Boehringer Atensina

0,20mg, caixa com 30 comprimidos

Princípio ativo
:
Cloridrato De Clonidina
Classe Terapêutica
:
Anti-Hipertensivos Puro-Ação Central
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Anti-Hipertensivo
Especialidade
:
Cardiologia e Clínica Médica

Bula do medicamento

Atensina, para o que é indicado e para o que serve?

Atensina é indicada para o tratamento da pressão alta, podendo ser usada isoladamente ou associada a outros medicamentos para pressão alta.

Como o Atensina funciona?

{"tag":"hr","value":" <p>Atensina atua principalmente sobre o <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/c\" target=\"_blank\">sistema nervoso central</a> (no c&#xE9;rebro) causando dilata&#xE7;&#xE3;o dos vasos sangu&#xED;neos e diminuindo a press&#xE3;o arterial. Seu in&#xED;cio de a&#xE7;&#xE3;o &#xE9; r&#xE1;pido, em 30 a 60 minutos ap&#xF3;s dose oral.</p> "}

Quais as contraindicações do Atensina?

Você não deve tomar Atensina se tiver alergia a qualquer componente da fórmula; se seu coração bater mais lentamente que o normal; se tiver intolerância à galactose.

Como usar o Atensina?

O tratamento da pressão alta é contínuo e precisa de supervisão constante de seu médico.

Você deve seguir a dose de Atensina prescrita pelo seu médico. É recomendável iniciar o tratamento com doses mais baixas, aumentando gradualmente até obter o efeito desejado.

Na hipertensão leve a moderada a dose diária de Atensina de 0,075 mg a 0,200 mg é suficiente na maioria dos casos. A dose inicial dependerá do seu grau de pressão alta.

A dose de Atensina deve ser ajustada de acordo com a resposta individual de cada paciente. Se em 2 a 4 semanas sua pressão não estiver controlada, seu médico poderá aumentar a dose.

Na hipertensão grave pode ser necessário aumentar a dose diária para 0,300 mg, que poderá ser repetida até 3 vezes ao dia (0,900 mg).

No caso de mau funcionamento dos rins o médico deve ajustar a dose de acordo com a resposta de cada paciente, sendo necessária uma monitoração minuciosa. Não é necessário administrar dose adicional do medicamento após a hemodiálise de rotina.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem conhecimento do seu médico.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Atensina?

{"tag":"hr","value":" <p>Continue tomando as pr&#xF3;ximas doses regularmente no hor&#xE1;rio habitual. N&#xE3;o duplique a dose na pr&#xF3;xima tomada.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou de cirurgi&#xE3;o-dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Atensina?

Você deverá ter cautela ao usar Atensina se seu coração bater mais lentamente que o normal, se tiver problemas da circulação, depressão, doença nos nervos (polineuropatia) ou prisão de ventre.

Se a causa de sua pressão alta for um feocromocitoma (tipo de tumor renal), a Atensina pode não ajudar a controlá-la.

Se você tiver mau funcionamento dos rins, do coração ou problema nos vasos do coração, seu tratamento precisará de mais atenção e pode ser necessário que o médico ajuste a dose a ser tomada.

É muito importante que você não interrompa o tratamento sem antes conversar com seu médico. Se você parar bruscamente o tratamento prolongado e com doses elevadas de Atensina, poderá ter inquietação, palpitação, aumento da pressão arterial, nervosismo, tremores, dor de cabeça e enjoo. A interrupção deve ser feita de forma gradual, conforme orientação do médico. Se a sua pressão arterial aumentar após a descontinuação de Atensina, poderá ser administrada fentolamina ou tolazolina intravenosa. Atensina poderá provocar diminuição da produção de lágrimas, atenção ao usar de lentes de contato.

Os comprimidos de Atensina de 0,100 mg e 0,200 mg contêm 324,9 mg de lactose por dose diária máxima recomendada e os comprimidos de Atensina de 0,150 mg contém 216,3 mg. Pacientes com condições hereditárias raras de intolerância a galactose (galactosemia) não devem usar este medicamento.

Atensina não é recomendado para crianças e adolescentes.

Gravidez e Amamentação

Atensina só deve ser usada durante a gravidez em caso de necessidade evidente e com controle rigoroso da mãe e do bebê. O medicamento pode provocar redução dos batimentos cardíacos do feto e elevação passageira da pressão no recém-nascido. A clonidina passa para o leite materno, no entanto não se sabe o efeito sobre o recém-nascido. Portanto, não é recomendado que você use Atensina durante a amamentação.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Efeitos na capacidade de dirigir e operar máquinas

Durante o tratamento você poderá sentir efeitos indesejáveis como tontura, alteração do sono e dificuldade para adaptar a visão para perto/longe. Portanto, você deve ter cuidado ao dirigir ou operar máquinas e evitar tais tarefas caso você sinta algum destes efeitos indesejáveis.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Atensina?

Reações muito comuns

Tontura, sedação (aumento do sono), hipotensão ortostática (queda da pressão ao levantar (tontura)), boca seca.

Reações comuns

Depressão, alteração do sono, cefaleia (dor de cabeça), constipação (prisão de ventre), náusea (enjoo), dor nas glândulas salivares, vômito, dificuldades para obter ereção, fadiga (cansaço).

Reações incomuns

Percepção ilusória (ilusão), alucinação, pesadelo, parestesia (sensações de frio, calor e formigamento), bradicardia sinusal (batimento lento do coração), fenômeno de Raynaud (dor e cor arroxeada nos dedos), prurido (coceiras), rash (vermelhidão, descamação), urticária (placas elevadas na pele, geralmente com coceira), mal-estar.

Reações raras

Ginecomastia (crescimento das mamas em homens); diminuição da produção de lágrima, bloqueio atrioventricular (problemas com o ritmo do coração), secura no nariz, pseudo-obstrução do cólon (sensação de prisão de ventre), alopecia (queda de cabelos), aumento da glicemia (glicose - açúcar no sangue).

Reações com frequência desconhecida

Estado confusional (confusão mental), diminuição da libido (diminuição do desejo sexual), distúrbios da acomodação visual (dificuldade para adaptar a vista para ver de perto/longe), bradiarritmia (diminuição do ritmo do coração).

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.

Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Atensina?

Atensina 0,100 mg contém:

0,100 mg de cloridrato de clonidina, correspondentes à 0,086 mg de clonidina.

Atensina 0,150 mg contém:

0,150 mg de cloridrato de clonidina, correspondentes à 0,129 mg de clonidina.

Atensina 0,200 mg&nbsp;contém:

0,200 mg de cloridrato de clonidina, correspondentes à 0,173 mg de clonidina.

Excipientes: lactose mono-hidratada, fosfato de cálcio dibásico, amido, dióxido de silício, povidona, ácido esteárico.

Apresentação do&nbsp;Atensina

{"tag":"hr","value":" <h3>Comprimidos de 0,100 mg, 0,150 mg e 0,200 mg</h3> <p>Embalagem com 30 comprimidos.</p> <p><strong>Uso oral.</strong></p> <p><strong>Uso adulto.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Atensina maior do que a recomendada?

Os principais sintomas de uma dose excessiva de Atensina são diminuição da pupila dos olhos, lentidão no pensamento, batimento lento do coração, queda da pressão, queda da temperatura do corpo, sonolência que pode chegar a coma, respiração lenta que pode chegar a parada da respiração, e, ao contrário do que se é esperado, pode ocorrer aumento da pressão.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Atensina com outros remédios?

O uso com outros medicamentos para pressão alta pode aumentar o efeito de Atensina.

Se você estiver usando substâncias que elevam a pressão arterial ou retêm água e sódio, como anti-inflamatórios não esteroides (como ácido acetilsalicílico e diclofenaco potássico), o efeito de Atensina pode ser reduzido.

Se você estiver usando medicamentos betabloqueadores (como propranolol) ou digoxina, pode ocorrer diminuição dos batimentos do coração. É possível que os betabloqueadores provoquem problemas também nos vasos sanguíneos das pernas e braços.

O uso de antidepressivo tricíclico (como amitriptilina) ou neurolépticos (como clorpromazina) pode reduzir os efeitos da Atensina e provocar problemas de queda da pressão ao levantar-se, com sensação de tontura.

Atensina pode piorar os efeitos de substâncias que agem no sistema nervoso, como o álcool.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.

Qual a ação da substância do Atensina (Cloridrato de Clonidina)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <p>O Cloridrato de Clonidina &#xE9; um agente hipotensor potente que age predominantemente atrav&#xE9;s da estimula&#xE7;&#xE3;o de receptores adren&#xE9;rgicos alfa. Em pacientes hipertensos, uma dose &#xFA;nica de Cloridrato de Clonidina produziu queda m&#xE1;xima de 56 mm Hg na press&#xE3;o arterial sist&#xF3;lica e 29 mm Hg na diast&#xF3;lica, al&#xE9;m de redu&#xE7;&#xE3;o da frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca.&#xB9;</p> <p>Devido ao efeito anti-hipertensivo importante do Cloridrato de Clonidina, doses pequenas podem ser usadas.O estudo Clobass, multic&#xEA;ntrico, randomizado, duplo-cego, controlado com placebo, avaliou 559 pacientes hipertensos com press&#xE3;o arterial diast&#xF3;lica entre 95 e 110 mm Hg e demonstrou que Cloridrato de Clonidina em doses baixas &#xE9; um tratamento eficaz para hipertens&#xE3;o essencial leve a moderada. Al&#xE9;m disso, o efeito antihipertensivo n&#xE3;o foi atenuado durante a administra&#xE7;&#xE3;o prolongada. Pelo contr&#xE1;rio, a redu&#xE7;&#xE3;o da press&#xE3;o arterial induzida pelo Cloridrato de Clonidina aumentou do primeiro ao quarto m&#xEA;s de tratamento. Nos pacientes n&#xE3;o respondedores ao Cloridrato de Clonidina como monoterapia, a combina&#xE7;&#xE3;o com diur&#xE9;tico tiaz&#xED;dico em doses baixas produziu significativa redu&#xE7;&#xE3;o adicional da press&#xE3;o arterial. O Cloridrato de Clonidina, como monoterapia ou em associa&#xE7;&#xE3;o a diur&#xE9;ticos tiaz&#xED;dicos, controlou cerca de 80% dos indiv&#xED;duos com eleva&#xE7;&#xE3;o leve a moderada da press&#xE3;o arterial&#xB2;.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o oral de Cloridrato de Clonidina demonstrou ser eficaz e segura no tratamento da hipertens&#xE3;o leve a grave. Seu in&#xED;cio de a&#xE7;&#xE3;o &#xE9; r&#xE1;pido, em 30 a 60 minutos ap&#xF3;s dose oral. A maioria dos pacientes responde a doses de 0,3 mg ao longo de 2 horas.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o intravenosa de Cloridrato de Clonidina em pacientes hipertensos resultou em resposta r&#xE1;pida seguida de redu&#xE7;&#xE3;o prolongada das press&#xF5;es sist&#xF3;licas e diast&#xF3;licas. Em pacientes com hipertens&#xE3;o essencial, a redu&#xE7;&#xE3;o da press&#xE3;o arterial ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral de Cloridrato de Clonidina foi associada com redu&#xE7;&#xE3;o do d&#xE9;bito card&#xED;aco na posi&#xE7;&#xE3;o supina. Em contraste, na posi&#xE7;&#xE3;o em p&#xE9;, houve redu&#xE7;&#xE3;o tanto do d&#xE9;bito card&#xED;aco quanto da resist&#xEA;ncia vascular perif&#xE9;rica. N&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xF5;es no fluxo arterial renal e na taxa de filtra&#xE7;&#xE3;o glomerular, tanto aguda quanto cronicamente.</p> <p>Em 174 pacientes hospitalizados, a administra&#xE7;&#xE3;o oral prolongada resultou em melhora significativa da press&#xE3;o arterial em 61% dos casos. Em 115 pacientes ambulatoriais, melhora significativa ocorreu em 64%. O Cloridrato de Clonidina foi adicionada ao regime terap&#xEA;utico de 20 pacientes ambulatoriais, tratados com diur&#xE9;ticos isoladamente, que permaneciam hipertensos e 80% destes demonstraram resposta antihipertensiva significativa, tanto na posi&#xE7;&#xE3;o supina quanto em p&#xE9;. O efeito adverso mais comum foi tontura e secura na boca&#xB3;.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o oral ou intramuscular de Cloridrato de Clonidina demonstrou ser muito eficaz em emerg&#xEA;ncias hipertensivas, com redu&#xE7;&#xE3;o r&#xE1;pida da press&#xE3;o arterial. Em estudo com 64 pacientes assintom&#xE1;ticos com hipertens&#xE3;o arterial grave, o Cloridrato de Clonidina reduziu adequadamente a press&#xE3;o arterial e o controle da press&#xE3;o foi mantido mesmo ap&#xF3;s o tratamento emergencial.<sup>4</sup></p> <p><strong>Refer&#xEA;ncias Bibliogr&#xE1;ficas:</strong></p> <p><span style=\"font-size:11px\">1. Wing LMH, Reid JL, Davies DS, Neill EAM, Tippett P, Dollery CT. Pharmacokinetic and concentration-effect relationships of clonidine in essential hypertension. Eur J Clin Pharmacol 1977;12:463-469.<br> 2. Mancia G, Zanchetti A. Low-dose clonidine administration in the treatment of mild or moderate essential hypertension: results from a double-blind placebo-controlled study (Clobass). J Hypertens 1990;8(6):539-546.<br> 3. Onesti G, Bock KD, Heimsoth V, Kim KE, Merguet P. Clonidine: a new antihypertensive agent. Am J Cardiol 1971;28:74-83.<br> 4. Zeller KR, Von kuhnert L, Matthews C. Rapid reduction of severe asymptomatic hypertension. A prospective, controlled trial. Arch Intern Med. 1989;149(10):2186-9.</br></br></br></span></p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <h3>Farmacodin&#xE2;mica</h3> <p>O Cloridrato de Clonidina atua essencialmente sobre o <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/c\" target=\"_blank\">sistema nervoso central</a>, reduzindo o fluxo adren&#xE9;rgico simp&#xE1;tico e diminuindo a resist&#xEA;ncia vascular perif&#xE9;rica, resist&#xEA;ncia vascular renal, frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial. O fluxo sangu&#xED;neo renal e a taxa de filtra&#xE7;&#xE3;o glomerular se mant&#xEA;m&amp;nbsp;praticamente inalterados. Como os reflexos naturais posturais permanecem intactos, sintomas ortost&#xE1;ticos s&#xE3;o leves e infrequentes.</p> <p>Com o tratamento prolongado, o d&#xE9;bito card&#xED;aco tende a voltar para os valores normais, enquanto a resist&#xEA;ncia vascular perif&#xE9;rica permanece diminu&#xED;da. Na maioria dos pacientes tratados com Cloridrato de Clonidina, observa-se diminui&#xE7;&#xE3;o da frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca, contudo, o medicamento n&#xE3;o altera a resposta hemodin&#xE2;mica normal ao exerc&#xED;cio.</p> <h3>Farmacocin&#xE9;tica</h3> <h4>Absor&#xE7;&#xE3;o e distribui&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>A farmacocin&#xE9;tica do Cloridrato de Clonidina &#xE9; dose-dependente, entre 75-300 mcg. O Cloridrato de Clonidina &#xE9; bem absorvida e sofre baixo efeito de primeira passagem hep&#xE1;tica. A concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima &#xE9; atingida dentro de 1-3 h ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral. A fixa&#xE7;&#xE3;o &#xE0;s <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/proteinas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">prote&#xED;nas</a> plasm&#xE1;ticas &#xE9; de 30-40%.</p> <p>O Cloridrato de Clonidina &#xE9; r&#xE1;pida e amplamente distribu&#xED;da nos tecidos e atravessa as barreiras hematoencef&#xE1;lica e placent&#xE1;ria.</p> <h4>Metabolismo e elimina&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>A meia-vida de elimina&#xE7;&#xE3;o final varia de 5 a 25,5 horas e pode ser prolongada at&#xE9; 41 horas em pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o renal grave.</p> <p>Cerca de 70% da dose administrada &#xE9; excretada pela urina, principalmente na forma inalterada (40-60% da dose). O seu metab&#xF3;lito principal, p-hidroxiclonidina, &#xE9; farmacologicamente inativo. Aproximadamente 20% do total &#xE9; excretado pelas fezes.</p> <p>A farmacocin&#xE9;tica do Cloridrato de Clonidina n&#xE3;o &#xE9; influenciada por alimentos, nem pela etnia do paciente. O efeito anti-hipertensivo &#xE9; alcan&#xE7;ado com concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas entre 0,2 e 2,0 ng/ml em pacientes com fun&#xE7;&#xE3;o renal normal. O efeito hipotensivo &#xE9; atenuado ou reduzido com concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas acima de 2,0 ng/ml.</p> </hr>"}

Como devo armazenar o Atensina?

Mantenha em temperatura ambiente (15 ºC a 30 ºC), protegido da luz e umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características do medicamento

Os comprimidos são brancos, redondos e achatados. Em uma das faces há uma gravação 01 C (0,100 mg), 15 C (0,150 mg) ou 02 C (0,200 mg) em cada lado do sulco de partição; na outra face há o símbolo da companhia.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Fontes consultadas

  • <li><em>Bula do Profissional do Medicamento Atensina.</em></li>

Dizeres Legais do Atensina

Reg. MS-1.0367.0058

Farm. Resp.:
Ana Carolina Scandura Cardillo
CRF-SP 22440

Boehringer Ingelheim do Brasil Quím. e Farm. Ltda.
Rod. Régis Bittencourt, km 286
Itapecerica da Serra – SP
CNPJ 60.831.658/0021-10
Indústria Brasileira



SAC
0800 701 6633

Venda sob prescrição médica.

0,10mg, caixa com 30 comprimidos

Princípio ativo
:
Cloridrato De Clonidina
Classe Terapêutica
:
Anti-Hipertensivos Puro-Ação Central
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Anti-Hipertensivo
Especialidade
:
Cardiologia e Clínica Médica

Bula do medicamento

Atensina, para o que é indicado e para o que serve?

Atensina é indicada para o tratamento da pressão alta, podendo ser usada isoladamente ou associada a outros medicamentos para pressão alta.

Como o&nbsp;Atensina funciona?

{"tag":"hr","value":" <p>Atensina atua principalmente sobre o <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/c\" target=\"_blank\">sistema nervoso central</a> (no c&#xE9;rebro) causando dilata&#xE7;&#xE3;o dos vasos sangu&#xED;neos e diminuindo a press&#xE3;o arterial. Seu in&#xED;cio de a&#xE7;&#xE3;o &#xE9; r&#xE1;pido, em 30 a 60 minutos ap&#xF3;s dose oral.</p> "}

Quais as contraindicações do Atensina?

Você não deve tomar Atensina se tiver alergia a qualquer componente da fórmula; se seu coração bater mais lentamente que o normal; se tiver intolerância à galactose.

Como usar o Atensina?

O tratamento da pressão alta é contínuo e precisa de supervisão constante de seu médico.

Você deve seguir a dose de Atensina prescrita pelo seu médico. É recomendável iniciar o tratamento com doses mais baixas, aumentando gradualmente até obter o efeito desejado.

Na hipertensão leve a moderada a dose diária de Atensina de 0,075 mg a 0,200 mg é suficiente na maioria dos casos. A dose inicial dependerá do seu grau de pressão alta.

A dose de Atensina deve ser ajustada de acordo com a resposta individual de cada paciente. Se em 2 a 4 semanas sua pressão não estiver controlada, seu médico poderá aumentar a dose.

Na hipertensão grave pode ser necessário aumentar a dose diária para 0,300 mg, que poderá ser repetida até 3 vezes ao dia (0,900 mg).

No caso de mau funcionamento dos rins o médico deve ajustar a dose de acordo com a resposta de cada paciente, sendo necessária uma monitoração minuciosa. Não é necessário administrar dose adicional do medicamento após a hemodiálise de rotina.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem conhecimento do seu médico.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Atensina?

{"tag":"hr","value":" <p>Continue tomando as pr&#xF3;ximas doses regularmente no hor&#xE1;rio habitual. N&#xE3;o duplique a dose na pr&#xF3;xima tomada.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou de cirurgi&#xE3;o-dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Atensina?

Você deverá ter cautela ao usar Atensina se seu coração bater mais lentamente que o normal, se tiver problemas da circulação, depressão, doença nos nervos (polineuropatia) ou prisão de ventre.

Se a causa de sua pressão alta for um feocromocitoma (tipo de tumor renal), a Atensina pode não ajudar a controlá-la.

Se você tiver mau funcionamento dos rins, do coração ou problema nos vasos do coração, seu tratamento precisará de mais atenção e pode ser necessário que o médico ajuste a dose a ser tomada.

É muito importante que você não interrompa o tratamento sem antes conversar com seu médico. Se você parar bruscamente o tratamento prolongado e com doses elevadas de Atensina, poderá ter inquietação, palpitação, aumento da pressão arterial, nervosismo, tremores, dor de cabeça e enjoo. A interrupção deve ser feita de forma gradual, conforme orientação do médico. Se a sua pressão arterial aumentar após a descontinuação de Atensina, poderá ser administrada fentolamina ou tolazolina intravenosa. Atensina poderá provocar diminuição da produção de lágrimas, atenção ao usar de lentes de contato.

Os comprimidos de Atensina de 0,100 mg e 0,200 mg contêm 324,9 mg de lactose por dose diária máxima recomendada e os comprimidos de Atensina de 0,150 mg contém 216,3 mg. Pacientes com condições hereditárias raras de intolerância a galactose (galactosemia) não devem usar este medicamento.

Atensina não é recomendado para crianças e adolescentes.

Gravidez e Amamentação

Atensina só deve ser usada durante a gravidez em caso de necessidade evidente e com controle rigoroso da mãe e do bebê. O medicamento pode provocar redução dos batimentos cardíacos do feto e elevação passageira da pressão no recém-nascido. A clonidina passa para o leite materno, no entanto não se sabe o efeito sobre o recém-nascido. Portanto, não é recomendado que você use Atensina durante a amamentação.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Efeitos na capacidade de dirigir e operar máquinas

Durante o tratamento você poderá sentir efeitos indesejáveis como tontura, alteração do sono e dificuldade para adaptar a visão para perto/longe. Portanto, você deve ter cuidado ao dirigir ou operar máquinas e evitar tais tarefas caso você sinta algum destes efeitos indesejáveis.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Atensina?

Reações muito comuns

Tontura, sedação (aumento do sono), hipotensão ortostática (queda da pressão ao levantar (tontura)), boca seca.

Reações comuns

Depressão, alteração do sono, cefaleia (dor de cabeça), constipação (prisão de ventre), náusea (enjoo), dor nas glândulas salivares, vômito, dificuldades para obter ereção, fadiga (cansaço).

Reações incomuns

Percepção ilusória (ilusão), alucinação, pesadelo, parestesia (sensações de frio, calor e formigamento), bradicardia sinusal (batimento lento do coração), fenômeno de Raynaud (dor e cor arroxeada nos dedos), prurido (coceiras), rash (vermelhidão, descamação), urticária (placas elevadas na pele, geralmente com coceira), mal-estar.

Reações raras

Ginecomastia (crescimento das mamas em homens); diminuição da produção de lágrima, bloqueio atrioventricular (problemas com o ritmo do coração), secura no nariz, pseudo-obstrução do cólon (sensação de prisão de ventre), alopecia (queda de cabelos), aumento da glicemia (glicose - açúcar no sangue).

Reações com frequência desconhecida

Estado confusional (confusão mental), diminuição da libido (diminuição do desejo sexual), distúrbios da acomodação visual (dificuldade para adaptar a vista para ver de perto/longe), bradiarritmia (diminuição do ritmo do coração).

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.

Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Atensina?

Atensina 0,100 mg contém:

0,100 mg de cloridrato de clonidina, correspondentes à 0,086 mg de clonidina.

Atensina 0,150 mg contém:

0,150 mg de cloridrato de clonidina, correspondentes à 0,129 mg de clonidina.

Atensina 0,200 mg&nbsp;contém:

0,200 mg de cloridrato de clonidina, correspondentes à 0,173 mg de clonidina.

Excipientes: lactose mono-hidratada, fosfato de cálcio dibásico, amido, dióxido de silício, povidona, ácido esteárico.

Apresentação do&nbsp;Atensina

{"tag":"hr","value":" <h3>Comprimidos de 0,100 mg, 0,150 mg e 0,200 mg</h3> <p>Embalagem com 30 comprimidos.</p> <p><strong>Uso oral.</strong></p> <p><strong>Uso adulto.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Atensina maior do que a recomendada?

Os principais sintomas de uma dose excessiva de Atensina são diminuição da pupila dos olhos, lentidão no pensamento, batimento lento do coração, queda da pressão, queda da temperatura do corpo, sonolência que pode chegar a coma, respiração lenta que pode chegar a parada da respiração, e, ao contrário do que se é esperado, pode ocorrer aumento da pressão.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Atensina com outros remédios?

O uso com outros medicamentos para pressão alta pode aumentar o efeito de Atensina.

Se você estiver usando substâncias que elevam a pressão arterial ou retêm água e sódio, como anti-inflamatórios não esteroides (como ácido acetilsalicílico e diclofenaco potássico), o efeito de Atensina pode ser reduzido.

Se você estiver usando medicamentos betabloqueadores (como propranolol) ou digoxina, pode ocorrer diminuição dos batimentos do coração. É possível que os betabloqueadores provoquem problemas também nos vasos sanguíneos das pernas e braços.

O uso de antidepressivo tricíclico (como amitriptilina) ou neurolépticos (como clorpromazina) pode reduzir os efeitos da Atensina e provocar problemas de queda da pressão ao levantar-se, com sensação de tontura.

Atensina pode piorar os efeitos de substâncias que agem no sistema nervoso, como o álcool.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.

Qual a ação da substância do Atensina (Cloridrato de Clonidina)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <p>O Cloridrato de Clonidina &#xE9; um agente hipotensor potente que age predominantemente atrav&#xE9;s da estimula&#xE7;&#xE3;o de receptores adren&#xE9;rgicos alfa. Em pacientes hipertensos, uma dose &#xFA;nica de Cloridrato de Clonidina produziu queda m&#xE1;xima de 56 mm Hg na press&#xE3;o arterial sist&#xF3;lica e 29 mm Hg na diast&#xF3;lica, al&#xE9;m de redu&#xE7;&#xE3;o da frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca.&#xB9;</p> <p>Devido ao efeito anti-hipertensivo importante do Cloridrato de Clonidina, doses pequenas podem ser usadas.O estudo Clobass, multic&#xEA;ntrico, randomizado, duplo-cego, controlado com placebo, avaliou 559 pacientes hipertensos com press&#xE3;o arterial diast&#xF3;lica entre 95 e 110 mm Hg e demonstrou que Cloridrato de Clonidina em doses baixas &#xE9; um tratamento eficaz para hipertens&#xE3;o essencial leve a moderada. Al&#xE9;m disso, o efeito antihipertensivo n&#xE3;o foi atenuado durante a administra&#xE7;&#xE3;o prolongada. Pelo contr&#xE1;rio, a redu&#xE7;&#xE3;o da press&#xE3;o arterial induzida pelo Cloridrato de Clonidina aumentou do primeiro ao quarto m&#xEA;s de tratamento. Nos pacientes n&#xE3;o respondedores ao Cloridrato de Clonidina como monoterapia, a combina&#xE7;&#xE3;o com diur&#xE9;tico tiaz&#xED;dico em doses baixas produziu significativa redu&#xE7;&#xE3;o adicional da press&#xE3;o arterial. O Cloridrato de Clonidina, como monoterapia ou em associa&#xE7;&#xE3;o a diur&#xE9;ticos tiaz&#xED;dicos, controlou cerca de 80% dos indiv&#xED;duos com eleva&#xE7;&#xE3;o leve a moderada da press&#xE3;o arterial&#xB2;.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o oral de Cloridrato de Clonidina demonstrou ser eficaz e segura no tratamento da hipertens&#xE3;o leve a grave. Seu in&#xED;cio de a&#xE7;&#xE3;o &#xE9; r&#xE1;pido, em 30 a 60 minutos ap&#xF3;s dose oral. A maioria dos pacientes responde a doses de 0,3 mg ao longo de 2 horas.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o intravenosa de Cloridrato de Clonidina em pacientes hipertensos resultou em resposta r&#xE1;pida seguida de redu&#xE7;&#xE3;o prolongada das press&#xF5;es sist&#xF3;licas e diast&#xF3;licas. Em pacientes com hipertens&#xE3;o essencial, a redu&#xE7;&#xE3;o da press&#xE3;o arterial ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral de Cloridrato de Clonidina foi associada com redu&#xE7;&#xE3;o do d&#xE9;bito card&#xED;aco na posi&#xE7;&#xE3;o supina. Em contraste, na posi&#xE7;&#xE3;o em p&#xE9;, houve redu&#xE7;&#xE3;o tanto do d&#xE9;bito card&#xED;aco quanto da resist&#xEA;ncia vascular perif&#xE9;rica. N&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xF5;es no fluxo arterial renal e na taxa de filtra&#xE7;&#xE3;o glomerular, tanto aguda quanto cronicamente.</p> <p>Em 174 pacientes hospitalizados, a administra&#xE7;&#xE3;o oral prolongada resultou em melhora significativa da press&#xE3;o arterial em 61% dos casos. Em 115 pacientes ambulatoriais, melhora significativa ocorreu em 64%. O Cloridrato de Clonidina foi adicionada ao regime terap&#xEA;utico de 20 pacientes ambulatoriais, tratados com diur&#xE9;ticos isoladamente, que permaneciam hipertensos e 80% destes demonstraram resposta antihipertensiva significativa, tanto na posi&#xE7;&#xE3;o supina quanto em p&#xE9;. O efeito adverso mais comum foi tontura e secura na boca&#xB3;.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o oral ou intramuscular de Cloridrato de Clonidina demonstrou ser muito eficaz em emerg&#xEA;ncias hipertensivas, com redu&#xE7;&#xE3;o r&#xE1;pida da press&#xE3;o arterial. Em estudo com 64 pacientes assintom&#xE1;ticos com hipertens&#xE3;o arterial grave, o Cloridrato de Clonidina reduziu adequadamente a press&#xE3;o arterial e o controle da press&#xE3;o foi mantido mesmo ap&#xF3;s o tratamento emergencial.<sup>4</sup></p> <p><strong>Refer&#xEA;ncias Bibliogr&#xE1;ficas:</strong></p> <p><span style=\"font-size:11px\">1. Wing LMH, Reid JL, Davies DS, Neill EAM, Tippett P, Dollery CT. Pharmacokinetic and concentration-effect relationships of clonidine in essential hypertension. Eur J Clin Pharmacol 1977;12:463-469.<br> 2. Mancia G, Zanchetti A. Low-dose clonidine administration in the treatment of mild or moderate essential hypertension: results from a double-blind placebo-controlled study (Clobass). J Hypertens 1990;8(6):539-546.<br> 3. Onesti G, Bock KD, Heimsoth V, Kim KE, Merguet P. Clonidine: a new antihypertensive agent. Am J Cardiol 1971;28:74-83.<br> 4. Zeller KR, Von kuhnert L, Matthews C. Rapid reduction of severe asymptomatic hypertension. A prospective, controlled trial. Arch Intern Med. 1989;149(10):2186-9.</br></br></br></span></p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <h3>Farmacodin&#xE2;mica</h3> <p>O Cloridrato de Clonidina atua essencialmente sobre o <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/c\" target=\"_blank\">sistema nervoso central</a>, reduzindo o fluxo adren&#xE9;rgico simp&#xE1;tico e diminuindo a resist&#xEA;ncia vascular perif&#xE9;rica, resist&#xEA;ncia vascular renal, frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial. O fluxo sangu&#xED;neo renal e a taxa de filtra&#xE7;&#xE3;o glomerular se mant&#xEA;m&amp;nbsp;praticamente inalterados. Como os reflexos naturais posturais permanecem intactos, sintomas ortost&#xE1;ticos s&#xE3;o leves e infrequentes.</p> <p>Com o tratamento prolongado, o d&#xE9;bito card&#xED;aco tende a voltar para os valores normais, enquanto a resist&#xEA;ncia vascular perif&#xE9;rica permanece diminu&#xED;da. Na maioria dos pacientes tratados com Cloridrato de Clonidina, observa-se diminui&#xE7;&#xE3;o da frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca, contudo, o medicamento n&#xE3;o altera a resposta hemodin&#xE2;mica normal ao exerc&#xED;cio.</p> <h3>Farmacocin&#xE9;tica</h3> <h4>Absor&#xE7;&#xE3;o e distribui&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>A farmacocin&#xE9;tica do Cloridrato de Clonidina &#xE9; dose-dependente, entre 75-300 mcg. O Cloridrato de Clonidina &#xE9; bem absorvida e sofre baixo efeito de primeira passagem hep&#xE1;tica. A concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima &#xE9; atingida dentro de 1-3 h ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral. A fixa&#xE7;&#xE3;o &#xE0;s <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/proteinas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">prote&#xED;nas</a> plasm&#xE1;ticas &#xE9; de 30-40%.</p> <p>O Cloridrato de Clonidina &#xE9; r&#xE1;pida e amplamente distribu&#xED;da nos tecidos e atravessa as barreiras hematoencef&#xE1;lica e placent&#xE1;ria.</p> <h4>Metabolismo e elimina&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>A meia-vida de elimina&#xE7;&#xE3;o final varia de 5 a 25,5 horas e pode ser prolongada at&#xE9; 41 horas em pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o renal grave.</p> <p>Cerca de 70% da dose administrada &#xE9; excretada pela urina, principalmente na forma inalterada (40-60% da dose). O seu metab&#xF3;lito principal, p-hidroxiclonidina, &#xE9; farmacologicamente inativo. Aproximadamente 20% do total &#xE9; excretado pelas fezes.</p> <p>A farmacocin&#xE9;tica do Cloridrato de Clonidina n&#xE3;o &#xE9; influenciada por alimentos, nem pela etnia do paciente. O efeito anti-hipertensivo &#xE9; alcan&#xE7;ado com concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas entre 0,2 e 2,0 ng/ml em pacientes com fun&#xE7;&#xE3;o renal normal. O efeito hipotensivo &#xE9; atenuado ou reduzido com concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas acima de 2,0 ng/ml.</p> </hr>"}

Como devo armazenar o Atensina?

Mantenha em temperatura ambiente (15 ºC a 30 ºC), protegido da luz e umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características do medicamento

Os comprimidos são brancos, redondos e achatados. Em uma das faces há uma gravação 01 C (0,100 mg), 15 C (0,150 mg) ou 02 C (0,200 mg) em cada lado do sulco de partição; na outra face há o símbolo da companhia.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Fontes consultadas

  • <li><em>Bula do Profissional do Medicamento Atensina.</em></li>

Dizeres Legais do Atensina

Reg. MS-1.0367.0058

Farm. Resp.:
Ana Carolina Scandura Cardillo
CRF-SP 22440

Boehringer Ingelheim do Brasil Quím. e Farm. Ltda.
Rod. Régis Bittencourt, km 286
Itapecerica da Serra – SP
CNPJ 60.831.658/0021-10
Indústria Brasileira



SAC
0800 701 6633

Venda sob prescrição médica.

0,150mg, caixa com 30 comprimidos

Princípio ativo
:
Cloridrato De Clonidina
Classe Terapêutica
:
Anti-Hipertensivos Puro-Ação Central
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Anti-Hipertensivo
Especialidade
:
Cardiologia e Clínica Médica

Bula do medicamento

Atensina, para o que é indicado e para o que serve?

Atensina é indicada para o tratamento da pressão alta, podendo ser usada isoladamente ou associada a outros medicamentos para pressão alta.

Como o&nbsp;Atensina funciona?

{"tag":"hr","value":" <p>Atensina atua principalmente sobre o <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/c\" target=\"_blank\">sistema nervoso central</a> (no c&#xE9;rebro) causando dilata&#xE7;&#xE3;o dos vasos sangu&#xED;neos e diminuindo a press&#xE3;o arterial. Seu in&#xED;cio de a&#xE7;&#xE3;o &#xE9; r&#xE1;pido, em 30 a 60 minutos ap&#xF3;s dose oral.</p> "}

Quais as contraindicações do Atensina?

Você não deve tomar Atensina se tiver alergia a qualquer componente da fórmula; se seu coração bater mais lentamente que o normal; se tiver intolerância à galactose.

Como usar o Atensina?

O tratamento da pressão alta é contínuo e precisa de supervisão constante de seu médico.

Você deve seguir a dose de Atensina prescrita pelo seu médico. É recomendável iniciar o tratamento com doses mais baixas, aumentando gradualmente até obter o efeito desejado.

Na hipertensão leve a moderada a dose diária de Atensina de 0,075 mg a 0,200 mg é suficiente na maioria dos casos. A dose inicial dependerá do seu grau de pressão alta.

A dose de Atensina deve ser ajustada de acordo com a resposta individual de cada paciente. Se em 2 a 4 semanas sua pressão não estiver controlada, seu médico poderá aumentar a dose.

Na hipertensão grave pode ser necessário aumentar a dose diária para 0,300 mg, que poderá ser repetida até 3 vezes ao dia (0,900 mg).

No caso de mau funcionamento dos rins o médico deve ajustar a dose de acordo com a resposta de cada paciente, sendo necessária uma monitoração minuciosa. Não é necessário administrar dose adicional do medicamento após a hemodiálise de rotina.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem conhecimento do seu médico.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Atensina?

{"tag":"hr","value":" <p>Continue tomando as pr&#xF3;ximas doses regularmente no hor&#xE1;rio habitual. N&#xE3;o duplique a dose na pr&#xF3;xima tomada.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou de cirurgi&#xE3;o-dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Atensina?

Você deverá ter cautela ao usar Atensina se seu coração bater mais lentamente que o normal, se tiver problemas da circulação, depressão, doença nos nervos (polineuropatia) ou prisão de ventre.

Se a causa de sua pressão alta for um feocromocitoma (tipo de tumor renal), a Atensina pode não ajudar a controlá-la.

Se você tiver mau funcionamento dos rins, do coração ou problema nos vasos do coração, seu tratamento precisará de mais atenção e pode ser necessário que o médico ajuste a dose a ser tomada.

É muito importante que você não interrompa o tratamento sem antes conversar com seu médico. Se você parar bruscamente o tratamento prolongado e com doses elevadas de Atensina, poderá ter inquietação, palpitação, aumento da pressão arterial, nervosismo, tremores, dor de cabeça e enjoo. A interrupção deve ser feita de forma gradual, conforme orientação do médico. Se a sua pressão arterial aumentar após a descontinuação de Atensina, poderá ser administrada fentolamina ou tolazolina intravenosa. Atensina poderá provocar diminuição da produção de lágrimas, atenção ao usar de lentes de contato.

Os comprimidos de Atensina de 0,100 mg e 0,200 mg contêm 324,9 mg de lactose por dose diária máxima recomendada e os comprimidos de Atensina de 0,150 mg contém 216,3 mg. Pacientes com condições hereditárias raras de intolerância a galactose (galactosemia) não devem usar este medicamento.

Atensina não é recomendado para crianças e adolescentes.

Gravidez e Amamentação

Atensina só deve ser usada durante a gravidez em caso de necessidade evidente e com controle rigoroso da mãe e do bebê. O medicamento pode provocar redução dos batimentos cardíacos do feto e elevação passageira da pressão no recém-nascido. A clonidina passa para o leite materno, no entanto não se sabe o efeito sobre o recém-nascido. Portanto, não é recomendado que você use Atensina durante a amamentação.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Efeitos na capacidade de dirigir e operar máquinas

Durante o tratamento você poderá sentir efeitos indesejáveis como tontura, alteração do sono e dificuldade para adaptar a visão para perto/longe. Portanto, você deve ter cuidado ao dirigir ou operar máquinas e evitar tais tarefas caso você sinta algum destes efeitos indesejáveis.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Atensina?

Reações muito comuns

Tontura, sedação (aumento do sono), hipotensão ortostática (queda da pressão ao levantar (tontura)), boca seca.

Reações comuns

Depressão, alteração do sono, cefaleia (dor de cabeça), constipação (prisão de ventre), náusea (enjoo), dor nas glândulas salivares, vômito, dificuldades para obter ereção, fadiga (cansaço).

Reações incomuns

Percepção ilusória (ilusão), alucinação, pesadelo, parestesia (sensações de frio, calor e formigamento), bradicardia sinusal (batimento lento do coração), fenômeno de Raynaud (dor e cor arroxeada nos dedos), prurido (coceiras), rash (vermelhidão, descamação), urticária (placas elevadas na pele, geralmente com coceira), mal-estar.

Reações raras

Ginecomastia (crescimento das mamas em homens); diminuição da produção de lágrima, bloqueio atrioventricular (problemas com o ritmo do coração), secura no nariz, pseudo-obstrução do cólon (sensação de prisão de ventre), alopecia (queda de cabelos), aumento da glicemia (glicose - açúcar no sangue).

Reações com frequência desconhecida

Estado confusional (confusão mental), diminuição da libido (diminuição do desejo sexual), distúrbios da acomodação visual (dificuldade para adaptar a vista para ver de perto/longe), bradiarritmia (diminuição do ritmo do coração).

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.

Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Atensina?

Atensina 0,100 mg contém:

0,100 mg de cloridrato de clonidina, correspondentes à 0,086 mg de clonidina.

Atensina 0,150 mg contém:

0,150 mg de cloridrato de clonidina, correspondentes à 0,129 mg de clonidina.

Atensina 0,200 mg&nbsp;contém:

0,200 mg de cloridrato de clonidina, correspondentes à 0,173 mg de clonidina.

Excipientes: lactose mono-hidratada, fosfato de cálcio dibásico, amido, dióxido de silício, povidona, ácido esteárico.

Apresentação do&nbsp;Atensina

{"tag":"hr","value":" <h3>Comprimidos de 0,100 mg, 0,150 mg e 0,200 mg</h3> <p>Embalagem com 30 comprimidos.</p> <p><strong>Uso oral.</strong></p> <p><strong>Uso adulto.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Atensina maior do que a recomendada?

Os principais sintomas de uma dose excessiva de Atensina são diminuição da pupila dos olhos, lentidão no pensamento, batimento lento do coração, queda da pressão, queda da temperatura do corpo, sonolência que pode chegar a coma, respiração lenta que pode chegar a parada da respiração, e, ao contrário do que se é esperado, pode ocorrer aumento da pressão.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Atensina com outros remédios?

O uso com outros medicamentos para pressão alta pode aumentar o efeito de Atensina.

Se você estiver usando substâncias que elevam a pressão arterial ou retêm água e sódio, como anti-inflamatórios não esteroides (como ácido acetilsalicílico e diclofenaco potássico), o efeito de Atensina pode ser reduzido.

Se você estiver usando medicamentos betabloqueadores (como propranolol) ou digoxina, pode ocorrer diminuição dos batimentos do coração. É possível que os betabloqueadores provoquem problemas também nos vasos sanguíneos das pernas e braços.

O uso de antidepressivo tricíclico (como amitriptilina) ou neurolépticos (como clorpromazina) pode reduzir os efeitos da Atensina e provocar problemas de queda da pressão ao levantar-se, com sensação de tontura.

Atensina pode piorar os efeitos de substâncias que agem no sistema nervoso, como o álcool.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.

Qual a ação da substância do Atensina (Cloridrato de Clonidina)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <p>O Cloridrato de Clonidina &#xE9; um agente hipotensor potente que age predominantemente atrav&#xE9;s da estimula&#xE7;&#xE3;o de receptores adren&#xE9;rgicos alfa. Em pacientes hipertensos, uma dose &#xFA;nica de Cloridrato de Clonidina produziu queda m&#xE1;xima de 56 mm Hg na press&#xE3;o arterial sist&#xF3;lica e 29 mm Hg na diast&#xF3;lica, al&#xE9;m de redu&#xE7;&#xE3;o da frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca.&#xB9;</p> <p>Devido ao efeito anti-hipertensivo importante do Cloridrato de Clonidina, doses pequenas podem ser usadas.O estudo Clobass, multic&#xEA;ntrico, randomizado, duplo-cego, controlado com placebo, avaliou 559 pacientes hipertensos com press&#xE3;o arterial diast&#xF3;lica entre 95 e 110 mm Hg e demonstrou que Cloridrato de Clonidina em doses baixas &#xE9; um tratamento eficaz para hipertens&#xE3;o essencial leve a moderada. Al&#xE9;m disso, o efeito antihipertensivo n&#xE3;o foi atenuado durante a administra&#xE7;&#xE3;o prolongada. Pelo contr&#xE1;rio, a redu&#xE7;&#xE3;o da press&#xE3;o arterial induzida pelo Cloridrato de Clonidina aumentou do primeiro ao quarto m&#xEA;s de tratamento. Nos pacientes n&#xE3;o respondedores ao Cloridrato de Clonidina como monoterapia, a combina&#xE7;&#xE3;o com diur&#xE9;tico tiaz&#xED;dico em doses baixas produziu significativa redu&#xE7;&#xE3;o adicional da press&#xE3;o arterial. O Cloridrato de Clonidina, como monoterapia ou em associa&#xE7;&#xE3;o a diur&#xE9;ticos tiaz&#xED;dicos, controlou cerca de 80% dos indiv&#xED;duos com eleva&#xE7;&#xE3;o leve a moderada da press&#xE3;o arterial&#xB2;.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o oral de Cloridrato de Clonidina demonstrou ser eficaz e segura no tratamento da hipertens&#xE3;o leve a grave. Seu in&#xED;cio de a&#xE7;&#xE3;o &#xE9; r&#xE1;pido, em 30 a 60 minutos ap&#xF3;s dose oral. A maioria dos pacientes responde a doses de 0,3 mg ao longo de 2 horas.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o intravenosa de Cloridrato de Clonidina em pacientes hipertensos resultou em resposta r&#xE1;pida seguida de redu&#xE7;&#xE3;o prolongada das press&#xF5;es sist&#xF3;licas e diast&#xF3;licas. Em pacientes com hipertens&#xE3;o essencial, a redu&#xE7;&#xE3;o da press&#xE3;o arterial ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral de Cloridrato de Clonidina foi associada com redu&#xE7;&#xE3;o do d&#xE9;bito card&#xED;aco na posi&#xE7;&#xE3;o supina. Em contraste, na posi&#xE7;&#xE3;o em p&#xE9;, houve redu&#xE7;&#xE3;o tanto do d&#xE9;bito card&#xED;aco quanto da resist&#xEA;ncia vascular perif&#xE9;rica. N&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xF5;es no fluxo arterial renal e na taxa de filtra&#xE7;&#xE3;o glomerular, tanto aguda quanto cronicamente.</p> <p>Em 174 pacientes hospitalizados, a administra&#xE7;&#xE3;o oral prolongada resultou em melhora significativa da press&#xE3;o arterial em 61% dos casos. Em 115 pacientes ambulatoriais, melhora significativa ocorreu em 64%. O Cloridrato de Clonidina foi adicionada ao regime terap&#xEA;utico de 20 pacientes ambulatoriais, tratados com diur&#xE9;ticos isoladamente, que permaneciam hipertensos e 80% destes demonstraram resposta antihipertensiva significativa, tanto na posi&#xE7;&#xE3;o supina quanto em p&#xE9;. O efeito adverso mais comum foi tontura e secura na boca&#xB3;.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o oral ou intramuscular de Cloridrato de Clonidina demonstrou ser muito eficaz em emerg&#xEA;ncias hipertensivas, com redu&#xE7;&#xE3;o r&#xE1;pida da press&#xE3;o arterial. Em estudo com 64 pacientes assintom&#xE1;ticos com hipertens&#xE3;o arterial grave, o Cloridrato de Clonidina reduziu adequadamente a press&#xE3;o arterial e o controle da press&#xE3;o foi mantido mesmo ap&#xF3;s o tratamento emergencial.<sup>4</sup></p> <p><strong>Refer&#xEA;ncias Bibliogr&#xE1;ficas:</strong></p> <p><span style=\"font-size:11px\">1. Wing LMH, Reid JL, Davies DS, Neill EAM, Tippett P, Dollery CT. Pharmacokinetic and concentration-effect relationships of clonidine in essential hypertension. Eur J Clin Pharmacol 1977;12:463-469.<br> 2. Mancia G, Zanchetti A. Low-dose clonidine administration in the treatment of mild or moderate essential hypertension: results from a double-blind placebo-controlled study (Clobass). J Hypertens 1990;8(6):539-546.<br> 3. Onesti G, Bock KD, Heimsoth V, Kim KE, Merguet P. Clonidine: a new antihypertensive agent. Am J Cardiol 1971;28:74-83.<br> 4. Zeller KR, Von kuhnert L, Matthews C. Rapid reduction of severe asymptomatic hypertension. A prospective, controlled trial. Arch Intern Med. 1989;149(10):2186-9.</br></br></br></span></p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <h3>Farmacodin&#xE2;mica</h3> <p>O Cloridrato de Clonidina atua essencialmente sobre o <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/c\" target=\"_blank\">sistema nervoso central</a>, reduzindo o fluxo adren&#xE9;rgico simp&#xE1;tico e diminuindo a resist&#xEA;ncia vascular perif&#xE9;rica, resist&#xEA;ncia vascular renal, frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial. O fluxo sangu&#xED;neo renal e a taxa de filtra&#xE7;&#xE3;o glomerular se mant&#xEA;m&amp;nbsp;praticamente inalterados. Como os reflexos naturais posturais permanecem intactos, sintomas ortost&#xE1;ticos s&#xE3;o leves e infrequentes.</p> <p>Com o tratamento prolongado, o d&#xE9;bito card&#xED;aco tende a voltar para os valores normais, enquanto a resist&#xEA;ncia vascular perif&#xE9;rica permanece diminu&#xED;da. Na maioria dos pacientes tratados com Cloridrato de Clonidina, observa-se diminui&#xE7;&#xE3;o da frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca, contudo, o medicamento n&#xE3;o altera a resposta hemodin&#xE2;mica normal ao exerc&#xED;cio.</p> <h3>Farmacocin&#xE9;tica</h3> <h4>Absor&#xE7;&#xE3;o e distribui&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>A farmacocin&#xE9;tica do Cloridrato de Clonidina &#xE9; dose-dependente, entre 75-300 mcg. O Cloridrato de Clonidina &#xE9; bem absorvida e sofre baixo efeito de primeira passagem hep&#xE1;tica. A concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima &#xE9; atingida dentro de 1-3 h ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral. A fixa&#xE7;&#xE3;o &#xE0;s <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/proteinas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">prote&#xED;nas</a> plasm&#xE1;ticas &#xE9; de 30-40%.</p> <p>O Cloridrato de Clonidina &#xE9; r&#xE1;pida e amplamente distribu&#xED;da nos tecidos e atravessa as barreiras hematoencef&#xE1;lica e placent&#xE1;ria.</p> <h4>Metabolismo e elimina&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>A meia-vida de elimina&#xE7;&#xE3;o final varia de 5 a 25,5 horas e pode ser prolongada at&#xE9; 41 horas em pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o renal grave.</p> <p>Cerca de 70% da dose administrada &#xE9; excretada pela urina, principalmente na forma inalterada (40-60% da dose). O seu metab&#xF3;lito principal, p-hidroxiclonidina, &#xE9; farmacologicamente inativo. Aproximadamente 20% do total &#xE9; excretado pelas fezes.</p> <p>A farmacocin&#xE9;tica do Cloridrato de Clonidina n&#xE3;o &#xE9; influenciada por alimentos, nem pela etnia do paciente. O efeito anti-hipertensivo &#xE9; alcan&#xE7;ado com concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas entre 0,2 e 2,0 ng/ml em pacientes com fun&#xE7;&#xE3;o renal normal. O efeito hipotensivo &#xE9; atenuado ou reduzido com concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas acima de 2,0 ng/ml.</p> </hr>"}

Como devo armazenar o Atensina?

Mantenha em temperatura ambiente (15 ºC a 30 ºC), protegido da luz e umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características do medicamento

Os comprimidos são brancos, redondos e achatados. Em uma das faces há uma gravação 01 C (0,100 mg), 15 C (0,150 mg) ou 02 C (0,200 mg) em cada lado do sulco de partição; na outra face há o símbolo da companhia.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Fontes consultadas

  • <li><em>Bula do Profissional do Medicamento Atensina.</em></li>

Dizeres Legais do Atensina

Reg. MS-1.0367.0058

Farm. Resp.:
Ana Carolina Scandura Cardillo
CRF-SP 22440

Boehringer Ingelheim do Brasil Quím. e Farm. Ltda.
Rod. Régis Bittencourt, km 286
Itapecerica da Serra – SP
CNPJ 60.831.658/0021-10
Indústria Brasileira



SAC
0800 701 6633

Venda sob prescrição médica.

Fabricante: Boehringer

© 2021 Medicamento Lab.