Eli Lilly Cialis

20mg, caixa com 2 comprimidos revestidos

Princípio ativo
:
Tadalafila
Classe Terapêutica
:
Produtos para Disfunção Erétil, Inibidores da PDE5
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Disfunção Erétil
Especialidade
:
Urologia

Bula do medicamento

Cialis, para o que é indicado e para o que serve?

Cialis é indicado para o tratamento da disfunção erétil.

Como o Cialis funciona?

{"tag":"hr","value":" <h3>Defini&#xE7;&#xE3;o de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h3> <p>Quando existe um est&#xED;mulo sexual, o p&#xEA;nis se enche de sangue e o homem tem uma ere&#xE7;&#xE3;o. Se o homem tiver disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (DE), o p&#xEA;nis n&#xE3;o se enche de sangue de forma adequada e a ere&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o &#xE9; suficiente para ocorrer uma rela&#xE7;&#xE3;o sexual. A DE, tamb&#xE9;m chamada de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/disfuncao-eretil/c\" target=\"_blank\">impot&#xEA;ncia sexual</a>, pode ter diversas causas. &#xC9; importante consultar um m&#xE9;dico para descobrir a natureza desse problema. Cialis pode ajudar o homem com DE a obter e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o quando estiver sexualmente excitado.</p> <h3>A&#xE7;&#xE3;o do medicamento</h3> <p>Cialis &#xE9; um medicamento para o tratamento da dificuldade de obten&#xE7;&#xE3;o e/ou manuten&#xE7;&#xE3;o da ere&#xE7;&#xE3;o do p&#xEA;nis (disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til - DE). Quando um homem &#xE9; sexualmente estimulado, a resposta f&#xED;sica normal do seu corpo &#xE9; o aumento do fluxo sangu&#xED;neo no p&#xEA;nis. Isso resulta em uma ere&#xE7;&#xE3;o. Cialis ajuda a aumentar o fluxo de sangue no p&#xEA;nis e pode auxiliar homens com DE a obter e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o satisfat&#xF3;ria para a atividade sexual. Uma vez completa a atividade sexual, o fluxo sangu&#xED;neo do p&#xEA;nis diminui e a ere&#xE7;&#xE3;o termina. Para Cialis funcionar, &#xE9; necess&#xE1;ria uma excita&#xE7;&#xE3;o sexual. O homem n&#xE3;o ter&#xE1; uma ere&#xE7;&#xE3;o apenas por tomar um comprimido de Cialis, sem a estimula&#xE7;&#xE3;o sexual. Cialis age, em m&#xE9;dia, a partir de 30 minutos, podendo ter a&#xE7;&#xE3;o por at&#xE9; 36 horas.</p> "}

Quais as contraindicações do Cialis?

Cialis não é indicado para homens que não apresentam disfunção erétil. Cialis não deve ser usado por pacientes alérgicos à tadalafila ou a qualquer um dos componentes do comprimido. Cialis não deve ser administrado a pacientes que estejam utilizando medicamentos contendo nitratos, tais como&nbsp;propatilnitrato (Sustrate®), isossorbida (Monocordil®, Cincordil®, Isordil®), nitroglicerina (Nitradisc®, Nitroderm TTS®, Nitronal®, Tridil®) e dinitrato de isossorbitol (Isocord®).

Não há recomendações e advertências especiais quanto ao uso de Cialis por idosos.

Como usar o Cialis?

Cialis deve ser administrado somente por via oral e ingerido inteiro, podendo ser tomado independente das refeições.

Dosagem

A dose máxima recomendada de Cialis é 20 mg, tomada antes da relação sexual. A frequência máxima de dose recomendada é uma vez ao dia.

Cialis provou ser eficaz a partir de 30 minutos após sua administração, por até 36 horas. Pacientes podem iniciar a atividade sexual em tempos variáveis em relação à administração, de maneira a determinar seu próprio intervalo ótimo de resposta.

A duração do tratamento deve ocorrer a critério médico.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Cialis?

{"tag":"hr","value":" <p>A dose m&#xE1;xima di&#xE1;ria recomendada de Cialis &#xE9; 20 mg, tomada antes da rela&#xE7;&#xE3;o sexual e independente das refei&#xE7;&#xF5;es. Portanto, seu uso &#xE9; sob demanda.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou cirurgi&#xE3;o-dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Cialis?

Cialis deve ser administrado com cuidado àqueles pacientes que apresentem um dos seguintes problemas de saúde:

Problemas cardíacos, tais como angina (dor no peito), insuficiência cardíaca, batimentos cardíacos irregulares ou que tenham tido ataque cardíaco; pressão baixa ou pressão alta não controlada; derrame, problemas de fígado, problemas com os rins ou que necessitem de diálise, úlceras no estômago, problemas de sangramento, deformação do pênis ou doença de Peyronie; condições que predispõem ao priapismo (ereção com mais de quatro horas), tais como anemia falciforme, mieloma múltiplo ou leucemia. Lembrando também que a atividade sexual pode ser desaconselhada em pacientes com doenças cardíacas graves, assim como os exercícios físicos em geral. O médico sempre deverá ser informado sobre os problemas cardíacos do paciente com DE e, então, ele decidirá qual é o tratamento mais adequado para a DE. O uso de CIALIS com outros inibidores da fosfodiesterase 5 (PDE5) ou com tratamentos para DE não foi estudado e, portanto, não é recomendado.

A combinação de tadalafila e medicamentos que estimulam a enzima guanilato ciclase (substância que, dentre outras ações, leva a dilatação dos vasos sanguíneos), tal como o riociguate, não é recomendada, pois pode causar hipotensão sintomática (diminuição da pressão sanguínea).

Foram relatados raros casos de perda de visão em homens tomando medicamentos para a disfunção erétil, incluindo Cialis. Este tipo de perda de visão é chamado de neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica (interrupção do fluxo sanguíneo para o nervo óptico). Um aumento no risco de neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica aguda foi sugerido a partir da análise de dados observacionais em homens com DE, dentro de 1 a 4 dias do episódio de uso do inibidor da PDE5. Pessoas que têm diabetes, pressão alta, aumento da taxa de colesterol, doença cardíaca e fumantes têm um risco mais alto de ter esta doença ocular. Caso você tenha alteração na visão durante o tratamento com Cialis, pare de tomar o medicamento e procure seu médico.

Os médicos devem recomendar aos pacientes que interrompam o uso de inibidores de PDE5, incluindo tadalafila, bem como a procurar uma orientação especializada em casos de diminuição ou perda repentina de audição. Estes eventos, que podem estar acompanhados de zumbido e vertigem, foram relatados na associação temporal à introdução de inibidores PDE5, incluindo tadalafila. Não é possível determinar se estes eventos estão diretamente relacionados ao uso de inibidores PDE5 ou a outros fatores.

Cialis não é indicado para uso em mulheres. Não há estudos de tadalafila em mulheres grávidas (Categoria B).

Este medicamento contém lactose. Portanto, deve ser usado com cautela em pacientes que apresentem intolerância à lactose.

A eficácia deste medicamento depende da capacidade funcional do paciente.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Cialis?

Nos estudos clínicos, foram relatadas as seguintes reações adversas com o uso de Cialis:

Reação muito comum (ocorre em mais 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Cefaleia (dor de cabeça).

Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Dor nas costas, tontura, dispepsia (indisposição gástrica), rubor facial (vermelhidão no rosto), mialgia (dor muscular), congestão nasal (nariz entupido), diarreia em pacientes idosos (> 65 anos), náusea (vontade de vomitar) e fadiga (cansaço).

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Hiperemia conjuntival (vermelhidão nos olhos), sensações descritas como dor nos olhos, inchaço das pálpebras, dispneia (falta de ar), vômitos e edema periférico (inchaço nas mãos, pés e pernas).

No acompanhamento pós-comercialização de Cialis, os seguintes eventos adversos foram relatados:

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento)
Corpo como um todo

Reações de hipersensibilidade, incluindo erupção cutânea, urticária (erupção da pele com coceira), inchaço facial, síndrome de Stevens-Johnson (vermelhidão inflamatória grave da pele de formato bolhoso) e dermatite esfoliativa (vermelhidão inflamatória da pele com descamação generalizada).

Cardiovascular e cerebrovascular

Eventos cardiovasculares graves, incluindo infarto do miocárdio, morte súbita cardíaca, acidente vascular cerebral (derrame cerebral), dor no peito, palpitações e taquicardia (batimento cardíaco acelerado) foram relatados na fase pós-comercialização e foi possível estabelecer associação temporal com o uso de tadalafila. A maioria dos pacientes que relataram esses eventos tinha fatores de risco cardiovascular preexistente. Entretanto, não se pode determinar definitivamente se esses eventos são relacionados diretamente a esses fatores de risco, à tadalafila, à atividade sexual ou à combinação destes e outros fatores.

Outros eventos

Hipotensão (diminuição da pressão sanguínea) (mais comumente relatada quando Cialis é utilizado por pacientes que já estão tomando agentes anti-hipertensivos), hipertensão (aumento da pressão sanguínea) e síncope (desmaio).

Gastrointestinal

Dor abdominal e refluxo gastroesofágico.

Pele e tecidos subcutâneos

Hiperidrose (suor abundante).

Sentidos especiais

Visão borrada, neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica (interrupção do fluxo sanguíneo para o nervo óptico) podendo resultar na diminuição da visão, oclusão (obstrução) da veia retiniana e diminuição (alteração) do campo visual.

Urogenital

Priapismo (ereção dolorosa com mais de 4 horas de duração) e ereção prolongada.

Sistema nervoso

Enxaqueca (dor de cabeça).

Sistema respiratório

Epistaxe (sangramento pelo nariz).

Audição

Na pós-comercialização foram relatados casos de diminuição ou perda repentina da audição em associação temporal com o uso de inibidores PDE5, incluindo tadalafila. Em alguns casos, foram relatadas condições médicas e outros fatores que podem igualmente ter causado eventos adversos auditivos. Em muitos casos, a informação no acompanhamento médico foi limitada. Não é possível determinar se estes eventos estão relacionados diretamente ao uso de tadalafila, a fatores de risco subjacentes do paciente para a perda de audição, uma combinação destes fatores ou a outros fatores.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Cialis?

Cada comprimido contém:

20 mg de tadalafila.

Excipientes: croscarmelose sódica, hidroxipropilcelulose, hipromelose, óxido de ferro amarelo, lactose monoidratada, estearato de magnésio, celulose microcristalina, laurilsulfato de sódio, dióxido de titânio e triacetina.

Apresentação do Cialis

{"tag":"hr","value":" <p>Cialis&amp;nbsp;&#xE9; apresentado na forma de comprimidos revestidos, em embalagens contendo 1, 2, 4 e 8 comprimidos.</p> <p><strong>Exclusivamente para administra&#xE7;&#xE3;o oral.</strong></p> <p><strong>Uso adulto acima de 18 anos.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Cialis maior do que a recomendada?

Doses únicas de até 500 mg de tadalafila foram administradas a indivíduos sadios e, doses múltiplas diárias de até 100 mg de tadalafila, a pacientes. Os eventos adversos foram similares àqueles observados com doses menores. Em casos de superdose, medidas de suporte padrão devem ser adotadas conforme necessário. Hemodiálise contribui de modo não significativo para a eliminação da tadalafila.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Cialis com outros remédios?

Você deve falar para o médico todos os medicamentos que usa, sejam os receitados ou não, principalmente os remédios para problemas de coração, pressão alta, problemas da próstata, antibióticos, medicamentos para o tratamento da AIDS, medicamentos para o tratamento de infecções causadas por fungos e leveduras; e medicamentos indicados para o tratamento de doenças que afetem o estômago, como, por exemplo, gastrite e úlcera.

Tadalafila não afetou as concentrações alcoólicas e o álcool não afetou as concentrações plasmáticas de tadalafila. Em altas doses de álcool (0,7 g/Kg), a adição de tadalafila não induziu diminuição estatisticamente significativa na pressão sanguínea média. Em alguns indivíduos, foram observadas tontura postural e hipotensão ortostática (queda da pressão arterial ao levantar-se). Quando a tadalafila foi administrada com baixas doses de álcool (0,6 g/Kg), hipotensão não foi observada e tonturas ocorreram com frequência similar ao álcool administrado isoladamente.

Cialis pode ser tomado com ou sem alimento.

Não foram conduzidos estudos clínicos com o propósito de investigar possíveis interações entre tadalafila e plantas medicinais, nicotina, testes laboratoriais e não laboratoriais.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Cialis (Tadalafila)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <h3>Comprimido 5mg</h3> <h4>Efeitos da tadalafila sobre a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h4> <p>A tadalafila administrada na dose de 2,5 mg, 5 mg e 10 mg, uma vez ao dia, foi avaliada em 3 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 853 pacientes de v&#xE1;rias faixas et&#xE1;rias (de 21 a 82 anos) e etnias, com v&#xE1;rios graus de etiologia e de gravidade de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (leve, moderado e grave). Nos dois principais estudos de efic&#xE1;cia na popula&#xE7;&#xE3;o geral, 76 e 85% dos pacientes relataram que a tadalafila administrada uma vez ao dia melhorou a ere&#xE7;&#xE3;o, comparado a 29 e 30% dos pacientes do grupo placebo. Al&#xE9;m disso, os pacientes de todas as categorias de gravidade de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til relataram melhora na ere&#xE7;&#xE3;o, enquanto tomavam tadalafila uma vez ao dia. Nos estudos principais de efic&#xE1;cia 62 e 69% da popula&#xE7;&#xE3;o estudada tratada com tadalafila 5 mg obtiveram sucesso nas tentativas de ter rela&#xE7;&#xE3;o sexual, comparado a 34 e 39% do grupo placebo. A dose de 5 mg de tadalafila melhora significativamente a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til por um per&#xED;odo superior a 24 horas entre as doses.</p> <h4>Efeitos da tadalafila sobre sinais e sintomas da Hiperplasia Prost&#xE1;tica Benigna</h4> <p>A tadafila administrada na dose de 5 mg, uma vez ao dia, foi avaliada em 2 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 749 pacientes com idade acima de 45 anos (40% acima de 65 anos) portadores de sinais e sintomas de Hiperplasia Prost&#xE1;tica Benigna (HPB); e 1 estudo cl&#xED;nico envolvendo 408 pacientes com sintomas de HPB e disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til associada. O objetivo prim&#xE1;rio nos 3 estudos foi a melhora do &#xED;ndice Internacional de Sintomas da Pr&#xF3;stata (IPSS, na sigla em ingl&#xEA;s) ap&#xF3;s 12 semanas de tratamento, sendo demonstrada melhora estatisticamente significativa (p&lt;0,005) do uso de tadafila 5 mg comparado com placebo nos sintomas de HPB ao fim deste per&#xED;odo.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes com diabetes <em>mellitus</em> </h4> <p>A tadalafila administrada uma vez ao dia mostrou-se eficaz no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em pacientes com diabetes. Pacientes com diabetes foram inclu&#xED;dos em todos os 7 estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria com popula&#xE7;&#xE3;o geral com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (N=235) e um estudo que avaliou especificamente tadalafila apenas em pacientes diab&#xE9;ticos (Tipo 1 ou Tipo 2) com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (N=216). Um estudo randomizado, multic&#xEA;ntrico, duplo-cego, placebo-controlado e de bra&#xE7;o paralelo demonstrou melhora cl&#xED;nica consistente e estatisticamente significativa na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes diab&#xE9;ticos com o uso de tadalafila administrada uma vez ao dia.</p> <h3>Comprimido 20mg</h3> <h4>Desenho do estudo</h4> <p>A efic&#xE1;cia e a seguran&#xE7;a da tadalafila no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til foram avaliadas em 22 estudos cl&#xED;nicos de at&#xE9; 24 semanas de dura&#xE7;&#xE3;o. Os estudos envolveram mais de 4.000 pacientes, tendo sido estudadas as dosagens de 2 a 100 mg, tomadas quando necess&#xE1;rio, at&#xE9; uma vez ao dia. A tadalafila mostrou ser eficaz na melhora da fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em homens com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (DE).</p> <p>V&#xE1;rios instrumentos de avalia&#xE7;&#xE3;o foram usados para estudar o efeito da tadalafila na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Quest&#xF5;es de Avalia&#xE7;&#xE3;o Global (QAG) foram feitas para determinar se o tratamento melhorou as ere&#xE7;&#xF5;es dos pacientes. Durante os estudos cl&#xED;nicos, os pacientes e suas parceiras completaram di&#xE1;rios de Perfil de Encontro Sexual (PES), avaliando a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e a satisfa&#xE7;&#xE3;o de cada tentativa sexual. O &#xCD;ndice Internacional de Fun&#xE7;&#xE3;o Er&#xE9;til (IIFE) tamb&#xE9;m foi completado pelos pacientes. O IIFE fornece medidas globais de fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual, bem como a gravidade da DE.</p> <h4>Efeitos da tadalafila sobre a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h4> <p>Em todos os estudos, a tadalafila demonstrou melhora consistente e estatisticamente significante comparada ao placebo, em todos os objetivos prim&#xE1;rios e secund&#xE1;rios avaliados. O efeito do tratamento n&#xE3;o diminuiu com o tempo. A tadalafila, nas doses de 2 a 100 mg, foi avaliada em 16 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 3.250 pacientes, incluindo pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de v&#xE1;rios n&#xED;veis de gravidade (leve, moderada e grave), etiologias (incluindo pacientes com diabetes), idades (21 a 86 anos), etnias e dura&#xE7;&#xE3;o da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria de popula&#xE7;&#xF5;es em geral, 81% dos pacientes relataram que tadalafila melhorou suas ere&#xE7;&#xF5;es. Tamb&#xE9;m, pacientes com DE, em todas as categorias de gravidade, relataram ere&#xE7;&#xF5;es melhores enquanto tomavam tadalafila (86%, 83% e 72% para leve, moderada e grave, respectivamente).</p> <p>A tadalafila mostrou melhora estatisticamente significante na capacidade dos pacientes em obter uma ere&#xE7;&#xE3;o suficiente para a rela&#xE7;&#xE3;o sexual e de manter a ere&#xE7;&#xE3;o para uma rela&#xE7;&#xE3;o satisfat&#xF3;ria, medida pelos di&#xE1;rios de PES. Nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, 75% das tentativas de rela&#xE7;&#xF5;es sexuais foram bem sucedidas em pacientes tratados com tadalafila.</p> <p>A tadalafila tamb&#xE9;m demonstrou melhora estatisticamente significante na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til medida pelo Dom&#xED;nio de Fun&#xE7;&#xE3;o Er&#xE9;til do IIFE. Adicionalmente, nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, na&amp;nbsp;dosagem de 20 mg, aproximadamente 60% dos pacientes tratados com tadalafila atingiram a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til normal durante o tratamento.</p> <h4>Per&#xED;odo de resposta</h4> <p>Tr&#xEA;s estudos cl&#xED;nicos foram conduzidos em 1054 pacientes em ambiente domiciliar, para definir o per&#xED;odo de resposta &#xE0; tadalafila. A tadalafila demonstrou melhora estatisticamente significante na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e na capacidade de ter rela&#xE7;&#xE3;o sexual satisfat&#xF3;ria at&#xE9; 36 horas ap&#xF3;s a dose, assim como na capacidade dos pacientes de atingir e manter ere&#xE7;&#xF5;es para rela&#xE7;&#xF5;es satisfat&#xF3;rias, se comparados ao grupo placebo, a partir de 30 minutos ap&#xF3;s a dose.</p> <h4>Confian&#xE7;a do paciente e satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual</h4> <p>O IIFE tamb&#xE9;m mede a confian&#xE7;a que os pacientes podem atingir e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o suficiente para uma rela&#xE7;&#xE3;o sexual. A tadalafila melhorou a confian&#xE7;a do paciente de modo estatisticamente significante. A an&#xE1;lise dos dom&#xED;nios de Satisfa&#xE7;&#xE3;o na Rela&#xE7;&#xE3;o Sexual e Satisfa&#xE7;&#xE3;o Global do IIFE mostrou que o tratamento com a tadalafila resulta em aumento estatisticamente significante da satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual, medida por ambos os dom&#xED;nios. Adicionalmente, tadalafila melhorou a propor&#xE7;&#xE3;o dos encontros sexuais que foram satisfat&#xF3;rios para o paciente e sua parceira.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes com diabetes<em> mellitus</em> </h4> <p>A tadalafila &#xE9; eficaz no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em pacientes com diabetes. Pacientes com diabetes (N=451) foram inclu&#xED;dos em todos os estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, um dos quais avaliou especificamente a tadalafila apenas em pacientes diab&#xE9;ticos (Tipo 1 ou Tipo 2) com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Tadalafila produziu melhora estatisticamente significante na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e na satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual. Nestes estudos, 68% dos pacientes com diabetes tratados com tadalafila, na dose de 20 mg, relataram ere&#xE7;&#xF5;es melhores.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes que sofreram prostatectomia radical</h4> <p>A tadalafila mostrou ser eficaz no tratamento de pacientes que desenvolveram disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til devido &#xE0; prostatectomia radical com preserva&#xE7;&#xE3;o nervosa bilateral. Em um estudo randomizado, placebocontrolado, duplo-cego, paralelo, prospectivo nesta popula&#xE7;&#xE3;o (N=303), a tadalafila demonstrou uma melhora clinicamente significante da fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til, sendo que 62% dos pacientes relataram melhora das ere&#xE7;&#xF5;es com o uso de tadalafila 20 mg.</p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <h3>Comprimido 5mg</h3> <h4>Propriedades farmacocin&#xE9;ticas</h4> <h5>Absor&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>A tadalafila &#xE9; rapidamente absorvida ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral e a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima m&#xE9;dia observada (C<sub>m&#xE1;x</sub>) &#xE9; atingida em um tempo m&#xE9;dio de 2 horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o. A biodisponibilidade absoluta da tadalafila ap&#xF3;s dose oral n&#xE3;o foi determinada. A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <p>A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <h5>Distribui&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O volume de distribui&#xE7;&#xE3;o m&#xE9;dio &#xE9; de aproximadamente 63 litros, indicando que a tadalafila &#xE9; distribu&#xED;da nos tecidos. Em concentra&#xE7;&#xF5;es terap&#xEA;uticas, 94% da tadalafila est&#xE1; ligada &#xE0;s <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/proteinas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">prote&#xED;nas</a> plasm&#xE1;ticas. Menos de 0,0005% da dose administrada aparece no s&#xEA;men de indiv&#xED;duos sadios.</p> <h5>Metabolismo</h5> <p>A tadalafila &#xE9; predominantemente metabolizada pelo citocromo P450 (CYP) isoforma 3A4. O maior metab&#xF3;lito circulante &#xE9; a glucuronida metilcatecol. Este metab&#xF3;lito &#xE9; pelo menos 13.000 vezes menos potente que a tadalafila para PDE5. Consequentemente, n&#xE3;o &#xE9; esperado que seja clinicamente ativo nas concentra&#xE7;&#xF5;es observadas dos metab&#xF3;litos.</p> <h5>Elimina&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O<em> clearance</em> oral m&#xE9;dio para a tadalafila &#xE9; 2,5 L/h e a meia-vida m&#xE9;dia &#xE9; de 17,5 horas em indiv&#xED;duos sadios. A tadalafila &#xE9; excretada predominantemente como metab&#xF3;litos, principalmente nas fezes (aproximadamente 61% da dose) e, em menor extens&#xE3;o, na urina (aproximadamente 36% da dose).</p> <p>Num intervalo de dose de 2,5 a 20 mg, a exposi&#xE7;&#xE3;o (&#xE1;rea sob a curva &#x2013; AUC) aumenta proporcionalmente com a dose em indiv&#xED;duos saud&#xE1;veis. As concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas no estado de equil&#xED;brio s&#xE3;o alcan&#xE7;adas dentro de 5 dias da dose &#xFA;nica di&#xE1;ria. A farmacocin&#xE9;tica determinada em uma popula&#xE7;&#xE3;o de pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til &#xE9; similar &#xE0; farmacocin&#xE9;tica em indiv&#xED;duos sem disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til.</p> <h5>Farmacocin&#xE9;tica em popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <h6>Idosos</h6> <p>Indiv&#xED;duos idosos sadios (65 anos ou mais) tiveram um <em>clearance</em> oral menor de tadalafila, resultando em uma exposi&#xE7;&#xE3;o (AUC) 25% maior em rela&#xE7;&#xE3;o a indiv&#xED;duos sadios de idade entre 19 e 45 anos. Este efeito da idade n&#xE3;o &#xE9; clinicamente significativo e n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h6>Pedi&#xE1;tricos</h6> <p>A tadalafila n&#xE3;o foi avaliada em indiv&#xED;duos com menos de 18 anos.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica leve a moderada (Child-Pugh Classes A e B) &#xE9; compar&#xE1;vel &#xE0; exposi&#xE7;&#xE3;o em indiv&#xED;duos sadios. N&#xE3;o existem dados dispon&#xED;veis em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave (Child-Pugh Classe C).</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal</h6> <p>Em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia renal, incluindo aqueles em hemodi&#xE1;lise, a exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) foi maior que em indiv&#xED;duos sadios.</p> <h6>Pacientes com diabetes</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em pacientes com diabetes foi aproximadamente 19% menor que o valor de AUC para indiv&#xED;duos sadios. Esta diferen&#xE7;a na exposi&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h5>Estudos da tadalafila na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial</h5> <p>Tadalafila administrada a indiv&#xED;duos sadios n&#xE3;o produziu diferen&#xE7;a significativa, comparando-se ao grupo placebo na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em dec&#xFA;bito horizontal (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 1,6/0,8 mmHg, respectivamente), na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em p&#xE9; (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 0,2/4,6 mmHg, respectivamente); e n&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xE3;o significativa na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. Efeitos maiores foram relatados entre indiv&#xED;duos recebendo nitratos concomitantemente.</p> <h5>Intera&#xE7;&#xE3;o com nitratos</h5> <p>Um estudo foi realizado para avaliar o n&#xED;vel de intera&#xE7;&#xE3;o entre nitratos e a tadalafila. O objetivo do estudo foi determinar em qual per&#xED;odo, ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila, n&#xE3;o iria ocorrer uma intera&#xE7;&#xE3;o aparente na press&#xE3;o arterial. Os pacientes envolvidos no estudo (incluindo pacientes diab&#xE9;ticos e/ou hipertensos com a press&#xE3;o arterial controlada) receberam diariamente doses de 20 mg de tadalafila ou placebo durante 7 dias quando, ent&#xE3;o, receberam uma &#xFA;nica dose de 0,4 mg de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/nitroglicerina/bula\" target=\"_blank\">nitroglicerina</a> sublingual em per&#xED;odos pr&#xE9;-determinados ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila. O resultado deste estudo demonstrou que n&#xE3;o foi detectada intera&#xE7;&#xE3;o ap&#xF3;s 48 horas da &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o concomitante de Tadalafila com nitratos &#xE9; contraindicada. Quando a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos for extremamente necess&#xE1;ria em paciente que tomaram Tadalafila, deve ser considerado o intervalo de pelo menos 48 horas ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de Tadalafila para administrar nitratos. Nestas circunst&#xE2;ncias, a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos deve ser realizada sob estreita supervis&#xE3;o m&#xE9;dica com um monitoramento adequado das fun&#xE7;&#xF5;es hemodin&#xE2;micas.</p> <h5>Efeitos nas caracter&#xED;sticas do esperma</h5> <p>N&#xE3;o houve efeitos clinicamente relevantes nas caracter&#xED;sticas do esperma.</p> <h5>Estudos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o</h5> <p>Em um estudo para avaliar os efeitos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o, n&#xE3;o foi detectada dificuldade de discrimina&#xE7;&#xE3;o de cor (azul/verde) usando o teste de colora&#xE7;&#xE3;o de Farnsworth-Munsell 100. Este achado &#xE9; consistente com a baixa afinidade da tadalafila pelo PDE6 comparado ao PDE5.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o foram observados efeitos na acuidade visual, eletrorretinogramas, press&#xE3;o intraocular ou pupilometria. Cruzando todos os estudos cl&#xED;nicos, os registros de altera&#xE7;&#xF5;es na vis&#xE3;o de cor foram raros (&lt; 0,1%).</p> <h5>Estudos em espermatog&#xEA;nese</h5> <p>Tr&#xEA;s estudos foram conduzidos em homens para avaliar o efeito potencial da tadalafila 10 mg (um estudo de 6 meses) e 20 mg (um estudo de 6 meses e um estudo de 9 meses), administrada diariamente, sobre a espermatog&#xEA;nese. N&#xE3;o houve efeitos adversos sobre a morfologia ou motilidade do espermatozoide em qualquer dos tr&#xEA;s estudos. No estudo de 6 meses na dose di&#xE1;ria de 10 mg de tadalafila e no estudo de 9 meses na dose di&#xE1;ria de 20 mg de tadalafila, os resultados mostraram uma diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica m&#xE9;dia em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo. Este efeito n&#xE3;o foi visto no estudo de 20 mg de tadalafila administrada por 6 meses. No estudo de 9 meses, a diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica foi associada &#xE0; uma frequ&#xEA;ncia ejaculat&#xF3;ria mais alta. A frequ&#xEA;ncia de ejacula&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o foi avaliada nos estudos de 6 meses. Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o houve efeito adverso sobre as concentra&#xE7;&#xF5;es m&#xE9;dias dos horm&#xF4;nios reprodutivos (<a href=\"https://minutosaudavel.com.br/testosterona/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">testosterona</a>, horm&#xF4;nio luteinizante ou horm&#xF4;nio fol&#xED;culo-estimulante) com ambas as doses de 10 mg ou 20 mg de tadalafila comparadas ao placebo.</p> <h3>Comprimido 20mg</h3> <h4>Descri&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>Tadalafila, um tratamento oral para disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til, &#xE9; um inibidor revers&#xED;vel, potente e seletivo da guanosina monofosfato c&#xED;clica (GMPc) - fosfodiesterase espec&#xED;fica tipo 5 (PDE5). A tadalafila tem f&#xF3;rmula emp&#xED;rica C22H19N3O4 representando um peso molecular de 389,41. O nome qu&#xED;mico &#xE9; pirazino[1&#x2032;,2&#x2032;:1,6]pirido[3,4-b]indol-1,4-diona,6-(1,3-benzodioxol-5-il)- 2,3,6,7,12,12a-hexahidro-2-metil-, (6R,12aR). &#xC9; um s&#xF3;lido cristalino praticamente insol&#xFA;vel em &#xE1;gua e muito pouco sol&#xFA;vel em etanol.</p> <h4>Propriedades farmacodin&#xE2;micas</h4> <p>Quando a estimula&#xE7;&#xE3;o sexual causa a libera&#xE7;&#xE3;o local de &#xF3;xido n&#xED;trico, a inibi&#xE7;&#xE3;o da PDE5 pela tadalafila produz n&#xED;veis elevados de GMPc no corpo cavernoso. Isso resulta no relaxamento da musculatura lisa e na entrada de sangue nos tecidos penianos, produzindo uma ere&#xE7;&#xE3;o. A tadalafila n&#xE3;o tem efeito na aus&#xEA;ncia de estimula&#xE7;&#xE3;o sexual.</p> <p>Estudos <em>in vitro</em> mostraram que tadalafila &#xE9; um inibidor seletivo da PDE5, encontrada na musculatura lisa do corpo cavernoso, pr&#xF3;stata e bexiga, bem como em musculatura lisa vascular e visceral, musculoesquel&#xE9;tico, plaquetas, rins, pulm&#xF5;es, cerebelo e p&#xE2;ncreas. O efeito da tadalafila &#xE9; mais potente sobre a PDE5 que sobre outras fosfodiesterases. A tadalafila &#xE9; mais que 10.000 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE1, PDE2, PDE4 e PDE7, enzimas que s&#xE3;o encontradas no cora&#xE7;&#xE3;o, c&#xE9;rebro, vasos sangu&#xED;neos, <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c\" target=\"_blank\">f&#xED;gado</a>, leuc&#xF3;citos, tecido musculoesquel&#xE9;tico e outros &#xF3;rg&#xE3;os. A tadalafila &#xE9; mais que 10.000 vezes mais potente para PDE5 que para PDE3, uma enzima encontrada no cora&#xE7;&#xE3;o e vasos sangu&#xED;neos. Esta seletividade para a PDE5 sobre PDE3 &#xE9; importante porque PDE3 &#xE9; uma enzima envolvida na contratilidade card&#xED;aca. Adicionalmente, a tadalafila &#xE9; aproximadamente 700 vezes mais potente para PDE5 que para PDE6, uma enzima encontrada na retina e que &#xE9; respons&#xE1;vel pela fototransdu&#xE7;&#xE3;o. A tadalafila &#xE9; tamb&#xE9;m mais que 9.000 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE 8, 9, e 10; e 14 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE11. A distribui&#xE7;&#xE3;o nos tecidos e os efeitos fisiol&#xF3;gicos da inibi&#xE7;&#xE3;o da PDE8 at&#xE9; PDE11 n&#xE3;o foram esclarecidos.</p> <h4>Propriedades farmacocin&#xE9;ticas</h4> <h5>Absor&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>A tadalafila &#xE9; rapidamente absorvida ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral e a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima m&#xE9;dia observada (C<sub>m&#xE1;x</sub>) &#xE9; atingida num tempo m&#xE9;dio de 2 horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o. A biodisponibilidade absoluta da tadalafila ap&#xF3;s dose oral n&#xE3;o foi determinada. A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <h5>Distribui&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O volume de distribui&#xE7;&#xE3;o m&#xE9;dio &#xE9; de aproximadamente 63 litros, indicando que a tadalafila &#xE9; distribu&#xED;da nos tecidos. Em concentra&#xE7;&#xF5;es terap&#xEA;uticas, 94% da tadalafila est&#xE1; ligada &#xE0;s prote&#xED;nas plasm&#xE1;ticas. Menos de 0,0005% da dose administrada aparece no s&#xEA;men de indiv&#xED;duos sadios.</p> <h5>Metabolismo</h5> <p>A tadalafila &#xE9; predominantemente metabolizada pelo citocromo P450 (CYP) isoforma 3A4. O maior metab&#xF3;lito circulante &#xE9; a glucuronida metilcatecol. Este metab&#xF3;lito &#xE9; pelo menos 13.000 vezes menos potente que a tadalafila para PDE5. Consequentemente, n&#xE3;o &#xE9; esperado que seja clinicamente ativo nas concentra&#xE7;&#xF5;es observadas dos metab&#xF3;litos.</p> <h5>Elimina&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O<em> clearance</em> oral m&#xE9;dio para a tadalafila &#xE9; 2,5 L/h, e a meia-vida m&#xE9;dia &#xE9; de 17,5 horas em indiv&#xED;duos sadios. A tadalafila &#xE9; excretada predominantemente como metab&#xF3;litos, principalmente nas fezes (aproximadamente 61% da dose) e, em menor extens&#xE3;o, na urina (aproximadamente 36% da dose).</p> <p>Os par&#xE2;metros farmacocin&#xE9;ticos da tadalafila em indiv&#xED;duos sadios s&#xE3;o lineares com respeito ao tempo e &#xE0; dose. Num intervalo de dose de 2,5 a 20 mg, a exposi&#xE7;&#xE3;o (&#xE1;rea sob a curva - AUC) aumenta proporcionalmente com a dose. As concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas no estado de equil&#xED;brio s&#xE3;o alcan&#xE7;adas dentro de 5 dias de dose &#xFA;nica di&#xE1;ria. A farmacocin&#xE9;tica determinada em uma popula&#xE7;&#xE3;o de pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til &#xE9; similar &#xE0; farmacocin&#xE9;tica em indiv&#xED;duos sem disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til.</p> <h5>Farmacocin&#xE9;tica em popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <h6>Idosos</h6> <p>Indiv&#xED;duos idosos sadios (65 anos ou mais) tiveram um <em>clearance</em> oral menor de tadalafila, resultando em uma exposi&#xE7;&#xE3;o (AUC) 25% maior em rela&#xE7;&#xE3;o a indiv&#xED;duos sadios de idade entre 19 e 45 anos. Este efeito da idade n&#xE3;o &#xE9; clinicamente significativo e n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h6>Pedi&#xE1;tricos</h6> <p>A tadalafila n&#xE3;o foi avaliada em indiv&#xED;duos com menos de 18 anos.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica leve a moderada (Child-Pugh Classe A e B) &#xE9; compar&#xE1;vel &#xE0; exposi&#xE7;&#xE3;o em indiv&#xED;duos sadios. N&#xE3;o existem dados dispon&#xED;veis em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave (ChildPugh Classe C).</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal</h6> <p>Em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia renal, incluindo aqueles em hemodi&#xE1;lise, a exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) foi maior que em indiv&#xED;duos sadios.</p> <h6>Pacientes com diabetes</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em pacientes com diabetes foi aproximadamente 19% menor que o valor de AUC para indiv&#xED;duos sadios. Esta diferen&#xE7;a na exposi&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h5>Estudos da tadalafila na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial</h5> <p>Tadalafila administrada em indiv&#xED;duos sadios n&#xE3;o produziu diferen&#xE7;a significativa, comparando-se ao grupo placebo na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em dec&#xFA;bito horizontal (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 1,6/0,8 mmHg, respectivamente), na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em p&#xE9; (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 0,2/4,6 mmHg, respectivamente) e n&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xE3;o significativa na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. Efeitos maiores foram relatados entre indiv&#xED;duos recebendo nitratos concomitantemente.</p> <h5>Intera&#xE7;&#xE3;o com nitratos</h5> <p>Um estudo foi realizado para avaliar o n&#xED;vel de intera&#xE7;&#xE3;o entre nitratos e a tadalafila. O objetivo do estudo foi determinar em qual o per&#xED;odo, ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila, n&#xE3;o iria ocorrer uma intera&#xE7;&#xE3;o aparente na press&#xE3;o arterial. Os pacientes envolvidos no estudo (incluindo pacientes diab&#xE9;ticos e/ou hipertensos com a press&#xE3;o arterial controlada) receberam diariamente doses de 20 mg de tadalafila ou placebo durante 7 dias quando, ent&#xE3;o, receberam uma &#xFA;nica dose de 0,4 mg de nitroglicerina sublingual em per&#xED;odos pr&#xE9;-determinados&amp;nbsp;ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila. O resultado deste estudo demonstrou que n&#xE3;o foi detectada intera&#xE7;&#xE3;o ap&#xF3;s 48 horas da &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o concomitante de Tadalafila com nitratos &#xE9; contraindicada. Quando a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos for extremamente necess&#xE1;ria em pacientes que tomaram Tadalafila, deve ser considerado o intervalo de pelo menos 48 horas ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de Tadalafila para administrar nitratos. Nestas circunst&#xE2;ncias, a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos deve ser realizada sob estreita supervis&#xE3;o m&#xE9;dica com um monitoramento adequado das fun&#xE7;&#xF5;es hemodin&#xE2;micas.</p> <h5>Efeitos nas caracter&#xED;sticas do esperma</h5> <p>N&#xE3;o houve efeitos clinicamente relevantes nas caracter&#xED;sticas do esperma.</p> <h5>Estudos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o</h5> <p>Em um estudo para avaliar os efeitos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o, n&#xE3;o foi detectada dificuldade de discrimina&#xE7;&#xE3;o de cor (azul/verde) usando o teste de colora&#xE7;&#xE3;o de Farnsworth-Munsell 100. Este achado &#xE9; consistente com a baixa afinidade da tadalafila pelo PDE6 comparado ao PDE5.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o foram observados efeitos na acuidade visual, eletrorretinogramas, press&#xE3;o intraocular ou pupilometria. Cruzando todos os estudos cl&#xED;nicos, os registros de altera&#xE7;&#xF5;es na vis&#xE3;o de cor foram raros (&lt; 0,1%).</p> <h5>Estudos em espermatog&#xEA;nese</h5> <p>Tr&#xEA;s estudos foram conduzidos em homens para avaliar o efeito potencial de tadalafila 10 mg (um estudo de 6 meses) e 20 mg (um estudo de 6 meses e um estudo de 9 meses), administrada diariamente, sobre a espermatog&#xEA;nese. N&#xE3;o houve efeitos adversos sobre a morfologia ou motilidade do espermatozoide em qualquer dos tr&#xEA;s estudos. No estudo de 6 meses na dose di&#xE1;ria de 10 mg de tadalafila e no estudo de 9 meses na dose di&#xE1;ria de 20 mg de tadalafila, os resultados mostraram uma diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica m&#xE9;dia em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo, embora estas diferen&#xE7;as n&#xE3;o sejam clinicamente significantes. Este efeito n&#xE3;o foi visto no estudo de 20 mg de tadalafila administrada por 6 meses. No estudo de 9 meses, a diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica foi associada &#xE0; uma frequ&#xEA;ncia ejaculat&#xF3;ria mais alta. A frequ&#xEA;ncia de ejacula&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o foi avaliada nos estudos de 6 meses.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o houve efeito adverso sobre as concentra&#xE7;&#xF5;es m&#xE9;dias dos horm&#xF4;nios reprodutivos (testosterona, horm&#xF4;nio luteinizante ou horm&#xF4;nio fol&#xED;culo-estimulante) com ambas as doses de 10 mg ou 20 mg de tadalafila comparadas ao placebo.</p> </hr>"}

Como devo armazenar o Cialis?

Cialis deve ser mantido em temperatura ambiente (15 a 30°C), protegido da luz, calor e umidade. O prazo de validade do produto nestas condições de armazenagem é de 24 meses.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido.

Guarde-o em sua embalagem original.

Aspecto físico

Cialis apresenta-se na forma de comprimidos revestidos, de cor amarela, em forma de amêndoa, identificados em um dos lados pelo código “C20”.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Fontes consultadas

Fonte: Bula do Profissional do Medicamento Cialis® (apresentação comprimido 20mg) e Cialis Diário® (apresentação comprimido 5mg).

Dizeres Legais do Cialis

Registro MS – 1.1260.0074

Farm. Resp.:
Márcia A. Preda
CRF-SP nº 19189

Eli Lilly do Brasil Ltda
Av. Morumbi, 8264
São Paulo, SP
CNPJ 43.940.618/0001-44
Indústria Brasileira



Venda sob prescrição médica.

20mg, caixa com 8 comprimidos revestidos

Princípio ativo
:
Tadalafila
Classe Terapêutica
:
Produtos para Disfunção Erétil, Inibidores da PDE5
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Disfunção Erétil
Especialidade
:
Urologia

Bula do medicamento

Cialis, para o que é indicado e para o que serve?

Cialis é indicado para o tratamento da disfunção erétil.

Como o Cialis funciona?

{"tag":"hr","value":" <h3>Defini&#xE7;&#xE3;o de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h3> <p>Quando existe um est&#xED;mulo sexual, o p&#xEA;nis se enche de sangue e o homem tem uma ere&#xE7;&#xE3;o. Se o homem tiver disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (DE), o p&#xEA;nis n&#xE3;o se enche de sangue de forma adequada e a ere&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o &#xE9; suficiente para ocorrer uma rela&#xE7;&#xE3;o sexual. A DE, tamb&#xE9;m chamada de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/disfuncao-eretil/c\" target=\"_blank\">impot&#xEA;ncia sexual</a>, pode ter diversas causas. &#xC9; importante consultar um m&#xE9;dico para descobrir a natureza desse problema. Cialis pode ajudar o homem com DE a obter e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o quando estiver sexualmente excitado.</p> <h3>A&#xE7;&#xE3;o do medicamento</h3> <p>Cialis &#xE9; um medicamento para o tratamento da dificuldade de obten&#xE7;&#xE3;o e/ou manuten&#xE7;&#xE3;o da ere&#xE7;&#xE3;o do p&#xEA;nis (disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til - DE). Quando um homem &#xE9; sexualmente estimulado, a resposta f&#xED;sica normal do seu corpo &#xE9; o aumento do fluxo sangu&#xED;neo no p&#xEA;nis. Isso resulta em uma ere&#xE7;&#xE3;o. Cialis ajuda a aumentar o fluxo de sangue no p&#xEA;nis e pode auxiliar homens com DE a obter e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o satisfat&#xF3;ria para a atividade sexual. Uma vez completa a atividade sexual, o fluxo sangu&#xED;neo do p&#xEA;nis diminui e a ere&#xE7;&#xE3;o termina. Para Cialis funcionar, &#xE9; necess&#xE1;ria uma excita&#xE7;&#xE3;o sexual. O homem n&#xE3;o ter&#xE1; uma ere&#xE7;&#xE3;o apenas por tomar um comprimido de Cialis, sem a estimula&#xE7;&#xE3;o sexual. Cialis age, em m&#xE9;dia, a partir de 30 minutos, podendo ter a&#xE7;&#xE3;o por at&#xE9; 36 horas.</p> "}

Quais as contraindicações do Cialis?

Cialis não é indicado para homens que não apresentam disfunção erétil. Cialis não deve ser usado por pacientes alérgicos à tadalafila ou a qualquer um dos componentes do comprimido. Cialis não deve ser administrado a pacientes que estejam utilizando medicamentos contendo nitratos, tais como&nbsp;propatilnitrato (Sustrate®), isossorbida (Monocordil®, Cincordil®, Isordil®), nitroglicerina (Nitradisc®, Nitroderm TTS®, Nitronal®, Tridil®) e dinitrato de isossorbitol (Isocord®).

Não há recomendações e advertências especiais quanto ao uso de Cialis por idosos.

Como usar o Cialis?

Cialis deve ser administrado somente por via oral e ingerido inteiro, podendo ser tomado independente das refeições.

Dosagem

A dose máxima recomendada de Cialis é 20 mg, tomada antes da relação sexual. A frequência máxima de dose recomendada é uma vez ao dia.

Cialis provou ser eficaz a partir de 30 minutos após sua administração, por até 36 horas. Pacientes podem iniciar a atividade sexual em tempos variáveis em relação à administração, de maneira a determinar seu próprio intervalo ótimo de resposta.

A duração do tratamento deve ocorrer a critério médico.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Cialis?

{"tag":"hr","value":" <p>A dose m&#xE1;xima di&#xE1;ria recomendada de Cialis &#xE9; 20 mg, tomada antes da rela&#xE7;&#xE3;o sexual e independente das refei&#xE7;&#xF5;es. Portanto, seu uso &#xE9; sob demanda.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou cirurgi&#xE3;o-dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Cialis?

Cialis deve ser administrado com cuidado àqueles pacientes que apresentem um dos seguintes problemas de saúde:

Problemas cardíacos, tais como angina (dor no peito), insuficiência cardíaca, batimentos cardíacos irregulares ou que tenham tido ataque cardíaco; pressão baixa ou pressão alta não controlada; derrame, problemas de fígado, problemas com os rins ou que necessitem de diálise, úlceras no estômago, problemas de sangramento, deformação do pênis ou doença de Peyronie; condições que predispõem ao priapismo (ereção com mais de quatro horas), tais como anemia falciforme, mieloma múltiplo ou leucemia. Lembrando também que a atividade sexual pode ser desaconselhada em pacientes com doenças cardíacas graves, assim como os exercícios físicos em geral. O médico sempre deverá ser informado sobre os problemas cardíacos do paciente com DE e, então, ele decidirá qual é o tratamento mais adequado para a DE. O uso de CIALIS com outros inibidores da fosfodiesterase 5 (PDE5) ou com tratamentos para DE não foi estudado e, portanto, não é recomendado.

A combinação de tadalafila e medicamentos que estimulam a enzima guanilato ciclase (substância que, dentre outras ações, leva a dilatação dos vasos sanguíneos), tal como o riociguate, não é recomendada, pois pode causar hipotensão sintomática (diminuição da pressão sanguínea).

Foram relatados raros casos de perda de visão em homens tomando medicamentos para a disfunção erétil, incluindo Cialis. Este tipo de perda de visão é chamado de neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica (interrupção do fluxo sanguíneo para o nervo óptico). Um aumento no risco de neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica aguda foi sugerido a partir da análise de dados observacionais em homens com DE, dentro de 1 a 4 dias do episódio de uso do inibidor da PDE5. Pessoas que têm diabetes, pressão alta, aumento da taxa de colesterol, doença cardíaca e fumantes têm um risco mais alto de ter esta doença ocular. Caso você tenha alteração na visão durante o tratamento com Cialis, pare de tomar o medicamento e procure seu médico.

Os médicos devem recomendar aos pacientes que interrompam o uso de inibidores de PDE5, incluindo tadalafila, bem como a procurar uma orientação especializada em casos de diminuição ou perda repentina de audição. Estes eventos, que podem estar acompanhados de zumbido e vertigem, foram relatados na associação temporal à introdução de inibidores PDE5, incluindo tadalafila. Não é possível determinar se estes eventos estão diretamente relacionados ao uso de inibidores PDE5 ou a outros fatores.

Cialis não é indicado para uso em mulheres. Não há estudos de tadalafila em mulheres grávidas (Categoria B).

Este medicamento contém lactose. Portanto, deve ser usado com cautela em pacientes que apresentem intolerância à lactose.

A eficácia deste medicamento depende da capacidade funcional do paciente.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Cialis?

Nos estudos clínicos, foram relatadas as seguintes reações adversas com o uso de Cialis:

Reação muito comum (ocorre em mais 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Cefaleia (dor de cabeça).

Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Dor nas costas, tontura, dispepsia (indisposição gástrica), rubor facial (vermelhidão no rosto), mialgia (dor muscular), congestão nasal (nariz entupido), diarreia em pacientes idosos (> 65 anos), náusea (vontade de vomitar) e fadiga (cansaço).

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Hiperemia conjuntival (vermelhidão nos olhos), sensações descritas como dor nos olhos, inchaço das pálpebras, dispneia (falta de ar), vômitos e edema periférico (inchaço nas mãos, pés e pernas).

No acompanhamento pós-comercialização de Cialis, os seguintes eventos adversos foram relatados:

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento)
Corpo como um todo

Reações de hipersensibilidade, incluindo erupção cutânea, urticária (erupção da pele com coceira), inchaço facial, síndrome de Stevens-Johnson (vermelhidão inflamatória grave da pele de formato bolhoso) e dermatite esfoliativa (vermelhidão inflamatória da pele com descamação generalizada).

Cardiovascular e cerebrovascular

Eventos cardiovasculares graves, incluindo infarto do miocárdio, morte súbita cardíaca, acidente vascular cerebral (derrame cerebral), dor no peito, palpitações e taquicardia (batimento cardíaco acelerado) foram relatados na fase pós-comercialização e foi possível estabelecer associação temporal com o uso de tadalafila. A maioria dos pacientes que relataram esses eventos tinha fatores de risco cardiovascular preexistente. Entretanto, não se pode determinar definitivamente se esses eventos são relacionados diretamente a esses fatores de risco, à tadalafila, à atividade sexual ou à combinação destes e outros fatores.

Outros eventos

Hipotensão (diminuição da pressão sanguínea) (mais comumente relatada quando Cialis é utilizado por pacientes que já estão tomando agentes anti-hipertensivos), hipertensão (aumento da pressão sanguínea) e síncope (desmaio).

Gastrointestinal

Dor abdominal e refluxo gastroesofágico.

Pele e tecidos subcutâneos

Hiperidrose (suor abundante).

Sentidos especiais

Visão borrada, neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica (interrupção do fluxo sanguíneo para o nervo óptico) podendo resultar na diminuição da visão, oclusão (obstrução) da veia retiniana e diminuição (alteração) do campo visual.

Urogenital

Priapismo (ereção dolorosa com mais de 4 horas de duração) e ereção prolongada.

Sistema nervoso

Enxaqueca (dor de cabeça).

Sistema respiratório

Epistaxe (sangramento pelo nariz).

Audição

Na pós-comercialização foram relatados casos de diminuição ou perda repentina da audição em associação temporal com o uso de inibidores PDE5, incluindo tadalafila. Em alguns casos, foram relatadas condições médicas e outros fatores que podem igualmente ter causado eventos adversos auditivos. Em muitos casos, a informação no acompanhamento médico foi limitada. Não é possível determinar se estes eventos estão relacionados diretamente ao uso de tadalafila, a fatores de risco subjacentes do paciente para a perda de audição, uma combinação destes fatores ou a outros fatores.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Cialis?

Cada comprimido contém:

20 mg de tadalafila.

Excipientes: croscarmelose sódica, hidroxipropilcelulose, hipromelose, óxido de ferro amarelo, lactose monoidratada, estearato de magnésio, celulose microcristalina, laurilsulfato de sódio, dióxido de titânio e triacetina.

Apresentação do Cialis

{"tag":"hr","value":" <p>Cialis&amp;nbsp;&#xE9; apresentado na forma de comprimidos revestidos, em embalagens contendo 1, 2, 4 e 8 comprimidos.</p> <p><strong>Exclusivamente para administra&#xE7;&#xE3;o oral.</strong></p> <p><strong>Uso adulto acima de 18 anos.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Cialis maior do que a recomendada?

Doses únicas de até 500 mg de tadalafila foram administradas a indivíduos sadios e, doses múltiplas diárias de até 100 mg de tadalafila, a pacientes. Os eventos adversos foram similares àqueles observados com doses menores. Em casos de superdose, medidas de suporte padrão devem ser adotadas conforme necessário. Hemodiálise contribui de modo não significativo para a eliminação da tadalafila.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Cialis com outros remédios?

Você deve falar para o médico todos os medicamentos que usa, sejam os receitados ou não, principalmente os remédios para problemas de coração, pressão alta, problemas da próstata, antibióticos, medicamentos para o tratamento da AIDS, medicamentos para o tratamento de infecções causadas por fungos e leveduras; e medicamentos indicados para o tratamento de doenças que afetem o estômago, como, por exemplo, gastrite e úlcera.

Tadalafila não afetou as concentrações alcoólicas e o álcool não afetou as concentrações plasmáticas de tadalafila. Em altas doses de álcool (0,7 g/Kg), a adição de tadalafila não induziu diminuição estatisticamente significativa na pressão sanguínea média. Em alguns indivíduos, foram observadas tontura postural e hipotensão ortostática (queda da pressão arterial ao levantar-se). Quando a tadalafila foi administrada com baixas doses de álcool (0,6 g/Kg), hipotensão não foi observada e tonturas ocorreram com frequência similar ao álcool administrado isoladamente.

Cialis pode ser tomado com ou sem alimento.

Não foram conduzidos estudos clínicos com o propósito de investigar possíveis interações entre tadalafila e plantas medicinais, nicotina, testes laboratoriais e não laboratoriais.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Cialis (Tadalafila)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <h3>Comprimido 5mg</h3> <h4>Efeitos da tadalafila sobre a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h4> <p>A tadalafila administrada na dose de 2,5 mg, 5 mg e 10 mg, uma vez ao dia, foi avaliada em 3 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 853 pacientes de v&#xE1;rias faixas et&#xE1;rias (de 21 a 82 anos) e etnias, com v&#xE1;rios graus de etiologia e de gravidade de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (leve, moderado e grave). Nos dois principais estudos de efic&#xE1;cia na popula&#xE7;&#xE3;o geral, 76 e 85% dos pacientes relataram que a tadalafila administrada uma vez ao dia melhorou a ere&#xE7;&#xE3;o, comparado a 29 e 30% dos pacientes do grupo placebo. Al&#xE9;m disso, os pacientes de todas as categorias de gravidade de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til relataram melhora na ere&#xE7;&#xE3;o, enquanto tomavam tadalafila uma vez ao dia. Nos estudos principais de efic&#xE1;cia 62 e 69% da popula&#xE7;&#xE3;o estudada tratada com tadalafila 5 mg obtiveram sucesso nas tentativas de ter rela&#xE7;&#xE3;o sexual, comparado a 34 e 39% do grupo placebo. A dose de 5 mg de tadalafila melhora significativamente a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til por um per&#xED;odo superior a 24 horas entre as doses.</p> <h4>Efeitos da tadalafila sobre sinais e sintomas da Hiperplasia Prost&#xE1;tica Benigna</h4> <p>A tadafila administrada na dose de 5 mg, uma vez ao dia, foi avaliada em 2 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 749 pacientes com idade acima de 45 anos (40% acima de 65 anos) portadores de sinais e sintomas de Hiperplasia Prost&#xE1;tica Benigna (HPB); e 1 estudo cl&#xED;nico envolvendo 408 pacientes com sintomas de HPB e disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til associada. O objetivo prim&#xE1;rio nos 3 estudos foi a melhora do &#xED;ndice Internacional de Sintomas da Pr&#xF3;stata (IPSS, na sigla em ingl&#xEA;s) ap&#xF3;s 12 semanas de tratamento, sendo demonstrada melhora estatisticamente significativa (p&lt;0,005) do uso de tadafila 5 mg comparado com placebo nos sintomas de HPB ao fim deste per&#xED;odo.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes com diabetes <em>mellitus</em> </h4> <p>A tadalafila administrada uma vez ao dia mostrou-se eficaz no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em pacientes com diabetes. Pacientes com diabetes foram inclu&#xED;dos em todos os 7 estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria com popula&#xE7;&#xE3;o geral com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (N=235) e um estudo que avaliou especificamente tadalafila apenas em pacientes diab&#xE9;ticos (Tipo 1 ou Tipo 2) com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (N=216). Um estudo randomizado, multic&#xEA;ntrico, duplo-cego, placebo-controlado e de bra&#xE7;o paralelo demonstrou melhora cl&#xED;nica consistente e estatisticamente significativa na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes diab&#xE9;ticos com o uso de tadalafila administrada uma vez ao dia.</p> <h3>Comprimido 20mg</h3> <h4>Desenho do estudo</h4> <p>A efic&#xE1;cia e a seguran&#xE7;a da tadalafila no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til foram avaliadas em 22 estudos cl&#xED;nicos de at&#xE9; 24 semanas de dura&#xE7;&#xE3;o. Os estudos envolveram mais de 4.000 pacientes, tendo sido estudadas as dosagens de 2 a 100 mg, tomadas quando necess&#xE1;rio, at&#xE9; uma vez ao dia. A tadalafila mostrou ser eficaz na melhora da fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em homens com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (DE).</p> <p>V&#xE1;rios instrumentos de avalia&#xE7;&#xE3;o foram usados para estudar o efeito da tadalafila na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Quest&#xF5;es de Avalia&#xE7;&#xE3;o Global (QAG) foram feitas para determinar se o tratamento melhorou as ere&#xE7;&#xF5;es dos pacientes. Durante os estudos cl&#xED;nicos, os pacientes e suas parceiras completaram di&#xE1;rios de Perfil de Encontro Sexual (PES), avaliando a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e a satisfa&#xE7;&#xE3;o de cada tentativa sexual. O &#xCD;ndice Internacional de Fun&#xE7;&#xE3;o Er&#xE9;til (IIFE) tamb&#xE9;m foi completado pelos pacientes. O IIFE fornece medidas globais de fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual, bem como a gravidade da DE.</p> <h4>Efeitos da tadalafila sobre a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h4> <p>Em todos os estudos, a tadalafila demonstrou melhora consistente e estatisticamente significante comparada ao placebo, em todos os objetivos prim&#xE1;rios e secund&#xE1;rios avaliados. O efeito do tratamento n&#xE3;o diminuiu com o tempo. A tadalafila, nas doses de 2 a 100 mg, foi avaliada em 16 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 3.250 pacientes, incluindo pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de v&#xE1;rios n&#xED;veis de gravidade (leve, moderada e grave), etiologias (incluindo pacientes com diabetes), idades (21 a 86 anos), etnias e dura&#xE7;&#xE3;o da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria de popula&#xE7;&#xF5;es em geral, 81% dos pacientes relataram que tadalafila melhorou suas ere&#xE7;&#xF5;es. Tamb&#xE9;m, pacientes com DE, em todas as categorias de gravidade, relataram ere&#xE7;&#xF5;es melhores enquanto tomavam tadalafila (86%, 83% e 72% para leve, moderada e grave, respectivamente).</p> <p>A tadalafila mostrou melhora estatisticamente significante na capacidade dos pacientes em obter uma ere&#xE7;&#xE3;o suficiente para a rela&#xE7;&#xE3;o sexual e de manter a ere&#xE7;&#xE3;o para uma rela&#xE7;&#xE3;o satisfat&#xF3;ria, medida pelos di&#xE1;rios de PES. Nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, 75% das tentativas de rela&#xE7;&#xF5;es sexuais foram bem sucedidas em pacientes tratados com tadalafila.</p> <p>A tadalafila tamb&#xE9;m demonstrou melhora estatisticamente significante na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til medida pelo Dom&#xED;nio de Fun&#xE7;&#xE3;o Er&#xE9;til do IIFE. Adicionalmente, nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, na&amp;nbsp;dosagem de 20 mg, aproximadamente 60% dos pacientes tratados com tadalafila atingiram a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til normal durante o tratamento.</p> <h4>Per&#xED;odo de resposta</h4> <p>Tr&#xEA;s estudos cl&#xED;nicos foram conduzidos em 1054 pacientes em ambiente domiciliar, para definir o per&#xED;odo de resposta &#xE0; tadalafila. A tadalafila demonstrou melhora estatisticamente significante na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e na capacidade de ter rela&#xE7;&#xE3;o sexual satisfat&#xF3;ria at&#xE9; 36 horas ap&#xF3;s a dose, assim como na capacidade dos pacientes de atingir e manter ere&#xE7;&#xF5;es para rela&#xE7;&#xF5;es satisfat&#xF3;rias, se comparados ao grupo placebo, a partir de 30 minutos ap&#xF3;s a dose.</p> <h4>Confian&#xE7;a do paciente e satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual</h4> <p>O IIFE tamb&#xE9;m mede a confian&#xE7;a que os pacientes podem atingir e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o suficiente para uma rela&#xE7;&#xE3;o sexual. A tadalafila melhorou a confian&#xE7;a do paciente de modo estatisticamente significante. A an&#xE1;lise dos dom&#xED;nios de Satisfa&#xE7;&#xE3;o na Rela&#xE7;&#xE3;o Sexual e Satisfa&#xE7;&#xE3;o Global do IIFE mostrou que o tratamento com a tadalafila resulta em aumento estatisticamente significante da satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual, medida por ambos os dom&#xED;nios. Adicionalmente, tadalafila melhorou a propor&#xE7;&#xE3;o dos encontros sexuais que foram satisfat&#xF3;rios para o paciente e sua parceira.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes com diabetes<em> mellitus</em> </h4> <p>A tadalafila &#xE9; eficaz no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em pacientes com diabetes. Pacientes com diabetes (N=451) foram inclu&#xED;dos em todos os estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, um dos quais avaliou especificamente a tadalafila apenas em pacientes diab&#xE9;ticos (Tipo 1 ou Tipo 2) com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Tadalafila produziu melhora estatisticamente significante na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e na satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual. Nestes estudos, 68% dos pacientes com diabetes tratados com tadalafila, na dose de 20 mg, relataram ere&#xE7;&#xF5;es melhores.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes que sofreram prostatectomia radical</h4> <p>A tadalafila mostrou ser eficaz no tratamento de pacientes que desenvolveram disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til devido &#xE0; prostatectomia radical com preserva&#xE7;&#xE3;o nervosa bilateral. Em um estudo randomizado, placebocontrolado, duplo-cego, paralelo, prospectivo nesta popula&#xE7;&#xE3;o (N=303), a tadalafila demonstrou uma melhora clinicamente significante da fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til, sendo que 62% dos pacientes relataram melhora das ere&#xE7;&#xF5;es com o uso de tadalafila 20 mg.</p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <h3>Comprimido 5mg</h3> <h4>Propriedades farmacocin&#xE9;ticas</h4> <h5>Absor&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>A tadalafila &#xE9; rapidamente absorvida ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral e a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima m&#xE9;dia observada (C<sub>m&#xE1;x</sub>) &#xE9; atingida em um tempo m&#xE9;dio de 2 horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o. A biodisponibilidade absoluta da tadalafila ap&#xF3;s dose oral n&#xE3;o foi determinada. A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <p>A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <h5>Distribui&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O volume de distribui&#xE7;&#xE3;o m&#xE9;dio &#xE9; de aproximadamente 63 litros, indicando que a tadalafila &#xE9; distribu&#xED;da nos tecidos. Em concentra&#xE7;&#xF5;es terap&#xEA;uticas, 94% da tadalafila est&#xE1; ligada &#xE0;s <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/proteinas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">prote&#xED;nas</a> plasm&#xE1;ticas. Menos de 0,0005% da dose administrada aparece no s&#xEA;men de indiv&#xED;duos sadios.</p> <h5>Metabolismo</h5> <p>A tadalafila &#xE9; predominantemente metabolizada pelo citocromo P450 (CYP) isoforma 3A4. O maior metab&#xF3;lito circulante &#xE9; a glucuronida metilcatecol. Este metab&#xF3;lito &#xE9; pelo menos 13.000 vezes menos potente que a tadalafila para PDE5. Consequentemente, n&#xE3;o &#xE9; esperado que seja clinicamente ativo nas concentra&#xE7;&#xF5;es observadas dos metab&#xF3;litos.</p> <h5>Elimina&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O<em> clearance</em> oral m&#xE9;dio para a tadalafila &#xE9; 2,5 L/h e a meia-vida m&#xE9;dia &#xE9; de 17,5 horas em indiv&#xED;duos sadios. A tadalafila &#xE9; excretada predominantemente como metab&#xF3;litos, principalmente nas fezes (aproximadamente 61% da dose) e, em menor extens&#xE3;o, na urina (aproximadamente 36% da dose).</p> <p>Num intervalo de dose de 2,5 a 20 mg, a exposi&#xE7;&#xE3;o (&#xE1;rea sob a curva &#x2013; AUC) aumenta proporcionalmente com a dose em indiv&#xED;duos saud&#xE1;veis. As concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas no estado de equil&#xED;brio s&#xE3;o alcan&#xE7;adas dentro de 5 dias da dose &#xFA;nica di&#xE1;ria. A farmacocin&#xE9;tica determinada em uma popula&#xE7;&#xE3;o de pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til &#xE9; similar &#xE0; farmacocin&#xE9;tica em indiv&#xED;duos sem disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til.</p> <h5>Farmacocin&#xE9;tica em popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <h6>Idosos</h6> <p>Indiv&#xED;duos idosos sadios (65 anos ou mais) tiveram um <em>clearance</em> oral menor de tadalafila, resultando em uma exposi&#xE7;&#xE3;o (AUC) 25% maior em rela&#xE7;&#xE3;o a indiv&#xED;duos sadios de idade entre 19 e 45 anos. Este efeito da idade n&#xE3;o &#xE9; clinicamente significativo e n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h6>Pedi&#xE1;tricos</h6> <p>A tadalafila n&#xE3;o foi avaliada em indiv&#xED;duos com menos de 18 anos.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica leve a moderada (Child-Pugh Classes A e B) &#xE9; compar&#xE1;vel &#xE0; exposi&#xE7;&#xE3;o em indiv&#xED;duos sadios. N&#xE3;o existem dados dispon&#xED;veis em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave (Child-Pugh Classe C).</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal</h6> <p>Em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia renal, incluindo aqueles em hemodi&#xE1;lise, a exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) foi maior que em indiv&#xED;duos sadios.</p> <h6>Pacientes com diabetes</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em pacientes com diabetes foi aproximadamente 19% menor que o valor de AUC para indiv&#xED;duos sadios. Esta diferen&#xE7;a na exposi&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h5>Estudos da tadalafila na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial</h5> <p>Tadalafila administrada a indiv&#xED;duos sadios n&#xE3;o produziu diferen&#xE7;a significativa, comparando-se ao grupo placebo na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em dec&#xFA;bito horizontal (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 1,6/0,8 mmHg, respectivamente), na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em p&#xE9; (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 0,2/4,6 mmHg, respectivamente); e n&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xE3;o significativa na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. Efeitos maiores foram relatados entre indiv&#xED;duos recebendo nitratos concomitantemente.</p> <h5>Intera&#xE7;&#xE3;o com nitratos</h5> <p>Um estudo foi realizado para avaliar o n&#xED;vel de intera&#xE7;&#xE3;o entre nitratos e a tadalafila. O objetivo do estudo foi determinar em qual per&#xED;odo, ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila, n&#xE3;o iria ocorrer uma intera&#xE7;&#xE3;o aparente na press&#xE3;o arterial. Os pacientes envolvidos no estudo (incluindo pacientes diab&#xE9;ticos e/ou hipertensos com a press&#xE3;o arterial controlada) receberam diariamente doses de 20 mg de tadalafila ou placebo durante 7 dias quando, ent&#xE3;o, receberam uma &#xFA;nica dose de 0,4 mg de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/nitroglicerina/bula\" target=\"_blank\">nitroglicerina</a> sublingual em per&#xED;odos pr&#xE9;-determinados ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila. O resultado deste estudo demonstrou que n&#xE3;o foi detectada intera&#xE7;&#xE3;o ap&#xF3;s 48 horas da &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o concomitante de Tadalafila com nitratos &#xE9; contraindicada. Quando a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos for extremamente necess&#xE1;ria em paciente que tomaram Tadalafila, deve ser considerado o intervalo de pelo menos 48 horas ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de Tadalafila para administrar nitratos. Nestas circunst&#xE2;ncias, a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos deve ser realizada sob estreita supervis&#xE3;o m&#xE9;dica com um monitoramento adequado das fun&#xE7;&#xF5;es hemodin&#xE2;micas.</p> <h5>Efeitos nas caracter&#xED;sticas do esperma</h5> <p>N&#xE3;o houve efeitos clinicamente relevantes nas caracter&#xED;sticas do esperma.</p> <h5>Estudos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o</h5> <p>Em um estudo para avaliar os efeitos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o, n&#xE3;o foi detectada dificuldade de discrimina&#xE7;&#xE3;o de cor (azul/verde) usando o teste de colora&#xE7;&#xE3;o de Farnsworth-Munsell 100. Este achado &#xE9; consistente com a baixa afinidade da tadalafila pelo PDE6 comparado ao PDE5.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o foram observados efeitos na acuidade visual, eletrorretinogramas, press&#xE3;o intraocular ou pupilometria. Cruzando todos os estudos cl&#xED;nicos, os registros de altera&#xE7;&#xF5;es na vis&#xE3;o de cor foram raros (&lt; 0,1%).</p> <h5>Estudos em espermatog&#xEA;nese</h5> <p>Tr&#xEA;s estudos foram conduzidos em homens para avaliar o efeito potencial da tadalafila 10 mg (um estudo de 6 meses) e 20 mg (um estudo de 6 meses e um estudo de 9 meses), administrada diariamente, sobre a espermatog&#xEA;nese. N&#xE3;o houve efeitos adversos sobre a morfologia ou motilidade do espermatozoide em qualquer dos tr&#xEA;s estudos. No estudo de 6 meses na dose di&#xE1;ria de 10 mg de tadalafila e no estudo de 9 meses na dose di&#xE1;ria de 20 mg de tadalafila, os resultados mostraram uma diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica m&#xE9;dia em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo. Este efeito n&#xE3;o foi visto no estudo de 20 mg de tadalafila administrada por 6 meses. No estudo de 9 meses, a diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica foi associada &#xE0; uma frequ&#xEA;ncia ejaculat&#xF3;ria mais alta. A frequ&#xEA;ncia de ejacula&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o foi avaliada nos estudos de 6 meses. Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o houve efeito adverso sobre as concentra&#xE7;&#xF5;es m&#xE9;dias dos horm&#xF4;nios reprodutivos (<a href=\"https://minutosaudavel.com.br/testosterona/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">testosterona</a>, horm&#xF4;nio luteinizante ou horm&#xF4;nio fol&#xED;culo-estimulante) com ambas as doses de 10 mg ou 20 mg de tadalafila comparadas ao placebo.</p> <h3>Comprimido 20mg</h3> <h4>Descri&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>Tadalafila, um tratamento oral para disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til, &#xE9; um inibidor revers&#xED;vel, potente e seletivo da guanosina monofosfato c&#xED;clica (GMPc) - fosfodiesterase espec&#xED;fica tipo 5 (PDE5). A tadalafila tem f&#xF3;rmula emp&#xED;rica C22H19N3O4 representando um peso molecular de 389,41. O nome qu&#xED;mico &#xE9; pirazino[1&#x2032;,2&#x2032;:1,6]pirido[3,4-b]indol-1,4-diona,6-(1,3-benzodioxol-5-il)- 2,3,6,7,12,12a-hexahidro-2-metil-, (6R,12aR). &#xC9; um s&#xF3;lido cristalino praticamente insol&#xFA;vel em &#xE1;gua e muito pouco sol&#xFA;vel em etanol.</p> <h4>Propriedades farmacodin&#xE2;micas</h4> <p>Quando a estimula&#xE7;&#xE3;o sexual causa a libera&#xE7;&#xE3;o local de &#xF3;xido n&#xED;trico, a inibi&#xE7;&#xE3;o da PDE5 pela tadalafila produz n&#xED;veis elevados de GMPc no corpo cavernoso. Isso resulta no relaxamento da musculatura lisa e na entrada de sangue nos tecidos penianos, produzindo uma ere&#xE7;&#xE3;o. A tadalafila n&#xE3;o tem efeito na aus&#xEA;ncia de estimula&#xE7;&#xE3;o sexual.</p> <p>Estudos <em>in vitro</em> mostraram que tadalafila &#xE9; um inibidor seletivo da PDE5, encontrada na musculatura lisa do corpo cavernoso, pr&#xF3;stata e bexiga, bem como em musculatura lisa vascular e visceral, musculoesquel&#xE9;tico, plaquetas, rins, pulm&#xF5;es, cerebelo e p&#xE2;ncreas. O efeito da tadalafila &#xE9; mais potente sobre a PDE5 que sobre outras fosfodiesterases. A tadalafila &#xE9; mais que 10.000 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE1, PDE2, PDE4 e PDE7, enzimas que s&#xE3;o encontradas no cora&#xE7;&#xE3;o, c&#xE9;rebro, vasos sangu&#xED;neos, <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c\" target=\"_blank\">f&#xED;gado</a>, leuc&#xF3;citos, tecido musculoesquel&#xE9;tico e outros &#xF3;rg&#xE3;os. A tadalafila &#xE9; mais que 10.000 vezes mais potente para PDE5 que para PDE3, uma enzima encontrada no cora&#xE7;&#xE3;o e vasos sangu&#xED;neos. Esta seletividade para a PDE5 sobre PDE3 &#xE9; importante porque PDE3 &#xE9; uma enzima envolvida na contratilidade card&#xED;aca. Adicionalmente, a tadalafila &#xE9; aproximadamente 700 vezes mais potente para PDE5 que para PDE6, uma enzima encontrada na retina e que &#xE9; respons&#xE1;vel pela fototransdu&#xE7;&#xE3;o. A tadalafila &#xE9; tamb&#xE9;m mais que 9.000 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE 8, 9, e 10; e 14 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE11. A distribui&#xE7;&#xE3;o nos tecidos e os efeitos fisiol&#xF3;gicos da inibi&#xE7;&#xE3;o da PDE8 at&#xE9; PDE11 n&#xE3;o foram esclarecidos.</p> <h4>Propriedades farmacocin&#xE9;ticas</h4> <h5>Absor&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>A tadalafila &#xE9; rapidamente absorvida ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral e a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima m&#xE9;dia observada (C<sub>m&#xE1;x</sub>) &#xE9; atingida num tempo m&#xE9;dio de 2 horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o. A biodisponibilidade absoluta da tadalafila ap&#xF3;s dose oral n&#xE3;o foi determinada. A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <h5>Distribui&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O volume de distribui&#xE7;&#xE3;o m&#xE9;dio &#xE9; de aproximadamente 63 litros, indicando que a tadalafila &#xE9; distribu&#xED;da nos tecidos. Em concentra&#xE7;&#xF5;es terap&#xEA;uticas, 94% da tadalafila est&#xE1; ligada &#xE0;s prote&#xED;nas plasm&#xE1;ticas. Menos de 0,0005% da dose administrada aparece no s&#xEA;men de indiv&#xED;duos sadios.</p> <h5>Metabolismo</h5> <p>A tadalafila &#xE9; predominantemente metabolizada pelo citocromo P450 (CYP) isoforma 3A4. O maior metab&#xF3;lito circulante &#xE9; a glucuronida metilcatecol. Este metab&#xF3;lito &#xE9; pelo menos 13.000 vezes menos potente que a tadalafila para PDE5. Consequentemente, n&#xE3;o &#xE9; esperado que seja clinicamente ativo nas concentra&#xE7;&#xF5;es observadas dos metab&#xF3;litos.</p> <h5>Elimina&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O<em> clearance</em> oral m&#xE9;dio para a tadalafila &#xE9; 2,5 L/h, e a meia-vida m&#xE9;dia &#xE9; de 17,5 horas em indiv&#xED;duos sadios. A tadalafila &#xE9; excretada predominantemente como metab&#xF3;litos, principalmente nas fezes (aproximadamente 61% da dose) e, em menor extens&#xE3;o, na urina (aproximadamente 36% da dose).</p> <p>Os par&#xE2;metros farmacocin&#xE9;ticos da tadalafila em indiv&#xED;duos sadios s&#xE3;o lineares com respeito ao tempo e &#xE0; dose. Num intervalo de dose de 2,5 a 20 mg, a exposi&#xE7;&#xE3;o (&#xE1;rea sob a curva - AUC) aumenta proporcionalmente com a dose. As concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas no estado de equil&#xED;brio s&#xE3;o alcan&#xE7;adas dentro de 5 dias de dose &#xFA;nica di&#xE1;ria. A farmacocin&#xE9;tica determinada em uma popula&#xE7;&#xE3;o de pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til &#xE9; similar &#xE0; farmacocin&#xE9;tica em indiv&#xED;duos sem disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til.</p> <h5>Farmacocin&#xE9;tica em popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <h6>Idosos</h6> <p>Indiv&#xED;duos idosos sadios (65 anos ou mais) tiveram um <em>clearance</em> oral menor de tadalafila, resultando em uma exposi&#xE7;&#xE3;o (AUC) 25% maior em rela&#xE7;&#xE3;o a indiv&#xED;duos sadios de idade entre 19 e 45 anos. Este efeito da idade n&#xE3;o &#xE9; clinicamente significativo e n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h6>Pedi&#xE1;tricos</h6> <p>A tadalafila n&#xE3;o foi avaliada em indiv&#xED;duos com menos de 18 anos.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica leve a moderada (Child-Pugh Classe A e B) &#xE9; compar&#xE1;vel &#xE0; exposi&#xE7;&#xE3;o em indiv&#xED;duos sadios. N&#xE3;o existem dados dispon&#xED;veis em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave (ChildPugh Classe C).</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal</h6> <p>Em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia renal, incluindo aqueles em hemodi&#xE1;lise, a exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) foi maior que em indiv&#xED;duos sadios.</p> <h6>Pacientes com diabetes</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em pacientes com diabetes foi aproximadamente 19% menor que o valor de AUC para indiv&#xED;duos sadios. Esta diferen&#xE7;a na exposi&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h5>Estudos da tadalafila na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial</h5> <p>Tadalafila administrada em indiv&#xED;duos sadios n&#xE3;o produziu diferen&#xE7;a significativa, comparando-se ao grupo placebo na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em dec&#xFA;bito horizontal (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 1,6/0,8 mmHg, respectivamente), na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em p&#xE9; (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 0,2/4,6 mmHg, respectivamente) e n&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xE3;o significativa na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. Efeitos maiores foram relatados entre indiv&#xED;duos recebendo nitratos concomitantemente.</p> <h5>Intera&#xE7;&#xE3;o com nitratos</h5> <p>Um estudo foi realizado para avaliar o n&#xED;vel de intera&#xE7;&#xE3;o entre nitratos e a tadalafila. O objetivo do estudo foi determinar em qual o per&#xED;odo, ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila, n&#xE3;o iria ocorrer uma intera&#xE7;&#xE3;o aparente na press&#xE3;o arterial. Os pacientes envolvidos no estudo (incluindo pacientes diab&#xE9;ticos e/ou hipertensos com a press&#xE3;o arterial controlada) receberam diariamente doses de 20 mg de tadalafila ou placebo durante 7 dias quando, ent&#xE3;o, receberam uma &#xFA;nica dose de 0,4 mg de nitroglicerina sublingual em per&#xED;odos pr&#xE9;-determinados&amp;nbsp;ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila. O resultado deste estudo demonstrou que n&#xE3;o foi detectada intera&#xE7;&#xE3;o ap&#xF3;s 48 horas da &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o concomitante de Tadalafila com nitratos &#xE9; contraindicada. Quando a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos for extremamente necess&#xE1;ria em pacientes que tomaram Tadalafila, deve ser considerado o intervalo de pelo menos 48 horas ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de Tadalafila para administrar nitratos. Nestas circunst&#xE2;ncias, a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos deve ser realizada sob estreita supervis&#xE3;o m&#xE9;dica com um monitoramento adequado das fun&#xE7;&#xF5;es hemodin&#xE2;micas.</p> <h5>Efeitos nas caracter&#xED;sticas do esperma</h5> <p>N&#xE3;o houve efeitos clinicamente relevantes nas caracter&#xED;sticas do esperma.</p> <h5>Estudos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o</h5> <p>Em um estudo para avaliar os efeitos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o, n&#xE3;o foi detectada dificuldade de discrimina&#xE7;&#xE3;o de cor (azul/verde) usando o teste de colora&#xE7;&#xE3;o de Farnsworth-Munsell 100. Este achado &#xE9; consistente com a baixa afinidade da tadalafila pelo PDE6 comparado ao PDE5.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o foram observados efeitos na acuidade visual, eletrorretinogramas, press&#xE3;o intraocular ou pupilometria. Cruzando todos os estudos cl&#xED;nicos, os registros de altera&#xE7;&#xF5;es na vis&#xE3;o de cor foram raros (&lt; 0,1%).</p> <h5>Estudos em espermatog&#xEA;nese</h5> <p>Tr&#xEA;s estudos foram conduzidos em homens para avaliar o efeito potencial de tadalafila 10 mg (um estudo de 6 meses) e 20 mg (um estudo de 6 meses e um estudo de 9 meses), administrada diariamente, sobre a espermatog&#xEA;nese. N&#xE3;o houve efeitos adversos sobre a morfologia ou motilidade do espermatozoide em qualquer dos tr&#xEA;s estudos. No estudo de 6 meses na dose di&#xE1;ria de 10 mg de tadalafila e no estudo de 9 meses na dose di&#xE1;ria de 20 mg de tadalafila, os resultados mostraram uma diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica m&#xE9;dia em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo, embora estas diferen&#xE7;as n&#xE3;o sejam clinicamente significantes. Este efeito n&#xE3;o foi visto no estudo de 20 mg de tadalafila administrada por 6 meses. No estudo de 9 meses, a diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica foi associada &#xE0; uma frequ&#xEA;ncia ejaculat&#xF3;ria mais alta. A frequ&#xEA;ncia de ejacula&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o foi avaliada nos estudos de 6 meses.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o houve efeito adverso sobre as concentra&#xE7;&#xF5;es m&#xE9;dias dos horm&#xF4;nios reprodutivos (testosterona, horm&#xF4;nio luteinizante ou horm&#xF4;nio fol&#xED;culo-estimulante) com ambas as doses de 10 mg ou 20 mg de tadalafila comparadas ao placebo.</p> </hr>"}

Como devo armazenar o Cialis?

Cialis deve ser mantido em temperatura ambiente (15 a 30°C), protegido da luz, calor e umidade. O prazo de validade do produto nestas condições de armazenagem é de 24 meses.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido.

Guarde-o em sua embalagem original.

Aspecto físico

Cialis apresenta-se na forma de comprimidos revestidos, de cor amarela, em forma de amêndoa, identificados em um dos lados pelo código “C20”.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Fontes consultadas

Fonte: Bula do Profissional do Medicamento Cialis® (apresentação comprimido 20mg) e Cialis Diário® (apresentação comprimido 5mg).

Dizeres Legais do Cialis

Registro MS – 1.1260.0074

Farm. Resp.:
Márcia A. Preda
CRF-SP nº 19189

Eli Lilly do Brasil Ltda
Av. Morumbi, 8264
São Paulo, SP
CNPJ 43.940.618/0001-44
Indústria Brasileira



Venda sob prescrição médica.

20mg, caixa com 4 comprimidos revestidos

Princípio ativo
:
Tadalafila
Classe Terapêutica
:
Produtos para Disfunção Erétil, Inibidores da PDE5
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Disfunção Erétil
Especialidade
:
Urologia

Bula do medicamento

Cialis, para o que é indicado e para o que serve?

Cialis é indicado para o tratamento da disfunção erétil.

Como o Cialis funciona?

{"tag":"hr","value":" <h3>Defini&#xE7;&#xE3;o de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h3> <p>Quando existe um est&#xED;mulo sexual, o p&#xEA;nis se enche de sangue e o homem tem uma ere&#xE7;&#xE3;o. Se o homem tiver disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (DE), o p&#xEA;nis n&#xE3;o se enche de sangue de forma adequada e a ere&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o &#xE9; suficiente para ocorrer uma rela&#xE7;&#xE3;o sexual. A DE, tamb&#xE9;m chamada de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/disfuncao-eretil/c\" target=\"_blank\">impot&#xEA;ncia sexual</a>, pode ter diversas causas. &#xC9; importante consultar um m&#xE9;dico para descobrir a natureza desse problema. Cialis pode ajudar o homem com DE a obter e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o quando estiver sexualmente excitado.</p> <h3>A&#xE7;&#xE3;o do medicamento</h3> <p>Cialis &#xE9; um medicamento para o tratamento da dificuldade de obten&#xE7;&#xE3;o e/ou manuten&#xE7;&#xE3;o da ere&#xE7;&#xE3;o do p&#xEA;nis (disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til - DE). Quando um homem &#xE9; sexualmente estimulado, a resposta f&#xED;sica normal do seu corpo &#xE9; o aumento do fluxo sangu&#xED;neo no p&#xEA;nis. Isso resulta em uma ere&#xE7;&#xE3;o. Cialis ajuda a aumentar o fluxo de sangue no p&#xEA;nis e pode auxiliar homens com DE a obter e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o satisfat&#xF3;ria para a atividade sexual. Uma vez completa a atividade sexual, o fluxo sangu&#xED;neo do p&#xEA;nis diminui e a ere&#xE7;&#xE3;o termina. Para Cialis funcionar, &#xE9; necess&#xE1;ria uma excita&#xE7;&#xE3;o sexual. O homem n&#xE3;o ter&#xE1; uma ere&#xE7;&#xE3;o apenas por tomar um comprimido de Cialis, sem a estimula&#xE7;&#xE3;o sexual. Cialis age, em m&#xE9;dia, a partir de 30 minutos, podendo ter a&#xE7;&#xE3;o por at&#xE9; 36 horas.</p> "}

Quais as contraindicações do Cialis?

Cialis não é indicado para homens que não apresentam disfunção erétil. Cialis não deve ser usado por pacientes alérgicos à tadalafila ou a qualquer um dos componentes do comprimido. Cialis não deve ser administrado a pacientes que estejam utilizando medicamentos contendo nitratos, tais como&nbsp;propatilnitrato (Sustrate®), isossorbida (Monocordil®, Cincordil®, Isordil®), nitroglicerina (Nitradisc®, Nitroderm TTS®, Nitronal®, Tridil®) e dinitrato de isossorbitol (Isocord®).

Não há recomendações e advertências especiais quanto ao uso de Cialis por idosos.

Como usar o Cialis?

Cialis deve ser administrado somente por via oral e ingerido inteiro, podendo ser tomado independente das refeições.

Dosagem

A dose máxima recomendada de Cialis é 20 mg, tomada antes da relação sexual. A frequência máxima de dose recomendada é uma vez ao dia.

Cialis provou ser eficaz a partir de 30 minutos após sua administração, por até 36 horas. Pacientes podem iniciar a atividade sexual em tempos variáveis em relação à administração, de maneira a determinar seu próprio intervalo ótimo de resposta.

A duração do tratamento deve ocorrer a critério médico.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Cialis?

{"tag":"hr","value":" <p>A dose m&#xE1;xima di&#xE1;ria recomendada de Cialis &#xE9; 20 mg, tomada antes da rela&#xE7;&#xE3;o sexual e independente das refei&#xE7;&#xF5;es. Portanto, seu uso &#xE9; sob demanda.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou cirurgi&#xE3;o-dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Cialis?

Cialis deve ser administrado com cuidado àqueles pacientes que apresentem um dos seguintes problemas de saúde:

Problemas cardíacos, tais como angina (dor no peito), insuficiência cardíaca, batimentos cardíacos irregulares ou que tenham tido ataque cardíaco; pressão baixa ou pressão alta não controlada; derrame, problemas de fígado, problemas com os rins ou que necessitem de diálise, úlceras no estômago, problemas de sangramento, deformação do pênis ou doença de Peyronie; condições que predispõem ao priapismo (ereção com mais de quatro horas), tais como anemia falciforme, mieloma múltiplo ou leucemia. Lembrando também que a atividade sexual pode ser desaconselhada em pacientes com doenças cardíacas graves, assim como os exercícios físicos em geral. O médico sempre deverá ser informado sobre os problemas cardíacos do paciente com DE e, então, ele decidirá qual é o tratamento mais adequado para a DE. O uso de CIALIS com outros inibidores da fosfodiesterase 5 (PDE5) ou com tratamentos para DE não foi estudado e, portanto, não é recomendado.

A combinação de tadalafila e medicamentos que estimulam a enzima guanilato ciclase (substância que, dentre outras ações, leva a dilatação dos vasos sanguíneos), tal como o riociguate, não é recomendada, pois pode causar hipotensão sintomática (diminuição da pressão sanguínea).

Foram relatados raros casos de perda de visão em homens tomando medicamentos para a disfunção erétil, incluindo Cialis. Este tipo de perda de visão é chamado de neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica (interrupção do fluxo sanguíneo para o nervo óptico). Um aumento no risco de neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica aguda foi sugerido a partir da análise de dados observacionais em homens com DE, dentro de 1 a 4 dias do episódio de uso do inibidor da PDE5. Pessoas que têm diabetes, pressão alta, aumento da taxa de colesterol, doença cardíaca e fumantes têm um risco mais alto de ter esta doença ocular. Caso você tenha alteração na visão durante o tratamento com Cialis, pare de tomar o medicamento e procure seu médico.

Os médicos devem recomendar aos pacientes que interrompam o uso de inibidores de PDE5, incluindo tadalafila, bem como a procurar uma orientação especializada em casos de diminuição ou perda repentina de audição. Estes eventos, que podem estar acompanhados de zumbido e vertigem, foram relatados na associação temporal à introdução de inibidores PDE5, incluindo tadalafila. Não é possível determinar se estes eventos estão diretamente relacionados ao uso de inibidores PDE5 ou a outros fatores.

Cialis não é indicado para uso em mulheres. Não há estudos de tadalafila em mulheres grávidas (Categoria B).

Este medicamento contém lactose. Portanto, deve ser usado com cautela em pacientes que apresentem intolerância à lactose.

A eficácia deste medicamento depende da capacidade funcional do paciente.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Cialis?

Nos estudos clínicos, foram relatadas as seguintes reações adversas com o uso de Cialis:

Reação muito comum (ocorre em mais 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Cefaleia (dor de cabeça).

Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Dor nas costas, tontura, dispepsia (indisposição gástrica), rubor facial (vermelhidão no rosto), mialgia (dor muscular), congestão nasal (nariz entupido), diarreia em pacientes idosos (> 65 anos), náusea (vontade de vomitar) e fadiga (cansaço).

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Hiperemia conjuntival (vermelhidão nos olhos), sensações descritas como dor nos olhos, inchaço das pálpebras, dispneia (falta de ar), vômitos e edema periférico (inchaço nas mãos, pés e pernas).

No acompanhamento pós-comercialização de Cialis, os seguintes eventos adversos foram relatados:

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento)
Corpo como um todo

Reações de hipersensibilidade, incluindo erupção cutânea, urticária (erupção da pele com coceira), inchaço facial, síndrome de Stevens-Johnson (vermelhidão inflamatória grave da pele de formato bolhoso) e dermatite esfoliativa (vermelhidão inflamatória da pele com descamação generalizada).

Cardiovascular e cerebrovascular

Eventos cardiovasculares graves, incluindo infarto do miocárdio, morte súbita cardíaca, acidente vascular cerebral (derrame cerebral), dor no peito, palpitações e taquicardia (batimento cardíaco acelerado) foram relatados na fase pós-comercialização e foi possível estabelecer associação temporal com o uso de tadalafila. A maioria dos pacientes que relataram esses eventos tinha fatores de risco cardiovascular preexistente. Entretanto, não se pode determinar definitivamente se esses eventos são relacionados diretamente a esses fatores de risco, à tadalafila, à atividade sexual ou à combinação destes e outros fatores.

Outros eventos

Hipotensão (diminuição da pressão sanguínea) (mais comumente relatada quando Cialis é utilizado por pacientes que já estão tomando agentes anti-hipertensivos), hipertensão (aumento da pressão sanguínea) e síncope (desmaio).

Gastrointestinal

Dor abdominal e refluxo gastroesofágico.

Pele e tecidos subcutâneos

Hiperidrose (suor abundante).

Sentidos especiais

Visão borrada, neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica (interrupção do fluxo sanguíneo para o nervo óptico) podendo resultar na diminuição da visão, oclusão (obstrução) da veia retiniana e diminuição (alteração) do campo visual.

Urogenital

Priapismo (ereção dolorosa com mais de 4 horas de duração) e ereção prolongada.

Sistema nervoso

Enxaqueca (dor de cabeça).

Sistema respiratório

Epistaxe (sangramento pelo nariz).

Audição

Na pós-comercialização foram relatados casos de diminuição ou perda repentina da audição em associação temporal com o uso de inibidores PDE5, incluindo tadalafila. Em alguns casos, foram relatadas condições médicas e outros fatores que podem igualmente ter causado eventos adversos auditivos. Em muitos casos, a informação no acompanhamento médico foi limitada. Não é possível determinar se estes eventos estão relacionados diretamente ao uso de tadalafila, a fatores de risco subjacentes do paciente para a perda de audição, uma combinação destes fatores ou a outros fatores.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Cialis?

Cada comprimido contém:

20 mg de tadalafila.

Excipientes: croscarmelose sódica, hidroxipropilcelulose, hipromelose, óxido de ferro amarelo, lactose monoidratada, estearato de magnésio, celulose microcristalina, laurilsulfato de sódio, dióxido de titânio e triacetina.

Apresentação do Cialis

{"tag":"hr","value":" <p>Cialis&amp;nbsp;&#xE9; apresentado na forma de comprimidos revestidos, em embalagens contendo 1, 2, 4 e 8 comprimidos.</p> <p><strong>Exclusivamente para administra&#xE7;&#xE3;o oral.</strong></p> <p><strong>Uso adulto acima de 18 anos.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Cialis maior do que a recomendada?

Doses únicas de até 500 mg de tadalafila foram administradas a indivíduos sadios e, doses múltiplas diárias de até 100 mg de tadalafila, a pacientes. Os eventos adversos foram similares àqueles observados com doses menores. Em casos de superdose, medidas de suporte padrão devem ser adotadas conforme necessário. Hemodiálise contribui de modo não significativo para a eliminação da tadalafila.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Cialis com outros remédios?

Você deve falar para o médico todos os medicamentos que usa, sejam os receitados ou não, principalmente os remédios para problemas de coração, pressão alta, problemas da próstata, antibióticos, medicamentos para o tratamento da AIDS, medicamentos para o tratamento de infecções causadas por fungos e leveduras; e medicamentos indicados para o tratamento de doenças que afetem o estômago, como, por exemplo, gastrite e úlcera.

Tadalafila não afetou as concentrações alcoólicas e o álcool não afetou as concentrações plasmáticas de tadalafila. Em altas doses de álcool (0,7 g/Kg), a adição de tadalafila não induziu diminuição estatisticamente significativa na pressão sanguínea média. Em alguns indivíduos, foram observadas tontura postural e hipotensão ortostática (queda da pressão arterial ao levantar-se). Quando a tadalafila foi administrada com baixas doses de álcool (0,6 g/Kg), hipotensão não foi observada e tonturas ocorreram com frequência similar ao álcool administrado isoladamente.

Cialis pode ser tomado com ou sem alimento.

Não foram conduzidos estudos clínicos com o propósito de investigar possíveis interações entre tadalafila e plantas medicinais, nicotina, testes laboratoriais e não laboratoriais.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Cialis (Tadalafila)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <h3>Comprimido 5mg</h3> <h4>Efeitos da tadalafila sobre a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h4> <p>A tadalafila administrada na dose de 2,5 mg, 5 mg e 10 mg, uma vez ao dia, foi avaliada em 3 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 853 pacientes de v&#xE1;rias faixas et&#xE1;rias (de 21 a 82 anos) e etnias, com v&#xE1;rios graus de etiologia e de gravidade de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (leve, moderado e grave). Nos dois principais estudos de efic&#xE1;cia na popula&#xE7;&#xE3;o geral, 76 e 85% dos pacientes relataram que a tadalafila administrada uma vez ao dia melhorou a ere&#xE7;&#xE3;o, comparado a 29 e 30% dos pacientes do grupo placebo. Al&#xE9;m disso, os pacientes de todas as categorias de gravidade de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til relataram melhora na ere&#xE7;&#xE3;o, enquanto tomavam tadalafila uma vez ao dia. Nos estudos principais de efic&#xE1;cia 62 e 69% da popula&#xE7;&#xE3;o estudada tratada com tadalafila 5 mg obtiveram sucesso nas tentativas de ter rela&#xE7;&#xE3;o sexual, comparado a 34 e 39% do grupo placebo. A dose de 5 mg de tadalafila melhora significativamente a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til por um per&#xED;odo superior a 24 horas entre as doses.</p> <h4>Efeitos da tadalafila sobre sinais e sintomas da Hiperplasia Prost&#xE1;tica Benigna</h4> <p>A tadafila administrada na dose de 5 mg, uma vez ao dia, foi avaliada em 2 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 749 pacientes com idade acima de 45 anos (40% acima de 65 anos) portadores de sinais e sintomas de Hiperplasia Prost&#xE1;tica Benigna (HPB); e 1 estudo cl&#xED;nico envolvendo 408 pacientes com sintomas de HPB e disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til associada. O objetivo prim&#xE1;rio nos 3 estudos foi a melhora do &#xED;ndice Internacional de Sintomas da Pr&#xF3;stata (IPSS, na sigla em ingl&#xEA;s) ap&#xF3;s 12 semanas de tratamento, sendo demonstrada melhora estatisticamente significativa (p&lt;0,005) do uso de tadafila 5 mg comparado com placebo nos sintomas de HPB ao fim deste per&#xED;odo.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes com diabetes <em>mellitus</em> </h4> <p>A tadalafila administrada uma vez ao dia mostrou-se eficaz no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em pacientes com diabetes. Pacientes com diabetes foram inclu&#xED;dos em todos os 7 estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria com popula&#xE7;&#xE3;o geral com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (N=235) e um estudo que avaliou especificamente tadalafila apenas em pacientes diab&#xE9;ticos (Tipo 1 ou Tipo 2) com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (N=216). Um estudo randomizado, multic&#xEA;ntrico, duplo-cego, placebo-controlado e de bra&#xE7;o paralelo demonstrou melhora cl&#xED;nica consistente e estatisticamente significativa na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes diab&#xE9;ticos com o uso de tadalafila administrada uma vez ao dia.</p> <h3>Comprimido 20mg</h3> <h4>Desenho do estudo</h4> <p>A efic&#xE1;cia e a seguran&#xE7;a da tadalafila no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til foram avaliadas em 22 estudos cl&#xED;nicos de at&#xE9; 24 semanas de dura&#xE7;&#xE3;o. Os estudos envolveram mais de 4.000 pacientes, tendo sido estudadas as dosagens de 2 a 100 mg, tomadas quando necess&#xE1;rio, at&#xE9; uma vez ao dia. A tadalafila mostrou ser eficaz na melhora da fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em homens com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (DE).</p> <p>V&#xE1;rios instrumentos de avalia&#xE7;&#xE3;o foram usados para estudar o efeito da tadalafila na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Quest&#xF5;es de Avalia&#xE7;&#xE3;o Global (QAG) foram feitas para determinar se o tratamento melhorou as ere&#xE7;&#xF5;es dos pacientes. Durante os estudos cl&#xED;nicos, os pacientes e suas parceiras completaram di&#xE1;rios de Perfil de Encontro Sexual (PES), avaliando a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e a satisfa&#xE7;&#xE3;o de cada tentativa sexual. O &#xCD;ndice Internacional de Fun&#xE7;&#xE3;o Er&#xE9;til (IIFE) tamb&#xE9;m foi completado pelos pacientes. O IIFE fornece medidas globais de fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual, bem como a gravidade da DE.</p> <h4>Efeitos da tadalafila sobre a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h4> <p>Em todos os estudos, a tadalafila demonstrou melhora consistente e estatisticamente significante comparada ao placebo, em todos os objetivos prim&#xE1;rios e secund&#xE1;rios avaliados. O efeito do tratamento n&#xE3;o diminuiu com o tempo. A tadalafila, nas doses de 2 a 100 mg, foi avaliada em 16 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 3.250 pacientes, incluindo pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de v&#xE1;rios n&#xED;veis de gravidade (leve, moderada e grave), etiologias (incluindo pacientes com diabetes), idades (21 a 86 anos), etnias e dura&#xE7;&#xE3;o da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria de popula&#xE7;&#xF5;es em geral, 81% dos pacientes relataram que tadalafila melhorou suas ere&#xE7;&#xF5;es. Tamb&#xE9;m, pacientes com DE, em todas as categorias de gravidade, relataram ere&#xE7;&#xF5;es melhores enquanto tomavam tadalafila (86%, 83% e 72% para leve, moderada e grave, respectivamente).</p> <p>A tadalafila mostrou melhora estatisticamente significante na capacidade dos pacientes em obter uma ere&#xE7;&#xE3;o suficiente para a rela&#xE7;&#xE3;o sexual e de manter a ere&#xE7;&#xE3;o para uma rela&#xE7;&#xE3;o satisfat&#xF3;ria, medida pelos di&#xE1;rios de PES. Nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, 75% das tentativas de rela&#xE7;&#xF5;es sexuais foram bem sucedidas em pacientes tratados com tadalafila.</p> <p>A tadalafila tamb&#xE9;m demonstrou melhora estatisticamente significante na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til medida pelo Dom&#xED;nio de Fun&#xE7;&#xE3;o Er&#xE9;til do IIFE. Adicionalmente, nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, na&amp;nbsp;dosagem de 20 mg, aproximadamente 60% dos pacientes tratados com tadalafila atingiram a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til normal durante o tratamento.</p> <h4>Per&#xED;odo de resposta</h4> <p>Tr&#xEA;s estudos cl&#xED;nicos foram conduzidos em 1054 pacientes em ambiente domiciliar, para definir o per&#xED;odo de resposta &#xE0; tadalafila. A tadalafila demonstrou melhora estatisticamente significante na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e na capacidade de ter rela&#xE7;&#xE3;o sexual satisfat&#xF3;ria at&#xE9; 36 horas ap&#xF3;s a dose, assim como na capacidade dos pacientes de atingir e manter ere&#xE7;&#xF5;es para rela&#xE7;&#xF5;es satisfat&#xF3;rias, se comparados ao grupo placebo, a partir de 30 minutos ap&#xF3;s a dose.</p> <h4>Confian&#xE7;a do paciente e satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual</h4> <p>O IIFE tamb&#xE9;m mede a confian&#xE7;a que os pacientes podem atingir e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o suficiente para uma rela&#xE7;&#xE3;o sexual. A tadalafila melhorou a confian&#xE7;a do paciente de modo estatisticamente significante. A an&#xE1;lise dos dom&#xED;nios de Satisfa&#xE7;&#xE3;o na Rela&#xE7;&#xE3;o Sexual e Satisfa&#xE7;&#xE3;o Global do IIFE mostrou que o tratamento com a tadalafila resulta em aumento estatisticamente significante da satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual, medida por ambos os dom&#xED;nios. Adicionalmente, tadalafila melhorou a propor&#xE7;&#xE3;o dos encontros sexuais que foram satisfat&#xF3;rios para o paciente e sua parceira.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes com diabetes<em> mellitus</em> </h4> <p>A tadalafila &#xE9; eficaz no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em pacientes com diabetes. Pacientes com diabetes (N=451) foram inclu&#xED;dos em todos os estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, um dos quais avaliou especificamente a tadalafila apenas em pacientes diab&#xE9;ticos (Tipo 1 ou Tipo 2) com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Tadalafila produziu melhora estatisticamente significante na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e na satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual. Nestes estudos, 68% dos pacientes com diabetes tratados com tadalafila, na dose de 20 mg, relataram ere&#xE7;&#xF5;es melhores.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes que sofreram prostatectomia radical</h4> <p>A tadalafila mostrou ser eficaz no tratamento de pacientes que desenvolveram disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til devido &#xE0; prostatectomia radical com preserva&#xE7;&#xE3;o nervosa bilateral. Em um estudo randomizado, placebocontrolado, duplo-cego, paralelo, prospectivo nesta popula&#xE7;&#xE3;o (N=303), a tadalafila demonstrou uma melhora clinicamente significante da fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til, sendo que 62% dos pacientes relataram melhora das ere&#xE7;&#xF5;es com o uso de tadalafila 20 mg.</p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <h3>Comprimido 5mg</h3> <h4>Propriedades farmacocin&#xE9;ticas</h4> <h5>Absor&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>A tadalafila &#xE9; rapidamente absorvida ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral e a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima m&#xE9;dia observada (C<sub>m&#xE1;x</sub>) &#xE9; atingida em um tempo m&#xE9;dio de 2 horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o. A biodisponibilidade absoluta da tadalafila ap&#xF3;s dose oral n&#xE3;o foi determinada. A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <p>A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <h5>Distribui&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O volume de distribui&#xE7;&#xE3;o m&#xE9;dio &#xE9; de aproximadamente 63 litros, indicando que a tadalafila &#xE9; distribu&#xED;da nos tecidos. Em concentra&#xE7;&#xF5;es terap&#xEA;uticas, 94% da tadalafila est&#xE1; ligada &#xE0;s <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/proteinas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">prote&#xED;nas</a> plasm&#xE1;ticas. Menos de 0,0005% da dose administrada aparece no s&#xEA;men de indiv&#xED;duos sadios.</p> <h5>Metabolismo</h5> <p>A tadalafila &#xE9; predominantemente metabolizada pelo citocromo P450 (CYP) isoforma 3A4. O maior metab&#xF3;lito circulante &#xE9; a glucuronida metilcatecol. Este metab&#xF3;lito &#xE9; pelo menos 13.000 vezes menos potente que a tadalafila para PDE5. Consequentemente, n&#xE3;o &#xE9; esperado que seja clinicamente ativo nas concentra&#xE7;&#xF5;es observadas dos metab&#xF3;litos.</p> <h5>Elimina&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O<em> clearance</em> oral m&#xE9;dio para a tadalafila &#xE9; 2,5 L/h e a meia-vida m&#xE9;dia &#xE9; de 17,5 horas em indiv&#xED;duos sadios. A tadalafila &#xE9; excretada predominantemente como metab&#xF3;litos, principalmente nas fezes (aproximadamente 61% da dose) e, em menor extens&#xE3;o, na urina (aproximadamente 36% da dose).</p> <p>Num intervalo de dose de 2,5 a 20 mg, a exposi&#xE7;&#xE3;o (&#xE1;rea sob a curva &#x2013; AUC) aumenta proporcionalmente com a dose em indiv&#xED;duos saud&#xE1;veis. As concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas no estado de equil&#xED;brio s&#xE3;o alcan&#xE7;adas dentro de 5 dias da dose &#xFA;nica di&#xE1;ria. A farmacocin&#xE9;tica determinada em uma popula&#xE7;&#xE3;o de pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til &#xE9; similar &#xE0; farmacocin&#xE9;tica em indiv&#xED;duos sem disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til.</p> <h5>Farmacocin&#xE9;tica em popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <h6>Idosos</h6> <p>Indiv&#xED;duos idosos sadios (65 anos ou mais) tiveram um <em>clearance</em> oral menor de tadalafila, resultando em uma exposi&#xE7;&#xE3;o (AUC) 25% maior em rela&#xE7;&#xE3;o a indiv&#xED;duos sadios de idade entre 19 e 45 anos. Este efeito da idade n&#xE3;o &#xE9; clinicamente significativo e n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h6>Pedi&#xE1;tricos</h6> <p>A tadalafila n&#xE3;o foi avaliada em indiv&#xED;duos com menos de 18 anos.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica leve a moderada (Child-Pugh Classes A e B) &#xE9; compar&#xE1;vel &#xE0; exposi&#xE7;&#xE3;o em indiv&#xED;duos sadios. N&#xE3;o existem dados dispon&#xED;veis em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave (Child-Pugh Classe C).</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal</h6> <p>Em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia renal, incluindo aqueles em hemodi&#xE1;lise, a exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) foi maior que em indiv&#xED;duos sadios.</p> <h6>Pacientes com diabetes</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em pacientes com diabetes foi aproximadamente 19% menor que o valor de AUC para indiv&#xED;duos sadios. Esta diferen&#xE7;a na exposi&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h5>Estudos da tadalafila na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial</h5> <p>Tadalafila administrada a indiv&#xED;duos sadios n&#xE3;o produziu diferen&#xE7;a significativa, comparando-se ao grupo placebo na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em dec&#xFA;bito horizontal (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 1,6/0,8 mmHg, respectivamente), na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em p&#xE9; (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 0,2/4,6 mmHg, respectivamente); e n&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xE3;o significativa na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. Efeitos maiores foram relatados entre indiv&#xED;duos recebendo nitratos concomitantemente.</p> <h5>Intera&#xE7;&#xE3;o com nitratos</h5> <p>Um estudo foi realizado para avaliar o n&#xED;vel de intera&#xE7;&#xE3;o entre nitratos e a tadalafila. O objetivo do estudo foi determinar em qual per&#xED;odo, ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila, n&#xE3;o iria ocorrer uma intera&#xE7;&#xE3;o aparente na press&#xE3;o arterial. Os pacientes envolvidos no estudo (incluindo pacientes diab&#xE9;ticos e/ou hipertensos com a press&#xE3;o arterial controlada) receberam diariamente doses de 20 mg de tadalafila ou placebo durante 7 dias quando, ent&#xE3;o, receberam uma &#xFA;nica dose de 0,4 mg de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/nitroglicerina/bula\" target=\"_blank\">nitroglicerina</a> sublingual em per&#xED;odos pr&#xE9;-determinados ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila. O resultado deste estudo demonstrou que n&#xE3;o foi detectada intera&#xE7;&#xE3;o ap&#xF3;s 48 horas da &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o concomitante de Tadalafila com nitratos &#xE9; contraindicada. Quando a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos for extremamente necess&#xE1;ria em paciente que tomaram Tadalafila, deve ser considerado o intervalo de pelo menos 48 horas ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de Tadalafila para administrar nitratos. Nestas circunst&#xE2;ncias, a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos deve ser realizada sob estreita supervis&#xE3;o m&#xE9;dica com um monitoramento adequado das fun&#xE7;&#xF5;es hemodin&#xE2;micas.</p> <h5>Efeitos nas caracter&#xED;sticas do esperma</h5> <p>N&#xE3;o houve efeitos clinicamente relevantes nas caracter&#xED;sticas do esperma.</p> <h5>Estudos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o</h5> <p>Em um estudo para avaliar os efeitos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o, n&#xE3;o foi detectada dificuldade de discrimina&#xE7;&#xE3;o de cor (azul/verde) usando o teste de colora&#xE7;&#xE3;o de Farnsworth-Munsell 100. Este achado &#xE9; consistente com a baixa afinidade da tadalafila pelo PDE6 comparado ao PDE5.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o foram observados efeitos na acuidade visual, eletrorretinogramas, press&#xE3;o intraocular ou pupilometria. Cruzando todos os estudos cl&#xED;nicos, os registros de altera&#xE7;&#xF5;es na vis&#xE3;o de cor foram raros (&lt; 0,1%).</p> <h5>Estudos em espermatog&#xEA;nese</h5> <p>Tr&#xEA;s estudos foram conduzidos em homens para avaliar o efeito potencial da tadalafila 10 mg (um estudo de 6 meses) e 20 mg (um estudo de 6 meses e um estudo de 9 meses), administrada diariamente, sobre a espermatog&#xEA;nese. N&#xE3;o houve efeitos adversos sobre a morfologia ou motilidade do espermatozoide em qualquer dos tr&#xEA;s estudos. No estudo de 6 meses na dose di&#xE1;ria de 10 mg de tadalafila e no estudo de 9 meses na dose di&#xE1;ria de 20 mg de tadalafila, os resultados mostraram uma diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica m&#xE9;dia em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo. Este efeito n&#xE3;o foi visto no estudo de 20 mg de tadalafila administrada por 6 meses. No estudo de 9 meses, a diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica foi associada &#xE0; uma frequ&#xEA;ncia ejaculat&#xF3;ria mais alta. A frequ&#xEA;ncia de ejacula&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o foi avaliada nos estudos de 6 meses. Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o houve efeito adverso sobre as concentra&#xE7;&#xF5;es m&#xE9;dias dos horm&#xF4;nios reprodutivos (<a href=\"https://minutosaudavel.com.br/testosterona/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">testosterona</a>, horm&#xF4;nio luteinizante ou horm&#xF4;nio fol&#xED;culo-estimulante) com ambas as doses de 10 mg ou 20 mg de tadalafila comparadas ao placebo.</p> <h3>Comprimido 20mg</h3> <h4>Descri&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>Tadalafila, um tratamento oral para disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til, &#xE9; um inibidor revers&#xED;vel, potente e seletivo da guanosina monofosfato c&#xED;clica (GMPc) - fosfodiesterase espec&#xED;fica tipo 5 (PDE5). A tadalafila tem f&#xF3;rmula emp&#xED;rica C22H19N3O4 representando um peso molecular de 389,41. O nome qu&#xED;mico &#xE9; pirazino[1&#x2032;,2&#x2032;:1,6]pirido[3,4-b]indol-1,4-diona,6-(1,3-benzodioxol-5-il)- 2,3,6,7,12,12a-hexahidro-2-metil-, (6R,12aR). &#xC9; um s&#xF3;lido cristalino praticamente insol&#xFA;vel em &#xE1;gua e muito pouco sol&#xFA;vel em etanol.</p> <h4>Propriedades farmacodin&#xE2;micas</h4> <p>Quando a estimula&#xE7;&#xE3;o sexual causa a libera&#xE7;&#xE3;o local de &#xF3;xido n&#xED;trico, a inibi&#xE7;&#xE3;o da PDE5 pela tadalafila produz n&#xED;veis elevados de GMPc no corpo cavernoso. Isso resulta no relaxamento da musculatura lisa e na entrada de sangue nos tecidos penianos, produzindo uma ere&#xE7;&#xE3;o. A tadalafila n&#xE3;o tem efeito na aus&#xEA;ncia de estimula&#xE7;&#xE3;o sexual.</p> <p>Estudos <em>in vitro</em> mostraram que tadalafila &#xE9; um inibidor seletivo da PDE5, encontrada na musculatura lisa do corpo cavernoso, pr&#xF3;stata e bexiga, bem como em musculatura lisa vascular e visceral, musculoesquel&#xE9;tico, plaquetas, rins, pulm&#xF5;es, cerebelo e p&#xE2;ncreas. O efeito da tadalafila &#xE9; mais potente sobre a PDE5 que sobre outras fosfodiesterases. A tadalafila &#xE9; mais que 10.000 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE1, PDE2, PDE4 e PDE7, enzimas que s&#xE3;o encontradas no cora&#xE7;&#xE3;o, c&#xE9;rebro, vasos sangu&#xED;neos, <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c\" target=\"_blank\">f&#xED;gado</a>, leuc&#xF3;citos, tecido musculoesquel&#xE9;tico e outros &#xF3;rg&#xE3;os. A tadalafila &#xE9; mais que 10.000 vezes mais potente para PDE5 que para PDE3, uma enzima encontrada no cora&#xE7;&#xE3;o e vasos sangu&#xED;neos. Esta seletividade para a PDE5 sobre PDE3 &#xE9; importante porque PDE3 &#xE9; uma enzima envolvida na contratilidade card&#xED;aca. Adicionalmente, a tadalafila &#xE9; aproximadamente 700 vezes mais potente para PDE5 que para PDE6, uma enzima encontrada na retina e que &#xE9; respons&#xE1;vel pela fototransdu&#xE7;&#xE3;o. A tadalafila &#xE9; tamb&#xE9;m mais que 9.000 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE 8, 9, e 10; e 14 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE11. A distribui&#xE7;&#xE3;o nos tecidos e os efeitos fisiol&#xF3;gicos da inibi&#xE7;&#xE3;o da PDE8 at&#xE9; PDE11 n&#xE3;o foram esclarecidos.</p> <h4>Propriedades farmacocin&#xE9;ticas</h4> <h5>Absor&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>A tadalafila &#xE9; rapidamente absorvida ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral e a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima m&#xE9;dia observada (C<sub>m&#xE1;x</sub>) &#xE9; atingida num tempo m&#xE9;dio de 2 horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o. A biodisponibilidade absoluta da tadalafila ap&#xF3;s dose oral n&#xE3;o foi determinada. A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <h5>Distribui&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O volume de distribui&#xE7;&#xE3;o m&#xE9;dio &#xE9; de aproximadamente 63 litros, indicando que a tadalafila &#xE9; distribu&#xED;da nos tecidos. Em concentra&#xE7;&#xF5;es terap&#xEA;uticas, 94% da tadalafila est&#xE1; ligada &#xE0;s prote&#xED;nas plasm&#xE1;ticas. Menos de 0,0005% da dose administrada aparece no s&#xEA;men de indiv&#xED;duos sadios.</p> <h5>Metabolismo</h5> <p>A tadalafila &#xE9; predominantemente metabolizada pelo citocromo P450 (CYP) isoforma 3A4. O maior metab&#xF3;lito circulante &#xE9; a glucuronida metilcatecol. Este metab&#xF3;lito &#xE9; pelo menos 13.000 vezes menos potente que a tadalafila para PDE5. Consequentemente, n&#xE3;o &#xE9; esperado que seja clinicamente ativo nas concentra&#xE7;&#xF5;es observadas dos metab&#xF3;litos.</p> <h5>Elimina&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O<em> clearance</em> oral m&#xE9;dio para a tadalafila &#xE9; 2,5 L/h, e a meia-vida m&#xE9;dia &#xE9; de 17,5 horas em indiv&#xED;duos sadios. A tadalafila &#xE9; excretada predominantemente como metab&#xF3;litos, principalmente nas fezes (aproximadamente 61% da dose) e, em menor extens&#xE3;o, na urina (aproximadamente 36% da dose).</p> <p>Os par&#xE2;metros farmacocin&#xE9;ticos da tadalafila em indiv&#xED;duos sadios s&#xE3;o lineares com respeito ao tempo e &#xE0; dose. Num intervalo de dose de 2,5 a 20 mg, a exposi&#xE7;&#xE3;o (&#xE1;rea sob a curva - AUC) aumenta proporcionalmente com a dose. As concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas no estado de equil&#xED;brio s&#xE3;o alcan&#xE7;adas dentro de 5 dias de dose &#xFA;nica di&#xE1;ria. A farmacocin&#xE9;tica determinada em uma popula&#xE7;&#xE3;o de pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til &#xE9; similar &#xE0; farmacocin&#xE9;tica em indiv&#xED;duos sem disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til.</p> <h5>Farmacocin&#xE9;tica em popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <h6>Idosos</h6> <p>Indiv&#xED;duos idosos sadios (65 anos ou mais) tiveram um <em>clearance</em> oral menor de tadalafila, resultando em uma exposi&#xE7;&#xE3;o (AUC) 25% maior em rela&#xE7;&#xE3;o a indiv&#xED;duos sadios de idade entre 19 e 45 anos. Este efeito da idade n&#xE3;o &#xE9; clinicamente significativo e n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h6>Pedi&#xE1;tricos</h6> <p>A tadalafila n&#xE3;o foi avaliada em indiv&#xED;duos com menos de 18 anos.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica leve a moderada (Child-Pugh Classe A e B) &#xE9; compar&#xE1;vel &#xE0; exposi&#xE7;&#xE3;o em indiv&#xED;duos sadios. N&#xE3;o existem dados dispon&#xED;veis em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave (ChildPugh Classe C).</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal</h6> <p>Em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia renal, incluindo aqueles em hemodi&#xE1;lise, a exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) foi maior que em indiv&#xED;duos sadios.</p> <h6>Pacientes com diabetes</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em pacientes com diabetes foi aproximadamente 19% menor que o valor de AUC para indiv&#xED;duos sadios. Esta diferen&#xE7;a na exposi&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h5>Estudos da tadalafila na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial</h5> <p>Tadalafila administrada em indiv&#xED;duos sadios n&#xE3;o produziu diferen&#xE7;a significativa, comparando-se ao grupo placebo na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em dec&#xFA;bito horizontal (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 1,6/0,8 mmHg, respectivamente), na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em p&#xE9; (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 0,2/4,6 mmHg, respectivamente) e n&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xE3;o significativa na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. Efeitos maiores foram relatados entre indiv&#xED;duos recebendo nitratos concomitantemente.</p> <h5>Intera&#xE7;&#xE3;o com nitratos</h5> <p>Um estudo foi realizado para avaliar o n&#xED;vel de intera&#xE7;&#xE3;o entre nitratos e a tadalafila. O objetivo do estudo foi determinar em qual o per&#xED;odo, ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila, n&#xE3;o iria ocorrer uma intera&#xE7;&#xE3;o aparente na press&#xE3;o arterial. Os pacientes envolvidos no estudo (incluindo pacientes diab&#xE9;ticos e/ou hipertensos com a press&#xE3;o arterial controlada) receberam diariamente doses de 20 mg de tadalafila ou placebo durante 7 dias quando, ent&#xE3;o, receberam uma &#xFA;nica dose de 0,4 mg de nitroglicerina sublingual em per&#xED;odos pr&#xE9;-determinados&amp;nbsp;ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila. O resultado deste estudo demonstrou que n&#xE3;o foi detectada intera&#xE7;&#xE3;o ap&#xF3;s 48 horas da &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o concomitante de Tadalafila com nitratos &#xE9; contraindicada. Quando a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos for extremamente necess&#xE1;ria em pacientes que tomaram Tadalafila, deve ser considerado o intervalo de pelo menos 48 horas ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de Tadalafila para administrar nitratos. Nestas circunst&#xE2;ncias, a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos deve ser realizada sob estreita supervis&#xE3;o m&#xE9;dica com um monitoramento adequado das fun&#xE7;&#xF5;es hemodin&#xE2;micas.</p> <h5>Efeitos nas caracter&#xED;sticas do esperma</h5> <p>N&#xE3;o houve efeitos clinicamente relevantes nas caracter&#xED;sticas do esperma.</p> <h5>Estudos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o</h5> <p>Em um estudo para avaliar os efeitos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o, n&#xE3;o foi detectada dificuldade de discrimina&#xE7;&#xE3;o de cor (azul/verde) usando o teste de colora&#xE7;&#xE3;o de Farnsworth-Munsell 100. Este achado &#xE9; consistente com a baixa afinidade da tadalafila pelo PDE6 comparado ao PDE5.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o foram observados efeitos na acuidade visual, eletrorretinogramas, press&#xE3;o intraocular ou pupilometria. Cruzando todos os estudos cl&#xED;nicos, os registros de altera&#xE7;&#xF5;es na vis&#xE3;o de cor foram raros (&lt; 0,1%).</p> <h5>Estudos em espermatog&#xEA;nese</h5> <p>Tr&#xEA;s estudos foram conduzidos em homens para avaliar o efeito potencial de tadalafila 10 mg (um estudo de 6 meses) e 20 mg (um estudo de 6 meses e um estudo de 9 meses), administrada diariamente, sobre a espermatog&#xEA;nese. N&#xE3;o houve efeitos adversos sobre a morfologia ou motilidade do espermatozoide em qualquer dos tr&#xEA;s estudos. No estudo de 6 meses na dose di&#xE1;ria de 10 mg de tadalafila e no estudo de 9 meses na dose di&#xE1;ria de 20 mg de tadalafila, os resultados mostraram uma diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica m&#xE9;dia em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo, embora estas diferen&#xE7;as n&#xE3;o sejam clinicamente significantes. Este efeito n&#xE3;o foi visto no estudo de 20 mg de tadalafila administrada por 6 meses. No estudo de 9 meses, a diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica foi associada &#xE0; uma frequ&#xEA;ncia ejaculat&#xF3;ria mais alta. A frequ&#xEA;ncia de ejacula&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o foi avaliada nos estudos de 6 meses.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o houve efeito adverso sobre as concentra&#xE7;&#xF5;es m&#xE9;dias dos horm&#xF4;nios reprodutivos (testosterona, horm&#xF4;nio luteinizante ou horm&#xF4;nio fol&#xED;culo-estimulante) com ambas as doses de 10 mg ou 20 mg de tadalafila comparadas ao placebo.</p> </hr>"}

Como devo armazenar o Cialis?

Cialis deve ser mantido em temperatura ambiente (15 a 30°C), protegido da luz, calor e umidade. O prazo de validade do produto nestas condições de armazenagem é de 24 meses.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido.

Guarde-o em sua embalagem original.

Aspecto físico

Cialis apresenta-se na forma de comprimidos revestidos, de cor amarela, em forma de amêndoa, identificados em um dos lados pelo código “C20”.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Fontes consultadas

Fonte: Bula do Profissional do Medicamento Cialis® (apresentação comprimido 20mg) e Cialis Diário® (apresentação comprimido 5mg).

Dizeres Legais do Cialis

Registro MS – 1.1260.0074

Farm. Resp.:
Márcia A. Preda
CRF-SP nº 19189

Eli Lilly do Brasil Ltda
Av. Morumbi, 8264
São Paulo, SP
CNPJ 43.940.618/0001-44
Indústria Brasileira



Venda sob prescrição médica.

20mg, caixa com 12 comprimidos revestidos

Princípio ativo
:
Tadalafila
Classe Terapêutica
:
Produtos para Disfunção Erétil, Inibidores da PDE5
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Disfunção Erétil
Especialidade
:
Urologia

Bula do medicamento

Cialis, para o que é indicado e para o que serve?

Cialis é indicado para o tratamento da disfunção erétil.

Como o Cialis funciona?

{"tag":"hr","value":" <h3>Defini&#xE7;&#xE3;o de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h3> <p>Quando existe um est&#xED;mulo sexual, o p&#xEA;nis se enche de sangue e o homem tem uma ere&#xE7;&#xE3;o. Se o homem tiver disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (DE), o p&#xEA;nis n&#xE3;o se enche de sangue de forma adequada e a ere&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o &#xE9; suficiente para ocorrer uma rela&#xE7;&#xE3;o sexual. A DE, tamb&#xE9;m chamada de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/disfuncao-eretil/c\" target=\"_blank\">impot&#xEA;ncia sexual</a>, pode ter diversas causas. &#xC9; importante consultar um m&#xE9;dico para descobrir a natureza desse problema. Cialis pode ajudar o homem com DE a obter e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o quando estiver sexualmente excitado.</p> <h3>A&#xE7;&#xE3;o do medicamento</h3> <p>Cialis &#xE9; um medicamento para o tratamento da dificuldade de obten&#xE7;&#xE3;o e/ou manuten&#xE7;&#xE3;o da ere&#xE7;&#xE3;o do p&#xEA;nis (disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til - DE). Quando um homem &#xE9; sexualmente estimulado, a resposta f&#xED;sica normal do seu corpo &#xE9; o aumento do fluxo sangu&#xED;neo no p&#xEA;nis. Isso resulta em uma ere&#xE7;&#xE3;o. Cialis ajuda a aumentar o fluxo de sangue no p&#xEA;nis e pode auxiliar homens com DE a obter e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o satisfat&#xF3;ria para a atividade sexual. Uma vez completa a atividade sexual, o fluxo sangu&#xED;neo do p&#xEA;nis diminui e a ere&#xE7;&#xE3;o termina. Para Cialis funcionar, &#xE9; necess&#xE1;ria uma excita&#xE7;&#xE3;o sexual. O homem n&#xE3;o ter&#xE1; uma ere&#xE7;&#xE3;o apenas por tomar um comprimido de Cialis, sem a estimula&#xE7;&#xE3;o sexual. Cialis age, em m&#xE9;dia, a partir de 30 minutos, podendo ter a&#xE7;&#xE3;o por at&#xE9; 36 horas.</p> "}

Quais as contraindicações do Cialis?

Cialis não é indicado para homens que não apresentam disfunção erétil. Cialis não deve ser usado por pacientes alérgicos à tadalafila ou a qualquer um dos componentes do comprimido. Cialis não deve ser administrado a pacientes que estejam utilizando medicamentos contendo nitratos, tais como&nbsp;propatilnitrato (Sustrate®), isossorbida (Monocordil®, Cincordil®, Isordil®), nitroglicerina (Nitradisc®, Nitroderm TTS®, Nitronal®, Tridil®) e dinitrato de isossorbitol (Isocord®).

Não há recomendações e advertências especiais quanto ao uso de Cialis por idosos.

Como usar o Cialis?

Cialis deve ser administrado somente por via oral e ingerido inteiro, podendo ser tomado independente das refeições.

Dosagem

A dose máxima recomendada de Cialis é 20 mg, tomada antes da relação sexual. A frequência máxima de dose recomendada é uma vez ao dia.

Cialis provou ser eficaz a partir de 30 minutos após sua administração, por até 36 horas. Pacientes podem iniciar a atividade sexual em tempos variáveis em relação à administração, de maneira a determinar seu próprio intervalo ótimo de resposta.

A duração do tratamento deve ocorrer a critério médico.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Cialis?

{"tag":"hr","value":" <p>A dose m&#xE1;xima di&#xE1;ria recomendada de Cialis &#xE9; 20 mg, tomada antes da rela&#xE7;&#xE3;o sexual e independente das refei&#xE7;&#xF5;es. Portanto, seu uso &#xE9; sob demanda.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou cirurgi&#xE3;o-dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Cialis?

Cialis deve ser administrado com cuidado àqueles pacientes que apresentem um dos seguintes problemas de saúde:

Problemas cardíacos, tais como angina (dor no peito), insuficiência cardíaca, batimentos cardíacos irregulares ou que tenham tido ataque cardíaco; pressão baixa ou pressão alta não controlada; derrame, problemas de fígado, problemas com os rins ou que necessitem de diálise, úlceras no estômago, problemas de sangramento, deformação do pênis ou doença de Peyronie; condições que predispõem ao priapismo (ereção com mais de quatro horas), tais como anemia falciforme, mieloma múltiplo ou leucemia. Lembrando também que a atividade sexual pode ser desaconselhada em pacientes com doenças cardíacas graves, assim como os exercícios físicos em geral. O médico sempre deverá ser informado sobre os problemas cardíacos do paciente com DE e, então, ele decidirá qual é o tratamento mais adequado para a DE. O uso de CIALIS com outros inibidores da fosfodiesterase 5 (PDE5) ou com tratamentos para DE não foi estudado e, portanto, não é recomendado.

A combinação de tadalafila e medicamentos que estimulam a enzima guanilato ciclase (substância que, dentre outras ações, leva a dilatação dos vasos sanguíneos), tal como o riociguate, não é recomendada, pois pode causar hipotensão sintomática (diminuição da pressão sanguínea).

Foram relatados raros casos de perda de visão em homens tomando medicamentos para a disfunção erétil, incluindo Cialis. Este tipo de perda de visão é chamado de neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica (interrupção do fluxo sanguíneo para o nervo óptico). Um aumento no risco de neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica aguda foi sugerido a partir da análise de dados observacionais em homens com DE, dentro de 1 a 4 dias do episódio de uso do inibidor da PDE5. Pessoas que têm diabetes, pressão alta, aumento da taxa de colesterol, doença cardíaca e fumantes têm um risco mais alto de ter esta doença ocular. Caso você tenha alteração na visão durante o tratamento com Cialis, pare de tomar o medicamento e procure seu médico.

Os médicos devem recomendar aos pacientes que interrompam o uso de inibidores de PDE5, incluindo tadalafila, bem como a procurar uma orientação especializada em casos de diminuição ou perda repentina de audição. Estes eventos, que podem estar acompanhados de zumbido e vertigem, foram relatados na associação temporal à introdução de inibidores PDE5, incluindo tadalafila. Não é possível determinar se estes eventos estão diretamente relacionados ao uso de inibidores PDE5 ou a outros fatores.

Cialis não é indicado para uso em mulheres. Não há estudos de tadalafila em mulheres grávidas (Categoria B).

Este medicamento contém lactose. Portanto, deve ser usado com cautela em pacientes que apresentem intolerância à lactose.

A eficácia deste medicamento depende da capacidade funcional do paciente.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Cialis?

Nos estudos clínicos, foram relatadas as seguintes reações adversas com o uso de Cialis:

Reação muito comum (ocorre em mais 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Cefaleia (dor de cabeça).

Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Dor nas costas, tontura, dispepsia (indisposição gástrica), rubor facial (vermelhidão no rosto), mialgia (dor muscular), congestão nasal (nariz entupido), diarreia em pacientes idosos (> 65 anos), náusea (vontade de vomitar) e fadiga (cansaço).

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Hiperemia conjuntival (vermelhidão nos olhos), sensações descritas como dor nos olhos, inchaço das pálpebras, dispneia (falta de ar), vômitos e edema periférico (inchaço nas mãos, pés e pernas).

No acompanhamento pós-comercialização de Cialis, os seguintes eventos adversos foram relatados:

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento)
Corpo como um todo

Reações de hipersensibilidade, incluindo erupção cutânea, urticária (erupção da pele com coceira), inchaço facial, síndrome de Stevens-Johnson (vermelhidão inflamatória grave da pele de formato bolhoso) e dermatite esfoliativa (vermelhidão inflamatória da pele com descamação generalizada).

Cardiovascular e cerebrovascular

Eventos cardiovasculares graves, incluindo infarto do miocárdio, morte súbita cardíaca, acidente vascular cerebral (derrame cerebral), dor no peito, palpitações e taquicardia (batimento cardíaco acelerado) foram relatados na fase pós-comercialização e foi possível estabelecer associação temporal com o uso de tadalafila. A maioria dos pacientes que relataram esses eventos tinha fatores de risco cardiovascular preexistente. Entretanto, não se pode determinar definitivamente se esses eventos são relacionados diretamente a esses fatores de risco, à tadalafila, à atividade sexual ou à combinação destes e outros fatores.

Outros eventos

Hipotensão (diminuição da pressão sanguínea) (mais comumente relatada quando Cialis é utilizado por pacientes que já estão tomando agentes anti-hipertensivos), hipertensão (aumento da pressão sanguínea) e síncope (desmaio).

Gastrointestinal

Dor abdominal e refluxo gastroesofágico.

Pele e tecidos subcutâneos

Hiperidrose (suor abundante).

Sentidos especiais

Visão borrada, neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica (interrupção do fluxo sanguíneo para o nervo óptico) podendo resultar na diminuição da visão, oclusão (obstrução) da veia retiniana e diminuição (alteração) do campo visual.

Urogenital

Priapismo (ereção dolorosa com mais de 4 horas de duração) e ereção prolongada.

Sistema nervoso

Enxaqueca (dor de cabeça).

Sistema respiratório

Epistaxe (sangramento pelo nariz).

Audição

Na pós-comercialização foram relatados casos de diminuição ou perda repentina da audição em associação temporal com o uso de inibidores PDE5, incluindo tadalafila. Em alguns casos, foram relatadas condições médicas e outros fatores que podem igualmente ter causado eventos adversos auditivos. Em muitos casos, a informação no acompanhamento médico foi limitada. Não é possível determinar se estes eventos estão relacionados diretamente ao uso de tadalafila, a fatores de risco subjacentes do paciente para a perda de audição, uma combinação destes fatores ou a outros fatores.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Cialis?

Cada comprimido contém:

20 mg de tadalafila.

Excipientes: croscarmelose sódica, hidroxipropilcelulose, hipromelose, óxido de ferro amarelo, lactose monoidratada, estearato de magnésio, celulose microcristalina, laurilsulfato de sódio, dióxido de titânio e triacetina.

Apresentação do Cialis

{"tag":"hr","value":" <p>Cialis&amp;nbsp;&#xE9; apresentado na forma de comprimidos revestidos, em embalagens contendo 1, 2, 4 e 8 comprimidos.</p> <p><strong>Exclusivamente para administra&#xE7;&#xE3;o oral.</strong></p> <p><strong>Uso adulto acima de 18 anos.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Cialis maior do que a recomendada?

Doses únicas de até 500 mg de tadalafila foram administradas a indivíduos sadios e, doses múltiplas diárias de até 100 mg de tadalafila, a pacientes. Os eventos adversos foram similares àqueles observados com doses menores. Em casos de superdose, medidas de suporte padrão devem ser adotadas conforme necessário. Hemodiálise contribui de modo não significativo para a eliminação da tadalafila.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Cialis com outros remédios?

Você deve falar para o médico todos os medicamentos que usa, sejam os receitados ou não, principalmente os remédios para problemas de coração, pressão alta, problemas da próstata, antibióticos, medicamentos para o tratamento da AIDS, medicamentos para o tratamento de infecções causadas por fungos e leveduras; e medicamentos indicados para o tratamento de doenças que afetem o estômago, como, por exemplo, gastrite e úlcera.

Tadalafila não afetou as concentrações alcoólicas e o álcool não afetou as concentrações plasmáticas de tadalafila. Em altas doses de álcool (0,7 g/Kg), a adição de tadalafila não induziu diminuição estatisticamente significativa na pressão sanguínea média. Em alguns indivíduos, foram observadas tontura postural e hipotensão ortostática (queda da pressão arterial ao levantar-se). Quando a tadalafila foi administrada com baixas doses de álcool (0,6 g/Kg), hipotensão não foi observada e tonturas ocorreram com frequência similar ao álcool administrado isoladamente.

Cialis pode ser tomado com ou sem alimento.

Não foram conduzidos estudos clínicos com o propósito de investigar possíveis interações entre tadalafila e plantas medicinais, nicotina, testes laboratoriais e não laboratoriais.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Cialis (Tadalafila)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <h3>Comprimido 5mg</h3> <h4>Efeitos da tadalafila sobre a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h4> <p>A tadalafila administrada na dose de 2,5 mg, 5 mg e 10 mg, uma vez ao dia, foi avaliada em 3 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 853 pacientes de v&#xE1;rias faixas et&#xE1;rias (de 21 a 82 anos) e etnias, com v&#xE1;rios graus de etiologia e de gravidade de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (leve, moderado e grave). Nos dois principais estudos de efic&#xE1;cia na popula&#xE7;&#xE3;o geral, 76 e 85% dos pacientes relataram que a tadalafila administrada uma vez ao dia melhorou a ere&#xE7;&#xE3;o, comparado a 29 e 30% dos pacientes do grupo placebo. Al&#xE9;m disso, os pacientes de todas as categorias de gravidade de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til relataram melhora na ere&#xE7;&#xE3;o, enquanto tomavam tadalafila uma vez ao dia. Nos estudos principais de efic&#xE1;cia 62 e 69% da popula&#xE7;&#xE3;o estudada tratada com tadalafila 5 mg obtiveram sucesso nas tentativas de ter rela&#xE7;&#xE3;o sexual, comparado a 34 e 39% do grupo placebo. A dose de 5 mg de tadalafila melhora significativamente a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til por um per&#xED;odo superior a 24 horas entre as doses.</p> <h4>Efeitos da tadalafila sobre sinais e sintomas da Hiperplasia Prost&#xE1;tica Benigna</h4> <p>A tadafila administrada na dose de 5 mg, uma vez ao dia, foi avaliada em 2 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 749 pacientes com idade acima de 45 anos (40% acima de 65 anos) portadores de sinais e sintomas de Hiperplasia Prost&#xE1;tica Benigna (HPB); e 1 estudo cl&#xED;nico envolvendo 408 pacientes com sintomas de HPB e disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til associada. O objetivo prim&#xE1;rio nos 3 estudos foi a melhora do &#xED;ndice Internacional de Sintomas da Pr&#xF3;stata (IPSS, na sigla em ingl&#xEA;s) ap&#xF3;s 12 semanas de tratamento, sendo demonstrada melhora estatisticamente significativa (p&lt;0,005) do uso de tadafila 5 mg comparado com placebo nos sintomas de HPB ao fim deste per&#xED;odo.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes com diabetes <em>mellitus</em> </h4> <p>A tadalafila administrada uma vez ao dia mostrou-se eficaz no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em pacientes com diabetes. Pacientes com diabetes foram inclu&#xED;dos em todos os 7 estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria com popula&#xE7;&#xE3;o geral com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (N=235) e um estudo que avaliou especificamente tadalafila apenas em pacientes diab&#xE9;ticos (Tipo 1 ou Tipo 2) com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (N=216). Um estudo randomizado, multic&#xEA;ntrico, duplo-cego, placebo-controlado e de bra&#xE7;o paralelo demonstrou melhora cl&#xED;nica consistente e estatisticamente significativa na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes diab&#xE9;ticos com o uso de tadalafila administrada uma vez ao dia.</p> <h3>Comprimido 20mg</h3> <h4>Desenho do estudo</h4> <p>A efic&#xE1;cia e a seguran&#xE7;a da tadalafila no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til foram avaliadas em 22 estudos cl&#xED;nicos de at&#xE9; 24 semanas de dura&#xE7;&#xE3;o. Os estudos envolveram mais de 4.000 pacientes, tendo sido estudadas as dosagens de 2 a 100 mg, tomadas quando necess&#xE1;rio, at&#xE9; uma vez ao dia. A tadalafila mostrou ser eficaz na melhora da fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em homens com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (DE).</p> <p>V&#xE1;rios instrumentos de avalia&#xE7;&#xE3;o foram usados para estudar o efeito da tadalafila na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Quest&#xF5;es de Avalia&#xE7;&#xE3;o Global (QAG) foram feitas para determinar se o tratamento melhorou as ere&#xE7;&#xF5;es dos pacientes. Durante os estudos cl&#xED;nicos, os pacientes e suas parceiras completaram di&#xE1;rios de Perfil de Encontro Sexual (PES), avaliando a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e a satisfa&#xE7;&#xE3;o de cada tentativa sexual. O &#xCD;ndice Internacional de Fun&#xE7;&#xE3;o Er&#xE9;til (IIFE) tamb&#xE9;m foi completado pelos pacientes. O IIFE fornece medidas globais de fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual, bem como a gravidade da DE.</p> <h4>Efeitos da tadalafila sobre a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h4> <p>Em todos os estudos, a tadalafila demonstrou melhora consistente e estatisticamente significante comparada ao placebo, em todos os objetivos prim&#xE1;rios e secund&#xE1;rios avaliados. O efeito do tratamento n&#xE3;o diminuiu com o tempo. A tadalafila, nas doses de 2 a 100 mg, foi avaliada em 16 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 3.250 pacientes, incluindo pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de v&#xE1;rios n&#xED;veis de gravidade (leve, moderada e grave), etiologias (incluindo pacientes com diabetes), idades (21 a 86 anos), etnias e dura&#xE7;&#xE3;o da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria de popula&#xE7;&#xF5;es em geral, 81% dos pacientes relataram que tadalafila melhorou suas ere&#xE7;&#xF5;es. Tamb&#xE9;m, pacientes com DE, em todas as categorias de gravidade, relataram ere&#xE7;&#xF5;es melhores enquanto tomavam tadalafila (86%, 83% e 72% para leve, moderada e grave, respectivamente).</p> <p>A tadalafila mostrou melhora estatisticamente significante na capacidade dos pacientes em obter uma ere&#xE7;&#xE3;o suficiente para a rela&#xE7;&#xE3;o sexual e de manter a ere&#xE7;&#xE3;o para uma rela&#xE7;&#xE3;o satisfat&#xF3;ria, medida pelos di&#xE1;rios de PES. Nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, 75% das tentativas de rela&#xE7;&#xF5;es sexuais foram bem sucedidas em pacientes tratados com tadalafila.</p> <p>A tadalafila tamb&#xE9;m demonstrou melhora estatisticamente significante na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til medida pelo Dom&#xED;nio de Fun&#xE7;&#xE3;o Er&#xE9;til do IIFE. Adicionalmente, nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, na&amp;nbsp;dosagem de 20 mg, aproximadamente 60% dos pacientes tratados com tadalafila atingiram a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til normal durante o tratamento.</p> <h4>Per&#xED;odo de resposta</h4> <p>Tr&#xEA;s estudos cl&#xED;nicos foram conduzidos em 1054 pacientes em ambiente domiciliar, para definir o per&#xED;odo de resposta &#xE0; tadalafila. A tadalafila demonstrou melhora estatisticamente significante na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e na capacidade de ter rela&#xE7;&#xE3;o sexual satisfat&#xF3;ria at&#xE9; 36 horas ap&#xF3;s a dose, assim como na capacidade dos pacientes de atingir e manter ere&#xE7;&#xF5;es para rela&#xE7;&#xF5;es satisfat&#xF3;rias, se comparados ao grupo placebo, a partir de 30 minutos ap&#xF3;s a dose.</p> <h4>Confian&#xE7;a do paciente e satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual</h4> <p>O IIFE tamb&#xE9;m mede a confian&#xE7;a que os pacientes podem atingir e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o suficiente para uma rela&#xE7;&#xE3;o sexual. A tadalafila melhorou a confian&#xE7;a do paciente de modo estatisticamente significante. A an&#xE1;lise dos dom&#xED;nios de Satisfa&#xE7;&#xE3;o na Rela&#xE7;&#xE3;o Sexual e Satisfa&#xE7;&#xE3;o Global do IIFE mostrou que o tratamento com a tadalafila resulta em aumento estatisticamente significante da satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual, medida por ambos os dom&#xED;nios. Adicionalmente, tadalafila melhorou a propor&#xE7;&#xE3;o dos encontros sexuais que foram satisfat&#xF3;rios para o paciente e sua parceira.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes com diabetes<em> mellitus</em> </h4> <p>A tadalafila &#xE9; eficaz no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em pacientes com diabetes. Pacientes com diabetes (N=451) foram inclu&#xED;dos em todos os estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, um dos quais avaliou especificamente a tadalafila apenas em pacientes diab&#xE9;ticos (Tipo 1 ou Tipo 2) com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Tadalafila produziu melhora estatisticamente significante na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e na satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual. Nestes estudos, 68% dos pacientes com diabetes tratados com tadalafila, na dose de 20 mg, relataram ere&#xE7;&#xF5;es melhores.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes que sofreram prostatectomia radical</h4> <p>A tadalafila mostrou ser eficaz no tratamento de pacientes que desenvolveram disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til devido &#xE0; prostatectomia radical com preserva&#xE7;&#xE3;o nervosa bilateral. Em um estudo randomizado, placebocontrolado, duplo-cego, paralelo, prospectivo nesta popula&#xE7;&#xE3;o (N=303), a tadalafila demonstrou uma melhora clinicamente significante da fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til, sendo que 62% dos pacientes relataram melhora das ere&#xE7;&#xF5;es com o uso de tadalafila 20 mg.</p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <h3>Comprimido 5mg</h3> <h4>Propriedades farmacocin&#xE9;ticas</h4> <h5>Absor&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>A tadalafila &#xE9; rapidamente absorvida ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral e a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima m&#xE9;dia observada (C<sub>m&#xE1;x</sub>) &#xE9; atingida em um tempo m&#xE9;dio de 2 horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o. A biodisponibilidade absoluta da tadalafila ap&#xF3;s dose oral n&#xE3;o foi determinada. A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <p>A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <h5>Distribui&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O volume de distribui&#xE7;&#xE3;o m&#xE9;dio &#xE9; de aproximadamente 63 litros, indicando que a tadalafila &#xE9; distribu&#xED;da nos tecidos. Em concentra&#xE7;&#xF5;es terap&#xEA;uticas, 94% da tadalafila est&#xE1; ligada &#xE0;s <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/proteinas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">prote&#xED;nas</a> plasm&#xE1;ticas. Menos de 0,0005% da dose administrada aparece no s&#xEA;men de indiv&#xED;duos sadios.</p> <h5>Metabolismo</h5> <p>A tadalafila &#xE9; predominantemente metabolizada pelo citocromo P450 (CYP) isoforma 3A4. O maior metab&#xF3;lito circulante &#xE9; a glucuronida metilcatecol. Este metab&#xF3;lito &#xE9; pelo menos 13.000 vezes menos potente que a tadalafila para PDE5. Consequentemente, n&#xE3;o &#xE9; esperado que seja clinicamente ativo nas concentra&#xE7;&#xF5;es observadas dos metab&#xF3;litos.</p> <h5>Elimina&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O<em> clearance</em> oral m&#xE9;dio para a tadalafila &#xE9; 2,5 L/h e a meia-vida m&#xE9;dia &#xE9; de 17,5 horas em indiv&#xED;duos sadios. A tadalafila &#xE9; excretada predominantemente como metab&#xF3;litos, principalmente nas fezes (aproximadamente 61% da dose) e, em menor extens&#xE3;o, na urina (aproximadamente 36% da dose).</p> <p>Num intervalo de dose de 2,5 a 20 mg, a exposi&#xE7;&#xE3;o (&#xE1;rea sob a curva &#x2013; AUC) aumenta proporcionalmente com a dose em indiv&#xED;duos saud&#xE1;veis. As concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas no estado de equil&#xED;brio s&#xE3;o alcan&#xE7;adas dentro de 5 dias da dose &#xFA;nica di&#xE1;ria. A farmacocin&#xE9;tica determinada em uma popula&#xE7;&#xE3;o de pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til &#xE9; similar &#xE0; farmacocin&#xE9;tica em indiv&#xED;duos sem disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til.</p> <h5>Farmacocin&#xE9;tica em popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <h6>Idosos</h6> <p>Indiv&#xED;duos idosos sadios (65 anos ou mais) tiveram um <em>clearance</em> oral menor de tadalafila, resultando em uma exposi&#xE7;&#xE3;o (AUC) 25% maior em rela&#xE7;&#xE3;o a indiv&#xED;duos sadios de idade entre 19 e 45 anos. Este efeito da idade n&#xE3;o &#xE9; clinicamente significativo e n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h6>Pedi&#xE1;tricos</h6> <p>A tadalafila n&#xE3;o foi avaliada em indiv&#xED;duos com menos de 18 anos.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica leve a moderada (Child-Pugh Classes A e B) &#xE9; compar&#xE1;vel &#xE0; exposi&#xE7;&#xE3;o em indiv&#xED;duos sadios. N&#xE3;o existem dados dispon&#xED;veis em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave (Child-Pugh Classe C).</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal</h6> <p>Em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia renal, incluindo aqueles em hemodi&#xE1;lise, a exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) foi maior que em indiv&#xED;duos sadios.</p> <h6>Pacientes com diabetes</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em pacientes com diabetes foi aproximadamente 19% menor que o valor de AUC para indiv&#xED;duos sadios. Esta diferen&#xE7;a na exposi&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h5>Estudos da tadalafila na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial</h5> <p>Tadalafila administrada a indiv&#xED;duos sadios n&#xE3;o produziu diferen&#xE7;a significativa, comparando-se ao grupo placebo na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em dec&#xFA;bito horizontal (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 1,6/0,8 mmHg, respectivamente), na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em p&#xE9; (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 0,2/4,6 mmHg, respectivamente); e n&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xE3;o significativa na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. Efeitos maiores foram relatados entre indiv&#xED;duos recebendo nitratos concomitantemente.</p> <h5>Intera&#xE7;&#xE3;o com nitratos</h5> <p>Um estudo foi realizado para avaliar o n&#xED;vel de intera&#xE7;&#xE3;o entre nitratos e a tadalafila. O objetivo do estudo foi determinar em qual per&#xED;odo, ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila, n&#xE3;o iria ocorrer uma intera&#xE7;&#xE3;o aparente na press&#xE3;o arterial. Os pacientes envolvidos no estudo (incluindo pacientes diab&#xE9;ticos e/ou hipertensos com a press&#xE3;o arterial controlada) receberam diariamente doses de 20 mg de tadalafila ou placebo durante 7 dias quando, ent&#xE3;o, receberam uma &#xFA;nica dose de 0,4 mg de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/nitroglicerina/bula\" target=\"_blank\">nitroglicerina</a> sublingual em per&#xED;odos pr&#xE9;-determinados ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila. O resultado deste estudo demonstrou que n&#xE3;o foi detectada intera&#xE7;&#xE3;o ap&#xF3;s 48 horas da &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o concomitante de Tadalafila com nitratos &#xE9; contraindicada. Quando a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos for extremamente necess&#xE1;ria em paciente que tomaram Tadalafila, deve ser considerado o intervalo de pelo menos 48 horas ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de Tadalafila para administrar nitratos. Nestas circunst&#xE2;ncias, a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos deve ser realizada sob estreita supervis&#xE3;o m&#xE9;dica com um monitoramento adequado das fun&#xE7;&#xF5;es hemodin&#xE2;micas.</p> <h5>Efeitos nas caracter&#xED;sticas do esperma</h5> <p>N&#xE3;o houve efeitos clinicamente relevantes nas caracter&#xED;sticas do esperma.</p> <h5>Estudos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o</h5> <p>Em um estudo para avaliar os efeitos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o, n&#xE3;o foi detectada dificuldade de discrimina&#xE7;&#xE3;o de cor (azul/verde) usando o teste de colora&#xE7;&#xE3;o de Farnsworth-Munsell 100. Este achado &#xE9; consistente com a baixa afinidade da tadalafila pelo PDE6 comparado ao PDE5.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o foram observados efeitos na acuidade visual, eletrorretinogramas, press&#xE3;o intraocular ou pupilometria. Cruzando todos os estudos cl&#xED;nicos, os registros de altera&#xE7;&#xF5;es na vis&#xE3;o de cor foram raros (&lt; 0,1%).</p> <h5>Estudos em espermatog&#xEA;nese</h5> <p>Tr&#xEA;s estudos foram conduzidos em homens para avaliar o efeito potencial da tadalafila 10 mg (um estudo de 6 meses) e 20 mg (um estudo de 6 meses e um estudo de 9 meses), administrada diariamente, sobre a espermatog&#xEA;nese. N&#xE3;o houve efeitos adversos sobre a morfologia ou motilidade do espermatozoide em qualquer dos tr&#xEA;s estudos. No estudo de 6 meses na dose di&#xE1;ria de 10 mg de tadalafila e no estudo de 9 meses na dose di&#xE1;ria de 20 mg de tadalafila, os resultados mostraram uma diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica m&#xE9;dia em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo. Este efeito n&#xE3;o foi visto no estudo de 20 mg de tadalafila administrada por 6 meses. No estudo de 9 meses, a diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica foi associada &#xE0; uma frequ&#xEA;ncia ejaculat&#xF3;ria mais alta. A frequ&#xEA;ncia de ejacula&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o foi avaliada nos estudos de 6 meses. Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o houve efeito adverso sobre as concentra&#xE7;&#xF5;es m&#xE9;dias dos horm&#xF4;nios reprodutivos (<a href=\"https://minutosaudavel.com.br/testosterona/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">testosterona</a>, horm&#xF4;nio luteinizante ou horm&#xF4;nio fol&#xED;culo-estimulante) com ambas as doses de 10 mg ou 20 mg de tadalafila comparadas ao placebo.</p> <h3>Comprimido 20mg</h3> <h4>Descri&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>Tadalafila, um tratamento oral para disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til, &#xE9; um inibidor revers&#xED;vel, potente e seletivo da guanosina monofosfato c&#xED;clica (GMPc) - fosfodiesterase espec&#xED;fica tipo 5 (PDE5). A tadalafila tem f&#xF3;rmula emp&#xED;rica C22H19N3O4 representando um peso molecular de 389,41. O nome qu&#xED;mico &#xE9; pirazino[1&#x2032;,2&#x2032;:1,6]pirido[3,4-b]indol-1,4-diona,6-(1,3-benzodioxol-5-il)- 2,3,6,7,12,12a-hexahidro-2-metil-, (6R,12aR). &#xC9; um s&#xF3;lido cristalino praticamente insol&#xFA;vel em &#xE1;gua e muito pouco sol&#xFA;vel em etanol.</p> <h4>Propriedades farmacodin&#xE2;micas</h4> <p>Quando a estimula&#xE7;&#xE3;o sexual causa a libera&#xE7;&#xE3;o local de &#xF3;xido n&#xED;trico, a inibi&#xE7;&#xE3;o da PDE5 pela tadalafila produz n&#xED;veis elevados de GMPc no corpo cavernoso. Isso resulta no relaxamento da musculatura lisa e na entrada de sangue nos tecidos penianos, produzindo uma ere&#xE7;&#xE3;o. A tadalafila n&#xE3;o tem efeito na aus&#xEA;ncia de estimula&#xE7;&#xE3;o sexual.</p> <p>Estudos <em>in vitro</em> mostraram que tadalafila &#xE9; um inibidor seletivo da PDE5, encontrada na musculatura lisa do corpo cavernoso, pr&#xF3;stata e bexiga, bem como em musculatura lisa vascular e visceral, musculoesquel&#xE9;tico, plaquetas, rins, pulm&#xF5;es, cerebelo e p&#xE2;ncreas. O efeito da tadalafila &#xE9; mais potente sobre a PDE5 que sobre outras fosfodiesterases. A tadalafila &#xE9; mais que 10.000 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE1, PDE2, PDE4 e PDE7, enzimas que s&#xE3;o encontradas no cora&#xE7;&#xE3;o, c&#xE9;rebro, vasos sangu&#xED;neos, <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c\" target=\"_blank\">f&#xED;gado</a>, leuc&#xF3;citos, tecido musculoesquel&#xE9;tico e outros &#xF3;rg&#xE3;os. A tadalafila &#xE9; mais que 10.000 vezes mais potente para PDE5 que para PDE3, uma enzima encontrada no cora&#xE7;&#xE3;o e vasos sangu&#xED;neos. Esta seletividade para a PDE5 sobre PDE3 &#xE9; importante porque PDE3 &#xE9; uma enzima envolvida na contratilidade card&#xED;aca. Adicionalmente, a tadalafila &#xE9; aproximadamente 700 vezes mais potente para PDE5 que para PDE6, uma enzima encontrada na retina e que &#xE9; respons&#xE1;vel pela fototransdu&#xE7;&#xE3;o. A tadalafila &#xE9; tamb&#xE9;m mais que 9.000 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE 8, 9, e 10; e 14 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE11. A distribui&#xE7;&#xE3;o nos tecidos e os efeitos fisiol&#xF3;gicos da inibi&#xE7;&#xE3;o da PDE8 at&#xE9; PDE11 n&#xE3;o foram esclarecidos.</p> <h4>Propriedades farmacocin&#xE9;ticas</h4> <h5>Absor&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>A tadalafila &#xE9; rapidamente absorvida ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral e a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima m&#xE9;dia observada (C<sub>m&#xE1;x</sub>) &#xE9; atingida num tempo m&#xE9;dio de 2 horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o. A biodisponibilidade absoluta da tadalafila ap&#xF3;s dose oral n&#xE3;o foi determinada. A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <h5>Distribui&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O volume de distribui&#xE7;&#xE3;o m&#xE9;dio &#xE9; de aproximadamente 63 litros, indicando que a tadalafila &#xE9; distribu&#xED;da nos tecidos. Em concentra&#xE7;&#xF5;es terap&#xEA;uticas, 94% da tadalafila est&#xE1; ligada &#xE0;s prote&#xED;nas plasm&#xE1;ticas. Menos de 0,0005% da dose administrada aparece no s&#xEA;men de indiv&#xED;duos sadios.</p> <h5>Metabolismo</h5> <p>A tadalafila &#xE9; predominantemente metabolizada pelo citocromo P450 (CYP) isoforma 3A4. O maior metab&#xF3;lito circulante &#xE9; a glucuronida metilcatecol. Este metab&#xF3;lito &#xE9; pelo menos 13.000 vezes menos potente que a tadalafila para PDE5. Consequentemente, n&#xE3;o &#xE9; esperado que seja clinicamente ativo nas concentra&#xE7;&#xF5;es observadas dos metab&#xF3;litos.</p> <h5>Elimina&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O<em> clearance</em> oral m&#xE9;dio para a tadalafila &#xE9; 2,5 L/h, e a meia-vida m&#xE9;dia &#xE9; de 17,5 horas em indiv&#xED;duos sadios. A tadalafila &#xE9; excretada predominantemente como metab&#xF3;litos, principalmente nas fezes (aproximadamente 61% da dose) e, em menor extens&#xE3;o, na urina (aproximadamente 36% da dose).</p> <p>Os par&#xE2;metros farmacocin&#xE9;ticos da tadalafila em indiv&#xED;duos sadios s&#xE3;o lineares com respeito ao tempo e &#xE0; dose. Num intervalo de dose de 2,5 a 20 mg, a exposi&#xE7;&#xE3;o (&#xE1;rea sob a curva - AUC) aumenta proporcionalmente com a dose. As concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas no estado de equil&#xED;brio s&#xE3;o alcan&#xE7;adas dentro de 5 dias de dose &#xFA;nica di&#xE1;ria. A farmacocin&#xE9;tica determinada em uma popula&#xE7;&#xE3;o de pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til &#xE9; similar &#xE0; farmacocin&#xE9;tica em indiv&#xED;duos sem disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til.</p> <h5>Farmacocin&#xE9;tica em popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <h6>Idosos</h6> <p>Indiv&#xED;duos idosos sadios (65 anos ou mais) tiveram um <em>clearance</em> oral menor de tadalafila, resultando em uma exposi&#xE7;&#xE3;o (AUC) 25% maior em rela&#xE7;&#xE3;o a indiv&#xED;duos sadios de idade entre 19 e 45 anos. Este efeito da idade n&#xE3;o &#xE9; clinicamente significativo e n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h6>Pedi&#xE1;tricos</h6> <p>A tadalafila n&#xE3;o foi avaliada em indiv&#xED;duos com menos de 18 anos.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica leve a moderada (Child-Pugh Classe A e B) &#xE9; compar&#xE1;vel &#xE0; exposi&#xE7;&#xE3;o em indiv&#xED;duos sadios. N&#xE3;o existem dados dispon&#xED;veis em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave (ChildPugh Classe C).</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal</h6> <p>Em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia renal, incluindo aqueles em hemodi&#xE1;lise, a exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) foi maior que em indiv&#xED;duos sadios.</p> <h6>Pacientes com diabetes</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em pacientes com diabetes foi aproximadamente 19% menor que o valor de AUC para indiv&#xED;duos sadios. Esta diferen&#xE7;a na exposi&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h5>Estudos da tadalafila na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial</h5> <p>Tadalafila administrada em indiv&#xED;duos sadios n&#xE3;o produziu diferen&#xE7;a significativa, comparando-se ao grupo placebo na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em dec&#xFA;bito horizontal (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 1,6/0,8 mmHg, respectivamente), na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em p&#xE9; (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 0,2/4,6 mmHg, respectivamente) e n&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xE3;o significativa na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. Efeitos maiores foram relatados entre indiv&#xED;duos recebendo nitratos concomitantemente.</p> <h5>Intera&#xE7;&#xE3;o com nitratos</h5> <p>Um estudo foi realizado para avaliar o n&#xED;vel de intera&#xE7;&#xE3;o entre nitratos e a tadalafila. O objetivo do estudo foi determinar em qual o per&#xED;odo, ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila, n&#xE3;o iria ocorrer uma intera&#xE7;&#xE3;o aparente na press&#xE3;o arterial. Os pacientes envolvidos no estudo (incluindo pacientes diab&#xE9;ticos e/ou hipertensos com a press&#xE3;o arterial controlada) receberam diariamente doses de 20 mg de tadalafila ou placebo durante 7 dias quando, ent&#xE3;o, receberam uma &#xFA;nica dose de 0,4 mg de nitroglicerina sublingual em per&#xED;odos pr&#xE9;-determinados&amp;nbsp;ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila. O resultado deste estudo demonstrou que n&#xE3;o foi detectada intera&#xE7;&#xE3;o ap&#xF3;s 48 horas da &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o concomitante de Tadalafila com nitratos &#xE9; contraindicada. Quando a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos for extremamente necess&#xE1;ria em pacientes que tomaram Tadalafila, deve ser considerado o intervalo de pelo menos 48 horas ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de Tadalafila para administrar nitratos. Nestas circunst&#xE2;ncias, a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos deve ser realizada sob estreita supervis&#xE3;o m&#xE9;dica com um monitoramento adequado das fun&#xE7;&#xF5;es hemodin&#xE2;micas.</p> <h5>Efeitos nas caracter&#xED;sticas do esperma</h5> <p>N&#xE3;o houve efeitos clinicamente relevantes nas caracter&#xED;sticas do esperma.</p> <h5>Estudos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o</h5> <p>Em um estudo para avaliar os efeitos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o, n&#xE3;o foi detectada dificuldade de discrimina&#xE7;&#xE3;o de cor (azul/verde) usando o teste de colora&#xE7;&#xE3;o de Farnsworth-Munsell 100. Este achado &#xE9; consistente com a baixa afinidade da tadalafila pelo PDE6 comparado ao PDE5.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o foram observados efeitos na acuidade visual, eletrorretinogramas, press&#xE3;o intraocular ou pupilometria. Cruzando todos os estudos cl&#xED;nicos, os registros de altera&#xE7;&#xF5;es na vis&#xE3;o de cor foram raros (&lt; 0,1%).</p> <h5>Estudos em espermatog&#xEA;nese</h5> <p>Tr&#xEA;s estudos foram conduzidos em homens para avaliar o efeito potencial de tadalafila 10 mg (um estudo de 6 meses) e 20 mg (um estudo de 6 meses e um estudo de 9 meses), administrada diariamente, sobre a espermatog&#xEA;nese. N&#xE3;o houve efeitos adversos sobre a morfologia ou motilidade do espermatozoide em qualquer dos tr&#xEA;s estudos. No estudo de 6 meses na dose di&#xE1;ria de 10 mg de tadalafila e no estudo de 9 meses na dose di&#xE1;ria de 20 mg de tadalafila, os resultados mostraram uma diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica m&#xE9;dia em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo, embora estas diferen&#xE7;as n&#xE3;o sejam clinicamente significantes. Este efeito n&#xE3;o foi visto no estudo de 20 mg de tadalafila administrada por 6 meses. No estudo de 9 meses, a diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica foi associada &#xE0; uma frequ&#xEA;ncia ejaculat&#xF3;ria mais alta. A frequ&#xEA;ncia de ejacula&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o foi avaliada nos estudos de 6 meses.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o houve efeito adverso sobre as concentra&#xE7;&#xF5;es m&#xE9;dias dos horm&#xF4;nios reprodutivos (testosterona, horm&#xF4;nio luteinizante ou horm&#xF4;nio fol&#xED;culo-estimulante) com ambas as doses de 10 mg ou 20 mg de tadalafila comparadas ao placebo.</p> </hr>"}

Como devo armazenar o Cialis?

Cialis deve ser mantido em temperatura ambiente (15 a 30°C), protegido da luz, calor e umidade. O prazo de validade do produto nestas condições de armazenagem é de 24 meses.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido.

Guarde-o em sua embalagem original.

Aspecto físico

Cialis apresenta-se na forma de comprimidos revestidos, de cor amarela, em forma de amêndoa, identificados em um dos lados pelo código “C20”.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Fontes consultadas

Fonte: Bula do Profissional do Medicamento Cialis® (apresentação comprimido 20mg) e Cialis Diário® (apresentação comprimido 5mg).

Dizeres Legais do Cialis

Registro MS – 1.1260.0074

Farm. Resp.:
Márcia A. Preda
CRF-SP nº 19189

Eli Lilly do Brasil Ltda
Av. Morumbi, 8264
São Paulo, SP
CNPJ 43.940.618/0001-44
Indústria Brasileira



Venda sob prescrição médica.

20mg, caixa com 1 comprimido revestido

Princípio ativo
:
Tadalafila
Classe Terapêutica
:
Produtos para Disfunção Erétil, Inibidores da PDE5
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Disfunção Erétil
Especialidade
:
Urologia

Bula do medicamento

Cialis, para o que é indicado e para o que serve?

Cialis é indicado para o tratamento da disfunção erétil.

Como o Cialis funciona?

{"tag":"hr","value":" <h3>Defini&#xE7;&#xE3;o de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h3> <p>Quando existe um est&#xED;mulo sexual, o p&#xEA;nis se enche de sangue e o homem tem uma ere&#xE7;&#xE3;o. Se o homem tiver disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (DE), o p&#xEA;nis n&#xE3;o se enche de sangue de forma adequada e a ere&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o &#xE9; suficiente para ocorrer uma rela&#xE7;&#xE3;o sexual. A DE, tamb&#xE9;m chamada de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/disfuncao-eretil/c\" target=\"_blank\">impot&#xEA;ncia sexual</a>, pode ter diversas causas. &#xC9; importante consultar um m&#xE9;dico para descobrir a natureza desse problema. Cialis pode ajudar o homem com DE a obter e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o quando estiver sexualmente excitado.</p> <h3>A&#xE7;&#xE3;o do medicamento</h3> <p>Cialis &#xE9; um medicamento para o tratamento da dificuldade de obten&#xE7;&#xE3;o e/ou manuten&#xE7;&#xE3;o da ere&#xE7;&#xE3;o do p&#xEA;nis (disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til - DE). Quando um homem &#xE9; sexualmente estimulado, a resposta f&#xED;sica normal do seu corpo &#xE9; o aumento do fluxo sangu&#xED;neo no p&#xEA;nis. Isso resulta em uma ere&#xE7;&#xE3;o. Cialis ajuda a aumentar o fluxo de sangue no p&#xEA;nis e pode auxiliar homens com DE a obter e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o satisfat&#xF3;ria para a atividade sexual. Uma vez completa a atividade sexual, o fluxo sangu&#xED;neo do p&#xEA;nis diminui e a ere&#xE7;&#xE3;o termina. Para Cialis funcionar, &#xE9; necess&#xE1;ria uma excita&#xE7;&#xE3;o sexual. O homem n&#xE3;o ter&#xE1; uma ere&#xE7;&#xE3;o apenas por tomar um comprimido de Cialis, sem a estimula&#xE7;&#xE3;o sexual. Cialis age, em m&#xE9;dia, a partir de 30 minutos, podendo ter a&#xE7;&#xE3;o por at&#xE9; 36 horas.</p> "}

Quais as contraindicações do Cialis?

Cialis não é indicado para homens que não apresentam disfunção erétil. Cialis não deve ser usado por pacientes alérgicos à tadalafila ou a qualquer um dos componentes do comprimido. Cialis não deve ser administrado a pacientes que estejam utilizando medicamentos contendo nitratos, tais como&nbsp;propatilnitrato (Sustrate®), isossorbida (Monocordil®, Cincordil®, Isordil®), nitroglicerina (Nitradisc®, Nitroderm TTS®, Nitronal®, Tridil®) e dinitrato de isossorbitol (Isocord®).

Não há recomendações e advertências especiais quanto ao uso de Cialis por idosos.

Como usar o Cialis?

Cialis deve ser administrado somente por via oral e ingerido inteiro, podendo ser tomado independente das refeições.

Dosagem

A dose máxima recomendada de Cialis é 20 mg, tomada antes da relação sexual. A frequência máxima de dose recomendada é uma vez ao dia.

Cialis provou ser eficaz a partir de 30 minutos após sua administração, por até 36 horas. Pacientes podem iniciar a atividade sexual em tempos variáveis em relação à administração, de maneira a determinar seu próprio intervalo ótimo de resposta.

A duração do tratamento deve ocorrer a critério médico.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Cialis?

{"tag":"hr","value":" <p>A dose m&#xE1;xima di&#xE1;ria recomendada de Cialis &#xE9; 20 mg, tomada antes da rela&#xE7;&#xE3;o sexual e independente das refei&#xE7;&#xF5;es. Portanto, seu uso &#xE9; sob demanda.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou cirurgi&#xE3;o-dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Cialis?

Cialis deve ser administrado com cuidado àqueles pacientes que apresentem um dos seguintes problemas de saúde:

Problemas cardíacos, tais como angina (dor no peito), insuficiência cardíaca, batimentos cardíacos irregulares ou que tenham tido ataque cardíaco; pressão baixa ou pressão alta não controlada; derrame, problemas de fígado, problemas com os rins ou que necessitem de diálise, úlceras no estômago, problemas de sangramento, deformação do pênis ou doença de Peyronie; condições que predispõem ao priapismo (ereção com mais de quatro horas), tais como anemia falciforme, mieloma múltiplo ou leucemia. Lembrando também que a atividade sexual pode ser desaconselhada em pacientes com doenças cardíacas graves, assim como os exercícios físicos em geral. O médico sempre deverá ser informado sobre os problemas cardíacos do paciente com DE e, então, ele decidirá qual é o tratamento mais adequado para a DE. O uso de CIALIS com outros inibidores da fosfodiesterase 5 (PDE5) ou com tratamentos para DE não foi estudado e, portanto, não é recomendado.

A combinação de tadalafila e medicamentos que estimulam a enzima guanilato ciclase (substância que, dentre outras ações, leva a dilatação dos vasos sanguíneos), tal como o riociguate, não é recomendada, pois pode causar hipotensão sintomática (diminuição da pressão sanguínea).

Foram relatados raros casos de perda de visão em homens tomando medicamentos para a disfunção erétil, incluindo Cialis. Este tipo de perda de visão é chamado de neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica (interrupção do fluxo sanguíneo para o nervo óptico). Um aumento no risco de neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica aguda foi sugerido a partir da análise de dados observacionais em homens com DE, dentro de 1 a 4 dias do episódio de uso do inibidor da PDE5. Pessoas que têm diabetes, pressão alta, aumento da taxa de colesterol, doença cardíaca e fumantes têm um risco mais alto de ter esta doença ocular. Caso você tenha alteração na visão durante o tratamento com Cialis, pare de tomar o medicamento e procure seu médico.

Os médicos devem recomendar aos pacientes que interrompam o uso de inibidores de PDE5, incluindo tadalafila, bem como a procurar uma orientação especializada em casos de diminuição ou perda repentina de audição. Estes eventos, que podem estar acompanhados de zumbido e vertigem, foram relatados na associação temporal à introdução de inibidores PDE5, incluindo tadalafila. Não é possível determinar se estes eventos estão diretamente relacionados ao uso de inibidores PDE5 ou a outros fatores.

Cialis não é indicado para uso em mulheres. Não há estudos de tadalafila em mulheres grávidas (Categoria B).

Este medicamento contém lactose. Portanto, deve ser usado com cautela em pacientes que apresentem intolerância à lactose.

A eficácia deste medicamento depende da capacidade funcional do paciente.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Cialis?

Nos estudos clínicos, foram relatadas as seguintes reações adversas com o uso de Cialis:

Reação muito comum (ocorre em mais 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Cefaleia (dor de cabeça).

Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Dor nas costas, tontura, dispepsia (indisposição gástrica), rubor facial (vermelhidão no rosto), mialgia (dor muscular), congestão nasal (nariz entupido), diarreia em pacientes idosos (> 65 anos), náusea (vontade de vomitar) e fadiga (cansaço).

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Hiperemia conjuntival (vermelhidão nos olhos), sensações descritas como dor nos olhos, inchaço das pálpebras, dispneia (falta de ar), vômitos e edema periférico (inchaço nas mãos, pés e pernas).

No acompanhamento pós-comercialização de Cialis, os seguintes eventos adversos foram relatados:

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento)
Corpo como um todo

Reações de hipersensibilidade, incluindo erupção cutânea, urticária (erupção da pele com coceira), inchaço facial, síndrome de Stevens-Johnson (vermelhidão inflamatória grave da pele de formato bolhoso) e dermatite esfoliativa (vermelhidão inflamatória da pele com descamação generalizada).

Cardiovascular e cerebrovascular

Eventos cardiovasculares graves, incluindo infarto do miocárdio, morte súbita cardíaca, acidente vascular cerebral (derrame cerebral), dor no peito, palpitações e taquicardia (batimento cardíaco acelerado) foram relatados na fase pós-comercialização e foi possível estabelecer associação temporal com o uso de tadalafila. A maioria dos pacientes que relataram esses eventos tinha fatores de risco cardiovascular preexistente. Entretanto, não se pode determinar definitivamente se esses eventos são relacionados diretamente a esses fatores de risco, à tadalafila, à atividade sexual ou à combinação destes e outros fatores.

Outros eventos

Hipotensão (diminuição da pressão sanguínea) (mais comumente relatada quando Cialis é utilizado por pacientes que já estão tomando agentes anti-hipertensivos), hipertensão (aumento da pressão sanguínea) e síncope (desmaio).

Gastrointestinal

Dor abdominal e refluxo gastroesofágico.

Pele e tecidos subcutâneos

Hiperidrose (suor abundante).

Sentidos especiais

Visão borrada, neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica (interrupção do fluxo sanguíneo para o nervo óptico) podendo resultar na diminuição da visão, oclusão (obstrução) da veia retiniana e diminuição (alteração) do campo visual.

Urogenital

Priapismo (ereção dolorosa com mais de 4 horas de duração) e ereção prolongada.

Sistema nervoso

Enxaqueca (dor de cabeça).

Sistema respiratório

Epistaxe (sangramento pelo nariz).

Audição

Na pós-comercialização foram relatados casos de diminuição ou perda repentina da audição em associação temporal com o uso de inibidores PDE5, incluindo tadalafila. Em alguns casos, foram relatadas condições médicas e outros fatores que podem igualmente ter causado eventos adversos auditivos. Em muitos casos, a informação no acompanhamento médico foi limitada. Não é possível determinar se estes eventos estão relacionados diretamente ao uso de tadalafila, a fatores de risco subjacentes do paciente para a perda de audição, uma combinação destes fatores ou a outros fatores.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Cialis?

Cada comprimido contém:

20 mg de tadalafila.

Excipientes: croscarmelose sódica, hidroxipropilcelulose, hipromelose, óxido de ferro amarelo, lactose monoidratada, estearato de magnésio, celulose microcristalina, laurilsulfato de sódio, dióxido de titânio e triacetina.

Apresentação do Cialis

{"tag":"hr","value":" <p>Cialis&amp;nbsp;&#xE9; apresentado na forma de comprimidos revestidos, em embalagens contendo 1, 2, 4 e 8 comprimidos.</p> <p><strong>Exclusivamente para administra&#xE7;&#xE3;o oral.</strong></p> <p><strong>Uso adulto acima de 18 anos.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Cialis maior do que a recomendada?

Doses únicas de até 500 mg de tadalafila foram administradas a indivíduos sadios e, doses múltiplas diárias de até 100 mg de tadalafila, a pacientes. Os eventos adversos foram similares àqueles observados com doses menores. Em casos de superdose, medidas de suporte padrão devem ser adotadas conforme necessário. Hemodiálise contribui de modo não significativo para a eliminação da tadalafila.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Cialis com outros remédios?

Você deve falar para o médico todos os medicamentos que usa, sejam os receitados ou não, principalmente os remédios para problemas de coração, pressão alta, problemas da próstata, antibióticos, medicamentos para o tratamento da AIDS, medicamentos para o tratamento de infecções causadas por fungos e leveduras; e medicamentos indicados para o tratamento de doenças que afetem o estômago, como, por exemplo, gastrite e úlcera.

Tadalafila não afetou as concentrações alcoólicas e o álcool não afetou as concentrações plasmáticas de tadalafila. Em altas doses de álcool (0,7 g/Kg), a adição de tadalafila não induziu diminuição estatisticamente significativa na pressão sanguínea média. Em alguns indivíduos, foram observadas tontura postural e hipotensão ortostática (queda da pressão arterial ao levantar-se). Quando a tadalafila foi administrada com baixas doses de álcool (0,6 g/Kg), hipotensão não foi observada e tonturas ocorreram com frequência similar ao álcool administrado isoladamente.

Cialis pode ser tomado com ou sem alimento.

Não foram conduzidos estudos clínicos com o propósito de investigar possíveis interações entre tadalafila e plantas medicinais, nicotina, testes laboratoriais e não laboratoriais.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Cialis (Tadalafila)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <h3>Comprimido 5mg</h3> <h4>Efeitos da tadalafila sobre a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h4> <p>A tadalafila administrada na dose de 2,5 mg, 5 mg e 10 mg, uma vez ao dia, foi avaliada em 3 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 853 pacientes de v&#xE1;rias faixas et&#xE1;rias (de 21 a 82 anos) e etnias, com v&#xE1;rios graus de etiologia e de gravidade de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (leve, moderado e grave). Nos dois principais estudos de efic&#xE1;cia na popula&#xE7;&#xE3;o geral, 76 e 85% dos pacientes relataram que a tadalafila administrada uma vez ao dia melhorou a ere&#xE7;&#xE3;o, comparado a 29 e 30% dos pacientes do grupo placebo. Al&#xE9;m disso, os pacientes de todas as categorias de gravidade de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til relataram melhora na ere&#xE7;&#xE3;o, enquanto tomavam tadalafila uma vez ao dia. Nos estudos principais de efic&#xE1;cia 62 e 69% da popula&#xE7;&#xE3;o estudada tratada com tadalafila 5 mg obtiveram sucesso nas tentativas de ter rela&#xE7;&#xE3;o sexual, comparado a 34 e 39% do grupo placebo. A dose de 5 mg de tadalafila melhora significativamente a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til por um per&#xED;odo superior a 24 horas entre as doses.</p> <h4>Efeitos da tadalafila sobre sinais e sintomas da Hiperplasia Prost&#xE1;tica Benigna</h4> <p>A tadafila administrada na dose de 5 mg, uma vez ao dia, foi avaliada em 2 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 749 pacientes com idade acima de 45 anos (40% acima de 65 anos) portadores de sinais e sintomas de Hiperplasia Prost&#xE1;tica Benigna (HPB); e 1 estudo cl&#xED;nico envolvendo 408 pacientes com sintomas de HPB e disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til associada. O objetivo prim&#xE1;rio nos 3 estudos foi a melhora do &#xED;ndice Internacional de Sintomas da Pr&#xF3;stata (IPSS, na sigla em ingl&#xEA;s) ap&#xF3;s 12 semanas de tratamento, sendo demonstrada melhora estatisticamente significativa (p&lt;0,005) do uso de tadafila 5 mg comparado com placebo nos sintomas de HPB ao fim deste per&#xED;odo.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes com diabetes <em>mellitus</em> </h4> <p>A tadalafila administrada uma vez ao dia mostrou-se eficaz no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em pacientes com diabetes. Pacientes com diabetes foram inclu&#xED;dos em todos os 7 estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria com popula&#xE7;&#xE3;o geral com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (N=235) e um estudo que avaliou especificamente tadalafila apenas em pacientes diab&#xE9;ticos (Tipo 1 ou Tipo 2) com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (N=216). Um estudo randomizado, multic&#xEA;ntrico, duplo-cego, placebo-controlado e de bra&#xE7;o paralelo demonstrou melhora cl&#xED;nica consistente e estatisticamente significativa na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes diab&#xE9;ticos com o uso de tadalafila administrada uma vez ao dia.</p> <h3>Comprimido 20mg</h3> <h4>Desenho do estudo</h4> <p>A efic&#xE1;cia e a seguran&#xE7;a da tadalafila no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til foram avaliadas em 22 estudos cl&#xED;nicos de at&#xE9; 24 semanas de dura&#xE7;&#xE3;o. Os estudos envolveram mais de 4.000 pacientes, tendo sido estudadas as dosagens de 2 a 100 mg, tomadas quando necess&#xE1;rio, at&#xE9; uma vez ao dia. A tadalafila mostrou ser eficaz na melhora da fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em homens com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (DE).</p> <p>V&#xE1;rios instrumentos de avalia&#xE7;&#xE3;o foram usados para estudar o efeito da tadalafila na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Quest&#xF5;es de Avalia&#xE7;&#xE3;o Global (QAG) foram feitas para determinar se o tratamento melhorou as ere&#xE7;&#xF5;es dos pacientes. Durante os estudos cl&#xED;nicos, os pacientes e suas parceiras completaram di&#xE1;rios de Perfil de Encontro Sexual (PES), avaliando a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e a satisfa&#xE7;&#xE3;o de cada tentativa sexual. O &#xCD;ndice Internacional de Fun&#xE7;&#xE3;o Er&#xE9;til (IIFE) tamb&#xE9;m foi completado pelos pacientes. O IIFE fornece medidas globais de fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual, bem como a gravidade da DE.</p> <h4>Efeitos da tadalafila sobre a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h4> <p>Em todos os estudos, a tadalafila demonstrou melhora consistente e estatisticamente significante comparada ao placebo, em todos os objetivos prim&#xE1;rios e secund&#xE1;rios avaliados. O efeito do tratamento n&#xE3;o diminuiu com o tempo. A tadalafila, nas doses de 2 a 100 mg, foi avaliada em 16 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 3.250 pacientes, incluindo pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de v&#xE1;rios n&#xED;veis de gravidade (leve, moderada e grave), etiologias (incluindo pacientes com diabetes), idades (21 a 86 anos), etnias e dura&#xE7;&#xE3;o da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria de popula&#xE7;&#xF5;es em geral, 81% dos pacientes relataram que tadalafila melhorou suas ere&#xE7;&#xF5;es. Tamb&#xE9;m, pacientes com DE, em todas as categorias de gravidade, relataram ere&#xE7;&#xF5;es melhores enquanto tomavam tadalafila (86%, 83% e 72% para leve, moderada e grave, respectivamente).</p> <p>A tadalafila mostrou melhora estatisticamente significante na capacidade dos pacientes em obter uma ere&#xE7;&#xE3;o suficiente para a rela&#xE7;&#xE3;o sexual e de manter a ere&#xE7;&#xE3;o para uma rela&#xE7;&#xE3;o satisfat&#xF3;ria, medida pelos di&#xE1;rios de PES. Nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, 75% das tentativas de rela&#xE7;&#xF5;es sexuais foram bem sucedidas em pacientes tratados com tadalafila.</p> <p>A tadalafila tamb&#xE9;m demonstrou melhora estatisticamente significante na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til medida pelo Dom&#xED;nio de Fun&#xE7;&#xE3;o Er&#xE9;til do IIFE. Adicionalmente, nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, na&amp;nbsp;dosagem de 20 mg, aproximadamente 60% dos pacientes tratados com tadalafila atingiram a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til normal durante o tratamento.</p> <h4>Per&#xED;odo de resposta</h4> <p>Tr&#xEA;s estudos cl&#xED;nicos foram conduzidos em 1054 pacientes em ambiente domiciliar, para definir o per&#xED;odo de resposta &#xE0; tadalafila. A tadalafila demonstrou melhora estatisticamente significante na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e na capacidade de ter rela&#xE7;&#xE3;o sexual satisfat&#xF3;ria at&#xE9; 36 horas ap&#xF3;s a dose, assim como na capacidade dos pacientes de atingir e manter ere&#xE7;&#xF5;es para rela&#xE7;&#xF5;es satisfat&#xF3;rias, se comparados ao grupo placebo, a partir de 30 minutos ap&#xF3;s a dose.</p> <h4>Confian&#xE7;a do paciente e satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual</h4> <p>O IIFE tamb&#xE9;m mede a confian&#xE7;a que os pacientes podem atingir e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o suficiente para uma rela&#xE7;&#xE3;o sexual. A tadalafila melhorou a confian&#xE7;a do paciente de modo estatisticamente significante. A an&#xE1;lise dos dom&#xED;nios de Satisfa&#xE7;&#xE3;o na Rela&#xE7;&#xE3;o Sexual e Satisfa&#xE7;&#xE3;o Global do IIFE mostrou que o tratamento com a tadalafila resulta em aumento estatisticamente significante da satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual, medida por ambos os dom&#xED;nios. Adicionalmente, tadalafila melhorou a propor&#xE7;&#xE3;o dos encontros sexuais que foram satisfat&#xF3;rios para o paciente e sua parceira.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes com diabetes<em> mellitus</em> </h4> <p>A tadalafila &#xE9; eficaz no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em pacientes com diabetes. Pacientes com diabetes (N=451) foram inclu&#xED;dos em todos os estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, um dos quais avaliou especificamente a tadalafila apenas em pacientes diab&#xE9;ticos (Tipo 1 ou Tipo 2) com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Tadalafila produziu melhora estatisticamente significante na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e na satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual. Nestes estudos, 68% dos pacientes com diabetes tratados com tadalafila, na dose de 20 mg, relataram ere&#xE7;&#xF5;es melhores.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes que sofreram prostatectomia radical</h4> <p>A tadalafila mostrou ser eficaz no tratamento de pacientes que desenvolveram disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til devido &#xE0; prostatectomia radical com preserva&#xE7;&#xE3;o nervosa bilateral. Em um estudo randomizado, placebocontrolado, duplo-cego, paralelo, prospectivo nesta popula&#xE7;&#xE3;o (N=303), a tadalafila demonstrou uma melhora clinicamente significante da fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til, sendo que 62% dos pacientes relataram melhora das ere&#xE7;&#xF5;es com o uso de tadalafila 20 mg.</p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <h3>Comprimido 5mg</h3> <h4>Propriedades farmacocin&#xE9;ticas</h4> <h5>Absor&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>A tadalafila &#xE9; rapidamente absorvida ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral e a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima m&#xE9;dia observada (C<sub>m&#xE1;x</sub>) &#xE9; atingida em um tempo m&#xE9;dio de 2 horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o. A biodisponibilidade absoluta da tadalafila ap&#xF3;s dose oral n&#xE3;o foi determinada. A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <p>A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <h5>Distribui&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O volume de distribui&#xE7;&#xE3;o m&#xE9;dio &#xE9; de aproximadamente 63 litros, indicando que a tadalafila &#xE9; distribu&#xED;da nos tecidos. Em concentra&#xE7;&#xF5;es terap&#xEA;uticas, 94% da tadalafila est&#xE1; ligada &#xE0;s <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/proteinas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">prote&#xED;nas</a> plasm&#xE1;ticas. Menos de 0,0005% da dose administrada aparece no s&#xEA;men de indiv&#xED;duos sadios.</p> <h5>Metabolismo</h5> <p>A tadalafila &#xE9; predominantemente metabolizada pelo citocromo P450 (CYP) isoforma 3A4. O maior metab&#xF3;lito circulante &#xE9; a glucuronida metilcatecol. Este metab&#xF3;lito &#xE9; pelo menos 13.000 vezes menos potente que a tadalafila para PDE5. Consequentemente, n&#xE3;o &#xE9; esperado que seja clinicamente ativo nas concentra&#xE7;&#xF5;es observadas dos metab&#xF3;litos.</p> <h5>Elimina&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O<em> clearance</em> oral m&#xE9;dio para a tadalafila &#xE9; 2,5 L/h e a meia-vida m&#xE9;dia &#xE9; de 17,5 horas em indiv&#xED;duos sadios. A tadalafila &#xE9; excretada predominantemente como metab&#xF3;litos, principalmente nas fezes (aproximadamente 61% da dose) e, em menor extens&#xE3;o, na urina (aproximadamente 36% da dose).</p> <p>Num intervalo de dose de 2,5 a 20 mg, a exposi&#xE7;&#xE3;o (&#xE1;rea sob a curva &#x2013; AUC) aumenta proporcionalmente com a dose em indiv&#xED;duos saud&#xE1;veis. As concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas no estado de equil&#xED;brio s&#xE3;o alcan&#xE7;adas dentro de 5 dias da dose &#xFA;nica di&#xE1;ria. A farmacocin&#xE9;tica determinada em uma popula&#xE7;&#xE3;o de pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til &#xE9; similar &#xE0; farmacocin&#xE9;tica em indiv&#xED;duos sem disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til.</p> <h5>Farmacocin&#xE9;tica em popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <h6>Idosos</h6> <p>Indiv&#xED;duos idosos sadios (65 anos ou mais) tiveram um <em>clearance</em> oral menor de tadalafila, resultando em uma exposi&#xE7;&#xE3;o (AUC) 25% maior em rela&#xE7;&#xE3;o a indiv&#xED;duos sadios de idade entre 19 e 45 anos. Este efeito da idade n&#xE3;o &#xE9; clinicamente significativo e n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h6>Pedi&#xE1;tricos</h6> <p>A tadalafila n&#xE3;o foi avaliada em indiv&#xED;duos com menos de 18 anos.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica leve a moderada (Child-Pugh Classes A e B) &#xE9; compar&#xE1;vel &#xE0; exposi&#xE7;&#xE3;o em indiv&#xED;duos sadios. N&#xE3;o existem dados dispon&#xED;veis em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave (Child-Pugh Classe C).</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal</h6> <p>Em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia renal, incluindo aqueles em hemodi&#xE1;lise, a exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) foi maior que em indiv&#xED;duos sadios.</p> <h6>Pacientes com diabetes</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em pacientes com diabetes foi aproximadamente 19% menor que o valor de AUC para indiv&#xED;duos sadios. Esta diferen&#xE7;a na exposi&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h5>Estudos da tadalafila na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial</h5> <p>Tadalafila administrada a indiv&#xED;duos sadios n&#xE3;o produziu diferen&#xE7;a significativa, comparando-se ao grupo placebo na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em dec&#xFA;bito horizontal (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 1,6/0,8 mmHg, respectivamente), na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em p&#xE9; (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 0,2/4,6 mmHg, respectivamente); e n&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xE3;o significativa na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. Efeitos maiores foram relatados entre indiv&#xED;duos recebendo nitratos concomitantemente.</p> <h5>Intera&#xE7;&#xE3;o com nitratos</h5> <p>Um estudo foi realizado para avaliar o n&#xED;vel de intera&#xE7;&#xE3;o entre nitratos e a tadalafila. O objetivo do estudo foi determinar em qual per&#xED;odo, ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila, n&#xE3;o iria ocorrer uma intera&#xE7;&#xE3;o aparente na press&#xE3;o arterial. Os pacientes envolvidos no estudo (incluindo pacientes diab&#xE9;ticos e/ou hipertensos com a press&#xE3;o arterial controlada) receberam diariamente doses de 20 mg de tadalafila ou placebo durante 7 dias quando, ent&#xE3;o, receberam uma &#xFA;nica dose de 0,4 mg de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/nitroglicerina/bula\" target=\"_blank\">nitroglicerina</a> sublingual em per&#xED;odos pr&#xE9;-determinados ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila. O resultado deste estudo demonstrou que n&#xE3;o foi detectada intera&#xE7;&#xE3;o ap&#xF3;s 48 horas da &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o concomitante de Tadalafila com nitratos &#xE9; contraindicada. Quando a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos for extremamente necess&#xE1;ria em paciente que tomaram Tadalafila, deve ser considerado o intervalo de pelo menos 48 horas ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de Tadalafila para administrar nitratos. Nestas circunst&#xE2;ncias, a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos deve ser realizada sob estreita supervis&#xE3;o m&#xE9;dica com um monitoramento adequado das fun&#xE7;&#xF5;es hemodin&#xE2;micas.</p> <h5>Efeitos nas caracter&#xED;sticas do esperma</h5> <p>N&#xE3;o houve efeitos clinicamente relevantes nas caracter&#xED;sticas do esperma.</p> <h5>Estudos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o</h5> <p>Em um estudo para avaliar os efeitos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o, n&#xE3;o foi detectada dificuldade de discrimina&#xE7;&#xE3;o de cor (azul/verde) usando o teste de colora&#xE7;&#xE3;o de Farnsworth-Munsell 100. Este achado &#xE9; consistente com a baixa afinidade da tadalafila pelo PDE6 comparado ao PDE5.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o foram observados efeitos na acuidade visual, eletrorretinogramas, press&#xE3;o intraocular ou pupilometria. Cruzando todos os estudos cl&#xED;nicos, os registros de altera&#xE7;&#xF5;es na vis&#xE3;o de cor foram raros (&lt; 0,1%).</p> <h5>Estudos em espermatog&#xEA;nese</h5> <p>Tr&#xEA;s estudos foram conduzidos em homens para avaliar o efeito potencial da tadalafila 10 mg (um estudo de 6 meses) e 20 mg (um estudo de 6 meses e um estudo de 9 meses), administrada diariamente, sobre a espermatog&#xEA;nese. N&#xE3;o houve efeitos adversos sobre a morfologia ou motilidade do espermatozoide em qualquer dos tr&#xEA;s estudos. No estudo de 6 meses na dose di&#xE1;ria de 10 mg de tadalafila e no estudo de 9 meses na dose di&#xE1;ria de 20 mg de tadalafila, os resultados mostraram uma diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica m&#xE9;dia em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo. Este efeito n&#xE3;o foi visto no estudo de 20 mg de tadalafila administrada por 6 meses. No estudo de 9 meses, a diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica foi associada &#xE0; uma frequ&#xEA;ncia ejaculat&#xF3;ria mais alta. A frequ&#xEA;ncia de ejacula&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o foi avaliada nos estudos de 6 meses. Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o houve efeito adverso sobre as concentra&#xE7;&#xF5;es m&#xE9;dias dos horm&#xF4;nios reprodutivos (<a href=\"https://minutosaudavel.com.br/testosterona/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">testosterona</a>, horm&#xF4;nio luteinizante ou horm&#xF4;nio fol&#xED;culo-estimulante) com ambas as doses de 10 mg ou 20 mg de tadalafila comparadas ao placebo.</p> <h3>Comprimido 20mg</h3> <h4>Descri&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>Tadalafila, um tratamento oral para disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til, &#xE9; um inibidor revers&#xED;vel, potente e seletivo da guanosina monofosfato c&#xED;clica (GMPc) - fosfodiesterase espec&#xED;fica tipo 5 (PDE5). A tadalafila tem f&#xF3;rmula emp&#xED;rica C22H19N3O4 representando um peso molecular de 389,41. O nome qu&#xED;mico &#xE9; pirazino[1&#x2032;,2&#x2032;:1,6]pirido[3,4-b]indol-1,4-diona,6-(1,3-benzodioxol-5-il)- 2,3,6,7,12,12a-hexahidro-2-metil-, (6R,12aR). &#xC9; um s&#xF3;lido cristalino praticamente insol&#xFA;vel em &#xE1;gua e muito pouco sol&#xFA;vel em etanol.</p> <h4>Propriedades farmacodin&#xE2;micas</h4> <p>Quando a estimula&#xE7;&#xE3;o sexual causa a libera&#xE7;&#xE3;o local de &#xF3;xido n&#xED;trico, a inibi&#xE7;&#xE3;o da PDE5 pela tadalafila produz n&#xED;veis elevados de GMPc no corpo cavernoso. Isso resulta no relaxamento da musculatura lisa e na entrada de sangue nos tecidos penianos, produzindo uma ere&#xE7;&#xE3;o. A tadalafila n&#xE3;o tem efeito na aus&#xEA;ncia de estimula&#xE7;&#xE3;o sexual.</p> <p>Estudos <em>in vitro</em> mostraram que tadalafila &#xE9; um inibidor seletivo da PDE5, encontrada na musculatura lisa do corpo cavernoso, pr&#xF3;stata e bexiga, bem como em musculatura lisa vascular e visceral, musculoesquel&#xE9;tico, plaquetas, rins, pulm&#xF5;es, cerebelo e p&#xE2;ncreas. O efeito da tadalafila &#xE9; mais potente sobre a PDE5 que sobre outras fosfodiesterases. A tadalafila &#xE9; mais que 10.000 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE1, PDE2, PDE4 e PDE7, enzimas que s&#xE3;o encontradas no cora&#xE7;&#xE3;o, c&#xE9;rebro, vasos sangu&#xED;neos, <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c\" target=\"_blank\">f&#xED;gado</a>, leuc&#xF3;citos, tecido musculoesquel&#xE9;tico e outros &#xF3;rg&#xE3;os. A tadalafila &#xE9; mais que 10.000 vezes mais potente para PDE5 que para PDE3, uma enzima encontrada no cora&#xE7;&#xE3;o e vasos sangu&#xED;neos. Esta seletividade para a PDE5 sobre PDE3 &#xE9; importante porque PDE3 &#xE9; uma enzima envolvida na contratilidade card&#xED;aca. Adicionalmente, a tadalafila &#xE9; aproximadamente 700 vezes mais potente para PDE5 que para PDE6, uma enzima encontrada na retina e que &#xE9; respons&#xE1;vel pela fototransdu&#xE7;&#xE3;o. A tadalafila &#xE9; tamb&#xE9;m mais que 9.000 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE 8, 9, e 10; e 14 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE11. A distribui&#xE7;&#xE3;o nos tecidos e os efeitos fisiol&#xF3;gicos da inibi&#xE7;&#xE3;o da PDE8 at&#xE9; PDE11 n&#xE3;o foram esclarecidos.</p> <h4>Propriedades farmacocin&#xE9;ticas</h4> <h5>Absor&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>A tadalafila &#xE9; rapidamente absorvida ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral e a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima m&#xE9;dia observada (C<sub>m&#xE1;x</sub>) &#xE9; atingida num tempo m&#xE9;dio de 2 horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o. A biodisponibilidade absoluta da tadalafila ap&#xF3;s dose oral n&#xE3;o foi determinada. A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <h5>Distribui&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O volume de distribui&#xE7;&#xE3;o m&#xE9;dio &#xE9; de aproximadamente 63 litros, indicando que a tadalafila &#xE9; distribu&#xED;da nos tecidos. Em concentra&#xE7;&#xF5;es terap&#xEA;uticas, 94% da tadalafila est&#xE1; ligada &#xE0;s prote&#xED;nas plasm&#xE1;ticas. Menos de 0,0005% da dose administrada aparece no s&#xEA;men de indiv&#xED;duos sadios.</p> <h5>Metabolismo</h5> <p>A tadalafila &#xE9; predominantemente metabolizada pelo citocromo P450 (CYP) isoforma 3A4. O maior metab&#xF3;lito circulante &#xE9; a glucuronida metilcatecol. Este metab&#xF3;lito &#xE9; pelo menos 13.000 vezes menos potente que a tadalafila para PDE5. Consequentemente, n&#xE3;o &#xE9; esperado que seja clinicamente ativo nas concentra&#xE7;&#xF5;es observadas dos metab&#xF3;litos.</p> <h5>Elimina&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O<em> clearance</em> oral m&#xE9;dio para a tadalafila &#xE9; 2,5 L/h, e a meia-vida m&#xE9;dia &#xE9; de 17,5 horas em indiv&#xED;duos sadios. A tadalafila &#xE9; excretada predominantemente como metab&#xF3;litos, principalmente nas fezes (aproximadamente 61% da dose) e, em menor extens&#xE3;o, na urina (aproximadamente 36% da dose).</p> <p>Os par&#xE2;metros farmacocin&#xE9;ticos da tadalafila em indiv&#xED;duos sadios s&#xE3;o lineares com respeito ao tempo e &#xE0; dose. Num intervalo de dose de 2,5 a 20 mg, a exposi&#xE7;&#xE3;o (&#xE1;rea sob a curva - AUC) aumenta proporcionalmente com a dose. As concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas no estado de equil&#xED;brio s&#xE3;o alcan&#xE7;adas dentro de 5 dias de dose &#xFA;nica di&#xE1;ria. A farmacocin&#xE9;tica determinada em uma popula&#xE7;&#xE3;o de pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til &#xE9; similar &#xE0; farmacocin&#xE9;tica em indiv&#xED;duos sem disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til.</p> <h5>Farmacocin&#xE9;tica em popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <h6>Idosos</h6> <p>Indiv&#xED;duos idosos sadios (65 anos ou mais) tiveram um <em>clearance</em> oral menor de tadalafila, resultando em uma exposi&#xE7;&#xE3;o (AUC) 25% maior em rela&#xE7;&#xE3;o a indiv&#xED;duos sadios de idade entre 19 e 45 anos. Este efeito da idade n&#xE3;o &#xE9; clinicamente significativo e n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h6>Pedi&#xE1;tricos</h6> <p>A tadalafila n&#xE3;o foi avaliada em indiv&#xED;duos com menos de 18 anos.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica leve a moderada (Child-Pugh Classe A e B) &#xE9; compar&#xE1;vel &#xE0; exposi&#xE7;&#xE3;o em indiv&#xED;duos sadios. N&#xE3;o existem dados dispon&#xED;veis em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave (ChildPugh Classe C).</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal</h6> <p>Em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia renal, incluindo aqueles em hemodi&#xE1;lise, a exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) foi maior que em indiv&#xED;duos sadios.</p> <h6>Pacientes com diabetes</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em pacientes com diabetes foi aproximadamente 19% menor que o valor de AUC para indiv&#xED;duos sadios. Esta diferen&#xE7;a na exposi&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h5>Estudos da tadalafila na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial</h5> <p>Tadalafila administrada em indiv&#xED;duos sadios n&#xE3;o produziu diferen&#xE7;a significativa, comparando-se ao grupo placebo na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em dec&#xFA;bito horizontal (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 1,6/0,8 mmHg, respectivamente), na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em p&#xE9; (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 0,2/4,6 mmHg, respectivamente) e n&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xE3;o significativa na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. Efeitos maiores foram relatados entre indiv&#xED;duos recebendo nitratos concomitantemente.</p> <h5>Intera&#xE7;&#xE3;o com nitratos</h5> <p>Um estudo foi realizado para avaliar o n&#xED;vel de intera&#xE7;&#xE3;o entre nitratos e a tadalafila. O objetivo do estudo foi determinar em qual o per&#xED;odo, ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila, n&#xE3;o iria ocorrer uma intera&#xE7;&#xE3;o aparente na press&#xE3;o arterial. Os pacientes envolvidos no estudo (incluindo pacientes diab&#xE9;ticos e/ou hipertensos com a press&#xE3;o arterial controlada) receberam diariamente doses de 20 mg de tadalafila ou placebo durante 7 dias quando, ent&#xE3;o, receberam uma &#xFA;nica dose de 0,4 mg de nitroglicerina sublingual em per&#xED;odos pr&#xE9;-determinados&amp;nbsp;ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila. O resultado deste estudo demonstrou que n&#xE3;o foi detectada intera&#xE7;&#xE3;o ap&#xF3;s 48 horas da &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o concomitante de Tadalafila com nitratos &#xE9; contraindicada. Quando a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos for extremamente necess&#xE1;ria em pacientes que tomaram Tadalafila, deve ser considerado o intervalo de pelo menos 48 horas ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de Tadalafila para administrar nitratos. Nestas circunst&#xE2;ncias, a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos deve ser realizada sob estreita supervis&#xE3;o m&#xE9;dica com um monitoramento adequado das fun&#xE7;&#xF5;es hemodin&#xE2;micas.</p> <h5>Efeitos nas caracter&#xED;sticas do esperma</h5> <p>N&#xE3;o houve efeitos clinicamente relevantes nas caracter&#xED;sticas do esperma.</p> <h5>Estudos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o</h5> <p>Em um estudo para avaliar os efeitos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o, n&#xE3;o foi detectada dificuldade de discrimina&#xE7;&#xE3;o de cor (azul/verde) usando o teste de colora&#xE7;&#xE3;o de Farnsworth-Munsell 100. Este achado &#xE9; consistente com a baixa afinidade da tadalafila pelo PDE6 comparado ao PDE5.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o foram observados efeitos na acuidade visual, eletrorretinogramas, press&#xE3;o intraocular ou pupilometria. Cruzando todos os estudos cl&#xED;nicos, os registros de altera&#xE7;&#xF5;es na vis&#xE3;o de cor foram raros (&lt; 0,1%).</p> <h5>Estudos em espermatog&#xEA;nese</h5> <p>Tr&#xEA;s estudos foram conduzidos em homens para avaliar o efeito potencial de tadalafila 10 mg (um estudo de 6 meses) e 20 mg (um estudo de 6 meses e um estudo de 9 meses), administrada diariamente, sobre a espermatog&#xEA;nese. N&#xE3;o houve efeitos adversos sobre a morfologia ou motilidade do espermatozoide em qualquer dos tr&#xEA;s estudos. No estudo de 6 meses na dose di&#xE1;ria de 10 mg de tadalafila e no estudo de 9 meses na dose di&#xE1;ria de 20 mg de tadalafila, os resultados mostraram uma diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica m&#xE9;dia em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo, embora estas diferen&#xE7;as n&#xE3;o sejam clinicamente significantes. Este efeito n&#xE3;o foi visto no estudo de 20 mg de tadalafila administrada por 6 meses. No estudo de 9 meses, a diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica foi associada &#xE0; uma frequ&#xEA;ncia ejaculat&#xF3;ria mais alta. A frequ&#xEA;ncia de ejacula&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o foi avaliada nos estudos de 6 meses.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o houve efeito adverso sobre as concentra&#xE7;&#xF5;es m&#xE9;dias dos horm&#xF4;nios reprodutivos (testosterona, horm&#xF4;nio luteinizante ou horm&#xF4;nio fol&#xED;culo-estimulante) com ambas as doses de 10 mg ou 20 mg de tadalafila comparadas ao placebo.</p> </hr>"}

Como devo armazenar o Cialis?

Cialis deve ser mantido em temperatura ambiente (15 a 30°C), protegido da luz, calor e umidade. O prazo de validade do produto nestas condições de armazenagem é de 24 meses.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido.

Guarde-o em sua embalagem original.

Aspecto físico

Cialis apresenta-se na forma de comprimidos revestidos, de cor amarela, em forma de amêndoa, identificados em um dos lados pelo código “C20”.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Fontes consultadas

Fonte: Bula do Profissional do Medicamento Cialis® (apresentação comprimido 20mg) e Cialis Diário® (apresentação comprimido 5mg).

Dizeres Legais do Cialis

Registro MS – 1.1260.0074

Farm. Resp.:
Márcia A. Preda
CRF-SP nº 19189

Eli Lilly do Brasil Ltda
Av. Morumbi, 8264
São Paulo, SP
CNPJ 43.940.618/0001-44
Indústria Brasileira



Venda sob prescrição médica.

5mg, blister com 15 comprimidos revestidos

Princípio ativo
:
Tadalafila
Classe Terapêutica
:
Produtos para Disfunção Erétil, Inibidores da PDE5
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Disfunção Erétil
Especialidade
:
Urologia

Bula do medicamento

Cialis, para o que é indicado e para o que serve?

Cialis é indicado para o tratamento da disfunção erétil.

Como o Cialis funciona?

{"tag":"hr","value":" <h3>Defini&#xE7;&#xE3;o de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h3> <p>Quando existe um est&#xED;mulo sexual, o p&#xEA;nis se enche de sangue e o homem tem uma ere&#xE7;&#xE3;o. Se o homem tiver disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (DE), o p&#xEA;nis n&#xE3;o se enche de sangue de forma adequada e a ere&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o &#xE9; suficiente para ocorrer uma rela&#xE7;&#xE3;o sexual. A DE, tamb&#xE9;m chamada de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/disfuncao-eretil/c\" target=\"_blank\">impot&#xEA;ncia sexual</a>, pode ter diversas causas. &#xC9; importante consultar um m&#xE9;dico para descobrir a natureza desse problema. Cialis pode ajudar o homem com DE a obter e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o quando estiver sexualmente excitado.</p> <h3>A&#xE7;&#xE3;o do medicamento</h3> <p>Cialis &#xE9; um medicamento para o tratamento da dificuldade de obten&#xE7;&#xE3;o e/ou manuten&#xE7;&#xE3;o da ere&#xE7;&#xE3;o do p&#xEA;nis (disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til - DE). Quando um homem &#xE9; sexualmente estimulado, a resposta f&#xED;sica normal do seu corpo &#xE9; o aumento do fluxo sangu&#xED;neo no p&#xEA;nis. Isso resulta em uma ere&#xE7;&#xE3;o. Cialis ajuda a aumentar o fluxo de sangue no p&#xEA;nis e pode auxiliar homens com DE a obter e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o satisfat&#xF3;ria para a atividade sexual. Uma vez completa a atividade sexual, o fluxo sangu&#xED;neo do p&#xEA;nis diminui e a ere&#xE7;&#xE3;o termina. Para Cialis funcionar, &#xE9; necess&#xE1;ria uma excita&#xE7;&#xE3;o sexual. O homem n&#xE3;o ter&#xE1; uma ere&#xE7;&#xE3;o apenas por tomar um comprimido de Cialis, sem a estimula&#xE7;&#xE3;o sexual. Cialis age, em m&#xE9;dia, a partir de 30 minutos, podendo ter a&#xE7;&#xE3;o por at&#xE9; 36 horas.</p> "}

Quais as contraindicações do Cialis?

Cialis não é indicado para homens que não apresentam disfunção erétil. Cialis não deve ser usado por pacientes alérgicos à tadalafila ou a qualquer um dos componentes do comprimido. Cialis não deve ser administrado a pacientes que estejam utilizando medicamentos contendo nitratos, tais como&nbsp;propatilnitrato (Sustrate®), isossorbida (Monocordil®, Cincordil®, Isordil®), nitroglicerina (Nitradisc®, Nitroderm TTS®, Nitronal®, Tridil®) e dinitrato de isossorbitol (Isocord®).

Não há recomendações e advertências especiais quanto ao uso de Cialis por idosos.

Como usar o Cialis?

Cialis deve ser administrado somente por via oral e ingerido inteiro, podendo ser tomado independente das refeições.

Dosagem

A dose máxima recomendada de Cialis é 20 mg, tomada antes da relação sexual. A frequência máxima de dose recomendada é uma vez ao dia.

Cialis provou ser eficaz a partir de 30 minutos após sua administração, por até 36 horas. Pacientes podem iniciar a atividade sexual em tempos variáveis em relação à administração, de maneira a determinar seu próprio intervalo ótimo de resposta.

A duração do tratamento deve ocorrer a critério médico.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Cialis?

{"tag":"hr","value":" <p>A dose m&#xE1;xima di&#xE1;ria recomendada de Cialis &#xE9; 20 mg, tomada antes da rela&#xE7;&#xE3;o sexual e independente das refei&#xE7;&#xF5;es. Portanto, seu uso &#xE9; sob demanda.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou cirurgi&#xE3;o-dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Cialis?

Cialis deve ser administrado com cuidado àqueles pacientes que apresentem um dos seguintes problemas de saúde:

Problemas cardíacos, tais como angina (dor no peito), insuficiência cardíaca, batimentos cardíacos irregulares ou que tenham tido ataque cardíaco; pressão baixa ou pressão alta não controlada; derrame, problemas de fígado, problemas com os rins ou que necessitem de diálise, úlceras no estômago, problemas de sangramento, deformação do pênis ou doença de Peyronie; condições que predispõem ao priapismo (ereção com mais de quatro horas), tais como anemia falciforme, mieloma múltiplo ou leucemia. Lembrando também que a atividade sexual pode ser desaconselhada em pacientes com doenças cardíacas graves, assim como os exercícios físicos em geral. O médico sempre deverá ser informado sobre os problemas cardíacos do paciente com DE e, então, ele decidirá qual é o tratamento mais adequado para a DE. O uso de CIALIS com outros inibidores da fosfodiesterase 5 (PDE5) ou com tratamentos para DE não foi estudado e, portanto, não é recomendado.

A combinação de tadalafila e medicamentos que estimulam a enzima guanilato ciclase (substância que, dentre outras ações, leva a dilatação dos vasos sanguíneos), tal como o riociguate, não é recomendada, pois pode causar hipotensão sintomática (diminuição da pressão sanguínea).

Foram relatados raros casos de perda de visão em homens tomando medicamentos para a disfunção erétil, incluindo Cialis. Este tipo de perda de visão é chamado de neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica (interrupção do fluxo sanguíneo para o nervo óptico). Um aumento no risco de neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica aguda foi sugerido a partir da análise de dados observacionais em homens com DE, dentro de 1 a 4 dias do episódio de uso do inibidor da PDE5. Pessoas que têm diabetes, pressão alta, aumento da taxa de colesterol, doença cardíaca e fumantes têm um risco mais alto de ter esta doença ocular. Caso você tenha alteração na visão durante o tratamento com Cialis, pare de tomar o medicamento e procure seu médico.

Os médicos devem recomendar aos pacientes que interrompam o uso de inibidores de PDE5, incluindo tadalafila, bem como a procurar uma orientação especializada em casos de diminuição ou perda repentina de audição. Estes eventos, que podem estar acompanhados de zumbido e vertigem, foram relatados na associação temporal à introdução de inibidores PDE5, incluindo tadalafila. Não é possível determinar se estes eventos estão diretamente relacionados ao uso de inibidores PDE5 ou a outros fatores.

Cialis não é indicado para uso em mulheres. Não há estudos de tadalafila em mulheres grávidas (Categoria B).

Este medicamento contém lactose. Portanto, deve ser usado com cautela em pacientes que apresentem intolerância à lactose.

A eficácia deste medicamento depende da capacidade funcional do paciente.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Cialis?

Nos estudos clínicos, foram relatadas as seguintes reações adversas com o uso de Cialis:

Reação muito comum (ocorre em mais 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Cefaleia (dor de cabeça).

Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Dor nas costas, tontura, dispepsia (indisposição gástrica), rubor facial (vermelhidão no rosto), mialgia (dor muscular), congestão nasal (nariz entupido), diarreia em pacientes idosos (> 65 anos), náusea (vontade de vomitar) e fadiga (cansaço).

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Hiperemia conjuntival (vermelhidão nos olhos), sensações descritas como dor nos olhos, inchaço das pálpebras, dispneia (falta de ar), vômitos e edema periférico (inchaço nas mãos, pés e pernas).

No acompanhamento pós-comercialização de Cialis, os seguintes eventos adversos foram relatados:

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento)
Corpo como um todo

Reações de hipersensibilidade, incluindo erupção cutânea, urticária (erupção da pele com coceira), inchaço facial, síndrome de Stevens-Johnson (vermelhidão inflamatória grave da pele de formato bolhoso) e dermatite esfoliativa (vermelhidão inflamatória da pele com descamação generalizada).

Cardiovascular e cerebrovascular

Eventos cardiovasculares graves, incluindo infarto do miocárdio, morte súbita cardíaca, acidente vascular cerebral (derrame cerebral), dor no peito, palpitações e taquicardia (batimento cardíaco acelerado) foram relatados na fase pós-comercialização e foi possível estabelecer associação temporal com o uso de tadalafila. A maioria dos pacientes que relataram esses eventos tinha fatores de risco cardiovascular preexistente. Entretanto, não se pode determinar definitivamente se esses eventos são relacionados diretamente a esses fatores de risco, à tadalafila, à atividade sexual ou à combinação destes e outros fatores.

Outros eventos

Hipotensão (diminuição da pressão sanguínea) (mais comumente relatada quando Cialis é utilizado por pacientes que já estão tomando agentes anti-hipertensivos), hipertensão (aumento da pressão sanguínea) e síncope (desmaio).

Gastrointestinal

Dor abdominal e refluxo gastroesofágico.

Pele e tecidos subcutâneos

Hiperidrose (suor abundante).

Sentidos especiais

Visão borrada, neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica (interrupção do fluxo sanguíneo para o nervo óptico) podendo resultar na diminuição da visão, oclusão (obstrução) da veia retiniana e diminuição (alteração) do campo visual.

Urogenital

Priapismo (ereção dolorosa com mais de 4 horas de duração) e ereção prolongada.

Sistema nervoso

Enxaqueca (dor de cabeça).

Sistema respiratório

Epistaxe (sangramento pelo nariz).

Audição

Na pós-comercialização foram relatados casos de diminuição ou perda repentina da audição em associação temporal com o uso de inibidores PDE5, incluindo tadalafila. Em alguns casos, foram relatadas condições médicas e outros fatores que podem igualmente ter causado eventos adversos auditivos. Em muitos casos, a informação no acompanhamento médico foi limitada. Não é possível determinar se estes eventos estão relacionados diretamente ao uso de tadalafila, a fatores de risco subjacentes do paciente para a perda de audição, uma combinação destes fatores ou a outros fatores.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Cialis?

Cada comprimido contém:

20 mg de tadalafila.

Excipientes: croscarmelose sódica, hidroxipropilcelulose, hipromelose, óxido de ferro amarelo, lactose monoidratada, estearato de magnésio, celulose microcristalina, laurilsulfato de sódio, dióxido de titânio e triacetina.

Apresentação do Cialis

{"tag":"hr","value":" <p>Cialis&amp;nbsp;&#xE9; apresentado na forma de comprimidos revestidos, em embalagens contendo 1, 2, 4 e 8 comprimidos.</p> <p><strong>Exclusivamente para administra&#xE7;&#xE3;o oral.</strong></p> <p><strong>Uso adulto acima de 18 anos.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Cialis maior do que a recomendada?

Doses únicas de até 500 mg de tadalafila foram administradas a indivíduos sadios e, doses múltiplas diárias de até 100 mg de tadalafila, a pacientes. Os eventos adversos foram similares àqueles observados com doses menores. Em casos de superdose, medidas de suporte padrão devem ser adotadas conforme necessário. Hemodiálise contribui de modo não significativo para a eliminação da tadalafila.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Cialis com outros remédios?

Você deve falar para o médico todos os medicamentos que usa, sejam os receitados ou não, principalmente os remédios para problemas de coração, pressão alta, problemas da próstata, antibióticos, medicamentos para o tratamento da AIDS, medicamentos para o tratamento de infecções causadas por fungos e leveduras; e medicamentos indicados para o tratamento de doenças que afetem o estômago, como, por exemplo, gastrite e úlcera.

Tadalafila não afetou as concentrações alcoólicas e o álcool não afetou as concentrações plasmáticas de tadalafila. Em altas doses de álcool (0,7 g/Kg), a adição de tadalafila não induziu diminuição estatisticamente significativa na pressão sanguínea média. Em alguns indivíduos, foram observadas tontura postural e hipotensão ortostática (queda da pressão arterial ao levantar-se). Quando a tadalafila foi administrada com baixas doses de álcool (0,6 g/Kg), hipotensão não foi observada e tonturas ocorreram com frequência similar ao álcool administrado isoladamente.

Cialis pode ser tomado com ou sem alimento.

Não foram conduzidos estudos clínicos com o propósito de investigar possíveis interações entre tadalafila e plantas medicinais, nicotina, testes laboratoriais e não laboratoriais.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Cialis (Tadalafila)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <h3>Comprimido 5mg</h3> <h4>Efeitos da tadalafila sobre a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h4> <p>A tadalafila administrada na dose de 2,5 mg, 5 mg e 10 mg, uma vez ao dia, foi avaliada em 3 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 853 pacientes de v&#xE1;rias faixas et&#xE1;rias (de 21 a 82 anos) e etnias, com v&#xE1;rios graus de etiologia e de gravidade de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (leve, moderado e grave). Nos dois principais estudos de efic&#xE1;cia na popula&#xE7;&#xE3;o geral, 76 e 85% dos pacientes relataram que a tadalafila administrada uma vez ao dia melhorou a ere&#xE7;&#xE3;o, comparado a 29 e 30% dos pacientes do grupo placebo. Al&#xE9;m disso, os pacientes de todas as categorias de gravidade de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til relataram melhora na ere&#xE7;&#xE3;o, enquanto tomavam tadalafila uma vez ao dia. Nos estudos principais de efic&#xE1;cia 62 e 69% da popula&#xE7;&#xE3;o estudada tratada com tadalafila 5 mg obtiveram sucesso nas tentativas de ter rela&#xE7;&#xE3;o sexual, comparado a 34 e 39% do grupo placebo. A dose de 5 mg de tadalafila melhora significativamente a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til por um per&#xED;odo superior a 24 horas entre as doses.</p> <h4>Efeitos da tadalafila sobre sinais e sintomas da Hiperplasia Prost&#xE1;tica Benigna</h4> <p>A tadafila administrada na dose de 5 mg, uma vez ao dia, foi avaliada em 2 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 749 pacientes com idade acima de 45 anos (40% acima de 65 anos) portadores de sinais e sintomas de Hiperplasia Prost&#xE1;tica Benigna (HPB); e 1 estudo cl&#xED;nico envolvendo 408 pacientes com sintomas de HPB e disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til associada. O objetivo prim&#xE1;rio nos 3 estudos foi a melhora do &#xED;ndice Internacional de Sintomas da Pr&#xF3;stata (IPSS, na sigla em ingl&#xEA;s) ap&#xF3;s 12 semanas de tratamento, sendo demonstrada melhora estatisticamente significativa (p&lt;0,005) do uso de tadafila 5 mg comparado com placebo nos sintomas de HPB ao fim deste per&#xED;odo.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes com diabetes <em>mellitus</em> </h4> <p>A tadalafila administrada uma vez ao dia mostrou-se eficaz no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em pacientes com diabetes. Pacientes com diabetes foram inclu&#xED;dos em todos os 7 estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria com popula&#xE7;&#xE3;o geral com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (N=235) e um estudo que avaliou especificamente tadalafila apenas em pacientes diab&#xE9;ticos (Tipo 1 ou Tipo 2) com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (N=216). Um estudo randomizado, multic&#xEA;ntrico, duplo-cego, placebo-controlado e de bra&#xE7;o paralelo demonstrou melhora cl&#xED;nica consistente e estatisticamente significativa na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes diab&#xE9;ticos com o uso de tadalafila administrada uma vez ao dia.</p> <h3>Comprimido 20mg</h3> <h4>Desenho do estudo</h4> <p>A efic&#xE1;cia e a seguran&#xE7;a da tadalafila no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til foram avaliadas em 22 estudos cl&#xED;nicos de at&#xE9; 24 semanas de dura&#xE7;&#xE3;o. Os estudos envolveram mais de 4.000 pacientes, tendo sido estudadas as dosagens de 2 a 100 mg, tomadas quando necess&#xE1;rio, at&#xE9; uma vez ao dia. A tadalafila mostrou ser eficaz na melhora da fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em homens com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (DE).</p> <p>V&#xE1;rios instrumentos de avalia&#xE7;&#xE3;o foram usados para estudar o efeito da tadalafila na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Quest&#xF5;es de Avalia&#xE7;&#xE3;o Global (QAG) foram feitas para determinar se o tratamento melhorou as ere&#xE7;&#xF5;es dos pacientes. Durante os estudos cl&#xED;nicos, os pacientes e suas parceiras completaram di&#xE1;rios de Perfil de Encontro Sexual (PES), avaliando a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e a satisfa&#xE7;&#xE3;o de cada tentativa sexual. O &#xCD;ndice Internacional de Fun&#xE7;&#xE3;o Er&#xE9;til (IIFE) tamb&#xE9;m foi completado pelos pacientes. O IIFE fornece medidas globais de fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual, bem como a gravidade da DE.</p> <h4>Efeitos da tadalafila sobre a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h4> <p>Em todos os estudos, a tadalafila demonstrou melhora consistente e estatisticamente significante comparada ao placebo, em todos os objetivos prim&#xE1;rios e secund&#xE1;rios avaliados. O efeito do tratamento n&#xE3;o diminuiu com o tempo. A tadalafila, nas doses de 2 a 100 mg, foi avaliada em 16 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 3.250 pacientes, incluindo pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de v&#xE1;rios n&#xED;veis de gravidade (leve, moderada e grave), etiologias (incluindo pacientes com diabetes), idades (21 a 86 anos), etnias e dura&#xE7;&#xE3;o da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria de popula&#xE7;&#xF5;es em geral, 81% dos pacientes relataram que tadalafila melhorou suas ere&#xE7;&#xF5;es. Tamb&#xE9;m, pacientes com DE, em todas as categorias de gravidade, relataram ere&#xE7;&#xF5;es melhores enquanto tomavam tadalafila (86%, 83% e 72% para leve, moderada e grave, respectivamente).</p> <p>A tadalafila mostrou melhora estatisticamente significante na capacidade dos pacientes em obter uma ere&#xE7;&#xE3;o suficiente para a rela&#xE7;&#xE3;o sexual e de manter a ere&#xE7;&#xE3;o para uma rela&#xE7;&#xE3;o satisfat&#xF3;ria, medida pelos di&#xE1;rios de PES. Nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, 75% das tentativas de rela&#xE7;&#xF5;es sexuais foram bem sucedidas em pacientes tratados com tadalafila.</p> <p>A tadalafila tamb&#xE9;m demonstrou melhora estatisticamente significante na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til medida pelo Dom&#xED;nio de Fun&#xE7;&#xE3;o Er&#xE9;til do IIFE. Adicionalmente, nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, na&amp;nbsp;dosagem de 20 mg, aproximadamente 60% dos pacientes tratados com tadalafila atingiram a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til normal durante o tratamento.</p> <h4>Per&#xED;odo de resposta</h4> <p>Tr&#xEA;s estudos cl&#xED;nicos foram conduzidos em 1054 pacientes em ambiente domiciliar, para definir o per&#xED;odo de resposta &#xE0; tadalafila. A tadalafila demonstrou melhora estatisticamente significante na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e na capacidade de ter rela&#xE7;&#xE3;o sexual satisfat&#xF3;ria at&#xE9; 36 horas ap&#xF3;s a dose, assim como na capacidade dos pacientes de atingir e manter ere&#xE7;&#xF5;es para rela&#xE7;&#xF5;es satisfat&#xF3;rias, se comparados ao grupo placebo, a partir de 30 minutos ap&#xF3;s a dose.</p> <h4>Confian&#xE7;a do paciente e satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual</h4> <p>O IIFE tamb&#xE9;m mede a confian&#xE7;a que os pacientes podem atingir e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o suficiente para uma rela&#xE7;&#xE3;o sexual. A tadalafila melhorou a confian&#xE7;a do paciente de modo estatisticamente significante. A an&#xE1;lise dos dom&#xED;nios de Satisfa&#xE7;&#xE3;o na Rela&#xE7;&#xE3;o Sexual e Satisfa&#xE7;&#xE3;o Global do IIFE mostrou que o tratamento com a tadalafila resulta em aumento estatisticamente significante da satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual, medida por ambos os dom&#xED;nios. Adicionalmente, tadalafila melhorou a propor&#xE7;&#xE3;o dos encontros sexuais que foram satisfat&#xF3;rios para o paciente e sua parceira.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes com diabetes<em> mellitus</em> </h4> <p>A tadalafila &#xE9; eficaz no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em pacientes com diabetes. Pacientes com diabetes (N=451) foram inclu&#xED;dos em todos os estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, um dos quais avaliou especificamente a tadalafila apenas em pacientes diab&#xE9;ticos (Tipo 1 ou Tipo 2) com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Tadalafila produziu melhora estatisticamente significante na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e na satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual. Nestes estudos, 68% dos pacientes com diabetes tratados com tadalafila, na dose de 20 mg, relataram ere&#xE7;&#xF5;es melhores.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes que sofreram prostatectomia radical</h4> <p>A tadalafila mostrou ser eficaz no tratamento de pacientes que desenvolveram disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til devido &#xE0; prostatectomia radical com preserva&#xE7;&#xE3;o nervosa bilateral. Em um estudo randomizado, placebocontrolado, duplo-cego, paralelo, prospectivo nesta popula&#xE7;&#xE3;o (N=303), a tadalafila demonstrou uma melhora clinicamente significante da fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til, sendo que 62% dos pacientes relataram melhora das ere&#xE7;&#xF5;es com o uso de tadalafila 20 mg.</p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <h3>Comprimido 5mg</h3> <h4>Propriedades farmacocin&#xE9;ticas</h4> <h5>Absor&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>A tadalafila &#xE9; rapidamente absorvida ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral e a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima m&#xE9;dia observada (C<sub>m&#xE1;x</sub>) &#xE9; atingida em um tempo m&#xE9;dio de 2 horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o. A biodisponibilidade absoluta da tadalafila ap&#xF3;s dose oral n&#xE3;o foi determinada. A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <p>A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <h5>Distribui&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O volume de distribui&#xE7;&#xE3;o m&#xE9;dio &#xE9; de aproximadamente 63 litros, indicando que a tadalafila &#xE9; distribu&#xED;da nos tecidos. Em concentra&#xE7;&#xF5;es terap&#xEA;uticas, 94% da tadalafila est&#xE1; ligada &#xE0;s <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/proteinas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">prote&#xED;nas</a> plasm&#xE1;ticas. Menos de 0,0005% da dose administrada aparece no s&#xEA;men de indiv&#xED;duos sadios.</p> <h5>Metabolismo</h5> <p>A tadalafila &#xE9; predominantemente metabolizada pelo citocromo P450 (CYP) isoforma 3A4. O maior metab&#xF3;lito circulante &#xE9; a glucuronida metilcatecol. Este metab&#xF3;lito &#xE9; pelo menos 13.000 vezes menos potente que a tadalafila para PDE5. Consequentemente, n&#xE3;o &#xE9; esperado que seja clinicamente ativo nas concentra&#xE7;&#xF5;es observadas dos metab&#xF3;litos.</p> <h5>Elimina&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O<em> clearance</em> oral m&#xE9;dio para a tadalafila &#xE9; 2,5 L/h e a meia-vida m&#xE9;dia &#xE9; de 17,5 horas em indiv&#xED;duos sadios. A tadalafila &#xE9; excretada predominantemente como metab&#xF3;litos, principalmente nas fezes (aproximadamente 61% da dose) e, em menor extens&#xE3;o, na urina (aproximadamente 36% da dose).</p> <p>Num intervalo de dose de 2,5 a 20 mg, a exposi&#xE7;&#xE3;o (&#xE1;rea sob a curva &#x2013; AUC) aumenta proporcionalmente com a dose em indiv&#xED;duos saud&#xE1;veis. As concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas no estado de equil&#xED;brio s&#xE3;o alcan&#xE7;adas dentro de 5 dias da dose &#xFA;nica di&#xE1;ria. A farmacocin&#xE9;tica determinada em uma popula&#xE7;&#xE3;o de pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til &#xE9; similar &#xE0; farmacocin&#xE9;tica em indiv&#xED;duos sem disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til.</p> <h5>Farmacocin&#xE9;tica em popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <h6>Idosos</h6> <p>Indiv&#xED;duos idosos sadios (65 anos ou mais) tiveram um <em>clearance</em> oral menor de tadalafila, resultando em uma exposi&#xE7;&#xE3;o (AUC) 25% maior em rela&#xE7;&#xE3;o a indiv&#xED;duos sadios de idade entre 19 e 45 anos. Este efeito da idade n&#xE3;o &#xE9; clinicamente significativo e n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h6>Pedi&#xE1;tricos</h6> <p>A tadalafila n&#xE3;o foi avaliada em indiv&#xED;duos com menos de 18 anos.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica leve a moderada (Child-Pugh Classes A e B) &#xE9; compar&#xE1;vel &#xE0; exposi&#xE7;&#xE3;o em indiv&#xED;duos sadios. N&#xE3;o existem dados dispon&#xED;veis em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave (Child-Pugh Classe C).</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal</h6> <p>Em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia renal, incluindo aqueles em hemodi&#xE1;lise, a exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) foi maior que em indiv&#xED;duos sadios.</p> <h6>Pacientes com diabetes</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em pacientes com diabetes foi aproximadamente 19% menor que o valor de AUC para indiv&#xED;duos sadios. Esta diferen&#xE7;a na exposi&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h5>Estudos da tadalafila na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial</h5> <p>Tadalafila administrada a indiv&#xED;duos sadios n&#xE3;o produziu diferen&#xE7;a significativa, comparando-se ao grupo placebo na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em dec&#xFA;bito horizontal (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 1,6/0,8 mmHg, respectivamente), na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em p&#xE9; (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 0,2/4,6 mmHg, respectivamente); e n&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xE3;o significativa na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. Efeitos maiores foram relatados entre indiv&#xED;duos recebendo nitratos concomitantemente.</p> <h5>Intera&#xE7;&#xE3;o com nitratos</h5> <p>Um estudo foi realizado para avaliar o n&#xED;vel de intera&#xE7;&#xE3;o entre nitratos e a tadalafila. O objetivo do estudo foi determinar em qual per&#xED;odo, ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila, n&#xE3;o iria ocorrer uma intera&#xE7;&#xE3;o aparente na press&#xE3;o arterial. Os pacientes envolvidos no estudo (incluindo pacientes diab&#xE9;ticos e/ou hipertensos com a press&#xE3;o arterial controlada) receberam diariamente doses de 20 mg de tadalafila ou placebo durante 7 dias quando, ent&#xE3;o, receberam uma &#xFA;nica dose de 0,4 mg de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/nitroglicerina/bula\" target=\"_blank\">nitroglicerina</a> sublingual em per&#xED;odos pr&#xE9;-determinados ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila. O resultado deste estudo demonstrou que n&#xE3;o foi detectada intera&#xE7;&#xE3;o ap&#xF3;s 48 horas da &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o concomitante de Tadalafila com nitratos &#xE9; contraindicada. Quando a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos for extremamente necess&#xE1;ria em paciente que tomaram Tadalafila, deve ser considerado o intervalo de pelo menos 48 horas ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de Tadalafila para administrar nitratos. Nestas circunst&#xE2;ncias, a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos deve ser realizada sob estreita supervis&#xE3;o m&#xE9;dica com um monitoramento adequado das fun&#xE7;&#xF5;es hemodin&#xE2;micas.</p> <h5>Efeitos nas caracter&#xED;sticas do esperma</h5> <p>N&#xE3;o houve efeitos clinicamente relevantes nas caracter&#xED;sticas do esperma.</p> <h5>Estudos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o</h5> <p>Em um estudo para avaliar os efeitos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o, n&#xE3;o foi detectada dificuldade de discrimina&#xE7;&#xE3;o de cor (azul/verde) usando o teste de colora&#xE7;&#xE3;o de Farnsworth-Munsell 100. Este achado &#xE9; consistente com a baixa afinidade da tadalafila pelo PDE6 comparado ao PDE5.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o foram observados efeitos na acuidade visual, eletrorretinogramas, press&#xE3;o intraocular ou pupilometria. Cruzando todos os estudos cl&#xED;nicos, os registros de altera&#xE7;&#xF5;es na vis&#xE3;o de cor foram raros (&lt; 0,1%).</p> <h5>Estudos em espermatog&#xEA;nese</h5> <p>Tr&#xEA;s estudos foram conduzidos em homens para avaliar o efeito potencial da tadalafila 10 mg (um estudo de 6 meses) e 20 mg (um estudo de 6 meses e um estudo de 9 meses), administrada diariamente, sobre a espermatog&#xEA;nese. N&#xE3;o houve efeitos adversos sobre a morfologia ou motilidade do espermatozoide em qualquer dos tr&#xEA;s estudos. No estudo de 6 meses na dose di&#xE1;ria de 10 mg de tadalafila e no estudo de 9 meses na dose di&#xE1;ria de 20 mg de tadalafila, os resultados mostraram uma diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica m&#xE9;dia em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo. Este efeito n&#xE3;o foi visto no estudo de 20 mg de tadalafila administrada por 6 meses. No estudo de 9 meses, a diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica foi associada &#xE0; uma frequ&#xEA;ncia ejaculat&#xF3;ria mais alta. A frequ&#xEA;ncia de ejacula&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o foi avaliada nos estudos de 6 meses. Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o houve efeito adverso sobre as concentra&#xE7;&#xF5;es m&#xE9;dias dos horm&#xF4;nios reprodutivos (<a href=\"https://minutosaudavel.com.br/testosterona/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">testosterona</a>, horm&#xF4;nio luteinizante ou horm&#xF4;nio fol&#xED;culo-estimulante) com ambas as doses de 10 mg ou 20 mg de tadalafila comparadas ao placebo.</p> <h3>Comprimido 20mg</h3> <h4>Descri&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>Tadalafila, um tratamento oral para disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til, &#xE9; um inibidor revers&#xED;vel, potente e seletivo da guanosina monofosfato c&#xED;clica (GMPc) - fosfodiesterase espec&#xED;fica tipo 5 (PDE5). A tadalafila tem f&#xF3;rmula emp&#xED;rica C22H19N3O4 representando um peso molecular de 389,41. O nome qu&#xED;mico &#xE9; pirazino[1&#x2032;,2&#x2032;:1,6]pirido[3,4-b]indol-1,4-diona,6-(1,3-benzodioxol-5-il)- 2,3,6,7,12,12a-hexahidro-2-metil-, (6R,12aR). &#xC9; um s&#xF3;lido cristalino praticamente insol&#xFA;vel em &#xE1;gua e muito pouco sol&#xFA;vel em etanol.</p> <h4>Propriedades farmacodin&#xE2;micas</h4> <p>Quando a estimula&#xE7;&#xE3;o sexual causa a libera&#xE7;&#xE3;o local de &#xF3;xido n&#xED;trico, a inibi&#xE7;&#xE3;o da PDE5 pela tadalafila produz n&#xED;veis elevados de GMPc no corpo cavernoso. Isso resulta no relaxamento da musculatura lisa e na entrada de sangue nos tecidos penianos, produzindo uma ere&#xE7;&#xE3;o. A tadalafila n&#xE3;o tem efeito na aus&#xEA;ncia de estimula&#xE7;&#xE3;o sexual.</p> <p>Estudos <em>in vitro</em> mostraram que tadalafila &#xE9; um inibidor seletivo da PDE5, encontrada na musculatura lisa do corpo cavernoso, pr&#xF3;stata e bexiga, bem como em musculatura lisa vascular e visceral, musculoesquel&#xE9;tico, plaquetas, rins, pulm&#xF5;es, cerebelo e p&#xE2;ncreas. O efeito da tadalafila &#xE9; mais potente sobre a PDE5 que sobre outras fosfodiesterases. A tadalafila &#xE9; mais que 10.000 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE1, PDE2, PDE4 e PDE7, enzimas que s&#xE3;o encontradas no cora&#xE7;&#xE3;o, c&#xE9;rebro, vasos sangu&#xED;neos, <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c\" target=\"_blank\">f&#xED;gado</a>, leuc&#xF3;citos, tecido musculoesquel&#xE9;tico e outros &#xF3;rg&#xE3;os. A tadalafila &#xE9; mais que 10.000 vezes mais potente para PDE5 que para PDE3, uma enzima encontrada no cora&#xE7;&#xE3;o e vasos sangu&#xED;neos. Esta seletividade para a PDE5 sobre PDE3 &#xE9; importante porque PDE3 &#xE9; uma enzima envolvida na contratilidade card&#xED;aca. Adicionalmente, a tadalafila &#xE9; aproximadamente 700 vezes mais potente para PDE5 que para PDE6, uma enzima encontrada na retina e que &#xE9; respons&#xE1;vel pela fototransdu&#xE7;&#xE3;o. A tadalafila &#xE9; tamb&#xE9;m mais que 9.000 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE 8, 9, e 10; e 14 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE11. A distribui&#xE7;&#xE3;o nos tecidos e os efeitos fisiol&#xF3;gicos da inibi&#xE7;&#xE3;o da PDE8 at&#xE9; PDE11 n&#xE3;o foram esclarecidos.</p> <h4>Propriedades farmacocin&#xE9;ticas</h4> <h5>Absor&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>A tadalafila &#xE9; rapidamente absorvida ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral e a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima m&#xE9;dia observada (C<sub>m&#xE1;x</sub>) &#xE9; atingida num tempo m&#xE9;dio de 2 horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o. A biodisponibilidade absoluta da tadalafila ap&#xF3;s dose oral n&#xE3;o foi determinada. A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <h5>Distribui&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O volume de distribui&#xE7;&#xE3;o m&#xE9;dio &#xE9; de aproximadamente 63 litros, indicando que a tadalafila &#xE9; distribu&#xED;da nos tecidos. Em concentra&#xE7;&#xF5;es terap&#xEA;uticas, 94% da tadalafila est&#xE1; ligada &#xE0;s prote&#xED;nas plasm&#xE1;ticas. Menos de 0,0005% da dose administrada aparece no s&#xEA;men de indiv&#xED;duos sadios.</p> <h5>Metabolismo</h5> <p>A tadalafila &#xE9; predominantemente metabolizada pelo citocromo P450 (CYP) isoforma 3A4. O maior metab&#xF3;lito circulante &#xE9; a glucuronida metilcatecol. Este metab&#xF3;lito &#xE9; pelo menos 13.000 vezes menos potente que a tadalafila para PDE5. Consequentemente, n&#xE3;o &#xE9; esperado que seja clinicamente ativo nas concentra&#xE7;&#xF5;es observadas dos metab&#xF3;litos.</p> <h5>Elimina&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O<em> clearance</em> oral m&#xE9;dio para a tadalafila &#xE9; 2,5 L/h, e a meia-vida m&#xE9;dia &#xE9; de 17,5 horas em indiv&#xED;duos sadios. A tadalafila &#xE9; excretada predominantemente como metab&#xF3;litos, principalmente nas fezes (aproximadamente 61% da dose) e, em menor extens&#xE3;o, na urina (aproximadamente 36% da dose).</p> <p>Os par&#xE2;metros farmacocin&#xE9;ticos da tadalafila em indiv&#xED;duos sadios s&#xE3;o lineares com respeito ao tempo e &#xE0; dose. Num intervalo de dose de 2,5 a 20 mg, a exposi&#xE7;&#xE3;o (&#xE1;rea sob a curva - AUC) aumenta proporcionalmente com a dose. As concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas no estado de equil&#xED;brio s&#xE3;o alcan&#xE7;adas dentro de 5 dias de dose &#xFA;nica di&#xE1;ria. A farmacocin&#xE9;tica determinada em uma popula&#xE7;&#xE3;o de pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til &#xE9; similar &#xE0; farmacocin&#xE9;tica em indiv&#xED;duos sem disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til.</p> <h5>Farmacocin&#xE9;tica em popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <h6>Idosos</h6> <p>Indiv&#xED;duos idosos sadios (65 anos ou mais) tiveram um <em>clearance</em> oral menor de tadalafila, resultando em uma exposi&#xE7;&#xE3;o (AUC) 25% maior em rela&#xE7;&#xE3;o a indiv&#xED;duos sadios de idade entre 19 e 45 anos. Este efeito da idade n&#xE3;o &#xE9; clinicamente significativo e n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h6>Pedi&#xE1;tricos</h6> <p>A tadalafila n&#xE3;o foi avaliada em indiv&#xED;duos com menos de 18 anos.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica leve a moderada (Child-Pugh Classe A e B) &#xE9; compar&#xE1;vel &#xE0; exposi&#xE7;&#xE3;o em indiv&#xED;duos sadios. N&#xE3;o existem dados dispon&#xED;veis em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave (ChildPugh Classe C).</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal</h6> <p>Em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia renal, incluindo aqueles em hemodi&#xE1;lise, a exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) foi maior que em indiv&#xED;duos sadios.</p> <h6>Pacientes com diabetes</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em pacientes com diabetes foi aproximadamente 19% menor que o valor de AUC para indiv&#xED;duos sadios. Esta diferen&#xE7;a na exposi&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h5>Estudos da tadalafila na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial</h5> <p>Tadalafila administrada em indiv&#xED;duos sadios n&#xE3;o produziu diferen&#xE7;a significativa, comparando-se ao grupo placebo na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em dec&#xFA;bito horizontal (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 1,6/0,8 mmHg, respectivamente), na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em p&#xE9; (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 0,2/4,6 mmHg, respectivamente) e n&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xE3;o significativa na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. Efeitos maiores foram relatados entre indiv&#xED;duos recebendo nitratos concomitantemente.</p> <h5>Intera&#xE7;&#xE3;o com nitratos</h5> <p>Um estudo foi realizado para avaliar o n&#xED;vel de intera&#xE7;&#xE3;o entre nitratos e a tadalafila. O objetivo do estudo foi determinar em qual o per&#xED;odo, ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila, n&#xE3;o iria ocorrer uma intera&#xE7;&#xE3;o aparente na press&#xE3;o arterial. Os pacientes envolvidos no estudo (incluindo pacientes diab&#xE9;ticos e/ou hipertensos com a press&#xE3;o arterial controlada) receberam diariamente doses de 20 mg de tadalafila ou placebo durante 7 dias quando, ent&#xE3;o, receberam uma &#xFA;nica dose de 0,4 mg de nitroglicerina sublingual em per&#xED;odos pr&#xE9;-determinados&amp;nbsp;ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila. O resultado deste estudo demonstrou que n&#xE3;o foi detectada intera&#xE7;&#xE3;o ap&#xF3;s 48 horas da &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o concomitante de Tadalafila com nitratos &#xE9; contraindicada. Quando a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos for extremamente necess&#xE1;ria em pacientes que tomaram Tadalafila, deve ser considerado o intervalo de pelo menos 48 horas ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de Tadalafila para administrar nitratos. Nestas circunst&#xE2;ncias, a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos deve ser realizada sob estreita supervis&#xE3;o m&#xE9;dica com um monitoramento adequado das fun&#xE7;&#xF5;es hemodin&#xE2;micas.</p> <h5>Efeitos nas caracter&#xED;sticas do esperma</h5> <p>N&#xE3;o houve efeitos clinicamente relevantes nas caracter&#xED;sticas do esperma.</p> <h5>Estudos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o</h5> <p>Em um estudo para avaliar os efeitos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o, n&#xE3;o foi detectada dificuldade de discrimina&#xE7;&#xE3;o de cor (azul/verde) usando o teste de colora&#xE7;&#xE3;o de Farnsworth-Munsell 100. Este achado &#xE9; consistente com a baixa afinidade da tadalafila pelo PDE6 comparado ao PDE5.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o foram observados efeitos na acuidade visual, eletrorretinogramas, press&#xE3;o intraocular ou pupilometria. Cruzando todos os estudos cl&#xED;nicos, os registros de altera&#xE7;&#xF5;es na vis&#xE3;o de cor foram raros (&lt; 0,1%).</p> <h5>Estudos em espermatog&#xEA;nese</h5> <p>Tr&#xEA;s estudos foram conduzidos em homens para avaliar o efeito potencial de tadalafila 10 mg (um estudo de 6 meses) e 20 mg (um estudo de 6 meses e um estudo de 9 meses), administrada diariamente, sobre a espermatog&#xEA;nese. N&#xE3;o houve efeitos adversos sobre a morfologia ou motilidade do espermatozoide em qualquer dos tr&#xEA;s estudos. No estudo de 6 meses na dose di&#xE1;ria de 10 mg de tadalafila e no estudo de 9 meses na dose di&#xE1;ria de 20 mg de tadalafila, os resultados mostraram uma diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica m&#xE9;dia em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo, embora estas diferen&#xE7;as n&#xE3;o sejam clinicamente significantes. Este efeito n&#xE3;o foi visto no estudo de 20 mg de tadalafila administrada por 6 meses. No estudo de 9 meses, a diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica foi associada &#xE0; uma frequ&#xEA;ncia ejaculat&#xF3;ria mais alta. A frequ&#xEA;ncia de ejacula&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o foi avaliada nos estudos de 6 meses.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o houve efeito adverso sobre as concentra&#xE7;&#xF5;es m&#xE9;dias dos horm&#xF4;nios reprodutivos (testosterona, horm&#xF4;nio luteinizante ou horm&#xF4;nio fol&#xED;culo-estimulante) com ambas as doses de 10 mg ou 20 mg de tadalafila comparadas ao placebo.</p> </hr>"}

Como devo armazenar o Cialis?

Cialis deve ser mantido em temperatura ambiente (15 a 30°C), protegido da luz, calor e umidade. O prazo de validade do produto nestas condições de armazenagem é de 24 meses.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido.

Guarde-o em sua embalagem original.

Aspecto físico

Cialis apresenta-se na forma de comprimidos revestidos, de cor amarela, em forma de amêndoa, identificados em um dos lados pelo código “C20”.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Fontes consultadas

Fonte: Bula do Profissional do Medicamento Cialis® (apresentação comprimido 20mg) e Cialis Diário® (apresentação comprimido 5mg).

Dizeres Legais do Cialis

Registro MS – 1.1260.0074

Farm. Resp.:
Márcia A. Preda
CRF-SP nº 19189

Eli Lilly do Brasil Ltda
Av. Morumbi, 8264
São Paulo, SP
CNPJ 43.940.618/0001-44
Indústria Brasileira



Venda sob prescrição médica.

5mg, blister com 30 comprimidos revestidos

Princípio ativo
:
Tadalafila
Classe Terapêutica
:
Produtos para Disfunção Erétil, Inibidores da PDE5
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Disfunção Erétil
Especialidade
:
Urologia

Bula do medicamento

Cialis, para o que é indicado e para o que serve?

Cialis é indicado para o tratamento da disfunção erétil.

Como o Cialis funciona?

{"tag":"hr","value":" <h3>Defini&#xE7;&#xE3;o de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h3> <p>Quando existe um est&#xED;mulo sexual, o p&#xEA;nis se enche de sangue e o homem tem uma ere&#xE7;&#xE3;o. Se o homem tiver disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (DE), o p&#xEA;nis n&#xE3;o se enche de sangue de forma adequada e a ere&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o &#xE9; suficiente para ocorrer uma rela&#xE7;&#xE3;o sexual. A DE, tamb&#xE9;m chamada de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/saude-do-homem/disfuncao-eretil/c\" target=\"_blank\">impot&#xEA;ncia sexual</a>, pode ter diversas causas. &#xC9; importante consultar um m&#xE9;dico para descobrir a natureza desse problema. Cialis pode ajudar o homem com DE a obter e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o quando estiver sexualmente excitado.</p> <h3>A&#xE7;&#xE3;o do medicamento</h3> <p>Cialis &#xE9; um medicamento para o tratamento da dificuldade de obten&#xE7;&#xE3;o e/ou manuten&#xE7;&#xE3;o da ere&#xE7;&#xE3;o do p&#xEA;nis (disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til - DE). Quando um homem &#xE9; sexualmente estimulado, a resposta f&#xED;sica normal do seu corpo &#xE9; o aumento do fluxo sangu&#xED;neo no p&#xEA;nis. Isso resulta em uma ere&#xE7;&#xE3;o. Cialis ajuda a aumentar o fluxo de sangue no p&#xEA;nis e pode auxiliar homens com DE a obter e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o satisfat&#xF3;ria para a atividade sexual. Uma vez completa a atividade sexual, o fluxo sangu&#xED;neo do p&#xEA;nis diminui e a ere&#xE7;&#xE3;o termina. Para Cialis funcionar, &#xE9; necess&#xE1;ria uma excita&#xE7;&#xE3;o sexual. O homem n&#xE3;o ter&#xE1; uma ere&#xE7;&#xE3;o apenas por tomar um comprimido de Cialis, sem a estimula&#xE7;&#xE3;o sexual. Cialis age, em m&#xE9;dia, a partir de 30 minutos, podendo ter a&#xE7;&#xE3;o por at&#xE9; 36 horas.</p> "}

Quais as contraindicações do Cialis?

Cialis não é indicado para homens que não apresentam disfunção erétil. Cialis não deve ser usado por pacientes alérgicos à tadalafila ou a qualquer um dos componentes do comprimido. Cialis não deve ser administrado a pacientes que estejam utilizando medicamentos contendo nitratos, tais como&nbsp;propatilnitrato (Sustrate®), isossorbida (Monocordil®, Cincordil®, Isordil®), nitroglicerina (Nitradisc®, Nitroderm TTS®, Nitronal®, Tridil®) e dinitrato de isossorbitol (Isocord®).

Não há recomendações e advertências especiais quanto ao uso de Cialis por idosos.

Como usar o Cialis?

Cialis deve ser administrado somente por via oral e ingerido inteiro, podendo ser tomado independente das refeições.

Dosagem

A dose máxima recomendada de Cialis é 20 mg, tomada antes da relação sexual. A frequência máxima de dose recomendada é uma vez ao dia.

Cialis provou ser eficaz a partir de 30 minutos após sua administração, por até 36 horas. Pacientes podem iniciar a atividade sexual em tempos variáveis em relação à administração, de maneira a determinar seu próprio intervalo ótimo de resposta.

A duração do tratamento deve ocorrer a critério médico.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Cialis?

{"tag":"hr","value":" <p>A dose m&#xE1;xima di&#xE1;ria recomendada de Cialis &#xE9; 20 mg, tomada antes da rela&#xE7;&#xE3;o sexual e independente das refei&#xE7;&#xF5;es. Portanto, seu uso &#xE9; sob demanda.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou cirurgi&#xE3;o-dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Cialis?

Cialis deve ser administrado com cuidado àqueles pacientes que apresentem um dos seguintes problemas de saúde:

Problemas cardíacos, tais como angina (dor no peito), insuficiência cardíaca, batimentos cardíacos irregulares ou que tenham tido ataque cardíaco; pressão baixa ou pressão alta não controlada; derrame, problemas de fígado, problemas com os rins ou que necessitem de diálise, úlceras no estômago, problemas de sangramento, deformação do pênis ou doença de Peyronie; condições que predispõem ao priapismo (ereção com mais de quatro horas), tais como anemia falciforme, mieloma múltiplo ou leucemia. Lembrando também que a atividade sexual pode ser desaconselhada em pacientes com doenças cardíacas graves, assim como os exercícios físicos em geral. O médico sempre deverá ser informado sobre os problemas cardíacos do paciente com DE e, então, ele decidirá qual é o tratamento mais adequado para a DE. O uso de CIALIS com outros inibidores da fosfodiesterase 5 (PDE5) ou com tratamentos para DE não foi estudado e, portanto, não é recomendado.

A combinação de tadalafila e medicamentos que estimulam a enzima guanilato ciclase (substância que, dentre outras ações, leva a dilatação dos vasos sanguíneos), tal como o riociguate, não é recomendada, pois pode causar hipotensão sintomática (diminuição da pressão sanguínea).

Foram relatados raros casos de perda de visão em homens tomando medicamentos para a disfunção erétil, incluindo Cialis. Este tipo de perda de visão é chamado de neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica (interrupção do fluxo sanguíneo para o nervo óptico). Um aumento no risco de neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica aguda foi sugerido a partir da análise de dados observacionais em homens com DE, dentro de 1 a 4 dias do episódio de uso do inibidor da PDE5. Pessoas que têm diabetes, pressão alta, aumento da taxa de colesterol, doença cardíaca e fumantes têm um risco mais alto de ter esta doença ocular. Caso você tenha alteração na visão durante o tratamento com Cialis, pare de tomar o medicamento e procure seu médico.

Os médicos devem recomendar aos pacientes que interrompam o uso de inibidores de PDE5, incluindo tadalafila, bem como a procurar uma orientação especializada em casos de diminuição ou perda repentina de audição. Estes eventos, que podem estar acompanhados de zumbido e vertigem, foram relatados na associação temporal à introdução de inibidores PDE5, incluindo tadalafila. Não é possível determinar se estes eventos estão diretamente relacionados ao uso de inibidores PDE5 ou a outros fatores.

Cialis não é indicado para uso em mulheres. Não há estudos de tadalafila em mulheres grávidas (Categoria B).

Este medicamento contém lactose. Portanto, deve ser usado com cautela em pacientes que apresentem intolerância à lactose.

A eficácia deste medicamento depende da capacidade funcional do paciente.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Cialis?

Nos estudos clínicos, foram relatadas as seguintes reações adversas com o uso de Cialis:

Reação muito comum (ocorre em mais 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Cefaleia (dor de cabeça).

Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Dor nas costas, tontura, dispepsia (indisposição gástrica), rubor facial (vermelhidão no rosto), mialgia (dor muscular), congestão nasal (nariz entupido), diarreia em pacientes idosos (> 65 anos), náusea (vontade de vomitar) e fadiga (cansaço).

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento)

Hiperemia conjuntival (vermelhidão nos olhos), sensações descritas como dor nos olhos, inchaço das pálpebras, dispneia (falta de ar), vômitos e edema periférico (inchaço nas mãos, pés e pernas).

No acompanhamento pós-comercialização de Cialis, os seguintes eventos adversos foram relatados:

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento)
Corpo como um todo

Reações de hipersensibilidade, incluindo erupção cutânea, urticária (erupção da pele com coceira), inchaço facial, síndrome de Stevens-Johnson (vermelhidão inflamatória grave da pele de formato bolhoso) e dermatite esfoliativa (vermelhidão inflamatória da pele com descamação generalizada).

Cardiovascular e cerebrovascular

Eventos cardiovasculares graves, incluindo infarto do miocárdio, morte súbita cardíaca, acidente vascular cerebral (derrame cerebral), dor no peito, palpitações e taquicardia (batimento cardíaco acelerado) foram relatados na fase pós-comercialização e foi possível estabelecer associação temporal com o uso de tadalafila. A maioria dos pacientes que relataram esses eventos tinha fatores de risco cardiovascular preexistente. Entretanto, não se pode determinar definitivamente se esses eventos são relacionados diretamente a esses fatores de risco, à tadalafila, à atividade sexual ou à combinação destes e outros fatores.

Outros eventos

Hipotensão (diminuição da pressão sanguínea) (mais comumente relatada quando Cialis é utilizado por pacientes que já estão tomando agentes anti-hipertensivos), hipertensão (aumento da pressão sanguínea) e síncope (desmaio).

Gastrointestinal

Dor abdominal e refluxo gastroesofágico.

Pele e tecidos subcutâneos

Hiperidrose (suor abundante).

Sentidos especiais

Visão borrada, neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica (interrupção do fluxo sanguíneo para o nervo óptico) podendo resultar na diminuição da visão, oclusão (obstrução) da veia retiniana e diminuição (alteração) do campo visual.

Urogenital

Priapismo (ereção dolorosa com mais de 4 horas de duração) e ereção prolongada.

Sistema nervoso

Enxaqueca (dor de cabeça).

Sistema respiratório

Epistaxe (sangramento pelo nariz).

Audição

Na pós-comercialização foram relatados casos de diminuição ou perda repentina da audição em associação temporal com o uso de inibidores PDE5, incluindo tadalafila. Em alguns casos, foram relatadas condições médicas e outros fatores que podem igualmente ter causado eventos adversos auditivos. Em muitos casos, a informação no acompanhamento médico foi limitada. Não é possível determinar se estes eventos estão relacionados diretamente ao uso de tadalafila, a fatores de risco subjacentes do paciente para a perda de audição, uma combinação destes fatores ou a outros fatores.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Qual a composição do Cialis?

Cada comprimido contém:

20 mg de tadalafila.

Excipientes: croscarmelose sódica, hidroxipropilcelulose, hipromelose, óxido de ferro amarelo, lactose monoidratada, estearato de magnésio, celulose microcristalina, laurilsulfato de sódio, dióxido de titânio e triacetina.

Apresentação do Cialis

{"tag":"hr","value":" <p>Cialis&amp;nbsp;&#xE9; apresentado na forma de comprimidos revestidos, em embalagens contendo 1, 2, 4 e 8 comprimidos.</p> <p><strong>Exclusivamente para administra&#xE7;&#xE3;o oral.</strong></p> <p><strong>Uso adulto acima de 18 anos.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Cialis maior do que a recomendada?

Doses únicas de até 500 mg de tadalafila foram administradas a indivíduos sadios e, doses múltiplas diárias de até 100 mg de tadalafila, a pacientes. Os eventos adversos foram similares àqueles observados com doses menores. Em casos de superdose, medidas de suporte padrão devem ser adotadas conforme necessário. Hemodiálise contribui de modo não significativo para a eliminação da tadalafila.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Cialis com outros remédios?

Você deve falar para o médico todos os medicamentos que usa, sejam os receitados ou não, principalmente os remédios para problemas de coração, pressão alta, problemas da próstata, antibióticos, medicamentos para o tratamento da AIDS, medicamentos para o tratamento de infecções causadas por fungos e leveduras; e medicamentos indicados para o tratamento de doenças que afetem o estômago, como, por exemplo, gastrite e úlcera.

Tadalafila não afetou as concentrações alcoólicas e o álcool não afetou as concentrações plasmáticas de tadalafila. Em altas doses de álcool (0,7 g/Kg), a adição de tadalafila não induziu diminuição estatisticamente significativa na pressão sanguínea média. Em alguns indivíduos, foram observadas tontura postural e hipotensão ortostática (queda da pressão arterial ao levantar-se). Quando a tadalafila foi administrada com baixas doses de álcool (0,6 g/Kg), hipotensão não foi observada e tonturas ocorreram com frequência similar ao álcool administrado isoladamente.

Cialis pode ser tomado com ou sem alimento.

Não foram conduzidos estudos clínicos com o propósito de investigar possíveis interações entre tadalafila e plantas medicinais, nicotina, testes laboratoriais e não laboratoriais.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

Qual a ação da substância do Cialis (Tadalafila)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <h3>Comprimido 5mg</h3> <h4>Efeitos da tadalafila sobre a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h4> <p>A tadalafila administrada na dose de 2,5 mg, 5 mg e 10 mg, uma vez ao dia, foi avaliada em 3 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 853 pacientes de v&#xE1;rias faixas et&#xE1;rias (de 21 a 82 anos) e etnias, com v&#xE1;rios graus de etiologia e de gravidade de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (leve, moderado e grave). Nos dois principais estudos de efic&#xE1;cia na popula&#xE7;&#xE3;o geral, 76 e 85% dos pacientes relataram que a tadalafila administrada uma vez ao dia melhorou a ere&#xE7;&#xE3;o, comparado a 29 e 30% dos pacientes do grupo placebo. Al&#xE9;m disso, os pacientes de todas as categorias de gravidade de disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til relataram melhora na ere&#xE7;&#xE3;o, enquanto tomavam tadalafila uma vez ao dia. Nos estudos principais de efic&#xE1;cia 62 e 69% da popula&#xE7;&#xE3;o estudada tratada com tadalafila 5 mg obtiveram sucesso nas tentativas de ter rela&#xE7;&#xE3;o sexual, comparado a 34 e 39% do grupo placebo. A dose de 5 mg de tadalafila melhora significativamente a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til por um per&#xED;odo superior a 24 horas entre as doses.</p> <h4>Efeitos da tadalafila sobre sinais e sintomas da Hiperplasia Prost&#xE1;tica Benigna</h4> <p>A tadafila administrada na dose de 5 mg, uma vez ao dia, foi avaliada em 2 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 749 pacientes com idade acima de 45 anos (40% acima de 65 anos) portadores de sinais e sintomas de Hiperplasia Prost&#xE1;tica Benigna (HPB); e 1 estudo cl&#xED;nico envolvendo 408 pacientes com sintomas de HPB e disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til associada. O objetivo prim&#xE1;rio nos 3 estudos foi a melhora do &#xED;ndice Internacional de Sintomas da Pr&#xF3;stata (IPSS, na sigla em ingl&#xEA;s) ap&#xF3;s 12 semanas de tratamento, sendo demonstrada melhora estatisticamente significativa (p&lt;0,005) do uso de tadafila 5 mg comparado com placebo nos sintomas de HPB ao fim deste per&#xED;odo.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes com diabetes <em>mellitus</em> </h4> <p>A tadalafila administrada uma vez ao dia mostrou-se eficaz no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em pacientes com diabetes. Pacientes com diabetes foram inclu&#xED;dos em todos os 7 estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria com popula&#xE7;&#xE3;o geral com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (N=235) e um estudo que avaliou especificamente tadalafila apenas em pacientes diab&#xE9;ticos (Tipo 1 ou Tipo 2) com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (N=216). Um estudo randomizado, multic&#xEA;ntrico, duplo-cego, placebo-controlado e de bra&#xE7;o paralelo demonstrou melhora cl&#xED;nica consistente e estatisticamente significativa na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes diab&#xE9;ticos com o uso de tadalafila administrada uma vez ao dia.</p> <h3>Comprimido 20mg</h3> <h4>Desenho do estudo</h4> <p>A efic&#xE1;cia e a seguran&#xE7;a da tadalafila no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til foram avaliadas em 22 estudos cl&#xED;nicos de at&#xE9; 24 semanas de dura&#xE7;&#xE3;o. Os estudos envolveram mais de 4.000 pacientes, tendo sido estudadas as dosagens de 2 a 100 mg, tomadas quando necess&#xE1;rio, at&#xE9; uma vez ao dia. A tadalafila mostrou ser eficaz na melhora da fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em homens com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til (DE).</p> <p>V&#xE1;rios instrumentos de avalia&#xE7;&#xE3;o foram usados para estudar o efeito da tadalafila na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Quest&#xF5;es de Avalia&#xE7;&#xE3;o Global (QAG) foram feitas para determinar se o tratamento melhorou as ere&#xE7;&#xF5;es dos pacientes. Durante os estudos cl&#xED;nicos, os pacientes e suas parceiras completaram di&#xE1;rios de Perfil de Encontro Sexual (PES), avaliando a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e a satisfa&#xE7;&#xE3;o de cada tentativa sexual. O &#xCD;ndice Internacional de Fun&#xE7;&#xE3;o Er&#xE9;til (IIFE) tamb&#xE9;m foi completado pelos pacientes. O IIFE fornece medidas globais de fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual, bem como a gravidade da DE.</p> <h4>Efeitos da tadalafila sobre a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til</h4> <p>Em todos os estudos, a tadalafila demonstrou melhora consistente e estatisticamente significante comparada ao placebo, em todos os objetivos prim&#xE1;rios e secund&#xE1;rios avaliados. O efeito do tratamento n&#xE3;o diminuiu com o tempo. A tadalafila, nas doses de 2 a 100 mg, foi avaliada em 16 estudos cl&#xED;nicos envolvendo 3.250 pacientes, incluindo pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de v&#xE1;rios n&#xED;veis de gravidade (leve, moderada e grave), etiologias (incluindo pacientes com diabetes), idades (21 a 86 anos), etnias e dura&#xE7;&#xE3;o da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria de popula&#xE7;&#xF5;es em geral, 81% dos pacientes relataram que tadalafila melhorou suas ere&#xE7;&#xF5;es. Tamb&#xE9;m, pacientes com DE, em todas as categorias de gravidade, relataram ere&#xE7;&#xF5;es melhores enquanto tomavam tadalafila (86%, 83% e 72% para leve, moderada e grave, respectivamente).</p> <p>A tadalafila mostrou melhora estatisticamente significante na capacidade dos pacientes em obter uma ere&#xE7;&#xE3;o suficiente para a rela&#xE7;&#xE3;o sexual e de manter a ere&#xE7;&#xE3;o para uma rela&#xE7;&#xE3;o satisfat&#xF3;ria, medida pelos di&#xE1;rios de PES. Nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, 75% das tentativas de rela&#xE7;&#xF5;es sexuais foram bem sucedidas em pacientes tratados com tadalafila.</p> <p>A tadalafila tamb&#xE9;m demonstrou melhora estatisticamente significante na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til medida pelo Dom&#xED;nio de Fun&#xE7;&#xE3;o Er&#xE9;til do IIFE. Adicionalmente, nos estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, na&amp;nbsp;dosagem de 20 mg, aproximadamente 60% dos pacientes tratados com tadalafila atingiram a fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til normal durante o tratamento.</p> <h4>Per&#xED;odo de resposta</h4> <p>Tr&#xEA;s estudos cl&#xED;nicos foram conduzidos em 1054 pacientes em ambiente domiciliar, para definir o per&#xED;odo de resposta &#xE0; tadalafila. A tadalafila demonstrou melhora estatisticamente significante na fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e na capacidade de ter rela&#xE7;&#xE3;o sexual satisfat&#xF3;ria at&#xE9; 36 horas ap&#xF3;s a dose, assim como na capacidade dos pacientes de atingir e manter ere&#xE7;&#xF5;es para rela&#xE7;&#xF5;es satisfat&#xF3;rias, se comparados ao grupo placebo, a partir de 30 minutos ap&#xF3;s a dose.</p> <h4>Confian&#xE7;a do paciente e satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual</h4> <p>O IIFE tamb&#xE9;m mede a confian&#xE7;a que os pacientes podem atingir e manter uma ere&#xE7;&#xE3;o suficiente para uma rela&#xE7;&#xE3;o sexual. A tadalafila melhorou a confian&#xE7;a do paciente de modo estatisticamente significante. A an&#xE1;lise dos dom&#xED;nios de Satisfa&#xE7;&#xE3;o na Rela&#xE7;&#xE3;o Sexual e Satisfa&#xE7;&#xE3;o Global do IIFE mostrou que o tratamento com a tadalafila resulta em aumento estatisticamente significante da satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual, medida por ambos os dom&#xED;nios. Adicionalmente, tadalafila melhorou a propor&#xE7;&#xE3;o dos encontros sexuais que foram satisfat&#xF3;rios para o paciente e sua parceira.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes com diabetes<em> mellitus</em> </h4> <p>A tadalafila &#xE9; eficaz no tratamento da disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til em pacientes com diabetes. Pacientes com diabetes (N=451) foram inclu&#xED;dos em todos os estudos de efic&#xE1;cia prim&#xE1;ria, um dos quais avaliou especificamente a tadalafila apenas em pacientes diab&#xE9;ticos (Tipo 1 ou Tipo 2) com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til. Tadalafila produziu melhora estatisticamente significante na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til e na satisfa&#xE7;&#xE3;o sexual. Nestes estudos, 68% dos pacientes com diabetes tratados com tadalafila, na dose de 20 mg, relataram ere&#xE7;&#xF5;es melhores.</p> <h4>Efic&#xE1;cia na disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til de pacientes que sofreram prostatectomia radical</h4> <p>A tadalafila mostrou ser eficaz no tratamento de pacientes que desenvolveram disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til devido &#xE0; prostatectomia radical com preserva&#xE7;&#xE3;o nervosa bilateral. Em um estudo randomizado, placebocontrolado, duplo-cego, paralelo, prospectivo nesta popula&#xE7;&#xE3;o (N=303), a tadalafila demonstrou uma melhora clinicamente significante da fun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til, sendo que 62% dos pacientes relataram melhora das ere&#xE7;&#xF5;es com o uso de tadalafila 20 mg.</p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <h3>Comprimido 5mg</h3> <h4>Propriedades farmacocin&#xE9;ticas</h4> <h5>Absor&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>A tadalafila &#xE9; rapidamente absorvida ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral e a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima m&#xE9;dia observada (C<sub>m&#xE1;x</sub>) &#xE9; atingida em um tempo m&#xE9;dio de 2 horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o. A biodisponibilidade absoluta da tadalafila ap&#xF3;s dose oral n&#xE3;o foi determinada. A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <p>A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <h5>Distribui&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O volume de distribui&#xE7;&#xE3;o m&#xE9;dio &#xE9; de aproximadamente 63 litros, indicando que a tadalafila &#xE9; distribu&#xED;da nos tecidos. Em concentra&#xE7;&#xF5;es terap&#xEA;uticas, 94% da tadalafila est&#xE1; ligada &#xE0;s <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/proteinas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">prote&#xED;nas</a> plasm&#xE1;ticas. Menos de 0,0005% da dose administrada aparece no s&#xEA;men de indiv&#xED;duos sadios.</p> <h5>Metabolismo</h5> <p>A tadalafila &#xE9; predominantemente metabolizada pelo citocromo P450 (CYP) isoforma 3A4. O maior metab&#xF3;lito circulante &#xE9; a glucuronida metilcatecol. Este metab&#xF3;lito &#xE9; pelo menos 13.000 vezes menos potente que a tadalafila para PDE5. Consequentemente, n&#xE3;o &#xE9; esperado que seja clinicamente ativo nas concentra&#xE7;&#xF5;es observadas dos metab&#xF3;litos.</p> <h5>Elimina&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O<em> clearance</em> oral m&#xE9;dio para a tadalafila &#xE9; 2,5 L/h e a meia-vida m&#xE9;dia &#xE9; de 17,5 horas em indiv&#xED;duos sadios. A tadalafila &#xE9; excretada predominantemente como metab&#xF3;litos, principalmente nas fezes (aproximadamente 61% da dose) e, em menor extens&#xE3;o, na urina (aproximadamente 36% da dose).</p> <p>Num intervalo de dose de 2,5 a 20 mg, a exposi&#xE7;&#xE3;o (&#xE1;rea sob a curva &#x2013; AUC) aumenta proporcionalmente com a dose em indiv&#xED;duos saud&#xE1;veis. As concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas no estado de equil&#xED;brio s&#xE3;o alcan&#xE7;adas dentro de 5 dias da dose &#xFA;nica di&#xE1;ria. A farmacocin&#xE9;tica determinada em uma popula&#xE7;&#xE3;o de pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til &#xE9; similar &#xE0; farmacocin&#xE9;tica em indiv&#xED;duos sem disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til.</p> <h5>Farmacocin&#xE9;tica em popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <h6>Idosos</h6> <p>Indiv&#xED;duos idosos sadios (65 anos ou mais) tiveram um <em>clearance</em> oral menor de tadalafila, resultando em uma exposi&#xE7;&#xE3;o (AUC) 25% maior em rela&#xE7;&#xE3;o a indiv&#xED;duos sadios de idade entre 19 e 45 anos. Este efeito da idade n&#xE3;o &#xE9; clinicamente significativo e n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h6>Pedi&#xE1;tricos</h6> <p>A tadalafila n&#xE3;o foi avaliada em indiv&#xED;duos com menos de 18 anos.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica leve a moderada (Child-Pugh Classes A e B) &#xE9; compar&#xE1;vel &#xE0; exposi&#xE7;&#xE3;o em indiv&#xED;duos sadios. N&#xE3;o existem dados dispon&#xED;veis em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave (Child-Pugh Classe C).</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal</h6> <p>Em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia renal, incluindo aqueles em hemodi&#xE1;lise, a exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) foi maior que em indiv&#xED;duos sadios.</p> <h6>Pacientes com diabetes</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em pacientes com diabetes foi aproximadamente 19% menor que o valor de AUC para indiv&#xED;duos sadios. Esta diferen&#xE7;a na exposi&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h5>Estudos da tadalafila na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial</h5> <p>Tadalafila administrada a indiv&#xED;duos sadios n&#xE3;o produziu diferen&#xE7;a significativa, comparando-se ao grupo placebo na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em dec&#xFA;bito horizontal (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 1,6/0,8 mmHg, respectivamente), na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em p&#xE9; (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 0,2/4,6 mmHg, respectivamente); e n&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xE3;o significativa na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. Efeitos maiores foram relatados entre indiv&#xED;duos recebendo nitratos concomitantemente.</p> <h5>Intera&#xE7;&#xE3;o com nitratos</h5> <p>Um estudo foi realizado para avaliar o n&#xED;vel de intera&#xE7;&#xE3;o entre nitratos e a tadalafila. O objetivo do estudo foi determinar em qual per&#xED;odo, ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila, n&#xE3;o iria ocorrer uma intera&#xE7;&#xE3;o aparente na press&#xE3;o arterial. Os pacientes envolvidos no estudo (incluindo pacientes diab&#xE9;ticos e/ou hipertensos com a press&#xE3;o arterial controlada) receberam diariamente doses de 20 mg de tadalafila ou placebo durante 7 dias quando, ent&#xE3;o, receberam uma &#xFA;nica dose de 0,4 mg de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/nitroglicerina/bula\" target=\"_blank\">nitroglicerina</a> sublingual em per&#xED;odos pr&#xE9;-determinados ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila. O resultado deste estudo demonstrou que n&#xE3;o foi detectada intera&#xE7;&#xE3;o ap&#xF3;s 48 horas da &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o concomitante de Tadalafila com nitratos &#xE9; contraindicada. Quando a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos for extremamente necess&#xE1;ria em paciente que tomaram Tadalafila, deve ser considerado o intervalo de pelo menos 48 horas ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de Tadalafila para administrar nitratos. Nestas circunst&#xE2;ncias, a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos deve ser realizada sob estreita supervis&#xE3;o m&#xE9;dica com um monitoramento adequado das fun&#xE7;&#xF5;es hemodin&#xE2;micas.</p> <h5>Efeitos nas caracter&#xED;sticas do esperma</h5> <p>N&#xE3;o houve efeitos clinicamente relevantes nas caracter&#xED;sticas do esperma.</p> <h5>Estudos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o</h5> <p>Em um estudo para avaliar os efeitos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o, n&#xE3;o foi detectada dificuldade de discrimina&#xE7;&#xE3;o de cor (azul/verde) usando o teste de colora&#xE7;&#xE3;o de Farnsworth-Munsell 100. Este achado &#xE9; consistente com a baixa afinidade da tadalafila pelo PDE6 comparado ao PDE5.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o foram observados efeitos na acuidade visual, eletrorretinogramas, press&#xE3;o intraocular ou pupilometria. Cruzando todos os estudos cl&#xED;nicos, os registros de altera&#xE7;&#xF5;es na vis&#xE3;o de cor foram raros (&lt; 0,1%).</p> <h5>Estudos em espermatog&#xEA;nese</h5> <p>Tr&#xEA;s estudos foram conduzidos em homens para avaliar o efeito potencial da tadalafila 10 mg (um estudo de 6 meses) e 20 mg (um estudo de 6 meses e um estudo de 9 meses), administrada diariamente, sobre a espermatog&#xEA;nese. N&#xE3;o houve efeitos adversos sobre a morfologia ou motilidade do espermatozoide em qualquer dos tr&#xEA;s estudos. No estudo de 6 meses na dose di&#xE1;ria de 10 mg de tadalafila e no estudo de 9 meses na dose di&#xE1;ria de 20 mg de tadalafila, os resultados mostraram uma diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica m&#xE9;dia em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo. Este efeito n&#xE3;o foi visto no estudo de 20 mg de tadalafila administrada por 6 meses. No estudo de 9 meses, a diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica foi associada &#xE0; uma frequ&#xEA;ncia ejaculat&#xF3;ria mais alta. A frequ&#xEA;ncia de ejacula&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o foi avaliada nos estudos de 6 meses. Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o houve efeito adverso sobre as concentra&#xE7;&#xF5;es m&#xE9;dias dos horm&#xF4;nios reprodutivos (<a href=\"https://minutosaudavel.com.br/testosterona/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">testosterona</a>, horm&#xF4;nio luteinizante ou horm&#xF4;nio fol&#xED;culo-estimulante) com ambas as doses de 10 mg ou 20 mg de tadalafila comparadas ao placebo.</p> <h3>Comprimido 20mg</h3> <h4>Descri&#xE7;&#xE3;o</h4> <p>Tadalafila, um tratamento oral para disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til, &#xE9; um inibidor revers&#xED;vel, potente e seletivo da guanosina monofosfato c&#xED;clica (GMPc) - fosfodiesterase espec&#xED;fica tipo 5 (PDE5). A tadalafila tem f&#xF3;rmula emp&#xED;rica C22H19N3O4 representando um peso molecular de 389,41. O nome qu&#xED;mico &#xE9; pirazino[1&#x2032;,2&#x2032;:1,6]pirido[3,4-b]indol-1,4-diona,6-(1,3-benzodioxol-5-il)- 2,3,6,7,12,12a-hexahidro-2-metil-, (6R,12aR). &#xC9; um s&#xF3;lido cristalino praticamente insol&#xFA;vel em &#xE1;gua e muito pouco sol&#xFA;vel em etanol.</p> <h4>Propriedades farmacodin&#xE2;micas</h4> <p>Quando a estimula&#xE7;&#xE3;o sexual causa a libera&#xE7;&#xE3;o local de &#xF3;xido n&#xED;trico, a inibi&#xE7;&#xE3;o da PDE5 pela tadalafila produz n&#xED;veis elevados de GMPc no corpo cavernoso. Isso resulta no relaxamento da musculatura lisa e na entrada de sangue nos tecidos penianos, produzindo uma ere&#xE7;&#xE3;o. A tadalafila n&#xE3;o tem efeito na aus&#xEA;ncia de estimula&#xE7;&#xE3;o sexual.</p> <p>Estudos <em>in vitro</em> mostraram que tadalafila &#xE9; um inibidor seletivo da PDE5, encontrada na musculatura lisa do corpo cavernoso, pr&#xF3;stata e bexiga, bem como em musculatura lisa vascular e visceral, musculoesquel&#xE9;tico, plaquetas, rins, pulm&#xF5;es, cerebelo e p&#xE2;ncreas. O efeito da tadalafila &#xE9; mais potente sobre a PDE5 que sobre outras fosfodiesterases. A tadalafila &#xE9; mais que 10.000 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE1, PDE2, PDE4 e PDE7, enzimas que s&#xE3;o encontradas no cora&#xE7;&#xE3;o, c&#xE9;rebro, vasos sangu&#xED;neos, <a href=\"https://consultaremedios.com.br/aparelho-digestivo/figado/c\" target=\"_blank\">f&#xED;gado</a>, leuc&#xF3;citos, tecido musculoesquel&#xE9;tico e outros &#xF3;rg&#xE3;os. A tadalafila &#xE9; mais que 10.000 vezes mais potente para PDE5 que para PDE3, uma enzima encontrada no cora&#xE7;&#xE3;o e vasos sangu&#xED;neos. Esta seletividade para a PDE5 sobre PDE3 &#xE9; importante porque PDE3 &#xE9; uma enzima envolvida na contratilidade card&#xED;aca. Adicionalmente, a tadalafila &#xE9; aproximadamente 700 vezes mais potente para PDE5 que para PDE6, uma enzima encontrada na retina e que &#xE9; respons&#xE1;vel pela fototransdu&#xE7;&#xE3;o. A tadalafila &#xE9; tamb&#xE9;m mais que 9.000 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE 8, 9, e 10; e 14 vezes mais potente sobre a PDE5 que sobre a PDE11. A distribui&#xE7;&#xE3;o nos tecidos e os efeitos fisiol&#xF3;gicos da inibi&#xE7;&#xE3;o da PDE8 at&#xE9; PDE11 n&#xE3;o foram esclarecidos.</p> <h4>Propriedades farmacocin&#xE9;ticas</h4> <h5>Absor&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>A tadalafila &#xE9; rapidamente absorvida ap&#xF3;s administra&#xE7;&#xE3;o oral e a concentra&#xE7;&#xE3;o plasm&#xE1;tica m&#xE1;xima m&#xE9;dia observada (C<sub>m&#xE1;x</sub>) &#xE9; atingida num tempo m&#xE9;dio de 2 horas ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o. A biodisponibilidade absoluta da tadalafila ap&#xF3;s dose oral n&#xE3;o foi determinada. A velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o da tadalafila n&#xE3;o s&#xE3;o influenciadas pela alimenta&#xE7;&#xE3;o, portanto, Tadalafila pode ser tomado com ou sem alimento. O per&#xED;odo da administra&#xE7;&#xE3;o (manh&#xE3; <em>versus</em> noite) n&#xE3;o teve efeitos clinicamente relevantes sobre a velocidade e extens&#xE3;o da absor&#xE7;&#xE3;o.</p> <h5>Distribui&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O volume de distribui&#xE7;&#xE3;o m&#xE9;dio &#xE9; de aproximadamente 63 litros, indicando que a tadalafila &#xE9; distribu&#xED;da nos tecidos. Em concentra&#xE7;&#xF5;es terap&#xEA;uticas, 94% da tadalafila est&#xE1; ligada &#xE0;s prote&#xED;nas plasm&#xE1;ticas. Menos de 0,0005% da dose administrada aparece no s&#xEA;men de indiv&#xED;duos sadios.</p> <h5>Metabolismo</h5> <p>A tadalafila &#xE9; predominantemente metabolizada pelo citocromo P450 (CYP) isoforma 3A4. O maior metab&#xF3;lito circulante &#xE9; a glucuronida metilcatecol. Este metab&#xF3;lito &#xE9; pelo menos 13.000 vezes menos potente que a tadalafila para PDE5. Consequentemente, n&#xE3;o &#xE9; esperado que seja clinicamente ativo nas concentra&#xE7;&#xF5;es observadas dos metab&#xF3;litos.</p> <h5>Elimina&#xE7;&#xE3;o</h5> <p>O<em> clearance</em> oral m&#xE9;dio para a tadalafila &#xE9; 2,5 L/h, e a meia-vida m&#xE9;dia &#xE9; de 17,5 horas em indiv&#xED;duos sadios. A tadalafila &#xE9; excretada predominantemente como metab&#xF3;litos, principalmente nas fezes (aproximadamente 61% da dose) e, em menor extens&#xE3;o, na urina (aproximadamente 36% da dose).</p> <p>Os par&#xE2;metros farmacocin&#xE9;ticos da tadalafila em indiv&#xED;duos sadios s&#xE3;o lineares com respeito ao tempo e &#xE0; dose. Num intervalo de dose de 2,5 a 20 mg, a exposi&#xE7;&#xE3;o (&#xE1;rea sob a curva - AUC) aumenta proporcionalmente com a dose. As concentra&#xE7;&#xF5;es plasm&#xE1;ticas no estado de equil&#xED;brio s&#xE3;o alcan&#xE7;adas dentro de 5 dias de dose &#xFA;nica di&#xE1;ria. A farmacocin&#xE9;tica determinada em uma popula&#xE7;&#xE3;o de pacientes com disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til &#xE9; similar &#xE0; farmacocin&#xE9;tica em indiv&#xED;duos sem disfun&#xE7;&#xE3;o er&#xE9;til.</p> <h5>Farmacocin&#xE9;tica em popula&#xE7;&#xF5;es especiais</h5> <h6>Idosos</h6> <p>Indiv&#xED;duos idosos sadios (65 anos ou mais) tiveram um <em>clearance</em> oral menor de tadalafila, resultando em uma exposi&#xE7;&#xE3;o (AUC) 25% maior em rela&#xE7;&#xE3;o a indiv&#xED;duos sadios de idade entre 19 e 45 anos. Este efeito da idade n&#xE3;o &#xE9; clinicamente significativo e n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h6>Pedi&#xE1;tricos</h6> <p>A tadalafila n&#xE3;o foi avaliada em indiv&#xED;duos com menos de 18 anos.</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica leve a moderada (Child-Pugh Classe A e B) &#xE9; compar&#xE1;vel &#xE0; exposi&#xE7;&#xE3;o em indiv&#xED;duos sadios. N&#xE3;o existem dados dispon&#xED;veis em pacientes com insufici&#xEA;ncia hep&#xE1;tica grave (ChildPugh Classe C).</p> <h6>Insufici&#xEA;ncia renal</h6> <p>Em indiv&#xED;duos com insufici&#xEA;ncia renal, incluindo aqueles em hemodi&#xE1;lise, a exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) foi maior que em indiv&#xED;duos sadios.</p> <h6>Pacientes com diabetes</h6> <p>A exposi&#xE7;&#xE3;o &#xE0; tadalafila (AUC) em pacientes com diabetes foi aproximadamente 19% menor que o valor de AUC para indiv&#xED;duos sadios. Esta diferen&#xE7;a na exposi&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o exige um ajuste de dose.</p> <h5>Estudos da tadalafila na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca e press&#xE3;o arterial</h5> <p>Tadalafila administrada em indiv&#xED;duos sadios n&#xE3;o produziu diferen&#xE7;a significativa, comparando-se ao grupo placebo na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em dec&#xFA;bito horizontal (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 1,6/0,8 mmHg, respectivamente), na press&#xE3;o sangu&#xED;nea sist&#xF3;lica e diast&#xF3;lica em p&#xE9; (diminui&#xE7;&#xE3;o m&#xE1;xima m&#xE9;dia de 0,2/4,6 mmHg, respectivamente) e n&#xE3;o houve altera&#xE7;&#xE3;o significativa na frequ&#xEA;ncia card&#xED;aca. Efeitos maiores foram relatados entre indiv&#xED;duos recebendo nitratos concomitantemente.</p> <h5>Intera&#xE7;&#xE3;o com nitratos</h5> <p>Um estudo foi realizado para avaliar o n&#xED;vel de intera&#xE7;&#xE3;o entre nitratos e a tadalafila. O objetivo do estudo foi determinar em qual o per&#xED;odo, ap&#xF3;s a administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila, n&#xE3;o iria ocorrer uma intera&#xE7;&#xE3;o aparente na press&#xE3;o arterial. Os pacientes envolvidos no estudo (incluindo pacientes diab&#xE9;ticos e/ou hipertensos com a press&#xE3;o arterial controlada) receberam diariamente doses de 20 mg de tadalafila ou placebo durante 7 dias quando, ent&#xE3;o, receberam uma &#xFA;nica dose de 0,4 mg de nitroglicerina sublingual em per&#xED;odos pr&#xE9;-determinados&amp;nbsp;ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila. O resultado deste estudo demonstrou que n&#xE3;o foi detectada intera&#xE7;&#xE3;o ap&#xF3;s 48 horas da &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de tadalafila.</p> <p>A administra&#xE7;&#xE3;o concomitante de Tadalafila com nitratos &#xE9; contraindicada. Quando a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos for extremamente necess&#xE1;ria em pacientes que tomaram Tadalafila, deve ser considerado o intervalo de pelo menos 48 horas ap&#xF3;s a &#xFA;ltima administra&#xE7;&#xE3;o de Tadalafila para administrar nitratos. Nestas circunst&#xE2;ncias, a administra&#xE7;&#xE3;o de nitratos deve ser realizada sob estreita supervis&#xE3;o m&#xE9;dica com um monitoramento adequado das fun&#xE7;&#xF5;es hemodin&#xE2;micas.</p> <h5>Efeitos nas caracter&#xED;sticas do esperma</h5> <p>N&#xE3;o houve efeitos clinicamente relevantes nas caracter&#xED;sticas do esperma.</p> <h5>Estudos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o</h5> <p>Em um estudo para avaliar os efeitos da tadalafila sobre a vis&#xE3;o, n&#xE3;o foi detectada dificuldade de discrimina&#xE7;&#xE3;o de cor (azul/verde) usando o teste de colora&#xE7;&#xE3;o de Farnsworth-Munsell 100. Este achado &#xE9; consistente com a baixa afinidade da tadalafila pelo PDE6 comparado ao PDE5.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o foram observados efeitos na acuidade visual, eletrorretinogramas, press&#xE3;o intraocular ou pupilometria. Cruzando todos os estudos cl&#xED;nicos, os registros de altera&#xE7;&#xF5;es na vis&#xE3;o de cor foram raros (&lt; 0,1%).</p> <h5>Estudos em espermatog&#xEA;nese</h5> <p>Tr&#xEA;s estudos foram conduzidos em homens para avaliar o efeito potencial de tadalafila 10 mg (um estudo de 6 meses) e 20 mg (um estudo de 6 meses e um estudo de 9 meses), administrada diariamente, sobre a espermatog&#xEA;nese. N&#xE3;o houve efeitos adversos sobre a morfologia ou motilidade do espermatozoide em qualquer dos tr&#xEA;s estudos. No estudo de 6 meses na dose di&#xE1;ria de 10 mg de tadalafila e no estudo de 9 meses na dose di&#xE1;ria de 20 mg de tadalafila, os resultados mostraram uma diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica m&#xE9;dia em rela&#xE7;&#xE3;o ao placebo, embora estas diferen&#xE7;as n&#xE3;o sejam clinicamente significantes. Este efeito n&#xE3;o foi visto no estudo de 20 mg de tadalafila administrada por 6 meses. No estudo de 9 meses, a diminui&#xE7;&#xE3;o na concentra&#xE7;&#xE3;o esperm&#xE1;tica foi associada &#xE0; uma frequ&#xEA;ncia ejaculat&#xF3;ria mais alta. A frequ&#xEA;ncia de ejacula&#xE7;&#xE3;o n&#xE3;o foi avaliada nos estudos de 6 meses.</p> <p>Al&#xE9;m disso, n&#xE3;o houve efeito adverso sobre as concentra&#xE7;&#xF5;es m&#xE9;dias dos horm&#xF4;nios reprodutivos (testosterona, horm&#xF4;nio luteinizante ou horm&#xF4;nio fol&#xED;culo-estimulante) com ambas as doses de 10 mg ou 20 mg de tadalafila comparadas ao placebo.</p> </hr>"}

Como devo armazenar o Cialis?

Cialis deve ser mantido em temperatura ambiente (15 a 30°C), protegido da luz, calor e umidade. O prazo de validade do produto nestas condições de armazenagem é de 24 meses.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido.

Guarde-o em sua embalagem original.

Aspecto físico

Cialis apresenta-se na forma de comprimidos revestidos, de cor amarela, em forma de amêndoa, identificados em um dos lados pelo código “C20”.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Fontes consultadas

Fonte: Bula do Profissional do Medicamento Cialis® (apresentação comprimido 20mg) e Cialis Diário® (apresentação comprimido 5mg).

Dizeres Legais do Cialis

Registro MS – 1.1260.0074

Farm. Resp.:
Márcia A. Preda
CRF-SP nº 19189

Eli Lilly do Brasil Ltda
Av. Morumbi, 8264
São Paulo, SP
CNPJ 43.940.618/0001-44
Indústria Brasileira



Venda sob prescrição médica.

Fabricante: Eli Lilly

© 2021 Medicamento Lab.