BioMarin Brineura

30mg/mL, caixa com 2 frascos-ampolas com 5mL de solução para infusão + 1 frasco-ampola com 5mL de solução para lavagem (embalagem hospitalar)

Princípio ativo
:
Alfacerliponase
Classe Terapêutica
:
Todos Os Outros Produtos Para O Sistema Nervoso Central
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Sistema Nervoso
Especialidade
:
Neurocirurgia e Neurologia

Bula do medicamento

Brineura, para o que é indicado e para o que serve?

Brineura é indicado para tratar pacientes com lipofuscinose ceroide neuronal tipo 2 (CLN2), também conhecida como deficiência de tripeptidil-peptidase 1 (TPP1).

Quais as contraindicações do Brineura?

Brineura não deve ser usado:

  • <li>Se voc&#xEA; tiver apresentado rea&#xE7;&#xF5;es al&#xE9;rgicas com amea&#xE7;a &#xE0; vida causadas pela <a href="https://consultaremedios.com.br/alfacerliponase/pa" target="_blank">alfacerliponase</a> ou por qualquer outro componente deste medicamento, e se as rea&#xE7;&#xF5;es continuarem a acontecer quando a alfacerliponase for administrada novamente.</li> <li>Se voc&#xEA; tiver um dispositivo implantado para drenar o fluido adicional do c&#xE9;rebro.</li> <li>Se voc&#xEA; apresentar sinais de infec&#xE7;&#xE3;o causada pelo dispositivo ou problemas com o dispositivo usado para o tratamento com Brineura. Seu m&#xE9;dico pode decidir continuar o tratamento quando a infec&#xE7;&#xE3;o ou os problemas associados ao dispositivo forem resolvidos.</li>

Como usar o Brineura?

Será necessário que você passe por uma cirurgia para implantar o dispositivo para a administração de Brineura. O dispositivo ajuda o medicamento a atingir uma parte específica do cérebro.

Brineura será administrado por um médico com conhecimento em administrar medicamentos por via intracerebroventricular (infusão no fluido do cérebro) em um hospital ou clínica.

Brineura não foi administrado em pacientes com menos de 2 anos ou mais de 8 anos de idade (no início do estudo clínico). Existem dados limitados em alguns pacientes com 2 anos.

A dose recomendada de Brineura é baseada na idade do paciente, sendo administrada uma vez a cada duas semanas, da seguinte forma:

  • <li>Nascimento at&#xE9; 6 meses: 100 mg.</li> <li>6 meses a 1 ano: 150 mg.</li> <li>1 ano a 2 anos: 200 mg (primeiras 4 doses), 300 mg (demais doses).</li> <li>Maiores de 2 anos: 300 mg.</li>

Seu médico pode ajustar a dose ou o tempo durante o qual o medicamento é administrado se a infusão não for tolerada, se houver uma reação alérgica ou se houver um possível aumento da pressão cerebral.

O medicamento é lentamente infundido através do dispositivo implantado. Depois que o medicamento tiver sido administrado, uma infusão mais curta de uma solução é administrada para liberar Brineura do sistema de infusão para que a dose completa alcance o cérebro. O medicamento e a solução serão administrados durante cerca de 2 a 4 horas e 30 minutos, de acordo com sua dose. Seu médico pode reduzir a dose ou a velocidade da infusão com base em sua resposta durante o tratamento.

Seu médico poderá receitar medicamentos, como antipiréticos, para reduzir a febre ou anti-histamínicos para tratar reações alérgicas, antes de cada tratamento com Brineura, para reduzir os efeitos colaterais que podem ocorrer durante ou logo após o tratamento.

Se tiver outras dúvidas sobre o uso deste medicamento, pergunte ao seu médico.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Como o Brineura funciona?

Brineura contém o princípio ativo alfacerliponase, que pertence a um grupo de medicamentos conhecidos como terapias de reposição enzimática.

Os pacientes diagnosticados com a doença CLN2 não possuem a enzima chamada TPP1 ou têm uma quantidade reduzida dessa enzima, e isso causa um acúmulo de substâncias chamadas de materiais de depósito lisossômico. Em pacientes com a doença CLN2, esses materiais se acumulam em certas partes do corpo, principalmente no cérebro.

Brineura substitui a enzima ausente (TPP1) que minimiza o acúmulo dos materiais de depósito lisossômico. Este medicamento serve para retardar a evolução da doença.

Quais cuidados devo ter ao usar o Brineura?

Problemas com o dispositivo implantado

Converse com seu médico antes de iniciar o tratamento com Brineura.

Podem ocorrer problemas com o dispositivo implantado durante o tratamento com o Brineura, inclusive infecção ou falha no dispositivo. Sinais de que você pode ter uma infecção incluem febre, dor de cabeça, rigidez do pescoço, sensibilidade à luz, náusea, vômito e alteração do estado mental. Sinais de problemas com o dispositivo incluem inchaço, vermelhidão no couro cabeludo, vazamento de fluidos pelo dispositivo e abaulamento do couro cabeludo. O tratamento pode ser interrompido se o dispositivo precisar ser substituído ou até que a infecção desapareça. Converse com o seu médico se tiver alguma dúvida sobre o dispositivo. Após longos períodos de uso, o dispositivo de acesso pode precisar ser substituído e isso será determinado pelo seu médico.

Reações alérgicas com ameaça à vida

Podem ocorrer reações alérgicas com ameaça à vida com o uso de Brineura. Seu médico irá monitorar para detectar sintomas de reações alérgicas com risco à vida, como urticária, coceira ou vermelhidão, lábios, língua e/ou garganta inchados, calafrios, ritmo cardíaco&nbsp;acelerado, falta de ar, rouquidão, pontas dos dedos ou lábios azulados, tônus muscular reduzido, desmaio, diarreia ou incontinência. Procure atendimento médico imediato se esses sintomas ocorrerem.

Monitoramento

Seu médico irá verificar sua frequência cardíaca, pressão sanguínea, frequência respiratória e temperatura, antes, durante e após o tratamento. O médico pode decidir realizar monitoramento adicional, se for necessário.

Seu médico irá verificar possíveis atividades elétricas anormais do coração [(eletrocardiograma (ECG)] a cada 6 meses. Se houver histórico de problemas cardíacos, seu médico ou enfermeiro irá monitorar sua atividade cardíaca durante cada infusão. Seu médico pode enviar amostras de fluido cerebral para verificar se há sinais de infecção.

População pediátrica

Brineura não foi administrado em pacientes com doença avançada no início do tratamento ou em crianças menores de 2 anos de idade. Seu médico irá discutir se o tratamento com Brineura é adequado.

Conteúdo de sódio

Cada frasco contém 17,42 mg de sódio. Isso deve ser levado em consideração por pacientes com dieta com restrição de sódio.

Gravidez

Se você estiver grávida ou amamentando, acha que pode estar grávida ou estiver planejando ter um bebê, consulte seu médico antes do tratamento com este medicamento. Você não deve receber o tratamento com Brineura durante a gestação, a menos que seja claramente necessário.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação&nbsp;médica ou do cirurgião-dentista.

Amamentação

Não há dados sobre a presença de Brineura no leite humano, ou sobre seus efeitos na produção de leite. A amamentação deve ser interrompida durante o tratamento com Brineura. Não se sabe se Brineura afeta a fertilidade humana.

Efeitos sobre a capacidade de dirigir veículos e operar máquinas

Não se sabe se Brineura afetará a capacidade de conduzir veículos ou operar máquinas. Consulte seu médico.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Brineura?

Como todos os medicamentos, Brineura pode causar reações adversas. No entanto, nem todas as pessoas manifestam reações adversas.

Converse com seu médico ou enfermeiro imediatamente se tiver alguma das seguintes reações adversas:

  • <li>Rea&#xE7;&#xE3;o muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): febre, v&#xF4;mito, irritabilidade, convuls&#xF5;es, rea&#xE7;&#xF5;es durante ou logo ap&#xF3;s receber o medicamento, como urtic&#xE1;ria, coceira ou rubor, l&#xE1;bios, l&#xED;ngua e/ou garganta inchados, falta de ar, rouquid&#xE3;o, pontas dos dedos ou l&#xE1;bios azulados, t&#xF4;nus muscular reduzido, desmaio ou incontin&#xEA;ncia.</li> <li>Rea&#xE7;&#xE3;o comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): Infec&#xE7;&#xF5;es bacterianas relacionadas ao dispositivo, batimento card&#xED;aco mais lento, rea&#xE7;&#xE3;o anafil&#xE1;tica.</li>

Este medicamento pode causar outras reações adversas:

  • <li>Rea&#xE7;&#xE3;o muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): dor de cabe&#xE7;a, aumento de prote&#xED;na no fluido cerebral, aumento de c&#xE9;lulas no fluido espinhal detectado por monitoramento laboratorial, infec&#xE7;&#xE3;o do nariz ou garganta (<a href="https://consultaremedios.com.br/gripes-e-resfriados/c" target="_blank">resfriado</a>), contus&#xF5;es, <a href="https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-hipotensao-pressao-baixa-sintomas-na-gravidez-e-mais/" rel="noopener" target="_blank">hipotens&#xE3;o</a> (press&#xE3;o sangu&#xED;nea baixa), problema relacionado &#xE0; agulha (quando a agulha de infus&#xE3;o desconecta-se do dispositivo implantado).</li> <li>Rea&#xE7;&#xE3;o comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): dor, erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea, urtic&#xE1;ria, cabe&#xE7;a ca&#xED;da (queixo ca&#xED;do em dire&#xE7;&#xE3;o ao peito), dor de est&#xF4;mago, vazamento do dispositivo, aftas na boca ou na l&#xED;ngua, <a href="https://consultaremedios.com.br/doencas-dos-olhos/conjuntivite/c" target="_blank">conjuntivite</a> (incha&#xE7;o ou vermelhid&#xE3;o das p&#xE1;lpebras e da parte branca do olho), sentir-se nervoso, dist&#xFA;rbios estomacais ou do intestino.</li>

Outras reações com frequência desconhecida:

  • <li>Inflama&#xE7;&#xE3;o do c&#xE9;rebro devido a infec&#xE7;&#xF5;es relacionadas ao dispositivo.</li>

Atenção: este produto é um medicamento novo e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidos. Nesse caso, informe seu médico ou cirurgião-dentista.

O que eu devo fazer quando esquecer de usar o Brineura?

Se você perdeu uma infusão de Brineura, entre em contato com seu médico.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Qual a composição do Brineura?

Cada frasco-ampola de Brineura contém:

150 mg de alfacerliponase em 5 mL de solução.

Cada mL de solução para infusão contém:

30 mg de alfacerliponase.

Excipientes de Brineura e da solução de lavagem: fosfato de sódio dibásico heptaidratado, fosfato de sódio monobásico monoidratado, cloreto de sódio, cloreto de potássio, cloreto de magnésio hexaidratado, cloreto de cálcio di-hidratado, água para injetáveis.

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Brineura maior do que a recomendada?

Não existem dados disponíveis sobre superdose com o uso de Brineura.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Brineura com outros remédios?

Não há interações conhecidas com Brineura e outros medicamentos. Informe ao seu médico se estiver fazendo uso, tiver usado recentemente, ou se puder vir a usar outros medicamentos.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Brineura (Alfacerliponase)?

Características Farmacológicas

{"tag":"hr","value":" <h3>Propriedades farmacodin&#xE2;micas</h3> <p><strong>Grupo farmacoterap&#xEA;utico: </strong>Outros produtos do trato alimentar e metabolismo, enzimas.</p> <p><strong>C&#xF3;digo ATC:</strong> A16AB17.</p> <h4>Mecanismo de a&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>A cerliponase alfa &#xE9; uma forma recombinante da tripeptidil peptidase-1 humana (rhTPP1). A cerliponase alfa &#xE9; uma proenzima (zimog&#xE9;nio) inativa proteol&#xED;tica que &#xE9; ativada no lisossoma. A cerliponase alfa &#xE9; captada pelas c&#xE9;lulas-alvo e translocada para os lisossomas atrav&#xE9;s do recetor de manose-6-fosfato independente de cati&#xF5;es (CI-MPR, tamb&#xE9;m conhecido como recetor M6P/IGF2). O perfil de glicosila&#xE7;&#xE3;o da cerliponase alfa resulta na capta&#xE7;&#xE3;o celular consistente e no direcionamento aos lisossomas para ativa&#xE7;&#xE3;o.</p> <p>A enzima proteol&#xED;tica ativada (rhTPP1) cliva trip&#xE9;ptidos do N-terminal da prote&#xED;na-alvo sem especificidade conhecida para substratos. N&#xED;veis inadequados de TPP1 causam CLN2, resultando em neurodegenera&#xE7;&#xE3;o, perda da fun&#xE7;&#xE3;o neurol&#xF3;gica e morte durante a inf&#xE2;ncia.</p> <h4>Efic&#xE1;cia e seguran&#xE7;a cl&#xED;nicas</h4> <p>A seguran&#xE7;a e a efic&#xE1;cia de Alfacerliponase foram avaliadas num estudo cl&#xED;nico aberto de escalonamento de doses (190-201) e num estudo de extens&#xE3;o de seguran&#xE7;a a longo prazo em curso (190-202) em doentes com CLN2 comparados com doentes com CLN2 n&#xE3;o tratados de uma base de dados de hist&#xF3;ria natural da doen&#xE7;a (grupo de controlo de hist&#xF3;ria natural). Estes estudos usaram a combina&#xE7;&#xE3;o dos dom&#xED;nios motor e da linguagem de uma escala de avalia&#xE7;&#xE3;o cl&#xED;nica espec&#xED;fica da doen&#xE7;a para avaliar a progress&#xE3;o da doen&#xE7;a. Cada dom&#xED;nio abrange pontua&#xE7;&#xF5;es de 3 (de grosso modo normal) a 0 (profundamente comprometido), para uma pontua&#xE7;&#xE3;o total poss&#xED;vel de 6, com diminui&#xE7;&#xF5;es unit&#xE1;rias a representarem acontecimentos marcantes na perda de fun&#xE7;&#xF5;es de locomo&#xE7;&#xE3;o e discurso que previamente se conseguiam realizar.</p> <p><strong>Tabela 3: Escala de avalia&#xE7;&#xE3;o cl&#xED;nica na CLN2</strong></p> <table border=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:132px\"><strong>Dom&#xED;nio</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:145px\"><strong>Pontua&#xE7;&#xE3;o</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:166px\"><strong>Classifica&#xE7;&#xE3;o</strong></td> </tr> <tr> <td colspan=\"1\" rowspan=\"4\" style=\"text-align:center; width:132px\">Motor</td> <td style=\"text-align:center; width:145px\">3</td> <td style=\"text-align:center; width:166px\">Marcha de modo geral normal. Sem ataxia proeminente, sem quedas patol&#xF3;gicas</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:145px\">2</td> <td style=\"text-align:center; width:166px\">Marcha independente, definida pela capacidade de caminhar 10 passos semapoio. Ter&#xE1; instabilidade &#xF3;bvia e poder&#xE1; ter quedas intermitentes</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:145px\">1</td> <td style=\"text-align:center; width:166px\">Necessita de ajuda externa para caminhar, ou apenas consegue rastejar</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:145px\">0</td> <td style=\"text-align:center; width:166px\"> <p>J&#xE1; n&#xE3;o consegue caminhar nem rastejar</p> </td> </tr> <tr> <td colspan=\"1\" rowspan=\"4\" style=\"text-align:center; width:132px\">Linguagem</td> <td style=\"text-align:center; width:145px\">3</td> <td style=\"text-align:center; width:166px\">Linguagem aparentemente normal. Intelig&#xED;vel e de grosso modo apropriada &#xE0; idade. Ainda sem decl&#xED;nio observado</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:132px\">2</td> <td style=\"text-align:center; width:145px\">A linguagem tornou-se reconhecidamente anormal - algumas palavras intelig&#xED;veis; pode formar frases curtas para transmitir conceitos, pedidos ou necessidades. Esta pontua&#xE7;&#xE3;o significa um decl&#xED;nio desde um n&#xED;vel anterior de capacidade (desde o m&#xE1;ximo individual alcan&#xE7;ado pela crian&#xE7;a)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:132px\">1</td> <td style=\"text-align:center; width:145px\">Dificilmente compreens&#xED;vel. Poucas palavras intelig&#xED;veis.</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:145px\">0</td> <td style=\"text-align:center; width:166px\">Sem palavras intelig&#xED;veis nem vocaliza&#xE7;&#xF5;es</td> </tr> </tbody> </table> <p>No total, 24 doentes com idades compreendidas entre os 3 e os 8 anos foram tratados com Alfacerliponase 300 mg em semanas alternadas. No estudo 190-201, 23 doentes foram tratados durante 48 semanas (1 doente abandonou o estudo ap&#xF3;s a semana 1 devido &#xE0; impossibilidade de continuar com os procedimentos do estudo). A pontua&#xE7;&#xE3;o m&#xE9;dia inicial da CLN2 era de 3,5 (desvio padr&#xE3;o [DP] 1,20) num intervalo de 1 a 6; n&#xE3;o foram estudados doentes com progress&#xE3;o avan&#xE7;ada da doen&#xE7;a (crit&#xE9;rios de inclus&#xE3;o: progress&#xE3;o ligeira a moderada da CLN2). Os 23 doentes conclu&#xED;ram o estudo 190-201 e continuaram a ser tratados com 300 mg de Alfacerliponase em semanas alternadas, no estudo de extens&#xE3;o em curso 190-202, at&#xE9; um m&#xE1;ximo de 124 semanas.</p> <p>Os resultados dos estudos 190-201 e 190-202 foram comparados com um grupo de controlo de hist&#xF3;ria natural que incluiu doentes que cumpriam os crit&#xE9;rios de inclus&#xE3;o para os estudos 190-201 e 190-202.</p> <p>Os resultados do grupo de controlo de hist&#xF3;ria natural demonstram que a CLN2 &#xE9; uma doen&#xE7;a neurodegenerativa rapidamente progressiva com decl&#xED;nio previs&#xED;vel na fun&#xE7;&#xE3;o motora e lingu&#xED;stica, com uma taxa m&#xE9;dia estimada de decl&#xED;nio na pontua&#xE7;&#xE3;o da CLN2 de 2 pontos em 48 semanas.</p> <p>O efeito do tratamento em doentes a receber Alfacerliponase foi avaliado atrav&#xE9;s da utiliza&#xE7;&#xE3;o da escala de avalia&#xE7;&#xE3;o cl&#xED;nica na CLN2 e os resultados foram comparados com o decl&#xED;nio previs&#xED;vel de 2 pontos em 48 semanas no grupo de controlo de hist&#xF3;ria natural. No estudo 190-201, 20 de 23 doentes (87%) que receberam Alfacerliponase durante 48 semanas n&#xE3;o tiveram um decl&#xED;nio n&#xE3;o revertido de 2 pontos na popula&#xE7;&#xE3;o de doentes n&#xE3;o tratados (p = 0,0002, teste binomial assumindo p0 = 0,50). No total, 15 dos 23 doentes (65%) n&#xE3;o obtiveram qualquer decl&#xED;nio global na pontua&#xE7;&#xE3;o da CLN2, independentemente da pontua&#xE7;&#xE3;o inicial, e a pontua&#xE7;&#xE3;o de 2 destes 15 doentes aumentou um ponto durante o per&#xED;odo de tratamento. Cinco doentes apresentaram uma diminui&#xE7;&#xE3;o de apenas um ponto, e 3 doentes apresentaram uma diminui&#xE7;&#xE3;o de 2 pontos.</p> <p>No estudo 190-201, a taxa m&#xE9;dia de decl&#xED;nio nos doentes tratados com 300 mg de Alfacerliponase em semanas alternadas foi de 0,40 pontos em 48 semanas. Quando comparada com a taxa de decl&#xED;nio esperada com base na hist&#xF3;ria natural da doen&#xE7;a, os resultados do estudo s&#xE3;o estatisticamente significativos (p &lt; 0,0001). O efeito do tratamento observado foi considerado clinicamente significativo tendo em conta a hist&#xF3;ria natural de doentes com CLN2 n&#xE3;o tratados.</p> <p><strong>Tabela 4: Escala de 0 a 6 pontos de avalia&#xE7;&#xE3;o cl&#xED;nica da fun&#xE7;&#xE3;o motora e da linguagem na CLN2: Taxa de decl&#xED;nio ao longo de 48 semanas (Popula&#xE7;&#xE3;o com inten&#xE7;&#xE3;o de tratar [ITT])</strong></p> <table border=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:269px\"><strong>Taxa de decl&#xED;nio (pontos/48 semanas)<sup>a</sup></strong></td> <td style=\"text-align:center; width:102px\"><strong>Total (n = 23)</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:72px\"><strong>Valor p<sup>b</sup></strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:269px\">M&#xE9;dia (DP)</td> <td style=\"text-align:center; width:102px\">0,40 (0,809)<sup>c</sup> </td> <td colspan=\"1\" rowspan=\"4\" style=\"text-align:center; width:72px\">&lt; 0,0001</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:269px\">Mediana</td> <td style=\"text-align:center; width:102px\">0,00</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:269px\">M&#xED;n., m&#xE1;x.</td> <td style=\"text-align:center; width:102px\">-0,88; 2,02</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:269px\">Limites do IC de 95%</td> <td style=\"text-align:center; width:102px\">0,05; 0,75</td> </tr> </tbody> </table> <p><sup>a</sup> Taxa de decl&#xED;nio do doente por cada 48 semanas: (pontua&#xE7;&#xE3;o da CLN2 inicial - &#xFA;ltima pontua&#xE7;&#xE3;o da CLN2) / (tempo decorrido em unidades de 48 semanas).<br> <sup>b</sup> Valor p com base no teste T de uma amostra, comparando a taxa de decl&#xED;nio com o valor 2.<br> <sup>c</sup> Estimativas positivas indicam decl&#xED;nio cl&#xED;nico; estimativas negativas indicam melhoria cl&#xED;nica.</br></br></p> <p>No estudo em curso 190-202 (segundo dados recolhidos at&#xE9; 3 de junho de 2016), a taxa de decl&#xED;nio em doentes tratados com Alfacerliponase, comparada com a do grupo de controlo de hist&#xF3;ria natural (N=42 doentes), continua a demonstrar a durabilidade do efeito do tratamento (ver Figura 2).</p> <p><strong>Figura 2: Altera&#xE7;&#xE3;o m&#xE9;dia na pontua&#xE7;&#xE3;o da CLN2 desde o in&#xED;cio do tratamento (Grupo de controlo de hist&#xF3;ria natural vs. doentes tratados com 300 mg de Alfacerliponase em semanas alternadas)</strong></p> <p style=\"text-align:center\"><img alt=\"\" src=\"https://uploads.consultaremedios.com.br/ckeditor_assets/pictures/5c5c8c8922031700210e3a89/original_Alfacerliponase-1-Consulta-Remedios.PNG?1549569160\" style=\"width:90%\"/></p> <p><em>As barras verticais representam o erro padr&#xE3;o da m&#xE9;dia. Linha cont&#xED;nua: estudos cl&#xED;nicos 190-201 e 190-202. Linha tracejada: Grupo de controlo de hist&#xF3;ria natural do estudo 190-901.</em></p> <p>As pontua&#xE7;&#xF5;es de vis&#xE3;o e de convuls&#xF5;es, quando combinadas com a pontua&#xE7;&#xE3;o da CLN2 (dom&#xED;nios motor e da linguagem), permanecem est&#xE1;veis. As medi&#xE7;&#xF5;es de volumetria por resson&#xE2;ncia magn&#xE9;tica mostram atenua&#xE7;&#xE3;o da taxa de perda.</p> <h4>Popula&#xE7;&#xE3;o pedi&#xE1;trica</h4> <p>&#xC9; importante iniciar o tratamento em crian&#xE7;as t&#xE3;o cedo quanto poss&#xED;vel, embora n&#xE3;o tenham sido inclu&#xED;dos doentes com menos de 3 anos de idade no estudo principal.</p> <p>O estudo 190-203 &#xE9; um estudo cl&#xED;nico aberto em curso que avalia a seguran&#xE7;a e a efic&#xE1;cia em doentes desde o nascimento at&#xE9; aos 18 anos de idade. A posologia baseou-se na an&#xE1;lise das diferen&#xE7;as nos valores de massa cerebral em crian&#xE7;as com menos de 3 anos de idade. At&#xE9; ao momento, os resultados de seguran&#xE7;a obtidos em doentes mais jovens parecem consistentes com o perfil de seguran&#xE7;a observado em crian&#xE7;as mais velhas. Atualmente, n&#xE3;o h&#xE1; dados dispon&#xED;veis de experi&#xEA;ncia cl&#xED;nica de Alfacerliponase em crian&#xE7;as com menos de 2 anos de idade.</p> <p>A Ag&#xEA;ncia Europeia de Medicamentos diferiu a obriga&#xE7;&#xE3;o de apresenta&#xE7;&#xE3;o dos resultados dos estudos com Alfacerliponase em um ou mais subgrupos da popula&#xE7;&#xE3;o pedi&#xE1;trica na CLN2.</p> <p>Foi concedida a este medicamento uma &#xAB;Autoriza&#xE7;&#xE3;o de Introdu&#xE7;&#xE3;o no Mercado em circunst&#xE2;ncias excecionais&#xBB;. Isto significa que n&#xE3;o foi poss&#xED;vel obter informa&#xE7;&#xE3;o completa sobre este medicamento devido &#xE0; raridade da doen&#xE7;a.</p> <p>A Ag&#xEA;ncia Europeia de Medicamentos proceder&#xE1; &#xE0; an&#xE1;lise de qualquer nova informa&#xE7;&#xE3;o que possa estar dispon&#xED;vel anualmente sobre o medicamento e, se necess&#xE1;rio, &#xE0; atualiza&#xE7;&#xE3;o deste RCM.</p> <h3>Propriedades farmacocin&#xE9;ticas</h3> <p>A farmacocin&#xE9;tica da cerliponase alfa foi avaliada em doentes com CLN2 que receberam perfus&#xF5;es intracerebroventriculares de 300 mg durante aproximadamente 4,5 horas uma vez em semanas alternadas.</p> <p>Todos os par&#xE2;metros farmacocin&#xE9;ticos foram semelhantes ap&#xF3;s a perfus&#xE3;o inicial no dia 1 e ap&#xF3;s as perfus&#xF5;es na semana 5 e na semana 13, indicando uma aparente aus&#xEA;ncia de acumula&#xE7;&#xE3;o e de farmacocin&#xE9;tica dependente do tempo para a cerliponase alfa no LCR ou no plasma, quando administrada a uma dose de 300 mg em semanas alternadas. Os par&#xE2;metros farmacocin&#xE9;ticos no LCR foram avaliados em 17 doentes e encontram-se resumidos na Tabela 5 abaixo.</p> <h4>A farmacocin&#xE9;tica plasm&#xE1;tica da cerliponase alfa foi avaliada em 13 doentes e foram caracterizados os seguintes par&#xE2;metros:</h4> <p>T<sub>m&#xE1;x</sub>. mediano de 12,0 horas (desde o in&#xED;cio da perfus&#xE3;o), C<sub>m&#xE1;x</sub>. m&#xE9;dia de 1,39 &#xB5;g/mL e AUC<sub>0&#x2013;t</sub> m&#xE9;dia de 24,1 &#xB5;g&#xB7;hora/mL. N&#xE3;o se verificou qualquer efeito aparente dos ADA do soro ou do LCR na farmacocin&#xE9;tica do plasma ou do LCR, respetivamente.</p> <p><strong>Tabela 5: Propriedades farmacocin&#xE9;ticas ap&#xF3;s a primeira perfus&#xE3;o intracerebroventricular (aproximadamente 4 horas de dura&#xE7;&#xE3;o) de 300 mg de cerliponase alfa no LCR</strong></p> <table border=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:185px\"><strong>Par&#xE2;metro</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:264px\"><strong>LCR (N=17) / M&#xE9;dia (DP)</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:185px\">T<sub>m&#xE1;x.</sub>*, h</td> <td style=\"text-align:center; width:264px\">4,50 [4,25; 5,75]</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:185px\">C<sub>m&#xE1;x.</sub>, &#xB5;g/mL</td> <td style=\"text-align:center; width:264px\">1490 (942)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:185px\">AUC<sub>0&#x2013;t</sub>, &#xB5;g&#xB7;h/mL</td> <td style=\"text-align:center; width:264px\">9510 (4130)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:185px\">Vd, mL</td> <td style=\"text-align:center; width:264px\">435 (412)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:185px\">Cl, mL/h</td> <td style=\"text-align:center; width:264px\">38,7 (19,8)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:185px\">t1/2, h</td> <td style=\"text-align:center; width:264px\">7,35 (2,90)</td> </tr> </tbody> </table> <p>* T<sub>m&#xE1;x.</sub> expresso em tempo decorrido desde o in&#xED;cio da perfus&#xE3;o de aproximadamente 4 horas e apresentado como mediana [m&#xED;n.; m&#xE1;x.], tendo ocorrido no primeiro ponto temporal de amostragem depois da perfus&#xE3;o</p> <h4>Distribui&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>O volume de distribui&#xE7;&#xE3;o estimado da cerliponase alfa ap&#xF3;s perfus&#xE3;o intracerebroventricular de 300 mg (Vd = 435 mL) ultrapassa o volume t&#xED;pico do LCR (100 mL), sugerindo uma distribui&#xE7;&#xE3;o para tecidos fora do LCR. Os elevados r&#xE1;cios entre os valores no LCR e os plasm&#xE1;ticos em termos de C<sub>m&#xE1;x.</sub> e AUC<sub>0&#x2013;t</sub> (aproximadamente 1000 e 400, respetivamente) sugerem que a maior parte da cerliponase alfa administrada permanece no SNC. N&#xE3;o se prev&#xEA; que a administra&#xE7;&#xE3;o intracerebroventricular de cerliponase alfa atinja concentra&#xE7;&#xF5;es terap&#xEA;uticas no olho, devido ao limitado acesso do LCR &#xE0;s c&#xE9;lulas da retina afetadas e devido &#xE0; presen&#xE7;a da barreira hematorretiniana.</p> <h4>Elimina&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>A cerliponase alfa &#xE9; uma prote&#xED;na e espera-se que seja metabolicamente degradada por hidr&#xF3;lise pept&#xED;dica. Por conseguinte, n&#xE3;o se prev&#xEA; que a farmacocin&#xE9;tica da cerliponase alfa seja afetada pelo compromisso da fun&#xE7;&#xE3;o hep&#xE1;tica.</p> <h4>Excre&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>A elimina&#xE7;&#xE3;o renal da cerliponase alfa &#xE9; considerada uma via menor de depura&#xE7;&#xE3;o.</p> <h3>Dados de seguran&#xE7;a pr&#xE9;-cl&#xED;nica</h3> <p>Foram gerados dados limitados de seguran&#xE7;a pr&#xE9;-cl&#xED;nica da cerliponase alfa a partir de estudos de toxicidade de dose &#xFA;nica em macacos e de estudos de dose repetida num modelo canino (ra&#xE7;a dachshund) da ceroidolipofuscinose neuronal <a href=\"https://consultaremedios.com.br/infantil/c\" target=\"_blank\">infantil</a> tardia cl&#xE1;ssica tipo 2. Este modelo de doen&#xE7;a serviu principalmente para investigar as propriedades farmacodin&#xE2;micas e farmacocin&#xE9;ticas da cerliponase alfa, mas tamb&#xE9;m teve como objetivo avaliar a toxicidade da subst&#xE2;ncia. No entanto, os resultados destes estudos em c&#xE3;es de ra&#xE7;a dachshund&amp;nbsp;n&#xE3;o podem prever de forma fi&#xE1;vel a seguran&#xE7;a em humanos, uma vez que mesmo dentro do mesmo estudo o regime de perfus&#xF5;es de cerliponase alfa foi diferente e altamente vari&#xE1;vel devido a dificuldades relacionadas com o sistema de cateter permanente e devido a rea&#xE7;&#xF5;es proeminentes de hipersensibilidade.</p> <p>Adicionalmente, estas investiga&#xE7;&#xF5;es inclu&#xED;ram um n&#xFA;mero muito reduzido de animais, testaram principalmente grupos de dose &#xFA;nica e careceram de controlos apropriados. Portanto, o desenvolvimento n&#xE3;o cl&#xED;nico &#xE9; inconclusivo relativamente &#xE0; seguran&#xE7;a cl&#xED;nica da cerliponase alfa. N&#xE3;o foram realizadas investiga&#xE7;&#xF5;es de genotoxicidade, carcinogenicidade ou toxicidade reprodutiva.</p> "}

Como devo armazenar o Brineura?

Armazenar os frascos de Brineura e da solução de lavagem em posição vertical em um congelador (entre -25°C e -15°C).

Armazenar os frascos de Brineura e da solução de lavagem na embalagem original para proteger da luz.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Brineura e a solução de lavagem descongelados devem ser usados imediatamente. O produto só deve ser retirado dos frascos fechados imediatamente antes do uso. Se o uso imediato não for possível, os frascos fechados de Brineura ou da solução de lavagem devem ser armazenados entre 2 e 8 °C e utilizados dentro de 24 horas.

A estabilidade química e física em uso foi demonstrada por até 12 horas em temperatura ambiente (entre 19 e 25 °C). Do ponto de vista microbiológico, o produto mantido nos&nbsp;frascos abertos ou em seringas deve ser utilizado imediatamente. Se não for usado imediatamente, os tempos e condições de armazenamento em uso antes da utilização são de responsabilidade da instituição.

Após aberto, Brineura deve ser utilizado imediatamente.

Seu médico ou farmacêutico é responsável por armazenar Brineura. Eles também são responsáveis por descartar adequadamente o conteúdo de Brineura que não foi utilizado.

Brineura e a solução de lavagem são soluções para infusão.

Características do medicamento

A solução de Brineura é clara a ligeiramente opalescente e incolor a amarelo-pálida.

A solução de Brineura pode ocasionalmente conter fibras finas translúcidas ou partículas opacas.

A solução de lavagem é clara e incolor.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Apresentações do Brineura

Embalagem contendo 3 frascos-ampola

2 frascos-ampola de Brineura 150 mg/5 mL (30 mg/mL) contendo 150 mg de alfacerliponase em 5 mL de solução para infusão e 1 frascoampola contendo 5 mL de solução de lavagem.

Uso intracerebroventricular.

Uso adulto e pediátrico.

Dizeres Legais do Brineura

M.S.:&nbsp;1.7333.0003.001-7

Farmacêutica responsável:
Helena Satie Komatsu
CRF-SP n° 19714

Registrado e importado por:
BioMarin Brasil Farmacêutica Ltda.
Rua James Joule, n° 92
São Paulo/SP
CEP: 04576-080
CNPJ: 08.002.360/0001-34




Fabricado por:
Vetter Pharma-Fertigung GmbH & Co. KG
Langenargen, Alemanha

Embalado por:
AndersonBrecon (UK) Ltd.

Fabricante: BioMarin

© 2021 Medicamento Lab.