Bracco Imaging Iopamiron

612mg/mL, caixa com 10 frascos-ampola com 50mL de solução de uso intravenoso, intra-arterial ou intratectal (embalagem hospitalar)

Princípio ativo
:
Iopamidol
Classe Terapêutica
:
Agente Diagnóstico Por Imagem, Baixa Osmolaridade Para Angio-Urografia
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Dispensação Sob Prescrição Médica Restrito a Hospitais)
Categoria
:
Testes E Diagnósticos
Especialidade
:
Clínica Médica

Bula do medicamento

Iopamiron, para o que é indicado e para o que serve?

Iopamiron® (iopamidol) é um meio de contraste utilizado como auxiliar no diagnóstico médico. Converse com o seu médico para obter maiores esclarecimentos sobre a ação do produto e sua utilização.

Quais as contraindicações do Iopamiron?

Não utilize Iopamiron® se tem alergia (hipersensibilidade) à substância ativa ou a qualquer outro componente de Iopamiron®.

Devido às considerações de sobredosagem, a mielografia imediata repetida no caso de alguma falha técnica é contraindicada.

O produto é contraindicado para uso por paciente portador de hipertireoidismo manifesto.

Durante a gravidez ou na presença de inflamação na pelve não se deve efetuar radiografia do útero e das trompas uterinas.

O exame colangiopancreatografia retrógrada endoscópica é contra-indicado no caso de presença de pancreatite aguda.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista. Classificado na categoria B.

Como usar o Iopamiron?

Orientações gerais

Sugestões dietéticas

Dieta normal pode ser mantida até 2 horas antes do exame. Durante as 2 horas anteriores ao exame o paciente deve ficar em jejum.

Hidratação

Deve-se assegurar hidratação adequada antes e após a administração intravascular e intratecal de meios de contraste. Isto se aplica especialmente a pacientes com mieloma múltiplo, diabetes mellitus, poliúria, oligúria, hiperuricemia, assim como a recém-nascidos, lactentes, crianças pequenas e pacientes idosos.

Recém-nascidos (< 1 mês) e lactentes (1 mês - 2 anos)

Lactentes (idade < 1 ano) e especialmente recém-nascidos são susceptíveis ao desequilíbrio eletrolítico e alterações hemodinâmicas. Precaução deve ser adotada com referência à dose de meio de contraste a ser administrada, desempenho técnico do procedimento radiológico e condição do paciente.

Ansiedade

Estados pronunciados de excitação, ansiedade e dor podem aumentar o risco de efeitos colaterais ou intensificar reações relacionadas ao meio de contraste. Estes pacientes podem receber um sedativo.

Aquecimento antes do uso

Meios de contrastes que são aquecidos à temperatura corporal antes da administração são melhor tolerados e podem ser injetados mais facilmente devido à redução de viscosidade. Usando uma incubadora, aquecer a 37°C apenas o número de frascos previstos para o dia de exame. Não se verificou qualquer alteração na pureza química quando o produto, aquecido por períodos prolongados, permaneceu protegido da luz do dia. Entretanto, nestes casos, o período de armazenamento não deve exceder 3 meses.

Pré-teste

Não se recomenda teste de sensibilidade usando uma pequena dose de teste do meio de contraste, uma vez que não apresenta nenhum valor prognóstico. Além disso, ocasionalmente, o teste de sensibilidade propriamente dito tem promovido reações de hipersensibilidade graves e mesmo fatais.

Instruções de uso/manuseio

Inspeção

Iopamiron® (iopamidol) é fornecido pronto para uso como uma solução límpida, incolor a levemente amarelada, isenta de partículas.

Meios de contraste não devem ser usados em caso de acentuada coloração, presença de material particulado ou acondicionamento apresentando defeito.

Dose única

Iopamiron® (iopamidol) só deve ser retirado do recipiente imediatamente antes de seu uso. A tampa de borracha nunca deve ser perfurada mais do que uma vez para evitar que grandes quantidades de micropartículas da borracha entrem em contato com a solução. Para a perfuração da tampa e extração do meio de contraste, recomenda-se empregar cânulas de bisel longo com diâmetro máximo de 18 G (cânulas de uso exclusivo com abertura lateral são particularmente adequadas).

A solução de meio de contraste não utilizada em um processo exploratório deve ser descartada.

Dose múltipla (apenas para administração intravascular)

O descrito a seguir aplica-se à retirada múltipla de meio de contraste de recipientes de 500 mL: A retirada múltipla de meio de contraste deve ser realizada utilizando-se um equipamento adequado para uso múltiplo.

A tampa de borracha nunca deve ser perfurada mais do que uma vez para evitar que grandes quantidades de micropartículas da borracha entrem em contato com a solução.

O tubo que liga o injetor ao paciente deve ser substituído após cada paciente para evitar contaminação cruzada.

Os tubos de conexão e todas as partes descartáveis do sistema injetor devem ser descartados quando o frasco de infusão estiver vazio.

Qualquer solução de meio de contraste remanescente no recipiente, os tubos de conexão e todas as partes descartáveis devem ser descartados 10 horas após a primeira abertura do recipiente.

Quaisquer instruções adicionais do respectivo fabricante do equipamento também devem ser seguidas.

Dose para uso intravascular

A administração intravascular de meios de contraste deve ser efetuada, se possível, com o paciente deitado.

Após a administração, o paciente deve ser mantido em observação por, pelo menos, 30 minutos, uma vez que a experiência demonstra que a maioria dos incidentes ocorre neste período.

Em pacientes portadores de acentuada insuficiência renal ou cardiovascular e em pacientes em estado de saúde debilitado, a dose de meio de contraste administrada deve ser a menor possível.

Nestes pacientes, é aconselhável monitorar a função renal durante pelo menos 3 dias após o exame.

A dose pode variar dependendo da idade, peso, débito cardíaco e condição geral do paciente.

Depende também do problema clínico, técnica de exame e região a ser investigada. As doses, indicadas a seguir, são apenas recomendações e representam doses frequentes para um adulto normal médio pesando 70 kg. As doses são fornecidas para serem administradas como injeções únicas ou por quilo (kg) de peso corporal, como indicado a seguir.

Doses de 0,9 a 1,5 g de iodo por kg de peso corporal (correspondentes a 3-5 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300 por kg de peso corporal) geralmente são bem toleradas e fornecem informação diagnóstica adequada na maioria dos casos. No caso de administração de mais de uma injeção, deve-se dar ao corpo tempo suficiente para o influxo de fluido intersticial normalizar a osmolalidade sérica aumentada. Se for necessário, em casos especiais, exceder a dose de 300-350 mL no adulto deve-se fornecer água e possivelmente eletrólitos adicionais.

Doses recomendadas para injeções únicas:
Angiografia convencional
{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Arteriografia cerebral</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">5-10 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Aortografia tor&#xE1;cica</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">50-80 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300/370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Aortografia abdominal</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">50-80 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Arteriografia perif&#xE9;rica</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300/370</td> </tr> <tr> <td colspan=\"2\" style=\"text-align:center\">Angiocardiografia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Ventr&#xED;culos card&#xED;acos</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">40-70 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Intracoron&#xE1;ria</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">8-15 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Flebografia</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}
DSA intravenosa

A injeção IV de Iopamiron® (iopamidol) 300 ou 370 na forma de bolo (fluxo: 8-12 mL/s dentro da veia cubital; 10-20 mL/s dentro da veia cava) é recomendada apenas para demonstrações contrastadas de grandes vasos do tronco. A quantidade de meio de contraste remanescente nas veias pode ser reduzida e usada diagnosticamente através da lavagem com solução fisiológica, imediatamente a seguir, na forma de bolo.

Dose recomendada (30-50 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300/370)

DSA intra-arterial

As doses e concentrações usadas em angiografia convencional podem ser reduzidas para DSA intra-arterial.

Concentrações mais elevadas ou doses maiores de meio de contraste (por exemplo, 3-30 mL da solução não diluída ou da solução diluída 1:2-4 de Iopamiron® (iopamidol) 300/370) podem ser necessárias em alguns casos para demonstrar os vasos da extremidade inferior como, por exemplo, se ambas as pernas forem examinadas.

Tomografia computadorizada - TC

Sempre que possível, Iopamiron® (iopamidol) deve ser injetado como infusão IV na forma de bolo, preferencialmente usando um injetor. Apenas para equipamentos que fazem varredura lenta, deve-se usar metade da dose total administrada na forma de bolo e a metade restante em 2-6 minutos para garantir um nível sanguíneo relativamente constante, embora não máximo.

TC espiral em técnica de projeções isoladas, mas especialmente em projeções múltiplas, permite a rápida obtenção de um volume de dados durante contenção e respiração única. Para otimizar o efeito do bolo administrado por via IV (80-150 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300) na região de interesse (pico, tempo e duração de realce), o uso de injetor automático e direcionador de bolo é altamente recomendável.

TC de corpo todo

Em tomografia computadorizada, as doses necessárias de meio de contraste e as velocidades de administração dependem dos órgãos que estão sob investigação, do problema a ser diagnosticado e, em especial, dos diferentes tempos de varredura e de reconstrução de imagem dos equipamentos em uso.

TC cranial

0,5-2,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron® (iopamidol) 300/370.

Urografia intravenosa

A reduzida capacidade de concentração fisiológica do néfron ainda imaturo dos rins infantis exige a administração de doses relativamente mais elevadas de meio de contraste.

Recomendam-se as seguintes doses:
  • <li>Rec&#xE9;m-nascidos (&lt; 1 m&#xEA;s): 1,2 gI/kg de peso corporal = 4,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 3,2 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> <li>Lactentes (1 m&#xEA;s - 2 anos): 1,0 gI/kg de peso corporal = 3,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 2,7 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> <li>Crian&#xE7;as (2-11 anos): 0,5 gI/kg de peso corporal = 1,5 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 1,4 mL/kg de peso corporal de Iopamiron&#xAE; (iopamidol) 370;</li> <li>Adolescentes e adultos: <ul> <li>50-100 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300;</li> <li>30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> </ul> </li>

Aumento da dose é possível, se isto for considerado necessário, em indicações especiais.

Tempos de realização das radiografias:

Quando as recomendações sobre doses, indicadas anteriormente, são observadas e Iopamiron® (iopamidol) 300/370 é administrado durante 1-2 minutos, o parênquima renal, em geral, é intensamente opacificado em 3-5 minutos e a pelve renal com trato urinário em 8-15 minutos após o início da administração. Os menores tempos devem ser escolhidos para pacientes mais jovens e os maiores para os mais idosos.

Normalmente, é aconselhável tirar a primeira radiografia 2-3 minutos após a administração do meio de contraste. Em recém-nascidos, lactentes e pacientes com disfunção renal, radiografias tiradas mais tarde podem aumentar a visualização do trato urinário.

Dose para uso intratecal

A dose pode variar dependendo do problema clínico, técnica de exame e da região a ser investigada.

Se houver disponibilidade de equipamento que permita radiografias em todas as projeções necessárias sem que o paciente tenha que ser movido e com o qual a instilação possa ser realizada sob controle fluoroscópico, então, frequentemente, volumes menores são necessários.

Dose recomendada para explorações individuais:
  • <li>Mielorradiculografia: 5-10 mL Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300.</li> <li>Cisternografia e ventriculografia: 3-10 mL Iopamiron&#xAE; (iopamidol) 300.</li>

Observação: quanto mais o paciente se mover ou realizar esforço após a administração, mais rápido o meio de contraste irá misturar-se com o fluido de outras regiões que não sejam de interesse. Como consequência, a densidade do contraste diminui mais rapidamente do que o costumeiro.

Após o exame, o meio de contraste deve ser dirigido para a região lombar. Isto é obtido, colocando-se o paciente sentado com o tronco bem ereto ou por elevação da cabeceira da cama em um ângulo de 15°, por pelo menos 6 horas. Depois disto, o paciente deve permanecer na cama por aproximadamente 18 horas para minimizar qualquer desconforto causado pelo extravasamento de fluido cerebrospinal. Durante este período, é aconselhável observação com relação a reações adversas.

Pacientes nos quais o limiar de excitabilidade possa estar reduzido, devem ser mantidos sob observação especialmente cuidadosa por algumas horas.

Administração em cavidades corporais

Durante artrografia, histerossalpingografia e especialmente ERCP, as injeções de meio de contraste devem ser monitoradas por fluoroscopia.

A dose pode variar dependendo da idade, peso e condição geral do paciente. Também depende do problema clínico, técnica do exame e da região a ser investigada.

Doses recomendadas para exames individuais:
Urografia retrógrada

5-200 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300 (não diluído ou diluído 1:2-4).

A dose diária máxima total recomendada usual é de uma dose (264,3 g de iopamidol/350 mL).

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Como o Iopamiron funciona?

O Iopamiron® pertence ao grupo farmacoterapêutico: produtos iodados. Este medicamento é apenas para uso em diagnóstico.

Iopamiron® é utilizado na radiologia de diagnóstico em:

  • <li>Angiografia;</li> <li>Arteriografia coron&#xE1;ria, aortografia tor&#xE1;cica, aortografia abdominal, angiocardiografia, arteriografia visceral selectiva, arteriografia perif&#xE9;rica e angiografia digital;</li> <li>Urografia;</li> <li>Urografia intravenosa;</li> <li>Outros tipos de investiga&#xE7;&#xF5;es;</li> <li>Potencializa&#xE7;&#xE3;o do contraste em tomografia computadorizada.</li>

Quais cuidados devo ter ao usar o Iopamiron?

Existem situações em que a administração do produto requer cuidados especiais. Portanto, informe o seu médico sobre qualquer doença atual ou anterior, assim como sobre a ocorrência de reação alérgica após a administração de algum meio de contraste. A avaliação risco-benefício deve ser considerada em cada caso.

Informe ao médico a ocorrência das seguintes condições:

  • <li>Hipersensibilidade ou caso de rea&#xE7;&#xE3;o anterior a meios de contraste iodados;</li> <li>Alergia (por exemplo, alergia a frutos do mar, <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/c" target="_blank">febre</a> do feno e <a href="https://minutosaudavel.com.br/urticaria/" rel="noopener" target="_blank">urtic&#xE1;ria</a>) ou <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/asma/c" target="_blank">asma</a> br&#xF4;nquica;</li> <li>Disfun&#xE7;&#xE3;o da <a href="https://consultaremedios.com.br/tireoide/c" target="_blank">tireoide</a>;</li> <li>Doen&#xE7;a circulat&#xF3;ria grave ou doen&#xE7;a do cora&#xE7;&#xE3;o;</li> <li>Idade avan&#xE7;ada;</li> <li>Estado de sa&#xFA;de bastante debilitado;</li> <li>Doen&#xE7;a renal grave;</li> <li>Diabetes <em>mellitus</em> com disfun&#xE7;&#xE3;o renal;</li> <li>Mieloma m&#xFA;ltiplo ou paraproteinemia;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/pressao-alta/c" target="_blank">Press&#xE3;o alta</a> cr&#xF4;nica;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/feocromocitoma-tratamento-diagnostico-causas-sintomas-e-mais/" rel="noopener" target="_blank">Feocromocitoma</a>;</li> <li>Dist&#xFA;rbios do <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/c" target="_blank">sistema nervoso central</a>;</li> <li>Disfun&#xE7;&#xE3;o grave do <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c" target="_blank">f&#xED;gado</a>;</li> <li>Dist&#xFA;rbios imunol&#xF3;gicos pr&#xE9;-existentes;</li> <li>Miastenia grave (dist&#xFA;rbio da fun&#xE7;&#xE3;o neuromuscular);</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/alcoolismo/c" target="_blank">Alcoolismo</a> ou depend&#xEA;ncia de droga;</li> <li>Utiliza&#xE7;&#xE3;o de betabloqueadores, interleucina, antidiab&#xE9;ticos, neurol&#xE9;pticos e <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/antidepressivos/c" target="_blank">antidepressivos</a>, medicamentos utilizados no tratamento da press&#xE3;o alta e outras doen&#xE7;as card&#xED;acas.</li>

Efeitos sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas

Não são conhecidos efeitos sobre a capacidade de condução e utilização de máquinas. No entanto, devido ao risco de reações imediatas, não se aconselha a condução ou utilização de máquinas no período de uma hora após a última injeção.

Gravidez e Aleitamento

Informe ao médico a existência de gravidez ou se estiver amamentando.

Gravidez

Na gravidez deverá ponderar-se o risco para o feto na utilização de um meio de diagnóstico como os raios-X.

Os exames de raios-X nas mulheres grávidas só deverão ser efetuados se o médico considerar absolutamente necessário.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista. Classificado na Categoria B.

Aleitamento

O Iopamiron® é excretado através do leite materno em pequenas quantidades.

O Iopamiron® apenas deve ser administrado durante o aleitamento se considerado essencial pelo médico.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Iopamiron?

Informe seu médico sobre o aparecimento de reações desagradáveis.

As reações que muito comuns ocorrem com meio de contraste iodado administrado por via intravascular geralmente são de natureza leve a moderada e passageira. Entretanto, também têm sido descritas reações graves e com risco de morte, assim como casos fatais.

  • <li>As rea&#xE7;&#xF5;es muito comuns relatadas com esta via de administra&#xE7;&#xE3;o s&#xE3;o: n&#xE1;usea, <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/nauseas/c" target="_blank">v&#xF4;mito</a>, sensa&#xE7;&#xE3;o de dor e sensa&#xE7;&#xE3;o geral de calor.</li> <li>As rea&#xE7;&#xF5;es comuns que ocorrem com meio de contraste iodado administrado por via intratecal s&#xE3;o: <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/dor-de-cabeca-e-enxaqueca/c" target="_blank">cefaleia</a>, n&#xE1;usea, enrijecimento do pesco&#xE7;o e v&#xF4;mito.</li>

Reações após a administração em cavidades corporais são raras. A distensão de cavidades corporais causada por enchimento com meio de contraste pode resultar em dor.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Iopamiron?

Iopamiron® 300

Cada mL de Iopamiron® 300 contém 612 mg de iopamidol.

Excipientes: trometamol, edetato de cálcio dissódico, ácido clorídrico e água para injeção.

Iopamiron® 370

Cada mL de Iopamiron® 370 contém 755 mg de iopamidol.

Excipientes: trometamol, edetato de cálcio dissódico, ácido clorídrico e água para injeção.

{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center\"><strong>-</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Iopamiron&#xAE; 300 (iopamidol)</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Iopamiron&#xAE; 370 (iopamidol)</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">Concentra&#xE7;&#xE3;o em iodo (mg/mL)</td> <td style=\"text-align:center\">300</td> <td style=\"text-align:center\">370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">Osmolalidade (osm/kg H2O) a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">0,64</td> <td style=\"text-align:center\">0,87</td> </tr> <tr> <td colspan=\"3\" style=\"text-align:center\">Viscosidade (mPa.s)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 20&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">8,8</td> <td style=\"text-align:center\">20,9</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">4,7</td> <td style=\"text-align:center\">9,4</td> </tr> <tr> <td colspan=\"3\" style=\"text-align:center\">Densidade (g/mL)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 20&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">1,335</td> <td style=\"text-align:center\">1,415</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">1,328</td> <td style=\"text-align:center\">1,405</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">valor de pH</td> <td style=\"text-align:center\">6,5 - 7,5</td> <td style=\"text-align:center\">6,5 - 7,5</td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Iopamiron maior do que a recomendada?

O tratamento de sobredosagem está diretamente relacionado com a manutenção de todas as funções vitais e a eliminação do meio de contraste enquanto se mantém o doente bem hidratado.

Se necessário, o iopamidol pode ser removido por hemodiálise.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Iopamiron com outros remédios?

Pacientes em tratamento com neurolépticos ou antidepressivos podem apresentar aumento do risco de reações relacionadas aos meios de contraste.

Após o uso de meio de contraste, os pacientes tratados com interleucina tendem a apresentar, com maior frequência, reações tardias como, por exemplo, febre, vermelhidão, sintomas do tipo gripe, dor nas articulações e coceira.

Pacientes em tratamento com betabloqueadores podem apresentar agravamento das reações de hipersensibilidade.

O uso de meio de contraste também interfere na realização de exames da tireoide.

Informe ao seu médio ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Iopamiron (Iopamidol)?

Resultados de Eficácia

Arteriografia periférica

Cento e noventa e seis pacientes foram admitidos a um estudo randomizado e duplo-cego, que comparou iopamidol na dose de 300 mgI/ml (99 pacientes) e diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico na dose de 300 mgI/ml (97 pacientes).

Os procedimentos realizados incluíram arteriografia da aorta e/ou vasos pélvicos, vasos das extremidades pélvicas ou das extremidades torácicas; a distribuição nos dois grupos de contraste foi similar.

No grupo iopamidol, o volume médio administrado foi de 48,3 ml, com média de 3 injeções por paciente. No grupo diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico, o volume médio administrado foi de 47,2 ml, com média de 3 injeções por paciente.

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. As diferenças na classificação geral da qualidade diagnóstica foram significativamente a favor do iopamidol para exame da aorta/pelve (p<0,05). Nos vasos das extremidades torácicas e pélvicas, a qualidade diagnóstica foi a mesma para ambos os agentes.

Em relação à tolerância, em todas as 3 áreas o iopamidol produziu desconforto objetivo e subjetivo significativamente menor em comparação ao diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico (p<0,05 – p<0,001).

Arteriografia visceral seletiva

Vinte e cinco pacientes foram incluídos em um estudo aberto de iopamidol na dose de 370 mgI/ml na arteriografia dos ramos da artéria abdominal. Os locais estudados foram: artéria renal (12 pacientes), artéria celíaca (12 pacientes), artéria mesentérica superior (12 pacientes), artéria hepática (10 pacientes), aorta abdominal (9 pacientes), vasculatura pancreática (3 pacientes), artéria esplênica (5 pacientes), artéria gastroduodenal (2 pacientes), artéria ilíaca comum (1 paciente), vasculatura gástrica (1 paciente), artéria mesentérica inferior (1 paciente), pelve (1 paciente). O número total de injeções administradas aos 25 pacientes foi 98; a variação foi de 2 a 8 injeções, com a maior parte recebendo 2 ou 3 injeções.

O volume médio de contraste administrado por paciente foi de 102 ml (variação de 30-180 ml). O volume médio de todas as injeções foi de 28 ml (variação de 8,6 a 50 ml).

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. Em todos os 25 pacientes, a qualidade diagnóstica média foi classificada como adequada ou superior.

Angiografia coronariana e ventriculografia esquerda

Setenta e um pacientes submetidos à angiografia coronariana e à ventriculografia esquerda foram admitidos a um estudo randomizado e duplo-cego, que comparou iopamidol na dose de 370 mgI/ml (35 pacientes) e diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico na dose de 370 mgI/ml (36 pacientes).

O volume médio administrado ao ventrículo esquerdo no grupo iopamidol foi de 40 ml, com média de 1,3 injeção por paciente, ao passo que no grupo diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico o volume médio administrado foi de 39,4 ml, com média de 1,3 injeção por paciente.

Para as artérias coronárias, o volume médio administrado no grupo iopamidol foi de 5,5 ml, com média de 9,3 injeções por paciente, ao passo que no grupo diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico o volume médio administrado foi de 5,6 ml, com média de 9,0 injeções por paciente.

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. Para as imagens do ventrículo esquerdo, 97% das imagens com iopamidol foram classificadas como adequadas a excelentes, em comparação a 100% das imagens com diatrizoato&nbsp;meglumina/diatrizoato sódico.

Para as imagens da artéria coronária esquerda, 96% das imagens com iopamidol foram classificadas como adequadas a excelente, em comparação a 97% das imagens com diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico. O mesmo resultado foi relatado para imagens da artéria coronária direita. De modo geral, não houve diferenças significativas entre os dois agentes de contraste.

Em relação à tolerância, o iopamidol produziu desconforto objetivo e subjetivo significativamente menor em comparação ao diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico (p<0,05).

Urografia excretora

Cento e doze pacientes foram admitidos a um estudo que comparou iopamidol na dose de 300 mgI/ml e diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico na dose de 300 mgI/ml em pacientes agendados para realização de urografia excretora. Oitenta e quatro pacientes (43 iopamidol, 41 diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico) foram incluídos em uma avaliação duplo-cega e receberam doses de 50 ml de qualquer dos agentes de contraste. Outros 28 pacientes (14 por agente de contraste) foram incluídos em uma avaliação aberta de doses de 100 ml.

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. Os parênquimas renais esquerdo e direito, cálices, pelves e ureteres foram avaliados, bem como a bexiga.

As pontuações de opacificação de imagem após administração de 50 ml da droga demonstraram melhor opacificação com iopamidol em relação ao diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico no parênquima renal (p<0,01), cálices (p<0,01) e no rim composto (p<0,01). As pontuações de opacificação foram mais elevadas nas administrações de 100 ml de iopamidol em comparação às doses de 50 ml em todas as regiões anatômicas, bem como no rim composto.

Administração intratecal

Trezentos e quatro pacientes foram admitidos a um estudo para avaliação da qualidade da opacidade radiográfica produzida pelos agentes de contraste não iônicos iopamidol e metrizamida após a administração intratecal. Cento e cinqüenta e oito pacientes receberam iopamidol (200 mgI/ml ou 300 mgI/ml), 145 pacientes receberam metrizamida (200 mgI/ml ou 300 mgI/ml) e 1 paciente não recebeu administração de contraste.

Os procedimentos a seguir foram realizados:

Mielografia lombar (iopamidol: 107 pacientes, dose média de 14 ml; metrizamida: 109 pacientes, dose média de 14 ml), mielografia torácica (iopamidol: 13 pacientes, dose média de 13 ml; metrizamida: 7 pacientes, dose média de 12 ml), mielografia cervical (iopamidol: 21 pacientes, dose média de 11 ml; metrizamida: 21 pacientes, dose média de 11 ml), mielografia da coluna total (iopamidol: 7 pacientes, dose média de 14 ml; metrizamida: 5 pacientes, dose média de 11 ml), cisternografia por TC (iopamidol: 10 pacientes, dose média de 6 ml; metrizamida: 7 pacientes, dose média de 7 ml).

A distribuição de pacientes que receberam 200 ou 300 mgI/ml foi comparável para os 2 agentes. As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos.

As pontuações médias para as áreas anatômicas e projeções das radiografias foram calculadas para cada paciente. A diferença nas pontuações médias foi significativamente a favor de iopamidol para a mielografia lombar (p<0,05), não houve diferença para os demais exames radiológicos.

Características Farmacológicas&nbsp;

Propriedades Farmacodinâmicas

O iopamidol, substância do Iopamidol que promove contraste, é um agente de contraste triiodado, não-iônico, hidrossolúvel, usado para raios X, com peso molecular de 777,09.

Propriedades Farmacocinéticas

Distribuição

Em um estudo farmacocinético experimental, iopamidol (400 mg de iodo/ml) foi administrado por via intravenosa a cães em doses equivalentes a 50 e 200 mg de iodo/kg. O meio de contraste dispersou-se nos espaços vascular e intersticial do organismo com uma meia-vida de aproximadamente 10 minutos. Não foi observado acúmulo em vários órgãos do organismo, com exceção da tiróide. Todos os meios de contraste iodados acumulam-se no tecido tiroidiano, um fenômeno que se atribui à pequena quantidade de iodeto administrada juntamente com o agente de contraste. O iopamidol não atravessa a barreira hematoencefálica intacta.

A ligação do iopamidol às proteínas plasmáticas foi determinada por meio de análise de equilíbrio. Apenas quantidades ínfimas de iopamidol ligado à proteína foram encontradas no soro de coelhos e cães.

Metabolismo

Estudos de biotransformação não evidenciaram a presença de metabólitos na urina ou na bile.

Eliminação

A eliminação do iopamidol por via renal é feita quase que exclusivamente por meio de filtração glomerular. Cinqüenta por cento da substância é eliminada em apenas 30 e 45 minutos após administração a coelhos e cães, respectivamente. Após 7 horas, são eliminados 89 - 94% e 79 - 99%, respectivamente. Apenas 0,2% - 0,6% do iopamidol foi excretado por via hepática.

A concentração urinária, estudada em coelhos, foi mais elevada para iopamidol e ioxaglato de meglumina e sódio, seguidos por ioexol e posteriormente pelo diatrizoato. Os resultados discrepantes são atribuídos primariamente à reduzida diurese osmótica com os meios de contraste de baixa osmolaridade.

Como devo armazenar o Iopamiron?

O produto deve ser mantido em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C). Proteger da luz e raios-X.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características do medicamento

Iopamiron® (iopamidol) é fornecido pronto para uso como uma solução límpida, incolor a levemente amarelada, isenta de partículas.

Meios de contraste não devem ser usados em caso de acentuada coloração, presença de material particulado ou acondicionamento apresentando defeito.

A solução de meio de contraste não utilizada em um processo exploratório deve ser descartada.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utiliza-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Apresentações do Iopamiron

Solução injetável

Iopamiron® 300 (iopamidol 612 mg/mL)
  • <li>Embalagem com 10 frascos-ampola de 50 ou 100 mL.</li> <li>Embalagem com 1 frasco-ampola de 500 mL.</li>
Iopamiron® 370 (iopamidol 755 mg/mL)
  • <li>Embalagem com 10 frascos-ampola de 50 ou 100 mL.</li> <li>Embalagem com 1 frasco-ampola de 500 mL.</li>

Via intratecal, intra-arterial e intravenosa.

Uso adulto e pediátrico.

Dizeres Legais do Iopamiron

MS: 1.8037.0001

Farmacêutica Responsável:
Dra. Fabiana de Almeida Arouche
CRF-RJ nº 14.936

Fabricado por:
Patheon Italia S.p.A.
Ferentino – Frosinone – Itália

Importado por:
Bracco Imaging do Brasil Importação e Distribuição de Medicamentos Ltda.
Av. OL 3 200 Galpão Módulo 03 Galpão 01
Bairro: Parque Duque
CEP: 25085375 - Duque de Caxias/RJ
CNPJ 10.742.412/0004-01




Atendimento ao Consumidor:
0800 710 2100

Venda sob prescrição médica.

612mg/mL, caixa com 10 frascos-ampola com 100mL de solução de uso intravenoso, intra-arterial ou intratectal (embalagem hospitalar)

Princípio ativo
:
Iopamidol
Classe Terapêutica
:
Agente Diagnóstico Por Imagem, Baixa Osmolaridade Para Angio-Urografia
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Dispensação Sob Prescrição Médica Restrito a Hospitais)
Categoria
:
Testes E Diagnósticos
Especialidade
:
Clínica Médica

Bula do medicamento

Iopamiron, para o que é indicado e para o que serve?

Iopamiron® (iopamidol) é um meio de contraste utilizado como auxiliar no diagnóstico médico. Converse com o seu médico para obter maiores esclarecimentos sobre a ação do produto e sua utilização.

Quais as contraindicações do Iopamiron?

Não utilize Iopamiron® se tem alergia (hipersensibilidade) à substância ativa ou a qualquer outro componente de Iopamiron®.

Devido às considerações de sobredosagem, a mielografia imediata repetida no caso de alguma falha técnica é contraindicada.

O produto é contraindicado para uso por paciente portador de hipertireoidismo manifesto.

Durante a gravidez ou na presença de inflamação na pelve não se deve efetuar radiografia do útero e das trompas uterinas.

O exame colangiopancreatografia retrógrada endoscópica é contra-indicado no caso de presença de pancreatite aguda.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista. Classificado na categoria B.

Como usar o Iopamiron?

Orientações gerais

Sugestões dietéticas

Dieta normal pode ser mantida até 2 horas antes do exame. Durante as 2 horas anteriores ao exame o paciente deve ficar em jejum.

Hidratação

Deve-se assegurar hidratação adequada antes e após a administração intravascular e intratecal de meios de contraste. Isto se aplica especialmente a pacientes com mieloma múltiplo, diabetes mellitus, poliúria, oligúria, hiperuricemia, assim como a recém-nascidos, lactentes, crianças pequenas e pacientes idosos.

Recém-nascidos (< 1 mês) e lactentes (1 mês - 2 anos)

Lactentes (idade < 1 ano) e especialmente recém-nascidos são susceptíveis ao desequilíbrio eletrolítico e alterações hemodinâmicas. Precaução deve ser adotada com referência à dose de meio de contraste a ser administrada, desempenho técnico do procedimento radiológico e condição do paciente.

Ansiedade

Estados pronunciados de excitação, ansiedade e dor podem aumentar o risco de efeitos colaterais ou intensificar reações relacionadas ao meio de contraste. Estes pacientes podem receber um sedativo.

Aquecimento antes do uso

Meios de contrastes que são aquecidos à temperatura corporal antes da administração são melhor tolerados e podem ser injetados mais facilmente devido à redução de viscosidade. Usando uma incubadora, aquecer a 37°C apenas o número de frascos previstos para o dia de exame. Não se verificou qualquer alteração na pureza química quando o produto, aquecido por períodos prolongados, permaneceu protegido da luz do dia. Entretanto, nestes casos, o período de armazenamento não deve exceder 3 meses.

Pré-teste

Não se recomenda teste de sensibilidade usando uma pequena dose de teste do meio de contraste, uma vez que não apresenta nenhum valor prognóstico. Além disso, ocasionalmente, o teste de sensibilidade propriamente dito tem promovido reações de hipersensibilidade graves e mesmo fatais.

Instruções de uso/manuseio

Inspeção

Iopamiron® (iopamidol) é fornecido pronto para uso como uma solução límpida, incolor a levemente amarelada, isenta de partículas.

Meios de contraste não devem ser usados em caso de acentuada coloração, presença de material particulado ou acondicionamento apresentando defeito.

Dose única

Iopamiron® (iopamidol) só deve ser retirado do recipiente imediatamente antes de seu uso. A tampa de borracha nunca deve ser perfurada mais do que uma vez para evitar que grandes quantidades de micropartículas da borracha entrem em contato com a solução. Para a perfuração da tampa e extração do meio de contraste, recomenda-se empregar cânulas de bisel longo com diâmetro máximo de 18 G (cânulas de uso exclusivo com abertura lateral são particularmente adequadas).

A solução de meio de contraste não utilizada em um processo exploratório deve ser descartada.

Dose múltipla (apenas para administração intravascular)

O descrito a seguir aplica-se à retirada múltipla de meio de contraste de recipientes de 500 mL: A retirada múltipla de meio de contraste deve ser realizada utilizando-se um equipamento adequado para uso múltiplo.

A tampa de borracha nunca deve ser perfurada mais do que uma vez para evitar que grandes quantidades de micropartículas da borracha entrem em contato com a solução.

O tubo que liga o injetor ao paciente deve ser substituído após cada paciente para evitar contaminação cruzada.

Os tubos de conexão e todas as partes descartáveis do sistema injetor devem ser descartados quando o frasco de infusão estiver vazio.

Qualquer solução de meio de contraste remanescente no recipiente, os tubos de conexão e todas as partes descartáveis devem ser descartados 10 horas após a primeira abertura do recipiente.

Quaisquer instruções adicionais do respectivo fabricante do equipamento também devem ser seguidas.

Dose para uso intravascular

A administração intravascular de meios de contraste deve ser efetuada, se possível, com o paciente deitado.

Após a administração, o paciente deve ser mantido em observação por, pelo menos, 30 minutos, uma vez que a experiência demonstra que a maioria dos incidentes ocorre neste período.

Em pacientes portadores de acentuada insuficiência renal ou cardiovascular e em pacientes em estado de saúde debilitado, a dose de meio de contraste administrada deve ser a menor possível.

Nestes pacientes, é aconselhável monitorar a função renal durante pelo menos 3 dias após o exame.

A dose pode variar dependendo da idade, peso, débito cardíaco e condição geral do paciente.

Depende também do problema clínico, técnica de exame e região a ser investigada. As doses, indicadas a seguir, são apenas recomendações e representam doses frequentes para um adulto normal médio pesando 70 kg. As doses são fornecidas para serem administradas como injeções únicas ou por quilo (kg) de peso corporal, como indicado a seguir.

Doses de 0,9 a 1,5 g de iodo por kg de peso corporal (correspondentes a 3-5 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300 por kg de peso corporal) geralmente são bem toleradas e fornecem informação diagnóstica adequada na maioria dos casos. No caso de administração de mais de uma injeção, deve-se dar ao corpo tempo suficiente para o influxo de fluido intersticial normalizar a osmolalidade sérica aumentada. Se for necessário, em casos especiais, exceder a dose de 300-350 mL no adulto deve-se fornecer água e possivelmente eletrólitos adicionais.

Doses recomendadas para injeções únicas:
Angiografia convencional
{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Arteriografia cerebral</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">5-10 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Aortografia tor&#xE1;cica</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">50-80 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300/370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Aortografia abdominal</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">50-80 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Arteriografia perif&#xE9;rica</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300/370</td> </tr> <tr> <td colspan=\"2\" style=\"text-align:center\">Angiocardiografia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Ventr&#xED;culos card&#xED;acos</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">40-70 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Intracoron&#xE1;ria</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">8-15 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Flebografia</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}
DSA intravenosa

A injeção IV de Iopamiron® (iopamidol) 300 ou 370 na forma de bolo (fluxo: 8-12 mL/s dentro da veia cubital; 10-20 mL/s dentro da veia cava) é recomendada apenas para demonstrações contrastadas de grandes vasos do tronco. A quantidade de meio de contraste remanescente nas veias pode ser reduzida e usada diagnosticamente através da lavagem com solução fisiológica, imediatamente a seguir, na forma de bolo.

Dose recomendada (30-50 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300/370)

DSA intra-arterial

As doses e concentrações usadas em angiografia convencional podem ser reduzidas para DSA intra-arterial.

Concentrações mais elevadas ou doses maiores de meio de contraste (por exemplo, 3-30 mL da solução não diluída ou da solução diluída 1:2-4 de Iopamiron® (iopamidol) 300/370) podem ser necessárias em alguns casos para demonstrar os vasos da extremidade inferior como, por exemplo, se ambas as pernas forem examinadas.

Tomografia computadorizada - TC

Sempre que possível, Iopamiron® (iopamidol) deve ser injetado como infusão IV na forma de bolo, preferencialmente usando um injetor. Apenas para equipamentos que fazem varredura lenta, deve-se usar metade da dose total administrada na forma de bolo e a metade restante em 2-6 minutos para garantir um nível sanguíneo relativamente constante, embora não máximo.

TC espiral em técnica de projeções isoladas, mas especialmente em projeções múltiplas, permite a rápida obtenção de um volume de dados durante contenção e respiração única. Para otimizar o efeito do bolo administrado por via IV (80-150 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300) na região de interesse (pico, tempo e duração de realce), o uso de injetor automático e direcionador de bolo é altamente recomendável.

TC de corpo todo

Em tomografia computadorizada, as doses necessárias de meio de contraste e as velocidades de administração dependem dos órgãos que estão sob investigação, do problema a ser diagnosticado e, em especial, dos diferentes tempos de varredura e de reconstrução de imagem dos equipamentos em uso.

TC cranial

0,5-2,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron® (iopamidol) 300/370.

Urografia intravenosa

A reduzida capacidade de concentração fisiológica do néfron ainda imaturo dos rins infantis exige a administração de doses relativamente mais elevadas de meio de contraste.

Recomendam-se as seguintes doses:
  • <li>Rec&#xE9;m-nascidos (&lt; 1 m&#xEA;s): 1,2 gI/kg de peso corporal = 4,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 3,2 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> <li>Lactentes (1 m&#xEA;s - 2 anos): 1,0 gI/kg de peso corporal = 3,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 2,7 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> <li>Crian&#xE7;as (2-11 anos): 0,5 gI/kg de peso corporal = 1,5 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 1,4 mL/kg de peso corporal de Iopamiron&#xAE; (iopamidol) 370;</li> <li>Adolescentes e adultos: <ul> <li>50-100 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300;</li> <li>30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> </ul> </li>

Aumento da dose é possível, se isto for considerado necessário, em indicações especiais.

Tempos de realização das radiografias:

Quando as recomendações sobre doses, indicadas anteriormente, são observadas e Iopamiron® (iopamidol) 300/370 é administrado durante 1-2 minutos, o parênquima renal, em geral, é intensamente opacificado em 3-5 minutos e a pelve renal com trato urinário em 8-15 minutos após o início da administração. Os menores tempos devem ser escolhidos para pacientes mais jovens e os maiores para os mais idosos.

Normalmente, é aconselhável tirar a primeira radiografia 2-3 minutos após a administração do meio de contraste. Em recém-nascidos, lactentes e pacientes com disfunção renal, radiografias tiradas mais tarde podem aumentar a visualização do trato urinário.

Dose para uso intratecal

A dose pode variar dependendo do problema clínico, técnica de exame e da região a ser investigada.

Se houver disponibilidade de equipamento que permita radiografias em todas as projeções necessárias sem que o paciente tenha que ser movido e com o qual a instilação possa ser realizada sob controle fluoroscópico, então, frequentemente, volumes menores são necessários.

Dose recomendada para explorações individuais:
  • <li>Mielorradiculografia: 5-10 mL Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300.</li> <li>Cisternografia e ventriculografia: 3-10 mL Iopamiron&#xAE; (iopamidol) 300.</li>

Observação: quanto mais o paciente se mover ou realizar esforço após a administração, mais rápido o meio de contraste irá misturar-se com o fluido de outras regiões que não sejam de interesse. Como consequência, a densidade do contraste diminui mais rapidamente do que o costumeiro.

Após o exame, o meio de contraste deve ser dirigido para a região lombar. Isto é obtido, colocando-se o paciente sentado com o tronco bem ereto ou por elevação da cabeceira da cama em um ângulo de 15°, por pelo menos 6 horas. Depois disto, o paciente deve permanecer na cama por aproximadamente 18 horas para minimizar qualquer desconforto causado pelo extravasamento de fluido cerebrospinal. Durante este período, é aconselhável observação com relação a reações adversas.

Pacientes nos quais o limiar de excitabilidade possa estar reduzido, devem ser mantidos sob observação especialmente cuidadosa por algumas horas.

Administração em cavidades corporais

Durante artrografia, histerossalpingografia e especialmente ERCP, as injeções de meio de contraste devem ser monitoradas por fluoroscopia.

A dose pode variar dependendo da idade, peso e condição geral do paciente. Também depende do problema clínico, técnica do exame e da região a ser investigada.

Doses recomendadas para exames individuais:
Urografia retrógrada

5-200 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300 (não diluído ou diluído 1:2-4).

A dose diária máxima total recomendada usual é de uma dose (264,3 g de iopamidol/350 mL).

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Como o Iopamiron funciona?

O Iopamiron® pertence ao grupo farmacoterapêutico: produtos iodados. Este medicamento é apenas para uso em diagnóstico.

Iopamiron® é utilizado na radiologia de diagnóstico em:

  • <li>Angiografia;</li> <li>Arteriografia coron&#xE1;ria, aortografia tor&#xE1;cica, aortografia abdominal, angiocardiografia, arteriografia visceral selectiva, arteriografia perif&#xE9;rica e angiografia digital;</li> <li>Urografia;</li> <li>Urografia intravenosa;</li> <li>Outros tipos de investiga&#xE7;&#xF5;es;</li> <li>Potencializa&#xE7;&#xE3;o do contraste em tomografia computadorizada.</li>

Quais cuidados devo ter ao usar o Iopamiron?

Existem situações em que a administração do produto requer cuidados especiais. Portanto, informe o seu médico sobre qualquer doença atual ou anterior, assim como sobre a ocorrência de reação alérgica após a administração de algum meio de contraste. A avaliação risco-benefício deve ser considerada em cada caso.

Informe ao médico a ocorrência das seguintes condições:

  • <li>Hipersensibilidade ou caso de rea&#xE7;&#xE3;o anterior a meios de contraste iodados;</li> <li>Alergia (por exemplo, alergia a frutos do mar, <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/c" target="_blank">febre</a> do feno e <a href="https://minutosaudavel.com.br/urticaria/" rel="noopener" target="_blank">urtic&#xE1;ria</a>) ou <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/asma/c" target="_blank">asma</a> br&#xF4;nquica;</li> <li>Disfun&#xE7;&#xE3;o da <a href="https://consultaremedios.com.br/tireoide/c" target="_blank">tireoide</a>;</li> <li>Doen&#xE7;a circulat&#xF3;ria grave ou doen&#xE7;a do cora&#xE7;&#xE3;o;</li> <li>Idade avan&#xE7;ada;</li> <li>Estado de sa&#xFA;de bastante debilitado;</li> <li>Doen&#xE7;a renal grave;</li> <li>Diabetes <em>mellitus</em> com disfun&#xE7;&#xE3;o renal;</li> <li>Mieloma m&#xFA;ltiplo ou paraproteinemia;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/pressao-alta/c" target="_blank">Press&#xE3;o alta</a> cr&#xF4;nica;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/feocromocitoma-tratamento-diagnostico-causas-sintomas-e-mais/" rel="noopener" target="_blank">Feocromocitoma</a>;</li> <li>Dist&#xFA;rbios do <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/c" target="_blank">sistema nervoso central</a>;</li> <li>Disfun&#xE7;&#xE3;o grave do <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c" target="_blank">f&#xED;gado</a>;</li> <li>Dist&#xFA;rbios imunol&#xF3;gicos pr&#xE9;-existentes;</li> <li>Miastenia grave (dist&#xFA;rbio da fun&#xE7;&#xE3;o neuromuscular);</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/alcoolismo/c" target="_blank">Alcoolismo</a> ou depend&#xEA;ncia de droga;</li> <li>Utiliza&#xE7;&#xE3;o de betabloqueadores, interleucina, antidiab&#xE9;ticos, neurol&#xE9;pticos e <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/antidepressivos/c" target="_blank">antidepressivos</a>, medicamentos utilizados no tratamento da press&#xE3;o alta e outras doen&#xE7;as card&#xED;acas.</li>

Efeitos sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas

Não são conhecidos efeitos sobre a capacidade de condução e utilização de máquinas. No entanto, devido ao risco de reações imediatas, não se aconselha a condução ou utilização de máquinas no período de uma hora após a última injeção.

Gravidez e Aleitamento

Informe ao médico a existência de gravidez ou se estiver amamentando.

Gravidez

Na gravidez deverá ponderar-se o risco para o feto na utilização de um meio de diagnóstico como os raios-X.

Os exames de raios-X nas mulheres grávidas só deverão ser efetuados se o médico considerar absolutamente necessário.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista. Classificado na Categoria B.

Aleitamento

O Iopamiron® é excretado através do leite materno em pequenas quantidades.

O Iopamiron® apenas deve ser administrado durante o aleitamento se considerado essencial pelo médico.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Iopamiron?

Informe seu médico sobre o aparecimento de reações desagradáveis.

As reações que muito comuns ocorrem com meio de contraste iodado administrado por via intravascular geralmente são de natureza leve a moderada e passageira. Entretanto, também têm sido descritas reações graves e com risco de morte, assim como casos fatais.

  • <li>As rea&#xE7;&#xF5;es muito comuns relatadas com esta via de administra&#xE7;&#xE3;o s&#xE3;o: n&#xE1;usea, <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/nauseas/c" target="_blank">v&#xF4;mito</a>, sensa&#xE7;&#xE3;o de dor e sensa&#xE7;&#xE3;o geral de calor.</li> <li>As rea&#xE7;&#xF5;es comuns que ocorrem com meio de contraste iodado administrado por via intratecal s&#xE3;o: <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/dor-de-cabeca-e-enxaqueca/c" target="_blank">cefaleia</a>, n&#xE1;usea, enrijecimento do pesco&#xE7;o e v&#xF4;mito.</li>

Reações após a administração em cavidades corporais são raras. A distensão de cavidades corporais causada por enchimento com meio de contraste pode resultar em dor.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Iopamiron?

Iopamiron® 300

Cada mL de Iopamiron® 300 contém 612 mg de iopamidol.

Excipientes: trometamol, edetato de cálcio dissódico, ácido clorídrico e água para injeção.

Iopamiron® 370

Cada mL de Iopamiron® 370 contém 755 mg de iopamidol.

Excipientes: trometamol, edetato de cálcio dissódico, ácido clorídrico e água para injeção.

{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center\"><strong>-</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Iopamiron&#xAE; 300 (iopamidol)</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Iopamiron&#xAE; 370 (iopamidol)</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">Concentra&#xE7;&#xE3;o em iodo (mg/mL)</td> <td style=\"text-align:center\">300</td> <td style=\"text-align:center\">370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">Osmolalidade (osm/kg H2O) a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">0,64</td> <td style=\"text-align:center\">0,87</td> </tr> <tr> <td colspan=\"3\" style=\"text-align:center\">Viscosidade (mPa.s)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 20&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">8,8</td> <td style=\"text-align:center\">20,9</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">4,7</td> <td style=\"text-align:center\">9,4</td> </tr> <tr> <td colspan=\"3\" style=\"text-align:center\">Densidade (g/mL)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 20&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">1,335</td> <td style=\"text-align:center\">1,415</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">1,328</td> <td style=\"text-align:center\">1,405</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">valor de pH</td> <td style=\"text-align:center\">6,5 - 7,5</td> <td style=\"text-align:center\">6,5 - 7,5</td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Iopamiron maior do que a recomendada?

O tratamento de sobredosagem está diretamente relacionado com a manutenção de todas as funções vitais e a eliminação do meio de contraste enquanto se mantém o doente bem hidratado.

Se necessário, o iopamidol pode ser removido por hemodiálise.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Iopamiron com outros remédios?

Pacientes em tratamento com neurolépticos ou antidepressivos podem apresentar aumento do risco de reações relacionadas aos meios de contraste.

Após o uso de meio de contraste, os pacientes tratados com interleucina tendem a apresentar, com maior frequência, reações tardias como, por exemplo, febre, vermelhidão, sintomas do tipo gripe, dor nas articulações e coceira.

Pacientes em tratamento com betabloqueadores podem apresentar agravamento das reações de hipersensibilidade.

O uso de meio de contraste também interfere na realização de exames da tireoide.

Informe ao seu médio ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Iopamiron (Iopamidol)?

Resultados de Eficácia

Arteriografia periférica

Cento e noventa e seis pacientes foram admitidos a um estudo randomizado e duplo-cego, que comparou iopamidol na dose de 300 mgI/ml (99 pacientes) e diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico na dose de 300 mgI/ml (97 pacientes).

Os procedimentos realizados incluíram arteriografia da aorta e/ou vasos pélvicos, vasos das extremidades pélvicas ou das extremidades torácicas; a distribuição nos dois grupos de contraste foi similar.

No grupo iopamidol, o volume médio administrado foi de 48,3 ml, com média de 3 injeções por paciente. No grupo diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico, o volume médio administrado foi de 47,2 ml, com média de 3 injeções por paciente.

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. As diferenças na classificação geral da qualidade diagnóstica foram significativamente a favor do iopamidol para exame da aorta/pelve (p<0,05). Nos vasos das extremidades torácicas e pélvicas, a qualidade diagnóstica foi a mesma para ambos os agentes.

Em relação à tolerância, em todas as 3 áreas o iopamidol produziu desconforto objetivo e subjetivo significativamente menor em comparação ao diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico (p<0,05 – p<0,001).

Arteriografia visceral seletiva

Vinte e cinco pacientes foram incluídos em um estudo aberto de iopamidol na dose de 370 mgI/ml na arteriografia dos ramos da artéria abdominal. Os locais estudados foram: artéria renal (12 pacientes), artéria celíaca (12 pacientes), artéria mesentérica superior (12 pacientes), artéria hepática (10 pacientes), aorta abdominal (9 pacientes), vasculatura pancreática (3 pacientes), artéria esplênica (5 pacientes), artéria gastroduodenal (2 pacientes), artéria ilíaca comum (1 paciente), vasculatura gástrica (1 paciente), artéria mesentérica inferior (1 paciente), pelve (1 paciente). O número total de injeções administradas aos 25 pacientes foi 98; a variação foi de 2 a 8 injeções, com a maior parte recebendo 2 ou 3 injeções.

O volume médio de contraste administrado por paciente foi de 102 ml (variação de 30-180 ml). O volume médio de todas as injeções foi de 28 ml (variação de 8,6 a 50 ml).

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. Em todos os 25 pacientes, a qualidade diagnóstica média foi classificada como adequada ou superior.

Angiografia coronariana e ventriculografia esquerda

Setenta e um pacientes submetidos à angiografia coronariana e à ventriculografia esquerda foram admitidos a um estudo randomizado e duplo-cego, que comparou iopamidol na dose de 370 mgI/ml (35 pacientes) e diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico na dose de 370 mgI/ml (36 pacientes).

O volume médio administrado ao ventrículo esquerdo no grupo iopamidol foi de 40 ml, com média de 1,3 injeção por paciente, ao passo que no grupo diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico o volume médio administrado foi de 39,4 ml, com média de 1,3 injeção por paciente.

Para as artérias coronárias, o volume médio administrado no grupo iopamidol foi de 5,5 ml, com média de 9,3 injeções por paciente, ao passo que no grupo diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico o volume médio administrado foi de 5,6 ml, com média de 9,0 injeções por paciente.

Apresentações do Iopamiron

Solução injetável

Iopamiron® 300 (iopamidol 612 mg/mL)
  • <li>Embalagem com 10 frascos-ampola de 50 ou 100 mL.</li> <li>Embalagem com 1 frasco-ampola de 500 mL.</li>
Iopamiron® 370 (iopamidol 755 mg/mL)
  • <li>Embalagem com 10 frascos-ampola de 50 ou 100 mL.</li> <li>Embalagem com 1 frasco-ampola de 500 mL.</li>

Via intratecal, intra-arterial e intravenosa.

Uso adulto e pediátrico.

755mg/mL, caixa com 10 frascos-ampola com 100mL de solução de uso intravenoso, intra-arterial ou intratectal (embalagem hospitalar)

Princípio ativo
:
Iopamidol
Classe Terapêutica
:
Agente Diagnóstico Por Imagem, Baixa Osmolaridade Para Angio-Urografia
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Dispensação Sob Prescrição Médica Restrito a Hospitais)
Categoria
:
Testes E Diagnósticos
Especialidade
:
Clínica Médica

Bula do medicamento

Iopamiron, para o que é indicado e para o que serve?

Iopamiron® (iopamidol) é um meio de contraste utilizado como auxiliar no diagnóstico médico. Converse com o seu médico para obter maiores esclarecimentos sobre a ação do produto e sua utilização.

Quais as contraindicações do Iopamiron?

Não utilize Iopamiron® se tem alergia (hipersensibilidade) à substância ativa ou a qualquer outro componente de Iopamiron®.

Devido às considerações de sobredosagem, a mielografia imediata repetida no caso de alguma falha técnica é contraindicada.

O produto é contraindicado para uso por paciente portador de hipertireoidismo manifesto.

Durante a gravidez ou na presença de inflamação na pelve não se deve efetuar radiografia do útero e das trompas uterinas.

O exame colangiopancreatografia retrógrada endoscópica é contra-indicado no caso de presença de pancreatite aguda.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista. Classificado na categoria B.

Como usar o Iopamiron?

Orientações gerais

Sugestões dietéticas

Dieta normal pode ser mantida até 2 horas antes do exame. Durante as 2 horas anteriores ao exame o paciente deve ficar em jejum.

Hidratação

Deve-se assegurar hidratação adequada antes e após a administração intravascular e intratecal de meios de contraste. Isto se aplica especialmente a pacientes com mieloma múltiplo, diabetes mellitus, poliúria, oligúria, hiperuricemia, assim como a recém-nascidos, lactentes, crianças pequenas e pacientes idosos.

Recém-nascidos (< 1 mês) e lactentes (1 mês - 2 anos)

Lactentes (idade < 1 ano) e especialmente recém-nascidos são susceptíveis ao desequilíbrio eletrolítico e alterações hemodinâmicas. Precaução deve ser adotada com referência à dose de meio de contraste a ser administrada, desempenho técnico do procedimento radiológico e condição do paciente.

Ansiedade

Estados pronunciados de excitação, ansiedade e dor podem aumentar o risco de efeitos colaterais ou intensificar reações relacionadas ao meio de contraste. Estes pacientes podem receber um sedativo.

Aquecimento antes do uso

Meios de contrastes que são aquecidos à temperatura corporal antes da administração são melhor tolerados e podem ser injetados mais facilmente devido à redução de viscosidade. Usando uma incubadora, aquecer a 37°C apenas o número de frascos previstos para o dia de exame. Não se verificou qualquer alteração na pureza química quando o produto, aquecido por períodos prolongados, permaneceu protegido da luz do dia. Entretanto, nestes casos, o período de armazenamento não deve exceder 3 meses.

Pré-teste

Não se recomenda teste de sensibilidade usando uma pequena dose de teste do meio de contraste, uma vez que não apresenta nenhum valor prognóstico. Além disso, ocasionalmente, o teste de sensibilidade propriamente dito tem promovido reações de hipersensibilidade graves e mesmo fatais.

Instruções de uso/manuseio

Inspeção

Iopamiron® (iopamidol) é fornecido pronto para uso como uma solução límpida, incolor a levemente amarelada, isenta de partículas.

Meios de contraste não devem ser usados em caso de acentuada coloração, presença de material particulado ou acondicionamento apresentando defeito.

Dose única

Iopamiron® (iopamidol) só deve ser retirado do recipiente imediatamente antes de seu uso. A tampa de borracha nunca deve ser perfurada mais do que uma vez para evitar que grandes quantidades de micropartículas da borracha entrem em contato com a solução. Para a perfuração da tampa e extração do meio de contraste, recomenda-se empregar cânulas de bisel longo com diâmetro máximo de 18 G (cânulas de uso exclusivo com abertura lateral são particularmente adequadas).

A solução de meio de contraste não utilizada em um processo exploratório deve ser descartada.

Dose múltipla (apenas para administração intravascular)

O descrito a seguir aplica-se à retirada múltipla de meio de contraste de recipientes de 500 mL: A retirada múltipla de meio de contraste deve ser realizada utilizando-se um equipamento adequado para uso múltiplo.

A tampa de borracha nunca deve ser perfurada mais do que uma vez para evitar que grandes quantidades de micropartículas da borracha entrem em contato com a solução.

O tubo que liga o injetor ao paciente deve ser substituído após cada paciente para evitar contaminação cruzada.

Os tubos de conexão e todas as partes descartáveis do sistema injetor devem ser descartados quando o frasco de infusão estiver vazio.

Qualquer solução de meio de contraste remanescente no recipiente, os tubos de conexão e todas as partes descartáveis devem ser descartados 10 horas após a primeira abertura do recipiente.

Quaisquer instruções adicionais do respectivo fabricante do equipamento também devem ser seguidas.

Dose para uso intravascular

A administração intravascular de meios de contraste deve ser efetuada, se possível, com o paciente deitado.

Após a administração, o paciente deve ser mantido em observação por, pelo menos, 30 minutos, uma vez que a experiência demonstra que a maioria dos incidentes ocorre neste período.

Em pacientes portadores de acentuada insuficiência renal ou cardiovascular e em pacientes em estado de saúde debilitado, a dose de meio de contraste administrada deve ser a menor possível.

Nestes pacientes, é aconselhável monitorar a função renal durante pelo menos 3 dias após o exame.

A dose pode variar dependendo da idade, peso, débito cardíaco e condição geral do paciente.

Depende também do problema clínico, técnica de exame e região a ser investigada. As doses, indicadas a seguir, são apenas recomendações e representam doses frequentes para um adulto normal médio pesando 70 kg. As doses são fornecidas para serem administradas como injeções únicas ou por quilo (kg) de peso corporal, como indicado a seguir.

Doses de 0,9 a 1,5 g de iodo por kg de peso corporal (correspondentes a 3-5 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300 por kg de peso corporal) geralmente são bem toleradas e fornecem informação diagnóstica adequada na maioria dos casos. No caso de administração de mais de uma injeção, deve-se dar ao corpo tempo suficiente para o influxo de fluido intersticial normalizar a osmolalidade sérica aumentada. Se for necessário, em casos especiais, exceder a dose de 300-350 mL no adulto deve-se fornecer água e possivelmente eletrólitos adicionais.

Doses recomendadas para injeções únicas:
Angiografia convencional
{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Arteriografia cerebral</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">5-10 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Aortografia tor&#xE1;cica</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">50-80 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300/370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Aortografia abdominal</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">50-80 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Arteriografia perif&#xE9;rica</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300/370</td> </tr> <tr> <td colspan=\"2\" style=\"text-align:center\">Angiocardiografia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Ventr&#xED;culos card&#xED;acos</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">40-70 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Intracoron&#xE1;ria</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">8-15 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Flebografia</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}
DSA intravenosa

A injeção IV de Iopamiron® (iopamidol) 300 ou 370 na forma de bolo (fluxo: 8-12 mL/s dentro da veia cubital; 10-20 mL/s dentro da veia cava) é recomendada apenas para demonstrações contrastadas de grandes vasos do tronco. A quantidade de meio de contraste remanescente nas veias pode ser reduzida e usada diagnosticamente através da lavagem com solução fisiológica, imediatamente a seguir, na forma de bolo.

Dose recomendada (30-50 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300/370)

DSA intra-arterial

As doses e concentrações usadas em angiografia convencional podem ser reduzidas para DSA intra-arterial.

Concentrações mais elevadas ou doses maiores de meio de contraste (por exemplo, 3-30 mL da solução não diluída ou da solução diluída 1:2-4 de Iopamiron® (iopamidol) 300/370) podem ser necessárias em alguns casos para demonstrar os vasos da extremidade inferior como, por exemplo, se ambas as pernas forem examinadas.

Tomografia computadorizada - TC

Sempre que possível, Iopamiron® (iopamidol) deve ser injetado como infusão IV na forma de bolo, preferencialmente usando um injetor. Apenas para equipamentos que fazem varredura lenta, deve-se usar metade da dose total administrada na forma de bolo e a metade restante em 2-6 minutos para garantir um nível sanguíneo relativamente constante, embora não máximo.

TC espiral em técnica de projeções isoladas, mas especialmente em projeções múltiplas, permite a rápida obtenção de um volume de dados durante contenção e respiração única. Para otimizar o efeito do bolo administrado por via IV (80-150 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300) na região de interesse (pico, tempo e duração de realce), o uso de injetor automático e direcionador de bolo é altamente recomendável.

TC de corpo todo

Em tomografia computadorizada, as doses necessárias de meio de contraste e as velocidades de administração dependem dos órgãos que estão sob investigação, do problema a ser diagnosticado e, em especial, dos diferentes tempos de varredura e de reconstrução de imagem dos equipamentos em uso.

TC cranial

0,5-2,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron® (iopamidol) 300/370.

Urografia intravenosa

A reduzida capacidade de concentração fisiológica do néfron ainda imaturo dos rins infantis exige a administração de doses relativamente mais elevadas de meio de contraste.

Recomendam-se as seguintes doses:
  • <li>Rec&#xE9;m-nascidos (&lt; 1 m&#xEA;s): 1,2 gI/kg de peso corporal = 4,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 3,2 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> <li>Lactentes (1 m&#xEA;s - 2 anos): 1,0 gI/kg de peso corporal = 3,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 2,7 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> <li>Crian&#xE7;as (2-11 anos): 0,5 gI/kg de peso corporal = 1,5 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 1,4 mL/kg de peso corporal de Iopamiron&#xAE; (iopamidol) 370;</li> <li>Adolescentes e adultos: <ul> <li>50-100 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300;</li> <li>30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> </ul> </li>

Aumento da dose é possível, se isto for considerado necessário, em indicações especiais.

Tempos de realização das radiografias:

Quando as recomendações sobre doses, indicadas anteriormente, são observadas e Iopamiron® (iopamidol) 300/370 é administrado durante 1-2 minutos, o parênquima renal, em geral, é intensamente opacificado em 3-5 minutos e a pelve renal com trato urinário em 8-15 minutos após o início da administração. Os menores tempos devem ser escolhidos para pacientes mais jovens e os maiores para os mais idosos.

Normalmente, é aconselhável tirar a primeira radiografia 2-3 minutos após a administração do meio de contraste. Em recém-nascidos, lactentes e pacientes com disfunção renal, radiografias tiradas mais tarde podem aumentar a visualização do trato urinário.

Dose para uso intratecal

A dose pode variar dependendo do problema clínico, técnica de exame e da região a ser investigada.

Se houver disponibilidade de equipamento que permita radiografias em todas as projeções necessárias sem que o paciente tenha que ser movido e com o qual a instilação possa ser realizada sob controle fluoroscópico, então, frequentemente, volumes menores são necessários.

Dose recomendada para explorações individuais:
  • <li>Mielorradiculografia: 5-10 mL Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300.</li> <li>Cisternografia e ventriculografia: 3-10 mL Iopamiron&#xAE; (iopamidol) 300.</li>

Observação: quanto mais o paciente se mover ou realizar esforço após a administração, mais rápido o meio de contraste irá misturar-se com o fluido de outras regiões que não sejam de interesse. Como consequência, a densidade do contraste diminui mais rapidamente do que o costumeiro.

Após o exame, o meio de contraste deve ser dirigido para a região lombar. Isto é obtido, colocando-se o paciente sentado com o tronco bem ereto ou por elevação da cabeceira da cama em um ângulo de 15°, por pelo menos 6 horas. Depois disto, o paciente deve permanecer na cama por aproximadamente 18 horas para minimizar qualquer desconforto causado pelo extravasamento de fluido cerebrospinal. Durante este período, é aconselhável observação com relação a reações adversas.

Pacientes nos quais o limiar de excitabilidade possa estar reduzido, devem ser mantidos sob observação especialmente cuidadosa por algumas horas.

Administração em cavidades corporais

Durante artrografia, histerossalpingografia e especialmente ERCP, as injeções de meio de contraste devem ser monitoradas por fluoroscopia.

A dose pode variar dependendo da idade, peso e condição geral do paciente. Também depende do problema clínico, técnica do exame e da região a ser investigada.

Doses recomendadas para exames individuais:
Urografia retrógrada

5-200 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300 (não diluído ou diluído 1:2-4).

A dose diária máxima total recomendada usual é de uma dose (264,3 g de iopamidol/350 mL).

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Como o Iopamiron funciona?

O Iopamiron® pertence ao grupo farmacoterapêutico: produtos iodados. Este medicamento é apenas para uso em diagnóstico.

Iopamiron® é utilizado na radiologia de diagnóstico em:

  • <li>Angiografia;</li> <li>Arteriografia coron&#xE1;ria, aortografia tor&#xE1;cica, aortografia abdominal, angiocardiografia, arteriografia visceral selectiva, arteriografia perif&#xE9;rica e angiografia digital;</li> <li>Urografia;</li> <li>Urografia intravenosa;</li> <li>Outros tipos de investiga&#xE7;&#xF5;es;</li> <li>Potencializa&#xE7;&#xE3;o do contraste em tomografia computadorizada.</li>

Quais cuidados devo ter ao usar o Iopamiron?

Existem situações em que a administração do produto requer cuidados especiais. Portanto, informe o seu médico sobre qualquer doença atual ou anterior, assim como sobre a ocorrência de reação alérgica após a administração de algum meio de contraste. A avaliação risco-benefício deve ser considerada em cada caso.

Informe ao médico a ocorrência das seguintes condições:

  • <li>Hipersensibilidade ou caso de rea&#xE7;&#xE3;o anterior a meios de contraste iodados;</li> <li>Alergia (por exemplo, alergia a frutos do mar, <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/c" target="_blank">febre</a> do feno e <a href="https://minutosaudavel.com.br/urticaria/" rel="noopener" target="_blank">urtic&#xE1;ria</a>) ou <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/asma/c" target="_blank">asma</a> br&#xF4;nquica;</li> <li>Disfun&#xE7;&#xE3;o da <a href="https://consultaremedios.com.br/tireoide/c" target="_blank">tireoide</a>;</li> <li>Doen&#xE7;a circulat&#xF3;ria grave ou doen&#xE7;a do cora&#xE7;&#xE3;o;</li> <li>Idade avan&#xE7;ada;</li> <li>Estado de sa&#xFA;de bastante debilitado;</li> <li>Doen&#xE7;a renal grave;</li> <li>Diabetes <em>mellitus</em> com disfun&#xE7;&#xE3;o renal;</li> <li>Mieloma m&#xFA;ltiplo ou paraproteinemia;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/pressao-alta/c" target="_blank">Press&#xE3;o alta</a> cr&#xF4;nica;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/feocromocitoma-tratamento-diagnostico-causas-sintomas-e-mais/" rel="noopener" target="_blank">Feocromocitoma</a>;</li> <li>Dist&#xFA;rbios do <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/c" target="_blank">sistema nervoso central</a>;</li> <li>Disfun&#xE7;&#xE3;o grave do <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c" target="_blank">f&#xED;gado</a>;</li> <li>Dist&#xFA;rbios imunol&#xF3;gicos pr&#xE9;-existentes;</li> <li>Miastenia grave (dist&#xFA;rbio da fun&#xE7;&#xE3;o neuromuscular);</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/alcoolismo/c" target="_blank">Alcoolismo</a> ou depend&#xEA;ncia de droga;</li> <li>Utiliza&#xE7;&#xE3;o de betabloqueadores, interleucina, antidiab&#xE9;ticos, neurol&#xE9;pticos e <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/antidepressivos/c" target="_blank">antidepressivos</a>, medicamentos utilizados no tratamento da press&#xE3;o alta e outras doen&#xE7;as card&#xED;acas.</li>

Efeitos sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas

Não são conhecidos efeitos sobre a capacidade de condução e utilização de máquinas. No entanto, devido ao risco de reações imediatas, não se aconselha a condução ou utilização de máquinas no período de uma hora após a última injeção.

Gravidez e Aleitamento

Informe ao médico a existência de gravidez ou se estiver amamentando.

Gravidez

Na gravidez deverá ponderar-se o risco para o feto na utilização de um meio de diagnóstico como os raios-X.

Os exames de raios-X nas mulheres grávidas só deverão ser efetuados se o médico considerar absolutamente necessário.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista. Classificado na Categoria B.

Aleitamento

O Iopamiron® é excretado através do leite materno em pequenas quantidades.

O Iopamiron® apenas deve ser administrado durante o aleitamento se considerado essencial pelo médico.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Iopamiron?

Informe seu médico sobre o aparecimento de reações desagradáveis.

As reações que muito comuns ocorrem com meio de contraste iodado administrado por via intravascular geralmente são de natureza leve a moderada e passageira. Entretanto, também têm sido descritas reações graves e com risco de morte, assim como casos fatais.

  • <li>As rea&#xE7;&#xF5;es muito comuns relatadas com esta via de administra&#xE7;&#xE3;o s&#xE3;o: n&#xE1;usea, <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/nauseas/c" target="_blank">v&#xF4;mito</a>, sensa&#xE7;&#xE3;o de dor e sensa&#xE7;&#xE3;o geral de calor.</li> <li>As rea&#xE7;&#xF5;es comuns que ocorrem com meio de contraste iodado administrado por via intratecal s&#xE3;o: <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/dor-de-cabeca-e-enxaqueca/c" target="_blank">cefaleia</a>, n&#xE1;usea, enrijecimento do pesco&#xE7;o e v&#xF4;mito.</li>

Reações após a administração em cavidades corporais são raras. A distensão de cavidades corporais causada por enchimento com meio de contraste pode resultar em dor.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Iopamiron?

Iopamiron® 300

Cada mL de Iopamiron® 300 contém 612 mg de iopamidol.

Excipientes: trometamol, edetato de cálcio dissódico, ácido clorídrico e água para injeção.

Iopamiron® 370

Cada mL de Iopamiron® 370 contém 755 mg de iopamidol.

Excipientes: trometamol, edetato de cálcio dissódico, ácido clorídrico e água para injeção.

{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center\"><strong>-</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Iopamiron&#xAE; 300 (iopamidol)</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Iopamiron&#xAE; 370 (iopamidol)</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">Concentra&#xE7;&#xE3;o em iodo (mg/mL)</td> <td style=\"text-align:center\">300</td> <td style=\"text-align:center\">370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">Osmolalidade (osm/kg H2O) a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">0,64</td> <td style=\"text-align:center\">0,87</td> </tr> <tr> <td colspan=\"3\" style=\"text-align:center\">Viscosidade (mPa.s)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 20&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">8,8</td> <td style=\"text-align:center\">20,9</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">4,7</td> <td style=\"text-align:center\">9,4</td> </tr> <tr> <td colspan=\"3\" style=\"text-align:center\">Densidade (g/mL)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 20&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">1,335</td> <td style=\"text-align:center\">1,415</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">1,328</td> <td style=\"text-align:center\">1,405</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">valor de pH</td> <td style=\"text-align:center\">6,5 - 7,5</td> <td style=\"text-align:center\">6,5 - 7,5</td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Iopamiron maior do que a recomendada?

O tratamento de sobredosagem está diretamente relacionado com a manutenção de todas as funções vitais e a eliminação do meio de contraste enquanto se mantém o doente bem hidratado.

Se necessário, o iopamidol pode ser removido por hemodiálise.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Iopamiron com outros remédios?

Pacientes em tratamento com neurolépticos ou antidepressivos podem apresentar aumento do risco de reações relacionadas aos meios de contraste.

Após o uso de meio de contraste, os pacientes tratados com interleucina tendem a apresentar, com maior frequência, reações tardias como, por exemplo, febre, vermelhidão, sintomas do tipo gripe, dor nas articulações e coceira.

Pacientes em tratamento com betabloqueadores podem apresentar agravamento das reações de hipersensibilidade.

O uso de meio de contraste também interfere na realização de exames da tireoide.

Informe ao seu médio ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Iopamiron (Iopamidol)?

Resultados de Eficácia

Arteriografia periférica

Cento e noventa e seis pacientes foram admitidos a um estudo randomizado e duplo-cego, que comparou iopamidol na dose de 300 mgI/ml (99 pacientes) e diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico na dose de 300 mgI/ml (97 pacientes).

Os procedimentos realizados incluíram arteriografia da aorta e/ou vasos pélvicos, vasos das extremidades pélvicas ou das extremidades torácicas; a distribuição nos dois grupos de contraste foi similar.

No grupo iopamidol, o volume médio administrado foi de 48,3 ml, com média de 3 injeções por paciente. No grupo diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico, o volume médio administrado foi de 47,2 ml, com média de 3 injeções por paciente.

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. As diferenças na classificação geral da qualidade diagnóstica foram significativamente a favor do iopamidol para exame da aorta/pelve (p<0,05). Nos vasos das extremidades torácicas e pélvicas, a qualidade diagnóstica foi a mesma para ambos os agentes.

Em relação à tolerância, em todas as 3 áreas o iopamidol produziu desconforto objetivo e subjetivo significativamente menor em comparação ao diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico (p<0,05 – p<0,001).

Arteriografia visceral seletiva

Vinte e cinco pacientes foram incluídos em um estudo aberto de iopamidol na dose de 370 mgI/ml na arteriografia dos ramos da artéria abdominal. Os locais estudados foram: artéria renal (12 pacientes), artéria celíaca (12 pacientes), artéria mesentérica superior (12 pacientes), artéria hepática (10 pacientes), aorta abdominal (9 pacientes), vasculatura pancreática (3 pacientes), artéria esplênica (5 pacientes), artéria gastroduodenal (2 pacientes), artéria ilíaca comum (1 paciente), vasculatura gástrica (1 paciente), artéria mesentérica inferior (1 paciente), pelve (1 paciente). O número total de injeções administradas aos 25 pacientes foi 98; a variação foi de 2 a 8 injeções, com a maior parte recebendo 2 ou 3 injeções.

O volume médio de contraste administrado por paciente foi de 102 ml (variação de 30-180 ml). O volume médio de todas as injeções foi de 28 ml (variação de 8,6 a 50 ml).

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. Em todos os 25 pacientes, a qualidade diagnóstica média foi classificada como adequada ou superior.

Angiografia coronariana e ventriculografia esquerda

Setenta e um pacientes submetidos à angiografia coronariana e à ventriculografia esquerda foram admitidos a um estudo randomizado e duplo-cego, que comparou iopamidol na dose de 370 mgI/ml (35 pacientes) e diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico na dose de 370 mgI/ml (36 pacientes).

O volume médio administrado ao ventrículo esquerdo no grupo iopamidol foi de 40 ml, com média de 1,3 injeção por paciente, ao passo que no grupo diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico o volume médio administrado foi de 39,4 ml, com média de 1,3 injeção por paciente.

Para as artérias coronárias, o volume médio administrado no grupo iopamidol foi de 5,5 ml, com média de 9,3 injeções por paciente, ao passo que no grupo diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico o volume médio administrado foi de 5,6 ml, com média de 9,0 injeções por paciente.

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. Para as imagens do ventrículo esquerdo, 97% das imagens com iopamidol foram classificadas como adequadas a excelentes, em comparação a 100% das imagens com diatrizoato&nbsp;meglumina/diatrizoato sódico.

Para as imagens da artéria coronária esquerda, 96% das imagens com iopamidol foram classificadas como adequadas a excelente, em comparação a 97% das imagens com diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico. O mesmo resultado foi relatado para imagens da artéria coronária direita. De modo geral, não houve diferenças significativas entre os dois agentes de contraste.

Em relação à tolerância, o iopamidol produziu desconforto objetivo e subjetivo significativamente menor em comparação ao diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico (p<0,05).

Urografia excretora

Cento e doze pacientes foram admitidos a um estudo que comparou iopamidol na dose de 300 mgI/ml e diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico na dose de 300 mgI/ml em pacientes agendados para realização de urografia excretora. Oitenta e quatro pacientes (43 iopamidol, 41 diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico) foram incluídos em uma avaliação duplo-cega e receberam doses de 50 ml de qualquer dos agentes de contraste. Outros 28 pacientes (14 por agente de contraste) foram incluídos em uma avaliação aberta de doses de 100 ml.

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. Os parênquimas renais esquerdo e direito, cálices, pelves e ureteres foram avaliados, bem como a bexiga.

As pontuações de opacificação de imagem após administração de 50 ml da droga demonstraram melhor opacificação com iopamidol em relação ao diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico no parênquima renal (p<0,01), cálices (p<0,01) e no rim composto (p<0,01). As pontuações de opacificação foram mais elevadas nas administrações de 100 ml de iopamidol em comparação às doses de 50 ml em todas as regiões anatômicas, bem como no rim composto.

Administração intratecal

Trezentos e quatro pacientes foram admitidos a um estudo para avaliação da qualidade da opacidade radiográfica produzida pelos agentes de contraste não iônicos iopamidol e metrizamida após a administração intratecal. Cento e cinqüenta e oito pacientes receberam iopamidol (200 mgI/ml ou 300 mgI/ml), 145 pacientes receberam metrizamida (200 mgI/ml ou 300 mgI/ml) e 1 paciente não recebeu administração de contraste.

Os procedimentos a seguir foram realizados:

Mielografia lombar (iopamidol: 107 pacientes, dose média de 14 ml; metrizamida: 109 pacientes, dose média de 14 ml), mielografia torácica (iopamidol: 13 pacientes, dose média de 13 ml; metrizamida: 7 pacientes, dose média de 12 ml), mielografia cervical (iopamidol: 21 pacientes, dose média de 11 ml; metrizamida: 21 pacientes, dose média de 11 ml), mielografia da coluna total (iopamidol: 7 pacientes, dose média de 14 ml; metrizamida: 5 pacientes, dose média de 11 ml), cisternografia por TC (iopamidol: 10 pacientes, dose média de 6 ml; metrizamida: 7 pacientes, dose média de 7 ml).

A distribuição de pacientes que receberam 200 ou 300 mgI/ml foi comparável para os 2 agentes. As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos.

As pontuações médias para as áreas anatômicas e projeções das radiografias foram calculadas para cada paciente. A diferença nas pontuações médias foi significativamente a favor de iopamidol para a mielografia lombar (p<0,05), não houve diferença para os demais exames radiológicos.

Características Farmacológicas&nbsp;

Propriedades Farmacodinâmicas

O iopamidol, substância do Iopamidol que promove contraste, é um agente de contraste triiodado, não-iônico, hidrossolúvel, usado para raios X, com peso molecular de 777,09.

Propriedades Farmacocinéticas

Distribuição

Em um estudo farmacocinético experimental, iopamidol (400 mg de iodo/ml) foi administrado por via intravenosa a cães em doses equivalentes a 50 e 200 mg de iodo/kg. O meio de contraste dispersou-se nos espaços vascular e intersticial do organismo com uma meia-vida de aproximadamente 10 minutos. Não foi observado acúmulo em vários órgãos do organismo, com exceção da tiróide. Todos os meios de contraste iodados acumulam-se no tecido tiroidiano, um fenômeno que se atribui à pequena quantidade de iodeto administrada juntamente com o agente de contraste. O iopamidol não atravessa a barreira hematoencefálica intacta.

A ligação do iopamidol às proteínas plasmáticas foi determinada por meio de análise de equilíbrio. Apenas quantidades ínfimas de iopamidol ligado à proteína foram encontradas no soro de coelhos e cães.

Metabolismo

Estudos de biotransformação não evidenciaram a presença de metabólitos na urina ou na bile.

Eliminação

A eliminação do iopamidol por via renal é feita quase que exclusivamente por meio de filtração glomerular. Cinqüenta por cento da substância é eliminada em apenas 30 e 45 minutos após administração a coelhos e cães, respectivamente. Após 7 horas, são eliminados 89 - 94% e 79 - 99%, respectivamente. Apenas 0,2% - 0,6% do iopamidol foi excretado por via hepática.

A concentração urinária, estudada em coelhos, foi mais elevada para iopamidol e ioxaglato de meglumina e sódio, seguidos por ioexol e posteriormente pelo diatrizoato. Os resultados discrepantes são atribuídos primariamente à reduzida diurese osmótica com os meios de contraste de baixa osmolaridade.

Como devo armazenar o Iopamiron?

O produto deve ser mantido em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C). Proteger da luz e raios-X.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características do medicamento

Iopamiron® (iopamidol) é fornecido pronto para uso como uma solução límpida, incolor a levemente amarelada, isenta de partículas.

Meios de contraste não devem ser usados em caso de acentuada coloração, presença de material particulado ou acondicionamento apresentando defeito.

A solução de meio de contraste não utilizada em um processo exploratório deve ser descartada.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utiliza-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Apresentações do Iopamiron

Solução injetável

Iopamiron® 300 (iopamidol 612 mg/mL)
  • <li>Embalagem com 10 frascos-ampola de 50 ou 100 mL.</li> <li>Embalagem com 1 frasco-ampola de 500 mL.</li>
Iopamiron® 370 (iopamidol 755 mg/mL)
  • <li>Embalagem com 10 frascos-ampola de 50 ou 100 mL.</li> <li>Embalagem com 1 frasco-ampola de 500 mL.</li>

Via intratecal, intra-arterial e intravenosa.

Uso adulto e pediátrico.

Dizeres Legais do Iopamiron

MS: 1.8037.0001

Farmacêutica Responsável:
Dra. Fabiana de Almeida Arouche
CRF-RJ nº 14.936

Fabricado por:
Patheon Italia S.p.A.
Ferentino – Frosinone – Itália

Importado por:
Bracco Imaging do Brasil Importação e Distribuição de Medicamentos Ltda.
Av. OL 3 200 Galpão Módulo 03 Galpão 01
Bairro: Parque Duque
CEP: 25085375 - Duque de Caxias/RJ
CNPJ 10.742.412/0004-01




Atendimento ao Consumidor:
0800 710 2100

Venda sob prescrição médica.

612mg/mL, caixa com 10 frascos-ampola com 500mL de solução de uso intravenoso, intra-arterial ou intratectal (embalagem hospitalar)

Princípio ativo
:
Iopamidol
Classe Terapêutica
:
Agente Diagnóstico Por Imagem, Baixa Osmolaridade Para Angio-Urografia
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Dispensação Sob Prescrição Médica Restrito a Hospitais)
Categoria
:
Testes E Diagnósticos
Especialidade
:
Clínica Médica

Bula do medicamento

Iopamiron, para o que é indicado e para o que serve?

Iopamiron® (iopamidol) é um meio de contraste utilizado como auxiliar no diagnóstico médico. Converse com o seu médico para obter maiores esclarecimentos sobre a ação do produto e sua utilização.

Quais as contraindicações do Iopamiron?

Não utilize Iopamiron® se tem alergia (hipersensibilidade) à substância ativa ou a qualquer outro componente de Iopamiron®.

Devido às considerações de sobredosagem, a mielografia imediata repetida no caso de alguma falha técnica é contraindicada.

O produto é contraindicado para uso por paciente portador de hipertireoidismo manifesto.

Durante a gravidez ou na presença de inflamação na pelve não se deve efetuar radiografia do útero e das trompas uterinas.

O exame colangiopancreatografia retrógrada endoscópica é contra-indicado no caso de presença de pancreatite aguda.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista. Classificado na categoria B.

Como usar o Iopamiron?

Orientações gerais

Sugestões dietéticas

Dieta normal pode ser mantida até 2 horas antes do exame. Durante as 2 horas anteriores ao exame o paciente deve ficar em jejum.

Hidratação

Deve-se assegurar hidratação adequada antes e após a administração intravascular e intratecal de meios de contraste. Isto se aplica especialmente a pacientes com mieloma múltiplo, diabetes mellitus, poliúria, oligúria, hiperuricemia, assim como a recém-nascidos, lactentes, crianças pequenas e pacientes idosos.

Recém-nascidos (< 1 mês) e lactentes (1 mês - 2 anos)

Lactentes (idade < 1 ano) e especialmente recém-nascidos são susceptíveis ao desequilíbrio eletrolítico e alterações hemodinâmicas. Precaução deve ser adotada com referência à dose de meio de contraste a ser administrada, desempenho técnico do procedimento radiológico e condição do paciente.

Ansiedade

Estados pronunciados de excitação, ansiedade e dor podem aumentar o risco de efeitos colaterais ou intensificar reações relacionadas ao meio de contraste. Estes pacientes podem receber um sedativo.

Aquecimento antes do uso

Meios de contrastes que são aquecidos à temperatura corporal antes da administração são melhor tolerados e podem ser injetados mais facilmente devido à redução de viscosidade. Usando uma incubadora, aquecer a 37°C apenas o número de frascos previstos para o dia de exame. Não se verificou qualquer alteração na pureza química quando o produto, aquecido por períodos prolongados, permaneceu protegido da luz do dia. Entretanto, nestes casos, o período de armazenamento não deve exceder 3 meses.

Pré-teste

Não se recomenda teste de sensibilidade usando uma pequena dose de teste do meio de contraste, uma vez que não apresenta nenhum valor prognóstico. Além disso, ocasionalmente, o teste de sensibilidade propriamente dito tem promovido reações de hipersensibilidade graves e mesmo fatais.

Instruções de uso/manuseio

Inspeção

Iopamiron® (iopamidol) é fornecido pronto para uso como uma solução límpida, incolor a levemente amarelada, isenta de partículas.

Meios de contraste não devem ser usados em caso de acentuada coloração, presença de material particulado ou acondicionamento apresentando defeito.

Dose única

Iopamiron® (iopamidol) só deve ser retirado do recipiente imediatamente antes de seu uso. A tampa de borracha nunca deve ser perfurada mais do que uma vez para evitar que grandes quantidades de micropartículas da borracha entrem em contato com a solução. Para a perfuração da tampa e extração do meio de contraste, recomenda-se empregar cânulas de bisel longo com diâmetro máximo de 18 G (cânulas de uso exclusivo com abertura lateral são particularmente adequadas).

A solução de meio de contraste não utilizada em um processo exploratório deve ser descartada.

Dose múltipla (apenas para administração intravascular)

O descrito a seguir aplica-se à retirada múltipla de meio de contraste de recipientes de 500 mL: A retirada múltipla de meio de contraste deve ser realizada utilizando-se um equipamento adequado para uso múltiplo.

A tampa de borracha nunca deve ser perfurada mais do que uma vez para evitar que grandes quantidades de micropartículas da borracha entrem em contato com a solução.

O tubo que liga o injetor ao paciente deve ser substituído após cada paciente para evitar contaminação cruzada.

Os tubos de conexão e todas as partes descartáveis do sistema injetor devem ser descartados quando o frasco de infusão estiver vazio.

Qualquer solução de meio de contraste remanescente no recipiente, os tubos de conexão e todas as partes descartáveis devem ser descartados 10 horas após a primeira abertura do recipiente.

Quaisquer instruções adicionais do respectivo fabricante do equipamento também devem ser seguidas.

Dose para uso intravascular

A administração intravascular de meios de contraste deve ser efetuada, se possível, com o paciente deitado.

Após a administração, o paciente deve ser mantido em observação por, pelo menos, 30 minutos, uma vez que a experiência demonstra que a maioria dos incidentes ocorre neste período.

Em pacientes portadores de acentuada insuficiência renal ou cardiovascular e em pacientes em estado de saúde debilitado, a dose de meio de contraste administrada deve ser a menor possível.

Nestes pacientes, é aconselhável monitorar a função renal durante pelo menos 3 dias após o exame.

A dose pode variar dependendo da idade, peso, débito cardíaco e condição geral do paciente.

Depende também do problema clínico, técnica de exame e região a ser investigada. As doses, indicadas a seguir, são apenas recomendações e representam doses frequentes para um adulto normal médio pesando 70 kg. As doses são fornecidas para serem administradas como injeções únicas ou por quilo (kg) de peso corporal, como indicado a seguir.

Doses de 0,9 a 1,5 g de iodo por kg de peso corporal (correspondentes a 3-5 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300 por kg de peso corporal) geralmente são bem toleradas e fornecem informação diagnóstica adequada na maioria dos casos. No caso de administração de mais de uma injeção, deve-se dar ao corpo tempo suficiente para o influxo de fluido intersticial normalizar a osmolalidade sérica aumentada. Se for necessário, em casos especiais, exceder a dose de 300-350 mL no adulto deve-se fornecer água e possivelmente eletrólitos adicionais.

Doses recomendadas para injeções únicas:
Angiografia convencional
{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Arteriografia cerebral</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">5-10 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Aortografia tor&#xE1;cica</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">50-80 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300/370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Aortografia abdominal</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">50-80 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Arteriografia perif&#xE9;rica</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300/370</td> </tr> <tr> <td colspan=\"2\" style=\"text-align:center\">Angiocardiografia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Ventr&#xED;culos card&#xED;acos</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">40-70 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Intracoron&#xE1;ria</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">8-15 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Flebografia</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}
DSA intravenosa

A injeção IV de Iopamiron® (iopamidol) 300 ou 370 na forma de bolo (fluxo: 8-12 mL/s dentro da veia cubital; 10-20 mL/s dentro da veia cava) é recomendada apenas para demonstrações contrastadas de grandes vasos do tronco. A quantidade de meio de contraste remanescente nas veias pode ser reduzida e usada diagnosticamente através da lavagem com solução fisiológica, imediatamente a seguir, na forma de bolo.

Dose recomendada (30-50 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300/370)

DSA intra-arterial

As doses e concentrações usadas em angiografia convencional podem ser reduzidas para DSA intra-arterial.

Concentrações mais elevadas ou doses maiores de meio de contraste (por exemplo, 3-30 mL da solução não diluída ou da solução diluída 1:2-4 de Iopamiron® (iopamidol) 300/370) podem ser necessárias em alguns casos para demonstrar os vasos da extremidade inferior como, por exemplo, se ambas as pernas forem examinadas.

Tomografia computadorizada - TC

Sempre que possível, Iopamiron® (iopamidol) deve ser injetado como infusão IV na forma de bolo, preferencialmente usando um injetor. Apenas para equipamentos que fazem varredura lenta, deve-se usar metade da dose total administrada na forma de bolo e a metade restante em 2-6 minutos para garantir um nível sanguíneo relativamente constante, embora não máximo.

TC espiral em técnica de projeções isoladas, mas especialmente em projeções múltiplas, permite a rápida obtenção de um volume de dados durante contenção e respiração única. Para otimizar o efeito do bolo administrado por via IV (80-150 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300) na região de interesse (pico, tempo e duração de realce), o uso de injetor automático e direcionador de bolo é altamente recomendável.

TC de corpo todo

Em tomografia computadorizada, as doses necessárias de meio de contraste e as velocidades de administração dependem dos órgãos que estão sob investigação, do problema a ser diagnosticado e, em especial, dos diferentes tempos de varredura e de reconstrução de imagem dos equipamentos em uso.

TC cranial

0,5-2,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron® (iopamidol) 300/370.

Urografia intravenosa

A reduzida capacidade de concentração fisiológica do néfron ainda imaturo dos rins infantis exige a administração de doses relativamente mais elevadas de meio de contraste.

Recomendam-se as seguintes doses:
  • <li>Rec&#xE9;m-nascidos (&lt; 1 m&#xEA;s): 1,2 gI/kg de peso corporal = 4,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 3,2 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> <li>Lactentes (1 m&#xEA;s - 2 anos): 1,0 gI/kg de peso corporal = 3,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 2,7 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> <li>Crian&#xE7;as (2-11 anos): 0,5 gI/kg de peso corporal = 1,5 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 1,4 mL/kg de peso corporal de Iopamiron&#xAE; (iopamidol) 370;</li> <li>Adolescentes e adultos: <ul> <li>50-100 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300;</li> <li>30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> </ul> </li>

Aumento da dose é possível, se isto for considerado necessário, em indicações especiais.

Tempos de realização das radiografias:

Quando as recomendações sobre doses, indicadas anteriormente, são observadas e Iopamiron® (iopamidol) 300/370 é administrado durante 1-2 minutos, o parênquima renal, em geral, é intensamente opacificado em 3-5 minutos e a pelve renal com trato urinário em 8-15 minutos após o início da administração. Os menores tempos devem ser escolhidos para pacientes mais jovens e os maiores para os mais idosos.

Normalmente, é aconselhável tirar a primeira radiografia 2-3 minutos após a administração do meio de contraste. Em recém-nascidos, lactentes e pacientes com disfunção renal, radiografias tiradas mais tarde podem aumentar a visualização do trato urinário.

Dose para uso intratecal

A dose pode variar dependendo do problema clínico, técnica de exame e da região a ser investigada.

Se houver disponibilidade de equipamento que permita radiografias em todas as projeções necessárias sem que o paciente tenha que ser movido e com o qual a instilação possa ser realizada sob controle fluoroscópico, então, frequentemente, volumes menores são necessários.

Dose recomendada para explorações individuais:
  • <li>Mielorradiculografia: 5-10 mL Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300.</li> <li>Cisternografia e ventriculografia: 3-10 mL Iopamiron&#xAE; (iopamidol) 300.</li>

Observação: quanto mais o paciente se mover ou realizar esforço após a administração, mais rápido o meio de contraste irá misturar-se com o fluido de outras regiões que não sejam de interesse. Como consequência, a densidade do contraste diminui mais rapidamente do que o costumeiro.

Após o exame, o meio de contraste deve ser dirigido para a região lombar. Isto é obtido, colocando-se o paciente sentado com o tronco bem ereto ou por elevação da cabeceira da cama em um ângulo de 15°, por pelo menos 6 horas. Depois disto, o paciente deve permanecer na cama por aproximadamente 18 horas para minimizar qualquer desconforto causado pelo extravasamento de fluido cerebrospinal. Durante este período, é aconselhável observação com relação a reações adversas.

Pacientes nos quais o limiar de excitabilidade possa estar reduzido, devem ser mantidos sob observação especialmente cuidadosa por algumas horas.

Administração em cavidades corporais

Durante artrografia, histerossalpingografia e especialmente ERCP, as injeções de meio de contraste devem ser monitoradas por fluoroscopia.

A dose pode variar dependendo da idade, peso e condição geral do paciente. Também depende do problema clínico, técnica do exame e da região a ser investigada.

Doses recomendadas para exames individuais:
Urografia retrógrada

5-200 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300 (não diluído ou diluído 1:2-4).

A dose diária máxima total recomendada usual é de uma dose (264,3 g de iopamidol/350 mL).

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Como o Iopamiron funciona?

O Iopamiron® pertence ao grupo farmacoterapêutico: produtos iodados. Este medicamento é apenas para uso em diagnóstico.

Iopamiron® é utilizado na radiologia de diagnóstico em:

  • <li>Angiografia;</li> <li>Arteriografia coron&#xE1;ria, aortografia tor&#xE1;cica, aortografia abdominal, angiocardiografia, arteriografia visceral selectiva, arteriografia perif&#xE9;rica e angiografia digital;</li> <li>Urografia;</li> <li>Urografia intravenosa;</li> <li>Outros tipos de investiga&#xE7;&#xF5;es;</li> <li>Potencializa&#xE7;&#xE3;o do contraste em tomografia computadorizada.</li>

Quais cuidados devo ter ao usar o Iopamiron?

Existem situações em que a administração do produto requer cuidados especiais. Portanto, informe o seu médico sobre qualquer doença atual ou anterior, assim como sobre a ocorrência de reação alérgica após a administração de algum meio de contraste. A avaliação risco-benefício deve ser considerada em cada caso.

Informe ao médico a ocorrência das seguintes condições:

  • <li>Hipersensibilidade ou caso de rea&#xE7;&#xE3;o anterior a meios de contraste iodados;</li> <li>Alergia (por exemplo, alergia a frutos do mar, <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/c" target="_blank">febre</a> do feno e <a href="https://minutosaudavel.com.br/urticaria/" rel="noopener" target="_blank">urtic&#xE1;ria</a>) ou <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/asma/c" target="_blank">asma</a> br&#xF4;nquica;</li> <li>Disfun&#xE7;&#xE3;o da <a href="https://consultaremedios.com.br/tireoide/c" target="_blank">tireoide</a>;</li> <li>Doen&#xE7;a circulat&#xF3;ria grave ou doen&#xE7;a do cora&#xE7;&#xE3;o;</li> <li>Idade avan&#xE7;ada;</li> <li>Estado de sa&#xFA;de bastante debilitado;</li> <li>Doen&#xE7;a renal grave;</li> <li>Diabetes <em>mellitus</em> com disfun&#xE7;&#xE3;o renal;</li> <li>Mieloma m&#xFA;ltiplo ou paraproteinemia;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/pressao-alta/c" target="_blank">Press&#xE3;o alta</a> cr&#xF4;nica;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/feocromocitoma-tratamento-diagnostico-causas-sintomas-e-mais/" rel="noopener" target="_blank">Feocromocitoma</a>;</li> <li>Dist&#xFA;rbios do <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/c" target="_blank">sistema nervoso central</a>;</li> <li>Disfun&#xE7;&#xE3;o grave do <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c" target="_blank">f&#xED;gado</a>;</li> <li>Dist&#xFA;rbios imunol&#xF3;gicos pr&#xE9;-existentes;</li> <li>Miastenia grave (dist&#xFA;rbio da fun&#xE7;&#xE3;o neuromuscular);</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/alcoolismo/c" target="_blank">Alcoolismo</a> ou depend&#xEA;ncia de droga;</li> <li>Utiliza&#xE7;&#xE3;o de betabloqueadores, interleucina, antidiab&#xE9;ticos, neurol&#xE9;pticos e <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/antidepressivos/c" target="_blank">antidepressivos</a>, medicamentos utilizados no tratamento da press&#xE3;o alta e outras doen&#xE7;as card&#xED;acas.</li>

Efeitos sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas

Não são conhecidos efeitos sobre a capacidade de condução e utilização de máquinas. No entanto, devido ao risco de reações imediatas, não se aconselha a condução ou utilização de máquinas no período de uma hora após a última injeção.

Gravidez e Aleitamento

Informe ao médico a existência de gravidez ou se estiver amamentando.

Gravidez

Na gravidez deverá ponderar-se o risco para o feto na utilização de um meio de diagnóstico como os raios-X.

Os exames de raios-X nas mulheres grávidas só deverão ser efetuados se o médico considerar absolutamente necessário.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista. Classificado na Categoria B.

Aleitamento

O Iopamiron® é excretado através do leite materno em pequenas quantidades.

O Iopamiron® apenas deve ser administrado durante o aleitamento se considerado essencial pelo médico.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Iopamiron?

Informe seu médico sobre o aparecimento de reações desagradáveis.

As reações que muito comuns ocorrem com meio de contraste iodado administrado por via intravascular geralmente são de natureza leve a moderada e passageira. Entretanto, também têm sido descritas reações graves e com risco de morte, assim como casos fatais.

  • <li>As rea&#xE7;&#xF5;es muito comuns relatadas com esta via de administra&#xE7;&#xE3;o s&#xE3;o: n&#xE1;usea, <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/nauseas/c" target="_blank">v&#xF4;mito</a>, sensa&#xE7;&#xE3;o de dor e sensa&#xE7;&#xE3;o geral de calor.</li> <li>As rea&#xE7;&#xF5;es comuns que ocorrem com meio de contraste iodado administrado por via intratecal s&#xE3;o: <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/dor-de-cabeca-e-enxaqueca/c" target="_blank">cefaleia</a>, n&#xE1;usea, enrijecimento do pesco&#xE7;o e v&#xF4;mito.</li>

Reações após a administração em cavidades corporais são raras. A distensão de cavidades corporais causada por enchimento com meio de contraste pode resultar em dor.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Iopamiron?

Iopamiron® 300

Cada mL de Iopamiron® 300 contém 612 mg de iopamidol.

Excipientes: trometamol, edetato de cálcio dissódico, ácido clorídrico e água para injeção.

Iopamiron® 370

Cada mL de Iopamiron® 370 contém 755 mg de iopamidol.

Excipientes: trometamol, edetato de cálcio dissódico, ácido clorídrico e água para injeção.

{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center\"><strong>-</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Iopamiron&#xAE; 300 (iopamidol)</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Iopamiron&#xAE; 370 (iopamidol)</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">Concentra&#xE7;&#xE3;o em iodo (mg/mL)</td> <td style=\"text-align:center\">300</td> <td style=\"text-align:center\">370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">Osmolalidade (osm/kg H2O) a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">0,64</td> <td style=\"text-align:center\">0,87</td> </tr> <tr> <td colspan=\"3\" style=\"text-align:center\">Viscosidade (mPa.s)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 20&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">8,8</td> <td style=\"text-align:center\">20,9</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">4,7</td> <td style=\"text-align:center\">9,4</td> </tr> <tr> <td colspan=\"3\" style=\"text-align:center\">Densidade (g/mL)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 20&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">1,335</td> <td style=\"text-align:center\">1,415</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">1,328</td> <td style=\"text-align:center\">1,405</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">valor de pH</td> <td style=\"text-align:center\">6,5 - 7,5</td> <td style=\"text-align:center\">6,5 - 7,5</td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Iopamiron maior do que a recomendada?

O tratamento de sobredosagem está diretamente relacionado com a manutenção de todas as funções vitais e a eliminação do meio de contraste enquanto se mantém o doente bem hidratado.

Se necessário, o iopamidol pode ser removido por hemodiálise.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Iopamiron com outros remédios?

Pacientes em tratamento com neurolépticos ou antidepressivos podem apresentar aumento do risco de reações relacionadas aos meios de contraste.

Após o uso de meio de contraste, os pacientes tratados com interleucina tendem a apresentar, com maior frequência, reações tardias como, por exemplo, febre, vermelhidão, sintomas do tipo gripe, dor nas articulações e coceira.

Pacientes em tratamento com betabloqueadores podem apresentar agravamento das reações de hipersensibilidade.

O uso de meio de contraste também interfere na realização de exames da tireoide.

Informe ao seu médio ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Iopamiron (Iopamidol)?

Resultados de Eficácia

Arteriografia periférica

Cento e noventa e seis pacientes foram admitidos a um estudo randomizado e duplo-cego, que comparou iopamidol na dose de 300 mgI/ml (99 pacientes) e diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico na dose de 300 mgI/ml (97 pacientes).

Os procedimentos realizados incluíram arteriografia da aorta e/ou vasos pélvicos, vasos das extremidades pélvicas ou das extremidades torácicas; a distribuição nos dois grupos de contraste foi similar.

No grupo iopamidol, o volume médio administrado foi de 48,3 ml, com média de 3 injeções por paciente. No grupo diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico, o volume médio administrado foi de 47,2 ml, com média de 3 injeções por paciente.

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. As diferenças na classificação geral da qualidade diagnóstica foram significativamente a favor do iopamidol para exame da aorta/pelve (p<0,05). Nos vasos das extremidades torácicas e pélvicas, a qualidade diagnóstica foi a mesma para ambos os agentes.

Em relação à tolerância, em todas as 3 áreas o iopamidol produziu desconforto objetivo e subjetivo significativamente menor em comparação ao diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico (p<0,05 – p<0,001).

Arteriografia visceral seletiva

Vinte e cinco pacientes foram incluídos em um estudo aberto de iopamidol na dose de 370 mgI/ml na arteriografia dos ramos da artéria abdominal. Os locais estudados foram: artéria renal (12 pacientes), artéria celíaca (12 pacientes), artéria mesentérica superior (12 pacientes), artéria hepática (10 pacientes), aorta abdominal (9 pacientes), vasculatura pancreática (3 pacientes), artéria esplênica (5 pacientes), artéria gastroduodenal (2 pacientes), artéria ilíaca comum (1 paciente), vasculatura gástrica (1 paciente), artéria mesentérica inferior (1 paciente), pelve (1 paciente). O número total de injeções administradas aos 25 pacientes foi 98; a variação foi de 2 a 8 injeções, com a maior parte recebendo 2 ou 3 injeções.

O volume médio de contraste administrado por paciente foi de 102 ml (variação de 30-180 ml). O volume médio de todas as injeções foi de 28 ml (variação de 8,6 a 50 ml).

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. Em todos os 25 pacientes, a qualidade diagnóstica média foi classificada como adequada ou superior.

Angiografia coronariana e ventriculografia esquerda

Setenta e um pacientes submetidos à angiografia coronariana e à ventriculografia esquerda foram admitidos a um estudo randomizado e duplo-cego, que comparou iopamidol na dose de 370 mgI/ml (35 pacientes) e diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico na dose de 370 mgI/ml (36 pacientes).

O volume médio administrado ao ventrículo esquerdo no grupo iopamidol foi de 40 ml, com média de 1,3 injeção por paciente, ao passo que no grupo diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico o volume médio administrado foi de 39,4 ml, com média de 1,3 injeção por paciente.

Para as artérias coronárias, o volume médio administrado no grupo iopamidol foi de 5,5 ml, com média de 9,3 injeções por paciente, ao passo que no grupo diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico o volume médio administrado foi de 5,6 ml, com média de 9,0 injeções por paciente.

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. Para as imagens do ventrículo esquerdo, 97% das imagens com iopamidol foram classificadas como adequadas a excelentes, em comparação a 100% das imagens com diatrizoato&nbsp;meglumina/diatrizoato sódico.

Para as imagens da artéria coronária esquerda, 96% das imagens com iopamidol foram classificadas como adequadas a excelente, em comparação a 97% das imagens com diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico. O mesmo resultado foi relatado para imagens da artéria coronária direita. De modo geral, não houve diferenças significativas entre os dois agentes de contraste.

Em relação à tolerância, o iopamidol produziu desconforto objetivo e subjetivo significativamente menor em comparação ao diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico (p<0,05).

Urografia excretora

Cento e doze pacientes foram admitidos a um estudo que comparou iopamidol na dose de 300 mgI/ml e diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico na dose de 300 mgI/ml em pacientes agendados para realização de urografia excretora. Oitenta e quatro pacientes (43 iopamidol, 41 diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico) foram incluídos em uma avaliação duplo-cega e receberam doses de 50 ml de qualquer dos agentes de contraste. Outros 28 pacientes (14 por agente de contraste) foram incluídos em uma avaliação aberta de doses de 100 ml.

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. Os parênquimas renais esquerdo e direito, cálices, pelves e ureteres foram avaliados, bem como a bexiga.

As pontuações de opacificação de imagem após administração de 50 ml da droga demonstraram melhor opacificação com iopamidol em relação ao diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico no parênquima renal (p<0,01), cálices (p<0,01) e no rim composto (p<0,01). As pontuações de opacificação foram mais elevadas nas administrações de 100 ml de iopamidol em comparação às doses de 50 ml em todas as regiões anatômicas, bem como no rim composto.

Administração intratecal

Trezentos e quatro pacientes foram admitidos a um estudo para avaliação da qualidade da opacidade radiográfica produzida pelos agentes de contraste não iônicos iopamidol e metrizamida após a administração intratecal. Cento e cinqüenta e oito pacientes receberam iopamidol (200 mgI/ml ou 300 mgI/ml), 145 pacientes receberam metrizamida (200 mgI/ml ou 300 mgI/ml) e 1 paciente não recebeu administração de contraste.

Os procedimentos a seguir foram realizados:

Mielografia lombar (iopamidol: 107 pacientes, dose média de 14 ml; metrizamida: 109 pacientes, dose média de 14 ml), mielografia torácica (iopamidol: 13 pacientes, dose média de 13 ml; metrizamida: 7 pacientes, dose média de 12 ml), mielografia cervical (iopamidol: 21 pacientes, dose média de 11 ml; metrizamida: 21 pacientes, dose média de 11 ml), mielografia da coluna total (iopamidol: 7 pacientes, dose média de 14 ml; metrizamida: 5 pacientes, dose média de 11 ml), cisternografia por TC (iopamidol: 10 pacientes, dose média de 6 ml; metrizamida: 7 pacientes, dose média de 7 ml).

A distribuição de pacientes que receberam 200 ou 300 mgI/ml foi comparável para os 2 agentes. As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos.

As pontuações médias para as áreas anatômicas e projeções das radiografias foram calculadas para cada paciente. A diferença nas pontuações médias foi significativamente a favor de iopamidol para a mielografia lombar (p<0,05), não houve diferença para os demais exames radiológicos.

Características Farmacológicas&nbsp;

Propriedades Farmacodinâmicas

O iopamidol, substância do Iopamidol que promove contraste, é um agente de contraste triiodado, não-iônico, hidrossolúvel, usado para raios X, com peso molecular de 777,09.

Propriedades Farmacocinéticas

Distribuição

Em um estudo farmacocinético experimental, iopamidol (400 mg de iodo/ml) foi administrado por via intravenosa a cães em doses equivalentes a 50 e 200 mg de iodo/kg. O meio de contraste dispersou-se nos espaços vascular e intersticial do organismo com uma meia-vida de aproximadamente 10 minutos. Não foi observado acúmulo em vários órgãos do organismo, com exceção da tiróide. Todos os meios de contraste iodados acumulam-se no tecido tiroidiano, um fenômeno que se atribui à pequena quantidade de iodeto administrada juntamente com o agente de contraste. O iopamidol não atravessa a barreira hematoencefálica intacta.

A ligação do iopamidol às proteínas plasmáticas foi determinada por meio de análise de equilíbrio. Apenas quantidades ínfimas de iopamidol ligado à proteína foram encontradas no soro de coelhos e cães.

Metabolismo

Estudos de biotransformação não evidenciaram a presença de metabólitos na urina ou na bile.

Eliminação

A eliminação do iopamidol por via renal é feita quase que exclusivamente por meio de filtração glomerular. Cinqüenta por cento da substância é eliminada em apenas 30 e 45 minutos após administração a coelhos e cães, respectivamente. Após 7 horas, são eliminados 89 - 94% e 79 - 99%, respectivamente. Apenas 0,2% - 0,6% do iopamidol foi excretado por via hepática.

A concentração urinária, estudada em coelhos, foi mais elevada para iopamidol e ioxaglato de meglumina e sódio, seguidos por ioexol e posteriormente pelo diatrizoato. Os resultados discrepantes são atribuídos primariamente à reduzida diurese osmótica com os meios de contraste de baixa osmolaridade.

Como devo armazenar o Iopamiron?

O produto deve ser mantido em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C). Proteger da luz e raios-X.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características do medicamento

Iopamiron® (iopamidol) é fornecido pronto para uso como uma solução límpida, incolor a levemente amarelada, isenta de partículas.

Meios de contraste não devem ser usados em caso de acentuada coloração, presença de material particulado ou acondicionamento apresentando defeito.

A solução de meio de contraste não utilizada em um processo exploratório deve ser descartada.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utiliza-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Apresentações do Iopamiron

Solução injetável

Iopamiron® 300 (iopamidol 612 mg/mL)
  • <li>Embalagem com 10 frascos-ampola de 50 ou 100 mL.</li> <li>Embalagem com 1 frasco-ampola de 500 mL.</li>
Iopamiron® 370 (iopamidol 755 mg/mL)
  • <li>Embalagem com 10 frascos-ampola de 50 ou 100 mL.</li> <li>Embalagem com 1 frasco-ampola de 500 mL.</li>

Via intratecal, intra-arterial e intravenosa.

Uso adulto e pediátrico.

Dizeres Legais do Iopamiron

MS: 1.8037.0001

Farmacêutica Responsável:
Dra. Fabiana de Almeida Arouche
CRF-RJ nº 14.936

Fabricado por:
Patheon Italia S.p.A.
Ferentino – Frosinone – Itália

Importado por:
Bracco Imaging do Brasil Importação e Distribuição de Medicamentos Ltda.
Av. OL 3 200 Galpão Módulo 03 Galpão 01
Bairro: Parque Duque
CEP: 25085375 - Duque de Caxias/RJ
CNPJ 10.742.412/0004-01




Atendimento ao Consumidor:
0800 710 2100

Venda sob prescrição médica.

755mg/mL, caixa com 10 frascos-ampola com 50mL de solução de uso intravenoso, intra-arterial ou intratectal (embalagem hospitalar)

Princípio ativo
:
Iopamidol
Classe Terapêutica
:
Agente Diagnóstico Por Imagem, Baixa Osmolaridade Para Angio-Urografia
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Dispensação Sob Prescrição Médica Restrito a Hospitais)
Categoria
:
Testes E Diagnósticos
Especialidade
:
Clínica Médica

Bula do medicamento

Iopamiron, para o que é indicado e para o que serve?

Iopamiron® (iopamidol) é um meio de contraste utilizado como auxiliar no diagnóstico médico. Converse com o seu médico para obter maiores esclarecimentos sobre a ação do produto e sua utilização.

Quais as contraindicações do Iopamiron?

Não utilize Iopamiron® se tem alergia (hipersensibilidade) à substância ativa ou a qualquer outro componente de Iopamiron®.

Devido às considerações de sobredosagem, a mielografia imediata repetida no caso de alguma falha técnica é contraindicada.

O produto é contraindicado para uso por paciente portador de hipertireoidismo manifesto.

Durante a gravidez ou na presença de inflamação na pelve não se deve efetuar radiografia do útero e das trompas uterinas.

O exame colangiopancreatografia retrógrada endoscópica é contra-indicado no caso de presença de pancreatite aguda.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista. Classificado na categoria B.

Como usar o Iopamiron?

Orientações gerais

Sugestões dietéticas

Dieta normal pode ser mantida até 2 horas antes do exame. Durante as 2 horas anteriores ao exame o paciente deve ficar em jejum.

Hidratação

Deve-se assegurar hidratação adequada antes e após a administração intravascular e intratecal de meios de contraste. Isto se aplica especialmente a pacientes com mieloma múltiplo, diabetes mellitus, poliúria, oligúria, hiperuricemia, assim como a recém-nascidos, lactentes, crianças pequenas e pacientes idosos.

Recém-nascidos (< 1 mês) e lactentes (1 mês - 2 anos)

Lactentes (idade < 1 ano) e especialmente recém-nascidos são susceptíveis ao desequilíbrio eletrolítico e alterações hemodinâmicas. Precaução deve ser adotada com referência à dose de meio de contraste a ser administrada, desempenho técnico do procedimento radiológico e condição do paciente.

Ansiedade

Estados pronunciados de excitação, ansiedade e dor podem aumentar o risco de efeitos colaterais ou intensificar reações relacionadas ao meio de contraste. Estes pacientes podem receber um sedativo.

Aquecimento antes do uso

Meios de contrastes que são aquecidos à temperatura corporal antes da administração são melhor tolerados e podem ser injetados mais facilmente devido à redução de viscosidade. Usando uma incubadora, aquecer a 37°C apenas o número de frascos previstos para o dia de exame. Não se verificou qualquer alteração na pureza química quando o produto, aquecido por períodos prolongados, permaneceu protegido da luz do dia. Entretanto, nestes casos, o período de armazenamento não deve exceder 3 meses.

Pré-teste

Não se recomenda teste de sensibilidade usando uma pequena dose de teste do meio de contraste, uma vez que não apresenta nenhum valor prognóstico. Além disso, ocasionalmente, o teste de sensibilidade propriamente dito tem promovido reações de hipersensibilidade graves e mesmo fatais.

Instruções de uso/manuseio

Inspeção

Iopamiron® (iopamidol) é fornecido pronto para uso como uma solução límpida, incolor a levemente amarelada, isenta de partículas.

Meios de contraste não devem ser usados em caso de acentuada coloração, presença de material particulado ou acondicionamento apresentando defeito.

Dose única

Iopamiron® (iopamidol) só deve ser retirado do recipiente imediatamente antes de seu uso. A tampa de borracha nunca deve ser perfurada mais do que uma vez para evitar que grandes quantidades de micropartículas da borracha entrem em contato com a solução. Para a perfuração da tampa e extração do meio de contraste, recomenda-se empregar cânulas de bisel longo com diâmetro máximo de 18 G (cânulas de uso exclusivo com abertura lateral são particularmente adequadas).

A solução de meio de contraste não utilizada em um processo exploratório deve ser descartada.

Dose múltipla (apenas para administração intravascular)

O descrito a seguir aplica-se à retirada múltipla de meio de contraste de recipientes de 500 mL: A retirada múltipla de meio de contraste deve ser realizada utilizando-se um equipamento adequado para uso múltiplo.

A tampa de borracha nunca deve ser perfurada mais do que uma vez para evitar que grandes quantidades de micropartículas da borracha entrem em contato com a solução.

O tubo que liga o injetor ao paciente deve ser substituído após cada paciente para evitar contaminação cruzada.

Os tubos de conexão e todas as partes descartáveis do sistema injetor devem ser descartados quando o frasco de infusão estiver vazio.

Qualquer solução de meio de contraste remanescente no recipiente, os tubos de conexão e todas as partes descartáveis devem ser descartados 10 horas após a primeira abertura do recipiente.

Quaisquer instruções adicionais do respectivo fabricante do equipamento também devem ser seguidas.

Dose para uso intravascular

A administração intravascular de meios de contraste deve ser efetuada, se possível, com o paciente deitado.

Após a administração, o paciente deve ser mantido em observação por, pelo menos, 30 minutos, uma vez que a experiência demonstra que a maioria dos incidentes ocorre neste período.

Em pacientes portadores de acentuada insuficiência renal ou cardiovascular e em pacientes em estado de saúde debilitado, a dose de meio de contraste administrada deve ser a menor possível.

Nestes pacientes, é aconselhável monitorar a função renal durante pelo menos 3 dias após o exame.

A dose pode variar dependendo da idade, peso, débito cardíaco e condição geral do paciente.

Depende também do problema clínico, técnica de exame e região a ser investigada. As doses, indicadas a seguir, são apenas recomendações e representam doses frequentes para um adulto normal médio pesando 70 kg. As doses são fornecidas para serem administradas como injeções únicas ou por quilo (kg) de peso corporal, como indicado a seguir.

Doses de 0,9 a 1,5 g de iodo por kg de peso corporal (correspondentes a 3-5 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300 por kg de peso corporal) geralmente são bem toleradas e fornecem informação diagnóstica adequada na maioria dos casos. No caso de administração de mais de uma injeção, deve-se dar ao corpo tempo suficiente para o influxo de fluido intersticial normalizar a osmolalidade sérica aumentada. Se for necessário, em casos especiais, exceder a dose de 300-350 mL no adulto deve-se fornecer água e possivelmente eletrólitos adicionais.

Doses recomendadas para injeções únicas:
Angiografia convencional
{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Arteriografia cerebral</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">5-10 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Aortografia tor&#xE1;cica</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">50-80 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300/370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Aortografia abdominal</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">50-80 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Arteriografia perif&#xE9;rica</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300/370</td> </tr> <tr> <td colspan=\"2\" style=\"text-align:center\">Angiocardiografia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Ventr&#xED;culos card&#xED;acos</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">40-70 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Intracoron&#xE1;ria</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">8-15 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Flebografia</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}
DSA intravenosa

A injeção IV de Iopamiron® (iopamidol) 300 ou 370 na forma de bolo (fluxo: 8-12 mL/s dentro da veia cubital; 10-20 mL/s dentro da veia cava) é recomendada apenas para demonstrações contrastadas de grandes vasos do tronco. A quantidade de meio de contraste remanescente nas veias pode ser reduzida e usada diagnosticamente através da lavagem com solução fisiológica, imediatamente a seguir, na forma de bolo.

Dose recomendada (30-50 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300/370)

DSA intra-arterial

As doses e concentrações usadas em angiografia convencional podem ser reduzidas para DSA intra-arterial.

Concentrações mais elevadas ou doses maiores de meio de contraste (por exemplo, 3-30 mL da solução não diluída ou da solução diluída 1:2-4 de Iopamiron® (iopamidol) 300/370) podem ser necessárias em alguns casos para demonstrar os vasos da extremidade inferior como, por exemplo, se ambas as pernas forem examinadas.

Tomografia computadorizada - TC

Sempre que possível, Iopamiron® (iopamidol) deve ser injetado como infusão IV na forma de bolo, preferencialmente usando um injetor. Apenas para equipamentos que fazem varredura lenta, deve-se usar metade da dose total administrada na forma de bolo e a metade restante em 2-6 minutos para garantir um nível sanguíneo relativamente constante, embora não máximo.

TC espiral em técnica de projeções isoladas, mas especialmente em projeções múltiplas, permite a rápida obtenção de um volume de dados durante contenção e respiração única. Para otimizar o efeito do bolo administrado por via IV (80-150 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300) na região de interesse (pico, tempo e duração de realce), o uso de injetor automático e direcionador de bolo é altamente recomendável.

TC de corpo todo

Em tomografia computadorizada, as doses necessárias de meio de contraste e as velocidades de administração dependem dos órgãos que estão sob investigação, do problema a ser diagnosticado e, em especial, dos diferentes tempos de varredura e de reconstrução de imagem dos equipamentos em uso.

TC cranial

0,5-2,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron® (iopamidol) 300/370.

Urografia intravenosa

A reduzida capacidade de concentração fisiológica do néfron ainda imaturo dos rins infantis exige a administração de doses relativamente mais elevadas de meio de contraste.

Recomendam-se as seguintes doses:
  • <li>Rec&#xE9;m-nascidos (&lt; 1 m&#xEA;s): 1,2 gI/kg de peso corporal = 4,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 3,2 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> <li>Lactentes (1 m&#xEA;s - 2 anos): 1,0 gI/kg de peso corporal = 3,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 2,7 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> <li>Crian&#xE7;as (2-11 anos): 0,5 gI/kg de peso corporal = 1,5 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 1,4 mL/kg de peso corporal de Iopamiron&#xAE; (iopamidol) 370;</li> <li>Adolescentes e adultos: <ul> <li>50-100 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300;</li> <li>30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> </ul> </li>

Aumento da dose é possível, se isto for considerado necessário, em indicações especiais.

Tempos de realização das radiografias:

Quando as recomendações sobre doses, indicadas anteriormente, são observadas e Iopamiron® (iopamidol) 300/370 é administrado durante 1-2 minutos, o parênquima renal, em geral, é intensamente opacificado em 3-5 minutos e a pelve renal com trato urinário em 8-15 minutos após o início da administração. Os menores tempos devem ser escolhidos para pacientes mais jovens e os maiores para os mais idosos.

Normalmente, é aconselhável tirar a primeira radiografia 2-3 minutos após a administração do meio de contraste. Em recém-nascidos, lactentes e pacientes com disfunção renal, radiografias tiradas mais tarde podem aumentar a visualização do trato urinário.

Dose para uso intratecal

A dose pode variar dependendo do problema clínico, técnica de exame e da região a ser investigada.

Se houver disponibilidade de equipamento que permita radiografias em todas as projeções necessárias sem que o paciente tenha que ser movido e com o qual a instilação possa ser realizada sob controle fluoroscópico, então, frequentemente, volumes menores são necessários.

Dose recomendada para explorações individuais:
  • <li>Mielorradiculografia: 5-10 mL Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300.</li> <li>Cisternografia e ventriculografia: 3-10 mL Iopamiron&#xAE; (iopamidol) 300.</li>

Observação: quanto mais o paciente se mover ou realizar esforço após a administração, mais rápido o meio de contraste irá misturar-se com o fluido de outras regiões que não sejam de interesse. Como consequência, a densidade do contraste diminui mais rapidamente do que o costumeiro.

Após o exame, o meio de contraste deve ser dirigido para a região lombar. Isto é obtido, colocando-se o paciente sentado com o tronco bem ereto ou por elevação da cabeceira da cama em um ângulo de 15°, por pelo menos 6 horas. Depois disto, o paciente deve permanecer na cama por aproximadamente 18 horas para minimizar qualquer desconforto causado pelo extravasamento de fluido cerebrospinal. Durante este período, é aconselhável observação com relação a reações adversas.

Pacientes nos quais o limiar de excitabilidade possa estar reduzido, devem ser mantidos sob observação especialmente cuidadosa por algumas horas.

Administração em cavidades corporais

Durante artrografia, histerossalpingografia e especialmente ERCP, as injeções de meio de contraste devem ser monitoradas por fluoroscopia.

A dose pode variar dependendo da idade, peso e condição geral do paciente. Também depende do problema clínico, técnica do exame e da região a ser investigada.

Doses recomendadas para exames individuais:
Urografia retrógrada

5-200 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300 (não diluído ou diluído 1:2-4).

A dose diária máxima total recomendada usual é de uma dose (264,3 g de iopamidol/350 mL).

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Como o Iopamiron funciona?

O Iopamiron® pertence ao grupo farmacoterapêutico: produtos iodados. Este medicamento é apenas para uso em diagnóstico.

Iopamiron® é utilizado na radiologia de diagnóstico em:

  • <li>Angiografia;</li> <li>Arteriografia coron&#xE1;ria, aortografia tor&#xE1;cica, aortografia abdominal, angiocardiografia, arteriografia visceral selectiva, arteriografia perif&#xE9;rica e angiografia digital;</li> <li>Urografia;</li> <li>Urografia intravenosa;</li> <li>Outros tipos de investiga&#xE7;&#xF5;es;</li> <li>Potencializa&#xE7;&#xE3;o do contraste em tomografia computadorizada.</li>

Quais cuidados devo ter ao usar o Iopamiron?

Existem situações em que a administração do produto requer cuidados especiais. Portanto, informe o seu médico sobre qualquer doença atual ou anterior, assim como sobre a ocorrência de reação alérgica após a administração de algum meio de contraste. A avaliação risco-benefício deve ser considerada em cada caso.

Informe ao médico a ocorrência das seguintes condições:

  • <li>Hipersensibilidade ou caso de rea&#xE7;&#xE3;o anterior a meios de contraste iodados;</li> <li>Alergia (por exemplo, alergia a frutos do mar, <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/c" target="_blank">febre</a> do feno e <a href="https://minutosaudavel.com.br/urticaria/" rel="noopener" target="_blank">urtic&#xE1;ria</a>) ou <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/asma/c" target="_blank">asma</a> br&#xF4;nquica;</li> <li>Disfun&#xE7;&#xE3;o da <a href="https://consultaremedios.com.br/tireoide/c" target="_blank">tireoide</a>;</li> <li>Doen&#xE7;a circulat&#xF3;ria grave ou doen&#xE7;a do cora&#xE7;&#xE3;o;</li> <li>Idade avan&#xE7;ada;</li> <li>Estado de sa&#xFA;de bastante debilitado;</li> <li>Doen&#xE7;a renal grave;</li> <li>Diabetes <em>mellitus</em> com disfun&#xE7;&#xE3;o renal;</li> <li>Mieloma m&#xFA;ltiplo ou paraproteinemia;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/pressao-alta/c" target="_blank">Press&#xE3;o alta</a> cr&#xF4;nica;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/feocromocitoma-tratamento-diagnostico-causas-sintomas-e-mais/" rel="noopener" target="_blank">Feocromocitoma</a>;</li> <li>Dist&#xFA;rbios do <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/c" target="_blank">sistema nervoso central</a>;</li> <li>Disfun&#xE7;&#xE3;o grave do <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c" target="_blank">f&#xED;gado</a>;</li> <li>Dist&#xFA;rbios imunol&#xF3;gicos pr&#xE9;-existentes;</li> <li>Miastenia grave (dist&#xFA;rbio da fun&#xE7;&#xE3;o neuromuscular);</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/alcoolismo/c" target="_blank">Alcoolismo</a> ou depend&#xEA;ncia de droga;</li> <li>Utiliza&#xE7;&#xE3;o de betabloqueadores, interleucina, antidiab&#xE9;ticos, neurol&#xE9;pticos e <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/antidepressivos/c" target="_blank">antidepressivos</a>, medicamentos utilizados no tratamento da press&#xE3;o alta e outras doen&#xE7;as card&#xED;acas.</li>

Efeitos sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas

Não são conhecidos efeitos sobre a capacidade de condução e utilização de máquinas. No entanto, devido ao risco de reações imediatas, não se aconselha a condução ou utilização de máquinas no período de uma hora após a última injeção.

Gravidez e Aleitamento

Informe ao médico a existência de gravidez ou se estiver amamentando.

Gravidez

Na gravidez deverá ponderar-se o risco para o feto na utilização de um meio de diagnóstico como os raios-X.

Os exames de raios-X nas mulheres grávidas só deverão ser efetuados se o médico considerar absolutamente necessário.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista. Classificado na Categoria B.

Aleitamento

O Iopamiron® é excretado através do leite materno em pequenas quantidades.

O Iopamiron® apenas deve ser administrado durante o aleitamento se considerado essencial pelo médico.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Iopamiron?

Informe seu médico sobre o aparecimento de reações desagradáveis.

As reações que muito comuns ocorrem com meio de contraste iodado administrado por via intravascular geralmente são de natureza leve a moderada e passageira. Entretanto, também têm sido descritas reações graves e com risco de morte, assim como casos fatais.

  • <li>As rea&#xE7;&#xF5;es muito comuns relatadas com esta via de administra&#xE7;&#xE3;o s&#xE3;o: n&#xE1;usea, <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/nauseas/c" target="_blank">v&#xF4;mito</a>, sensa&#xE7;&#xE3;o de dor e sensa&#xE7;&#xE3;o geral de calor.</li> <li>As rea&#xE7;&#xF5;es comuns que ocorrem com meio de contraste iodado administrado por via intratecal s&#xE3;o: <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/dor-de-cabeca-e-enxaqueca/c" target="_blank">cefaleia</a>, n&#xE1;usea, enrijecimento do pesco&#xE7;o e v&#xF4;mito.</li>

Reações após a administração em cavidades corporais são raras. A distensão de cavidades corporais causada por enchimento com meio de contraste pode resultar em dor.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Iopamiron?

Iopamiron® 300

Cada mL de Iopamiron® 300 contém 612 mg de iopamidol.

Excipientes: trometamol, edetato de cálcio dissódico, ácido clorídrico e água para injeção.

Iopamiron® 370

Cada mL de Iopamiron® 370 contém 755 mg de iopamidol.

Excipientes: trometamol, edetato de cálcio dissódico, ácido clorídrico e água para injeção.

{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center\"><strong>-</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Iopamiron&#xAE; 300 (iopamidol)</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Iopamiron&#xAE; 370 (iopamidol)</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">Concentra&#xE7;&#xE3;o em iodo (mg/mL)</td> <td style=\"text-align:center\">300</td> <td style=\"text-align:center\">370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">Osmolalidade (osm/kg H2O) a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">0,64</td> <td style=\"text-align:center\">0,87</td> </tr> <tr> <td colspan=\"3\" style=\"text-align:center\">Viscosidade (mPa.s)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 20&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">8,8</td> <td style=\"text-align:center\">20,9</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">4,7</td> <td style=\"text-align:center\">9,4</td> </tr> <tr> <td colspan=\"3\" style=\"text-align:center\">Densidade (g/mL)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 20&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">1,335</td> <td style=\"text-align:center\">1,415</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">1,328</td> <td style=\"text-align:center\">1,405</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">valor de pH</td> <td style=\"text-align:center\">6,5 - 7,5</td> <td style=\"text-align:center\">6,5 - 7,5</td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Iopamiron maior do que a recomendada?

O tratamento de sobredosagem está diretamente relacionado com a manutenção de todas as funções vitais e a eliminação do meio de contraste enquanto se mantém o doente bem hidratado.

Se necessário, o iopamidol pode ser removido por hemodiálise.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Iopamiron com outros remédios?

Pacientes em tratamento com neurolépticos ou antidepressivos podem apresentar aumento do risco de reações relacionadas aos meios de contraste.

Após o uso de meio de contraste, os pacientes tratados com interleucina tendem a apresentar, com maior frequência, reações tardias como, por exemplo, febre, vermelhidão, sintomas do tipo gripe, dor nas articulações e coceira.

Pacientes em tratamento com betabloqueadores podem apresentar agravamento das reações de hipersensibilidade.

O uso de meio de contraste também interfere na realização de exames da tireoide.

Informe ao seu médio ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Iopamiron (Iopamidol)?

Resultados de Eficácia

Arteriografia periférica

Cento e noventa e seis pacientes foram admitidos a um estudo randomizado e duplo-cego, que comparou iopamidol na dose de 300 mgI/ml (99 pacientes) e diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico na dose de 300 mgI/ml (97 pacientes).

Os procedimentos realizados incluíram arteriografia da aorta e/ou vasos pélvicos, vasos das extremidades pélvicas ou das extremidades torácicas; a distribuição nos dois grupos de contraste foi similar.

No grupo iopamidol, o volume médio administrado foi de 48,3 ml, com média de 3 injeções por paciente. No grupo diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico, o volume médio administrado foi de 47,2 ml, com média de 3 injeções por paciente.

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. As diferenças na classificação geral da qualidade diagnóstica foram significativamente a favor do iopamidol para exame da aorta/pelve (p<0,05). Nos vasos das extremidades torácicas e pélvicas, a qualidade diagnóstica foi a mesma para ambos os agentes.

Em relação à tolerância, em todas as 3 áreas o iopamidol produziu desconforto objetivo e subjetivo significativamente menor em comparação ao diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico (p<0,05 – p<0,001).

Arteriografia visceral seletiva

Vinte e cinco pacientes foram incluídos em um estudo aberto de iopamidol na dose de 370 mgI/ml na arteriografia dos ramos da artéria abdominal. Os locais estudados foram: artéria renal (12 pacientes), artéria celíaca (12 pacientes), artéria mesentérica superior (12 pacientes), artéria hepática (10 pacientes), aorta abdominal (9 pacientes), vasculatura pancreática (3 pacientes), artéria esplênica (5 pacientes), artéria gastroduodenal (2 pacientes), artéria ilíaca comum (1 paciente), vasculatura gástrica (1 paciente), artéria mesentérica inferior (1 paciente), pelve (1 paciente). O número total de injeções administradas aos 25 pacientes foi 98; a variação foi de 2 a 8 injeções, com a maior parte recebendo 2 ou 3 injeções.

O volume médio de contraste administrado por paciente foi de 102 ml (variação de 30-180 ml). O volume médio de todas as injeções foi de 28 ml (variação de 8,6 a 50 ml).

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. Em todos os 25 pacientes, a qualidade diagnóstica média foi classificada como adequada ou superior.

Angiografia coronariana e ventriculografia esquerda

Setenta e um pacientes submetidos à angiografia coronariana e à ventriculografia esquerda foram admitidos a um estudo randomizado e duplo-cego, que comparou iopamidol na dose de 370 mgI/ml (35 pacientes) e diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico na dose de 370 mgI/ml (36 pacientes).

O volume médio administrado ao ventrículo esquerdo no grupo iopamidol foi de 40 ml, com média de 1,3 injeção por paciente, ao passo que no grupo diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico o volume médio administrado foi de 39,4 ml, com média de 1,3 injeção por paciente.

Para as artérias coronárias, o volume médio administrado no grupo iopamidol foi de 5,5 ml, com média de 9,3 injeções por paciente, ao passo que no grupo diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico o volume médio administrado foi de 5,6 ml, com média de 9,0 injeções por paciente.

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. Para as imagens do ventrículo esquerdo, 97% das imagens com iopamidol foram classificadas como adequadas a excelentes, em comparação a 100% das imagens com diatrizoato&nbsp;meglumina/diatrizoato sódico.

Para as imagens da artéria coronária esquerda, 96% das imagens com iopamidol foram classificadas como adequadas a excelente, em comparação a 97% das imagens com diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico. O mesmo resultado foi relatado para imagens da artéria coronária direita. De modo geral, não houve diferenças significativas entre os dois agentes de contraste.

Em relação à tolerância, o iopamidol produziu desconforto objetivo e subjetivo significativamente menor em comparação ao diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico (p<0,05).

Urografia excretora

Cento e doze pacientes foram admitidos a um estudo que comparou iopamidol na dose de 300 mgI/ml e diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico na dose de 300 mgI/ml em pacientes agendados para realização de urografia excretora. Oitenta e quatro pacientes (43 iopamidol, 41 diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico) foram incluídos em uma avaliação duplo-cega e receberam doses de 50 ml de qualquer dos agentes de contraste. Outros 28 pacientes (14 por agente de contraste) foram incluídos em uma avaliação aberta de doses de 100 ml.

As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos. Os parênquimas renais esquerdo e direito, cálices, pelves e ureteres foram avaliados, bem como a bexiga.

As pontuações de opacificação de imagem após administração de 50 ml da droga demonstraram melhor opacificação com iopamidol em relação ao diatrizoato meglumina/diatrizoato sódico no parênquima renal (p<0,01), cálices (p<0,01) e no rim composto (p<0,01). As pontuações de opacificação foram mais elevadas nas administrações de 100 ml de iopamidol em comparação às doses de 50 ml em todas as regiões anatômicas, bem como no rim composto.

Administração intratecal

Trezentos e quatro pacientes foram admitidos a um estudo para avaliação da qualidade da opacidade radiográfica produzida pelos agentes de contraste não iônicos iopamidol e metrizamida após a administração intratecal. Cento e cinqüenta e oito pacientes receberam iopamidol (200 mgI/ml ou 300 mgI/ml), 145 pacientes receberam metrizamida (200 mgI/ml ou 300 mgI/ml) e 1 paciente não recebeu administração de contraste.

Os procedimentos a seguir foram realizados:

Mielografia lombar (iopamidol: 107 pacientes, dose média de 14 ml; metrizamida: 109 pacientes, dose média de 14 ml), mielografia torácica (iopamidol: 13 pacientes, dose média de 13 ml; metrizamida: 7 pacientes, dose média de 12 ml), mielografia cervical (iopamidol: 21 pacientes, dose média de 11 ml; metrizamida: 21 pacientes, dose média de 11 ml), mielografia da coluna total (iopamidol: 7 pacientes, dose média de 14 ml; metrizamida: 5 pacientes, dose média de 11 ml), cisternografia por TC (iopamidol: 10 pacientes, dose média de 6 ml; metrizamida: 7 pacientes, dose média de 7 ml).

A distribuição de pacientes que receberam 200 ou 300 mgI/ml foi comparável para os 2 agentes. As imagens foram avaliadas quanto à adequação técnica; as imagens tecnicamente adequadas foram avaliadas quanto à qualidade diagnóstica utilizando-se uma escala de 4 pontos.

As pontuações médias para as áreas anatômicas e projeções das radiografias foram calculadas para cada paciente. A diferença nas pontuações médias foi significativamente a favor de iopamidol para a mielografia lombar (p<0,05), não houve diferença para os demais exames radiológicos.

Características Farmacológicas&nbsp;

Propriedades Farmacodinâmicas

O iopamidol, substância do Iopamidol que promove contraste, é um agente de contraste triiodado, não-iônico, hidrossolúvel, usado para raios X, com peso molecular de 777,09.

Propriedades Farmacocinéticas

Distribuição

Em um estudo farmacocinético experimental, iopamidol (400 mg de iodo/ml) foi administrado por via intravenosa a cães em doses equivalentes a 50 e 200 mg de iodo/kg. O meio de contraste dispersou-se nos espaços vascular e intersticial do organismo com uma meia-vida de aproximadamente 10 minutos. Não foi observado acúmulo em vários órgãos do organismo, com exceção da tiróide. Todos os meios de contraste iodados acumulam-se no tecido tiroidiano, um fenômeno que se atribui à pequena quantidade de iodeto administrada juntamente com o agente de contraste. O iopamidol não atravessa a barreira hematoencefálica intacta.

A ligação do iopamidol às proteínas plasmáticas foi determinada por meio de análise de equilíbrio. Apenas quantidades ínfimas de iopamidol ligado à proteína foram encontradas no soro de coelhos e cães.

Metabolismo

Estudos de biotransformação não evidenciaram a presença de metabólitos na urina ou na bile.

Eliminação

A eliminação do iopamidol por via renal é feita quase que exclusivamente por meio de filtração glomerular. Cinqüenta por cento da substância é eliminada em apenas 30 e 45 minutos após administração a coelhos e cães, respectivamente. Após 7 horas, são eliminados 89 - 94% e 79 - 99%, respectivamente. Apenas 0,2% - 0,6% do iopamidol foi excretado por via hepática.

A concentração urinária, estudada em coelhos, foi mais elevada para iopamidol e ioxaglato de meglumina e sódio, seguidos por ioexol e posteriormente pelo diatrizoato. Os resultados discrepantes são atribuídos primariamente à reduzida diurese osmótica com os meios de contraste de baixa osmolaridade.

Como devo armazenar o Iopamiron?

O produto deve ser mantido em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C). Proteger da luz e raios-X.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características do medicamento

Iopamiron® (iopamidol) é fornecido pronto para uso como uma solução límpida, incolor a levemente amarelada, isenta de partículas.

Meios de contraste não devem ser usados em caso de acentuada coloração, presença de material particulado ou acondicionamento apresentando defeito.

A solução de meio de contraste não utilizada em um processo exploratório deve ser descartada.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utiliza-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Apresentações do Iopamiron

Solução injetável

Iopamiron® 300 (iopamidol 612 mg/mL)
  • <li>Embalagem com 10 frascos-ampola de 50 ou 100 mL.</li> <li>Embalagem com 1 frasco-ampola de 500 mL.</li>
Iopamiron® 370 (iopamidol 755 mg/mL)
  • <li>Embalagem com 10 frascos-ampola de 50 ou 100 mL.</li> <li>Embalagem com 1 frasco-ampola de 500 mL.</li>

Via intratecal, intra-arterial e intravenosa.

Uso adulto e pediátrico.

Dizeres Legais do Iopamiron

MS: 1.8037.0001

Farmacêutica Responsável:
Dra. Fabiana de Almeida Arouche
CRF-RJ nº 14.936

Fabricado por:
Patheon Italia S.p.A.
Ferentino – Frosinone – Itália

Importado por:
Bracco Imaging do Brasil Importação e Distribuição de Medicamentos Ltda.
Av. OL 3 200 Galpão Módulo 03 Galpão 01
Bairro: Parque Duque
CEP: 25085375 - Duque de Caxias/RJ
CNPJ 10.742.412/0004-01




Atendimento ao Consumidor:
0800 710 2100

Venda sob prescrição médica.

755mg/mL, caixa com 10 frascos-ampola com 500mL de solução de uso intravenoso, intra-arterial ou intratectal (embalagem hospitalar)

Princípio ativo
:
Iopamidol
Classe Terapêutica
:
Agente Diagnóstico Por Imagem, Baixa Osmolaridade Para Angio-Urografia
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Dispensação Sob Prescrição Médica Restrito a Hospitais)
Categoria
:
Testes E Diagnósticos
Especialidade
:
Clínica Médica

Bula do medicamento

Iopamiron, para o que é indicado e para o que serve?

Iopamiron® (iopamidol) é um meio de contraste utilizado como auxiliar no diagnóstico médico. Converse com o seu médico para obter maiores esclarecimentos sobre a ação do produto e sua utilização.

Quais as contraindicações do Iopamiron?

Não utilize Iopamiron® se tem alergia (hipersensibilidade) à substância ativa ou a qualquer outro componente de Iopamiron®.

Devido às considerações de sobredosagem, a mielografia imediata repetida no caso de alguma falha técnica é contraindicada.

O produto é contraindicado para uso por paciente portador de hipertireoidismo manifesto.

Durante a gravidez ou na presença de inflamação na pelve não se deve efetuar radiografia do útero e das trompas uterinas.

O exame colangiopancreatografia retrógrada endoscópica é contra-indicado no caso de presença de pancreatite aguda.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista. Classificado na categoria B.

Como usar o Iopamiron?

Orientações gerais

Sugestões dietéticas

Dieta normal pode ser mantida até 2 horas antes do exame. Durante as 2 horas anteriores ao exame o paciente deve ficar em jejum.

Hidratação

Deve-se assegurar hidratação adequada antes e após a administração intravascular e intratecal de meios de contraste. Isto se aplica especialmente a pacientes com mieloma múltiplo, diabetes mellitus, poliúria, oligúria, hiperuricemia, assim como a recém-nascidos, lactentes, crianças pequenas e pacientes idosos.

Recém-nascidos (< 1 mês) e lactentes (1 mês - 2 anos)

Lactentes (idade < 1 ano) e especialmente recém-nascidos são susceptíveis ao desequilíbrio eletrolítico e alterações hemodinâmicas. Precaução deve ser adotada com referência à dose de meio de contraste a ser administrada, desempenho técnico do procedimento radiológico e condição do paciente.

Ansiedade

Estados pronunciados de excitação, ansiedade e dor podem aumentar o risco de efeitos colaterais ou intensificar reações relacionadas ao meio de contraste. Estes pacientes podem receber um sedativo.

Aquecimento antes do uso

Meios de contrastes que são aquecidos à temperatura corporal antes da administração são melhor tolerados e podem ser injetados mais facilmente devido à redução de viscosidade. Usando uma incubadora, aquecer a 37°C apenas o número de frascos previstos para o dia de exame. Não se verificou qualquer alteração na pureza química quando o produto, aquecido por períodos prolongados, permaneceu protegido da luz do dia. Entretanto, nestes casos, o período de armazenamento não deve exceder 3 meses.

Pré-teste

Não se recomenda teste de sensibilidade usando uma pequena dose de teste do meio de contraste, uma vez que não apresenta nenhum valor prognóstico. Além disso, ocasionalmente, o teste de sensibilidade propriamente dito tem promovido reações de hipersensibilidade graves e mesmo fatais.

Instruções de uso/manuseio

Inspeção

Iopamiron® (iopamidol) é fornecido pronto para uso como uma solução límpida, incolor a levemente amarelada, isenta de partículas.

Meios de contraste não devem ser usados em caso de acentuada coloração, presença de material particulado ou acondicionamento apresentando defeito.

Dose única

Iopamiron® (iopamidol) só deve ser retirado do recipiente imediatamente antes de seu uso. A tampa de borracha nunca deve ser perfurada mais do que uma vez para evitar que grandes quantidades de micropartículas da borracha entrem em contato com a solução. Para a perfuração da tampa e extração do meio de contraste, recomenda-se empregar cânulas de bisel longo com diâmetro máximo de 18 G (cânulas de uso exclusivo com abertura lateral são particularmente adequadas).

A solução de meio de contraste não utilizada em um processo exploratório deve ser descartada.

Dose múltipla (apenas para administração intravascular)

O descrito a seguir aplica-se à retirada múltipla de meio de contraste de recipientes de 500 mL: A retirada múltipla de meio de contraste deve ser realizada utilizando-se um equipamento adequado para uso múltiplo.

A tampa de borracha nunca deve ser perfurada mais do que uma vez para evitar que grandes quantidades de micropartículas da borracha entrem em contato com a solução.

O tubo que liga o injetor ao paciente deve ser substituído após cada paciente para evitar contaminação cruzada.

Os tubos de conexão e todas as partes descartáveis do sistema injetor devem ser descartados quando o frasco de infusão estiver vazio.

Qualquer solução de meio de contraste remanescente no recipiente, os tubos de conexão e todas as partes descartáveis devem ser descartados 10 horas após a primeira abertura do recipiente.

Quaisquer instruções adicionais do respectivo fabricante do equipamento também devem ser seguidas.

Dose para uso intravascular

A administração intravascular de meios de contraste deve ser efetuada, se possível, com o paciente deitado.

Após a administração, o paciente deve ser mantido em observação por, pelo menos, 30 minutos, uma vez que a experiência demonstra que a maioria dos incidentes ocorre neste período.

Em pacientes portadores de acentuada insuficiência renal ou cardiovascular e em pacientes em estado de saúde debilitado, a dose de meio de contraste administrada deve ser a menor possível.

Nestes pacientes, é aconselhável monitorar a função renal durante pelo menos 3 dias após o exame.

A dose pode variar dependendo da idade, peso, débito cardíaco e condição geral do paciente.

Depende também do problema clínico, técnica de exame e região a ser investigada. As doses, indicadas a seguir, são apenas recomendações e representam doses frequentes para um adulto normal médio pesando 70 kg. As doses são fornecidas para serem administradas como injeções únicas ou por quilo (kg) de peso corporal, como indicado a seguir.

Doses de 0,9 a 1,5 g de iodo por kg de peso corporal (correspondentes a 3-5 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300 por kg de peso corporal) geralmente são bem toleradas e fornecem informação diagnóstica adequada na maioria dos casos. No caso de administração de mais de uma injeção, deve-se dar ao corpo tempo suficiente para o influxo de fluido intersticial normalizar a osmolalidade sérica aumentada. Se for necessário, em casos especiais, exceder a dose de 300-350 mL no adulto deve-se fornecer água e possivelmente eletrólitos adicionais.

Doses recomendadas para injeções únicas:
Angiografia convencional
{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Arteriografia cerebral</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">5-10 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Aortografia tor&#xE1;cica</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">50-80 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300/370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Aortografia abdominal</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">50-80 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Arteriografia perif&#xE9;rica</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300/370</td> </tr> <tr> <td colspan=\"2\" style=\"text-align:center\">Angiocardiografia</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Ventr&#xED;culos card&#xED;acos</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">40-70 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Intracoron&#xE1;ria</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">8-15 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:226px\">Flebografia</td> <td style=\"text-align:center; width:241px\">30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300</td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}
DSA intravenosa

A injeção IV de Iopamiron® (iopamidol) 300 ou 370 na forma de bolo (fluxo: 8-12 mL/s dentro da veia cubital; 10-20 mL/s dentro da veia cava) é recomendada apenas para demonstrações contrastadas de grandes vasos do tronco. A quantidade de meio de contraste remanescente nas veias pode ser reduzida e usada diagnosticamente através da lavagem com solução fisiológica, imediatamente a seguir, na forma de bolo.

Dose recomendada (30-50 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300/370)

DSA intra-arterial

As doses e concentrações usadas em angiografia convencional podem ser reduzidas para DSA intra-arterial.

Concentrações mais elevadas ou doses maiores de meio de contraste (por exemplo, 3-30 mL da solução não diluída ou da solução diluída 1:2-4 de Iopamiron® (iopamidol) 300/370) podem ser necessárias em alguns casos para demonstrar os vasos da extremidade inferior como, por exemplo, se ambas as pernas forem examinadas.

Tomografia computadorizada - TC

Sempre que possível, Iopamiron® (iopamidol) deve ser injetado como infusão IV na forma de bolo, preferencialmente usando um injetor. Apenas para equipamentos que fazem varredura lenta, deve-se usar metade da dose total administrada na forma de bolo e a metade restante em 2-6 minutos para garantir um nível sanguíneo relativamente constante, embora não máximo.

TC espiral em técnica de projeções isoladas, mas especialmente em projeções múltiplas, permite a rápida obtenção de um volume de dados durante contenção e respiração única. Para otimizar o efeito do bolo administrado por via IV (80-150 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300) na região de interesse (pico, tempo e duração de realce), o uso de injetor automático e direcionador de bolo é altamente recomendável.

TC de corpo todo

Em tomografia computadorizada, as doses necessárias de meio de contraste e as velocidades de administração dependem dos órgãos que estão sob investigação, do problema a ser diagnosticado e, em especial, dos diferentes tempos de varredura e de reconstrução de imagem dos equipamentos em uso.

TC cranial

0,5-2,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron® (iopamidol) 300/370.

Urografia intravenosa

A reduzida capacidade de concentração fisiológica do néfron ainda imaturo dos rins infantis exige a administração de doses relativamente mais elevadas de meio de contraste.

Recomendam-se as seguintes doses:
  • <li>Rec&#xE9;m-nascidos (&lt; 1 m&#xEA;s): 1,2 gI/kg de peso corporal = 4,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 3,2 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> <li>Lactentes (1 m&#xEA;s - 2 anos): 1,0 gI/kg de peso corporal = 3,0 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 2,7 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> <li>Crian&#xE7;as (2-11 anos): 0,5 gI/kg de peso corporal = 1,5 mL/kg de peso corporal de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300 = 1,4 mL/kg de peso corporal de Iopamiron&#xAE; (iopamidol) 370;</li> <li>Adolescentes e adultos: <ul> <li>50-100 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300;</li> <li>30-50 mL de Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 370.</li> </ul> </li>

Aumento da dose é possível, se isto for considerado necessário, em indicações especiais.

Tempos de realização das radiografias:

Quando as recomendações sobre doses, indicadas anteriormente, são observadas e Iopamiron® (iopamidol) 300/370 é administrado durante 1-2 minutos, o parênquima renal, em geral, é intensamente opacificado em 3-5 minutos e a pelve renal com trato urinário em 8-15 minutos após o início da administração. Os menores tempos devem ser escolhidos para pacientes mais jovens e os maiores para os mais idosos.

Normalmente, é aconselhável tirar a primeira radiografia 2-3 minutos após a administração do meio de contraste. Em recém-nascidos, lactentes e pacientes com disfunção renal, radiografias tiradas mais tarde podem aumentar a visualização do trato urinário.

Dose para uso intratecal

A dose pode variar dependendo do problema clínico, técnica de exame e da região a ser investigada.

Se houver disponibilidade de equipamento que permita radiografias em todas as projeções necessárias sem que o paciente tenha que ser movido e com o qual a instilação possa ser realizada sob controle fluoroscópico, então, frequentemente, volumes menores são necessários.

Dose recomendada para explorações individuais:
  • <li>Mielorradiculografia: 5-10 mL Iopamiron<sup>&#xAE;</sup> (iopamidol) 300.</li> <li>Cisternografia e ventriculografia: 3-10 mL Iopamiron&#xAE; (iopamidol) 300.</li>

Observação: quanto mais o paciente se mover ou realizar esforço após a administração, mais rápido o meio de contraste irá misturar-se com o fluido de outras regiões que não sejam de interesse. Como consequência, a densidade do contraste diminui mais rapidamente do que o costumeiro.

Após o exame, o meio de contraste deve ser dirigido para a região lombar. Isto é obtido, colocando-se o paciente sentado com o tronco bem ereto ou por elevação da cabeceira da cama em um ângulo de 15°, por pelo menos 6 horas. Depois disto, o paciente deve permanecer na cama por aproximadamente 18 horas para minimizar qualquer desconforto causado pelo extravasamento de fluido cerebrospinal. Durante este período, é aconselhável observação com relação a reações adversas.

Pacientes nos quais o limiar de excitabilidade possa estar reduzido, devem ser mantidos sob observação especialmente cuidadosa por algumas horas.

Administração em cavidades corporais

Durante artrografia, histerossalpingografia e especialmente ERCP, as injeções de meio de contraste devem ser monitoradas por fluoroscopia.

A dose pode variar dependendo da idade, peso e condição geral do paciente. Também depende do problema clínico, técnica do exame e da região a ser investigada.

Doses recomendadas para exames individuais:
Urografia retrógrada

5-200 mL de Iopamiron® (iopamidol) 300 (não diluído ou diluído 1:2-4).

A dose diária máxima total recomendada usual é de uma dose (264,3 g de iopamidol/350 mL).

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Como o Iopamiron funciona?

O Iopamiron® pertence ao grupo farmacoterapêutico: produtos iodados. Este medicamento é apenas para uso em diagnóstico.

Iopamiron® é utilizado na radiologia de diagnóstico em:

  • <li>Angiografia;</li> <li>Arteriografia coron&#xE1;ria, aortografia tor&#xE1;cica, aortografia abdominal, angiocardiografia, arteriografia visceral selectiva, arteriografia perif&#xE9;rica e angiografia digital;</li> <li>Urografia;</li> <li>Urografia intravenosa;</li> <li>Outros tipos de investiga&#xE7;&#xF5;es;</li> <li>Potencializa&#xE7;&#xE3;o do contraste em tomografia computadorizada.</li>

Quais cuidados devo ter ao usar o Iopamiron?

Existem situações em que a administração do produto requer cuidados especiais. Portanto, informe o seu médico sobre qualquer doença atual ou anterior, assim como sobre a ocorrência de reação alérgica após a administração de algum meio de contraste. A avaliação risco-benefício deve ser considerada em cada caso.

Informe ao médico a ocorrência das seguintes condições:

  • <li>Hipersensibilidade ou caso de rea&#xE7;&#xE3;o anterior a meios de contraste iodados;</li> <li>Alergia (por exemplo, alergia a frutos do mar, <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/c" target="_blank">febre</a> do feno e <a href="https://minutosaudavel.com.br/urticaria/" rel="noopener" target="_blank">urtic&#xE1;ria</a>) ou <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-respiratorio/asma/c" target="_blank">asma</a> br&#xF4;nquica;</li> <li>Disfun&#xE7;&#xE3;o da <a href="https://consultaremedios.com.br/tireoide/c" target="_blank">tireoide</a>;</li> <li>Doen&#xE7;a circulat&#xF3;ria grave ou doen&#xE7;a do cora&#xE7;&#xE3;o;</li> <li>Idade avan&#xE7;ada;</li> <li>Estado de sa&#xFA;de bastante debilitado;</li> <li>Doen&#xE7;a renal grave;</li> <li>Diabetes <em>mellitus</em> com disfun&#xE7;&#xE3;o renal;</li> <li>Mieloma m&#xFA;ltiplo ou paraproteinemia;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/pressao-alta/c" target="_blank">Press&#xE3;o alta</a> cr&#xF4;nica;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/feocromocitoma-tratamento-diagnostico-causas-sintomas-e-mais/" rel="noopener" target="_blank">Feocromocitoma</a>;</li> <li>Dist&#xFA;rbios do <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/c" target="_blank">sistema nervoso central</a>;</li> <li>Disfun&#xE7;&#xE3;o grave do <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c" target="_blank">f&#xED;gado</a>;</li> <li>Dist&#xFA;rbios imunol&#xF3;gicos pr&#xE9;-existentes;</li> <li>Miastenia grave (dist&#xFA;rbio da fun&#xE7;&#xE3;o neuromuscular);</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/alcoolismo/c" target="_blank">Alcoolismo</a> ou depend&#xEA;ncia de droga;</li> <li>Utiliza&#xE7;&#xE3;o de betabloqueadores, interleucina, antidiab&#xE9;ticos, neurol&#xE9;pticos e <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/antidepressivos/c" target="_blank">antidepressivos</a>, medicamentos utilizados no tratamento da press&#xE3;o alta e outras doen&#xE7;as card&#xED;acas.</li>

Efeitos sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas

Não são conhecidos efeitos sobre a capacidade de condução e utilização de máquinas. No entanto, devido ao risco de reações imediatas, não se aconselha a condução ou utilização de máquinas no período de uma hora após a última injeção.

Gravidez e Aleitamento

Informe ao médico a existência de gravidez ou se estiver amamentando.

Gravidez

Na gravidez deverá ponderar-se o risco para o feto na utilização de um meio de diagnóstico como os raios-X.

Os exames de raios-X nas mulheres grávidas só deverão ser efetuados se o médico considerar absolutamente necessário.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista. Classificado na Categoria B.

Aleitamento

O Iopamiron® é excretado através do leite materno em pequenas quantidades.

O Iopamiron® apenas deve ser administrado durante o aleitamento se considerado essencial pelo médico.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Iopamiron?

Informe seu médico sobre o aparecimento de reações desagradáveis.

As reações que muito comuns ocorrem com meio de contraste iodado administrado por via intravascular geralmente são de natureza leve a moderada e passageira. Entretanto, também têm sido descritas reações graves e com risco de morte, assim como casos fatais.

  • <li>As rea&#xE7;&#xF5;es muito comuns relatadas com esta via de administra&#xE7;&#xE3;o s&#xE3;o: n&#xE1;usea, <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/nauseas/c" target="_blank">v&#xF4;mito</a>, sensa&#xE7;&#xE3;o de dor e sensa&#xE7;&#xE3;o geral de calor.</li> <li>As rea&#xE7;&#xF5;es comuns que ocorrem com meio de contraste iodado administrado por via intratecal s&#xE3;o: <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/dor-de-cabeca-e-enxaqueca/c" target="_blank">cefaleia</a>, n&#xE1;usea, enrijecimento do pesco&#xE7;o e v&#xF4;mito.</li>

Reações após a administração em cavidades corporais são raras. A distensão de cavidades corporais causada por enchimento com meio de contraste pode resultar em dor.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Iopamiron?

Iopamiron® 300

Cada mL de Iopamiron® 300 contém 612 mg de iopamidol.

Excipientes: trometamol, edetato de cálcio dissódico, ácido clorídrico e água para injeção.

Iopamiron® 370

Cada mL de Iopamiron® 370 contém 755 mg de iopamidol.

Excipientes: trometamol, edetato de cálcio dissódico, ácido clorídrico e água para injeção.

{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center\"><strong>-</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Iopamiron&#xAE; 300 (iopamidol)</strong></td> <td style=\"text-align:center\"><strong>Iopamiron&#xAE; 370 (iopamidol)</strong></td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">Concentra&#xE7;&#xE3;o em iodo (mg/mL)</td> <td style=\"text-align:center\">300</td> <td style=\"text-align:center\">370</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">Osmolalidade (osm/kg H2O) a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">0,64</td> <td style=\"text-align:center\">0,87</td> </tr> <tr> <td colspan=\"3\" style=\"text-align:center\">Viscosidade (mPa.s)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 20&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">8,8</td> <td style=\"text-align:center\">20,9</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">4,7</td> <td style=\"text-align:center\">9,4</td> </tr> <tr> <td colspan=\"3\" style=\"text-align:center\">Densidade (g/mL)</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 20&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">1,335</td> <td style=\"text-align:center\">1,415</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">a 37&#xB0;C</td> <td style=\"text-align:center\">1,328</td> <td style=\"text-align:center\">1,405</td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center\">valor de pH</td> <td style=\"text-align:center\">6,5 - 7,5</td> <td style=\"text-align:center\">6,5 - 7,5</td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Iopamiron maior do que a recomendada?

O tratamento de sobredosagem está diretamente relacionado com a manutenção de todas as funções vitais e a eliminação do meio de contraste enquanto se mantém o doente bem hidratado.

Se necessário, o iopamidol pode ser removido por hemodiálise.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Iopamiron com outros remédios?

Pacientes em tratamento com neurolépticos ou antidepressivos podem apresentar aumento do risco de reações relacionadas aos meios de contraste.

Após o uso de meio de contraste, os pacientes tratados com interleucina tendem a apresentar, com maior frequência, reações tardias como, por exemplo, febre, vermelhidão, sintomas do tipo gripe, dor nas articulações e coceira.

Pacientes em tratamento com betabloqueadores podem apresentar agravamento das reações de hipersensibilidade.

O uso de meio de contraste também interfere na realização de exames da tireoide.

Informe ao seu médio ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Iopamiron (Iopamidol)?

Resultados de Eficácia

Arteriografia periférica

Apresentações do Iopamiron

Solução injetável

Iopamiron® 300 (iopamidol 612 mg/mL)
  • <li>Embalagem com 10 frascos-ampola de 50 ou 100 mL.</li> <li>Embalagem com 1 frasco-ampola de 500 mL.</li>
Iopamiron® 370 (iopamidol 755 mg/mL)
  • <li>Embalagem com 10 frascos-ampola de 50 ou 100 mL.</li> <li>Embalagem com 1 frasco-ampola de 500 mL.</li>

Via intratecal, intra-arterial e intravenosa.

Uso adulto e pediátrico.

Fabricante: Bracco Imaging

© 2021 Medicamento Lab.