Divina Sundown Complexo B Divina Sundown

frasco com 100 comprimidos

Princípio ativo
:
Vitaminas Do Complexo B
Tipo de prescrição
:
Isento de Prescrição Médica
Especialidade
:
Nutricionista e Clínica Médica

Bula do medicamento

Complexo B Divina Sundown, para o que é indicado e para o que serve?

É indicado para o tratamento de carência múltipla de vitaminas do complexo B e suas manifestações.

Quais as contraindicações do Complexo B Divina Sundown?

Este medicamento é contraindicado para uso por pacientes com reconhecida hipersensibilidade às vitaminas do complexo B.

Não está indicado no tratamento de hipovitaminoses específicas graves.

Pacientes parkinsonianos em tratamento com levodopa pura não devem fazer o uso deste medicamento, pois a vitamina B6 interfere com o tratamento específico.

Este medicamento é contraindicado para uso por pacientes parkinsonianos em uso de levodopa isolada.

Como usar o Complexo B Divina Sundown?

Comprimido

Tomar 1 a 2 comprimidos revestidos por via oral ao dia ou de conformidade com a prescrição médica.

Os comprimidos revestidos devem ser ingeridos com um pouco de líquido.

Limite máximo diário permitido:

25 comprimidos.

Este medicamento não deve ser partido ou mastigado.

Uso adulto.

Solução oral

Tomar 1 colher de chá (5 mL), 4 vezes ao dia ou em conformidade com a prescrição médica.

Uso adulto e pediátrico.

Quais cuidados devo ter ao usar o Complexo B Divina Sundown?

Como ocorre com todos os medicamentos, seu uso em pacientes renais crônicos deve ser avaliado.

Não administrar a vitamina B6 com a levodopa, a não ser que ela esteja associada a um inibidor da descarboxilase.

Administrar com cuidado em casos de úlcera péptica.

Não está indicado no tratamento de hipovitaminoses específicas grave.

Pacientes idosos

  • <li>N&#xE3;o h&#xE1; restri&#xE7;&#xF5;es espec&#xED;ficas para o uso de Vitaminas do Complexo B em pacientes idosos.</li>

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se ocorrer gravidez ou iniciar amamentação durante o uso deste medicamento.

Categoria C: não foram realizados estudos em animais e nem em mulheres grávidas ou então, os estudos em animais revelaram risco, mas não existem estudos disponíveis realizados em mulheres grávidas.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Complexo B Divina Sundown?

Vitaminas do Complexo B em geral é bem tolerado, porém podem ocorrer eventualmente reações alérgicas ou ainda outros efeitos indesejáveis não previstos e dependentes da tolerância individual do medicamento. Reações alérgicas idiossincrásicas não são impossíveis de ocorrer quando do uso de vitaminas.

Cloridrato de tiamina (vitamina B1)

Pode causar reação anafilática (reação alérgica grave). A administração de tiamina associada a outras vitaminas do complexo B parece reduzir o risco dessa reação.

Cloridrato de piridoxina (vitamina B6)

Pode causar neuropatia sensorial ou síndromes neuropáticas (doenças nos nervos) quando tomada em doses de 50mg a 2mg por dia por tempo prolongado, progredindo desde andar vacilante e pés entorpecidos até adormecimento e desajeitamento das mãos, os quais são reversíveis. Esta vitamina também pode inibir a lactação (produção de leite pelas glândulas mamárias) por supressão da lactina.

Nicotinamida (vitamina B3)

Pode causar prurido (coceira), rubor (vermelhidão) facial, parestesias (formigamento, dormência, entre outros), náuseas e outros sintomas de irritação gastrintestinal. Doses altas podem ativar a úlcera péptica (no estômago ou duodeno), produzir lesão hepática (no fígado) e hiperuricemia (alta concentração de ácido úrico no sangue) ou prejudicar a tolerância à glicose. Anafilaxia (reação alérgica sistêmica).

Riboflavina (vitamina B2)

Apresenta baixa incidência de efeitos adversos quando compara com aquela associada a outros tratamentos profiláticos (preventivos).

Em caso de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Complexo B Divina Sundown com outros remédios?

Medicamento – Medicamento

Cloridrato de piridoxina:

O uso desta vitamina deve ser evitado em pacientes parkinsonianos em tratamento com levodopa pura. A associação de levodopa com benserazida ou carbidopa não sofre interferência desta vitamina.

Riboflavina:

Antidepressivos tricíclicos, ou fenotiazínicos, podem aumentar suas necessidades; probenecida diminui sua absorção gastrintestinal.

Piridoxina:

Pode reduzir os níveis séricos de fenitoína e fenobarbital; podem reverter os efeitos antiparkinsonianos da levodopa (o mesmo não ocorre com a associação carbidopa-levedopa), cloranfenicol, etionamida, hidralazina, imunossupressores (como adrenocorticoides), azatioprina, ciclosfosfamida, clorambucil, corticotropina, mercaptopurina), isoniazida ou penicilamina; podem causar anemia ou neurite periférica por sua ação antagônica à piridoxina; anticoncepcionais orais contendo estrogênios; podem aumentar as necessidades de piridoxina.

Nicotinamida:

O uso de tetraciclinas, suplementos de ferro, quinolonas, hidantoína, bisfosfonatos podem reduzir o efeito da nicotinamida.

Medicamento – Substância química

A vitamina B2 que está contida no Vitaminas do Complexo B também interage com o álcool que impede sua absorção intestinal.

Qual a ação da substância do Complexo B Divina Sundown (Vitaminas do Complexo B)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <p>Foram avaliadas a seguran&#xE7;a e a efic&#xE1;cia do uso de uma combina&#xE7;&#xE3;o oral das vitaminas B1 e B6 no tratamento da dor e perda de mobilidade decorrentes da osteoartrite. Um per&#xED;odo de tratamento aberto, de quatorze dias de dura&#xE7;&#xE3;o, foi adotado para pacientes apresentando osteoartrite do joelho ou quadril. Os pacientes foram submetidos a uma s&#xE9;rie de avalia&#xE7;&#xF5;es cl&#xED;nicas e laboratoriais antes da primeira dose do tratamento, ap&#xF3;s sete dias de tratamento e ao final do per&#xED;odo de administra&#xE7;&#xE3;o do medicamento de quatorze dias. A incid&#xEA;ncia de eventos adversos e o uso de medicamentos concomitantes tamb&#xE9;m foram monitorados em cada visita do estudo.</p> <p>Em cada visita do estudo avalia&#xE7;&#xF5;es de osteoartrite foram realizadas incluindo uma escala visual de dor de 100 mm, e pesquisa de condi&#xE7;&#xE3;o global e satisfa&#xE7;&#xE3;o com o tratamento realizado por ambos os pacientes e os m&#xE9;dicos. Ao final do estudo, uma avalia&#xE7;&#xE3;o adicional foi avaliada para avaliara disposi&#xE7;&#xE3;o do paciente de continuar o tratamento de combina&#xE7;&#xE3;o das vitaminas B. A seguran&#xE7;a cl&#xED;nica foi avaliada pela compara&#xE7;&#xE3;o das diferen&#xE7;as entre as avalia&#xE7;&#xF5;es cl&#xED;nicas e laboratoriais obtidas no pr&#xE9;-tratamento, no meio do estudo e ao final do estudo bem como a incid&#xEA;ncia e severidade de quaisquer eventos adversos. Uma compara&#xE7;&#xE3;o entre as avalia&#xE7;&#xF5;es realizadas pelo paciente e pelo m&#xE9;dico em cada visita do estudo foi utilizada para avaliar a efic&#xE1;ciado tratamento. Foram tratados com o medicamento do estudo cinquenta e quatro pacientes.</p> <p>Uma altera&#xE7;&#xE3;o clinicamente significativa foi observada entre as avalia&#xE7;&#xF5;es de efic&#xE1;cia pr&#xE9;-tratamento e ao final do estudo, incluindo as de dor,&amp;nbsp;mobilidade e condi&#xE7;&#xE3;o global da osteoartrite. As avalia&#xE7;&#xF5;es m&#xE9;dicas da condi&#xE7;&#xE3;o global dos pacientes e da satisfa&#xE7;&#xE3;o com o tratamento tamb&#xE9;m apresentaram uma altera&#xE7;&#xE3;o clinicamente significativa entre o pr&#xE9;-tratamento e a avalia&#xE7;&#xE3;o final do estudo. Nenhuma altera&#xE7;&#xE3;o clinicamente significativa foi observada nas avalia&#xE7;&#xF5;es cl&#xED;nicas e laboratoriais dospacientes durante o estudo. Baseado nos resultados deste estudo cl&#xED;nico, conclui-se que a combina&#xE7;&#xE3;o cloridrato de tiamina e cloridrato de piridoxina &#xE9; eficaz e segura no tratamento da dor e perda de mobilidade associada com a osteoartrite.</p> <p><strong>Refer&#xEA;ncia: </strong></p> <p><span style=\"font-size:11px\">Mibielli, Marco Ant&#xF4;nio; Diamante, Bruno; Cohen, Jos&#xE9; Carlos; Nunes, Carlos Pereira; de Oliveira, Paulo C&#xE9;sar; de Oliveira, J&#xFA;lio Maria; Geller, Mauro. Safety and efficacy of a B-vitamin combination in the treatment of osteoarthritis-related pain. RBM Rev. Bras. Med; 64 (1/2): 36-41, jan-fev 2007.</span></p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <h3>Tiamina (Vitamina B1)</h3> <p>Participa das rea&#xE7;&#xF5;es da respira&#xE7;&#xE3;o celular e do metabolismo da glicose. A defici&#xEA;ncia da vitamina B1 afeta, predominantemente o sistema nervoso perif&#xE9;rico, o trato gastrintestinal e o <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-cardiovascular-circulacao/c\" target=\"_blank\">sistema cardiovascular</a>.</p> <h4>Farmacocin&#xE9;tica:</h4> <p>&#xC9; rapidamente absorvida no trato gastrintestinal, principalmente no duodeno, exceto nas s&#xED;ndromes de m&#xE1;-absor&#xE7;&#xE3;o; o &#xE1;lcool inibe sua absor&#xE7;&#xE3;o; a absor&#xE7;&#xE3;o oral pode ser aumentada administrando a tiamina em por&#xE7;&#xF5;es divididas junto com o alimento. A absor&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima por via oral &#xE9; de 8 a 15mg por dia; sofre biotransforma&#xE7;&#xE3;o hep&#xE1;tica; eliminada pela urina, quase inteiramente (80 a 96%) como metab&#xF3;lito; o excesso &#xE9; excretado nas formas &#xED;ntegras e de metab&#xF3;lito, tamb&#xE9;m pela urina.</p> <h3>Riboflavina (Vitamina B2)</h3> <p>Participa como coenzima em rea&#xE7;&#xF5;es de s&#xED;ntese e na respira&#xE7;&#xE3;o celular. Sua car&#xEA;ncia pode resultar em les&#xF5;es caracter&#xED;sticas dos l&#xE1;bios, fissuras dos &#xE2;ngulos da boca, <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/dermatite-seborreica/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">dermatite seborreica</a> localizada na face, glossite (l&#xED;ngua magenta), certos dist&#xFA;rbios funcionais e org&#xE2;nicos dos olhos. A hipovitaminose caracteriza-seclinicamente por altera&#xE7;&#xF5;es da pele e da mucosa, como <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/estomatite-aftosa-e-viral-tratamento-sintomas-e-causas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">estomatite</a>, glossite, dermatite seborreica, vasculariza&#xE7;&#xE3;o da c&#xF3;rnea e outros sintomas oculares como <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/fotofobia/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">fotofobia</a>, pruridos, queima&#xE7;&#xE3;o e comprometimento da vis&#xE3;o. Geralmente ocorre em associa&#xE7;&#xE3;o com outras defici&#xEA;ncias do complexo B.</p> <h4>Farmacocin&#xE9;tica:</h4> <p>Na mucosa intestinal &#xE9; transformada em flavina mononucleot&#xED;deo (FMN) que, no f&#xED;gado &#xE9; convertido &#xE0; flavina adenina dinucleot&#xED;deo (FAD). FMN e FAD atuam como coenzimas que s&#xE3;o necess&#xE1;rias para a respira&#xE7;&#xE3;o tecidual normal. A riboflavina participa tamb&#xE9;m da ativa&#xE7;&#xE3;o da piridoxina e convers&#xE3;o do triptofano em <a href=\"https://consultaremedios.com.br/acido-nicotinico/bula\" target=\"_blank\">&#xE1;cido nicot&#xED;nico</a>. Pode estar compreendida na manuten&#xE7;&#xE3;o da integridade dos eritr&#xF3;citos.</p> <h3>Cloridrato de piridoxina (Vitamina B6)</h3> <p>Participa como coenzima nas rea&#xE7;&#xF5;es qu&#xED;micas que envolvem <a href=\"https://consultaremedios.com.br/fitness/ganho-de-massa/aminoacidos/c\" target=\"_blank\">amino&#xE1;cidos</a>. Sua car&#xEA;ncia determina <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-edema-tipos-cerebral-pulmonar-etc-e-tratamento/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">edema</a> do tecido conjuntivo subcut&#xE2;neo, ataques convulsivos, fraqueza muscular, anemia, al&#xE9;m de deposi&#xE7;&#xE3;o de ferro em excesso no f&#xED;gado, ba&#xE7;o e medula &#xF3;ssea e s&#xE9;rios transtornos no sistema nervoso.</p> <h4>Farmacocin&#xE9;tica:</h4> <p>&#xC9; rapidamente absorvida no trato gastrintestinal, principalmente no jejuno, exceto em s&#xED;ndromes de m&#xE1;-absor&#xE7;&#xE3;o. A piridoxina n&#xE3;o se liga &#xE0;s <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/proteinas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">prote&#xED;nas</a> plasm&#xE1;ticas, pois o fosfato de piridoxal liga-se totalmente &#xE0;s prote&#xED;nas plasm&#xE1;ticas; armazena-se principalmente no f&#xED;gado, com quantidades menores no m&#xFA;sculo e no c&#xE9;rebro; sofre biotransforma&#xE7;&#xE3;o hep&#xE1;tica, degradando-se a &#xE1;cido 4- pirid&#xF3;xico; meia vida de 15 a 20 dias; &#xE9; eliminada pela urina quase que inteiramente como metab&#xF3;lito, e o excesso &#xE9; excretado pela urina, grandemente na forma &#xED;ntegra; remov&#xED;vel por <a href=\"https://consultaremedios.com.br/produtos-hospitalares/hemodialise/c\" target=\"_blank\">hemodi&#xE1;lise</a>.</p> <h3>Nicotinamida (Vitamina B3)</h3> <p>Corresponde &#xE0; amida do &#xE1;cido nicot&#xED;nico, tamb&#xE9;m chamada niacinamida; apresenta f&#xF3;rmula molecular C<sub>6</sub>H<sub>6</sub>ON<sub>2</sub>. A quantidade diet&#xE9;tica recomendada para adultos &#xE9; de 13 a 20mg equivalentes. Ingest&#xE3;o excessiva ocasiona rubor facial e do pesco&#xE7;o, <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/urticaria/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">urtic&#xE1;ria</a>, erup&#xE7;&#xF5;es cut&#xE2;neas e dist&#xFA;rbios gastrintestinais. &#xC9; rara a defici&#xEA;ncia por dieta inadequada. Em geral, quando ocorre &#xE9; secund&#xE1;ria &#xE0; m&#xE1;-absor&#xE7;&#xE3;o, em alco&#xF3;latras ou dietas especiais em que s&#xE3;o abolidas as fontes de vitaminas. O quadro cl&#xED;nico caracter&#xED;stico &#xE9; o da pelagra, com les&#xF5;es eritematosas da pele nos locais onde h&#xE1; exposi&#xE7;&#xE3;o da luz solar, atrito ou press&#xE3;o. Com o tempo surge ceratiniza&#xE7;&#xE3;o e hiperpigmenta&#xE7;&#xE3;o. Tamb&#xE9;m fazem parte do quadro a diarr&#xE9;ia e a dor abdominal. Pode haver apatia, cefaleia; se a pelagra evoluir, ocorre deteriora&#xE7;&#xE3;o progressiva da fun&#xE7;&#xE3;o ps&#xED;quica com alucina&#xE7;&#xF5;es e desorienta&#xE7;&#xE3;o. &#xC0;s vezes ocorre anemia macroc&#xED;tica, pela defici&#xEA;ncia concomitante do <a href=\"https://consultaremedios.com.br/acido-folico/bula\" target=\"_blank\">&#xE1;cido f&#xF3;lico</a>.</p> <h4>A nicotinamida &#xE9; componente de duas coenzimas:</h4> <p>Nicotinamida adenina dinucleot&#xED;deo (NAD) e nicotinamida adenina dinucleot&#xED;deo fosfato (NADP). Estas coenzimas s&#xE3;o necess&#xE1;rias para a respira&#xE7;&#xE3;o tecidual, glicogen&#xF3;lise e metabolismo de lip&#xED;deos, amino&#xE1;cidos, prote&#xED;nas e purinas.</p> <h3>&#xC1;cido pantot&#xEA;nico (<a href=\"https://consultaremedios.com.br/b/vitamina-b5\" target=\"_blank\">Vitamina B5</a>)</h3> <p>Participa de rea&#xE7;&#xF5;es importantes do metabolismo dos lip&#xED;deos, entre os quais, a s&#xED;ntese do <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-cardiovascular-circulacao/colesterol/c\" target=\"_blank\">colesterol</a> e dos horm&#xF4;nios ester&#xF3;ides. Sua car&#xEA;ncia determina altera&#xE7;&#xF5;es de personalidade, <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-fadiga-muscular-cronica-adrenal-etc-e-como-tratar/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">fadiga</a>, mal estar, <a href=\"https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/dor-de-cabeca-e-enxaqueca/c\" target=\"_blank\">dor de cabe&#xE7;a</a>, fraqueza, dist&#xFA;rbio do sono, perturba&#xE7;&#xF5;es gastrintestinais, c&#xE2;imbras musculares e incoordena&#xE7;&#xE3;o motora.</p> <h4>Farmacocin&#xE9;tica:</h4> <p>&#xC9; absorvido rapidamente no trato gastrintestinal, exceto em s&#xED;ndromes de m&#xE1;-absor&#xE7;&#xE3;o. Distribui-se nos tecidos org&#xE2;nicos, principalmente na forma de coenzima A, concentrando-se mais no f&#xED;gado, gl&#xE2;ndulas adrenais, cora&#xE7;&#xE3;o e rins. N&#xE3;o sofre biotransforma&#xE7;&#xE3;o, sendo principalmente excretado (70% pela urina, na forma &#xED;ntegra; 30% s&#xE3;o eliminados pelas fezes).</p> </hr>"}

Fabricante: Divina Sundown

© 2021 Medicamento Lab.