Aché Etira

500mg, caixa com 30 comprimidos revestidos

Princípio ativo
:
Levetiracetam
Classe Terapêutica
:
Antiepilépticos
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
C1 Branca 2 vias (Venda Sob Prescrição Médica - Este medicamento pode causar Dependência Física ou Psíquica)
Categoria
:
Convulsão E Epilepsia
Especialidade
:
Neuropediatria e Neurologia

Bula do medicamento

Etira, para o que é indicado e para o que serve?

Comprimido

Etira é indicado como monoterapia (não combinado com outros medicamentos antiepilépticos) para o tratamento de crises parciais, com ou sem generalização secundária, em pacientes com 16 anos ou mais e diagnóstico recente de epilepsia.

Etira é indicado como terapia adjuvante (utilizado com outros medicamentos antiepilépticos) para o tratamento de:
  • <li>Crises focais/parciais, com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o, em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com idade acima de 6 anos e peso igual ou superior a 25 kg, com epilepsia;</li> <li>Crises miocl&#xF4;nicas em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com idade superior a 12 anos e peso igual ou acima de 25 kg, com epilepsia miocl&#xF4;nica juvenil;</li> <li>Crises t&#xF4;nico-cl&#xF4;nicas prim&#xE1;rias generalizadas em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com mais de 6 anos de idade e peso igual ou superior a 50 kg com epilepsia idiop&#xE1;tica generalizada.</li>

Para bebês e crianças com menos de 50 kg o tratamento deve ser iniciado com levetiracetam solução oral.

Solução Oral

Etira é indicado como monoterapia (não combinado com outros medicamentos antiepilépticos) para o tratamento de crises focais/parciais, com ou sem generalização secundária, em pacientes com 16 anos ou mais e diagnóstico recente de epilepsia.

Etira é indicado como terapia adjuvante (utilizado com outros medicamentos antiepilépticos) para o tratamento de:
  • <li>Crises focais/parciais em adultos, crian&#xE7;as e beb&#xEA;s com idade superior a 1 m&#xEA;s com epilepsia;</li> <li>Crises miocl&#xF4;nicas em adultos e adolescentes com idade superior a 12 anos com epilepsia miocl&#xF4;nica juvenil;</li> <li>Crises t&#xF4;nico-cl&#xF4;nicas prim&#xE1;rias generalizadas em adultos e em crian&#xE7;as com mais de 6 anos de idade com epilepsia idiop&#xE1;tica generalizada.</li>

Quais as contraindicações do Etira?

Você não deve utilizar Etira se você tem alergia a levetiracetam ou a outros derivados de pirrolidona (ex.: piracetam), ou a qualquer outro componente deste medicamento.

Como usar o Etira?

Comprimido

Engolir os comprimidos de Etira com uma quantidade suficiente de líquido (exemplo: um copo com água). A dosagem diária deve ser administrada em duas doses igualmente divididas (a cada 12 horas), aproximadamente no mesmo horário de cada dia.

Etira pode ser ingerido com ou sem alimentos. Após a administração oral, o gosto amargo de levetiracetam pode ser sentido.

Solução oral&nbsp;

A solução oral pode ser administrada diretamente ou diluída em água. Etira pode ser ingerido com ou sem alimentos. Após a administração oral, o gosto amargo de levetiracetam pode ser sentido. A dosagem diária deve ser administrada em duas doses igualmente divididas (a cada 12 horas), aproximadamente no mesmo horário de cada dia.

Instruções de utilização
  • <li>Abra o frasco, rodando a tampa no sentido anti-hor&#xE1;rio (figura 1).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e10937b387002c6ef745/original_1.JPG?1608573193" style="width:15%"> </img></br></li> <li>Separe o adaptador da seringa (figura 2). Insira o adaptador no gargalo do frasco (figura 3). Assegure-se de que est&#xE1; bem fixo.<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e11e37b387002c6ef74a/original_2.JPG?1608573214" style="width:30%"> </img></br></li> <li>Pegue a seringa e coloque-a na abertura do adaptador (figura 4). Inverta o frasco (figura 5).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e14337b38700226ef70a/original_3.JPG?1608573251" style="width:30%"> </img></br></li> <li>Encha a seringa com uma pequena quantidade de solu&#xE7;&#xE3;o, puxando o &#xEA;mbolo para baixo (figura 5A).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e15d37b38700226ef70b/original_5.JPG?1608573276" style="width:15%"> </img></br></li> <li>Em seguida puxe o &#xEA;mbolo para cima para remover qualquer eventual bolha (figura 5B). Finalmente, puxe o &#xEA;mbolo para baixo at&#xE9; atingir a marca da gradua&#xE7;&#xE3;o correspondente &#xE0; quantidade em mililitros (mL), prescrita pelo seu m&#xE9;dico (figura 5C).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e17337b387002c6ef74d/original_6.JPG?1608573299" style="width:30%"> </img></br></li> <li>Volte a colocar o frasco com o gargalo para cima (figura 6A). Remova a seringa do adaptador (figura 6B).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e19437b387002c6ef753/original_7.JPG?1608573332" style="width:30%"> </img></br></li> <li>Despeje o conte&#xFA;do da seringa em um copo com &#xE1;gua ou no copo/frasco do beb&#xEA; empurrando o &#xEA;mbolo da seringa at&#xE9; o fundo (figura 7).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e1ac37b387002c6ef754/original_8.JPG?1608573356" style="width:15%"> </img></br></li> <li>Beba o conte&#xFA;do total do copo/mamadeira do beb&#xEA;.</li> <li>Feche o frasco com a tampa de rosca pl&#xE1;stica.</li> <li>Lave a seringa apenas com &#xE1;gua (figura 8).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e1ca37b387002c6ef75a/original_9.JPG?1608573385" style="width:15%"> </img></br></li>

Posologia do Etira&nbsp;

{"tag":"hr","value":" <h3>Comprimido</h3> <h4>Doses para Monoterapia (n&#xE3;o combinado com outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos) no tratamento de crises focais/parciais, com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria em pacientes a partir dos 16 anos com diagn&#xF3;stico recente de epilepsia</h4> <p>A dose inicial recomendada &#xE9; de 250 mg duas vezes ao dia, a qual pode ser aumentada para uma dose terap&#xEA;utica inicial de 500 mg duas vezes ao dia, ap&#xF3;s duas semanas. Esta dose pode ser aumentada ainda em mais 250 mg duas vezes ao dia, a cada duas semanas, dependendo da sua resposta cl&#xED;nica. A dose m&#xE1;xima &#xE9; de 1500 mg duas vezes ao dia. Seu m&#xE9;dico dever&#xE1; lhe orientar sobre ajustes de dose.</p> <p>N&#xE3;o foram conduzidos estudos cl&#xED;nicos para Monoterapia no tratamento de crises focais/parciais, com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria em pacientes com menos de 16 anos e diagn&#xF3;stico recente de epilepsia.</p> <h4>Doses para Terapia adjuvante (combinado com outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos) no tratamento de:</h4> <ul> <li>Crises focais/parciais com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com idade superior a 6 anos e peso igual ou superior a 25 kg, com epilepsia.</li> <li>Crises miocl&#xF4;nicas em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com idade superior a 12 anos e peso igual ou acima de 25 kg, com epilepsia miocl&#xF4;nica juvenil.</li> <li>Crises tonicocl&#xF4;nicas prim&#xE1;rias generalizadas em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com mais de 6 anos de idade e peso igual ou superior a 25 kg, com epilepsia idiop&#xE1;tica generalizada.</li> </ul> <h5>Terapia adjuvante em adultos e adolescentes (12 aos 17 anos) com peso igual ou superior a 50 kg:</h5> <p>A dose terap&#xEA;utica inicial &#xE9; de 500 mg/duas vezes ao dia. Esta dose pode ser iniciada no primeiro dia de tratamento. Dependendo da sua resposta cl&#xED;nica e toler&#xE2;ncia, a dose di&#xE1;ria pode ser aumentada para at&#xE9; o m&#xE1;ximo de 1500 mg/duas vezes ao dia. Estes ajustes de dose podem ser realizados com aumentos ou redu&#xE7;&#xF5;es de 500 mg/duas vezes ao dia, a cada duas a quatro semanas. Seu m&#xE9;dico dever&#xE1; lhe orientar sobre ajustes de dose.</p> <h5>Terapia adjuvante em crian&#xE7;as (6 aos 11 anos) e adolescentes (12 aos 17 anos) com peso inferior a 50 kg:</h5> <p>A dose terap&#xEA;utica inicial &#xE9; de 10 mg/kg duas vezes ao dia. Dependendo da sua resposta cl&#xED;nica e toler&#xE2;ncia, a sode pode ser aumentada at&#xE9; 30 mg/kg duas vezes ao dia. Estes ajustes de dose n&#xE3;o podem ser realizados com aumentos ou decr&#xE9;scimos maiores que 10 mg/kg duas vezes ao dia, a cada duas semanas. A menor dose eficaz deve ser usada. O m&#xE9;dico dever&#xE1; orientar sobre ajuste de dose.</p> <p>O m&#xE9;dico ir&#xE1; prescrever a forma farmac&#xEA;utica, apresenta&#xE7;&#xE3;o e concentra&#xE7;&#xE3;o mais apropriadas para voc&#xEA;, de acordo com seu peso, idade e dosagem.</p> <p>Etira comprimidos n&#xE3;o &#xE9; adaptado para administra&#xE7;&#xE3;o a beb&#xEA;s e crian&#xE7;as com menos de 6 anos. Para estas popula&#xE7;&#xF5;es, Etira (levetiracetam) solu&#xE7;&#xE3;o oral &#xE9; mais apropriado.</p> <p>Al&#xE9;m disso, as concentra&#xE7;&#xF5;es dispon&#xED;veis de Etira em comprimidos n&#xE3;o s&#xE3;o apropriadas para o tratamento inicial de crian&#xE7;as com peso inferior a 25 kg, para pacientes com dificuldade de deglutir comprimidos e para administra&#xE7;&#xE3;o de doses menores de 250 mg. Nestas situa&#xE7;&#xF5;es deve ser utilizado Etira (levetiracetam) solu&#xE7;&#xE3;o oral.</p> <h5>Ajuste de dose para popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <p>Nos casos em que o ajuste de dose for necess&#xE1;rio, o m&#xE9;dico indicar&#xE1; a dose de levetiracetam adequada.</p> <h6>Idosos</h6> <p>O ajuste de dose &#xE9; recomendado em pacientes idosos com fun&#xE7;&#xE3;o renal reduzida.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal (dos rins)</h6> <p>Uma vez que o levetiracetam &#xE9; eliminado pelos rins, a dose di&#xE1;ria de levetiracetam deve ser individualizada de acordo com a sua fun&#xE7;&#xE3;o renal. Para crian&#xE7;as com comprometimento da fun&#xE7;&#xE3;o renal, esta recomenda&#xE7;&#xE3;o se baseia em um estudo realizado em pacientes adultos com insufici&#xEA;ncia renal.</p> <p>Seu m&#xE9;dico ir&#xE1; determinar como est&#xE1; sua fun&#xE7;&#xE3;o renal para verificar se &#xE9; necess&#xE1;rio ajustar sua dose.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica (do <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c\" target=\"_blank\">f&#xED;gado</a>)</h6> <p>N&#xE3;o &#xE9; necess&#xE1;rio ajuste de dose em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica de leve a moderada. Em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave, o ajuste de dose &#xE9; recomendado.</p> <h5>Dura&#xE7;&#xE3;o do tratamento</h5> <p>O tratamento com Etira deve ser continuado durante o tempo que o seu m&#xE9;dico indicar</p> <p><strong>Siga a orienta&#xE7;&#xE3;o do seu m&#xE9;dico, respeitando sempre os hor&#xE1;rios, as doses e a dura&#xE7;&#xE3;o do tratamento. N&#xE3;o interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu m&#xE9;dico.</strong></p> <h5>Interrup&#xE7;&#xE3;o do tratamento</h5> <p>No caso de interrup&#xE7;&#xE3;o do tratamento, tal como para outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos, Etira dever&#xE1; ser descontinuado gradualmente. Seu m&#xE9;dico ir&#xE1; orientar sobre a interrup&#xE7;&#xE3;o gradual de Etira.</p> <h3>Solu&#xE7;&#xE3;o oral</h3> <h4>Doses para Monoterapia (n&#xE3;o combinado com outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos) no tratamento de crises focais/parciais, com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria em pacientes a partir dos 16 anos com diagn&#xF3;stico recente de epilepsia</h4> <p>A dose inicial recomendada &#xE9; de 250 mg (2,5 mL), duas vezes ao dia, a qual pode ser aumentada para uma dose terap&#xEA;utica inicial de 500 mg (5 mL), duas vezes ao dia, ap&#xF3;s duas semanas. Esta dose pode ser aumentada ainda em mais 250 mg (2,5 mL), duas vezes ao dia, dependendo da sua resposta cl&#xED;nica. A dose m&#xE1;xima &#xE9; de 1500 mg (15 mL), duas vezes ao dia. Seu m&#xE9;dico dever&#xE1; lhe orientar sobre ajustes de dose.</p> <p>N&#xE3;o foram conduzidos estudos cl&#xED;nicos para monoterapia no tratamento de crises focais/parciais, com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria em pacientes com menos de 16 anos e diagn&#xF3;stico recente de epilepsia.</p> <h4>Doses para Terapia adjuvante (utilizado com outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos) no tratamento de:</h4> <ul> <li>Crises focais/parciais em adultos, crian&#xE7;as e beb&#xEA;s com idade superior a 1 m&#xEA;s com epilepsia;</li> <li>Crises miocl&#xF4;nicas em adultos e adolescentes com idade superior a 12 anos com epilepsia miocl&#xF4;nica juvenil;</li> <li>Crises t&#xF4;nico-cl&#xF4;nicas prim&#xE1;rias generalizadas em adultos e crian&#xE7;as com mais de 6 anos de idade com epilepsia idiop&#xE1;tica generalizada.</li> </ul> <h5>Terapia adjuvante em adultos e adolescentes (12 aos 17 anos) com peso igual ou superior a 50 kg:</h5> <p>A dose terap&#xEA;utica inicial &#xE9; de 500 mg duas vezes ao dia (5 mL duas vezes ao dia). Esta dose pode ser iniciada no primeiro dia de tratamento. Dependendo da sua resposta cl&#xED;nica e toler&#xE2;ncia, a dose di&#xE1;ria pode ser aumentada para at&#xE9; 1500 mg duas vezes ao dia (15 mL duas vezes ao dia). Estes ajustes de dose podem ser realizados com aumentos de 500 mg duas vezes ao dia (5 mL duas vezes ao dia), a cada duas a quatro semanas. Seu m&#xE9;dico dever&#xE1; lhe orientar sobre ajustes de dose.</p> <h5>Terapia adjuvante em beb&#xEA;s (a partir dos 6 meses at&#xE9; 23 meses), crian&#xE7;as (2 aos 11 anos) e adolescentes (12 aos 17 anos) com peso inferior a 50 kg:</h5> <p>A dose terap&#xEA;utica inicial &#xE9; de 10 mg/kg peso (0,1 mL/kg peso), duas vezes ao dia. Dependendo da sua resposta cl&#xED;nica e toler&#xE2;ncia, a dose pode ser aumentada para at&#xE9; 30 mg/kg peso (0,3 mL/kg peso), duas vezes ao dia. Estes ajustes de dose n&#xE3;o podem ser realizados com aumentos ou decr&#xE9;scimos maiores que 10 mg/kg peso (0,1 mL/kg peso), duas vezes ao dia, a cada duas semanas. A menor dose eficaz deve ser usada.</p> <p>Para crian&#xE7;as com peso corp&#xF3;reo igual ou maior que 50 kg a dosagem &#xE9; a mesma de adultos.</p> <p>O m&#xE9;dico dever&#xE1; orientar sobre ajustes de dose.</p> <h6>Recomenda&#xE7;&#xF5;es de dose para beb&#xEA;s a partir de 6 meses, crian&#xE7;as e adolescentes, com peso inferior a 50 kg:</h6> <table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center\"><strong>Peso</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Dose inicial: 0,1 mL/kg duas vezes ao dia</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Dose m&#xE1;xima: 0,3 mL/kg duas vezes ao dia</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">6 kg (1)</td> <td style=\"text-align:center\">0,6 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">1,8 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">10 kg (1)</td> <td style=\"text-align:center\">1,0 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">3,0 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">15 kg (1)</td> <td style=\"text-align:center\">1,5 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">4,5 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">20 kg (1)</td> <td style=\"text-align:center\">2,0 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">6,0 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">25 kg</td> <td style=\"text-align:center\">2,5 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">7,5 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">Superior a 50 kg (2)</td> <td style=\"text-align:center\">5,0 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">15 mL duas vezes ao dia</td> </tr> </tbody> </table> <p>(1) Crian&#xE7;as com 25 kg ou menos devem preferencialmente iniciar o tratamento com Etira solu&#xE7;&#xE3;o oral.<br> (2) Para crian&#xE7;as com peso corp&#xF3;reo igual ou maior que 50 kg a dosagem &#xE9; a mesma de adultos.</br></p> <h5>Terapia adjuvante em beb&#xEA;s (a partir de 1 m&#xEA;s e menos de 6 meses de idade):</h5> <p>A dose terap&#xEA;utica inicial &#xE9; de 7 mg/kg (0,07 mL/kg), duas vezes ao dia. Dependendo da resposta cl&#xED;nica e tolerabilidade, a dose pode ser aumentada at&#xE9; o m&#xE1;ximo de 21 mg/kg (0,21 mL/kg), duas vezes ao dia. Estes ajustes de dose n&#xE3;o podem ser realizados com aumentos ou decr&#xE9;scimos maiores que 7 mg/kg (0,07 mL/kg), duas vezes ao dia a cada duas semanas. A menor dose eficaz deve ser usada. O m&#xE9;dico dever&#xE1; orientar sobre ajustes de dose.</p> <p>Para beb&#xEA;s, o tratamento deve ser iniciado com Etira solu&#xE7;&#xE3;o oral.</p> <h6>Recomenda&#xE7;&#xF5;es de dose para beb&#xEA;s a partir de 1 m&#xEA;s e menos de 6 meses:</h6> <table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center\"><strong>Peso</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Dose inicial (solu&#xE7;&#xE3;o oral): 0,07 mL/kg duas vezes ao dia</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Dose m&#xE1;xima (solu&#xE7;&#xE3;o oral): 0,21 mL/kg duas vezes ao dia</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">4 kg</td> <td style=\"text-align:center\">0,3 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">0,85 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">5 kg</td> <td style=\"text-align:center\">0,35 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">1,05 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">7 kg</td> <td style=\"text-align:center\">0,5 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">1,5 mL duas vezes ao dia</td> </tr> </tbody> </table> <p>O m&#xE9;dico ir&#xE1; prescrever a forma farmac&#xEA;utica, apresenta&#xE7;&#xE3;o e concentra&#xE7;&#xE3;o mais apropriadas para voc&#xEA;.</p> <h5>Ajuste de dose para popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <p>Nos casos em que o ajuste de dose for necess&#xE1;rio, o m&#xE9;dico indicar&#xE1; a dose de levetiracetam adequada.</p> <h6>Idosos</h6> <p>O ajuste de dose &#xE9; recomendado em pacientes idosos com fun&#xE7;&#xE3;o renal comprometida.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal (dos rins)</h6> <p>Uma vez que o levetiracetam &#xE9; eliminado pelos rins, a dose di&#xE1;ria de levetiracetam deve ser individualizada de acordo com a sua fun&#xE7;&#xE3;o renal. Para crian&#xE7;as com comprometimento da fun&#xE7;&#xE3;o renal, esta recomenda&#xE7;&#xE3;o se baseia em um estudo realizado em pacientes adultos com insufici&#xEA;ncia renal.</p> <p>Seu m&#xE9;dico ir&#xE1; determinar como est&#xE1; sua fun&#xE7;&#xE3;o renal para verificar se &#xE9; necess&#xE1;rio ajustar sua dose.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica (do f&#xED;gado)</h6> <p>N&#xE3;o &#xE9; necess&#xE1;rio ajuste de dose em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica de leve a moderada. Em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave, o ajuste de dose &#xE9; recomendado.</p> <h5>Dura&#xE7;&#xE3;o do tratamento</h5> <p>O tratamento com Etira deve ser continuado durante o tempo que o seu m&#xE9;dico indicar.</p> <p><strong>Siga a orienta&#xE7;&#xE3;o do seu m&#xE9;dico, respeitando sempre os hor&#xE1;rios, as doses e a dura&#xE7;&#xE3;o do tratamento. N&#xE3;o interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu m&#xE9;dico.</strong></p> <h5>Interrup&#xE7;&#xE3;o do tratamento</h5> <p>No caso de interrup&#xE7;&#xE3;o do tratamento, tal como para outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos, Etira dever&#xE1; ser descontinuado gradualmente. Seu m&#xE9;dico ir&#xE1; orientar sobre a interrup&#xE7;&#xE3;o gradual de Etira.</p> "}

Como o Etira funciona?

O mecanismo de ação do levetiracetam não está totalmente esclarecido.

Quais cuidados devo ter ao usar o Etira?

Fale com o seu médico antes de tomar Etira:

  • <li>Se voc&#xEA; tiver doen&#xE7;a renal ou hep&#xE1;tica, ou se for idoso, siga as instru&#xE7;&#xF5;es do seu m&#xE9;dico. Ele poder&#xE1; decidir se a sua dose deve ser ajustada;</li> <li>Se voc&#xEA; detectar umaumento na gravidade das crises(por exemplo, aumento do n&#xFA;mero), contate o seu m&#xE9;dico;</li> <li>Um pequeno n&#xFA;mero de pessoas que iniciaram tratamento com antiepil&#xE9;pticos como levetiracetam teve pensamentos de autoagress&#xE3;o ou suic&#xED;dio. Se voc&#xEA; tiver algum sintoma de <a href="https://minutosaudavel.com.br/depressao/" rel="noopener" target="_blank">depress&#xE3;o</a> ou ideias suicidas, contate de imediato o seu m&#xE9;dico;</li> <li>Se voc&#xEA; tiver transtornos psiqui&#xE1;tricos e mudan&#xE7;as de comportamento como agressividade, agita&#xE7;&#xE3;o, <a href="https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-raiva-tratamento-transmissao-prevencao-e-vacina/" rel="noopener" target="_blank">raiva</a>, <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/ansiedade/c" target="_blank">ansiedade</a>, apatia, depress&#xE3;o, hostilidade, irritabilidade e transtornos psic&#xF3;ticos.</li>

No caso de interrupção do tratamento, tal como para outros medicamentos antiepilépticos, Etira deverá ser descontinuado gradualmente para evitar o aumento das crises. Consulte seu médico sobre como proceder.

Casos de diminuição na contagem de células sanguíneas:

  • <li>Neutropenia (redu&#xE7;&#xE3;o de neutr&#xF3;filos), agranulocitose (redu&#xE7;&#xE3;o acentuada de granul&#xF3;citos), leucopenia (redu&#xE7;&#xE3;o de gl&#xF3;bulos brancos), <a href="https://minutosaudavel.com.br/trombocitopenia/" rel="noopener" target="_blank">trombocitopenia</a> (diminui&#xE7;&#xE3;o do n&#xFA;mero de plaquetas) e pancitopenia (n&#xFA;mero reduzidode todas as c&#xE9;lulas do sangue);</li> <li>Foram descritos em associa&#xE7;&#xE3;o com a administra&#xE7;&#xE3;o de levetiracetam. Contagens completas de c&#xE9;lulas sangu&#xED;neas s&#xE3;o recomendadas em pacientes apresentando fraqueza, <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/c" target="_blank">febre</a>, infec&#xE7;&#xF5;es recorrentes ou dist&#xFA;rbios de coagula&#xE7;&#xE3;o.</li>

Pode ser observado o agravamento das crises epilépticas, especialmente ao iniciar o tratamento ou no aumento da dose.

Gravidez e Amamentação

Etira não deve ser utilizado durante a gravidez, a menos que seja clinicamente necessário. O risco potencial de malformações hereditárias não pode ser completamente excluído. O tratamento com múltiplos medicamentos antiepilépticos está associado com um maior risco de malformações hereditárias em comparação com a monoterapia, portanto, esta pode ser considerada.

Estudos em animais revelaram efeitos indesejáveis na reprodução.

Como acontece com outros medicamentos antiepilépticos, alterações durante a gravidez podem afetar a concentração do levetiracetam. Houve relatos de diminuição de concentração do levetiracetam durante a gravidez. Esta diminuição é maior durante o terceiro trimestre. A descontinuação do tratamento com antiepilépticos pode resultar em piora da doença, que pode ser prejudicial à mãe e ao bebê. Mulheres em tratamento com Etira devem ser monitoradas pelo médico.

Se estiver grávida, ou achar que está grávida, informe ao seu médico.

O levetiracetam é eliminado no leite materno, por isso, a amamentação não é recomendada durante o tratamento. Entretanto, se o tratamento com Etira for necessário durante a amamentação, você e seu médico deverão decidir se o uso de Etira e a amamentação devem continuar.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Efeito sobre a capacidade de dirigir veículos e operar máquinas

Etira pode reduzir a sua capacidade de dirigir veículos ou operar máquinas, dado que Etira pode fazê-lo sentirse sonolento ou apresentar outros sintomas relacionados ao sistema nervoso central, no início do tratamento ou após um aumento da dose. Desta forma, recomenda-se cautela aos pacientes na execução destas atividades.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Etira?

Comprimido

Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):
  • <li>Astenia (fraqueza);</li> <li>Sonol&#xEA;ncia, <a href="https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-fadiga-muscular-cronica-adrenal-etc-e-como-tratar/" rel="noopener" target="_blank">fadiga</a> (sensa&#xE7;&#xE3;o de <a href="https://minutosaudavel.com.br/cansaco/" rel="noopener" target="_blank">cansa&#xE7;o</a>);</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/dor-de-cabeca-e-enxaqueca/c" target="_blank">Dor de cabe&#xE7;a</a>;</li> <li>Nasofaringite (inflama&#xE7;&#xE3;o aguda ou cr&#xF4;nica da mucosa nasal da nasofaringe);</li> <li>Aumento da press&#xE3;o arterial diast&#xF3;lica em crian&#xE7;as; - <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/nauseas/c" target="_blank">v&#xF4;mito</a>;</li> <li>Redu&#xE7;&#xE3;o da densidade mineral &#xF3;ssea.</li>
Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):
  • <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/anorexia/" rel="noopener" target="_blank">Anorexia</a>* (perda de apetite), aumento de peso;</li> <li>Comportamento anormal, agressividade, depress&#xE3;o, hostilidade, <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/insonia/c" target="_blank">ins&#xF4;nia</a>, altera&#xE7;&#xE3;o de humor;</li> <li>Astenia, fadiga, <a href="https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-edema-tipos-cerebral-pulmonar-etc-e-tratamento/" rel="noopener" target="_blank">edema</a> perif&#xE9;rico;</li> <li>Amn&#xE9;sia (perda de mem&#xF3;ria), coordena&#xE7;&#xE3;o anormal/ataxia (impedimento dos movimentos coordenados), confus&#xE3;o, <a href="https://minutosaudavel.com.br/tontura-o-que-pode-ser/" rel="noopener" target="_blank">tontura</a>, dist&#xFA;rbio de cogni&#xE7;&#xE3;o, tremor, parestesia (<a href="https://minutosaudavel.com.br/parestesia/" rel="noopener" target="_blank">formigamento</a> / dorm&#xEA;ncia). vertigem (sensa&#xE7;&#xE3;o de estar rodando);</li> <li>Siplopia (vis&#xE3;o dupla), vis&#xE3;o borrada, <a href="https://consultaremedios.com.br/doencas-dos-olhos/conjuntivite/c" target="_blank">conjuntivite</a>;</li> <li>Artralgia (dor nas articula&#xE7;&#xF5;es), dor no pesco&#xE7;o;</li> <li>Infec&#xE7;&#xE3;o;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/gripes-e-resfriados/tosse/c" target="_blank">Tosse</a>, congest&#xE3;o nasal, <a href="https://consultaremedios.com.br/gripes-e-resfriados/faringite/c" target="_blank">faringite</a>, <a href="https://minutosaudavel.com.br/rinite/" rel="noopener" target="_blank">rinite</a>;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/diarreia/c" target="_blank">Diarreia</a>, gastrenterite, perda de apetite, n&#xE1;usea, dor abdominal.</li>

*O risco de anorexia é mais alto quando o topiramato é administrado com levetiracetam.

Reações adversas com frequências não conhecidas:
  • <li>Pancitopenia (n&#xFA;mero reduzido de todas as c&#xE9;lulas do sangue e plaquetas), com supress&#xE3;o da medula &#xF3;ssea em alguns casos;</li> <li>Agranulocitose (redu&#xE7;&#xE3;o acentuada de granul&#xF3;citos, um tipo de gl&#xF3;bulo branco);</li> <li>Leucopenia (redu&#xE7;&#xE3;o de gl&#xF3;bulos brancos);</li> <li>Neutropenia (redu&#xE7;&#xE3;o de neutr&#xF3;filos, um tipo de gl&#xF3;bulo branco);</li> <li>Rea&#xE7;&#xE3;o ao medicamento com eosinofilia (redu&#xE7;&#xE3;o do n&#xFA;mero de <a href="https://minutosaudavel.com.br/eosinofilos/" rel="noopener" target="_blank">eosin&#xF3;filos</a>, um tipo de gl&#xF3;bulo branco) e sintomas sist&#xEA;micos, rea&#xE7;&#xF5;es anafil&#xE1;ticas;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/hiponatremia/" rel="noopener" target="_blank">Hiponatremia</a> (baixa concentra&#xE7;&#xE3;o de s&#xF3;dio no sangue);</li> <li>Perda de peso;</li> <li>Suic&#xED;dio, tentativa de suic&#xED;dio e idea&#xE7;&#xE3;o suicida, dist&#xFA;rbios psic&#xF3;ticos, altera&#xE7;&#xF5;es do comportamento, alucina&#xE7;&#xE3;o, ira, ansiedade, confus&#xE3;o, ataque de p&#xE2;nico;</li> <li>Coreoatetose (associa&#xE7;&#xE3;o de movimentos involunt&#xE1;rios cont&#xED;nuos, uniformes e lentos e r&#xE1;pidos), discinesia (movimentos repetitivos involunt&#xE1;rios), letargia, altera&#xE7;&#xE3;o na maneira de andar;</li> <li>Teste anormal da fun&#xE7;&#xE3;o hep&#xE1;tica, fal&#xEA;ncia hep&#xE1;tica, <a href="https://consultaremedios.com.br/infectologia/hepatite/c" target="_blank">hepatite</a>;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/queda-de-cabelo-e-calvicie/c" target="_blank">Alopecia</a> (perda de cabelo), s&#xED;ndrome de Stevens-Johnson (erup&#xE7;&#xE3;o extensa com bolhas e descama&#xE7;&#xE3;o da pele), necr&#xF3;lise epid&#xE9;rmica t&#xF3;xica (forma mais grave da s&#xED;ndrome de Stevens-Johnson), eritema multiforme (erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea, que pode formar bolhas e assemelha-se a alvos pequenos) e <a href="https://minutosaudavel.com.br/angioedema-o-que-e-complicacoes-como-tratar-e-muito-mais/" rel="noopener" target="_blank">angioedema</a>;</li> <li>Fraqueza muscular, <a href="https://minutosaudavel.com.br/rabdomiolise/" rel="noopener" target="_blank">rabdomi&#xF3;lise</a> (destrui&#xE7;&#xE3;o de fibras musculares) e aumento da enzima creatinofosfoquinase no sangue;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/pancreatite/" rel="noopener" target="_blank">Pancreatite</a> (inflama&#xE7;&#xE3;o do p&#xE2;ncreas);</li> <li>Dano renal agudo.</li>

A prevalência de rabdomiólise e aumento da enzima creatina-fosfoquinase no sangue é significativamente mais alta em pacientes japoneses em relação aos pacientes não japoneses.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações adversas indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Atenção: este produto é um medicamento que possui nova concentração no país e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidos. Nesse caso, informe seu médico.

Solução oral

Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):
  • <li>Dor de cabe&#xE7;a, sonol&#xEA;ncia;</li> <li>Nasofaringite (inflama&#xE7;&#xE3;o aguda ou cr&#xF4;nica da mucosa nasal da nasofaringe).</li>
Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):
  • <li>Astenia (fraqueza);</li> <li>Fadiga (sensa&#xE7;&#xE3;o de cansa&#xE7;o);</li> <li>Anorexia* (perda de apetite);</li> <li>Depress&#xE3;o, hostilidade, agressividade, ins&#xF4;nia, nervosismo, irritabilidade;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-convulsao-o-que-fazer-causas-sintomas-pode-matar/" rel="noopener" target="_blank">Convuls&#xE3;o</a>, desordem do equil&#xED;brio, tontura, tremor;</li> <li>Vertigem (sensa&#xE7;&#xE3;o de estar rodando);</li> <li>Tosse;</li> <li>Dor abdominal, diarreia, dispepsia (<a href="https://minutosaudavel.com.br/dispepsia-indigestao-o-que-e-sintomas-remedios-e-tipos/" rel="noopener" target="_blank">indigest&#xE3;o</a>), v&#xF4;mito, n&#xE1;usea;</li> <li> <em>Rash</em> (erup&#xE7;&#xE3;o na pele).</li>

*O risco de anorexia é mais alto quando o topiramato é administrado com levetiracetam.

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizaram este medicamento):
  • <li>Trombocitopenia (aumento do n&#xFA;mero de plaquetas);</li> <li>Aumento de peso;</li> <li>Instabilidade emocional/mudan&#xE7;a de humor, agita&#xE7;&#xE3;o;</li> <li>Amn&#xE9;sia (perda de mem&#xF3;ria), coordena&#xE7;&#xE3;o anormal/ataxia cerebelar (impedimento dos movimentos coordenados), dist&#xFA;rbio de aten&#xE7;&#xE3;o (perda de concentra&#xE7;&#xE3;o), preju&#xED;zo de mem&#xF3;ria;</li> <li>Diplopia (vis&#xE3;o dupla), vis&#xE3;o borrada;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/pele-e-mucosa/eczema/c" target="_blank">Eczema</a> (inflama&#xE7;&#xE3;o na pele), prurido (coceira na pele);</li> <li>Mialgia (dor no m&#xFA;sculo);</li> <li>Ferimento.</li>
Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizaram este medicamento):
  • <li>Infec&#xE7;&#xE3;o;</li> <li>Dist&#xFA;rbios de personalidade, pensamento anormal;</li> <li>Hipercinesia (hiperatividade).</li>
Reações adversas com frequência desconhecida:
  • <li>Pancitopenia (n&#xFA;mero reduzido de todas as c&#xE9;lulas do sangue), com supress&#xE3;o da medula &#xF3;ssea em alguns casos;</li> <li>Agranulocitose (redu&#xE7;&#xE3;o acentuada de granul&#xF3;citos, um tipo de gl&#xF3;bulo branco);</li> <li>Leucopenia (redu&#xE7;&#xE3;o de gl&#xF3;bulos brancos);</li> <li>Neutropenia (redu&#xE7;&#xE3;o de neutr&#xF3;filos, um tipo de gl&#xF3;bulo branco);</li> <li>Prolongamento do intervalo QT (medido no <a href="https://minutosaudavel.com.br/eletrocardiograma-ecg-o-que-e-para-que-serve-e-como-e-feito-o-exame/" rel="noopener" target="_blank">eletrocardiograma</a>);</li> <li>Rea&#xE7;&#xE3;o ao medicamento com eosinofilia (redu&#xE7;&#xE3;o do n&#xFA;mero de eosin&#xF3;filos, um tipo de gl&#xF3;bulo branco) e sintomas sist&#xEA;micos, rea&#xE7;&#xF5;es anafil&#xE1;ticas;</li> <li>Hiponatremia (baixa concentra&#xE7;&#xE3;o de s&#xF3;dio no sangue);</li> <li>Perda de peso;</li> <li>Suic&#xED;dio, tentativa de suic&#xED;dio e idea&#xE7;&#xE3;o suicida, dist&#xFA;rbios psic&#xF3;ticos, altera&#xE7;&#xF5;es do comportamento, alucina&#xE7;&#xE3;o, ira, del&#xED;rio, ansiedade, confus&#xE3;o, ataque de p&#xE2;nico;</li> <li>Parestesia (sensa&#xE7;&#xE3;o de formigamento), coreoatetose (associa&#xE7;&#xE3;o de movimentos involunt&#xE1;rios cont&#xED;nuos, uniformes e lentos e r&#xE1;pidos), discinesia (movimentos repetitivos involunt&#xE1;rios), letargia, altera&#xE7;&#xE3;o na maneira de andar;&amp;nbsp;agravamento das crises epil&#xE9;pticas;</li> <li>Teste anormal da fun&#xE7;&#xE3;o hep&#xE1;tica, fal&#xEA;ncia hep&#xE1;tica, hepatite;</li> <li>Alopecia (perda de cabelo), s&#xED;ndrome de Stevens-Johnson (erup&#xE7;&#xE3;o extensa com bolhas e descama&#xE7;&#xE3;o da pele), necr&#xF3;lise epid&#xE9;rmica t&#xF3;xica (forma mais grave da s&#xED;ndrome de Stevens-Johnson), eritema multiforme (erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea, que pode formar bolhas e assemelha-se a alvos pequenos) e angioedema;</li> <li>Fraqueza muscular, rabdomi&#xF3;lise (destrui&#xE7;&#xE3;o de fibras musculares) e aumento da enzima creatina-fosfoquinase no sangue;</li> <li>Pancreatite (inflama&#xE7;&#xE3;o do p&#xE2;ncreas);</li> <li>Dano renal agudo.</li>

A prevalência de rabdomiólise e aumento da enzima creatina-fosfoquinase no sangue é significativamente mais alta em pacientes japoneses em relação aos pacientes não japoneses.

Casos raros de prolongamento do intervalo QT (medido no eletrocardiograma) foram observados na vigilância pós-comercialização.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações adversas indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O que eu devo fazer quando esquecer de usar o Etira?

Caso tenha se esquecido de tomar Etira:

Contatar o seu médico se você se esqueceu de tomar uma ou mais doses.

Não tome uma dose em dobro para compensar um comprimido que você se esqueceu de tomar.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou do seu médico, ou do cirurgião-dentista.

Qual a composição do Etira?

Cada comprimido de Etira 500 mg contém:

500 mg de levetiracetam.

Excipientes: macrogol, dióxido de silício, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, álcool polivinílico, talco, dióxido de titânio, óxido de ferro amarelo.

Cada comprimido de Etira 1000 mg contém:

1000&nbsp;mg de levetiracetam.

Excipientes: macrogol, dióxido de silício, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, álcool polivinílico, talco, dióxido de titânio.

Cada 1 ml de solução oral de Etira contém:

100 mg de levetiracetam.

Excipientes: citrato de sódio di-hidratado, metilparabeno, propilparabeno, glicirrizinato de amônio, glicerol, sucralose, acessulfamo potássico, aroma de uva e água purificada.

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Etira maior do que a recomendada?

Os efeitos secundários possíveis de uma superdose com levetiracetam são sonolência, agitação, agressão, diminuição do nível de consciência, depressão da respiração e coma.

Contate o seu médico se você tomou mais comprimidos do que deveria.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Etira com outros remédios?

Com outros medicamentos antiepilépticos

Não foi observada interação de levetiracetam com fenitoína, carbamazepina, ácido valproico, fenobarbital, gabapentina, primidona, topiramato e lamotrigina.

Com probenecida

O efeito de levetiracetam sobre a eliminação da probenecida não foi estudado. O efeito de levetiracetam sobre medicamentos normalmente eliminados pelos rins, como anti-inflamatórios não esteroidais (ex., diclofenaco e ibuprofeno), sulfonamidas (ex., sulfassalazina e sulfametoxazol) e metotrexato não é conhecido.

Com contraceptivos orais

Não foi observada interação entre levetiracetam e contraceptivos orais (etinilestradiol e levonorgestrel).

Com digoxina e varfarina

Não foi observada interação de levetiracetam com digoxina e varfarina.

Com antiácidos

Não há dados a respeito da influência de antiácidos sobre a absorção de levetiracetam.

Com laxantes

Foram observados relatos isolados de diminuição de eficácia quando o laxante macrogol foi administrado junto com levetiracetam oral. Assim, a administração oral de macrogol não deve ser realizada dentro de 1 hora (antes ou após) da administração de levetiracetam.

Com alimentos e álcool

Os alimentos não alteram significativamente o nível de levetiracetam no sangue. O levetiracetam pode seringerido com ou sem alimentos. Como medida de precaução, não ingira bebidas alcoólicas durante o tratamento com Etira.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Interação alimentícia: posso usar o Etira com alimentos?

A extensão de absorção do Levetiracetam não sofreu qualquer alteração com a ingestão de alimentos, mas a taxa de absorção diminuiu ligeiramente.&nbsp;

Não estão disponíveis dados sobre a interação do Levetiracetam com o álcool.

Qual a ação da substância do Etira (Levetiracetam)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <h3>Crises focais / parciais em adultos e adolescentes a partir de 16 anos com epilepsia</h3> <h4>Monoterapia</h4> <p>O estudo duplo cego, com grupo paralelo, de n&#xE3;o inferioridade, para monoterapia foi realizado comparando-se o Levetiracetam (LEV) e carbamazepina (CBZ) de libera&#xE7;&#xE3;o controlada em pacientes de 16 anos de idade ou acima com diagn&#xF3;stico de epilepsia de in&#xED;cio recente. As crises foram parciais n&#xE3;o provocadas (tipo IA, IB ou IC com clara origem focal) ou crises t&#xF4;nicocl&#xF4;nicas generalizadas (sem clara origem focal), categorizadas de acordo com a Classifica&#xE7;&#xE3;o Internacional das Crises e Epilepsias da Liga Internacional Contra a Epilepsia (ILAE). O estudo foi realizado em 85 centros de 13 pa&#xED;ses (Europa e &#xC1;frica do Sul).&amp;nbsp;</p> <p>Ao final do per&#xED;odo de triagem de 1 semana, pacientes eleg&#xED;veis foram estratificados pelo tipo de crise (IA/IB/IC ou IC/IIE sem clara origem focal) e randomicamente atribu&#xED;dos para receber CBZ CR (n=291) ou LEV (n=285), por at&#xE9; 121 semanas dependendo da resposta. Conservadoramente, uma formula&#xE7;&#xE3;o de libera&#xE7;&#xE3;o controlada (CR) de carbamazepina foi utilizada para minimizar os eventos adversos.&amp;nbsp;</p> <p>O tratamento foi iniciado com uma titula&#xE7;&#xE3;o de 2 semanas tanto com carbamazepina CR 200 mg/dia ou Levetiracetam 500 mg/dia, seguido por uma estabiliza&#xE7;&#xE3;o de 1 semana nos n&#xED;veis da dose alvo (carbamazepina CR 400 mg/dia ou Levetiracetam 1000 mg/dia).&amp;nbsp;</p> <p>Os pacientes que n&#xE3;o apresentaram crises durante o per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o de 26 semanas permaneceram com esta dose neste per&#xED;odo e nas 26 semanas seguintes como terapia de manuten&#xE7;&#xE3;o. Se um paciente tivesse uma crise durante o per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o, um escalonamento (feito ao longo de 2 semanas com estabiliza&#xE7;&#xE3;o de 1 semana) para a dose de n&#xED;vel 2 deveria ser feita (carbamazepina CR 800 mg/dia ou Levetiracetam 2000 mg/dia). De modo similar, os pacientes que tiveram uma crise durante o per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o da dose de n&#xED;vel 2 puderam passar por outro escalonamento de dose para carbamazepina 1200 mg/dia ou Levetiracetam 3000 mg/dia. Nos n&#xED;veis de dose 2 e 3, o per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o foi constitu&#xED;do por 26 semanas, seguido por um per&#xED;odo de manuten&#xE7;&#xE3;o de 26 semanas.&amp;nbsp;</p> <p>Quinhentos e setenta e nove (579) pacientes foram randomizados. Aproximadamente metade dos pacientes de cada grupo de tratamento completou o estudo (53,6% dos pacientes randomizados com CBZ e 54% dos pacientes randomizados com LEV). A distribui&#xE7;&#xE3;o pela categoria do tipo de crise foi similar em ambos os grupos de tratamento, com cerca de 86,7% dos pacientes classificados por terem experimentado crises parciais com clara origem focal. A maioria dos pacientes permaneceram no n&#xED;vel de dose 1 (81,7% dos pacientes randomizados com CBZ e 73,4% dos pacientes randomizados com LEV na popula&#xE7;&#xE3;o PP &#x2013; popula&#xE7;&#xE3;o avaliada por protocolo).&amp;nbsp;</p> "}

Apresentações do Etira

Comprimidos revestidos de 500 mg

Embalagem com 15 e 30 comprimidos.

Comprimidos revestidos de 1000 mg

Embalagem com 30 comprimidos.

Uso oral.

Uso adulto e pediátrico acima de 6 anos.

Solução oral de 100 mg/mL

Frasco de vidro âmbar com 100 mL + seringa dosadora.

Uso oral.

Uso adulto e pediátrico acima de 1 mês.

Medicamento similar equivalente ao medicamento de referência.

1000mg, caixa com 30 comprimidos revestidos

Princípio ativo
:
Levetiracetam
Classe Terapêutica
:
Antiepilépticos
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
C1 Branca 2 vias (Venda Sob Prescrição Médica - Este medicamento pode causar Dependência Física ou Psíquica)
Categoria
:
Convulsão E Epilepsia
Especialidade
:
Neuropediatria e Neurologia

Bula do medicamento

Etira, para o que é indicado e para o que serve?

Comprimido

Etira é indicado como monoterapia (não combinado com outros medicamentos antiepilépticos) para o tratamento de crises parciais, com ou sem generalização secundária, em pacientes com 16 anos ou mais e diagnóstico recente de epilepsia.

Etira é indicado como terapia adjuvante (utilizado com outros medicamentos antiepilépticos) para o tratamento de:
  • <li>Crises focais/parciais, com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o, em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com idade acima de 6 anos e peso igual ou superior a 25 kg, com epilepsia;</li> <li>Crises miocl&#xF4;nicas em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com idade superior a 12 anos e peso igual ou acima de 25 kg, com epilepsia miocl&#xF4;nica juvenil;</li> <li>Crises t&#xF4;nico-cl&#xF4;nicas prim&#xE1;rias generalizadas em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com mais de 6 anos de idade e peso igual ou superior a 50 kg com epilepsia idiop&#xE1;tica generalizada.</li>

Para bebês e crianças com menos de 50 kg o tratamento deve ser iniciado com levetiracetam solução oral.

Solução Oral

Etira é indicado como monoterapia (não combinado com outros medicamentos antiepilépticos) para o tratamento de crises focais/parciais, com ou sem generalização secundária, em pacientes com 16 anos ou mais e diagnóstico recente de epilepsia.

Etira é indicado como terapia adjuvante (utilizado com outros medicamentos antiepilépticos) para o tratamento de:
  • <li>Crises focais/parciais em adultos, crian&#xE7;as e beb&#xEA;s com idade superior a 1 m&#xEA;s com epilepsia;</li> <li>Crises miocl&#xF4;nicas em adultos e adolescentes com idade superior a 12 anos com epilepsia miocl&#xF4;nica juvenil;</li> <li>Crises t&#xF4;nico-cl&#xF4;nicas prim&#xE1;rias generalizadas em adultos e em crian&#xE7;as com mais de 6 anos de idade com epilepsia idiop&#xE1;tica generalizada.</li>

Quais as contraindicações do Etira?

Você não deve utilizar Etira se você tem alergia a levetiracetam ou a outros derivados de pirrolidona (ex.: piracetam), ou a qualquer outro componente deste medicamento.

Como usar o Etira?

Comprimido

Engolir os comprimidos de Etira com uma quantidade suficiente de líquido (exemplo: um copo com água). A dosagem diária deve ser administrada em duas doses igualmente divididas (a cada 12 horas), aproximadamente no mesmo horário de cada dia.

Etira pode ser ingerido com ou sem alimentos. Após a administração oral, o gosto amargo de levetiracetam pode ser sentido.

Solução oral&nbsp;

A solução oral pode ser administrada diretamente ou diluída em água. Etira pode ser ingerido com ou sem alimentos. Após a administração oral, o gosto amargo de levetiracetam pode ser sentido. A dosagem diária deve ser administrada em duas doses igualmente divididas (a cada 12 horas), aproximadamente no mesmo horário de cada dia.

Instruções de utilização
  • <li>Abra o frasco, rodando a tampa no sentido anti-hor&#xE1;rio (figura 1).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e10937b387002c6ef745/original_1.JPG?1608573193" style="width:15%"> </img></br></li> <li>Separe o adaptador da seringa (figura 2). Insira o adaptador no gargalo do frasco (figura 3). Assegure-se de que est&#xE1; bem fixo.<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e11e37b387002c6ef74a/original_2.JPG?1608573214" style="width:30%"> </img></br></li> <li>Pegue a seringa e coloque-a na abertura do adaptador (figura 4). Inverta o frasco (figura 5).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e14337b38700226ef70a/original_3.JPG?1608573251" style="width:30%"> </img></br></li> <li>Encha a seringa com uma pequena quantidade de solu&#xE7;&#xE3;o, puxando o &#xEA;mbolo para baixo (figura 5A).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e15d37b38700226ef70b/original_5.JPG?1608573276" style="width:15%"> </img></br></li> <li>Em seguida puxe o &#xEA;mbolo para cima para remover qualquer eventual bolha (figura 5B). Finalmente, puxe o &#xEA;mbolo para baixo at&#xE9; atingir a marca da gradua&#xE7;&#xE3;o correspondente &#xE0; quantidade em mililitros (mL), prescrita pelo seu m&#xE9;dico (figura 5C).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e17337b387002c6ef74d/original_6.JPG?1608573299" style="width:30%"> </img></br></li> <li>Volte a colocar o frasco com o gargalo para cima (figura 6A). Remova a seringa do adaptador (figura 6B).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e19437b387002c6ef753/original_7.JPG?1608573332" style="width:30%"> </img></br></li> <li>Despeje o conte&#xFA;do da seringa em um copo com &#xE1;gua ou no copo/frasco do beb&#xEA; empurrando o &#xEA;mbolo da seringa at&#xE9; o fundo (figura 7).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e1ac37b387002c6ef754/original_8.JPG?1608573356" style="width:15%"> </img></br></li> <li>Beba o conte&#xFA;do total do copo/mamadeira do beb&#xEA;.</li> <li>Feche o frasco com a tampa de rosca pl&#xE1;stica.</li> <li>Lave a seringa apenas com &#xE1;gua (figura 8).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e1ca37b387002c6ef75a/original_9.JPG?1608573385" style="width:15%"> </img></br></li>

Posologia do Etira&nbsp;

{"tag":"hr","value":" <h3>Comprimido</h3> <h4>Doses para Monoterapia (n&#xE3;o combinado com outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos) no tratamento de crises focais/parciais, com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria em pacientes a partir dos 16 anos com diagn&#xF3;stico recente de epilepsia</h4> <p>A dose inicial recomendada &#xE9; de 250 mg duas vezes ao dia, a qual pode ser aumentada para uma dose terap&#xEA;utica inicial de 500 mg duas vezes ao dia, ap&#xF3;s duas semanas. Esta dose pode ser aumentada ainda em mais 250 mg duas vezes ao dia, a cada duas semanas, dependendo da sua resposta cl&#xED;nica. A dose m&#xE1;xima &#xE9; de 1500 mg duas vezes ao dia. Seu m&#xE9;dico dever&#xE1; lhe orientar sobre ajustes de dose.</p> <p>N&#xE3;o foram conduzidos estudos cl&#xED;nicos para Monoterapia no tratamento de crises focais/parciais, com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria em pacientes com menos de 16 anos e diagn&#xF3;stico recente de epilepsia.</p> <h4>Doses para Terapia adjuvante (combinado com outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos) no tratamento de:</h4> <ul> <li>Crises focais/parciais com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com idade superior a 6 anos e peso igual ou superior a 25 kg, com epilepsia.</li> <li>Crises miocl&#xF4;nicas em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com idade superior a 12 anos e peso igual ou acima de 25 kg, com epilepsia miocl&#xF4;nica juvenil.</li> <li>Crises tonicocl&#xF4;nicas prim&#xE1;rias generalizadas em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com mais de 6 anos de idade e peso igual ou superior a 25 kg, com epilepsia idiop&#xE1;tica generalizada.</li> </ul> <h5>Terapia adjuvante em adultos e adolescentes (12 aos 17 anos) com peso igual ou superior a 50 kg:</h5> <p>A dose terap&#xEA;utica inicial &#xE9; de 500 mg/duas vezes ao dia. Esta dose pode ser iniciada no primeiro dia de tratamento. Dependendo da sua resposta cl&#xED;nica e toler&#xE2;ncia, a dose di&#xE1;ria pode ser aumentada para at&#xE9; o m&#xE1;ximo de 1500 mg/duas vezes ao dia. Estes ajustes de dose podem ser realizados com aumentos ou redu&#xE7;&#xF5;es de 500 mg/duas vezes ao dia, a cada duas a quatro semanas. Seu m&#xE9;dico dever&#xE1; lhe orientar sobre ajustes de dose.</p> <h5>Terapia adjuvante em crian&#xE7;as (6 aos 11 anos) e adolescentes (12 aos 17 anos) com peso inferior a 50 kg:</h5> <p>A dose terap&#xEA;utica inicial &#xE9; de 10 mg/kg duas vezes ao dia. Dependendo da sua resposta cl&#xED;nica e toler&#xE2;ncia, a sode pode ser aumentada at&#xE9; 30 mg/kg duas vezes ao dia. Estes ajustes de dose n&#xE3;o podem ser realizados com aumentos ou decr&#xE9;scimos maiores que 10 mg/kg duas vezes ao dia, a cada duas semanas. A menor dose eficaz deve ser usada. O m&#xE9;dico dever&#xE1; orientar sobre ajuste de dose.</p> <p>O m&#xE9;dico ir&#xE1; prescrever a forma farmac&#xEA;utica, apresenta&#xE7;&#xE3;o e concentra&#xE7;&#xE3;o mais apropriadas para voc&#xEA;, de acordo com seu peso, idade e dosagem.</p> <p>Etira comprimidos n&#xE3;o &#xE9; adaptado para administra&#xE7;&#xE3;o a beb&#xEA;s e crian&#xE7;as com menos de 6 anos. Para estas popula&#xE7;&#xF5;es, Etira (levetiracetam) solu&#xE7;&#xE3;o oral &#xE9; mais apropriado.</p> <p>Al&#xE9;m disso, as concentra&#xE7;&#xF5;es dispon&#xED;veis de Etira em comprimidos n&#xE3;o s&#xE3;o apropriadas para o tratamento inicial de crian&#xE7;as com peso inferior a 25 kg, para pacientes com dificuldade de deglutir comprimidos e para administra&#xE7;&#xE3;o de doses menores de 250 mg. Nestas situa&#xE7;&#xF5;es deve ser utilizado Etira (levetiracetam) solu&#xE7;&#xE3;o oral.</p> <h5>Ajuste de dose para popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <p>Nos casos em que o ajuste de dose for necess&#xE1;rio, o m&#xE9;dico indicar&#xE1; a dose de levetiracetam adequada.</p> <h6>Idosos</h6> <p>O ajuste de dose &#xE9; recomendado em pacientes idosos com fun&#xE7;&#xE3;o renal reduzida.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal (dos rins)</h6> <p>Uma vez que o levetiracetam &#xE9; eliminado pelos rins, a dose di&#xE1;ria de levetiracetam deve ser individualizada de acordo com a sua fun&#xE7;&#xE3;o renal. Para crian&#xE7;as com comprometimento da fun&#xE7;&#xE3;o renal, esta recomenda&#xE7;&#xE3;o se baseia em um estudo realizado em pacientes adultos com insufici&#xEA;ncia renal.</p> <p>Seu m&#xE9;dico ir&#xE1; determinar como est&#xE1; sua fun&#xE7;&#xE3;o renal para verificar se &#xE9; necess&#xE1;rio ajustar sua dose.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica (do <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c\" target=\"_blank\">f&#xED;gado</a>)</h6> <p>N&#xE3;o &#xE9; necess&#xE1;rio ajuste de dose em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica de leve a moderada. Em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave, o ajuste de dose &#xE9; recomendado.</p> <h5>Dura&#xE7;&#xE3;o do tratamento</h5> <p>O tratamento com Etira deve ser continuado durante o tempo que o seu m&#xE9;dico indicar</p> <p><strong>Siga a orienta&#xE7;&#xE3;o do seu m&#xE9;dico, respeitando sempre os hor&#xE1;rios, as doses e a dura&#xE7;&#xE3;o do tratamento. N&#xE3;o interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu m&#xE9;dico.</strong></p> <h5>Interrup&#xE7;&#xE3;o do tratamento</h5> <p>No caso de interrup&#xE7;&#xE3;o do tratamento, tal como para outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos, Etira dever&#xE1; ser descontinuado gradualmente. Seu m&#xE9;dico ir&#xE1; orientar sobre a interrup&#xE7;&#xE3;o gradual de Etira.</p> <h3>Solu&#xE7;&#xE3;o oral</h3> <h4>Doses para Monoterapia (n&#xE3;o combinado com outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos) no tratamento de crises focais/parciais, com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria em pacientes a partir dos 16 anos com diagn&#xF3;stico recente de epilepsia</h4> <p>A dose inicial recomendada &#xE9; de 250 mg (2,5 mL), duas vezes ao dia, a qual pode ser aumentada para uma dose terap&#xEA;utica inicial de 500 mg (5 mL), duas vezes ao dia, ap&#xF3;s duas semanas. Esta dose pode ser aumentada ainda em mais 250 mg (2,5 mL), duas vezes ao dia, dependendo da sua resposta cl&#xED;nica. A dose m&#xE1;xima &#xE9; de 1500 mg (15 mL), duas vezes ao dia. Seu m&#xE9;dico dever&#xE1; lhe orientar sobre ajustes de dose.</p> <p>N&#xE3;o foram conduzidos estudos cl&#xED;nicos para monoterapia no tratamento de crises focais/parciais, com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria em pacientes com menos de 16 anos e diagn&#xF3;stico recente de epilepsia.</p> <h4>Doses para Terapia adjuvante (utilizado com outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos) no tratamento de:</h4> <ul> <li>Crises focais/parciais em adultos, crian&#xE7;as e beb&#xEA;s com idade superior a 1 m&#xEA;s com epilepsia;</li> <li>Crises miocl&#xF4;nicas em adultos e adolescentes com idade superior a 12 anos com epilepsia miocl&#xF4;nica juvenil;</li> <li>Crises t&#xF4;nico-cl&#xF4;nicas prim&#xE1;rias generalizadas em adultos e crian&#xE7;as com mais de 6 anos de idade com epilepsia idiop&#xE1;tica generalizada.</li> </ul> <h5>Terapia adjuvante em adultos e adolescentes (12 aos 17 anos) com peso igual ou superior a 50 kg:</h5> <p>A dose terap&#xEA;utica inicial &#xE9; de 500 mg duas vezes ao dia (5 mL duas vezes ao dia). Esta dose pode ser iniciada no primeiro dia de tratamento. Dependendo da sua resposta cl&#xED;nica e toler&#xE2;ncia, a dose di&#xE1;ria pode ser aumentada para at&#xE9; 1500 mg duas vezes ao dia (15 mL duas vezes ao dia). Estes ajustes de dose podem ser realizados com aumentos de 500 mg duas vezes ao dia (5 mL duas vezes ao dia), a cada duas a quatro semanas. Seu m&#xE9;dico dever&#xE1; lhe orientar sobre ajustes de dose.</p> <h5>Terapia adjuvante em beb&#xEA;s (a partir dos 6 meses at&#xE9; 23 meses), crian&#xE7;as (2 aos 11 anos) e adolescentes (12 aos 17 anos) com peso inferior a 50 kg:</h5> <p>A dose terap&#xEA;utica inicial &#xE9; de 10 mg/kg peso (0,1 mL/kg peso), duas vezes ao dia. Dependendo da sua resposta cl&#xED;nica e toler&#xE2;ncia, a dose pode ser aumentada para at&#xE9; 30 mg/kg peso (0,3 mL/kg peso), duas vezes ao dia. Estes ajustes de dose n&#xE3;o podem ser realizados com aumentos ou decr&#xE9;scimos maiores que 10 mg/kg peso (0,1 mL/kg peso), duas vezes ao dia, a cada duas semanas. A menor dose eficaz deve ser usada.</p> <p>Para crian&#xE7;as com peso corp&#xF3;reo igual ou maior que 50 kg a dosagem &#xE9; a mesma de adultos.</p> <p>O m&#xE9;dico dever&#xE1; orientar sobre ajustes de dose.</p> <h6>Recomenda&#xE7;&#xF5;es de dose para beb&#xEA;s a partir de 6 meses, crian&#xE7;as e adolescentes, com peso inferior a 50 kg:</h6> <table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center\"><strong>Peso</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Dose inicial: 0,1 mL/kg duas vezes ao dia</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Dose m&#xE1;xima: 0,3 mL/kg duas vezes ao dia</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">6 kg (1)</td> <td style=\"text-align:center\">0,6 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">1,8 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">10 kg (1)</td> <td style=\"text-align:center\">1,0 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">3,0 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">15 kg (1)</td> <td style=\"text-align:center\">1,5 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">4,5 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">20 kg (1)</td> <td style=\"text-align:center\">2,0 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">6,0 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">25 kg</td> <td style=\"text-align:center\">2,5 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">7,5 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">Superior a 50 kg (2)</td> <td style=\"text-align:center\">5,0 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">15 mL duas vezes ao dia</td> </tr> </tbody> </table> <p>(1) Crian&#xE7;as com 25 kg ou menos devem preferencialmente iniciar o tratamento com Etira solu&#xE7;&#xE3;o oral.<br> (2) Para crian&#xE7;as com peso corp&#xF3;reo igual ou maior que 50 kg a dosagem &#xE9; a mesma de adultos.</br></p> <h5>Terapia adjuvante em beb&#xEA;s (a partir de 1 m&#xEA;s e menos de 6 meses de idade):</h5> <p>A dose terap&#xEA;utica inicial &#xE9; de 7 mg/kg (0,07 mL/kg), duas vezes ao dia. Dependendo da resposta cl&#xED;nica e tolerabilidade, a dose pode ser aumentada at&#xE9; o m&#xE1;ximo de 21 mg/kg (0,21 mL/kg), duas vezes ao dia. Estes ajustes de dose n&#xE3;o podem ser realizados com aumentos ou decr&#xE9;scimos maiores que 7 mg/kg (0,07 mL/kg), duas vezes ao dia a cada duas semanas. A menor dose eficaz deve ser usada. O m&#xE9;dico dever&#xE1; orientar sobre ajustes de dose.</p> <p>Para beb&#xEA;s, o tratamento deve ser iniciado com Etira solu&#xE7;&#xE3;o oral.</p> <h6>Recomenda&#xE7;&#xF5;es de dose para beb&#xEA;s a partir de 1 m&#xEA;s e menos de 6 meses:</h6> <table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center\"><strong>Peso</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Dose inicial (solu&#xE7;&#xE3;o oral): 0,07 mL/kg duas vezes ao dia</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Dose m&#xE1;xima (solu&#xE7;&#xE3;o oral): 0,21 mL/kg duas vezes ao dia</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">4 kg</td> <td style=\"text-align:center\">0,3 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">0,85 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">5 kg</td> <td style=\"text-align:center\">0,35 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">1,05 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">7 kg</td> <td style=\"text-align:center\">0,5 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">1,5 mL duas vezes ao dia</td> </tr> </tbody> </table> <p>O m&#xE9;dico ir&#xE1; prescrever a forma farmac&#xEA;utica, apresenta&#xE7;&#xE3;o e concentra&#xE7;&#xE3;o mais apropriadas para voc&#xEA;.</p> <h5>Ajuste de dose para popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <p>Nos casos em que o ajuste de dose for necess&#xE1;rio, o m&#xE9;dico indicar&#xE1; a dose de levetiracetam adequada.</p> <h6>Idosos</h6> <p>O ajuste de dose &#xE9; recomendado em pacientes idosos com fun&#xE7;&#xE3;o renal comprometida.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal (dos rins)</h6> <p>Uma vez que o levetiracetam &#xE9; eliminado pelos rins, a dose di&#xE1;ria de levetiracetam deve ser individualizada de acordo com a sua fun&#xE7;&#xE3;o renal. Para crian&#xE7;as com comprometimento da fun&#xE7;&#xE3;o renal, esta recomenda&#xE7;&#xE3;o se baseia em um estudo realizado em pacientes adultos com insufici&#xEA;ncia renal.</p> <p>Seu m&#xE9;dico ir&#xE1; determinar como est&#xE1; sua fun&#xE7;&#xE3;o renal para verificar se &#xE9; necess&#xE1;rio ajustar sua dose.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica (do f&#xED;gado)</h6> <p>N&#xE3;o &#xE9; necess&#xE1;rio ajuste de dose em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica de leve a moderada. Em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave, o ajuste de dose &#xE9; recomendado.</p> <h5>Dura&#xE7;&#xE3;o do tratamento</h5> <p>O tratamento com Etira deve ser continuado durante o tempo que o seu m&#xE9;dico indicar.</p> <p><strong>Siga a orienta&#xE7;&#xE3;o do seu m&#xE9;dico, respeitando sempre os hor&#xE1;rios, as doses e a dura&#xE7;&#xE3;o do tratamento. N&#xE3;o interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu m&#xE9;dico.</strong></p> <h5>Interrup&#xE7;&#xE3;o do tratamento</h5> <p>No caso de interrup&#xE7;&#xE3;o do tratamento, tal como para outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos, Etira dever&#xE1; ser descontinuado gradualmente. Seu m&#xE9;dico ir&#xE1; orientar sobre a interrup&#xE7;&#xE3;o gradual de Etira.</p> "}

Como o Etira funciona?

O mecanismo de ação do levetiracetam não está totalmente esclarecido.

Quais cuidados devo ter ao usar o Etira?

Fale com o seu médico antes de tomar Etira:

  • <li>Se voc&#xEA; tiver doen&#xE7;a renal ou hep&#xE1;tica, ou se for idoso, siga as instru&#xE7;&#xF5;es do seu m&#xE9;dico. Ele poder&#xE1; decidir se a sua dose deve ser ajustada;</li> <li>Se voc&#xEA; detectar umaumento na gravidade das crises(por exemplo, aumento do n&#xFA;mero), contate o seu m&#xE9;dico;</li> <li>Um pequeno n&#xFA;mero de pessoas que iniciaram tratamento com antiepil&#xE9;pticos como levetiracetam teve pensamentos de autoagress&#xE3;o ou suic&#xED;dio. Se voc&#xEA; tiver algum sintoma de <a href="https://minutosaudavel.com.br/depressao/" rel="noopener" target="_blank">depress&#xE3;o</a> ou ideias suicidas, contate de imediato o seu m&#xE9;dico;</li> <li>Se voc&#xEA; tiver transtornos psiqui&#xE1;tricos e mudan&#xE7;as de comportamento como agressividade, agita&#xE7;&#xE3;o, <a href="https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-raiva-tratamento-transmissao-prevencao-e-vacina/" rel="noopener" target="_blank">raiva</a>, <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/ansiedade/c" target="_blank">ansiedade</a>, apatia, depress&#xE3;o, hostilidade, irritabilidade e transtornos psic&#xF3;ticos.</li>

No caso de interrupção do tratamento, tal como para outros medicamentos antiepilépticos, Etira deverá ser descontinuado gradualmente para evitar o aumento das crises. Consulte seu médico sobre como proceder.

Casos de diminuição na contagem de células sanguíneas:

  • <li>Neutropenia (redu&#xE7;&#xE3;o de neutr&#xF3;filos), agranulocitose (redu&#xE7;&#xE3;o acentuada de granul&#xF3;citos), leucopenia (redu&#xE7;&#xE3;o de gl&#xF3;bulos brancos), <a href="https://minutosaudavel.com.br/trombocitopenia/" rel="noopener" target="_blank">trombocitopenia</a> (diminui&#xE7;&#xE3;o do n&#xFA;mero de plaquetas) e pancitopenia (n&#xFA;mero reduzidode todas as c&#xE9;lulas do sangue);</li> <li>Foram descritos em associa&#xE7;&#xE3;o com a administra&#xE7;&#xE3;o de levetiracetam. Contagens completas de c&#xE9;lulas sangu&#xED;neas s&#xE3;o recomendadas em pacientes apresentando fraqueza, <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/c" target="_blank">febre</a>, infec&#xE7;&#xF5;es recorrentes ou dist&#xFA;rbios de coagula&#xE7;&#xE3;o.</li>

Pode ser observado o agravamento das crises epilépticas, especialmente ao iniciar o tratamento ou no aumento da dose.

Gravidez e Amamentação

Etira não deve ser utilizado durante a gravidez, a menos que seja clinicamente necessário. O risco potencial de malformações hereditárias não pode ser completamente excluído. O tratamento com múltiplos medicamentos antiepilépticos está associado com um maior risco de malformações hereditárias em comparação com a monoterapia, portanto, esta pode ser considerada.

Estudos em animais revelaram efeitos indesejáveis na reprodução.

Como acontece com outros medicamentos antiepilépticos, alterações durante a gravidez podem afetar a concentração do levetiracetam. Houve relatos de diminuição de concentração do levetiracetam durante a gravidez. Esta diminuição é maior durante o terceiro trimestre. A descontinuação do tratamento com antiepilépticos pode resultar em piora da doença, que pode ser prejudicial à mãe e ao bebê. Mulheres em tratamento com Etira devem ser monitoradas pelo médico.

Se estiver grávida, ou achar que está grávida, informe ao seu médico.

O levetiracetam é eliminado no leite materno, por isso, a amamentação não é recomendada durante o tratamento. Entretanto, se o tratamento com Etira for necessário durante a amamentação, você e seu médico deverão decidir se o uso de Etira e a amamentação devem continuar.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Efeito sobre a capacidade de dirigir veículos e operar máquinas

Etira pode reduzir a sua capacidade de dirigir veículos ou operar máquinas, dado que Etira pode fazê-lo sentirse sonolento ou apresentar outros sintomas relacionados ao sistema nervoso central, no início do tratamento ou após um aumento da dose. Desta forma, recomenda-se cautela aos pacientes na execução destas atividades.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Etira?

Comprimido

Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):
  • <li>Astenia (fraqueza);</li> <li>Sonol&#xEA;ncia, <a href="https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-fadiga-muscular-cronica-adrenal-etc-e-como-tratar/" rel="noopener" target="_blank">fadiga</a> (sensa&#xE7;&#xE3;o de <a href="https://minutosaudavel.com.br/cansaco/" rel="noopener" target="_blank">cansa&#xE7;o</a>);</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/dor-de-cabeca-e-enxaqueca/c" target="_blank">Dor de cabe&#xE7;a</a>;</li> <li>Nasofaringite (inflama&#xE7;&#xE3;o aguda ou cr&#xF4;nica da mucosa nasal da nasofaringe);</li> <li>Aumento da press&#xE3;o arterial diast&#xF3;lica em crian&#xE7;as; - <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/nauseas/c" target="_blank">v&#xF4;mito</a>;</li> <li>Redu&#xE7;&#xE3;o da densidade mineral &#xF3;ssea.</li>
Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):
  • <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/anorexia/" rel="noopener" target="_blank">Anorexia</a>* (perda de apetite), aumento de peso;</li> <li>Comportamento anormal, agressividade, depress&#xE3;o, hostilidade, <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/insonia/c" target="_blank">ins&#xF4;nia</a>, altera&#xE7;&#xE3;o de humor;</li> <li>Astenia, fadiga, <a href="https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-edema-tipos-cerebral-pulmonar-etc-e-tratamento/" rel="noopener" target="_blank">edema</a> perif&#xE9;rico;</li> <li>Amn&#xE9;sia (perda de mem&#xF3;ria), coordena&#xE7;&#xE3;o anormal/ataxia (impedimento dos movimentos coordenados), confus&#xE3;o, <a href="https://minutosaudavel.com.br/tontura-o-que-pode-ser/" rel="noopener" target="_blank">tontura</a>, dist&#xFA;rbio de cogni&#xE7;&#xE3;o, tremor, parestesia (<a href="https://minutosaudavel.com.br/parestesia/" rel="noopener" target="_blank">formigamento</a> / dorm&#xEA;ncia). vertigem (sensa&#xE7;&#xE3;o de estar rodando);</li> <li>Siplopia (vis&#xE3;o dupla), vis&#xE3;o borrada, <a href="https://consultaremedios.com.br/doencas-dos-olhos/conjuntivite/c" target="_blank">conjuntivite</a>;</li> <li>Artralgia (dor nas articula&#xE7;&#xF5;es), dor no pesco&#xE7;o;</li> <li>Infec&#xE7;&#xE3;o;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/gripes-e-resfriados/tosse/c" target="_blank">Tosse</a>, congest&#xE3;o nasal, <a href="https://consultaremedios.com.br/gripes-e-resfriados/faringite/c" target="_blank">faringite</a>, <a href="https://minutosaudavel.com.br/rinite/" rel="noopener" target="_blank">rinite</a>;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/diarreia/c" target="_blank">Diarreia</a>, gastrenterite, perda de apetite, n&#xE1;usea, dor abdominal.</li>

*O risco de anorexia é mais alto quando o topiramato é administrado com levetiracetam.

Reações adversas com frequências não conhecidas:
  • <li>Pancitopenia (n&#xFA;mero reduzido de todas as c&#xE9;lulas do sangue e plaquetas), com supress&#xE3;o da medula &#xF3;ssea em alguns casos;</li> <li>Agranulocitose (redu&#xE7;&#xE3;o acentuada de granul&#xF3;citos, um tipo de gl&#xF3;bulo branco);</li> <li>Leucopenia (redu&#xE7;&#xE3;o de gl&#xF3;bulos brancos);</li> <li>Neutropenia (redu&#xE7;&#xE3;o de neutr&#xF3;filos, um tipo de gl&#xF3;bulo branco);</li> <li>Rea&#xE7;&#xE3;o ao medicamento com eosinofilia (redu&#xE7;&#xE3;o do n&#xFA;mero de <a href="https://minutosaudavel.com.br/eosinofilos/" rel="noopener" target="_blank">eosin&#xF3;filos</a>, um tipo de gl&#xF3;bulo branco) e sintomas sist&#xEA;micos, rea&#xE7;&#xF5;es anafil&#xE1;ticas;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/hiponatremia/" rel="noopener" target="_blank">Hiponatremia</a> (baixa concentra&#xE7;&#xE3;o de s&#xF3;dio no sangue);</li> <li>Perda de peso;</li> <li>Suic&#xED;dio, tentativa de suic&#xED;dio e idea&#xE7;&#xE3;o suicida, dist&#xFA;rbios psic&#xF3;ticos, altera&#xE7;&#xF5;es do comportamento, alucina&#xE7;&#xE3;o, ira, ansiedade, confus&#xE3;o, ataque de p&#xE2;nico;</li> <li>Coreoatetose (associa&#xE7;&#xE3;o de movimentos involunt&#xE1;rios cont&#xED;nuos, uniformes e lentos e r&#xE1;pidos), discinesia (movimentos repetitivos involunt&#xE1;rios), letargia, altera&#xE7;&#xE3;o na maneira de andar;</li> <li>Teste anormal da fun&#xE7;&#xE3;o hep&#xE1;tica, fal&#xEA;ncia hep&#xE1;tica, <a href="https://consultaremedios.com.br/infectologia/hepatite/c" target="_blank">hepatite</a>;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/queda-de-cabelo-e-calvicie/c" target="_blank">Alopecia</a> (perda de cabelo), s&#xED;ndrome de Stevens-Johnson (erup&#xE7;&#xE3;o extensa com bolhas e descama&#xE7;&#xE3;o da pele), necr&#xF3;lise epid&#xE9;rmica t&#xF3;xica (forma mais grave da s&#xED;ndrome de Stevens-Johnson), eritema multiforme (erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea, que pode formar bolhas e assemelha-se a alvos pequenos) e <a href="https://minutosaudavel.com.br/angioedema-o-que-e-complicacoes-como-tratar-e-muito-mais/" rel="noopener" target="_blank">angioedema</a>;</li> <li>Fraqueza muscular, <a href="https://minutosaudavel.com.br/rabdomiolise/" rel="noopener" target="_blank">rabdomi&#xF3;lise</a> (destrui&#xE7;&#xE3;o de fibras musculares) e aumento da enzima creatinofosfoquinase no sangue;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/pancreatite/" rel="noopener" target="_blank">Pancreatite</a> (inflama&#xE7;&#xE3;o do p&#xE2;ncreas);</li> <li>Dano renal agudo.</li>

A prevalência de rabdomiólise e aumento da enzima creatina-fosfoquinase no sangue é significativamente mais alta em pacientes japoneses em relação aos pacientes não japoneses.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações adversas indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Atenção: este produto é um medicamento que possui nova concentração no país e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidos. Nesse caso, informe seu médico.

Solução oral

Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):
  • <li>Dor de cabe&#xE7;a, sonol&#xEA;ncia;</li> <li>Nasofaringite (inflama&#xE7;&#xE3;o aguda ou cr&#xF4;nica da mucosa nasal da nasofaringe).</li>
Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):
  • <li>Astenia (fraqueza);</li> <li>Fadiga (sensa&#xE7;&#xE3;o de cansa&#xE7;o);</li> <li>Anorexia* (perda de apetite);</li> <li>Depress&#xE3;o, hostilidade, agressividade, ins&#xF4;nia, nervosismo, irritabilidade;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-convulsao-o-que-fazer-causas-sintomas-pode-matar/" rel="noopener" target="_blank">Convuls&#xE3;o</a>, desordem do equil&#xED;brio, tontura, tremor;</li> <li>Vertigem (sensa&#xE7;&#xE3;o de estar rodando);</li> <li>Tosse;</li> <li>Dor abdominal, diarreia, dispepsia (<a href="https://minutosaudavel.com.br/dispepsia-indigestao-o-que-e-sintomas-remedios-e-tipos/" rel="noopener" target="_blank">indigest&#xE3;o</a>), v&#xF4;mito, n&#xE1;usea;</li> <li> <em>Rash</em> (erup&#xE7;&#xE3;o na pele).</li>

*O risco de anorexia é mais alto quando o topiramato é administrado com levetiracetam.

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizaram este medicamento):
  • <li>Trombocitopenia (aumento do n&#xFA;mero de plaquetas);</li> <li>Aumento de peso;</li> <li>Instabilidade emocional/mudan&#xE7;a de humor, agita&#xE7;&#xE3;o;</li> <li>Amn&#xE9;sia (perda de mem&#xF3;ria), coordena&#xE7;&#xE3;o anormal/ataxia cerebelar (impedimento dos movimentos coordenados), dist&#xFA;rbio de aten&#xE7;&#xE3;o (perda de concentra&#xE7;&#xE3;o), preju&#xED;zo de mem&#xF3;ria;</li> <li>Diplopia (vis&#xE3;o dupla), vis&#xE3;o borrada;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/pele-e-mucosa/eczema/c" target="_blank">Eczema</a> (inflama&#xE7;&#xE3;o na pele), prurido (coceira na pele);</li> <li>Mialgia (dor no m&#xFA;sculo);</li> <li>Ferimento.</li>
Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizaram este medicamento):
  • <li>Infec&#xE7;&#xE3;o;</li> <li>Dist&#xFA;rbios de personalidade, pensamento anormal;</li> <li>Hipercinesia (hiperatividade).</li>
Reações adversas com frequência desconhecida:
  • <li>Pancitopenia (n&#xFA;mero reduzido de todas as c&#xE9;lulas do sangue), com supress&#xE3;o da medula &#xF3;ssea em alguns casos;</li> <li>Agranulocitose (redu&#xE7;&#xE3;o acentuada de granul&#xF3;citos, um tipo de gl&#xF3;bulo branco);</li> <li>Leucopenia (redu&#xE7;&#xE3;o de gl&#xF3;bulos brancos);</li> <li>Neutropenia (redu&#xE7;&#xE3;o de neutr&#xF3;filos, um tipo de gl&#xF3;bulo branco);</li> <li>Prolongamento do intervalo QT (medido no <a href="https://minutosaudavel.com.br/eletrocardiograma-ecg-o-que-e-para-que-serve-e-como-e-feito-o-exame/" rel="noopener" target="_blank">eletrocardiograma</a>);</li> <li>Rea&#xE7;&#xE3;o ao medicamento com eosinofilia (redu&#xE7;&#xE3;o do n&#xFA;mero de eosin&#xF3;filos, um tipo de gl&#xF3;bulo branco) e sintomas sist&#xEA;micos, rea&#xE7;&#xF5;es anafil&#xE1;ticas;</li> <li>Hiponatremia (baixa concentra&#xE7;&#xE3;o de s&#xF3;dio no sangue);</li> <li>Perda de peso;</li> <li>Suic&#xED;dio, tentativa de suic&#xED;dio e idea&#xE7;&#xE3;o suicida, dist&#xFA;rbios psic&#xF3;ticos, altera&#xE7;&#xF5;es do comportamento, alucina&#xE7;&#xE3;o, ira, del&#xED;rio, ansiedade, confus&#xE3;o, ataque de p&#xE2;nico;</li> <li>Parestesia (sensa&#xE7;&#xE3;o de formigamento), coreoatetose (associa&#xE7;&#xE3;o de movimentos involunt&#xE1;rios cont&#xED;nuos, uniformes e lentos e r&#xE1;pidos), discinesia (movimentos repetitivos involunt&#xE1;rios), letargia, altera&#xE7;&#xE3;o na maneira de andar;&amp;nbsp;agravamento das crises epil&#xE9;pticas;</li> <li>Teste anormal da fun&#xE7;&#xE3;o hep&#xE1;tica, fal&#xEA;ncia hep&#xE1;tica, hepatite;</li> <li>Alopecia (perda de cabelo), s&#xED;ndrome de Stevens-Johnson (erup&#xE7;&#xE3;o extensa com bolhas e descama&#xE7;&#xE3;o da pele), necr&#xF3;lise epid&#xE9;rmica t&#xF3;xica (forma mais grave da s&#xED;ndrome de Stevens-Johnson), eritema multiforme (erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea, que pode formar bolhas e assemelha-se a alvos pequenos) e angioedema;</li> <li>Fraqueza muscular, rabdomi&#xF3;lise (destrui&#xE7;&#xE3;o de fibras musculares) e aumento da enzima creatina-fosfoquinase no sangue;</li> <li>Pancreatite (inflama&#xE7;&#xE3;o do p&#xE2;ncreas);</li> <li>Dano renal agudo.</li>

A prevalência de rabdomiólise e aumento da enzima creatina-fosfoquinase no sangue é significativamente mais alta em pacientes japoneses em relação aos pacientes não japoneses.

Casos raros de prolongamento do intervalo QT (medido no eletrocardiograma) foram observados na vigilância pós-comercialização.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações adversas indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O que eu devo fazer quando esquecer de usar o Etira?

Caso tenha se esquecido de tomar Etira:

Contatar o seu médico se você se esqueceu de tomar uma ou mais doses.

Não tome uma dose em dobro para compensar um comprimido que você se esqueceu de tomar.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou do seu médico, ou do cirurgião-dentista.

Qual a composição do Etira?

Cada comprimido de Etira 500 mg contém:

500 mg de levetiracetam.

Excipientes: macrogol, dióxido de silício, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, álcool polivinílico, talco, dióxido de titânio, óxido de ferro amarelo.

Cada comprimido de Etira 1000 mg contém:

1000&nbsp;mg de levetiracetam.

Excipientes: macrogol, dióxido de silício, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, álcool polivinílico, talco, dióxido de titânio.

Cada 1 ml de solução oral de Etira contém:

100 mg de levetiracetam.

Excipientes: citrato de sódio di-hidratado, metilparabeno, propilparabeno, glicirrizinato de amônio, glicerol, sucralose, acessulfamo potássico, aroma de uva e água purificada.

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Etira maior do que a recomendada?

Os efeitos secundários possíveis de uma superdose com levetiracetam são sonolência, agitação, agressão, diminuição do nível de consciência, depressão da respiração e coma.

Contate o seu médico se você tomou mais comprimidos do que deveria.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Apresentações do Etira

Comprimidos revestidos de 500 mg

Embalagem com 15 e 30 comprimidos.

Comprimidos revestidos de 1000 mg

Embalagem com 30 comprimidos.

Uso oral.

Uso adulto e pediátrico acima de 6 anos.

Solução oral de 100 mg/mL

Frasco de vidro âmbar com 100 mL + seringa dosadora.

Uso oral.

Uso adulto e pediátrico acima de 1 mês.

Medicamento similar equivalente ao medicamento de referência.

100mg/mL, caixa com 1 frasco com 100mL de solução de uso oral + seringa dosadora

Princípio ativo
:
Levetiracetam
Classe Terapêutica
:
Antiepilépticos
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
C1 Branca 2 vias (Venda Sob Prescrição Médica - Este medicamento pode causar Dependência Física ou Psíquica)
Categoria
:
Convulsão E Epilepsia
Especialidade
:
Neuropediatria e Neurologia

Bula do medicamento

Etira, para o que é indicado e para o que serve?

Comprimido

Etira é indicado como monoterapia (não combinado com outros medicamentos antiepilépticos) para o tratamento de crises parciais, com ou sem generalização secundária, em pacientes com 16 anos ou mais e diagnóstico recente de epilepsia.

Etira é indicado como terapia adjuvante (utilizado com outros medicamentos antiepilépticos) para o tratamento de:
  • <li>Crises focais/parciais, com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o, em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com idade acima de 6 anos e peso igual ou superior a 25 kg, com epilepsia;</li> <li>Crises miocl&#xF4;nicas em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com idade superior a 12 anos e peso igual ou acima de 25 kg, com epilepsia miocl&#xF4;nica juvenil;</li> <li>Crises t&#xF4;nico-cl&#xF4;nicas prim&#xE1;rias generalizadas em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com mais de 6 anos de idade e peso igual ou superior a 50 kg com epilepsia idiop&#xE1;tica generalizada.</li>

Para bebês e crianças com menos de 50 kg o tratamento deve ser iniciado com levetiracetam solução oral.

Solução Oral

Etira é indicado como monoterapia (não combinado com outros medicamentos antiepilépticos) para o tratamento de crises focais/parciais, com ou sem generalização secundária, em pacientes com 16 anos ou mais e diagnóstico recente de epilepsia.

Etira é indicado como terapia adjuvante (utilizado com outros medicamentos antiepilépticos) para o tratamento de:
  • <li>Crises focais/parciais em adultos, crian&#xE7;as e beb&#xEA;s com idade superior a 1 m&#xEA;s com epilepsia;</li> <li>Crises miocl&#xF4;nicas em adultos e adolescentes com idade superior a 12 anos com epilepsia miocl&#xF4;nica juvenil;</li> <li>Crises t&#xF4;nico-cl&#xF4;nicas prim&#xE1;rias generalizadas em adultos e em crian&#xE7;as com mais de 6 anos de idade com epilepsia idiop&#xE1;tica generalizada.</li>

Quais as contraindicações do Etira?

Você não deve utilizar Etira se você tem alergia a levetiracetam ou a outros derivados de pirrolidona (ex.: piracetam), ou a qualquer outro componente deste medicamento.

Como usar o Etira?

Comprimido

Engolir os comprimidos de Etira com uma quantidade suficiente de líquido (exemplo: um copo com água). A dosagem diária deve ser administrada em duas doses igualmente divididas (a cada 12 horas), aproximadamente no mesmo horário de cada dia.

Etira pode ser ingerido com ou sem alimentos. Após a administração oral, o gosto amargo de levetiracetam pode ser sentido.

Solução oral&nbsp;

A solução oral pode ser administrada diretamente ou diluída em água. Etira pode ser ingerido com ou sem alimentos. Após a administração oral, o gosto amargo de levetiracetam pode ser sentido. A dosagem diária deve ser administrada em duas doses igualmente divididas (a cada 12 horas), aproximadamente no mesmo horário de cada dia.

Instruções de utilização
  • <li>Abra o frasco, rodando a tampa no sentido anti-hor&#xE1;rio (figura 1).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e10937b387002c6ef745/original_1.JPG?1608573193" style="width:15%"> </img></br></li> <li>Separe o adaptador da seringa (figura 2). Insira o adaptador no gargalo do frasco (figura 3). Assegure-se de que est&#xE1; bem fixo.<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e11e37b387002c6ef74a/original_2.JPG?1608573214" style="width:30%"> </img></br></li> <li>Pegue a seringa e coloque-a na abertura do adaptador (figura 4). Inverta o frasco (figura 5).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e14337b38700226ef70a/original_3.JPG?1608573251" style="width:30%"> </img></br></li> <li>Encha a seringa com uma pequena quantidade de solu&#xE7;&#xE3;o, puxando o &#xEA;mbolo para baixo (figura 5A).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e15d37b38700226ef70b/original_5.JPG?1608573276" style="width:15%"> </img></br></li> <li>Em seguida puxe o &#xEA;mbolo para cima para remover qualquer eventual bolha (figura 5B). Finalmente, puxe o &#xEA;mbolo para baixo at&#xE9; atingir a marca da gradua&#xE7;&#xE3;o correspondente &#xE0; quantidade em mililitros (mL), prescrita pelo seu m&#xE9;dico (figura 5C).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e17337b387002c6ef74d/original_6.JPG?1608573299" style="width:30%"> </img></br></li> <li>Volte a colocar o frasco com o gargalo para cima (figura 6A). Remova a seringa do adaptador (figura 6B).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e19437b387002c6ef753/original_7.JPG?1608573332" style="width:30%"> </img></br></li> <li>Despeje o conte&#xFA;do da seringa em um copo com &#xE1;gua ou no copo/frasco do beb&#xEA; empurrando o &#xEA;mbolo da seringa at&#xE9; o fundo (figura 7).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e1ac37b387002c6ef754/original_8.JPG?1608573356" style="width:15%"> </img></br></li> <li>Beba o conte&#xFA;do total do copo/mamadeira do beb&#xEA;.</li> <li>Feche o frasco com a tampa de rosca pl&#xE1;stica.</li> <li>Lave a seringa apenas com &#xE1;gua (figura 8).<br> <img alt="" src="https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5fe0e1ca37b387002c6ef75a/original_9.JPG?1608573385" style="width:15%"> </img></br></li>

Posologia do Etira&nbsp;

{"tag":"hr","value":" <h3>Comprimido</h3> <h4>Doses para Monoterapia (n&#xE3;o combinado com outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos) no tratamento de crises focais/parciais, com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria em pacientes a partir dos 16 anos com diagn&#xF3;stico recente de epilepsia</h4> <p>A dose inicial recomendada &#xE9; de 250 mg duas vezes ao dia, a qual pode ser aumentada para uma dose terap&#xEA;utica inicial de 500 mg duas vezes ao dia, ap&#xF3;s duas semanas. Esta dose pode ser aumentada ainda em mais 250 mg duas vezes ao dia, a cada duas semanas, dependendo da sua resposta cl&#xED;nica. A dose m&#xE1;xima &#xE9; de 1500 mg duas vezes ao dia. Seu m&#xE9;dico dever&#xE1; lhe orientar sobre ajustes de dose.</p> <p>N&#xE3;o foram conduzidos estudos cl&#xED;nicos para Monoterapia no tratamento de crises focais/parciais, com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria em pacientes com menos de 16 anos e diagn&#xF3;stico recente de epilepsia.</p> <h4>Doses para Terapia adjuvante (combinado com outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos) no tratamento de:</h4> <ul> <li>Crises focais/parciais com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com idade superior a 6 anos e peso igual ou superior a 25 kg, com epilepsia.</li> <li>Crises miocl&#xF4;nicas em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com idade superior a 12 anos e peso igual ou acima de 25 kg, com epilepsia miocl&#xF4;nica juvenil.</li> <li>Crises tonicocl&#xF4;nicas prim&#xE1;rias generalizadas em adultos, adolescentes e crian&#xE7;as com mais de 6 anos de idade e peso igual ou superior a 25 kg, com epilepsia idiop&#xE1;tica generalizada.</li> </ul> <h5>Terapia adjuvante em adultos e adolescentes (12 aos 17 anos) com peso igual ou superior a 50 kg:</h5> <p>A dose terap&#xEA;utica inicial &#xE9; de 500 mg/duas vezes ao dia. Esta dose pode ser iniciada no primeiro dia de tratamento. Dependendo da sua resposta cl&#xED;nica e toler&#xE2;ncia, a dose di&#xE1;ria pode ser aumentada para at&#xE9; o m&#xE1;ximo de 1500 mg/duas vezes ao dia. Estes ajustes de dose podem ser realizados com aumentos ou redu&#xE7;&#xF5;es de 500 mg/duas vezes ao dia, a cada duas a quatro semanas. Seu m&#xE9;dico dever&#xE1; lhe orientar sobre ajustes de dose.</p> <h5>Terapia adjuvante em crian&#xE7;as (6 aos 11 anos) e adolescentes (12 aos 17 anos) com peso inferior a 50 kg:</h5> <p>A dose terap&#xEA;utica inicial &#xE9; de 10 mg/kg duas vezes ao dia. Dependendo da sua resposta cl&#xED;nica e toler&#xE2;ncia, a sode pode ser aumentada at&#xE9; 30 mg/kg duas vezes ao dia. Estes ajustes de dose n&#xE3;o podem ser realizados com aumentos ou decr&#xE9;scimos maiores que 10 mg/kg duas vezes ao dia, a cada duas semanas. A menor dose eficaz deve ser usada. O m&#xE9;dico dever&#xE1; orientar sobre ajuste de dose.</p> <p>O m&#xE9;dico ir&#xE1; prescrever a forma farmac&#xEA;utica, apresenta&#xE7;&#xE3;o e concentra&#xE7;&#xE3;o mais apropriadas para voc&#xEA;, de acordo com seu peso, idade e dosagem.</p> <p>Etira comprimidos n&#xE3;o &#xE9; adaptado para administra&#xE7;&#xE3;o a beb&#xEA;s e crian&#xE7;as com menos de 6 anos. Para estas popula&#xE7;&#xF5;es, Etira (levetiracetam) solu&#xE7;&#xE3;o oral &#xE9; mais apropriado.</p> <p>Al&#xE9;m disso, as concentra&#xE7;&#xF5;es dispon&#xED;veis de Etira em comprimidos n&#xE3;o s&#xE3;o apropriadas para o tratamento inicial de crian&#xE7;as com peso inferior a 25 kg, para pacientes com dificuldade de deglutir comprimidos e para administra&#xE7;&#xE3;o de doses menores de 250 mg. Nestas situa&#xE7;&#xF5;es deve ser utilizado Etira (levetiracetam) solu&#xE7;&#xE3;o oral.</p> <h5>Ajuste de dose para popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <p>Nos casos em que o ajuste de dose for necess&#xE1;rio, o m&#xE9;dico indicar&#xE1; a dose de levetiracetam adequada.</p> <h6>Idosos</h6> <p>O ajuste de dose &#xE9; recomendado em pacientes idosos com fun&#xE7;&#xE3;o renal reduzida.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal (dos rins)</h6> <p>Uma vez que o levetiracetam &#xE9; eliminado pelos rins, a dose di&#xE1;ria de levetiracetam deve ser individualizada de acordo com a sua fun&#xE7;&#xE3;o renal. Para crian&#xE7;as com comprometimento da fun&#xE7;&#xE3;o renal, esta recomenda&#xE7;&#xE3;o se baseia em um estudo realizado em pacientes adultos com insufici&#xEA;ncia renal.</p> <p>Seu m&#xE9;dico ir&#xE1; determinar como est&#xE1; sua fun&#xE7;&#xE3;o renal para verificar se &#xE9; necess&#xE1;rio ajustar sua dose.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica (do <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c\" target=\"_blank\">f&#xED;gado</a>)</h6> <p>N&#xE3;o &#xE9; necess&#xE1;rio ajuste de dose em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica de leve a moderada. Em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave, o ajuste de dose &#xE9; recomendado.</p> <h5>Dura&#xE7;&#xE3;o do tratamento</h5> <p>O tratamento com Etira deve ser continuado durante o tempo que o seu m&#xE9;dico indicar</p> <p><strong>Siga a orienta&#xE7;&#xE3;o do seu m&#xE9;dico, respeitando sempre os hor&#xE1;rios, as doses e a dura&#xE7;&#xE3;o do tratamento. N&#xE3;o interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu m&#xE9;dico.</strong></p> <h5>Interrup&#xE7;&#xE3;o do tratamento</h5> <p>No caso de interrup&#xE7;&#xE3;o do tratamento, tal como para outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos, Etira dever&#xE1; ser descontinuado gradualmente. Seu m&#xE9;dico ir&#xE1; orientar sobre a interrup&#xE7;&#xE3;o gradual de Etira.</p> <h3>Solu&#xE7;&#xE3;o oral</h3> <h4>Doses para Monoterapia (n&#xE3;o combinado com outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos) no tratamento de crises focais/parciais, com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria em pacientes a partir dos 16 anos com diagn&#xF3;stico recente de epilepsia</h4> <p>A dose inicial recomendada &#xE9; de 250 mg (2,5 mL), duas vezes ao dia, a qual pode ser aumentada para uma dose terap&#xEA;utica inicial de 500 mg (5 mL), duas vezes ao dia, ap&#xF3;s duas semanas. Esta dose pode ser aumentada ainda em mais 250 mg (2,5 mL), duas vezes ao dia, dependendo da sua resposta cl&#xED;nica. A dose m&#xE1;xima &#xE9; de 1500 mg (15 mL), duas vezes ao dia. Seu m&#xE9;dico dever&#xE1; lhe orientar sobre ajustes de dose.</p> <p>N&#xE3;o foram conduzidos estudos cl&#xED;nicos para monoterapia no tratamento de crises focais/parciais, com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria em pacientes com menos de 16 anos e diagn&#xF3;stico recente de epilepsia.</p> <h4>Doses para Terapia adjuvante (utilizado com outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos) no tratamento de:</h4> <ul> <li>Crises focais/parciais em adultos, crian&#xE7;as e beb&#xEA;s com idade superior a 1 m&#xEA;s com epilepsia;</li> <li>Crises miocl&#xF4;nicas em adultos e adolescentes com idade superior a 12 anos com epilepsia miocl&#xF4;nica juvenil;</li> <li>Crises t&#xF4;nico-cl&#xF4;nicas prim&#xE1;rias generalizadas em adultos e crian&#xE7;as com mais de 6 anos de idade com epilepsia idiop&#xE1;tica generalizada.</li> </ul> <h5>Terapia adjuvante em adultos e adolescentes (12 aos 17 anos) com peso igual ou superior a 50 kg:</h5> <p>A dose terap&#xEA;utica inicial &#xE9; de 500 mg duas vezes ao dia (5 mL duas vezes ao dia). Esta dose pode ser iniciada no primeiro dia de tratamento. Dependendo da sua resposta cl&#xED;nica e toler&#xE2;ncia, a dose di&#xE1;ria pode ser aumentada para at&#xE9; 1500 mg duas vezes ao dia (15 mL duas vezes ao dia). Estes ajustes de dose podem ser realizados com aumentos de 500 mg duas vezes ao dia (5 mL duas vezes ao dia), a cada duas a quatro semanas. Seu m&#xE9;dico dever&#xE1; lhe orientar sobre ajustes de dose.</p> <h5>Terapia adjuvante em beb&#xEA;s (a partir dos 6 meses at&#xE9; 23 meses), crian&#xE7;as (2 aos 11 anos) e adolescentes (12 aos 17 anos) com peso inferior a 50 kg:</h5> <p>A dose terap&#xEA;utica inicial &#xE9; de 10 mg/kg peso (0,1 mL/kg peso), duas vezes ao dia. Dependendo da sua resposta cl&#xED;nica e toler&#xE2;ncia, a dose pode ser aumentada para at&#xE9; 30 mg/kg peso (0,3 mL/kg peso), duas vezes ao dia. Estes ajustes de dose n&#xE3;o podem ser realizados com aumentos ou decr&#xE9;scimos maiores que 10 mg/kg peso (0,1 mL/kg peso), duas vezes ao dia, a cada duas semanas. A menor dose eficaz deve ser usada.</p> <p>Para crian&#xE7;as com peso corp&#xF3;reo igual ou maior que 50 kg a dosagem &#xE9; a mesma de adultos.</p> <p>O m&#xE9;dico dever&#xE1; orientar sobre ajustes de dose.</p> <h6>Recomenda&#xE7;&#xF5;es de dose para beb&#xEA;s a partir de 6 meses, crian&#xE7;as e adolescentes, com peso inferior a 50 kg:</h6> <table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center\"><strong>Peso</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Dose inicial: 0,1 mL/kg duas vezes ao dia</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Dose m&#xE1;xima: 0,3 mL/kg duas vezes ao dia</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">6 kg (1)</td> <td style=\"text-align:center\">0,6 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">1,8 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">10 kg (1)</td> <td style=\"text-align:center\">1,0 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">3,0 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">15 kg (1)</td> <td style=\"text-align:center\">1,5 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">4,5 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">20 kg (1)</td> <td style=\"text-align:center\">2,0 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">6,0 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">25 kg</td> <td style=\"text-align:center\">2,5 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">7,5 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">Superior a 50 kg (2)</td> <td style=\"text-align:center\">5,0 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">15 mL duas vezes ao dia</td> </tr> </tbody> </table> <p>(1) Crian&#xE7;as com 25 kg ou menos devem preferencialmente iniciar o tratamento com Etira solu&#xE7;&#xE3;o oral.<br> (2) Para crian&#xE7;as com peso corp&#xF3;reo igual ou maior que 50 kg a dosagem &#xE9; a mesma de adultos.</br></p> <h5>Terapia adjuvante em beb&#xEA;s (a partir de 1 m&#xEA;s e menos de 6 meses de idade):</h5> <p>A dose terap&#xEA;utica inicial &#xE9; de 7 mg/kg (0,07 mL/kg), duas vezes ao dia. Dependendo da resposta cl&#xED;nica e tolerabilidade, a dose pode ser aumentada at&#xE9; o m&#xE1;ximo de 21 mg/kg (0,21 mL/kg), duas vezes ao dia. Estes ajustes de dose n&#xE3;o podem ser realizados com aumentos ou decr&#xE9;scimos maiores que 7 mg/kg (0,07 mL/kg), duas vezes ao dia a cada duas semanas. A menor dose eficaz deve ser usada. O m&#xE9;dico dever&#xE1; orientar sobre ajustes de dose.</p> <p>Para beb&#xEA;s, o tratamento deve ser iniciado com Etira solu&#xE7;&#xE3;o oral.</p> <h6>Recomenda&#xE7;&#xF5;es de dose para beb&#xEA;s a partir de 1 m&#xEA;s e menos de 6 meses:</h6> <table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center\"><strong>Peso</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Dose inicial (solu&#xE7;&#xE3;o oral): 0,07 mL/kg duas vezes ao dia</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Dose m&#xE1;xima (solu&#xE7;&#xE3;o oral): 0,21 mL/kg duas vezes ao dia</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">4 kg</td> <td style=\"text-align:center\">0,3 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">0,85 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">5 kg</td> <td style=\"text-align:center\">0,35 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">1,05 mL duas vezes ao dia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">7 kg</td> <td style=\"text-align:center\">0,5 mL duas vezes ao dia</td> <td style=\"text-align:center\">1,5 mL duas vezes ao dia</td> </tr> </tbody> </table> <p>O m&#xE9;dico ir&#xE1; prescrever a forma farmac&#xEA;utica, apresenta&#xE7;&#xE3;o e concentra&#xE7;&#xE3;o mais apropriadas para voc&#xEA;.</p> <h5>Ajuste de dose para popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <p>Nos casos em que o ajuste de dose for necess&#xE1;rio, o m&#xE9;dico indicar&#xE1; a dose de levetiracetam adequada.</p> <h6>Idosos</h6> <p>O ajuste de dose &#xE9; recomendado em pacientes idosos com fun&#xE7;&#xE3;o renal comprometida.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal (dos rins)</h6> <p>Uma vez que o levetiracetam &#xE9; eliminado pelos rins, a dose di&#xE1;ria de levetiracetam deve ser individualizada de acordo com a sua fun&#xE7;&#xE3;o renal. Para crian&#xE7;as com comprometimento da fun&#xE7;&#xE3;o renal, esta recomenda&#xE7;&#xE3;o se baseia em um estudo realizado em pacientes adultos com insufici&#xEA;ncia renal.</p> <p>Seu m&#xE9;dico ir&#xE1; determinar como est&#xE1; sua fun&#xE7;&#xE3;o renal para verificar se &#xE9; necess&#xE1;rio ajustar sua dose.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica (do f&#xED;gado)</h6> <p>N&#xE3;o &#xE9; necess&#xE1;rio ajuste de dose em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica de leve a moderada. Em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave, o ajuste de dose &#xE9; recomendado.</p> <h5>Dura&#xE7;&#xE3;o do tratamento</h5> <p>O tratamento com Etira deve ser continuado durante o tempo que o seu m&#xE9;dico indicar.</p> <p><strong>Siga a orienta&#xE7;&#xE3;o do seu m&#xE9;dico, respeitando sempre os hor&#xE1;rios, as doses e a dura&#xE7;&#xE3;o do tratamento. N&#xE3;o interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu m&#xE9;dico.</strong></p> <h5>Interrup&#xE7;&#xE3;o do tratamento</h5> <p>No caso de interrup&#xE7;&#xE3;o do tratamento, tal como para outros medicamentos antiepil&#xE9;pticos, Etira dever&#xE1; ser descontinuado gradualmente. Seu m&#xE9;dico ir&#xE1; orientar sobre a interrup&#xE7;&#xE3;o gradual de Etira.</p> "}

Como o Etira funciona?

O mecanismo de ação do levetiracetam não está totalmente esclarecido.

Quais cuidados devo ter ao usar o Etira?

Fale com o seu médico antes de tomar Etira:

  • <li>Se voc&#xEA; tiver doen&#xE7;a renal ou hep&#xE1;tica, ou se for idoso, siga as instru&#xE7;&#xF5;es do seu m&#xE9;dico. Ele poder&#xE1; decidir se a sua dose deve ser ajustada;</li> <li>Se voc&#xEA; detectar umaumento na gravidade das crises(por exemplo, aumento do n&#xFA;mero), contate o seu m&#xE9;dico;</li> <li>Um pequeno n&#xFA;mero de pessoas que iniciaram tratamento com antiepil&#xE9;pticos como levetiracetam teve pensamentos de autoagress&#xE3;o ou suic&#xED;dio. Se voc&#xEA; tiver algum sintoma de <a href="https://minutosaudavel.com.br/depressao/" rel="noopener" target="_blank">depress&#xE3;o</a> ou ideias suicidas, contate de imediato o seu m&#xE9;dico;</li> <li>Se voc&#xEA; tiver transtornos psiqui&#xE1;tricos e mudan&#xE7;as de comportamento como agressividade, agita&#xE7;&#xE3;o, <a href="https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-raiva-tratamento-transmissao-prevencao-e-vacina/" rel="noopener" target="_blank">raiva</a>, <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/ansiedade/c" target="_blank">ansiedade</a>, apatia, depress&#xE3;o, hostilidade, irritabilidade e transtornos psic&#xF3;ticos.</li>

No caso de interrupção do tratamento, tal como para outros medicamentos antiepilépticos, Etira deverá ser descontinuado gradualmente para evitar o aumento das crises. Consulte seu médico sobre como proceder.

Casos de diminuição na contagem de células sanguíneas:

  • <li>Neutropenia (redu&#xE7;&#xE3;o de neutr&#xF3;filos), agranulocitose (redu&#xE7;&#xE3;o acentuada de granul&#xF3;citos), leucopenia (redu&#xE7;&#xE3;o de gl&#xF3;bulos brancos), <a href="https://minutosaudavel.com.br/trombocitopenia/" rel="noopener" target="_blank">trombocitopenia</a> (diminui&#xE7;&#xE3;o do n&#xFA;mero de plaquetas) e pancitopenia (n&#xFA;mero reduzidode todas as c&#xE9;lulas do sangue);</li> <li>Foram descritos em associa&#xE7;&#xE3;o com a administra&#xE7;&#xE3;o de levetiracetam. Contagens completas de c&#xE9;lulas sangu&#xED;neas s&#xE3;o recomendadas em pacientes apresentando fraqueza, <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/c" target="_blank">febre</a>, infec&#xE7;&#xF5;es recorrentes ou dist&#xFA;rbios de coagula&#xE7;&#xE3;o.</li>

Pode ser observado o agravamento das crises epilépticas, especialmente ao iniciar o tratamento ou no aumento da dose.

Gravidez e Amamentação

Etira não deve ser utilizado durante a gravidez, a menos que seja clinicamente necessário. O risco potencial de malformações hereditárias não pode ser completamente excluído. O tratamento com múltiplos medicamentos antiepilépticos está associado com um maior risco de malformações hereditárias em comparação com a monoterapia, portanto, esta pode ser considerada.

Estudos em animais revelaram efeitos indesejáveis na reprodução.

Como acontece com outros medicamentos antiepilépticos, alterações durante a gravidez podem afetar a concentração do levetiracetam. Houve relatos de diminuição de concentração do levetiracetam durante a gravidez. Esta diminuição é maior durante o terceiro trimestre. A descontinuação do tratamento com antiepilépticos pode resultar em piora da doença, que pode ser prejudicial à mãe e ao bebê. Mulheres em tratamento com Etira devem ser monitoradas pelo médico.

Se estiver grávida, ou achar que está grávida, informe ao seu médico.

O levetiracetam é eliminado no leite materno, por isso, a amamentação não é recomendada durante o tratamento. Entretanto, se o tratamento com Etira for necessário durante a amamentação, você e seu médico deverão decidir se o uso de Etira e a amamentação devem continuar.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Efeito sobre a capacidade de dirigir veículos e operar máquinas

Etira pode reduzir a sua capacidade de dirigir veículos ou operar máquinas, dado que Etira pode fazê-lo sentirse sonolento ou apresentar outros sintomas relacionados ao sistema nervoso central, no início do tratamento ou após um aumento da dose. Desta forma, recomenda-se cautela aos pacientes na execução destas atividades.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Etira?

Comprimido

Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):
  • <li>Astenia (fraqueza);</li> <li>Sonol&#xEA;ncia, <a href="https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-fadiga-muscular-cronica-adrenal-etc-e-como-tratar/" rel="noopener" target="_blank">fadiga</a> (sensa&#xE7;&#xE3;o de <a href="https://minutosaudavel.com.br/cansaco/" rel="noopener" target="_blank">cansa&#xE7;o</a>);</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/dor-de-cabeca-e-enxaqueca/c" target="_blank">Dor de cabe&#xE7;a</a>;</li> <li>Nasofaringite (inflama&#xE7;&#xE3;o aguda ou cr&#xF4;nica da mucosa nasal da nasofaringe);</li> <li>Aumento da press&#xE3;o arterial diast&#xF3;lica em crian&#xE7;as; - <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/nauseas/c" target="_blank">v&#xF4;mito</a>;</li> <li>Redu&#xE7;&#xE3;o da densidade mineral &#xF3;ssea.</li>
Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):
  • <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/anorexia/" rel="noopener" target="_blank">Anorexia</a>* (perda de apetite), aumento de peso;</li> <li>Comportamento anormal, agressividade, depress&#xE3;o, hostilidade, <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/insonia/c" target="_blank">ins&#xF4;nia</a>, altera&#xE7;&#xE3;o de humor;</li> <li>Astenia, fadiga, <a href="https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-edema-tipos-cerebral-pulmonar-etc-e-tratamento/" rel="noopener" target="_blank">edema</a> perif&#xE9;rico;</li> <li>Amn&#xE9;sia (perda de mem&#xF3;ria), coordena&#xE7;&#xE3;o anormal/ataxia (impedimento dos movimentos coordenados), confus&#xE3;o, <a href="https://minutosaudavel.com.br/tontura-o-que-pode-ser/" rel="noopener" target="_blank">tontura</a>, dist&#xFA;rbio de cogni&#xE7;&#xE3;o, tremor, parestesia (<a href="https://minutosaudavel.com.br/parestesia/" rel="noopener" target="_blank">formigamento</a> / dorm&#xEA;ncia). vertigem (sensa&#xE7;&#xE3;o de estar rodando);</li> <li>Siplopia (vis&#xE3;o dupla), vis&#xE3;o borrada, <a href="https://consultaremedios.com.br/doencas-dos-olhos/conjuntivite/c" target="_blank">conjuntivite</a>;</li> <li>Artralgia (dor nas articula&#xE7;&#xF5;es), dor no pesco&#xE7;o;</li> <li>Infec&#xE7;&#xE3;o;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/gripes-e-resfriados/tosse/c" target="_blank">Tosse</a>, congest&#xE3;o nasal, <a href="https://consultaremedios.com.br/gripes-e-resfriados/faringite/c" target="_blank">faringite</a>, <a href="https://minutosaudavel.com.br/rinite/" rel="noopener" target="_blank">rinite</a>;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/diarreia/c" target="_blank">Diarreia</a>, gastrenterite, perda de apetite, n&#xE1;usea, dor abdominal.</li>

*O risco de anorexia é mais alto quando o topiramato é administrado com levetiracetam.

Reações adversas com frequências não conhecidas:
  • <li>Pancitopenia (n&#xFA;mero reduzido de todas as c&#xE9;lulas do sangue e plaquetas), com supress&#xE3;o da medula &#xF3;ssea em alguns casos;</li> <li>Agranulocitose (redu&#xE7;&#xE3;o acentuada de granul&#xF3;citos, um tipo de gl&#xF3;bulo branco);</li> <li>Leucopenia (redu&#xE7;&#xE3;o de gl&#xF3;bulos brancos);</li> <li>Neutropenia (redu&#xE7;&#xE3;o de neutr&#xF3;filos, um tipo de gl&#xF3;bulo branco);</li> <li>Rea&#xE7;&#xE3;o ao medicamento com eosinofilia (redu&#xE7;&#xE3;o do n&#xFA;mero de <a href="https://minutosaudavel.com.br/eosinofilos/" rel="noopener" target="_blank">eosin&#xF3;filos</a>, um tipo de gl&#xF3;bulo branco) e sintomas sist&#xEA;micos, rea&#xE7;&#xF5;es anafil&#xE1;ticas;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/hiponatremia/" rel="noopener" target="_blank">Hiponatremia</a> (baixa concentra&#xE7;&#xE3;o de s&#xF3;dio no sangue);</li> <li>Perda de peso;</li> <li>Suic&#xED;dio, tentativa de suic&#xED;dio e idea&#xE7;&#xE3;o suicida, dist&#xFA;rbios psic&#xF3;ticos, altera&#xE7;&#xF5;es do comportamento, alucina&#xE7;&#xE3;o, ira, ansiedade, confus&#xE3;o, ataque de p&#xE2;nico;</li> <li>Coreoatetose (associa&#xE7;&#xE3;o de movimentos involunt&#xE1;rios cont&#xED;nuos, uniformes e lentos e r&#xE1;pidos), discinesia (movimentos repetitivos involunt&#xE1;rios), letargia, altera&#xE7;&#xE3;o na maneira de andar;</li> <li>Teste anormal da fun&#xE7;&#xE3;o hep&#xE1;tica, fal&#xEA;ncia hep&#xE1;tica, <a href="https://consultaremedios.com.br/infectologia/hepatite/c" target="_blank">hepatite</a>;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/queda-de-cabelo-e-calvicie/c" target="_blank">Alopecia</a> (perda de cabelo), s&#xED;ndrome de Stevens-Johnson (erup&#xE7;&#xE3;o extensa com bolhas e descama&#xE7;&#xE3;o da pele), necr&#xF3;lise epid&#xE9;rmica t&#xF3;xica (forma mais grave da s&#xED;ndrome de Stevens-Johnson), eritema multiforme (erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea, que pode formar bolhas e assemelha-se a alvos pequenos) e <a href="https://minutosaudavel.com.br/angioedema-o-que-e-complicacoes-como-tratar-e-muito-mais/" rel="noopener" target="_blank">angioedema</a>;</li> <li>Fraqueza muscular, <a href="https://minutosaudavel.com.br/rabdomiolise/" rel="noopener" target="_blank">rabdomi&#xF3;lise</a> (destrui&#xE7;&#xE3;o de fibras musculares) e aumento da enzima creatinofosfoquinase no sangue;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/pancreatite/" rel="noopener" target="_blank">Pancreatite</a> (inflama&#xE7;&#xE3;o do p&#xE2;ncreas);</li> <li>Dano renal agudo.</li>

A prevalência de rabdomiólise e aumento da enzima creatina-fosfoquinase no sangue é significativamente mais alta em pacientes japoneses em relação aos pacientes não japoneses.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações adversas indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Atenção: este produto é um medicamento que possui nova concentração no país e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidos. Nesse caso, informe seu médico.

Solução oral

Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):
  • <li>Dor de cabe&#xE7;a, sonol&#xEA;ncia;</li> <li>Nasofaringite (inflama&#xE7;&#xE3;o aguda ou cr&#xF4;nica da mucosa nasal da nasofaringe).</li>
Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):
  • <li>Astenia (fraqueza);</li> <li>Fadiga (sensa&#xE7;&#xE3;o de cansa&#xE7;o);</li> <li>Anorexia* (perda de apetite);</li> <li>Depress&#xE3;o, hostilidade, agressividade, ins&#xF4;nia, nervosismo, irritabilidade;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-convulsao-o-que-fazer-causas-sintomas-pode-matar/" rel="noopener" target="_blank">Convuls&#xE3;o</a>, desordem do equil&#xED;brio, tontura, tremor;</li> <li>Vertigem (sensa&#xE7;&#xE3;o de estar rodando);</li> <li>Tosse;</li> <li>Dor abdominal, diarreia, dispepsia (<a href="https://minutosaudavel.com.br/dispepsia-indigestao-o-que-e-sintomas-remedios-e-tipos/" rel="noopener" target="_blank">indigest&#xE3;o</a>), v&#xF4;mito, n&#xE1;usea;</li> <li> <em>Rash</em> (erup&#xE7;&#xE3;o na pele).</li>

*O risco de anorexia é mais alto quando o topiramato é administrado com levetiracetam.

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizaram este medicamento):
  • <li>Trombocitopenia (aumento do n&#xFA;mero de plaquetas);</li> <li>Aumento de peso;</li> <li>Instabilidade emocional/mudan&#xE7;a de humor, agita&#xE7;&#xE3;o;</li> <li>Amn&#xE9;sia (perda de mem&#xF3;ria), coordena&#xE7;&#xE3;o anormal/ataxia cerebelar (impedimento dos movimentos coordenados), dist&#xFA;rbio de aten&#xE7;&#xE3;o (perda de concentra&#xE7;&#xE3;o), preju&#xED;zo de mem&#xF3;ria;</li> <li>Diplopia (vis&#xE3;o dupla), vis&#xE3;o borrada;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/pele-e-mucosa/eczema/c" target="_blank">Eczema</a> (inflama&#xE7;&#xE3;o na pele), prurido (coceira na pele);</li> <li>Mialgia (dor no m&#xFA;sculo);</li> <li>Ferimento.</li>
Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizaram este medicamento):
  • <li>Infec&#xE7;&#xE3;o;</li> <li>Dist&#xFA;rbios de personalidade, pensamento anormal;</li> <li>Hipercinesia (hiperatividade).</li>
Reações adversas com frequência desconhecida:
  • <li>Pancitopenia (n&#xFA;mero reduzido de todas as c&#xE9;lulas do sangue), com supress&#xE3;o da medula &#xF3;ssea em alguns casos;</li> <li>Agranulocitose (redu&#xE7;&#xE3;o acentuada de granul&#xF3;citos, um tipo de gl&#xF3;bulo branco);</li> <li>Leucopenia (redu&#xE7;&#xE3;o de gl&#xF3;bulos brancos);</li> <li>Neutropenia (redu&#xE7;&#xE3;o de neutr&#xF3;filos, um tipo de gl&#xF3;bulo branco);</li> <li>Prolongamento do intervalo QT (medido no <a href="https://minutosaudavel.com.br/eletrocardiograma-ecg-o-que-e-para-que-serve-e-como-e-feito-o-exame/" rel="noopener" target="_blank">eletrocardiograma</a>);</li> <li>Rea&#xE7;&#xE3;o ao medicamento com eosinofilia (redu&#xE7;&#xE3;o do n&#xFA;mero de eosin&#xF3;filos, um tipo de gl&#xF3;bulo branco) e sintomas sist&#xEA;micos, rea&#xE7;&#xF5;es anafil&#xE1;ticas;</li> <li>Hiponatremia (baixa concentra&#xE7;&#xE3;o de s&#xF3;dio no sangue);</li> <li>Perda de peso;</li> <li>Suic&#xED;dio, tentativa de suic&#xED;dio e idea&#xE7;&#xE3;o suicida, dist&#xFA;rbios psic&#xF3;ticos, altera&#xE7;&#xF5;es do comportamento, alucina&#xE7;&#xE3;o, ira, del&#xED;rio, ansiedade, confus&#xE3;o, ataque de p&#xE2;nico;</li> <li>Parestesia (sensa&#xE7;&#xE3;o de formigamento), coreoatetose (associa&#xE7;&#xE3;o de movimentos involunt&#xE1;rios cont&#xED;nuos, uniformes e lentos e r&#xE1;pidos), discinesia (movimentos repetitivos involunt&#xE1;rios), letargia, altera&#xE7;&#xE3;o na maneira de andar;&amp;nbsp;agravamento das crises epil&#xE9;pticas;</li> <li>Teste anormal da fun&#xE7;&#xE3;o hep&#xE1;tica, fal&#xEA;ncia hep&#xE1;tica, hepatite;</li> <li>Alopecia (perda de cabelo), s&#xED;ndrome de Stevens-Johnson (erup&#xE7;&#xE3;o extensa com bolhas e descama&#xE7;&#xE3;o da pele), necr&#xF3;lise epid&#xE9;rmica t&#xF3;xica (forma mais grave da s&#xED;ndrome de Stevens-Johnson), eritema multiforme (erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea, que pode formar bolhas e assemelha-se a alvos pequenos) e angioedema;</li> <li>Fraqueza muscular, rabdomi&#xF3;lise (destrui&#xE7;&#xE3;o de fibras musculares) e aumento da enzima creatina-fosfoquinase no sangue;</li> <li>Pancreatite (inflama&#xE7;&#xE3;o do p&#xE2;ncreas);</li> <li>Dano renal agudo.</li>

A prevalência de rabdomiólise e aumento da enzima creatina-fosfoquinase no sangue é significativamente mais alta em pacientes japoneses em relação aos pacientes não japoneses.

Casos raros de prolongamento do intervalo QT (medido no eletrocardiograma) foram observados na vigilância pós-comercialização.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações adversas indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O que eu devo fazer quando esquecer de usar o Etira?

Caso tenha se esquecido de tomar Etira:

Contatar o seu médico se você se esqueceu de tomar uma ou mais doses.

Não tome uma dose em dobro para compensar um comprimido que você se esqueceu de tomar.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou do seu médico, ou do cirurgião-dentista.

Qual a composição do Etira?

Cada comprimido de Etira 500 mg contém:

500 mg de levetiracetam.

Excipientes: macrogol, dióxido de silício, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, álcool polivinílico, talco, dióxido de titânio, óxido de ferro amarelo.

Cada comprimido de Etira 1000 mg contém:

1000&nbsp;mg de levetiracetam.

Excipientes: macrogol, dióxido de silício, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, álcool polivinílico, talco, dióxido de titânio.

Cada 1 ml de solução oral de Etira contém:

100 mg de levetiracetam.

Excipientes: citrato de sódio di-hidratado, metilparabeno, propilparabeno, glicirrizinato de amônio, glicerol, sucralose, acessulfamo potássico, aroma de uva e água purificada.

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Etira maior do que a recomendada?

Os efeitos secundários possíveis de uma superdose com levetiracetam são sonolência, agitação, agressão, diminuição do nível de consciência, depressão da respiração e coma.

Contate o seu médico se você tomou mais comprimidos do que deveria.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Etira com outros remédios?

Com outros medicamentos antiepilépticos

Não foi observada interação de levetiracetam com fenitoína, carbamazepina, ácido valproico, fenobarbital, gabapentina, primidona, topiramato e lamotrigina.

Com probenecida

O efeito de levetiracetam sobre a eliminação da probenecida não foi estudado. O efeito de levetiracetam sobre medicamentos normalmente eliminados pelos rins, como anti-inflamatórios não esteroidais (ex., diclofenaco e ibuprofeno), sulfonamidas (ex., sulfassalazina e sulfametoxazol) e metotrexato não é conhecido.

Com contraceptivos orais

Não foi observada interação entre levetiracetam e contraceptivos orais (etinilestradiol e levonorgestrel).

Com digoxina e varfarina

Não foi observada interação de levetiracetam com digoxina e varfarina.

Com antiácidos

Não há dados a respeito da influência de antiácidos sobre a absorção de levetiracetam.

Com laxantes

Foram observados relatos isolados de diminuição de eficácia quando o laxante macrogol foi administrado junto com levetiracetam oral. Assim, a administração oral de macrogol não deve ser realizada dentro de 1 hora (antes ou após) da administração de levetiracetam.

Com alimentos e álcool

Os alimentos não alteram significativamente o nível de levetiracetam no sangue. O levetiracetam pode seringerido com ou sem alimentos. Como medida de precaução, não ingira bebidas alcoólicas durante o tratamento com Etira.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Interação alimentícia: posso usar o Etira com alimentos?

A extensão de absorção do Levetiracetam não sofreu qualquer alteração com a ingestão de alimentos, mas a taxa de absorção diminuiu ligeiramente.&nbsp;

Não estão disponíveis dados sobre a interação do Levetiracetam com o álcool.

Qual a ação da substância do Etira (Levetiracetam)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <h3>Crises focais / parciais em adultos e adolescentes a partir de 16 anos com epilepsia</h3> <h4>Monoterapia</h4> <p>O estudo duplo cego, com grupo paralelo, de n&#xE3;o inferioridade, para monoterapia foi realizado comparando-se o Levetiracetam (LEV) e carbamazepina (CBZ) de libera&#xE7;&#xE3;o controlada em pacientes de 16 anos de idade ou acima com diagn&#xF3;stico de epilepsia de in&#xED;cio recente. As crises foram parciais n&#xE3;o provocadas (tipo IA, IB ou IC com clara origem focal) ou crises t&#xF4;nicocl&#xF4;nicas generalizadas (sem clara origem focal), categorizadas de acordo com a Classifica&#xE7;&#xE3;o Internacional das Crises e Epilepsias da Liga Internacional Contra a Epilepsia (ILAE). O estudo foi realizado em 85 centros de 13 pa&#xED;ses (Europa e &#xC1;frica do Sul).&amp;nbsp;</p> <p>Ao final do per&#xED;odo de triagem de 1 semana, pacientes eleg&#xED;veis foram estratificados pelo tipo de crise (IA/IB/IC ou IC/IIE sem clara origem focal) e randomicamente atribu&#xED;dos para receber CBZ CR (n=291) ou LEV (n=285), por at&#xE9; 121 semanas dependendo da resposta. Conservadoramente, uma formula&#xE7;&#xE3;o de libera&#xE7;&#xE3;o controlada (CR) de carbamazepina foi utilizada para minimizar os eventos adversos.&amp;nbsp;</p> <p>O tratamento foi iniciado com uma titula&#xE7;&#xE3;o de 2 semanas tanto com carbamazepina CR 200 mg/dia ou Levetiracetam 500 mg/dia, seguido por uma estabiliza&#xE7;&#xE3;o de 1 semana nos n&#xED;veis da dose alvo (carbamazepina CR 400 mg/dia ou Levetiracetam 1000 mg/dia).&amp;nbsp;</p> <p>Os pacientes que n&#xE3;o apresentaram crises durante o per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o de 26 semanas permaneceram com esta dose neste per&#xED;odo e nas 26 semanas seguintes como terapia de manuten&#xE7;&#xE3;o. Se um paciente tivesse uma crise durante o per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o, um escalonamento (feito ao longo de 2 semanas com estabiliza&#xE7;&#xE3;o de 1 semana) para a dose de n&#xED;vel 2 deveria ser feita (carbamazepina CR 800 mg/dia ou Levetiracetam 2000 mg/dia). De modo similar, os pacientes que tiveram uma crise durante o per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o da dose de n&#xED;vel 2 puderam passar por outro escalonamento de dose para carbamazepina 1200 mg/dia ou Levetiracetam 3000 mg/dia. Nos n&#xED;veis de dose 2 e 3, o per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o foi constitu&#xED;do por 26 semanas, seguido por um per&#xED;odo de manuten&#xE7;&#xE3;o de 26 semanas.&amp;nbsp;</p> <p>Quinhentos e setenta e nove (579) pacientes foram randomizados. Aproximadamente metade dos pacientes de cada grupo de tratamento completou o estudo (53,6% dos pacientes randomizados com CBZ e 54% dos pacientes randomizados com LEV). A distribui&#xE7;&#xE3;o pela categoria do tipo de crise foi similar em ambos os grupos de tratamento, com cerca de 86,7% dos pacientes classificados por terem experimentado crises parciais com clara origem focal. A maioria dos pacientes permaneceram no n&#xED;vel de dose 1 (81,7% dos pacientes randomizados com CBZ e 73,4% dos pacientes randomizados com LEV na popula&#xE7;&#xE3;o PP &#x2013; popula&#xE7;&#xE3;o avaliada por protocolo).&amp;nbsp;</p> <p>Um desfecho prim&#xE1;rio definido prospectivamente foi a propor&#xE7;&#xE3;o de pacientes da popula&#xE7;&#xE3;o PP h&#xE1; 6 meses livres de crises na &#xFA;ltima dose avaliada.&amp;nbsp;</p> <p>Cento e setenta e tr&#xEA;s (73%) dos pacientes PP no bra&#xE7;o LEV estavam livres de crises por pelo menos 6 meses na &#xFA;ltima dose avaliada, comparado com 171 pacientes (72,8%) no bra&#xE7;o CBZ. A diferen&#xE7;a absoluta ajustada entre LEV e CBZ (IC 95% bicaudal) obtida de um modelo de regress&#xE3;o log&#xED;stica incluindo um fator para uma categoria de crise como a &#xFA;ltima avaliada (IA/IB/IC <em>versus </em>IC/IIE) foi igual a 0,2% (-7,8%; 8,2%). O limite inferior do intervalo de confian&#xE7;a (-7,8%) foi acima do limite de n&#xE3;o inferioridade determinado pelo protocolo (-15%) para esta an&#xE1;lise de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria e, portanto, LEV pode ser considerado n&#xE3;o inferior a CBZ na propor&#xE7;&#xE3;o de sujeitos livres de crises por pelo menos 6 meses na primeira dose avaliada na popula&#xE7;&#xE3;o PP. Considerando outro desfecho clinicamente significante, 56,6% e 58,5% dos pacientes de LEV e CBZ, respectivamente, ficaram livres de crises por 1 ano.&amp;nbsp;</p> <h4>Terapia adjuvante</h4> <p>A efic&#xE1;cia de Levetiracetam como terapia adjuvante (adicionada a outras drogas antiepil&#xE9;pticas) em adultos foi estabelecida em tr&#xEA;s estudos cl&#xED;nicos multic&#xEA;ntricos, randomizados, duplo cego, placebo controlado, em pacientes que tiveram crises parciais refrat&#xE1;rias com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria. A formula&#xE7;&#xE3;o em comprimidos foi utilizada em todos esses estudos. Nesses estudos, 904 pacientes foram randomizados com placebo, 1000 mg, 2000 mg ou 3000 mg/dia. Os pacientes inscritos no Estudo 1 ou no Estudo 2 tiveram crises parciais refrat&#xE1;rias por pelo menos 2 anos e usaram 2 ou mais f&#xE1;rmacos antiepil&#xE9;pticos (FAEs) cl&#xE1;ssicos. Os pacientes inclu&#xED;dos no Estudo 3 tiveram crises refrat&#xE1;rias por pelo menos 1 ano e utilizaram pelo menos um FAE cl&#xE1;ssico. No per&#xED;odo do estudo, pacientes estavam utilizando um regime de dose est&#xE1;vel de pelo menos um e poderiam utilizar no m&#xE1;ximo dois FAEs. Durante o per&#xED;odo basal, pacientes tiveram pelo menos duas crises parciais durante cada per&#xED;odo de 4 semanas.&amp;nbsp;</p> <h5>Estudo 1:</h5> <p>O Estudo 1 foi um estudo duplo cego, placebo controlado, grupo paralelo conduzido em 41 centros nos Estados Unidos comparando Levetiracetam 1000 mg/dia (N=98), Levetiracetam 3000 mg/dia (N=101) e placebo (N=95) administrado em doses igualmente divididas duas vezes ao dia. Ap&#xF3;s um per&#xED;odo basal prospectivo de 12 semanas, pacientes foram randomizados para um dos tr&#xEA;s grupos de tratamento descritos acima. Um tratamento de 18 semanas consistiu em um per&#xED;odo de 6 semanas seguidos por um per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o de dose fixa de 12 semanas, durante as quais regimes de FAEs se mantiveram constantes.</p> <p>A medida prim&#xE1;ria de efic&#xE1;cia foi uma compara&#xE7;&#xE3;o entre grupos da redu&#xE7;&#xE3;o percentual da frequ&#xEA;ncia das crises parciais semanais em compara&#xE7;&#xE3;o ao placebo ao longo de todo o per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o (considerando as &#xFA;ltimas 2 semanas de titula&#xE7;&#xE3;o + 12 semanas do per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o). Vari&#xE1;veis secund&#xE1;rias de resultado inclu&#xED;ram a taxa de respondedores (incid&#xEA;ncia de pacientes com uma redu&#xE7;&#xE3;o maior ou igual a 50% a partir do basal na frequ&#xEA;ncia de crises parciais). Os resultados da an&#xE1;lise do Estudo 1 est&#xE3;o dispon&#xED;veis na Tabela 1.&amp;nbsp;</p> <p><strong>Tabela 1: Redu&#xE7;&#xE3;o na m&#xE9;dia contra placebo na frequ&#xEA;ncia semanal de crises parciais no Estudo 1</strong></p> <table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:527px\"><strong>-</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:158px\"><strong>Placebo (N<sup>a</sup>=95)</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:261px\"><strong>Levetiracetam 1000 mg/dia (N<sup>a</sup>=98)</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:270px\"><strong>Levetiracetam 3000 mg/dia (N<sup>a</sup>=101)</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:527px\"><strong>n<sup>a</sup></strong></td> <td style=\"text-align:center; width:158px\"><strong>93</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:261px\"><strong>94</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:270px\"><strong>98</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:527px\"><strong>Percentual de redu&#xE7;&#xE3;o na frequ&#xEA;ncia de crise parcial contra o placebo</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:158px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:261px\">20,9%*</td> <td style=\"text-align:center; width:270px\">27,7%*</td> </tr> </tbody> </table> <p>* P&#x2264;0,001.<br> <sup>a</sup>&amp;nbsp;N = n&#xBA; total de pacientes na popula&#xE7;&#xE3;o com inten&#xE7;&#xE3;o de tratar (ITT), n = n&#xBA; de pacientes durante&amp;nbsp;o per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o.</br></p> <p><strong>A porcentagem de pacientes (eixo y) que alcan&#xE7;aram uma redu&#xE7;&#xE3;o maior ou igual a 50% nas taxas de crises semanais a partir do basal na frequ&#xEA;ncia de crises parciais ao longo do per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o (considerando as 2 &#xFA;ltimas semanas da titula&#xE7;&#xE3;o + 12 semanas do per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o) nos 3 grupos de estudo (eixo x) est&#xE1; representada na figura 1:&amp;nbsp;</strong></p> <p style=\"text-align:center\"><img alt=\"\" src=\"https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5d5555155fa9c1002573efb4/original_Levetiracetam-1-Consulta-Remedios.PNG?1565873428\" style=\"width:70%\"/></p> <p>*P&lt;0,001 <em>versus </em>placebo (regress&#xE3;o log&#xED;stica).</p> <h5>Estudo 2:</h5> <p>O Estudo 2 foi um estudo duplo cego, placebo controlado, cruzado, conduzido em 62 centros na Europa comparando Levetiracetam 1000 mg/dia (N=106), Levetiracetam 2000 mg/dia (N=106) e placebo (N=112) administrado em doses divididas igualmente duas vezes ao dia.&amp;nbsp;</p> <p>O primeiro per&#xED;odo do estudo (Per&#xED;odo A) foi desenhado para ser analisado como um estudo de grupo paralelo. Ap&#xF3;s um per&#xED;odo de base prospectivo de at&#xE9; 12 semanas, os pacientes foram randomizados em um dos tr&#xEA;s grupos de tratamento descritos acima. Um per&#xED;odo de tratamento de 16 semanas consistiu em um per&#xED;odo de titula&#xE7;&#xE3;o de 4 semanas, seguidos por um per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o de dose fixa de 12 semanas, durante as quais regimes concomitantes de FAE foram mantidos constantes. O desfecho prim&#xE1;rio de efic&#xE1;cia foi uma compara&#xE7;&#xE3;o entre a redu&#xE7;&#xE3;o percentual na frequ&#xEA;ncia de crises parciais semanais em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo durante o per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o. As vari&#xE1;veis secund&#xE1;rias dos resultados inclu&#xED;ram a taxa de resposta (incid&#xEA;ncia de pacientes com uma redu&#xE7;&#xE3;o maior ou igual a 50% a partir do basal na frequ&#xEA;ncia de crise parcial). Os resultados das an&#xE1;lises do Per&#xED;odo A est&#xE3;o dispon&#xED;veis na Tabela 2.&amp;nbsp;</p> <p><strong>Tabela 2: Redu&#xE7;&#xE3;o na m&#xE9;dia contra placebo na frequ&#xEA;ncia semanal de crises parciais no Estudo 2: Per&#xED;odo A</strong></p> <table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:532px\"><strong>-</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:151px\"><strong>Placebo (N<sup>a</sup>=112)</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:268px\"><strong>Levetiracetam 1000 mg/dia (N<sup>a</sup>=106)</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:265px\"><strong>Levetiracetam 2000 mg/dia (N<sup>a</sup>=106)</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:532px\"><strong>n<sup>a</sup></strong></td> <td style=\"text-align:center; width:151px\"><strong>106</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:268px\"><strong>101</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:265px\"><strong>95</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:532px\"><strong>Percentual de redu&#xE7;&#xE3;o na frequ&#xEA;ncia de crise parcial contra o placebo</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:151px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:268px\">16,4%*</td> <td style=\"text-align:center; width:265px\">17,7%**</td> </tr> </tbody> </table> <p>*P=0,006, **P=0,003.<br> <sup>a</sup>&amp;nbsp;N = n&#xBA; de pacientes na popula&#xE7;&#xE3;o com inten&#xE7;&#xE3;o de tratar (ITT); n = n&#xBA; de pacientes na popula&#xE7;&#xE3;o&amp;nbsp;com inten&#xE7;&#xE3;o de tratar (ITT) durante o per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o.</br></p> <p><strong>A porcentagem de pacientes (eixo y) que alcan&#xE7;aram uma redu&#xE7;&#xE3;o maior ou igual a 50% nas taxas de crises semanais a partir do basal na frequ&#xEA;ncia de crises parciais ao longo do per&#xED;odo de&amp;nbsp;tratamento randomizado (titula&#xE7;&#xE3;o + per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o) nos 3 grupos de estudo (eixo x) est&#xE1; representada na figura 2:</strong></p> <p style=\"text-align:center\"><img alt=\"\" src=\"https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5d5555ad5fa9c1002573efb6/original_Levetiracetam-2-Consulta-Remedios.PNG?1565873581\" style=\"width:70%\"/></p> <p>*P=0,019, **P&lt;0,001 <em>versus </em>placebo (regress&#xE3;o log&#xED;stica).</p> <h5>Estudo 3:</h5> <p>O Estudo 3 foi um estudo duplo cego, placebo controlado, grupo paralelo, conduzido em 47 centros na Europa comparando Levetiracetam 3000 mg/dia (N=181) e placebo (N=105) administrados em pacientes com crises parciais refrat&#xE1;rias, com ou sem generaliza&#xE7;&#xE3;o secund&#xE1;ria, recebendo somente um FAE concomitante. A droga em estudo foi administrada em duas doses divididas.&amp;nbsp;</p> <p>Ap&#xF3;s um per&#xED;odo de base de 12 semanas, os pacientes foram randomizados em um dos dois grupos de tratamento descritos acima. O per&#xED;odo de tratamento de 16 semanas consistiu em um per&#xED;odo de titula&#xE7;&#xE3;o de 4 semanas, seguido por um per&#xED;odo de avalia&#xE7;&#xE3;o de 12 semanas com dose fixa de Levetiracetam administrado como terapia adjuvante (add-on) e um per&#xED;odo de 2 semanas para sele&#xE7;&#xE3;o de respondedores, durante o qual doses concomitantes de FAEs foram mantidas constantes. O desfecho prim&#xE1;rio de efic&#xE1;cia foi a compara&#xE7;&#xE3;o entre grupos da redu&#xE7;&#xE3;o percentual da frequ&#xEA;ncia de crises semanais em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo ao longo de todo o per&#xED;odo randomizado de avalia&#xE7;&#xE3;o add-on (considerando 12 semanas de avalia&#xE7;&#xE3;o com dose fixa de Levetiracetam administrado como terapia adjuvante + 2 semanas do per&#xED;odo de sele&#xE7;&#xE3;o de respondedores). As vari&#xE1;veis de desfecho secund&#xE1;rio inclu&#xED;ram a taxa de respondedores (incid&#xEA;ncia de pacientes com uma redu&#xE7;&#xE3;o maior ou igual a 50% a partir do basal na frequ&#xEA;ncia de crises parciais). A Tabela 3 possui os resultados da an&#xE1;lise do Estudo 3.&amp;nbsp;</p> <p><strong>Tabela 3: Redu&#xE7;&#xE3;o na m&#xE9;dia contra placebo na frequ&#xEA;ncia semanal de crises parciais no Estudo 3</strong></p> <table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:427px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:389px\"><strong>Placebo (N<sup>a</sup>=105)&amp;nbsp;</strong></td> <td style=\"width:405px\"> <p style=\"text-align:center\"><strong>Levetiracetam 3000 mg/dia (Na=181)&amp;nbsp;</strong></p> </td> </tr></tbody></table>"}

Apresentações do Etira

Comprimidos revestidos de 500 mg

Embalagem com 15 e 30 comprimidos.

Comprimidos revestidos de 1000 mg

Embalagem com 30 comprimidos.

Uso oral.

Uso adulto e pediátrico acima de 6 anos.

Solução oral de 100 mg/mL

Frasco de vidro âmbar com 100 mL + seringa dosadora.

Uso oral.

Uso adulto e pediátrico acima de 1 mês.

Medicamento similar equivalente ao medicamento de referência.

Fabricante: Aché

© 2021 Medicamento Lab.