EMS Sigma Pharma Bonecal D

600mg + 400UI, caixa com 30 comprimidos revestidos

Princípio ativo
:
Fosfato De Cálcio Tribásico + Colecalciferol
Classe Terapêutica
:
Produtos a Base de Cálcio
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Vitaminas E Minerais
Especialidade
:
Reumatologia e Ortopedia

Bula do medicamento

Bonecal D, para o que é indicado e para o que serve?

Bonecal D é indicado para auxiliar na prevenção e tratamento da desmineralização óssea (osteoporose) e para deficiências de cálcio no organismo como a osteomalácia (condição generalizada de mineralização óssea inadequada) e a hipocalcemia (baixos níveis plasmáticos de cálcio). Bonecal D está também indicado como suplemento vitamínico e mineral durante a gestação e aleitamento materno.

Como o Bonecal D funciona?

{"tag":"hr","value":" <p>Bonecal D possui em sua composi&#xE7;&#xE3;o c&#xE1;lcio e <a href=\"https://consultaremedios.com.br/b/vitamina-d3\" target=\"_blank\">vitamina D3</a> que juntamente com o f&#xF3;sforo contido na mol&#xE9;cula de fosfato de c&#xE1;lcio, auxiliam na absor&#xE7;&#xE3;o de c&#xE1;lcio. O osso mineral n&#xE3;o &#xE9; apenas constitu&#xED;do por c&#xE1;lcio, mas basicamente por fosfato de c&#xE1;lcio. A ingest&#xE3;o de quantidade adequada de f&#xF3;sforo, c&#xE1;lcio e vitamina D3 &#xE9; essencial para a constru&#xE7;&#xE3;o e manuten&#xE7;&#xE3;o da massa &#xF3;ssea.</p> "}

Quais as contraindicações do Bonecal D?

Bonecal D é contraindicado em pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula, pacientes com hipercalcemia, problemas renais graves, sarcoidose e hipercalciúria grave. Pessoas com os seguintes problemas de saúde devem utilizar Bonecal D sob supervisão médica: hipercalciúria leve, insuficiência renal crônica, ou quando existe propensão à formação de cálculos renais. Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.

Gravidez e lactação

Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe ao seu médico se está amamentando. Gestantes e nutrizes, somente devem consumir este medicamento sob orientação do nutricionista ou médico.

Bonecal D é um medicamento classificado na categoria A de risco de gravidez. Portanto, este medicamento pode ser utilizado durante a gravidez desde que sob prescrição médica ou do cirurgião-dentista.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Atenção diabéticos: contém açúcar.

Como usar o Bonecal D?

A dose recomendada desde medicamento é de 1 ou 2 comprimidos revestidos de Bonecal D ao dia, de acordo com a prescrição médica. Preferencialmente, Bonecal D deve ser tomado durante as refeições. Bonecal D comprimido revestido não deve ser administrado em crianças.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Bonecal D?

{"tag":"hr","value":" <p>Caso ocorra o esquecimento de uma dose de Bonecal D, pule essa dose e continue tomando as pr&#xF3;ximas doses conforme o tratamento prescrito pelo m&#xE9;dico.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou cirurgi&#xE3;o-dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Bonecal D?

Na hipercalciúria leve, bem como na insuficiência renal crônica, ou quando há propensão à formação de cálculos renais, deve-se realizar monitorização da excreção urinária de cálcio e, se necessário, a dose deve ser reduzida ou o tratamento interrompido. Em pacientes com acloridria ou hipocloridria, a absorção de cálcio pode estar reduzida, a menos que este seja administrado durante as refeições.

A vitamina D3 não deve ser administrada em pacientes com hipercalcemia e deve ser administrada com cautela em pacientes com insuficiência renal ou cálculos, ou em pacientes com doença cardíaca, que apresentam maior risco de dano ao órgão caso ocorra hipercalcemia. As concentrações plasmáticas de fosfato devem ser controladas durante o tratamento com vitamina D3, visando reduzir o risco de calcificação ectópica.

Recomenda-se a monitorização regular da concentração de cálcio em pacientes recebendo doses farmacológicas da vitamina D3, especialmente no início do tratamento e caso surjam sintomas sugestivos de toxicidade.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Bonecal D?

A incidência de reações adversas do fosfato de cálcio + colecalciferol (vitamina D3) é baixa. Em casos raros, podem ocorrer distúrbios gastrintestinais leves. O uso prolongado de cálcio, principalmente em idosos, pode provocar constipação intestinal (prisão de ventre).

A ingestão excessiva de vitamina D3 causa o desenvolvimento de hipercalcemia e seus efeitos associados incluindo dano cardiovascular e renal. Têm sido relatados casos de secura da boca, dor de cabeça, polidipsia, poliúria, perda de apetite, náuseas, vômitos, fadiga, sensação de fraqueza, aumento da pressão arterial, dor muscular, prurido e perda de apetite. É conhecido que a suplementação da dieta com vitamina D3 pode ser prejudicial para pessoas que já recebem ingestão adequada por meio da própria dieta alimentar e da exposição à luz solar, visto que a diferença entre as concentrações terapêutica e tóxica é relativamente pequena.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

População Especial

Gravidez e Lactação

Embora Bonecal D possa ser utilizado por grávidas e mulheres que estejam amamentando, a relação risco/benefício deve ser considerada. Gestantes e nutrizes, somente devem consumir este medicamento sob orientação do nutricionista ou médico.

Bonecal D é um medicamento classificado na categoria A de risco de gravidez. Portanto, este medicamento pode ser utilizado durante a gravidez desde que sob prescrição médica ou do cirurgião-dentista.

Idosos

Pacientes idosos podem usar desde que todos os itens apontados nesta bula sejam considerados. O cálcio suplementar nos pacientes idosos suprime a renovação óssea, tem efeito benéfico na massa óssea e diminui a incidência de fratura. Essa ação é intensificada na presença de vitamina D3. Cerca de 10% das mulheres com mais de 60 anos e 15% com idade acima dos 80 ingerem quantidade de fósforo menor que 70% da recomendação diária desse mineral. Para essas mulheres, doses iguais ou maiores que 1500 mg/d de cálcio podem criar um balanço negativo de fósforo, principalmente quando a ingestão diária de fósforo é baixa. O uso de um composto a base de fosfato de cálcio está preferencialmente indicado como auxiliar no tratamento de osteopenia e/ou osteoporose.

Qual a composição do Bonecal D?

Cada comprimido revestido contém

{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td> <p style=\"text-align:center\">Fosfato de c&#xE1;lcio trib&#xE1;sico*</p> </td> <td> <p style=\"text-align:center\">1661,616 mg</p> </td> </tr> <tr> <td> <p style=\"text-align:center\">Colecalciferol (vitamina D3 )</p> </td> <td> <p style=\"text-align:center\">400 UI</p> </td> </tr> <tr> <td> <p style=\"text-align:center\">Excipiente**</p> </td> <td> <p style=\"text-align:center\">1 Comprimido revestido</p> </td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

*Equivalente a 600 mg de cálcio elementar **celulose microcristalina + dióxido de sílicio, laurilsulfato de sódio, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, álcool polivinílico, dióxido de titânio, macrogol, talco, amido, sacarose, ascorbato de sódio, triglicérideos de cadeia média, dióxido de silício, racealfatocoferol.

IDR* - ingestão diária recomendada baseada na posologia máxima recomendada.

Apresentação do Bonecal D

{"tag":"hr","value":" <h3>Comprimido revestido de 600 mg + 400 UI</h3> <p>Embalagens contendo 8, 15, 30, 60 e 75 comprimidos revestidos.</p> <p><strong>Uso adulto.</strong></p> <p><strong>Uso oral.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Bonecal D maior do que a recomendada?

No caso de superdose com Bonecal D, os sintomas são reações gastrintestinais e sinais e sintomas de hipercalcemia, ou seja, diminuição do apetite, náusea, vômito, constipação, dor abdominal, fraqueza muscular, excesso em urinar, sede, sonolência e confusão; em casos severos, coma ou arritmias cardíacas. Os sintomas são reversíveis com a suspensão do tratamento.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Bonecal D com outros remédios?

A administração simultânea com medicamentos que contenham ferro, etidronato, fenitoína ou tetraciclinas deve ser evitada, pois a absorção dos mesmos é prejudicada. Nestes casos, os medicamentos devem ser ingeridos obedecendo-se um intervalo de tempo de pelo menos 2-3 horas.

A absorção intestinal de cálcio também pode ser reduzida pela ingestão simultânea de certos alimentos (espinafre, ruibarbo, farelo de trigo e outros cereais). O uso excessivo e prolongado de suplementos de cálcio com leite ou derivados deve ser evitado.

O consumo excessivo de álcool, cafeína ou tabaco pode reduzir a quantidade de cálcio absorvida. Em pacientes digitalizados, altas doses de cálcio podem aumentar o risco de arritmias cardíacas. Preparações que contenham cálcio em dose elevada ou diuréticos tiazídicos aumentam o risco de hipercalcemia se administrados juntamente com Bonecal D. Nestes casos, é aconselhado a monitorização das concentrações séricas de cálcio.

Os sais de cálcio podem reduzir a absorção de diversas substâncias, tais como bifosfonatos (alendronato, tiludronato), fluoretos, fluoroquinolonas, entre outras. Pacientes em uso destes medicamentos devem ter suas doses ajustadas ou interromper o uso de Bonecal D.

A concentração sérica de cálcio pode ser levada acima do normal quando Bonecal D for administrado juntamente com bloqueadores do canal de cálcio (por exemplo, verapamil), reduzindo assim a resposta a estes medicamentos.

Quando estrógenos são prescritos juntamente com Bonecal D para auxiliar no tratamento da osteoporose, a absorção de cálcio pode estar aumentada, constituindo uma vantagem terapêutica.

O risco potencial de hiperfosfatemia é aumentado quando Bonecal D é utilizado com preparações contendo doses elevadas de fósforo. Alguns antiepilépticos (ex.: carbamazepina, fenobarbital, fenitoína e primidona) podem aumentar a necessidade de vitamina D3.

O uso concomitante de Bonecal D com outros produtos contendo vitamina D3 não é recomendado devido ao efeito aditivo e aumento do potencial tóxico. Antiácidos que contenham magnésio quando usados concomitantemente com vitamina D3 podem resultar em hipermagnesemia, especialmente na presença de insuficiência renal crônica. Os anticonvulsionantes e os barbitúricos podem acelerar a metabolização de vitamina D3, reduzindo a sua eficácia.

Ingestão concomitante com outras substâncias

Quando for necessário tomar medicamentos que contenham ferro, etidronato, fenitoína ou tetraciclinas, os mesmos devem ser ingeridos obedecendo-se um intervalo de tempo de pelo menos 2 a 3 horas em relação à ingestão de Bonecal D.

A ingestão simultânea de certos alimentos (espinafre, ruibarbo, farelo de trigo e outros cereais) pode reduzir a absorção de cálcio. O uso excessivo e prolongado de suplementos de cálcio com leite ou derivados deve ser evitado. Evitar também o consumo excessivo de álcool, cafeína ou tabaco.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.

Qual a ação da substância do Bonecal D (Fosfato de Cálcio Tribásico + Colecalciferol)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <p>Auxiliar no tratamento da osteoporose a suplementa&#xE7;&#xE3;o de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/b/calcio-vitamina-d\" target=\"_blank\">c&#xE1;lcio e </a><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/vitamina-d/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">vitamina D</a> &#xE9; uma maneira segura e barata que ajuda a reduzir o risco de fraturas. Geralmente os sais de c&#xE1;lcio se ligam ao f&#xF3;sforo no intestino reduzindo a absor&#xE7;&#xE3;o deste. Dados mostram que cada 500mg de c&#xE1;lcio ingerido se liga a 166mg de f&#xF3;sforo da dieta<sup>1</sup>. Assim, uma alternativa seria o uso de um suplemento de fosfato de c&#xE1;lcio, pois deixaria livre o f&#xF3;sforo da dieta para absor&#xE7;&#xE3;o. Apesar da ingesta de f&#xF3;sforo aumentar quase tr&#xEA;s vezes, a quantidade de f&#xF3;sforo dispon&#xED;vel aumenta pouco, desta forma, o que o suplemento de fosfato de c&#xE1;lcio faz ent&#xE3;o &#xE9;, al&#xE9;m de prover a quantidade desejada de c&#xE1;lcio, poupar o f&#xF3;sforo da dieta<sup>2</sup>. Estudos cl&#xED;nicos controlados j&#xE1; demonstraram que a suplementa&#xE7;&#xE3;o da combina&#xE7;&#xE3;o de c&#xE1;lcio e vitamina D &#xE9; eficaz na redu&#xE7;&#xE3;o do risco de fraturas. A efic&#xE1;cia cl&#xED;nica do fosfato de c&#xE1;lcio trib&#xE1;sico foi demonstrada em estudo publicado na revista <em>New England Journal of Medicine </em>com 3.270 mulheres controladas por placebo. No grupo de 1.634 mulheres, com idade m&#xE9;dia de 84 anos que recebeu a dose di&#xE1;ria de 1,2 g de fosfato de c&#xE1;lcio trib&#xE1;sico, houve uma redu&#xE7;&#xE3;o significativa de 43% das fraturas de quadril e 32% do n&#xFA;mero total de fraturas n&#xE3;o vertebrais<sup>3</sup>.</p> <p>A Funda&#xE7;&#xE3;o Nacional de Osteoporose (EUA), respons&#xE1;vel pela elabora&#xE7;&#xE3;o de um dos consensos mais importantes no auxilio do tratamento da osteoporose, recomenda que mulheres com mais de 50 anos consumam pelo menos 1.200 mg de c&#xE1;lcio elementar por dia e de 800 a 1000 UI de vitamina D.</p> <p><strong>Refer&#xEA;ncias bibliogr&#xE1;ficas:</strong></p> <p><span style=\"font-size:11px\">1. Heaney RP, Nordin BE. Calcium effects on phosphorus absorption: implications for the prevention and co-therapy of osteoporosis. J Am Coll Nutr. 2002;21:239-244.<br> 2. Heaney RP.: Phosphorus nutrition and the treatment of osteoporosis. Mayo Clin Proc. 2004 Jan;79(1):91-7. Review.<br> 3. Chapuy MC, Arlot ME, Duboeuf F, Brun J, Crouzet B, Arnaud S, Delmas PD, Meunier PJ.: Vitamin D3 and calcium to prevent hip fractures in the elderly women. N Engl J Med. 1992 Dec 3;327(23):1637-42.</br></br></span></p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <p>Quando car&#xEA;ncias de <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/vitaminas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">vitaminas</a> e/ou minerais acometem o homem, &#xE9; necess&#xE1;ria corre&#xE7;&#xE3;o mediante administra&#xE7;&#xE3;o correta de certas subst&#xE2;ncias, como por exemplo, c&#xE1;lcio, f&#xF3;sforo e vitamina D3.</p> <p>Portanto, os suplementos podem ser utilizados se a dieta di&#xE1;ria do paciente n&#xE3;o fornecer estas subst&#xE2;ncias em quantidade suficiente. Fosfato de C&#xE1;lcio Trib&#xE1;sico + Colecalciferol possui em sua composi&#xE7;&#xE3;o fosfato de c&#xE1;lcio na forma trib&#xE1;sica e colecalciferol (vitamina D3). O fosfato de c&#xE1;lcio &#xE9; uma fonte complementar de c&#xE1;lcio e f&#xF3;sforo, sua a&#xE7;&#xE3;o se completa com a presen&#xE7;a de vitamina D3.</p> <p>O c&#xE1;lcio &#xE9; essencial em muitos processos do organismo humano. &#xC9; fundamental para o crescimento, manuten&#xE7;&#xE3;o de fun&#xE7;&#xF5;es do organismo, entre outras. Este mineral exerce v&#xE1;rias fun&#xE7;&#xF5;es reguladoras, por exemplo, contra&#xE7;&#xE3;o e relaxamento muscular, coagula&#xE7;&#xE3;o do sangue, transmiss&#xE3;o dos impulsos nervosos, ativa&#xE7;&#xE3;o de rea&#xE7;&#xF5;es enzim&#xE1;ticas e estimula&#xE7;&#xE3;o da secre&#xE7;&#xE3;o hormonal.</p> <p>Para que estas fun&#xE7;&#xF5;es se realizem, &#xE9; necess&#xE1;rio que o n&#xED;vel de c&#xE1;lcio ionizado no sangue se mantenha num patamar preestabelecido. Se houver defici&#xEA;ncia desse mineral na dieta, o organismo tende a manter seus n&#xED;veis sangu&#xED;neos de tr&#xEA;s formas: diminuindo a excre&#xE7;&#xE3;o, aumentando a absor&#xE7;&#xE3;o e/ou retirando dos ossos.</p> <p>O esqueleto cont&#xE9;m 99% do total de c&#xE1;lcio corporal. Quando existe algum dist&#xFA;rbio no balan&#xE7;o de c&#xE1;lcio, devido &#xE0;s defici&#xEA;ncias na dieta ou outras causas, podem ser utilizadas as reservas de c&#xE1;lcio presentes nos ossos para atender as necessidades mais vitais do organismo. Assim, pode-se distinguir: <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/raquitismo-infantil/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">raquitismo</a> prim&#xE1;rio, osteomal&#xE1;cia nutricional (raquitismo), m&#xE1; absor&#xE7;&#xE3;o intestinal, diarr&#xE9;ia grave intrat&#xE1;vel, osteoporose, hipoparatiroidismo. Portanto, a mineraliza&#xE7;&#xE3;o normal dos ossos depende da quantidade total de c&#xE1;lcio no organismo. A fixa&#xE7;&#xE3;o do c&#xE1;lcio pelo tecido &#xF3;sseo depende de dois elementos: f&#xF3;sforo e vitamina D3.</p> <p>O f&#xF3;sforo participa, obrigatoriamente, da forma&#xE7;&#xE3;o dos sais de c&#xE1;lcio, motivo pelo qual pode ser encontrado nos ossos e dentes numa propor&#xE7;&#xE3;o de 70 a 80%. Uma das fun&#xE7;&#xF5;es do f&#xF3;sforo est&#xE1; relacionada &#xE0;s atividades dos osteoblastos e osteoclastos, sendo necess&#xE1;rio para assegurar o crescimento &#xF3;sseo de forma saud&#xE1;vel. Indiv&#xED;duos com baixa ingest&#xE3;o de f&#xF3;sforo e/ou com concentra&#xE7;&#xE3;o s&#xE9;rica de fosfato abaixo do valor normal apresentam um risco elevado de fraturas e baixo &#xED;ndice de massa &#xF3;ssea. A frequ&#xEA;ncia de hipofosfatemia pode estar mais elevada em pacientes idosos devido &#xE0; baixa ingest&#xE3;o de alimentos, principalmente carnes. A hipofosfatemia limita a mineraliza&#xE7;&#xE3;o na forma&#xE7;&#xE3;o de osso novo em todas as idades, pois prejudica a a&#xE7;&#xE3;o dos osteoblastos e estimula a reabsor&#xE7;&#xE3;o &#xF3;ssea pelos osteoclastos.</p> <p>O c&#xE1;lcio, quando consumido juntamente com o f&#xF3;sforo, &#xE9; mais eficiente na forma&#xE7;&#xE3;o e fortalecimento de ossos e no aumento da mineraliza&#xE7;&#xE3;o &#xF3;ssea, do que quando o c&#xE1;lcio &#xE9; consumido isoladamente sem f&#xF3;sforo. O excesso de c&#xE1;lcio consumido isoladamente pode bloquear a absor&#xE7;&#xE3;o de f&#xF3;sforo. Em dietas t&#xED;picas, aproximadamente 2/3 do f&#xF3;sforo s&#xE3;o absorvidos, enquanto a absor&#xE7;&#xE3;o de c&#xE1;lcio &#xE9; apenas de aproximadamente 11%, ou seja, a maioria do c&#xE1;lcio que &#xE9; ingerido permanece no intestino. Desta forma, uma suplementa&#xE7;&#xE3;o de c&#xE1;lcio que n&#xE3;o estiver acompanhada de uma ingest&#xE3;o proporcional de f&#xF3;sforo, poder&#xE1; ocasionar um desbalan&#xE7;o, pois o c&#xE1;lcio suplementar se liga ao f&#xF3;sforo advindo da alimenta&#xE7;&#xE3;o, prejudicando a absor&#xE7;&#xE3;o deste &#xFA;ltimo. Por outro lado, quando a suplementa&#xE7;&#xE3;o &#xE9; feita por compostos do tipo fosfato de c&#xE1;lcio trib&#xE1;sico, o c&#xE1;lcio da mol&#xE9;cula forma um complexo com o f&#xF3;sforo, tornando-o indispon&#xED;vel para bloquear a absor&#xE7;&#xE3;o de f&#xF3;sforo obtido pela alimenta&#xE7;&#xE3;o. Em &#xFA;ltima an&#xE1;lise, compostos de fosfato de c&#xE1;lcio t&#xEA;m a propriedade de manter um balan&#xE7;o favor&#xE1;vel de ambos os elementos, assegurando uma fonte dispon&#xED;vel de f&#xF3;sforo para a absor&#xE7;&#xE3;o intestinal e otimiza&#xE7;&#xE3;o da mineraliza&#xE7;&#xE3;o &#xF3;ssea.</p> <p>A vitamina D3 &#xE9; considerada uma vitamina antirraqu&#xED;tica, indispens&#xE1;vel para o metabolismo de c&#xE1;lcio e f&#xF3;sforo, constituintes b&#xE1;sicos da estrutura &#xF3;ssea. Ela aumenta consideravelmente a absor&#xE7;&#xE3;o tanto de c&#xE1;lcio como do f&#xF3;sforo, propiciando o seu dep&#xF3;sito adequado nas &#xE1;reas de calcifica&#xE7;&#xE3;o &#xF3;ssea e dent&#xE1;ria. Em fases de crescimento, a aus&#xEA;ncia de vitamina D3 pode desenvolver o raquitismo, que &#xE9; caracterizado por deformidades do esqueleto devido a uma ossifica&#xE7;&#xE3;o inadequada. A vitamina D3 tamb&#xE9;m &#xE9; utilizada terapeuticamente no auxilio da preven&#xE7;&#xE3;o e tratamento da osteoporose. Pacientes com quantidade de vitamina D3 deficiente ou lim&#xED;trofe necessitam de suplementa&#xE7;&#xE3;o desta, que pode melhorar a absor&#xE7;&#xE3;o intestinal de c&#xE1;lcio, suprimir a remodelagem do osso e melhorar a massa &#xF3;ssea nestes indiv&#xED;duos.</p> </hr>"}

Como devo armazenar o Bonecal D?

Bonecal D deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15º e 30ºC). Proteger da umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características fisicas&nbsp;

Comprimido revestido na cor branca, oblongo, biconvexo e monossectado.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres Legais do Bonecal D

Registro M.S. nº 1.3569.0635

Farm. Resp.:
Dr. Adriano Pinheiro Coelho
CRF-SP nº. 22.883

Registrado:
EMS Sigma Pharma Ltda
Rodovia Jornalista Francisco Aguirre Proença, Km 08
CEP: 13186-901, Hortolândia – SP
CNPJ: 00.923.140/0001-31
INDÚSTRIA BRASILEIRA




Fabricado por:
Blanver Farmoquímica Ltda
Taboão da Serra - SP

Comercializado por:
EMS S/A Hortolândia – SP.

Ou

Registrado:
EMS Sigma Pharma Ltda
Rodovia Jornalista Francisco Aguirre Proença, Km 08
CEP: 13186-901, Hortolândia – SP
CNPJ: 00.923.140/0001-31Indústria brasileira



Fabricado e comercializado por:
EMS S/A Hortolândia – SP.

SAC:
0800 191914

Venda sob prescrição médica.

600mg + 400UI, caixa com 60 comprimidos revestidos

Princípio ativo
:
Fosfato De Cálcio Tribásico + Colecalciferol
Classe Terapêutica
:
Produtos a Base de Cálcio
Requer Receita
:
Sim, necessita de Receita
Tipo de prescrição
:
Branca Comum (Venda Sob Prescrição Médica)
Categoria
:
Vitaminas E Minerais
Especialidade
:
Reumatologia e Ortopedia

Bula do medicamento

Bonecal D, para o que é indicado e para o que serve?

Bonecal D é indicado para auxiliar na prevenção e tratamento da desmineralização óssea (osteoporose) e para deficiências de cálcio no organismo como a osteomalácia (condição generalizada de mineralização óssea inadequada) e a hipocalcemia (baixos níveis plasmáticos de cálcio). Bonecal D está também indicado como suplemento vitamínico e mineral durante a gestação e aleitamento materno.

Como o Bonecal D funciona?

{"tag":"hr","value":" <p>Bonecal D possui em sua composi&#xE7;&#xE3;o c&#xE1;lcio e <a href=\"https://consultaremedios.com.br/b/vitamina-d3\" target=\"_blank\">vitamina D3</a> que juntamente com o f&#xF3;sforo contido na mol&#xE9;cula de fosfato de c&#xE1;lcio, auxiliam na absor&#xE7;&#xE3;o de c&#xE1;lcio. O osso mineral n&#xE3;o &#xE9; apenas constitu&#xED;do por c&#xE1;lcio, mas basicamente por fosfato de c&#xE1;lcio. A ingest&#xE3;o de quantidade adequada de f&#xF3;sforo, c&#xE1;lcio e vitamina D3 &#xE9; essencial para a constru&#xE7;&#xE3;o e manuten&#xE7;&#xE3;o da massa &#xF3;ssea.</p> "}

Quais as contraindicações do Bonecal D?

Bonecal D é contraindicado em pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula, pacientes com hipercalcemia, problemas renais graves, sarcoidose e hipercalciúria grave. Pessoas com os seguintes problemas de saúde devem utilizar Bonecal D sob supervisão médica: hipercalciúria leve, insuficiência renal crônica, ou quando existe propensão à formação de cálculos renais. Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.

Gravidez e lactação

Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe ao seu médico se está amamentando. Gestantes e nutrizes, somente devem consumir este medicamento sob orientação do nutricionista ou médico.

Bonecal D é um medicamento classificado na categoria A de risco de gravidez. Portanto, este medicamento pode ser utilizado durante a gravidez desde que sob prescrição médica ou do cirurgião-dentista.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Atenção diabéticos: contém açúcar.

Como usar o Bonecal D?

A dose recomendada desde medicamento é de 1 ou 2 comprimidos revestidos de Bonecal D ao dia, de acordo com a prescrição médica. Preferencialmente, Bonecal D deve ser tomado durante as refeições. Bonecal D comprimido revestido não deve ser administrado em crianças.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Bonecal D?

{"tag":"hr","value":" <p>Caso ocorra o esquecimento de uma dose de Bonecal D, pule essa dose e continue tomando as pr&#xF3;ximas doses conforme o tratamento prescrito pelo m&#xE9;dico.</p> <p><strong>Em caso de d&#xFA;vidas, procure orienta&#xE7;&#xE3;o do farmac&#xEA;utico ou de seu m&#xE9;dico, ou cirurgi&#xE3;o-dentista.</strong></p> "}

Quais cuidados devo ter ao usar o Bonecal D?

Na hipercalciúria leve, bem como na insuficiência renal crônica, ou quando há propensão à formação de cálculos renais, deve-se realizar monitorização da excreção urinária de cálcio e, se necessário, a dose deve ser reduzida ou o tratamento interrompido. Em pacientes com acloridria ou hipocloridria, a absorção de cálcio pode estar reduzida, a menos que este seja administrado durante as refeições.

A vitamina D3 não deve ser administrada em pacientes com hipercalcemia e deve ser administrada com cautela em pacientes com insuficiência renal ou cálculos, ou em pacientes com doença cardíaca, que apresentam maior risco de dano ao órgão caso ocorra hipercalcemia. As concentrações plasmáticas de fosfato devem ser controladas durante o tratamento com vitamina D3, visando reduzir o risco de calcificação ectópica.

Recomenda-se a monitorização regular da concentração de cálcio em pacientes recebendo doses farmacológicas da vitamina D3, especialmente no início do tratamento e caso surjam sintomas sugestivos de toxicidade.

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Bonecal D?

A incidência de reações adversas do fosfato de cálcio + colecalciferol (vitamina D3) é baixa. Em casos raros, podem ocorrer distúrbios gastrintestinais leves. O uso prolongado de cálcio, principalmente em idosos, pode provocar constipação intestinal (prisão de ventre).

A ingestão excessiva de vitamina D3 causa o desenvolvimento de hipercalcemia e seus efeitos associados incluindo dano cardiovascular e renal. Têm sido relatados casos de secura da boca, dor de cabeça, polidipsia, poliúria, perda de apetite, náuseas, vômitos, fadiga, sensação de fraqueza, aumento da pressão arterial, dor muscular, prurido e perda de apetite. É conhecido que a suplementação da dieta com vitamina D3 pode ser prejudicial para pessoas que já recebem ingestão adequada por meio da própria dieta alimentar e da exposição à luz solar, visto que a diferença entre as concentrações terapêutica e tóxica é relativamente pequena.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

População Especial

Gravidez e Lactação

Embora Bonecal D possa ser utilizado por grávidas e mulheres que estejam amamentando, a relação risco/benefício deve ser considerada. Gestantes e nutrizes, somente devem consumir este medicamento sob orientação do nutricionista ou médico.

Bonecal D é um medicamento classificado na categoria A de risco de gravidez. Portanto, este medicamento pode ser utilizado durante a gravidez desde que sob prescrição médica ou do cirurgião-dentista.

Idosos

Pacientes idosos podem usar desde que todos os itens apontados nesta bula sejam considerados. O cálcio suplementar nos pacientes idosos suprime a renovação óssea, tem efeito benéfico na massa óssea e diminui a incidência de fratura. Essa ação é intensificada na presença de vitamina D3. Cerca de 10% das mulheres com mais de 60 anos e 15% com idade acima dos 80 ingerem quantidade de fósforo menor que 70% da recomendação diária desse mineral. Para essas mulheres, doses iguais ou maiores que 1500 mg/d de cálcio podem criar um balanço negativo de fósforo, principalmente quando a ingestão diária de fósforo é baixa. O uso de um composto a base de fosfato de cálcio está preferencialmente indicado como auxiliar no tratamento de osteopenia e/ou osteoporose.

Qual a composição do Bonecal D?

Cada comprimido revestido contém

{"tag":"table","value":{"heading":["<table border=\"1\" cellpadding=\"1\" cellspacing=\"1\" style=\"width:100%\"> <tbody> <tr> <td> <p style=\"text-align:center\">Fosfato de c&#xE1;lcio trib&#xE1;sico*</p> </td> <td> <p style=\"text-align:center\">1661,616 mg</p> </td> </tr> <tr> <td> <p style=\"text-align:center\">Colecalciferol (vitamina D3 )</p> </td> <td> <p style=\"text-align:center\">400 UI</p> </td> </tr> <tr> <td> <p style=\"text-align:center\">Excipiente**</p> </td> <td> <p style=\"text-align:center\">1 Comprimido revestido</p> </td> </tr> </tbody> </table>"],"rows":[]}}

*Equivalente a 600 mg de cálcio elementar **celulose microcristalina + dióxido de sílicio, laurilsulfato de sódio, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, álcool polivinílico, dióxido de titânio, macrogol, talco, amido, sacarose, ascorbato de sódio, triglicérideos de cadeia média, dióxido de silício, racealfatocoferol.

IDR* - ingestão diária recomendada baseada na posologia máxima recomendada.

Apresentação do Bonecal D

{"tag":"hr","value":" <h3>Comprimido revestido de 600 mg + 400 UI</h3> <p>Embalagens contendo 8, 15, 30, 60 e 75 comprimidos revestidos.</p> <p><strong>Uso adulto.</strong></p> <p><strong>Uso oral.</strong></p> "}

Superdose: o que acontece se tomar uma dose do Bonecal D maior do que a recomendada?

No caso de superdose com Bonecal D, os sintomas são reações gastrintestinais e sinais e sintomas de hipercalcemia, ou seja, diminuição do apetite, náusea, vômito, constipação, dor abdominal, fraqueza muscular, excesso em urinar, sede, sonolência e confusão; em casos severos, coma ou arritmias cardíacas. Os sintomas são reversíveis com a suspensão do tratamento.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interação medicamentosa: quais os efeitos de tomar Bonecal D com outros remédios?

A administração simultânea com medicamentos que contenham ferro, etidronato, fenitoína ou tetraciclinas deve ser evitada, pois a absorção dos mesmos é prejudicada. Nestes casos, os medicamentos devem ser ingeridos obedecendo-se um intervalo de tempo de pelo menos 2-3 horas.

A absorção intestinal de cálcio também pode ser reduzida pela ingestão simultânea de certos alimentos (espinafre, ruibarbo, farelo de trigo e outros cereais). O uso excessivo e prolongado de suplementos de cálcio com leite ou derivados deve ser evitado.

O consumo excessivo de álcool, cafeína ou tabaco pode reduzir a quantidade de cálcio absorvida. Em pacientes digitalizados, altas doses de cálcio podem aumentar o risco de arritmias cardíacas. Preparações que contenham cálcio em dose elevada ou diuréticos tiazídicos aumentam o risco de hipercalcemia se administrados juntamente com Bonecal D. Nestes casos, é aconselhado a monitorização das concentrações séricas de cálcio.

Os sais de cálcio podem reduzir a absorção de diversas substâncias, tais como bifosfonatos (alendronato, tiludronato), fluoretos, fluoroquinolonas, entre outras. Pacientes em uso destes medicamentos devem ter suas doses ajustadas ou interromper o uso de Bonecal D.

A concentração sérica de cálcio pode ser levada acima do normal quando Bonecal D for administrado juntamente com bloqueadores do canal de cálcio (por exemplo, verapamil), reduzindo assim a resposta a estes medicamentos.

Quando estrógenos são prescritos juntamente com Bonecal D para auxiliar no tratamento da osteoporose, a absorção de cálcio pode estar aumentada, constituindo uma vantagem terapêutica.

O risco potencial de hiperfosfatemia é aumentado quando Bonecal D é utilizado com preparações contendo doses elevadas de fósforo. Alguns antiepilépticos (ex.: carbamazepina, fenobarbital, fenitoína e primidona) podem aumentar a necessidade de vitamina D3.

O uso concomitante de Bonecal D com outros produtos contendo vitamina D3 não é recomendado devido ao efeito aditivo e aumento do potencial tóxico. Antiácidos que contenham magnésio quando usados concomitantemente com vitamina D3 podem resultar em hipermagnesemia, especialmente na presença de insuficiência renal crônica. Os anticonvulsionantes e os barbitúricos podem acelerar a metabolização de vitamina D3, reduzindo a sua eficácia.

Ingestão concomitante com outras substâncias

Quando for necessário tomar medicamentos que contenham ferro, etidronato, fenitoína ou tetraciclinas, os mesmos devem ser ingeridos obedecendo-se um intervalo de tempo de pelo menos 2 a 3 horas em relação à ingestão de Bonecal D.

A ingestão simultânea de certos alimentos (espinafre, ruibarbo, farelo de trigo e outros cereais) pode reduzir a absorção de cálcio. O uso excessivo e prolongado de suplementos de cálcio com leite ou derivados deve ser evitado. Evitar também o consumo excessivo de álcool, cafeína ou tabaco.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.

Qual a ação da substância do Bonecal D (Fosfato de Cálcio Tribásico + Colecalciferol)?

Resultados de Eficácia

{"tag":"hr","value":" <p>Auxiliar no tratamento da osteoporose a suplementa&#xE7;&#xE3;o de <a href=\"https://consultaremedios.com.br/b/calcio-vitamina-d\" target=\"_blank\">c&#xE1;lcio e </a><a href=\"https://minutosaudavel.com.br/vitamina-d/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">vitamina D</a> &#xE9; uma maneira segura e barata que ajuda a reduzir o risco de fraturas. Geralmente os sais de c&#xE1;lcio se ligam ao f&#xF3;sforo no intestino reduzindo a absor&#xE7;&#xE3;o deste. Dados mostram que cada 500mg de c&#xE1;lcio ingerido se liga a 166mg de f&#xF3;sforo da dieta<sup>1</sup>. Assim, uma alternativa seria o uso de um suplemento de fosfato de c&#xE1;lcio, pois deixaria livre o f&#xF3;sforo da dieta para absor&#xE7;&#xE3;o. Apesar da ingesta de f&#xF3;sforo aumentar quase tr&#xEA;s vezes, a quantidade de f&#xF3;sforo dispon&#xED;vel aumenta pouco, desta forma, o que o suplemento de fosfato de c&#xE1;lcio faz ent&#xE3;o &#xE9;, al&#xE9;m de prover a quantidade desejada de c&#xE1;lcio, poupar o f&#xF3;sforo da dieta<sup>2</sup>. Estudos cl&#xED;nicos controlados j&#xE1; demonstraram que a suplementa&#xE7;&#xE3;o da combina&#xE7;&#xE3;o de c&#xE1;lcio e vitamina D &#xE9; eficaz na redu&#xE7;&#xE3;o do risco de fraturas. A efic&#xE1;cia cl&#xED;nica do fosfato de c&#xE1;lcio trib&#xE1;sico foi demonstrada em estudo publicado na revista <em>New England Journal of Medicine </em>com 3.270 mulheres controladas por placebo. No grupo de 1.634 mulheres, com idade m&#xE9;dia de 84 anos que recebeu a dose di&#xE1;ria de 1,2 g de fosfato de c&#xE1;lcio trib&#xE1;sico, houve uma redu&#xE7;&#xE3;o significativa de 43% das fraturas de quadril e 32% do n&#xFA;mero total de fraturas n&#xE3;o vertebrais<sup>3</sup>.</p> <p>A Funda&#xE7;&#xE3;o Nacional de Osteoporose (EUA), respons&#xE1;vel pela elabora&#xE7;&#xE3;o de um dos consensos mais importantes no auxilio do tratamento da osteoporose, recomenda que mulheres com mais de 50 anos consumam pelo menos 1.200 mg de c&#xE1;lcio elementar por dia e de 800 a 1000 UI de vitamina D.</p> <p><strong>Refer&#xEA;ncias bibliogr&#xE1;ficas:</strong></p> <p><span style=\"font-size:11px\">1. Heaney RP, Nordin BE. Calcium effects on phosphorus absorption: implications for the prevention and co-therapy of osteoporosis. J Am Coll Nutr. 2002;21:239-244.<br> 2. Heaney RP.: Phosphorus nutrition and the treatment of osteoporosis. Mayo Clin Proc. 2004 Jan;79(1):91-7. Review.<br> 3. Chapuy MC, Arlot ME, Duboeuf F, Brun J, Crouzet B, Arnaud S, Delmas PD, Meunier PJ.: Vitamin D3 and calcium to prevent hip fractures in the elderly women. N Engl J Med. 1992 Dec 3;327(23):1637-42.</br></br></span></p> <h2>Caracter&#xED;sticas Farmacol&#xF3;gicas</h2> <hr> <p>Quando car&#xEA;ncias de <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/vitaminas/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">vitaminas</a> e/ou minerais acometem o homem, &#xE9; necess&#xE1;ria corre&#xE7;&#xE3;o mediante administra&#xE7;&#xE3;o correta de certas subst&#xE2;ncias, como por exemplo, c&#xE1;lcio, f&#xF3;sforo e vitamina D3.</p> <p>Portanto, os suplementos podem ser utilizados se a dieta di&#xE1;ria do paciente n&#xE3;o fornecer estas subst&#xE2;ncias em quantidade suficiente. Fosfato de C&#xE1;lcio Trib&#xE1;sico + Colecalciferol possui em sua composi&#xE7;&#xE3;o fosfato de c&#xE1;lcio na forma trib&#xE1;sica e colecalciferol (vitamina D3). O fosfato de c&#xE1;lcio &#xE9; uma fonte complementar de c&#xE1;lcio e f&#xF3;sforo, sua a&#xE7;&#xE3;o se completa com a presen&#xE7;a de vitamina D3.</p> <p>O c&#xE1;lcio &#xE9; essencial em muitos processos do organismo humano. &#xC9; fundamental para o crescimento, manuten&#xE7;&#xE3;o de fun&#xE7;&#xF5;es do organismo, entre outras. Este mineral exerce v&#xE1;rias fun&#xE7;&#xF5;es reguladoras, por exemplo, contra&#xE7;&#xE3;o e relaxamento muscular, coagula&#xE7;&#xE3;o do sangue, transmiss&#xE3;o dos impulsos nervosos, ativa&#xE7;&#xE3;o de rea&#xE7;&#xF5;es enzim&#xE1;ticas e estimula&#xE7;&#xE3;o da secre&#xE7;&#xE3;o hormonal.</p> <p>Para que estas fun&#xE7;&#xF5;es se realizem, &#xE9; necess&#xE1;rio que o n&#xED;vel de c&#xE1;lcio ionizado no sangue se mantenha num patamar preestabelecido. Se houver defici&#xEA;ncia desse mineral na dieta, o organismo tende a manter seus n&#xED;veis sangu&#xED;neos de tr&#xEA;s formas: diminuindo a excre&#xE7;&#xE3;o, aumentando a absor&#xE7;&#xE3;o e/ou retirando dos ossos.</p> <p>O esqueleto cont&#xE9;m 99% do total de c&#xE1;lcio corporal. Quando existe algum dist&#xFA;rbio no balan&#xE7;o de c&#xE1;lcio, devido &#xE0;s defici&#xEA;ncias na dieta ou outras causas, podem ser utilizadas as reservas de c&#xE1;lcio presentes nos ossos para atender as necessidades mais vitais do organismo. Assim, pode-se distinguir: <a href=\"https://minutosaudavel.com.br/raquitismo-infantil/\" rel=\"noopener\" target=\"_blank\">raquitismo</a> prim&#xE1;rio, osteomal&#xE1;cia nutricional (raquitismo), m&#xE1; absor&#xE7;&#xE3;o intestinal, diarr&#xE9;ia grave intrat&#xE1;vel, osteoporose, hipoparatiroidismo. Portanto, a mineraliza&#xE7;&#xE3;o normal dos ossos depende da quantidade total de c&#xE1;lcio no organismo. A fixa&#xE7;&#xE3;o do c&#xE1;lcio pelo tecido &#xF3;sseo depende de dois elementos: f&#xF3;sforo e vitamina D3.</p> <p>O f&#xF3;sforo participa, obrigatoriamente, da forma&#xE7;&#xE3;o dos sais de c&#xE1;lcio, motivo pelo qual pode ser encontrado nos ossos e dentes numa propor&#xE7;&#xE3;o de 70 a 80%. Uma das fun&#xE7;&#xF5;es do f&#xF3;sforo est&#xE1; relacionada &#xE0;s atividades dos osteoblastos e osteoclastos, sendo necess&#xE1;rio para assegurar o crescimento &#xF3;sseo de forma saud&#xE1;vel. Indiv&#xED;duos com baixa ingest&#xE3;o de f&#xF3;sforo e/ou com concentra&#xE7;&#xE3;o s&#xE9;rica de fosfato abaixo do valor normal apresentam um risco elevado de fraturas e baixo &#xED;ndice de massa &#xF3;ssea. A frequ&#xEA;ncia de hipofosfatemia pode estar mais elevada em pacientes idosos devido &#xE0; baixa ingest&#xE3;o de alimentos, principalmente carnes. A hipofosfatemia limita a mineraliza&#xE7;&#xE3;o na forma&#xE7;&#xE3;o de osso novo em todas as idades, pois prejudica a a&#xE7;&#xE3;o dos osteoblastos e estimula a reabsor&#xE7;&#xE3;o &#xF3;ssea pelos osteoclastos.</p> <p>O c&#xE1;lcio, quando consumido juntamente com o f&#xF3;sforo, &#xE9; mais eficiente na forma&#xE7;&#xE3;o e fortalecimento de ossos e no aumento da mineraliza&#xE7;&#xE3;o &#xF3;ssea, do que quando o c&#xE1;lcio &#xE9; consumido isoladamente sem f&#xF3;sforo. O excesso de c&#xE1;lcio consumido isoladamente pode bloquear a absor&#xE7;&#xE3;o de f&#xF3;sforo. Em dietas t&#xED;picas, aproximadamente 2/3 do f&#xF3;sforo s&#xE3;o absorvidos, enquanto a absor&#xE7;&#xE3;o de c&#xE1;lcio &#xE9; apenas de aproximadamente 11%, ou seja, a maioria do c&#xE1;lcio que &#xE9; ingerido permanece no intestino. Desta forma, uma suplementa&#xE7;&#xE3;o de c&#xE1;lcio que n&#xE3;o estiver acompanhada de uma ingest&#xE3;o proporcional de f&#xF3;sforo, poder&#xE1; ocasionar um desbalan&#xE7;o, pois o c&#xE1;lcio suplementar se liga ao f&#xF3;sforo advindo da alimenta&#xE7;&#xE3;o, prejudicando a absor&#xE7;&#xE3;o deste &#xFA;ltimo. Por outro lado, quando a suplementa&#xE7;&#xE3;o &#xE9; feita por compostos do tipo fosfato de c&#xE1;lcio trib&#xE1;sico, o c&#xE1;lcio da mol&#xE9;cula forma um complexo com o f&#xF3;sforo, tornando-o indispon&#xED;vel para bloquear a absor&#xE7;&#xE3;o de f&#xF3;sforo obtido pela alimenta&#xE7;&#xE3;o. Em &#xFA;ltima an&#xE1;lise, compostos de fosfato de c&#xE1;lcio t&#xEA;m a propriedade de manter um balan&#xE7;o favor&#xE1;vel de ambos os elementos, assegurando uma fonte dispon&#xED;vel de f&#xF3;sforo para a absor&#xE7;&#xE3;o intestinal e otimiza&#xE7;&#xE3;o da mineraliza&#xE7;&#xE3;o &#xF3;ssea.</p> <p>A vitamina D3 &#xE9; considerada uma vitamina antirraqu&#xED;tica, indispens&#xE1;vel para o metabolismo de c&#xE1;lcio e f&#xF3;sforo, constituintes b&#xE1;sicos da estrutura &#xF3;ssea. Ela aumenta consideravelmente a absor&#xE7;&#xE3;o tanto de c&#xE1;lcio como do f&#xF3;sforo, propiciando o seu dep&#xF3;sito adequado nas &#xE1;reas de calcifica&#xE7;&#xE3;o &#xF3;ssea e dent&#xE1;ria. Em fases de crescimento, a aus&#xEA;ncia de vitamina D3 pode desenvolver o raquitismo, que &#xE9; caracterizado por deformidades do esqueleto devido a uma ossifica&#xE7;&#xE3;o inadequada. A vitamina D3 tamb&#xE9;m &#xE9; utilizada terapeuticamente no auxilio da preven&#xE7;&#xE3;o e tratamento da osteoporose. Pacientes com quantidade de vitamina D3 deficiente ou lim&#xED;trofe necessitam de suplementa&#xE7;&#xE3;o desta, que pode melhorar a absor&#xE7;&#xE3;o intestinal de c&#xE1;lcio, suprimir a remodelagem do osso e melhorar a massa &#xF3;ssea nestes indiv&#xED;duos.</p> </hr>"}

Como devo armazenar o Bonecal D?

Bonecal D deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15º e 30ºC). Proteger da umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características fisicas&nbsp;

Comprimido revestido na cor branca, oblongo, biconvexo e monossectado.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres Legais do Bonecal D

Registro M.S. nº 1.3569.0635

Farm. Resp.:
Dr. Adriano Pinheiro Coelho
CRF-SP nº. 22.883

Registrado:
EMS Sigma Pharma Ltda
Rodovia Jornalista Francisco Aguirre Proença, Km 08
CEP: 13186-901, Hortolândia – SP
CNPJ: 00.923.140/0001-31
INDÚSTRIA BRASILEIRA




Fabricado por:
Blanver Farmoquímica Ltda
Taboão da Serra - SP

Comercializado por:
EMS S/A Hortolândia – SP.

Ou

Registrado:
EMS Sigma Pharma Ltda
Rodovia Jornalista Francisco Aguirre Proença, Km 08
CEP: 13186-901, Hortolândia – SP
CNPJ: 00.923.140/0001-31Indústria brasileira



Fabricado e comercializado por:
EMS S/A Hortolândia – SP.

SAC:
0800 191914

Venda sob prescrição médica.

Fabricante: EMS Sigma Pharma

© 2021 Medicamento Lab.