Bayer Baycuten N

10mg/g + 0,443mg/g, caixa com 1 bisnaga com 40g de creme de uso dermatológico

Princípio ativo
:
Clotrimazol + Acetato De Dexametasona
Classe Terapêutica
:
Corticoesteróides Associados A Antimicoticos
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Antifúngico
Especialidade
:
Dermatologia

Bula do medicamento

Baycuten N, para o que é indicado e para o que serve?

Baycuten® N é indicado para o tratamento de eczema (lesão na pele) e processos inflamatórios da pele (dermatite), especialmente aqueles causados por fungos. Estas infecções podem ocorrer em muitas partes do corpo e frequentemente se manifestam por meio de vermelhidão, descamação ou inflamação da pele, muitas vezes acompanhada de ardor, prurido (coceira) ou ferimento úmido.

Quais as contraindicações do Baycuten N?

Você não deve usar o Baycuten® N se:

  • <li>For al&#xE9;rgico ao <a href="https://consultaremedios.com.br/clotrimazol/bula" target="_blank">clotrimazol</a>, &#xE0; <a href="https://consultaremedios.com.br/dexametasona/bula" target="_blank">dexametasona</a>, ao &#xE1;lcool cetoestear&#xED;lico, ou a qualquer outro componente da f&#xF3;rmula;</li> <li>Tiver uma das seguintes doen&#xE7;as: <a href="https://consultaremedios.com.br/infectologia/dsts/sifilis/c" target="_blank">s&#xED;filis</a>, <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/tuberculose/c" target="_blank">tuberculose</a>, <a href="https://minutosaudavel.com.br/catapora/" rel="noopener" target="_blank">catapora</a>, rea&#xE7;&#xF5;es &#xE0; vacina contra a <a href="https://minutosaudavel.com.br/tudo-sobre-variola-o-que-e-sintomas-tratamento-prevencao-e-mais/" rel="noopener" target="_blank">var&#xED;ola</a>, infec&#xE7;&#xF5;es virais da pele como <a href="https://consultaremedios.com.br/pele-e-mucosa/herpes/c" target="_blank">herpes</a> simples e <a href="https://minutosaudavel.com.br/rosacea/" rel="noopener" target="_blank">ros&#xE1;cea</a> (manchas avermelhadas na pele do rosto), na dermatite perioral (inflama&#xE7;&#xE3;o da pele ao redor da boca) e durante os primeiros tr&#xEA;s meses de gravidez.</li>

Durante os outros meses de gravidez e em crianças, Baycuten® N não deve ser usado em grandes áreas da pele ou por um período prolongado. Se estiver amamentando, não use Baycuten® N nas mamas.

Pacientes com eczema endógeno (dermatite atópica) devem evitar curativos fechados sobre a área em tratamento com Baycuten® N.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Como usar o Baycuten N?

Siga as instruções cuidadosamente, caso contrário, Baycuten® N poderá não ter o efeito adequado.

Você deve usar Baycuten® N conforme as orientações abaixo, a menos que seu médico tenha prescrito de outra forma.

Aplique duas vezes ao dia uma camada fina de Baycuten® N suficiente para cobrir a área afetada da pele e friccione até que o creme desapareça. Os períodos mais apropriados para a aplicação do creme são de manhã e à noite.

Nos casos graves, o creme pode ser aplicado em compressa de gaze estéril para manter contato com a pele o maior tempo possível.

Troque diariamente toalhas e roupas que ficam em contato com as áreas infectadas. Esta simples ação evitará que a infecção por fungos passe para outras partes do corpo ou para outras pessoas.

Duração do tratamento

Para a cura completa, o tratamento deve ser continuado por vários dias após os sintomas, como prurido (coceira) ou ardor, desaparecerem.

Inflamações e infecções da pele geralmente melhoram em 8 a 10 dias. Se os sintomas não melhorarem nesse período ou se piorarem, consulte seu médico.

Como as infecções por fungos podem continuar na pele mesmo após todos os sinais de inflamação tenham diminuído (vermelhidão, inchaço e ferimento úmido), pode ser necessário um tratamento posterior com creme/ pomada antifúngica. Consulte seu médico.

Tratamentos de longa duração devem ser realizados somente com supervisão médica.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Como o Baycuten N funciona?

Baycuten® N contém duas substâncias ativas: dexametasona e clotrimazol.

A dexametasona tem ação antiinflamatória, antialérgica, além de aliviar a coceira (prurido) e o inchaço (edema) e o clotrimazol combate infecções causadas por fungos ou por bactérias gram-positivas.

Quais cuidados devo ter ao usar o Baycuten N?

Gravidez e Amamentação

Baycuten® N não deve ser usado nos três primeiros meses de gravidez por conter em sua composição o ingrediente dexametasona. Após o terceiro mês de gravidez e em crianças, Baycuten® N não deve ser usado em grandes áreas da pele ou por um período prolongado.

Baycuten® N não deve ser utilizado nas mamas durante a amamentação.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Não existem contraindicações do uso de Baycuten® N relativas à faixa etária.

Devido a presença de corticoide, Baycuten® N não deve ser aplicado em grandes áreas (mais do que 10% da superfície do corpo), durante um período prolongado, e/ou sob vestimentas oclusivas (tais como fraldas e curativos) uma vez que isso pode aumentar a absorção.

Baycuten® N pode reduzir a eficácia e segurança dos produtos de látex, tais como preservativos e diafragmas, quando aplicado em área genital (mulheres: lábios e área adjacente da vulva; homens: prepúcio e glande do pênis). O efeito é temporário e ocorre apenas durante o tratamento.

Uso em idosos, crianças e outros grupos de risco

Não há necessidade de advertências ou recomendações especiais para o uso do produto em idosos ou pacientes pertencentes a outros grupos de risco.

Em bebês, Baycuten® N não deve ser aplicado em grandes áreas da pele ou por um período prolongado.

O álcool cetoestearílico pode causar reações cutâneas locais (por exemplo dermatite de contato).

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Baycuten N?

A aplicação de Baycuten® N na pele, mesmo que lesada, só permite a absorção de quantidades muito pequenas das substâncias ativas na corrente sanguínea. Portanto, é improvável a ocorrência de qualquer reação adversa quando Baycuten®N é utilizado.

Ocasionalmente podem ocorrer reações na pele como ardência, coceira (prurido) ou reações alérgicas.

O uso externo de corticosteroides como a dexametasona quando aplicado em grandes áreas da pele e/ou por um período prolongado ou com curativos oclusivos, pode causar as seguintes reações adversas no local da aplicação: acne esteroide, dilatação persistente dos pequenos vasos sanguíneos na pele (telangiectasia), mudança no crescimento dos pelos (hipertricose), atrofia da pele, aparecimento de estrias na pele causada por dano às fibras elásticas. A possibilidade de aparecimento das reações adversas geralmente ocorre com o aumento da duração do tratamento; portanto o uso prolongado do produto deve ser evitado.

Se as reações adversas aparecerem na primeira utilização ou se houver piora de sintomas, suspenda o uso de Baycuten® N e informe ao seu médico.

Comunicação de suspeitas de reações adversas

O relato de suspeitas de reações adversas após a aprovação do medicamento é importante. Ele permite o monitoramento contínuo da relação risco/benefício do medicamento.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações adversas pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O que eu devo fazer quando esquecer de usar o Baycuten N?

Se você se esquecer de usar uma dose de Baycuten® N, não use uma maior quantidade na próxima vez e continue o tratamento conforme recomendado.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Qual a composição do Baycuten N?

Cada 100 g de creme contêm:

{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"width:241px\"> <p style=\"text-align:center\">Clotrimazol</p> </td> <td style=\"width:240px\"> <p style=\"text-align:center\">1 g</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:241px\"> <p style=\"text-align:center\">Acetato de dexametasona</p> </td> <td style=\"width:240px\"> <p style=\"text-align:center\">0,0443 g*</p> </td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

*Correspondente a 0,040 g de dexametasona.

Excipientes: ésteres de ácido mono, di- e tri- (alquiltetraglicoléter)-o-fosfórico, álcool cetoestearílico, éster do ácido caprílico/ cáprico, álcool benzílico e água purificada.

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Baycuten N maior do que a recomendada?

Não há relatos disponíveis de reações adversas devido ao uso de grande quantidade de Baycuten®N.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Baycuten N com outros remédios?

Não se conhecem interações de Baycuten® N com outros medicamentos, incompatibilidade com alimentos, interferências em exames laboratoriais, tabaco ou álcool.

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Interação alimentícia: posso usar o Baycuten N com alimentos?

Não se conhecem interações com outros medicamentos ou incompatibilidades com alimentos&nbsp;ou álcool.

Qual a ação da substância do Baycuten N (Clotrimazol + Acetato de Dexametasona)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <p>Avaliou-se a efic&#xE1;cia do Clotrimazol + Acetato de Dexametasona em um estudo envolvendo 134 pacientes com diversas formas de eczemas, sendo que a metade era prim&#xE1;ria e a outra metade recorrente. A an&#xE1;lise microbiol&#xF3;gica demonstrou ser a <em>Candida sp</em> , o fungo predominante, seguida de <em>Trichophyton mentagrophytes </em>e o estafilococo, a bact&#xE9;ria predominante. As culturas demonstraram que o tratamento reduziu consideravelmente o n&#xFA;mero desses micro-organismos.</p> <p>A cura ocorreu em 92% dos pacientes e uma evidente melhora dos sintomas em 6%.</p> <p>A efic&#xE1;cia foi excelente no controle dos sintomas subjetivos e objetivos e tamb&#xE9;m em rela&#xE7;&#xE3;o &#xE0; elimina&#xE7;&#xE3;o dos micro-organismos.</p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <h3>Propriedades farmacodin&#xE2;micas</h3> <h4>Dexametasona</h4> <p>Como todo corticosteroide, ap&#xF3;s aplica&#xE7;&#xE3;o t&#xF3;pica, a dexametasona tem efeito antiflog&#xED;stico, <a href=\"https://consultaremedios.com.br/antialergicos/c\" target=\"_blank\">antial&#xE9;rgico</a>, antipruriginoso, antiproliferativo e antiedematoso.</p> <h4>Clotrimazol</h4> <p>O clotrimazol &#xE9; um derivado imidaz&#xF3;lico com amplo espectro de atividade antimic&#xF3;tica, que age contra fungos por meio da inibi&#xE7;&#xE3;o da s&#xED;ntese do ergosterol, ocasionando dano estrutural e funcional &#xE0; membrana citoplasm&#xE1;tica.</p> <p>O clotrimazol possui amplo espectro de a&#xE7;&#xE3;o antimic&#xF3;tica <em>in vitro</em> e <em>in vivo</em>, que inclui dermat&#xF3;fitos, leveduras, bolores, etc.</p> <p>Sob condi&#xE7;&#xF5;es apropriadas de teste, os valores da CIM para esses tipos de fungos est&#xE3;o na faixa inferior a 0,062-4 (-8) &#xB5;g/ml de substrato. O modo de a&#xE7;&#xE3;o do clotrimazol &#xE9; fungist&#xE1;tico ou fungicida, dependendo da&amp;nbsp;concentra&#xE7;&#xE3;o de clotrimazol no local da infec&#xE7;&#xE3;o. A atividade<em> in vitro</em> &#xE9; limitada aos elementos f&#xFA;ngicos em prolifera&#xE7;&#xE3;o; os esporos f&#xFA;ngicos s&#xE3;o apenas levemente sens&#xED;veis.</p> <p>Al&#xE9;m de sua a&#xE7;&#xE3;o antimic&#xF3;tica, o clotrimazol tamb&#xE9;m age sobre os micro-organismos gram-positivos (estreptococos/ estafilococos/ <em>Gardnerella vaginalis</em>) e os micro-organismos gram-negativos (<em>Bacteroides</em>).</p> <p><em>In vitro</em>, o clotrimazol inibe a multiplica&#xE7;&#xE3;o de <em>Corynebacteria</em> e de cocos gram-positivos - com exce&#xE7;&#xE3;o dos enterococos - em concentra&#xE7;&#xF5;es de 0,5-10 &#xB5;g/ml de substrato.</p> <p>S&#xE3;o muito raras as variantes de resist&#xEA;ncia prim&#xE1;ria de esp&#xE9;cies de fungos sens&#xED;veis. At&#xE9; o momento, o desenvolvimento de resist&#xEA;ncia secund&#xE1;ria por fungos sens&#xED;veis sob condi&#xE7;&#xF5;es terap&#xEA;uticas foi observado somente em casos muito raros.</p> <h3>Propriedades farmacocin&#xE9;ticas</h3> <p>Aproximadamente 1% da quantidade de dexametasona aplicada &#xE9; absorvida por via percut&#xE2;nea. A taxa de absor&#xE7;&#xE3;o do clotrimazol do Clotrimazol + Acetato de Dexametasona creme &#xE9; tamb&#xE9;m de aproximadamente 1%.</p> <h3>Propriedades toxicol&#xF3;gicas</h3> <p>Nos estudos realizados em coelhos para investigar a toxicidade d&#xE9;rmica, n&#xE3;o foram constatados ind&#xED;cios de dano significativo. Mesmo em condi&#xE7;&#xF5;es extremas de teste (irrita&#xE7;&#xE3;o da pele por raspagem do pelo antes da aplica&#xE7;&#xE3;o), observou-se somente ruboriza&#xE7;&#xE3;o leve a moderada, <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/urticaria/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">urtic&#xE1;ria</a> e necrose superficial. As mesmas rea&#xE7;&#xF5;es ocorreram nos animais-controle que foram tratados somente com a base do creme.</p> <h3>Dados Pr&#xE9;-cl&#xED;nicos</h3> <h4>Clotrimazol</h4> <p>Os dados pr&#xE9;-cl&#xED;nicos n&#xE3;o revelam riscos especiais em humanos, segundo estudos convencionais de seguran&#xE7;a farmacol&#xF3;gica, toxicidade de dose repetida, genotoxicidade, potencial carcinog&#xEA;nico e toxicidade reprodutiva e desenvolvimento.</p> <p>A toler&#xE2;ncia local e sist&#xEA;mica de clotrimazol em diferentes formas de dosagem foi avaliada em estudos d&#xE9;rmicos subagudos em coelhos. N&#xE3;o houve evid&#xEA;ncia de efeitos adversos locais ou sist&#xEA;micos relacionados ao tratamento em nenhum desses estudos.</p> <p>A toxicidade oral do clotrimazol foi bem estudada.</p> <p>Ap&#xF3;s uma &#xFA;nica administra&#xE7;&#xE3;o oral, o clotrimazol foi ligeiramente a moderadamente t&#xF3;xico em animais experimentais, com valores de DL50 de 761 a 923 mg/kg de peso corp&#xF3;reo para camundongos, 95 a 114 mg/kg de peso corp&#xF3;reo para ratos rec&#xE9;m-nascidos e 114-718 mg/kg de peso corp&#xF3;reo para ratos adultos, &gt; 1000 mg/kg de peso corp&#xF3;reo para coelhos e &gt; 2000 mg/kg de peso corp&#xF3;reo para c&#xE3;es e gatos.</p> <p>Em estudos orais de dose repetida realizados em ratos e c&#xE3;es, o <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c\" target=\"_blank\">f&#xED;gado</a> foi o principal &#xF3;rg&#xE3;o afetado pela toxicidade. Isto foi evidenciado por um aumento da atividade da transaminase s&#xE9;rica e o aparecimento de vacuola&#xE7;&#xE3;o hep&#xE1;tica e dep&#xF3;sitos de gordura a partir de 50 mg/kg no estudo cr&#xF4;nico (78 semanas) em ratos e 100 mg/kg no estudo subcr&#xF4;nico (13 semanas) em c&#xE3;es.</p> <p>O clotrimazol tem sido extensivamente estudado <em>in vitro</em> e em ensaios de mutagenicidade <em>in vivo</em>, e n&#xE3;o foi encontrada evid&#xEA;ncia de potencial mutag&#xEA;nico. Um estudo de dose oral de 78 semanas com clotrimazol em ratos n&#xE3;o demonstrou qualquer efeito carcinog&#xEA;nico.</p> <p>Em um estudo de fertilidade em ratos, grupos de ratos FB30 receberam doses orais de clotrimazol at&#xE9; 50 mg/ kg de peso corp&#xF3;reo, durante 10 semanas antes do acasalamento e, ou ao longo de um per&#xED;odo de acasalamento de 3 semanas (apenas para machos) ou, para as f&#xEA;meas, at&#xE9; o dia 13 de gesta&#xE7;&#xE3;o ou 4 semanas <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/periodo-pos-parto-puerperio/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">p&#xF3;s-parto</a>. A sobrevida neonatal foi reduzida em 50 mg/kg de peso corp&#xF3;reo do grupo. O clotrimazol em doses at&#xE9; 25 mg/kg de peso corp&#xF3;reo n&#xE3;o prejudicou o desenvolvimento dos filhotes. O clotrimazol em todas as doses n&#xE3;o afetou a fertilidade.</p> <p>Nenhum efeito teratog&#xEA;nico foi demonstrado em estudos em camundongos, coelhos e ratos, dadas doses orais de at&#xE9; 200, 180 e 100 mg/kg, respectivamente.</p> <p>Um estudo com 3 ratas lactantes que administrou 30 mg/kg de clotrimazol intravenoso demonstrou que a droga foi excretada para o leite em n&#xED;veis mais elevados do que no plasma por um fator de 10 a 20 em 4 horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o, seguido por um decl&#xED;nio com um fator de 0,4 por 24 horas.</p> <p>Dada a absor&#xE7;&#xE3;o sist&#xEA;mica limitada da droga ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o t&#xF3;pica, nenhum risco &#xE9; esperado a partir da utiliza&#xE7;&#xE3;o de clotrimazol t&#xF3;pico.</p> <h4>Dexametasona</h4> <p>Os dados pr&#xE9;-cl&#xED;nicos n&#xE3;o revelam riscos especiais em humanos, segundo estudos convencionais de toxicidade de dose repetida e genotoxicidade. N&#xE3;o existem dados sobre os efeitos reprodutivos ap&#xF3;s o uso d&#xE9;rmico, mas estudos t&#xEA;m mostrado efeitos no desenvolvimento com altas doses de dexametasona sistemicamente administrada.</p> <p>A toxicidade oral de dexametasona foi bem estudada.</p> <p>Ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral de dose repetida de dexametasona em ratos e c&#xE3;es em estudos de toxicidade de curto prazo, os principais &#xF3;rg&#xE3;os afetados foram o timo e a gl&#xE2;ndula supra-renal. As concentra&#xE7;&#xF5;es de corticoide no plasma e glicog&#xEA;nio hep&#xE1;tico foram reduzidos, enquanto que os n&#xED;veis de lip&#xED;deos s&#xE9;ricos foram aumentados. Em ratos que receberam dose oral com 0,3, 1, 3, 10, 30 ou 100 &#xB5;g/dia durante 90 dias, a involu&#xE7;&#xE3;o do timo e altera&#xE7;&#xF5;es morfol&#xF3;gicas na gl&#xE2;ndula supra-renal e uma diminui&#xE7;&#xE3;o da corticosterona e contagem de c&#xE9;lulas brancas do sangue foram observadas em ratos macho e f&#xEA;mea em doses acima de 10 mg/dia. Devido &#xE0; diminui&#xE7;&#xE3;o na contagem de gl&#xF3;bulos brancos em ratos f&#xEA;mea com 3 &#xB5;g/dia, esta dose foi considerada um n&#xED;vel de efeito marginal. Em um estudo com ratos por via oral com doses de 0,5, 1, 2 ou 4 &#xB5;g/dia durante 7 dias, a concentra&#xE7;&#xE3;o de corticosterona foi reduzida no grupo da dose mais elevada e a atividade de tirosina aminotransferase no f&#xED;gado foi aumentada na forma dose-dependente em 2 e 4 &#xB5;g/dia. O NOEL neste estudo foi de 1,5 &#xB5;g/dia.</p> <p>N&#xE3;o h&#xE1; estudos dispon&#xED;veis de toxicidade reprodutiva com dexametasona dermicamente administrada, mas existem estudos sobre embriotoxicidade e teratogenicidade ap&#xF3;s a exposi&#xE7;&#xE3;o sist&#xEA;mica. Um aumento na perda de pr&#xE9; e p&#xF3;s-implanta&#xE7;&#xE3;o e uma redu&#xE7;&#xE3;o no peso dos fetos foram observados em estudos teratogenicidade em camundongos, ratos e coelhos que receberam dexametasona por inje&#xE7;&#xE3;o. Nestes estudos, malforma&#xE7;&#xF5;es como hidropisia fetal, <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/fenda-palatina/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">fenda palatina</a>, <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/anencefalia/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">anencefalia</a> e encefalocele foram observados em n&#xED;veis de doses t&#xF3;xicas maternas.</p> <p>Em estudos de carcinogenicidade orais com ratos, utilizando os n&#xED;veis de dose que variam 10-1250 &#xB5;g/dia, toxicidade materna foi de 50 &#xB5;g/dia e acima. Na dose de e acima de 1000 &#xB5;g/dia, dexametasona provocou malforma&#xE7;&#xF5;es estruturais.</p> <p>Involu&#xE7;&#xE3;o do timo e uma diminui&#xE7;&#xE3;o no peso corp&#xF3;reo foi observado em fetos, resultando em um NOEL geral para embriotoxicidade em ratos de 10 &#x3BC;/dia.</p> <p>A dexametasona foi testada negativamente por muta&#xE7;&#xF5;es gen&#xE9;ticas em bact&#xE9;rias e em c&#xE9;lulas de mam&#xED;feros<em> in vitro</em>, assim como no teste de micron&#xFA;cleos de camundongos<em> in vivo</em>. Dados de toxicidade/carcinogenicidade a longo prazo n&#xE3;o estavam dispon&#xED;veis.</p> <p>No entanto com base em sua longa hist&#xF3;ria de uso seguro, a falta de semelhan&#xE7;a estrutural com os agentes cancer&#xED;genos conhecidos e testes de genotoxicidade negativos, n&#xE3;o h&#xE1; preocupa&#xE7;&#xE3;o com potencial carcinog&#xEA;nico da dexametasona.</p> </hr>"}

Como devo armazenar o Baycuten N?

Conservar em temperatura ambiente (15°C a 30°C). Proteger da luz e umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características do medicamento

Baycuten® N apresenta-se na forma de um creme branco sem cheiro.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Apresentações do Baycuten N

Creme dermatológico contendo 10 mg/g de clotrimazol e 0,443 mg/g de acetato de dexametasona. Embalagem contendo 40 g

Uso dermatológico.

Uso externo.

Uso adulto e pediátrico.

Dizeres Legais do Baycuten N

M.S. - 1.7056.0023

Farm. Resp.:
Dra. Dirce Eiko Mimura
CRF-SP n° 16532

Fabricado por:
GP Grenzach Produktions GmbH
Grenzach – Wyhlen – Alemanha

Importado por:
Bayer S.A.
Rua Domingos Jorge, 1.100
Socorro – 04779-900
São Paulo – SP
CNPJ 18.459.628/0001-15




Venda sob prescrição médica.

Fabricante: Bayer

© 2021 Medicamento Lab.