

{"tag":"hr","value":" <p>Este medicamento aumenta o fluxo sangu&#xED;neo, com consequente melhora de oferta de oxig&#xEA;nio para as c&#xE9;lulas, protegendo os tecidos dos danos da falta de oxig&#xEA;nio (hip&#xF3;xia), al&#xE9;m de inibir a agrega&#xE7;&#xE3;o plaquet&#xE1;ria (GARCIA, 1998; HOFFMAN, 2003).</p> "}

Quais as contraindicações do Tanakan?

Este medicamento é contraindicado para menores de 12 anos.

Deve ser usado cuidadosamente em pacientes com distúrbios de coagulação ou em uso de anticoagulantes e antiplaquetários

Este medicamento deve ser suspenso pelo menos três dias antes de procedimentos cirúrgicos (GARCIA, 1998; MILLS & BONES, 2005).

Pacientes com histórico de hipersensibilidade e alergia a qualquer um dos componentes da fórmula não devem fazer uso do produto.

Como usar o Tanakan?

Uso oral/uso interno.

Tanakan® (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) 80 mg

Ingerir 1 comprimido, 2 a 3 vezes ao dia, via oral.

Tanakan® (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) 120 mg

Ingerir 1 comprimido, 2 vezes ao dia, via oral (a dose diária deve estar entre 26,4 e 64,8 mg de ginkgoflavonoides e 6 e 16,8 mg de terpenolactonas) (HOFFMAN, 2003; EBADI, 2006).

Os comprimidos devem ser ingeridos inteiros, sem mastigar, com um pouco de líquido, de preferência antes das principais refeições.

A dose diária recomendada fica a critério médico, após avaliação clínica do paciente.

Utilizar apenas a via oral. O uso deste medicamento por outra via, que não a oral, pode causar a perda do efeito esperado ou mesmo promover danos ao seu usuário.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Tanakan?

{"tag":"hr","value":" <p>Se voc&#xEA; se esqueceu de tomar ou n&#xE3;o tomou uma dose correta, continue o tratamento, conforme prescrito pelo seu m&#xE9;dico.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou cirurgi&#xE3;o dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Tanakan?

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas e que estejam amamentando sem orientação médica ou do cirurgião dentista.

Informe ao seu médico se ocorrer gravidez ou se iniciar amamentação durante o uso deste medicamento.A associação deste medicamento com anticoagulantes, antiplaquetários, anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) e/ou agentes trombolíticos pode aumentar o risco de hemorragias (Micromedex® 2.0, 2014).

Este medicamento pode diminuir a efetividade dos anticonvulsivantes e pode alterar os efeitos da insulina, aumentando a sua depuração (Micromedex® 2.0, 2014).

Pode provocar mudanças no estado mental quando associado à buspirona ou Hypericum perforatum (Micromedex® 2.0, 2014).

Pode potencializar o efeito dos inibidores da monoaminaoxidase e pode aumentar o risco dos efeitos colaterais da nifedipina (Micromedex® 2.0, 2014). Pode aumentar o risco de aparecimento da síndrome serotoninérgica quando associado aos inibidores da recaptação de serotonina e pode causar hipertensão em uso concomitante com os diuréticos tiazídicos (hidroclorotiazida) (Micromedex® 2.0, 2014).

A associação deste medicamento com omeprazol acarreta diminuição do nível sérico do omeprazol (YIN et al, 2004). A associação com trazodona pode trazer risco de sedação excessiva (GALLUZZI et al, 2000a).

O uso concomitante de ginkgo pode aumentar os riscos de eventos adversos causados pela risperidona, como, por exemplo, priapismo (LIN et al., 2007).A associação com papaverina pode acarretar potencialização de efeitos terapêuticos e adversos (SIKORA et al, 1989).

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Informe ao profissional de saúde todas as plantas medicinais, fitoterápicos e outros medicamentos que estiver tomando. Interações podem ocorrer entre medicamentos e plantas medicinais e mesmo entre duas plantas medicinais administradas ao mesmo tempo.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Tanakan?

Podem ocorrer distúrbios gastrointestinais, dor de cabeça e reações alérgicas na pele (vermelhidão, inchaço e coceira) (GARCIA, 1998). Também foram relatados enjoos, palpitações, hemorragias e queda de pressão arterial (BLUMENTHAL, 2003).

Informe ao seu médico, cirurgião dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Tanakan?

Cada comprimido revestido de 80 mg contém:

Extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761 (35 - 67:1):&nbsp;80 mg (padronizado em 17,6 – 21,6 mg (22- 27%) de ginkgoflavonoides (determinados como quercetina, kaempferol e isorhamnetina) e 4,0 – 5,6 mg (5 - 7%) de terpenolactonas (ginkgolídeos A, B, C, J e bilobalídeos).

Excipientes: lactose, celulose microcristalina, amido de milho pré-gelatinizado, dióxido de silício, talco, estearato de magnésio, hipromelose, macrogol 400 e 6000, dióxido de titânio e óxido de ferro amarelo.

Cada comprimido revestido de 120 mg contém:

Extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761 (35- 67:1):&nbsp;120 mg (padronizado em 26,4 – 32,4 mg (22- 27%) de ginkgoflavonoides (determinados como quercetina, kaempferol e&nbsp;sorhamnetina) e 6,0 – 8,4 mg (5 - 7%) de terpenolactonas (ginkgolídeos A, B, C, J e bilobalídeos).

Excipientes: lactose, dióxido de silício coloidal, celulose microcristalina, amido, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, hipromelose, macrogol 1500, talco, emulsão antiespumante, dióxido de titânio e óxido de ferro amarelo.

Nomenclatura botânica oficial: Ginkgo biloba L.
Nomenclatura popular: ginkgo.
Família: Ginkgoaceae.
Parte da planta utilizada: folhas.


Apresentação do Tanakan

{"tag":"hr","value":" <h3>Tanakan<sup>&#xAE;</sup> (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) Comprimidos revestidos 80 mg</h3> <p>Embalagem com 20 e 30 comprimidos.</p> <h3>Tanakan<sup>&#xAE;</sup> (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) Comprimidos revestidos 120 mg</h3> <p>Embalagem com 20 e 30 comprimidos.</p> <p><strong>Uso oral.&amp;nbsp;</strong></p> <p><strong>Uso adulto.</strong></p> <p><strong>Medicamento fitoter&#xE1;pico.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Tanakan maior do que a recomendada?

Em caso de superdosagem, suspender o uso e procurar orientação médica de imediato.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Tanakan com outros remédios?

A associação deste medicamento com anticoagulantes, antiplaquetários, anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) e/ou agentes trombolíticos pode aumentar o risco de hemorragias.

Este medicamento pode diminuir a efetividade dos anticonvulsivantes (fenitoína, fenobarbital, clonazepam, dentre outros) e alterar os efeitos da insulina, aumentando a sua depuração.

Pode provocar mudanças no estado mental quando associado a buspirona ou Hypericum perforatum.

Potencializa o efeito dos inibidores da monoaminaoxidase e aumenta o risco dos efeitos colaterais da nifedipina.

Pode aumentar o risco de aparecimento da síndrome serotoninérgica quando associado aos inibidores da recaptação de serotonina e pode causar hipertensão em uso concomitante com os diuréticos tiazídicos (hidroclorotiazida).

A associação deste medicamento com omeprazol acarreta diminuição de nível sérico do omeprazol (YIN et al, 2004).

A associação com trazodona pode trazer risco de sedação excessiva (GALLUZZI et al, 2000a).

Quando associado com risperidona e/ou fluoxetina há diminuição da disfunção sexual (LIN et al, 2007).

A associação com papaverina pode acarretar potencialização de efeitos terapêuticos e adversos (SIKORA et al, 1989)

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Tanakan (Ginkgo biloba)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <p>De 35 estudos realizados com <em>G. biloba</em>, incluindo 3.541 participantes, 33 encontraram efeitos positivos para o uso nas indica&#xE7;&#xF5;es: doen&#xE7;a de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/alzheimer/c\" target=\"_blank\">Alzheimer</a>, dem&#xEA;ncia, <a href=\"https://consultaremedios.com.br/doenca-nos-ouvidos/zumbido/c\" target=\"_blank\">zumbido</a>, doen&#xE7;a vascular perif&#xE9;rica (claudica&#xE7;&#xE3;o intermitente), <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/asma/c\" target=\"_blank\">asma</a> e <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/depressao/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">depress&#xE3;o</a> (BLUMENTHAL, 2003). Outros dois encontraram resultados negativos, um em dem&#xEA;ncia (VAN DONGEN, 2000) e outro em zumbidos (DREW &amp; DAVIES, 2001). Dezoito estudos envolvendo um total de 1.672 participantes embasaram a utiliza&#xE7;&#xE3;o de <em>G. biloba</em> no tratamento de dem&#xEA;ncia decorrente de insufici&#xEA;ncia cardiovascular ou Alzheimer. Desses dezoito estudos, cinco eram randomizados (R), duplo-cegos (DC), controlados por placebo (CP) e multic&#xEA;ntricos (MC), envolvendo 663 participantes; 11 eram R, DC e CP com um total de 898 participantes; e dois eram estudos R, DC, CP, cruzados, envolvendo um total de 111 participantes, focando o tratamento de <em>G. biloba</em> para claudica&#xE7;&#xE3;o intermitente com resultados positivos (BLUMENTHAL, 2003).</p> <p>Uma recente meta-an&#xE1;lise avaliou 33 trabalhos sobre a efic&#xE1;cia e a tolerabilidade de <em>G. biloba</em> no comprometimento cognitivo e na dem&#xEA;ncia. Foram inclu&#xED;dos ensaios duplo cegos, controlados e randomizados realizados at&#xE9; junho de 2002. Em geral, n&#xE3;o foram observadas diferen&#xE7;as estatisticamente significativas entre o <em>G. biloba</em> e o placebo no que diz respeito aos efeitos adversos. Quanto &#xE0; efic&#xE1;cia, conclui-se que existem benef&#xED;cios associados ao uso de <em>G. biloba</em> em doses inferiores a 200 mg/dia por 12 semanas (p &lt;0,0001) ou em doses superiores a 200 mg/dia por 24 semanas (p=0,02). Par&#xE2;metros cognitivos, de atividades da vida di&#xE1;ria e humor tamb&#xE9;m apontam a superioridade do <em>G. biloba</em> em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo nas duas faixas de dosagem (BIRKS, 2002).</p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <p>O extrato de <em>G. biloba</em> &#xE9; constitu&#xED;do principalmente por ginkgoflavon&#xF3;ides (derivados da quercetina, kaempferol e isorhamnetina) e terpenolactonas (ginkgol&#xED;deos e bilobal&#xED;deos). Ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o oral, os ginkgol&#xED;deos A, B e bilobal&#xED;deos possuem uma alta biodisponibilidade (98% a 100%; 79% a 93%; e 70%, respectivamente) (BLUMENTHAL, 2003). As suas meias-vidas de elimina&#xE7;&#xE3;o duram respectivamente 4,5 h; 10,6 h e 3,2 h. Esses compostos s&#xE3;o excretados inalterados na urina em 70% de ginkgol&#xED;deo A, 50% de ginkgol&#xED;deo B e 30% de bilobal&#xED;deos (MILLS &amp; BONES, 2000).</p> <p><em>G. biloba</em> promove o incremento do suprimento sangu&#xED;neo cerebral por meio da vasodilata&#xE7;&#xE3;o e redu&#xE7;&#xE3;o da viscosidade sangu&#xED;nea, al&#xE9;m de reduzir a densidade dos radicais livres de oxig&#xEA;nio nos tecidos nervosos. Os ginkgol&#xED;deos, especialmente o ginkgol&#xED;deo B, inibem o Fator de Ativa&#xE7;&#xE3;o Plaquet&#xE1;ria (PAF), potencializando os par&#xE2;metros hemodin&#xE2;micos, como o aumento do fluxo sangu&#xED;neo, por meio da diminui&#xE7;&#xE3;o da viscosidade sangu&#xED;nea e da agrega&#xE7;&#xE3;o eritrocit&#xE1;ria (GARCIA, 1998; Micromedex<sup>&#xAE;</sup>, 2007).</p> <p><em>G. biloba</em> reduz a progress&#xE3;o da dem&#xEA;ncia, provavelmente por reduzir a infiltra&#xE7;&#xE3;o de neutr&#xF3;filos e a peroxida&#xE7;&#xE3;o lip&#xED;dica (OTAMIRI &amp; TAGESSON, 1989), aumentando o fluxo sangu&#xED;neo (KOLTRINGER <em>et al</em>., 1989), antagonizando o PAF (WADA <em>et al</em>., 1988) e modificando o metabolismo neuronal (DE FEUDIS, 1991).</p> <p>A fra&#xE7;&#xE3;o de flavon&#xF3;ides &#xE9; respons&#xE1;vel pelo aumento da inibi&#xE7;&#xE3;o da recapta&#xE7;&#xE3;o de serotonina (AHLEMEYER &amp; KRIEGELSTEIN, 1998), facilita a transmiss&#xE3;o colin&#xE9;rgica e alfa-adren&#xE9;rgica e estimula a recapta&#xE7;&#xE3;o de colina no hipocampo (BLUMENTHAL, 1987). A a&#xE7;&#xE3;o neuroprotetora est&#xE1; relacionada com a inibi&#xE7;&#xE3;o da s&#xED;ntese do &#xF3;xido n&#xED;trico (CALAPAI, 2000).</p> <p><strong>Refer&#xEA;ncias Bibliogr&#xE1;ficas</strong></p> <p><span style=\"font-size:11px\">AHLEMEYER, B; KRIEGELSTEIN, J. Neuroprotective effects of Ginkgo biloba extract. American Chemical Society; 1998: 210-20.<br> BENJAMIN, J; MUIR, T; BRIGGS K et al. A case of cerebral haemorrhage-can Ginkgo biloba be implicated? Postgrad Med J 2001; 77(904):112-3.<br> BIRKS, J; GRIMLEY, EJ; VAN DONGEN, M. Ginkgo biloba for cognitive impairment and dementia [Cochrane Review]. Oxford. In: The Cochrane Library, Issue 4, 2002.<br> BLUMENTHAL M, BUSSE WR, GOLDBERG A, et al. (eds.). The complete German Commission E Monographs &#x2013; Therapeutic guide to herbal medicines. Austin, TX: American Botanical Council; Boston: Integrative Medicine Communication; 1987.<br> BLUMENTHAL, M. The ABC clinical guide to herbs. 2003.<br> CALAPAI, G; CRUPI, A, FIRENZUOLI, F. Neuroprotective effects of Ginkgo biloba extract in brain ischemia are mediated by inhibition of nitric oxide synthesis. Life Sciences. 2000; 67:2673-83.<br> DE FEUDIS, FG. Ginkgo biloba extract (EGb 761): Pharmacological activities and clinical applications. Editions Scientifiques Elsevier, Paris, France, 1991: 68-73.<br> DREW, S; DAVIES, E. Effectiveness of Ginkgo biloba in treating <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/zumbido-no-ouvido/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">tinnitus</a>: double-blind, placebo controlled trial. BMJ. 2001 Jan 13; 322 (7278):73.<br> EBADI, M. Pharmacodynamic basis of Herbal Medicine. 2a ed. CRC Press. 2006. 699p. 46.<br> FESSENDEN, JM; WITTENBORN, W; CLARKE, L. Ginkgo biloba: A case report of herbal medicine and bleeding postoperatively from a laparoscopic cholescystectomy. Am Surg. 2001; 67(1): 33-5.<br> GALLUZZI S, ZANETTI O, TRABUCCHI M, et al: Coma in a patient with Alzheimer&#x2019;s disease taking low-dose trazodone and ginkgo biloba. J Neurol Neurosurg Psychiatry 2000; 68(5):679-680.<br> GARCIA, AA. et al. Fitoterapia. Vademecum de Prescripci&#xF3;n. Plantas Medicinales. 3&#xAA; ed. Barcelona; 1998.<br> HAUSER, D; GAYOWSKI, T; SINGH, N. Bleeding complications precipitated by unrecognized Ginkgo biloba use after liver transplantation. Transpl Int. 2002; 15(7): 377-9.<br> HOFFMAN, D. Medical Herbalism &#x2013; The science and practice of herbal medicine. 2003.<br> KOLTRINGER, P; EBER, O; LIND, P. Mikrozirkulation und viskoelastizitaet des vollblutes unter Ginkgo biloba extract. Eine plazebokonntrollierte, randomisierte Douppelblind Studie. Perfusion.1989; 1:28-30.<br> LIN YY, CHU SJ, &amp; TSAI SH: Association between priapism and concurrent use of risperidone and Ginkgo biloba. Mayo Clin Proc 2007; 82(10):1289-1290.<br> Micromedex<sup>&#xAE;</sup> vers&#xE3;o 2.0. Dispon&#xED;vel em: http:// http://www.micromedexsolutions.com. Acesso em 18/08/20014.<br> MILLS, S; BONES, K. Principles and practice of phytotherapy &#x2013; modern herbal medicine, 2000.<br> MILLS, S; BONES, K. The essencial guide to herbal safety, 2005.<br> OTAMIRI, T; TAGESSON, C. Ginkgo biloba extract prevents mucosa damage associated with small intestinal ischaemia. Scand J Gastroenterol. 1989; 24(06):666-70.<br> ROWIN, J; LEWIS, SL. Spontaneous bilateral subdural hematomas associated with chronic Ginkgo biloba ingestion (letter). Neurology. 1996; 46(6):1775-6.<br> SIKORA R, SOHN M, DEUTZ F-J, et al: Ginkgo biloba extract in the therapy of erectile dysfunction. J Urol 1989; 141:188.<br> VALE, S. Subarachnoid haemorrhage associated with Ginkgo biloba. Lancet. 1998; 352(9121):36.<br> VAN DONGEN, M. The efficacy of ginkgo for elderly people with dementia and age associated memory impairment: new results of randomized clinical trial. J Am Geriatr Soc 2000; 48 (10):1183-94.<br> WADA, K; ISHIGAKI, K; UEDA, K. Studies on the constitution of edible and medicinal plants.Chem Pharm Bull 1988; 36 (5): 1779-82.<br> YIN OQP, TOMLINSON B, WAYE MMY, et al: Pharmacogenetics and herb-drug interactions: experience with Ginkgo biloba and omeprazole. Pharmacogenetics 2004; 14(12):841-850.</br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></span></p> </hr>"}

Como devo armazenar o Tanakan?

Conservar este medicamento em temperatura ambiente (temperatura entre 15 e 30ºC) e proteger da luz e umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas

Tanakan® (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) comprimidos revestidos apresentam-se como comprimidos ocre pálidos, com faces biconvexas lisas.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres Legais do Tanakan

MS: 1.0553.0314

Farm. Resp.:
Graziela Fiorini Soares
CRF-RJ nº 7475

Fabricado por:
Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
Rio de Janeiro – RJ
​​​​​​Indústria Brasileira


Registrado por:
Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
Rua Michigan, 735 - São Paulo - SP
CNPJ 56.998.701/0001-16
Sob licença de Schwabe.



Central de Relacionamento com o Cliente
0800 703 1050

Venda sob prescrição médica.

&nbsp;

40mg, caixa com 30 comprimidos

Princípio ativo
:
Ginkgo Biloba
Classe Terapêutica
:
Fitoterápico
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Sistema Cardiovascular (Circulação)
Especialidade
:
Neurologia

Bula do medicamento

Tanakan, para o que é indicado e para o que serve?

Este medicamento é indicado para vertigens e zumbidos (tinidos) resultantes de distúrbios circulatórios, distúrbios circulatórios periféricos (cãimbras) e insuficiência vascular cerebral (MILLS & BONES, 2000; 2005).

Como o Tanakan funciona?

{"tag":"hr","value":" <p>Este medicamento aumenta o fluxo sangu&#xED;neo, com consequente melhora de oferta de oxig&#xEA;nio para as c&#xE9;lulas, protegendo os tecidos dos danos da falta de oxig&#xEA;nio (hip&#xF3;xia), al&#xE9;m de inibir a agrega&#xE7;&#xE3;o plaquet&#xE1;ria (GARCIA, 1998; HOFFMAN, 2003).</p> "}

Quais as contraindicações do Tanakan?

Este medicamento é contraindicado para menores de 12 anos.

Deve ser usado cuidadosamente em pacientes com distúrbios de coagulação ou em uso de anticoagulantes e antiplaquetários

Este medicamento deve ser suspenso pelo menos três dias antes de procedimentos cirúrgicos (GARCIA, 1998; MILLS & BONES, 2005).

Pacientes com histórico de hipersensibilidade e alergia a qualquer um dos componentes da fórmula não devem fazer uso do produto.

Como usar o Tanakan?

Uso oral/uso interno.

Tanakan® (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) 80 mg

Ingerir 1 comprimido, 2 a 3 vezes ao dia, via oral.

Tanakan® (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) 120 mg

Ingerir 1 comprimido, 2 vezes ao dia, via oral (a dose diária deve estar entre 26,4 e 64,8 mg de ginkgoflavonoides e 6 e 16,8 mg de terpenolactonas) (HOFFMAN, 2003; EBADI, 2006).

Os comprimidos devem ser ingeridos inteiros, sem mastigar, com um pouco de líquido, de preferência antes das principais refeições.

A dose diária recomendada fica a critério médico, após avaliação clínica do paciente.

Utilizar apenas a via oral. O uso deste medicamento por outra via, que não a oral, pode causar a perda do efeito esperado ou mesmo promover danos ao seu usuário.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Tanakan?

{"tag":"hr","value":" <p>Se voc&#xEA; se esqueceu de tomar ou n&#xE3;o tomou uma dose correta, continue o tratamento, conforme prescrito pelo seu m&#xE9;dico.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou cirurgi&#xE3;o dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Tanakan?

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas e que estejam amamentando sem orientação médica ou do cirurgião dentista.

Informe ao seu médico se ocorrer gravidez ou se iniciar amamentação durante o uso deste medicamento.A associação deste medicamento com anticoagulantes, antiplaquetários, anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) e/ou agentes trombolíticos pode aumentar o risco de hemorragias (Micromedex® 2.0, 2014).

Este medicamento pode diminuir a efetividade dos anticonvulsivantes e pode alterar os efeitos da insulina, aumentando a sua depuração (Micromedex® 2.0, 2014).

Pode provocar mudanças no estado mental quando associado à buspirona ou Hypericum perforatum (Micromedex® 2.0, 2014).

Pode potencializar o efeito dos inibidores da monoaminaoxidase e pode aumentar o risco dos efeitos colaterais da nifedipina (Micromedex® 2.0, 2014). Pode aumentar o risco de aparecimento da síndrome serotoninérgica quando associado aos inibidores da recaptação de serotonina e pode causar hipertensão em uso concomitante com os diuréticos tiazídicos (hidroclorotiazida) (Micromedex® 2.0, 2014).

A associação deste medicamento com omeprazol acarreta diminuição do nível sérico do omeprazol (YIN et al, 2004). A associação com trazodona pode trazer risco de sedação excessiva (GALLUZZI et al, 2000a).

O uso concomitante de ginkgo pode aumentar os riscos de eventos adversos causados pela risperidona, como, por exemplo, priapismo (LIN et al., 2007).A associação com papaverina pode acarretar potencialização de efeitos terapêuticos e adversos (SIKORA et al, 1989).

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Informe ao profissional de saúde todas as plantas medicinais, fitoterápicos e outros medicamentos que estiver tomando. Interações podem ocorrer entre medicamentos e plantas medicinais e mesmo entre duas plantas medicinais administradas ao mesmo tempo.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Tanakan?

Podem ocorrer distúrbios gastrointestinais, dor de cabeça e reações alérgicas na pele (vermelhidão, inchaço e coceira) (GARCIA, 1998). Também foram relatados enjoos, palpitações, hemorragias e queda de pressão arterial (BLUMENTHAL, 2003).

Informe ao seu médico, cirurgião dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Tanakan?

Cada comprimido revestido de 80 mg contém:

Extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761 (35 - 67:1):&nbsp;80 mg (padronizado em 17,6 – 21,6 mg (22- 27%) de ginkgoflavonoides (determinados como quercetina, kaempferol e isorhamnetina) e 4,0 – 5,6 mg (5 - 7%) de terpenolactonas (ginkgolídeos A, B, C, J e bilobalídeos).

Excipientes: lactose, celulose microcristalina, amido de milho pré-gelatinizado, dióxido de silício, talco, estearato de magnésio, hipromelose, macrogol 400 e 6000, dióxido de titânio e óxido de ferro amarelo.

Cada comprimido revestido de 120 mg contém:

Extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761 (35- 67:1):&nbsp;120 mg (padronizado em 26,4 – 32,4 mg (22- 27%) de ginkgoflavonoides (determinados como quercetina, kaempferol e&nbsp;sorhamnetina) e 6,0 – 8,4 mg (5 - 7%) de terpenolactonas (ginkgolídeos A, B, C, J e bilobalídeos).

Excipientes: lactose, dióxido de silício coloidal, celulose microcristalina, amido, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, hipromelose, macrogol 1500, talco, emulsão antiespumante, dióxido de titânio e óxido de ferro amarelo.

Nomenclatura botânica oficial: Ginkgo biloba L.
Nomenclatura popular: ginkgo.
Família: Ginkgoaceae.
Parte da planta utilizada: folhas.


Apresentação do Tanakan

{"tag":"hr","value":" <h3>Tanakan<sup>&#xAE;</sup> (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) Comprimidos revestidos 80 mg</h3> <p>Embalagem com 20 e 30 comprimidos.</p> <h3>Tanakan<sup>&#xAE;</sup> (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) Comprimidos revestidos 120 mg</h3> <p>Embalagem com 20 e 30 comprimidos.</p> <p><strong>Uso oral.&amp;nbsp;</strong></p> <p><strong>Uso adulto.</strong></p> <p><strong>Medicamento fitoter&#xE1;pico.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Tanakan maior do que a recomendada?

Em caso de superdosagem, suspender o uso e procurar orientação médica de imediato.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Tanakan com outros remédios?

A associação deste medicamento com anticoagulantes, antiplaquetários, anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) e/ou agentes trombolíticos pode aumentar o risco de hemorragias.

Este medicamento pode diminuir a efetividade dos anticonvulsivantes (fenitoína, fenobarbital, clonazepam, dentre outros) e alterar os efeitos da insulina, aumentando a sua depuração.

Pode provocar mudanças no estado mental quando associado a buspirona ou Hypericum perforatum.

Potencializa o efeito dos inibidores da monoaminaoxidase e aumenta o risco dos efeitos colaterais da nifedipina.

Pode aumentar o risco de aparecimento da síndrome serotoninérgica quando associado aos inibidores da recaptação de serotonina e pode causar hipertensão em uso concomitante com os diuréticos tiazídicos (hidroclorotiazida).

A associação deste medicamento com omeprazol acarreta diminuição de nível sérico do omeprazol (YIN et al, 2004).

A associação com trazodona pode trazer risco de sedação excessiva (GALLUZZI et al, 2000a).

Quando associado com risperidona e/ou fluoxetina há diminuição da disfunção sexual (LIN et al, 2007).

A associação com papaverina pode acarretar potencialização de efeitos terapêuticos e adversos (SIKORA et al, 1989)

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Tanakan (Ginkgo biloba)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <p>De 35 estudos realizados com <em>G. biloba</em>, incluindo 3.541 participantes, 33 encontraram efeitos positivos para o uso nas indica&#xE7;&#xF5;es: doen&#xE7;a de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/alzheimer/c\" target=\"_blank\">Alzheimer</a>, dem&#xEA;ncia, <a href=\"https://consultaremedios.com.br/doenca-nos-ouvidos/zumbido/c\" target=\"_blank\">zumbido</a>, doen&#xE7;a vascular perif&#xE9;rica (claudica&#xE7;&#xE3;o intermitente), <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/asma/c\" target=\"_blank\">asma</a> e <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/depressao/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">depress&#xE3;o</a> (BLUMENTHAL, 2003). Outros dois encontraram resultados negativos, um em dem&#xEA;ncia (VAN DONGEN, 2000) e outro em zumbidos (DREW &amp; DAVIES, 2001). Dezoito estudos envolvendo um total de 1.672 participantes embasaram a utiliza&#xE7;&#xE3;o de <em>G. biloba</em> no tratamento de dem&#xEA;ncia decorrente de insufici&#xEA;ncia cardiovascular ou Alzheimer. Desses dezoito estudos, cinco eram randomizados (R), duplo-cegos (DC), controlados por placebo (CP) e multic&#xEA;ntricos (MC), envolvendo 663 participantes; 11 eram R, DC e CP com um total de 898 participantes; e dois eram estudos R, DC, CP, cruzados, envolvendo um total de 111 participantes, focando o tratamento de <em>G. biloba</em> para claudica&#xE7;&#xE3;o intermitente com resultados positivos (BLUMENTHAL, 2003).</p> <p>Uma recente meta-an&#xE1;lise avaliou 33 trabalhos sobre a efic&#xE1;cia e a tolerabilidade de <em>G. biloba</em> no comprometimento cognitivo e na dem&#xEA;ncia. Foram inclu&#xED;dos ensaios duplo cegos, controlados e randomizados realizados at&#xE9; junho de 2002. Em geral, n&#xE3;o foram observadas diferen&#xE7;as estatisticamente significativas entre o <em>G. biloba</em> e o placebo no que diz respeito aos efeitos adversos. Quanto &#xE0; efic&#xE1;cia, conclui-se que existem benef&#xED;cios associados ao uso de <em>G. biloba</em> em doses inferiores a 200 mg/dia por 12 semanas (p &lt;0,0001) ou em doses superiores a 200 mg/dia por 24 semanas (p=0,02). Par&#xE2;metros cognitivos, de atividades da vida di&#xE1;ria e humor tamb&#xE9;m apontam a superioridade do <em>G. biloba</em> em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo nas duas faixas de dosagem (BIRKS, 2002).</p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <p>O extrato de <em>G. biloba</em> &#xE9; constitu&#xED;do principalmente por ginkgoflavon&#xF3;ides (derivados da quercetina, kaempferol e isorhamnetina) e terpenolactonas (ginkgol&#xED;deos e bilobal&#xED;deos). Ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o oral, os ginkgol&#xED;deos A, B e bilobal&#xED;deos possuem uma alta biodisponibilidade (98% a 100%; 79% a 93%; e 70%, respectivamente) (BLUMENTHAL, 2003). As suas meias-vidas de elimina&#xE7;&#xE3;o duram respectivamente 4,5 h; 10,6 h e 3,2 h. Esses compostos s&#xE3;o excretados inalterados na urina em 70% de ginkgol&#xED;deo A, 50% de ginkgol&#xED;deo B e 30% de bilobal&#xED;deos (MILLS &amp; BONES, 2000).</p> <p><em>G. biloba</em> promove o incremento do suprimento sangu&#xED;neo cerebral por meio da vasodilata&#xE7;&#xE3;o e redu&#xE7;&#xE3;o da viscosidade sangu&#xED;nea, al&#xE9;m de reduzir a densidade dos radicais livres de oxig&#xEA;nio nos tecidos nervosos. Os ginkgol&#xED;deos, especialmente o ginkgol&#xED;deo B, inibem o Fator de Ativa&#xE7;&#xE3;o Plaquet&#xE1;ria (PAF), potencializando os par&#xE2;metros hemodin&#xE2;micos, como o aumento do fluxo sangu&#xED;neo, por meio da diminui&#xE7;&#xE3;o da viscosidade sangu&#xED;nea e da agrega&#xE7;&#xE3;o eritrocit&#xE1;ria (GARCIA, 1998; Micromedex<sup>&#xAE;</sup>, 2007).</p> <p><em>G. biloba</em> reduz a progress&#xE3;o da dem&#xEA;ncia, provavelmente por reduzir a infiltra&#xE7;&#xE3;o de neutr&#xF3;filos e a peroxida&#xE7;&#xE3;o lip&#xED;dica (OTAMIRI &amp; TAGESSON, 1989), aumentando o fluxo sangu&#xED;neo (KOLTRINGER <em>et al</em>., 1989), antagonizando o PAF (WADA <em>et al</em>., 1988) e modificando o metabolismo neuronal (DE FEUDIS, 1991).</p> <p>A fra&#xE7;&#xE3;o de flavon&#xF3;ides &#xE9; respons&#xE1;vel pelo aumento da inibi&#xE7;&#xE3;o da recapta&#xE7;&#xE3;o de serotonina (AHLEMEYER &amp; KRIEGELSTEIN, 1998), facilita a transmiss&#xE3;o colin&#xE9;rgica e alfa-adren&#xE9;rgica e estimula a recapta&#xE7;&#xE3;o de colina no hipocampo (BLUMENTHAL, 1987). A a&#xE7;&#xE3;o neuroprotetora est&#xE1; relacionada com a inibi&#xE7;&#xE3;o da s&#xED;ntese do &#xF3;xido n&#xED;trico (CALAPAI, 2000).</p> <p><strong>Refer&#xEA;ncias Bibliogr&#xE1;ficas</strong></p> <p><span style=\"font-size:11px\">AHLEMEYER, B; KRIEGELSTEIN, J. Neuroprotective effects of Ginkgo biloba extract. American Chemical Society; 1998: 210-20.<br> BENJAMIN, J; MUIR, T; BRIGGS K et al. A case of cerebral haemorrhage-can Ginkgo biloba be implicated? Postgrad Med J 2001; 77(904):112-3.<br> BIRKS, J; GRIMLEY, EJ; VAN DONGEN, M. Ginkgo biloba for cognitive impairment and dementia [Cochrane Review]. Oxford. In: The Cochrane Library, Issue 4, 2002.<br> BLUMENTHAL M, BUSSE WR, GOLDBERG A, et al. (eds.). The complete German Commission E Monographs &#x2013; Therapeutic guide to herbal medicines. Austin, TX: American Botanical Council; Boston: Integrative Medicine Communication; 1987.<br> BLUMENTHAL, M. The ABC clinical guide to herbs. 2003.<br> CALAPAI, G; CRUPI, A, FIRENZUOLI, F. Neuroprotective effects of Ginkgo biloba extract in brain ischemia are mediated by inhibition of nitric oxide synthesis. Life Sciences. 2000; 67:2673-83.<br> DE FEUDIS, FG. Ginkgo biloba extract (EGb 761): Pharmacological activities and clinical applications. Editions Scientifiques Elsevier, Paris, France, 1991: 68-73.<br> DREW, S; DAVIES, E. Effectiveness of Ginkgo biloba in treating <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/zumbido-no-ouvido/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">tinnitus</a>: double-blind, placebo controlled trial. BMJ. 2001 Jan 13; 322 (7278):73.<br> EBADI, M. Pharmacodynamic basis of Herbal Medicine. 2a ed. CRC Press. 2006. 699p. 46.<br> FESSENDEN, JM; WITTENBORN, W; CLARKE, L. Ginkgo biloba: A case report of herbal medicine and bleeding postoperatively from a laparoscopic cholescystectomy. Am Surg. 2001; 67(1): 33-5.<br> GALLUZZI S, ZANETTI O, TRABUCCHI M, et al: Coma in a patient with Alzheimer&#x2019;s disease taking low-dose trazodone and ginkgo biloba. J Neurol Neurosurg Psychiatry 2000; 68(5):679-680.<br> GARCIA, AA. et al. Fitoterapia. Vademecum de Prescripci&#xF3;n. Plantas Medicinales. 3&#xAA; ed. Barcelona; 1998.<br> HAUSER, D; GAYOWSKI, T; SINGH, N. Bleeding complications precipitated by unrecognized Ginkgo biloba use after liver transplantation. Transpl Int. 2002; 15(7): 377-9.<br> HOFFMAN, D. Medical Herbalism &#x2013; The science and practice of herbal medicine. 2003.<br> KOLTRINGER, P; EBER, O; LIND, P. Mikrozirkulation und viskoelastizitaet des vollblutes unter Ginkgo biloba extract. Eine plazebokonntrollierte, randomisierte Douppelblind Studie. Perfusion.1989; 1:28-30.<br> LIN YY, CHU SJ, &amp; TSAI SH: Association between priapism and concurrent use of risperidone and Ginkgo biloba. Mayo Clin Proc 2007; 82(10):1289-1290.<br> Micromedex<sup>&#xAE;</sup> vers&#xE3;o 2.0. Dispon&#xED;vel em: http:// http://www.micromedexsolutions.com. Acesso em 18/08/20014.<br> MILLS, S; BONES, K. Principles and practice of phytotherapy &#x2013; modern herbal medicine, 2000.<br> MILLS, S; BONES, K. The essencial guide to herbal safety, 2005.<br> OTAMIRI, T; TAGESSON, C. Ginkgo biloba extract prevents mucosa damage associated with small intestinal ischaemia. Scand J Gastroenterol. 1989; 24(06):666-70.<br> ROWIN, J; LEWIS, SL. Spontaneous bilateral subdural hematomas associated with chronic Ginkgo biloba ingestion (letter). Neurology. 1996; 46(6):1775-6.<br> SIKORA R, SOHN M, DEUTZ F-J, et al: Ginkgo biloba extract in the therapy of erectile dysfunction. J Urol 1989; 141:188.<br> VALE, S. Subarachnoid haemorrhage associated with Ginkgo biloba. Lancet. 1998; 352(9121):36.<br> VAN DONGEN, M. The efficacy of ginkgo for elderly people with dementia and age associated memory impairment: new results of randomized clinical trial. J Am Geriatr Soc 2000; 48 (10):1183-94.<br> WADA, K; ISHIGAKI, K; UEDA, K. Studies on the constitution of edible and medicinal plants.Chem Pharm Bull 1988; 36 (5): 1779-82.<br> YIN OQP, TOMLINSON B, WAYE MMY, et al: Pharmacogenetics and herb-drug interactions: experience with Ginkgo biloba and omeprazole. Pharmacogenetics 2004; 14(12):841-850.</br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></br></span></p> </hr>"}

Como devo armazenar o Tanakan?

Conservar este medicamento em temperatura ambiente (temperatura entre 15 e 30ºC) e proteger da luz e umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas

Tanakan® (extrato seco de Ginkgo biloba - EGb 761) comprimidos revestidos apresentam-se como comprimidos ocre pálidos, com faces biconvexas lisas.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres Legais do Tanakan

MS: 1.0553.0314

Farm. Resp.:
Graziela Fiorini Soares
CRF-RJ nº 7475

Fabricado por:
Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
Rio de Janeiro – RJ
​​​​​​Indústria Brasileira


Registrado por:
Abbott Laboratórios do Brasil Ltda.
Rua Michigan, 735 - São Paulo - SP
CNPJ 56.998.701/0001-16
Sob licença de Schwabe.



Central de Relacionamento com o Cliente
0800 703 1050

Venda sob prescrição médica.

&nbsp;

Fabricante: Abbott do Brasil

© 2021 Medicamento Lab.