Doctor Reddy's Exfuno

500mg, caixa com 1 frasco-ampola com pó para suspensão de uso intravenoso

Princípio ativo
:
Daptomicina
Classe Terapêutica
:
Todos Os Outros Antibióticos
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca 2 vias (Antibiótico - Venda Sob Prescrição Médica mediante Retenção da Receita)
Categoria
:
Antibióticos
Especialidade
:
Dermatologia

Bula do medicamento

Exfuno, para o que é indicado e para o que serve?

O Exfuno® é utilizado em adultos (≥ 18 anos) e crianças (1 a 17 anos) para o tratamento de infecções de pele e partes moles complicadas. É também utilizado em adultos (≥ 18 anos de idade) e em crianças (1 a 17 anos) para o tratamento de infecções sanguíneas ou em adultos com infecções do tecido que reveste a parte interna do coração (incluindo válvulas cardíacas), causadas pela bactéria Staphylococcus aureus.

Este medicamento não é utilizado para o tratamento de pneumonia (uma infecção ou inflamação no tecido pulmonar).

Quais as contraindicações do Exfuno?

Você não deve usar Exfuno® se você for alérgico (hipersensível) à daptomicina ou a qualquer outro ingrediente do Exfuno®.

Se isso se aplicar a você, informe ao seu médico ou enfermeiro.

Se você acha que é alérgico ou tem certeza, solicite recomendações a seu médico ou enfermeiro.

Como usar o Exfuno?

O Exfuno® é administrado geralmente por um médico ou enfermeiro. Exfuno® é para uso injetável, por injeção ou infusão na veia, portanto deve ser administrado somente em serviços profissionais autorizados.

Em pacientes adultos, a dose é administrada diretamente em sua corrente sanguínea (na veia) por uma injeção com duração de aproximadamente 2 minutos ou por uma infusão com duração de cerca de 30 minutos. Em pacientes pediátricos, a dose é administrada por infusão com duração de cerca de 30 ou 60 minutos.

O tratamento geralmente dura de 1 a 2 semanas para infecções de pele e de 2 a 6 semanas para infecções de sangue e do coração. Seu médico decidirá por quanto tempo você deverá ser tratado.

Se seus rins não estiverem funcionando bem, você deve receber Exfuno® menos frequentemente, por exemplo, uma vez a cada dois dias. Se você estiver fazendo diálise e sua próxima dose de Exfuno® for no dia da diálise, provavelmente Exfuno® será administrado após a sessão de diálise.

Dosagem

A dose dependerá do seu peso e do tipo de infecção que está sendo tratada. A dose usual para adultos para infecções de pele é de 4 mg, uma vez por dia para cada quilograma (kg) de peso corpóreo; para infecções de sangue e do coração indicadas, a dose é de 6 mg, uma vez por dia para cada kg de peso corpóreo.

A dose para adolescentes e crianças (1 a 17 anos) para infecções de pele dependerá da idade do paciente. Os regimes de dose recomendados com base na idade de pacientes pediátricos com infecção de pele e partes moles complicadas (IPPMc) são mostrados na Tabela 1 abaixo.

Exfuno® não deve ser administrado por injeção com duração de 2 minutos em pacientes pediátricos.

Tabela 1: Dosagem recomendada de Exfuno®, com base na idade de pacientes pediátricos (1 a 17 anos) com infecções de pele e partes moles complicadas

{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:200px\"> <p><strong>Categoria de Idade</strong></p> </td> <td style=\"text-align:center; width:229px\"><strong>Dosagem*</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:172px\"> <p><strong>Dura&#xE7;&#xE3;o da Terapia</strong></p> </td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:200px\"> <p>12 a 17 anos</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:229px\">5 mg/kg uma vez a cada 24 horas por infus&#xE3;o durante 30 minutos</td> <td colspan=\"1\" rowspan=\"4\" style=\"text-align:center; width:172px\"> <p>At&#xE9; 14 dias</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:200px\"> <p>7 a 11 anos</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:229px\"> <p>7 mg/kg uma vez a cada 24 horas por infus&#xE3;o durante 30 minutos</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:200px\"> <p>2 a 6 anos</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:229px\"> <p>9 mg/kg uma vez a cada 24 horas por infus&#xE3;o durante 60 minutos</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:200px\"> <p>1 a &lt; 2 anos</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:229px\"> <p>10 mg/kg uma vez a cada 24 horas por infus&#xE3;o durante 60 minutos</p> </td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

*A dosagem recomendada é para pacientes pediátricos (1 a 17 anos) com função renal normal. O ajuste de dose em pacientes pediátricos com dano renal não foi estabelecido.

Os regimes de dose recomendados com base na idade de pacientes pediátricos com infecções da corrente sanguínea por S. Aureus (bacteremia) são mostrados na Tabela 2 abaixo.

Tabela 2: Dosagem recomendada de Exfuno®, com base na idade de pacientes pediátricos (1 a 17 anos) com infecções da corrente sanguínea por S. Aureus (bacteremia)

{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:202px\"> <p><strong>Categoria de Idade</strong></p> </td> <td style=\"text-align:center; width:228px\"><strong>Dosagem*</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:170px\"> <p><strong>Dura&#xE7;&#xE3;o da Terapia (1)</strong></p> </td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:202px\"> <p>12 a 17 anos</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:228px\">7 mg/kg uma vez a cada 24 horas por infus&#xE3;o durante 30 minutos</td> <td colspan=\"1\" rowspan=\"3\" style=\"text-align:center; width:170px\"> <p>At&#xE9; 42 dias</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:202px\"> <p>7 a 11 anos</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:228px\"> <p>9 mg/kg uma vez a cada 24 horas por infus&#xE3;o durante 30 minutos</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:202px\"> <p>1 a 6 anos</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:228px\"> <p>12 mg/kg uma vez a cada 24 horas por infus&#xE3;o durante 60 minutos</p> </td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

*A dosagem recomendada é para pacientes pediátricos (1 a 17 anos) com função renal normal. O ajuste de dose em pacientes pediátricos com dano renal não foi estabelecido.

(1) A duração mínima para o tratamento de bacteremia pediátrica deve estar de acordo com a percepção do risco de complicações no paciente individualmente.

Exfuno® não deve ser administrado em pacientes pediátricos com idade inferior a um ano, pelos possíveis efeitos adversos graves em músculos e nervos (toxicidade muscular, neuropatia periférica e/ou central) observados em cachorros neonatos.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Como o Exfuno funciona?

A substância ativa de Exfuno® é a daptomicina. O Exfuno® é um pó para solução para injeção ou infusão.

A daptomicina é um produto natural lipopeptídico cíclico. É um antibacteriano que pode parar o crescimento de certos tipos de bactérias chamadas Gram-positivas.

A daptomicina liga-se às membranas celulares de bactérias Gram-positivas, causando despolarização (que resulta em múltiplas falhas nas sínteses de DNA, RNA e proteína) e, finalmente, a morte da célula bacteriana. A daptomicina não é capaz de penetrar na membrana externa de organismos Gram-negativos e, portanto, somente é ativa contra bactérias Gram-positivas.

Quais cuidados devo ter ao usar o Exfuno?

Tome cuidado especial com Exfuno®:

  • <li>Se voc&#xEA; tem ou teve problemas nos rins. Seu m&#xE9;dico pode precisar alterar a dose de Exfuno<sup>&#xAE;</sup>;</li> <li>Se voc&#xEA; estiver com <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/diarreia/c" target="_blank">diarreia</a>.</li>

Se qualquer uma das condições acima se aplicar a você, informe ao seu médico ou enfermeiro antes da administração de Exfuno®.

Informe imediatamente ao seu médico se desenvolver qualquer um dos sintomas abaixo:

  • <li>Rea&#xE7;&#xF5;es al&#xE9;rgicas agudas graves foram observadas em pacientes tratados com quase todos os agentes antibacterianos, incluindo daptomicina. Avise imediatamente ao m&#xE9;dico ou enfermeiro se voc&#xEA; apresentar sintomas sugestivos de rea&#xE7;&#xF5;es al&#xE9;rgicas, como respira&#xE7;&#xE3;o ofegante ou dificuldade de respirar, incha&#xE7;o da face, pesco&#xE7;o ou garganta, erup&#xE7;&#xF5;es cut&#xE2;neas e <a href="https://minutosaudavel.com.br/urticaria/" rel="noopener" target="_blank">urtic&#xE1;ria</a>, <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/c" target="_blank">febre</a>;</li> <li>Musculatura sens&#xED;vel ou dolorida ou fraqueza muscular. Caso isso ocorra, avise ao seu m&#xE9;dico. Ele dever&#xE1; garantir que voc&#xEA; realize um exame de sangue e decidir&#xE1; se voc&#xEA; deve ou n&#xE3;o continuar o tratamento com Exfuno<sup>&#xAE;</sup>;</li> <li>Caso observe qualquer <a href="https://minutosaudavel.com.br/parestesia/" rel="noopener" target="_blank">formigamento</a> anormal ou entorpecimento das m&#xE3;os ou p&#xE9;s, perda da sensibilidade ou dificuldade com movimentos, informe ao seu m&#xE9;dico, que decidir&#xE1; se voc&#xEA; deve ou n&#xE3;o continuar o tratamento;</li> <li>Diarreia, especialmente se voc&#xEA; observar sangue;</li> <li>Febre ou piora da febre, <a href="https://consultaremedios.com.br/gripes-e-resfriados/tosse/c" target="_blank">tosse</a> ou dificuldade para respirar. Estes podem ser sinais de uma <a href="https://consultaremedios.com.br/b/doenca-pulmonar" target="_blank">doen&#xE7;a pulmonar</a> rara, mas grave, chamada pneumonia eosinof&#xED;lica ou pneumonia em organiza&#xE7;&#xE3;o. Se voc&#xEA; apresentar esses sintomas, informe ao seu m&#xE9;dico. Seu m&#xE9;dico ir&#xE1; verificar a condi&#xE7;&#xE3;o dos pulm&#xF5;es e vai decidir se voc&#xEA; deve ou n&#xE3;o continuar o tratamento com Exfuno<sup>&#xAE;</sup>.</li>

Seu médico realizará testes de sangue para monitorar o estado dos seus músculos antes do início do tratamento e frequentemente durante o curso do tratamento com Exfuno®.

Se você tiver problemas renais, seu médico irá monitorar sua função renal e o estado dos seus músculos mais frequentemente durante o tratamento com Exfuno®.

Se você fizer um teste de coagulação sanguínea, informe ao seu médico que você está sendo tratado com Exfuno®, pois o mesmo pode interferir no resultado do teste.

O Exfuno® não é usada para o tratamento de pneumonia (uma infecção ou inflamação nos tecidos pulmonares).

Uso em pacientes idosos

Se você tiver mais de 65 anos de idade, você receberá a mesma dose que os outros adultos, desde que seus rins estejam funcionando bem.

Uso em crianças e adolescentes

O Exfuno® não deve ser administrado em crianças com idade inferior a um ano, pelos possíveis efeitos adversos graves nos músculos e nervos observados em estudos com animais.

A segurança e eficácia de daptomicina em crianças e adolescentes com idade inferior a 18 anos com infecções do tecido que reveste a parte interna do coração (endocardite infecciosa do lado direito) causadas por Staphylococcus aureus não foram estabelecidas.

Nos casos em que a origem da infecção sanguínea já for conhecida pelo médico antes do início do tratamento, e ela não representar uma condição extensamente estudada em adultos (por exemplo: osteomielite, foco no sistema nervoso central, etc), a decisão de utilizar Exfuno® dependerá de uma avaliação clínica específica do quadro do paciente, do perfil de resistência bacteriana da região/instituição, efeitos adversos das opções de tratamento, alergia, dentre outros fatores avaliados pelo médico.

Gravidez e lactação

Geralmente, este medicamento não é administrado em mulheres grávidas. Informe ao seu médico se você está ou acredita que está grávida, ou se pretende engravidar. Exfuno® deve ser utilizado durante a gravidez somente se o potencial benefício se sobrepuser ao possível risco.

Você não deve amamentar durante o tratamento com Exfuno®. Antes de receber Exfuno®, informe ao seu médico ou enfermeiro se estiver amamentando.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Dirigindo e/ou operando máquinas

O Exfuno® não afeta a sua habilidade de dirigir ou operar máquinas.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Exfuno?

Como outros medicamentos, pacientes tratados com Exfuno® podem apresentar alguns efeitos adversos, embora isso não ocorra com todas as pessoas.

Algumas reações adversas podem ser graves

Reações de hipersensibilidade (reações alérgicas graves, incluindo anafilaxia, angioedema, reação cutânea associada ao fármaco com eosinofilia e sintomas sistêmicos (DRESS) e eosinofilia pulmonar) e uma grave doença pulmonar chamada pneumonia eosinofílica ou pneumonia em organização foram relatadas em pacientes recebendo daptomicina. Essas condições necessitam de cuidados médicos imediatos.

Informe imediatamente ao seu médico ou enfermeiro, se apresentar qualquer um dos seguintes sintomas, após receber&nbsp;Exfuno®:
  • <li>Dor ou aperto no peito;</li> <li>Respira&#xE7;&#xE3;o ofegante;</li> <li>Dificuldade de respirar;</li> <li>Tosse ou piora da tosse;</li> <li>Febre ou piora da febre;</li> <li>Vermelhid&#xE3;o;</li> <li>Erup&#xE7;&#xF5;es cut&#xE2;neas e urtic&#xE1;ria;</li> <li>Manchas vermelhas espalhadas na pele com incha&#xE7;o (redondo, &#xE1;reas protuberantes) cheio de pus claro a amarelo;</li> <li>Incha&#xE7;o da face, pesco&#xE7;o e garganta;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/desmaio/" rel="noopener" target="_blank">Desmaio</a>.</li>

Informe imediatamente ao seu médico se você apresentar dor muscular, sensibilidade ou fraqueza inexplicáveis.

Problemas musculares podem ser graves; destruição do músculo (rabdomiólise) pode resultar em lesões nos rins.

Algumas reações adversas são comuns (ocorrem em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • <li>Infec&#xE7;&#xF5;es f&#xFA;ngicas, infec&#xE7;&#xF5;es por c&#xE2;ndida;</li> <li>Infec&#xE7;&#xF5;es do trato urin&#xE1;rio;</li> <li>Diminui&#xE7;&#xE3;o do n&#xFA;mero de c&#xE9;lulas vermelhas do sangue (<a href="https://consultaremedios.com.br/doencas-do-sangue/anemia/c" target="_blank">anemia</a>);</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/ansiedade/c" target="_blank">Ansiedade</a>;</li> <li>Dificuldade para <a href="https://minutosaudavel.com.br/dormir/" rel="noopener" target="_blank">dormir</a> (<a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/insonia/c" target="_blank">ins&#xF4;nia</a>);</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/tontura-o-que-pode-ser/" rel="noopener" target="_blank">Tontura</a>;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/dor-de-cabeca-e-enxaqueca/c" target="_blank">Dor de cabe&#xE7;a</a>;</li> <li>Press&#xE3;o sangu&#xED;nea alta ou baixa;</li> <li>Dor abdominal;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/prisao-de-ventre/" rel="noopener" target="_blank">Constipa&#xE7;&#xE3;o</a>;</li> <li>Diarreia;</li> <li>N&#xE1;usea;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/nauseas/c" target="_blank">V&#xF4;mito</a>;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/gases/" rel="noopener" target="_blank">Flatul&#xEA;ncia</a>;</li> <li>Distens&#xE3;o ou incha&#xE7;o abdominal;</li> <li>Erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea ou coceira;</li> <li>Dor nos bra&#xE7;os ou pernas;</li> <li>Dor, coceira ou vermelhid&#xE3;o no local da infus&#xE3;o;</li> <li>Febre;</li> <li>Fraqueza.</li>

Algumas reações adversas são incomuns (ocorrem entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • <li>Dist&#xFA;rbios sangu&#xED;neos, por exemplo: aumento do n&#xFA;mero de pequenas part&#xED;culas do sangue chamadas plaquetas (trombocitose); aumento do n&#xED;vel de certos tipos de c&#xE9;lulas sangu&#xED;neas brancas (eosinofilia); inflama&#xE7;&#xE3;o dos g&#xE2;nglios linf&#xE1;ticos (linfadenopatia); aumento dos gl&#xF3;bulos brancos (leucocitose); diminui&#xE7;&#xE3;o do n&#xFA;mero de plaquetas (<a href="https://minutosaudavel.com.br/trombocitopenia/" rel="noopener" target="_blank">trombocitopenia</a>);</li> <li>Diminui&#xE7;&#xE3;o do apetite;</li> <li>Formigamento ou falta de sensibilidade nas m&#xE3;os e p&#xE9;s (parestesia) e anormalidade da atividade motora (discinesia);</li> <li>Dist&#xFA;rbio do paladar;</li> <li>Tremores;</li> <li>Sensa&#xE7;&#xE3;o de tontura (vertigem);</li> <li>Batimento card&#xED;aco irregular;</li> <li>Rubor;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/dispepsia-indigestao-o-que-e-sintomas-remedios-e-tipos/" rel="noopener" target="_blank">Indigest&#xE3;o</a> (dispepsia);</li> <li>Coceira (urtic&#xE1;ria);</li> <li>Dor nas articula&#xE7;&#xF5;es;</li> <li>Dor nos m&#xFA;sculos;</li> <li>Fraqueza muscular;</li> <li>Dist&#xFA;rbios na fun&#xE7;&#xE3;o renal, incluindo fal&#xEA;ncia renal;</li> <li>Inflama&#xE7;&#xE3;o e irrita&#xE7;&#xE3;o da vagina (vaginite);</li> <li>Arrepios;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/cansaco/" rel="noopener" target="_blank">Cansa&#xE7;o</a> (<a href="https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-fadiga-muscular-cronica-adrenal-etc-e-como-tratar/" rel="noopener" target="_blank">fadiga</a>);</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/antifungico/candidiase/c" target="_blank">Candid&#xED;ase</a> vaginal e candid&#xED;ase oral;</li> <li>Baixa concentra&#xE7;&#xE3;o de magn&#xE9;sio no sangue (hipomagnesia);</li> <li>Aumento de bicarbonato s&#xE9;rico;</li> <li>Mudan&#xE7;as no estado mental e alucina&#xE7;&#xE3;o;</li> <li>Irrita&#xE7;&#xE3;o ocular;</li> <li>Vis&#xE3;o borrada;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/doenca-nos-ouvidos/zumbido/c" target="_blank">Zumbido</a>;</li> <li>Parada card&#xED;aca;</li> <li>Incha&#xE7;o ou inflama&#xE7;&#xE3;o da cavidade bucal (<a href="https://minutosaudavel.com.br/estomatite-aftosa-e-viral-tratamento-sintomas-e-causas/" rel="noopener" target="_blank">estomatite</a>);</li> <li>Boca seca, dor de estom&#xE2;go (desconforto epig&#xE1;strico), dor gengival, dorm&#xEA;ncia na boca (hipoestesia oral);</li> <li>Inflama&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea (<a href="https://consultaremedios.com.br/pele-e-mucosa/eczema/c" target="_blank">eczema</a>) e bolhas ou erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea com pequenas bolhas (erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea vesicular);</li> <li>C&#xE3;imbras musculares;</li> <li>Rea&#xE7;&#xF5;es al&#xE9;rgicas incluindo erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea, urtic&#xE1;ria, dificuldade em respirar ou chiado, ou incha&#xE7;o da l&#xED;ngua, boca ou face, ou em outras partes do corpo (hipersensibilidade);</li> <li>Diarreia associada &#xE0; <em>Clostridium difficile</em>.</li>

Algumas reações adversas são raras (ocorrem entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • <li>Amarelamento da pele e olhos (<a href="https://minutosaudavel.com.br/ictericia/" rel="noopener" target="_blank">icter&#xED;cia</a>);</li> <li>Tosse.</li>

Frequência desconhecida (frequência não pode ser estimada a partir dos dados disponíveis)

Dormência, formigamento e/ou sensações de queimação nos braços e/ou pernas (neuropatia periférica), erupção cutânea&nbsp;(exantema bolhoso) e tosse também foram observados.

As reações adversas mais comuns em pacientes pediátricos com IPPMc foram diarreia, aumento da CPK sanguínea, febre, coceira, dor de cabeça, vômito e dor abdominal.

As reações adversas mais comuns em pacientes pediátricos com bacteremia foram vômito, diarreia, febre e aumento da CPK sanguínea.

Se qualquer uma das reações adversas mencionadas afetarem você gravemente, avise ao seu médico ou enfermeiro.

Testes laboratoriais

Durante a realização de exames de sangue, seu médico poderá notar um aumento dos níveis de enzimas hepáticas (ALT, AST e fosfatase alcalina), creatina fosfoquinase (CPK), fósforo no sangue, açúcar no sangue, creatinina sérica, mioglobina, ou lactato desidrogenase (LDH), tempo de coagulação sanguínea prolongado, desequilíbrio salino ou diminuição da contagem de plaquetas.

Se você observar outra reação adversa que não esteja mencionada nesta bula, por favor informe ao seu médico ou enfermeiro.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O que eu devo fazer quando esquecer de usar o Exfuno?

Não se aplica.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Qual a composição do Exfuno?

Cada frasco-ampola de pó liofilizado contém:

500 mg de daptomicina.

Excipiente: hidróxido de sódio.

Apresentações do Exfuno

Medicamento similar equivalente ao medicamento de referência.

Exfuno® 500 mg

Embalagem contendo 1 ou 5 frascos-ampola com pó liofilizado para injeção ou infusão.

Uso intravenoso.

Uso adulto e pediátrico (1 a 17 anos).

500mg, caixa com 5 frascos-ampolas com pó para suspensão de uso intravenoso

Princípio ativo
:
Daptomicina
Classe Terapêutica
:
Todos Os Outros Antibióticos
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca 2 vias (Antibiótico - Venda Sob Prescrição Médica mediante Retenção da Receita)
Categoria
:
Antibióticos
Especialidade
:
Dermatologia

Bula do medicamento

Exfuno, para o que é indicado e para o que serve?

O Exfuno® é utilizado em adultos (≥ 18 anos) e crianças (1 a 17 anos) para o tratamento de infecções de pele e partes moles complicadas. É também utilizado em adultos (≥ 18 anos de idade) e em crianças (1 a 17 anos) para o tratamento de infecções sanguíneas ou em adultos com infecções do tecido que reveste a parte interna do coração (incluindo válvulas cardíacas), causadas pela bactéria Staphylococcus aureus.

Este medicamento não é utilizado para o tratamento de pneumonia (uma infecção ou inflamação no tecido pulmonar).

Quais as contraindicações do Exfuno?

Você não deve usar Exfuno® se você for alérgico (hipersensível) à daptomicina ou a qualquer outro ingrediente do Exfuno®.

Se isso se aplicar a você, informe ao seu médico ou enfermeiro.

Se você acha que é alérgico ou tem certeza, solicite recomendações a seu médico ou enfermeiro.

Como usar o Exfuno?

O Exfuno® é administrado geralmente por um médico ou enfermeiro. Exfuno® é para uso injetável, por injeção ou infusão na veia, portanto deve ser administrado somente em serviços profissionais autorizados.

Em pacientes adultos, a dose é administrada diretamente em sua corrente sanguínea (na veia) por uma injeção com duração de aproximadamente 2 minutos ou por uma infusão com duração de cerca de 30 minutos. Em pacientes pediátricos, a dose é administrada por infusão com duração de cerca de 30 ou 60 minutos.

O tratamento geralmente dura de 1 a 2 semanas para infecções de pele e de 2 a 6 semanas para infecções de sangue e do coração. Seu médico decidirá por quanto tempo você deverá ser tratado.

Se seus rins não estiverem funcionando bem, você deve receber Exfuno® menos frequentemente, por exemplo, uma vez a cada dois dias. Se você estiver fazendo diálise e sua próxima dose de Exfuno® for no dia da diálise, provavelmente Exfuno® será administrado após a sessão de diálise.

Dosagem

A dose dependerá do seu peso e do tipo de infecção que está sendo tratada. A dose usual para adultos para infecções de pele é de 4 mg, uma vez por dia para cada quilograma (kg) de peso corpóreo; para infecções de sangue e do coração indicadas, a dose é de 6 mg, uma vez por dia para cada kg de peso corpóreo.

A dose para adolescentes e crianças (1 a 17 anos) para infecções de pele dependerá da idade do paciente. Os regimes de dose recomendados com base na idade de pacientes pediátricos com infecção de pele e partes moles complicadas (IPPMc) são mostrados na Tabela 1 abaixo.

Exfuno® não deve ser administrado por injeção com duração de 2 minutos em pacientes pediátricos.

Tabela 1: Dosagem recomendada de Exfuno®, com base na idade de pacientes pediátricos (1 a 17 anos) com infecções de pele e partes moles complicadas

{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:200px\"> <p><strong>Categoria de Idade</strong></p> </td> <td style=\"text-align:center; width:229px\"><strong>Dosagem*</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:172px\"> <p><strong>Dura&#xE7;&#xE3;o da Terapia</strong></p> </td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:200px\"> <p>12 a 17 anos</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:229px\">5 mg/kg uma vez a cada 24 horas por infus&#xE3;o durante 30 minutos</td> <td colspan=\"1\" rowspan=\"4\" style=\"text-align:center; width:172px\"> <p>At&#xE9; 14 dias</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:200px\"> <p>7 a 11 anos</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:229px\"> <p>7 mg/kg uma vez a cada 24 horas por infus&#xE3;o durante 30 minutos</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:200px\"> <p>2 a 6 anos</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:229px\"> <p>9 mg/kg uma vez a cada 24 horas por infus&#xE3;o durante 60 minutos</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:200px\"> <p>1 a &lt; 2 anos</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:229px\"> <p>10 mg/kg uma vez a cada 24 horas por infus&#xE3;o durante 60 minutos</p> </td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

*A dosagem recomendada é para pacientes pediátricos (1 a 17 anos) com função renal normal. O ajuste de dose em pacientes pediátricos com dano renal não foi estabelecido.

Os regimes de dose recomendados com base na idade de pacientes pediátricos com infecções da corrente sanguínea por S. Aureus (bacteremia) são mostrados na Tabela 2 abaixo.

Tabela 2: Dosagem recomendada de Exfuno®, com base na idade de pacientes pediátricos (1 a 17 anos) com infecções da corrente sanguínea por S. Aureus (bacteremia)

{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:202px\"> <p><strong>Categoria de Idade</strong></p> </td> <td style=\"text-align:center; width:228px\"><strong>Dosagem*</strong></td> <td style=\"text-align:center; width:170px\"> <p><strong>Dura&#xE7;&#xE3;o da Terapia (1)</strong></p> </td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:202px\"> <p>12 a 17 anos</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:228px\">7 mg/kg uma vez a cada 24 horas por infus&#xE3;o durante 30 minutos</td> <td colspan=\"1\" rowspan=\"3\" style=\"text-align:center; width:170px\"> <p>At&#xE9; 42 dias</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:202px\"> <p>7 a 11 anos</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:228px\"> <p>9 mg/kg uma vez a cada 24 horas por infus&#xE3;o durante 30 minutos</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:202px\"> <p>1 a 6 anos</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:228px\"> <p>12 mg/kg uma vez a cada 24 horas por infus&#xE3;o durante 60 minutos</p> </td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

*A dosagem recomendada é para pacientes pediátricos (1 a 17 anos) com função renal normal. O ajuste de dose em pacientes pediátricos com dano renal não foi estabelecido.

(1) A duração mínima para o tratamento de bacteremia pediátrica deve estar de acordo com a percepção do risco de complicações no paciente individualmente.

Exfuno® não deve ser administrado em pacientes pediátricos com idade inferior a um ano, pelos possíveis efeitos adversos graves em músculos e nervos (toxicidade muscular, neuropatia periférica e/ou central) observados em cachorros neonatos.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Como o Exfuno funciona?

A substância ativa de Exfuno® é a daptomicina. O Exfuno® é um pó para solução para injeção ou infusão.

A daptomicina é um produto natural lipopeptídico cíclico. É um antibacteriano que pode parar o crescimento de certos tipos de bactérias chamadas Gram-positivas.

A daptomicina liga-se às membranas celulares de bactérias Gram-positivas, causando despolarização (que resulta em múltiplas falhas nas sínteses de DNA, RNA e proteína) e, finalmente, a morte da célula bacteriana. A daptomicina não é capaz de penetrar na membrana externa de organismos Gram-negativos e, portanto, somente é ativa contra bactérias Gram-positivas.

Quais cuidados devo ter ao usar o Exfuno?

Tome cuidado especial com Exfuno®:

  • <li>Se voc&#xEA; tem ou teve problemas nos rins. Seu m&#xE9;dico pode precisar alterar a dose de Exfuno<sup>&#xAE;</sup>;</li> <li>Se voc&#xEA; estiver com <a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/diarreia/c" target="_blank">diarreia</a>.</li>

Se qualquer uma das condições acima se aplicar a você, informe ao seu médico ou enfermeiro antes da administração de Exfuno®.

Informe imediatamente ao seu médico se desenvolver qualquer um dos sintomas abaixo:

  • <li>Rea&#xE7;&#xF5;es al&#xE9;rgicas agudas graves foram observadas em pacientes tratados com quase todos os agentes antibacterianos, incluindo daptomicina. Avise imediatamente ao m&#xE9;dico ou enfermeiro se voc&#xEA; apresentar sintomas sugestivos de rea&#xE7;&#xF5;es al&#xE9;rgicas, como respira&#xE7;&#xE3;o ofegante ou dificuldade de respirar, incha&#xE7;o da face, pesco&#xE7;o ou garganta, erup&#xE7;&#xF5;es cut&#xE2;neas e <a href="https://minutosaudavel.com.br/urticaria/" rel="noopener" target="_blank">urtic&#xE1;ria</a>, <a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/c" target="_blank">febre</a>;</li> <li>Musculatura sens&#xED;vel ou dolorida ou fraqueza muscular. Caso isso ocorra, avise ao seu m&#xE9;dico. Ele dever&#xE1; garantir que voc&#xEA; realize um exame de sangue e decidir&#xE1; se voc&#xEA; deve ou n&#xE3;o continuar o tratamento com Exfuno<sup>&#xAE;</sup>;</li> <li>Caso observe qualquer <a href="https://minutosaudavel.com.br/parestesia/" rel="noopener" target="_blank">formigamento</a> anormal ou entorpecimento das m&#xE3;os ou p&#xE9;s, perda da sensibilidade ou dificuldade com movimentos, informe ao seu m&#xE9;dico, que decidir&#xE1; se voc&#xEA; deve ou n&#xE3;o continuar o tratamento;</li> <li>Diarreia, especialmente se voc&#xEA; observar sangue;</li> <li>Febre ou piora da febre, <a href="https://consultaremedios.com.br/gripes-e-resfriados/tosse/c" target="_blank">tosse</a> ou dificuldade para respirar. Estes podem ser sinais de uma <a href="https://consultaremedios.com.br/b/doenca-pulmonar" target="_blank">doen&#xE7;a pulmonar</a> rara, mas grave, chamada pneumonia eosinof&#xED;lica ou pneumonia em organiza&#xE7;&#xE3;o. Se voc&#xEA; apresentar esses sintomas, informe ao seu m&#xE9;dico. Seu m&#xE9;dico ir&#xE1; verificar a condi&#xE7;&#xE3;o dos pulm&#xF5;es e vai decidir se voc&#xEA; deve ou n&#xE3;o continuar o tratamento com Exfuno<sup>&#xAE;</sup>.</li>

Seu médico realizará testes de sangue para monitorar o estado dos seus músculos antes do início do tratamento e frequentemente durante o curso do tratamento com Exfuno®.

Se você tiver problemas renais, seu médico irá monitorar sua função renal e o estado dos seus músculos mais frequentemente durante o tratamento com Exfuno®.

Se você fizer um teste de coagulação sanguínea, informe ao seu médico que você está sendo tratado com Exfuno®, pois o mesmo pode interferir no resultado do teste.

O Exfuno® não é usada para o tratamento de pneumonia (uma infecção ou inflamação nos tecidos pulmonares).

Uso em pacientes idosos

Se você tiver mais de 65 anos de idade, você receberá a mesma dose que os outros adultos, desde que seus rins estejam funcionando bem.

Uso em crianças e adolescentes

O Exfuno® não deve ser administrado em crianças com idade inferior a um ano, pelos possíveis efeitos adversos graves nos músculos e nervos observados em estudos com animais.

A segurança e eficácia de daptomicina em crianças e adolescentes com idade inferior a 18 anos com infecções do tecido que reveste a parte interna do coração (endocardite infecciosa do lado direito) causadas por Staphylococcus aureus não foram estabelecidas.

Nos casos em que a origem da infecção sanguínea já for conhecida pelo médico antes do início do tratamento, e ela não representar uma condição extensamente estudada em adultos (por exemplo: osteomielite, foco no sistema nervoso central, etc), a decisão de utilizar Exfuno® dependerá de uma avaliação clínica específica do quadro do paciente, do perfil de resistência bacteriana da região/instituição, efeitos adversos das opções de tratamento, alergia, dentre outros fatores avaliados pelo médico.

Gravidez e lactação

Geralmente, este medicamento não é administrado em mulheres grávidas. Informe ao seu médico se você está ou acredita que está grávida, ou se pretende engravidar. Exfuno® deve ser utilizado durante a gravidez somente se o potencial benefício se sobrepuser ao possível risco.

Você não deve amamentar durante o tratamento com Exfuno®. Antes de receber Exfuno®, informe ao seu médico ou enfermeiro se estiver amamentando.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Dirigindo e/ou operando máquinas

O Exfuno® não afeta a sua habilidade de dirigir ou operar máquinas.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Exfuno?

Como outros medicamentos, pacientes tratados com Exfuno® podem apresentar alguns efeitos adversos, embora isso não ocorra com todas as pessoas.

Algumas reações adversas podem ser graves

Reações de hipersensibilidade (reações alérgicas graves, incluindo anafilaxia, angioedema, reação cutânea associada ao fármaco com eosinofilia e sintomas sistêmicos (DRESS) e eosinofilia pulmonar) e uma grave doença pulmonar chamada pneumonia eosinofílica ou pneumonia em organização foram relatadas em pacientes recebendo daptomicina. Essas condições necessitam de cuidados médicos imediatos.

Informe imediatamente ao seu médico ou enfermeiro, se apresentar qualquer um dos seguintes sintomas, após receber&nbsp;Exfuno®:
  • <li>Dor ou aperto no peito;</li> <li>Respira&#xE7;&#xE3;o ofegante;</li> <li>Dificuldade de respirar;</li> <li>Tosse ou piora da tosse;</li> <li>Febre ou piora da febre;</li> <li>Vermelhid&#xE3;o;</li> <li>Erup&#xE7;&#xF5;es cut&#xE2;neas e urtic&#xE1;ria;</li> <li>Manchas vermelhas espalhadas na pele com incha&#xE7;o (redondo, &#xE1;reas protuberantes) cheio de pus claro a amarelo;</li> <li>Incha&#xE7;o da face, pesco&#xE7;o e garganta;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/desmaio/" rel="noopener" target="_blank">Desmaio</a>.</li>

Informe imediatamente ao seu médico se você apresentar dor muscular, sensibilidade ou fraqueza inexplicáveis.

Problemas musculares podem ser graves; destruição do músculo (rabdomiólise) pode resultar em lesões nos rins.

Algumas reações adversas são comuns (ocorrem em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • <li>Infec&#xE7;&#xF5;es f&#xFA;ngicas, infec&#xE7;&#xF5;es por c&#xE2;ndida;</li> <li>Infec&#xE7;&#xF5;es do trato urin&#xE1;rio;</li> <li>Diminui&#xE7;&#xE3;o do n&#xFA;mero de c&#xE9;lulas vermelhas do sangue (<a href="https://consultaremedios.com.br/doencas-do-sangue/anemia/c" target="_blank">anemia</a>);</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/ansiedade/c" target="_blank">Ansiedade</a>;</li> <li>Dificuldade para <a href="https://minutosaudavel.com.br/dormir/" rel="noopener" target="_blank">dormir</a> (<a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-nervoso-central/insonia/c" target="_blank">ins&#xF4;nia</a>);</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/tontura-o-que-pode-ser/" rel="noopener" target="_blank">Tontura</a>;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/dor-febre-e-contusao/dor-de-cabeca-e-enxaqueca/c" target="_blank">Dor de cabe&#xE7;a</a>;</li> <li>Press&#xE3;o sangu&#xED;nea alta ou baixa;</li> <li>Dor abdominal;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/prisao-de-ventre/" rel="noopener" target="_blank">Constipa&#xE7;&#xE3;o</a>;</li> <li>Diarreia;</li> <li>N&#xE1;usea;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/nauseas/c" target="_blank">V&#xF4;mito</a>;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/gases/" rel="noopener" target="_blank">Flatul&#xEA;ncia</a>;</li> <li>Distens&#xE3;o ou incha&#xE7;o abdominal;</li> <li>Erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea ou coceira;</li> <li>Dor nos bra&#xE7;os ou pernas;</li> <li>Dor, coceira ou vermelhid&#xE3;o no local da infus&#xE3;o;</li> <li>Febre;</li> <li>Fraqueza.</li>

Algumas reações adversas são incomuns (ocorrem entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • <li>Dist&#xFA;rbios sangu&#xED;neos, por exemplo: aumento do n&#xFA;mero de pequenas part&#xED;culas do sangue chamadas plaquetas (trombocitose); aumento do n&#xED;vel de certos tipos de c&#xE9;lulas sangu&#xED;neas brancas (eosinofilia); inflama&#xE7;&#xE3;o dos g&#xE2;nglios linf&#xE1;ticos (linfadenopatia); aumento dos gl&#xF3;bulos brancos (leucocitose); diminui&#xE7;&#xE3;o do n&#xFA;mero de plaquetas (<a href="https://minutosaudavel.com.br/trombocitopenia/" rel="noopener" target="_blank">trombocitopenia</a>);</li> <li>Diminui&#xE7;&#xE3;o do apetite;</li> <li>Formigamento ou falta de sensibilidade nas m&#xE3;os e p&#xE9;s (parestesia) e anormalidade da atividade motora (discinesia);</li> <li>Dist&#xFA;rbio do paladar;</li> <li>Tremores;</li> <li>Sensa&#xE7;&#xE3;o de tontura (vertigem);</li> <li>Batimento card&#xED;aco irregular;</li> <li>Rubor;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/dispepsia-indigestao-o-que-e-sintomas-remedios-e-tipos/" rel="noopener" target="_blank">Indigest&#xE3;o</a> (dispepsia);</li> <li>Coceira (urtic&#xE1;ria);</li> <li>Dor nas articula&#xE7;&#xF5;es;</li> <li>Dor nos m&#xFA;sculos;</li> <li>Fraqueza muscular;</li> <li>Dist&#xFA;rbios na fun&#xE7;&#xE3;o renal, incluindo fal&#xEA;ncia renal;</li> <li>Inflama&#xE7;&#xE3;o e irrita&#xE7;&#xE3;o da vagina (vaginite);</li> <li>Arrepios;</li> <li><a href="https://minutosaudavel.com.br/cansaco/" rel="noopener" target="_blank">Cansa&#xE7;o</a> (<a href="https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-fadiga-muscular-cronica-adrenal-etc-e-como-tratar/" rel="noopener" target="_blank">fadiga</a>);</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/antifungico/candidiase/c" target="_blank">Candid&#xED;ase</a> vaginal e candid&#xED;ase oral;</li> <li>Baixa concentra&#xE7;&#xE3;o de magn&#xE9;sio no sangue (hipomagnesia);</li> <li>Aumento de bicarbonato s&#xE9;rico;</li> <li>Mudan&#xE7;as no estado mental e alucina&#xE7;&#xE3;o;</li> <li>Irrita&#xE7;&#xE3;o ocular;</li> <li>Vis&#xE3;o borrada;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/doenca-nos-ouvidos/zumbido/c" target="_blank">Zumbido</a>;</li> <li>Parada card&#xED;aca;</li> <li>Incha&#xE7;o ou inflama&#xE7;&#xE3;o da cavidade bucal (<a href="https://minutosaudavel.com.br/estomatite-aftosa-e-viral-tratamento-sintomas-e-causas/" rel="noopener" target="_blank">estomatite</a>);</li> <li>Boca seca, dor de estom&#xE2;go (desconforto epig&#xE1;strico), dor gengival, dorm&#xEA;ncia na boca (hipoestesia oral);</li> <li>Inflama&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea (<a href="https://consultaremedios.com.br/pele-e-mucosa/eczema/c" target="_blank">eczema</a>) e bolhas ou erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea com pequenas bolhas (erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea vesicular);</li> <li>C&#xE3;imbras musculares;</li> <li>Rea&#xE7;&#xF5;es al&#xE9;rgicas incluindo erup&#xE7;&#xE3;o cut&#xE2;nea, urtic&#xE1;ria, dificuldade em respirar ou chiado, ou incha&#xE7;o da l&#xED;ngua, boca ou face, ou em outras partes do corpo (hipersensibilidade);</li> <li>Diarreia associada &#xE0; <em>Clostridium difficile</em>.</li>

Algumas reações adversas são raras (ocorrem entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

  • <li>Amarelamento da pele e olhos (<a href="https://minutosaudavel.com.br/ictericia/" rel="noopener" target="_blank">icter&#xED;cia</a>);</li> <li>Tosse.</li>

Frequência desconhecida (frequência não pode ser estimada a partir dos dados disponíveis)

Dormência, formigamento e/ou sensações de queimação nos braços e/ou pernas (neuropatia periférica), erupção cutânea&nbsp;(exantema bolhoso) e tosse também foram observados.

As reações adversas mais comuns em pacientes pediátricos com IPPMc foram diarreia, aumento da CPK sanguínea, febre, coceira, dor de cabeça, vômito e dor abdominal.

As reações adversas mais comuns em pacientes pediátricos com bacteremia foram vômito, diarreia, febre e aumento da CPK sanguínea.

Se qualquer uma das reações adversas mencionadas afetarem você gravemente, avise ao seu médico ou enfermeiro.

Testes laboratoriais

Durante a realização de exames de sangue, seu médico poderá notar um aumento dos níveis de enzimas hepáticas (ALT, AST e fosfatase alcalina), creatina fosfoquinase (CPK), fósforo no sangue, açúcar no sangue, creatinina sérica, mioglobina, ou lactato desidrogenase (LDH), tempo de coagulação sanguínea prolongado, desequilíbrio salino ou diminuição da contagem de plaquetas.

Se você observar outra reação adversa que não esteja mencionada nesta bula, por favor informe ao seu médico ou enfermeiro.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O que eu devo fazer quando esquecer de usar o Exfuno?

Não se aplica.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Qual a composição do Exfuno?

Cada frasco-ampola de pó liofilizado contém:

500 mg de daptomicina.

Excipiente: hidróxido de sódio.

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Exfuno maior do que a recomendada?

Em caso de superdose, é recomendado suporte médico.

A daptomicina é lentamente removida do corpo por hemodiálise (aproximadamente 15% da dose administrada é removida dentro de 4 horas) ou diálise peritoneal (aproximadamente 11% da dose administrada é removida dentro de 48 horas).

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Exfuno com outros remédios?

Informe ao seu médico ou farmacêutico se você está tomando ou tomou recentemente qualquer outro medicamento, mesmo aqueles sem prescrição médica.

É particularmente importante que você mencione o uso de:

  • <li>Estatinas, agentes hipolipemiantes utilizados para abaixar o <a href="https://consultaremedios.com.br/sistema-cardiovascular-circulacao/colesterol/c" target="_blank">colesterol</a>. &#xC9; poss&#xED;vel que os riscos de efeitos adversos que afetam os m&#xFA;sculos e os valores sangu&#xED;neos de um teste de CPK (creatina fosfoquinase) sejam maiores quando estatinas (que podem afetar os m&#xFA;sculos) s&#xE3;o utilizadas durante o tratamento com daptomicina. Seu m&#xE9;dico pode decidir n&#xE3;o administrar Exfuno<sup>&#xAE; </sup>ou interromper o tratamento com as estatinas por um tempo;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/tobramicina/bula" target="_blank">Tobramicina</a>, um agente antibacteriano utilizado no tratamento de diversos tipos de infec&#xE7;&#xF5;es bacterianas;</li> <li><a href="https://consultaremedios.com.br/varfarina-sodica/bula" target="_blank">Varfarina</a>, um agente que inibe a coagula&#xE7;&#xE3;o do sangue.</li>

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use este medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Exfuno (Daptomicina)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <h3>Infec&#xE7;&#xF5;es complicadas de pele e partes moles (IPPMc)</h3> <p>Pacientes adultos cominfec&#xE7;&#xF5;es complicadas de pele e partes moles (IPPMc) clinicamente documentada participaram de dois estudos randomizados, multinacionais, multic&#xEA;ntricos, cego ao investigador, grupo paralelo, comparando a Daptomicina (4 mg/kg IV a cada 24 horas) com vancomicina (1g IV a cada 12 horas) ou uma penicilina semi-sint&#xE9;tica antiestafilococo (isto &#xE9;, nafcilina, <a href=\"https://consultaremedios.com.br/oxacilina-sodica/bula\" target=\"_blank\">oxacilina</a>, cloxacilina ou flucloxacilina; 4 a 12 g IV por dia) por at&#xE9; 14 dias de tratamento.</p> <p>Pacientes poderiam alterar para uma terapia oral ap&#xF3;s 4 dias de tratamento IV se a melhora cl&#xED;nica fosse demonstrada.</p> <p>Pacientes com bacteremia diagnosticada no in&#xED;cio do estudo foram exclu&#xED;dos.</p> <p>Houve um total de 534 pacientes tratados com Daptomicina e 558 tratados com comparador nos dois estudos (popula&#xE7;&#xE3;o ITT), dos quais 90% receberam exclusivamente medica&#xE7;&#xE3;o IV. Comorbidades inclu&#xED;ramdiabetes <em>mellitus </em>e doen&#xE7;a vascular perif&#xE9;rica.</p> <p><strong>Tabela 1 - Diagn&#xF3;stico prim&#xE1;rio no basal (popula&#xE7;&#xE3;o ITT <sup>a </sup>)</strong></p> <table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:365px\">-</td> <td colspan=\"2\" style=\"text-align:center; width:406px\"><strong>DAP-SST-9801</strong></td> <td colspan=\"2\" style=\"width:450px\"> <p style=\"text-align:center\"><strong>DAP-SST-9901</strong></p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:365px\"> <p style=\"text-align:center\">Diagn&#xF3;stico Prim&#xE1;rio</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:210px\">Daptomicina<br> N=264</br></td> <td style=\"text-align:center; width:191px\">Comparador<br> N=266</br></td> <td style=\"text-align:center; width:244px\">Daptomicina<br> N=270</br></td> <td style=\"width:201px\"> <p style=\"text-align:center\">Comparador<br> N=292</br></p> </td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:365px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:210px\">N (%)</td> <td style=\"text-align:center; width:191px\">N (%)</td> <td style=\"text-align:center; width:244px\">N (%)</td> <td style=\"width:201px\"> <p style=\"text-align:center\">N (%)</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:365px\"> <p style=\"text-align:center\">Infec&#xE7;&#xE3;o da ferida</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:210px\">99 (38%)</td> <td style=\"text-align:center; width:191px\">116 (44%)</td> <td style=\"text-align:center; width:244px\">102 (38%)</td> <td style=\"width:201px\"> <p style=\"text-align:center\">108 (37%)</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:365px\"> <p style=\"text-align:center\">Abscesso maior</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:210px\">55 (21%)</td> <td style=\"text-align:center; width:191px\">43 (16%)</td> <td style=\"text-align:center; width:244px\">59 (22%)</td> <td style=\"width:201px\"> <p style=\"text-align:center\">65 (22%)</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:365px\"> <p style=\"text-align:center\">Infec&#xE7;&#xE3;o de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/ulcera/c\" target=\"_blank\">&#xFA;lcera</a> proveniente de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/sistema-cardiovascular-circulacao/diabetes/c\" target=\"_blank\">diabetes</a></p> </td> <td style=\"text-align:center; width:210px\">38 (14%)</td> <td style=\"text-align:center; width:191px\">41 (15%)</td> <td style=\"text-align:center; width:244px\">23 (9%)</td> <td style=\"width:201px\"> <p style=\"text-align:center\">31 (11%)</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:365px\"> <p style=\"text-align:center\">Outra infec&#xE7;&#xE3;o por &#xFA;lcera</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:210px\">33 (13%)</td> <td style=\"text-align:center; width:191px\">34 (13%)</td> <td style=\"text-align:center; width:244px\">30 (11%)</td> <td style=\"width:201px\"> <p style=\"text-align:center\">37 (13%)</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:365px\"> <p style=\"text-align:center\">Outra infec&#xE7;&#xE3;o<sup>b</sup></p> </td> <td style=\"text-align:center; width:210px\">39 (15%)</td> <td style=\"text-align:center; width:191px\">32 (12%)</td> <td style=\"text-align:center; width:244px\">56 (21%)</td> <td style=\"width:201px\"> <p style=\"text-align:center\">51 (18%)</p> </td> </tr> </tbody> </table> <p><sup>a</sup>: Popula&#xE7;&#xE3;o ITT - inclui todos os pacientes randomizados que receberam pelo menos uma dose da medica&#xE7;&#xE3;o em estudo.<br> <sup>b</sup>: A maioria dos casos foram posteriormente classificados como <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/celulite-e-celulite-infecciosa-o-que-e-tratamento-remedios-e-cremes/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">celulite</a> complicada, abscessos maiores, ou infec&#xE7;&#xF5;es de feridas traum&#xE1;ticas.</br></p> <p>Os desfechos prim&#xE1;rio de efic&#xE1;cia foram as taxas de sucesso cl&#xED;nico (cura ou melhora sem a necessidade de outros <a href=\"https://consultaremedios.com.br/infeccoes/antibioticos/c\" target=\"_blank\">antibi&#xF3;ticos</a>) na popula&#xE7;&#xE3;o com inten&#xE7;&#xE3;o de tratar modificada (ITT-M) e na popula&#xE7;&#xE3;o clinicamente avali&#xE1;vel (CE) no teste de cura (TOC).</p> <h4>Em ambos os estudos, crit&#xE9;rios de n&#xE3;o inferioridade pr&#xE9;-especificados entre Daptomicina e o comparador foram atendidos, como mostra a Tabela 2:</h4> <p><strong>Tabela 2 - Taxas de sucesso cl&#xED;nico TOCa para as popula&#xE7;&#xF5;es ITT-M e CE</strong></p> <table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td style=\"text-align:center; width:210px\">-</td> <td colspan=\"3\" rowspan=\"1\" style=\"text-align:center; width:498px\"><strong>DAP-SST-9801</strong></td> <td colspan=\"3\" rowspan=\"1\" style=\"width:513px\"> <p style=\"text-align:center\"><strong>DAP-SST-9901</strong></p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:210px\"> <p style=\"text-align:center\">Popula&#xE7;&#xE3;o</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:191px\">Daptomicina</td> <td style=\"text-align:center; width:164px\">Comparador</td> <td style=\"text-align:center; width:143px\">95%I<sup>C</sup> </td> <td style=\"text-align:center; width:216px\">Daptomicina</td> <td style=\"text-align:center; width:146px\">Comparador</td> <td style=\"width:137px\"> <p style=\"text-align:center\">95%IC<sup>b</sup></p> </td> </tr> <tr> <td style=\"text-align:center; width:210px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:191px\">N/n<br> (%)</br></td> <td style=\"text-align:center; width:164px\">N/n<br> (%)</br></td> <td style=\"text-align:center; width:143px\">-</td> <td style=\"text-align:center; width:216px\">N/n<br> (%)</br></td> <td style=\"text-align:center; width:146px\">N/n<br> (%)</br></td> <td style=\"text-align:center; width:137px\">-</td> </tr> <tr> <td style=\"width:210px\"> <p style=\"text-align:center\">ITT-M<sup>c</sup></p> </td> <td style=\"text-align:center; width:191px\">140/215<br> (65,1%)</br></td> <td style=\"text-align:center; width:164px\">140/216<br> (64,8%)</br></td> <td style=\"text-align:center; width:143px\">-9,3; 8,7</td> <td style=\"text-align:center; width:216px\">179/213<br> (84,0%)</br></td> <td style=\"text-align:center; width:146px\">212/255<br> (83,1%)</br></td> <td style=\"width:137px\"> <p style=\"text-align:center\">-7,6; 5,8</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:210px\"> <p style=\"text-align:center\">CE<sup>d</sup></p> </td> <td style=\"text-align:center; width:191px\">158/208<br> (76,0%)</br></td> <td style=\"text-align:center; width:164px\">158/206<br> (76,7%)</br></td> <td style=\"text-align:center; width:143px\">-7,5; 8,9</td> <td style=\"text-align:center; width:216px\">214/238<br> (89,9%)</br></td> <td style=\"text-align:center; width:146px\">226/250<br> (90,4%)</br></td> <td style=\"width:137px\"> <p style=\"text-align:center\">-4,8; 5,8</p> </td> </tr> </tbody> </table> <p><sup>a</sup>: TOC: teste de cura, 7-12 dias ap&#xF3;s a conclus&#xE3;o do tratamento em estudo.<br> <sup>b</sup>: Intervalo de confian&#xE7;a de 95% (IC) em torno da diferen&#xE7;a nas taxas de sucesso (comparador - Daptomicina ) sem continuidade na corre&#xE7;&#xE3;o; para limite superior de n&#xE3;o inferioridade de 95% IC &lt; 10% exigidos.<br> <sup>c</sup>: Popula&#xE7;&#xE3;o ITT-M: Inclui todos os indiv&#xED;duos da popula&#xE7;&#xE3;o ITT com pat&#xF3;geno Gram positivo identificado no basal.<br> <sup>d</sup>: Popula&#xE7;&#xE3;o CE : Inclui todos os indiv&#xED;duos da popula&#xE7;&#xE3;o ITT reunindo os seguintes crit&#xE9;rios: crit&#xE9;rios de estudo para infec&#xE7;&#xE3;o encontrada, a medica&#xE7;&#xE3;o correta para estudo de dura&#xE7;&#xE3;o adequada, sem altera&#xE7;&#xE3;o de antibi&#xF3;ticos, necess&#xE1;rias avalia&#xE7;&#xF5;es cl&#xED;nicas realizadas.</br></br></br></p> <h4>As taxas de sucesso por pat&#xF3;geno para pacientes microbiologicamente avali&#xE1;veis est&#xE3;o apresentadas na Tabela 3:</h4> <p><strong>Tabela 3 - Taxas de sucesso cl&#xED;nico por pat&#xF3;geno infeccioso, estudos comparativos prim&#xE1;rios IPPMc (Popula&#xE7;&#xE3;o: microbiologicamente avali&#xE1;vel)</strong></p> <table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td rowspan=\"2\" style=\"width:185px\"> <p style=\"text-align:center\"><strong><em>Pat&#xF3;geno</em></strong></p> </td> <td colspan=\"2\" rowspan=\"1\" style=\"width:320px\"> <p style=\"text-align:center\"><strong>Taxa de Sucesso n/N (% )</strong></p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:171px\"> <p style=\"text-align:center\">Daptomicina</p> </td> <td style=\"width:144px\"> <p style=\"text-align:center\">Comparador</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:185px\"> <p style=\"text-align:center\"><em>Staphylococcus aureus sens&#xED;vel &#xE0; meticilina (MSSA)<sup>a</sup></em></p> </td> <td style=\"text-align:center; width:171px\">170/198 (86%)</td> <td style=\"text-align:center; width:144px\">180/207 (87%)</td> </tr> <tr> <td style=\"width:185px\"> <p style=\"text-align:center\"><em>Staphylococcus aureus resistente &#xE0; meticilina (MRSA)<sup>a</sup></em></p> </td> <td style=\"text-align:center; width:171px\">21/28 (75%)</td> <td style=\"text-align:center; width:144px\">25/36 (69%)</td> </tr> <tr> <td style=\"width:185px\"> <p style=\"text-align:center\"><em>Streptococcus pyogenes</em></p> </td> <td style=\"text-align:center; width:171px\">79/84 (94%)</td> <td style=\"text-align:center; width:144px\">80/88 (91%)</td> </tr> <tr> <td style=\"width:185px\"> <p style=\"text-align:center\"><em>Streptococcus agalactiae</em></p> </td> <td style=\"text-align:center; width:171px\">23/27 (85%)</td> <td style=\"text-align:center; width:144px\">22/29 (76%)</td> </tr> <tr> <td style=\"width:185px\"> <p style=\"text-align:center\"><em>Streptococcus dysgalactiae subsp. equisimilis</em></p> </td> <td style=\"text-align:center; width:171px\">8/8 (100%)</td> <td style=\"text-align:center; width:144px\">9/11 (82%)</td> </tr> <tr> <td style=\"width:185px\"> <p style=\"text-align:center\"><em>Enterococcus faecalis</em> (apenas os sens&#xED;veis &#xE0; vancomicina)</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:171px\">27/37 (73%)</td> <td style=\"width:144px\"> <p style=\"text-align:center\">40/53 (76%)</p> </td> </tr> </tbody> </table> <p><sup>a</sup>. Conforme determinado pelo laborat&#xF3;rio central.</p> <h3>Bacteremia/Endocardite <em>S. Aureus</em> </h3> <p>Pacientes adultos com bacteremia por <em>S. aureus</em> foram inclu&#xED;dos em um estudo randomizado, multic&#xEA;ntrico, multinacional, aberto, de grupo paralelo comparando a Daptomicina (6 mg/kg IV a cada 24h) com vancomicina (1 g IV a cada 12 h), ou uma penicilina anti-estafiloc&#xF3;cica semi-sint&#xE9;tica(nafcilina, oxacilina, cloxacilina ou flucloxacilina 2 g IV a cada 4h por dia). O tratamento de compara&#xE7;&#xE3;o era para ser combinado com gentamicina a 1mg/kg a cada 8 h para os primeiros 4 dias. Os pacientes com v&#xE1;lvulas card&#xED;acas prost&#xE9;ticas, material intravascular externo que n&#xE3;o estava planejado para a remo&#xE7;&#xE3;o dentro de 4 dias ap&#xF3;s a primeira dose da medica&#xE7;&#xE3;o do estudo, neutropenia grave, <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-osteomielite-diagnostico-tratamento-tem-cura-pode-matar/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">osteomielite</a>, infec&#xE7;&#xF5;es sangu&#xED;neas polimicrobianas, <em>clearance</em> (depura&#xE7;&#xE3;o) de creatinina &lt;30 mL/min e pneumonia, foram exclu&#xED;dos.</p> <p>A dura&#xE7;&#xE3;o do tratamento do estudo foi baseada no diagn&#xF3;stico cl&#xED;nico do investigador. O diagn&#xF3;stico final e as avalia&#xE7;&#xF5;es do resultado do Teste de Cura (6 semanas ap&#xF3;s a &#xFA;ltima dose do tratamento) foram realizados por um Comit&#xEA; de Adjudica&#xE7;&#xE3;o mascarado quanto ao tratamento, utilizando defini&#xE7;&#xF5;es cl&#xED;nicas especificadas no protocolo e um desfecho prim&#xE1;rio de efic&#xE1;cia composto de sucessos cl&#xED;nico e microbiol&#xF3;gico (ITT e Popula&#xE7;&#xE3;o por protocolo-PP). Um total de 246 pacientes (124 Daptomicina, 122 comparador) com bacteremia causada por <em>S. aureus</em> foram randomizados. Na popula&#xE7;&#xE3;o ITT (pacientes randomizados recebendo no m&#xED;nimo uma dose da medica&#xE7;&#xE3;o do estudo), inclu&#xED;ram 120 pacientes recebendo a Daptomicina e 115 o comparador.</p> <p>As caracter&#xED;sticas basais demogr&#xE1;ficas foram equilibradas entre os dois grupos de tratamento. S&#xED;ndrome da resposta inflamat&#xF3;ria sist&#xEA;mica (SRIS) foi relatada por 74% e 76% dos pacientes nos grupos de Daptomicina e comparador, respectivamente. Mais de um ter&#xE7;o dos pacientes em ambos os grupostinha diabetes <em>mellitus</em>. A incid&#xEA;ncia de <em>S. aureus</em> resistente &#xE0; meticilina (MRSA) foi de 37,5% e 38,3% para Daptomicina e comparador, respectivamente.</p> <p>A dura&#xE7;&#xE3;o do tratamento foi semelhante em ambos os grupos de tratamento. A maioria dos pacientes recebeutratamento durante &gt; 14 dias, com 23% e 25% nos grupos de Daptomicina e comparador, respectivamente, dosado para &#x2265; 28 dias.</p> <h4>As taxas de sucesso entre Daptomicina e o comparador na visita TOC foram compar&#xE1;veis e cumpriram os crit&#xE9;rios pr&#xE9;definidos e crit&#xE9;rios de n&#xE3;o inferioridade, como mostra a Tabela 4:</h4> <p><strong>Tabela 4 &#x2013; Taxa de sucesso no teste de cura nas popula&#xE7;&#xF5;es ITT e PP, avaliado pelo Comit&#xEA; de Adjudica&#xE7;&#xE3;o (desfechos prim&#xE1;rios)</strong></p> <table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td rowspan=\"2\" style=\"width:299px\"> <p style=\"text-align:center\"><strong>Popula&#xE7;&#xE3;o</strong></p> </td> <td colspan=\"2\" style=\"text-align:center; width:530px\"><strong>Taxa Sucesso<sup>c </sup><br> n/N (% )</br></strong></td> <td colspan=\"1\" rowspan=\"2\" style=\"width:382px\"> <p style=\"text-align:center\"><strong>Diferen&#xE7;a entre:<br> Daptomicina &#x2212; Comparador (95% IC) <sup>d</sup></br></strong></p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:254px\"> <p style=\"text-align:center\">Daptomicina 6 mg/kg</p> </td> <td style=\"width:262px\"> <p style=\"text-align:center\">Comparador</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:299px\"> <p style=\"text-align:center\">ITT<sup>a</sup></p> </td> <td style=\"text-align:center; width:254px\">53/120 (44%)</td> <td style=\"text-align:center; width:262px\">48/115 (42%)</td> <td style=\"width:382px\"> <p style=\"text-align:center\">2,4% (-10,2; 15,1)</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:299px\"> <p style=\"text-align:center\">PP<sup>b</sup></p> </td> <td style=\"text-align:center; width:254px\">43/79 (54%)</td> <td style=\"text-align:center; width:262px\">32/60 (53%)</td> <td style=\"width:382px\"> <p style=\"text-align:center\">1,1% (-15,6; 17,8)</p> </td> </tr> </tbody> </table> <p><sup>a</sup>: Popula&#xE7;&#xE3;o ITT: Todos os pacientes randomizados que receberam pelo menos uma dose da medica&#xE7;&#xE3;o em estudo.<br> <sup>b</sup>: Popula&#xE7;&#xE3;o PP: Todos os pacientes ITT com estrita observ&#xE2;ncia &#xE0; dosagem, visita agendada, crit&#xE9;rios chaves de inclus&#xE3;o e exclus&#xE3;o e as avalia&#xE7;&#xF5;es chaves.<br> <sup>c</sup>: Definido como um desfecho composto baseado em sinais cl&#xED;nicos e sintomas de infec&#xE7;&#xE3;o e sucesso microbiol&#xF3;gico.<br> <sup>d</sup>: Intervalo de confian&#xE7;a de 95% (IC) em torno da diferen&#xE7;a nas taxas de sucesso (comparador - Daptomicina ). Para limite inferior de n&#xE3;o inferioridade dentro do limite pr&#xE9;-especificado &lt; 20% exigido.</br></br></br></p> <h4>As taxas de sucesso de TOC, com base no diagn&#xF3;stico de entrada do pat&#xF3;geno e para o diagn&#xF3;stico final na popula&#xE7;&#xE3;o ITT, s&#xE3;o apresentadas na Tabela 5 a seguir:</h4> <p><strong>Tabela 5 - Taxas de Sucesso do Comit&#xEA; de Adjudica&#xE7;&#xE3;o no Teste de Cura de bacteremia/endocardite por <em>S. aureus</em>, de acordo com pat&#xF3;geno e diagn&#xF3;stico (Popula&#xE7;&#xE3;o: ITT)</strong></p> <table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td rowspan=\"2\" style=\"width:345px\"> <p style=\"text-align:center\"><strong>Popula&#xE7;&#xE3;o</strong></p> </td> <td colspan=\"2\" rowspan=\"1\" style=\"text-align:center; width:496px\"><strong>Taxa de Sucesso n/N (% )</strong></td> <td rowspan=\"2\" style=\"width:379px\"> <p style=\"text-align:center\"><strong>Diferen&#xE7;a:<br> Daptomicina &#x2212; Comparador (Intervalo de Confian&#xE7;a de 95%)</br></strong></p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:284px\"> <p style=\"text-align:center\">Daptomicina 6 mg/kg</p> </td> <td style=\"width:206px\"> <p style=\"text-align:center\">Comparador</p> </td> </tr> <tr> <td colspan=\"4\" style=\"width:509px\"> <p style=\"text-align:center\"><strong>Pat&#xF3;geno Basal</strong></p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:345px\"> <p style=\"text-align:center\">MSSA</p> </td> <td style=\"text-align:center; width:284px\">33/74 (45%)</td> <td style=\"text-align:center; width:206px\">34/70 (49%)</td> <td style=\"width:379px\"> <p style=\"text-align:center\">-4,0% (-20,3; 12,3)</p> </td> </tr> <tr> <td style=\"width:345px\"> </td></tr></tbody></table>"}

Apresentações do Exfuno

Medicamento similar equivalente ao medicamento de referência.

Exfuno® 500 mg

Embalagem contendo 1 ou 5 frascos-ampola com pó liofilizado para injeção ou infusão.

Uso intravenoso.

Uso adulto e pediátrico (1 a 17 anos).

Fabricante: Doctor Reddy's

© 2021 Medicamento Lab.